Retroceder nunca, render-se jamais!

Página 1 de 8 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Set 28, 2011 9:09 am

Meses se passaram desde que o planeta foi invadido por raças cruéis de alienígenas que, cada a uma a seu modo, tem imposto ao mundo seus interesses e caprichos.
A liga da justiça, panteão de principal de heróis do planeta, já se encontrava perdida a outro tanto de meses e quando tentaram resgatá-la, os últimos vestígios de esperança foram abandonados com uma explosão vitimou os poucos sobreviventes que tentaram passar pelo portal aberto por cientistas no deserto de Mojave. Desde então nunca mais se ouviu falar destes heróis, assim como da própria localidade, hoje considerada um terreno maldito.
Em substituição à liga, agiu durante um tempo o grupo conhecido como Titãs. Eles eram vigorosos, habilidosos e comprometidos, porém, as emergências locais e interesses dos membros acabaram por extinguir o grupo. O preço foi que não havia uma resistência meta-humana organizada quando os invasores chegaram e facilmente fomos dominados. Mesmo com alguns heróis lutando individualmente e se sacrificando no processo.
Pouco se tem conseguido fazer para reagir à invasão. A esperança de muitos é que finalmente a resistência tenha conseguido se preparar para aquele que será o dia da independência do planeta. O dia em que os terráqueos e aqueles que adotaram a Terra como lar poderão novamente viver com o mínimo de paz e tranquilidade.
Mas para isso, será necessário que algumas coisas sejam preparadas...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Set 28, 2011 9:36 am

SuperBoy e Chris:

Superboy voltava da Markóvia quando percebeu que Chris estava parado em frente ao rádio-trasmissor. O garoto olhava fixamente enquanto ouvia as palavras que chegavam em seu idioma natal. Uma solicitação de encontro de um provavel amigo de seu "Tio Conner" chegava:

"Espero voce ate a meia noite, todas as noites no teto da antiga GCDP. precisamos contra atacar, conner. titãs unidos!"


A excitação era visível nos olhos da criança. Era a primeira vez em muito tempo que ele ouvia uma outra voz e ainda por cima falando em Kriptoniano. Seus olhos brilharam enquanto ele falava:

Arrow Tio Conner, o que é "Titãs"?

Conner sentou por um instante com o garoto e após alguns minutos de conversa, começou a se preparar para sair e encontrar o amigo. Ele verificou a armadura, checou a autenticidade da mensagem e recomendou a Chris que o aguardasse na fortaleza, pois não queria expor o garoto a um possível combate, caso fosse uma armadilha. Ele então alça vôo e segue rapidamente na direção de Gotham, evitando ser rastreado.
Ao ver Conner partir, Chris se deteve por um instante pensando no que o "Tio" iria enfrentar nessa missão especial. A possibilidade de que algum amigo, como Mon-El fora pra ele, estivesse precisando de ajuda. O garoto pensa por alguns segundos e empreende um vôo na mesma direção de Conner, ele iria ajudar desta vez e não deixaria que fizessem com o amigo de Conner o que fizeram com sua Mãe e Pai.


Robin:

O trabalho em Gotham nunca pára. Quando não é o combate aos alienígenas, é o auxílio aos feridos, contenção dos transformados ou mesmo o combate a saqueadores e larápios da pior espécie. Tim podia ver no rosto de Gordon que as marcas de dores que teriam feito qualquer homem sucumbir à loucura, mas também via a determinação que fazia com que Batman várias vezes reconhecesse que o velho homem à sua frente era o maior herói de Gotham. Enquanto se preparava para tentar encontrar mais uma vez com Conner, Tim é abordado pro Gordon que diz:

Arrow Eu reconheço o que você tem feito, filho. Mas não podemos nos esconder para sempre! Nós precisamos reagir e com toda nossa força! Eu sei que você tem medo de colocar em risco as vidas destas pessoas, mas é uma questão de tempo até que eles tenham a organização e conhecimento para acabar com toda a nossa raça! Ele não te treinou a toa... E eu não estou aqui ao seu lado a toa também.. Você tem o que precisamos pra acabar com a raça destes monstros! Você tem que organizar uma ofensiva da resistência contra eles.

Essas palavras acompanharam Tim durante toda a noite. Durante a perseguição aos Reptilianos que tentavam caçar humanos na área industrial, durante o salvamento de uma família de um incêndio em um cortiço e mais ainda nos momentos em que ficou aguardando a chegada de Conner no ponto marcado.
Ele já estava prestes a se retirar quando ouviu um barulho de algo ou alguém voando em sua direção. Ele então preparou seu bastão e se colocou em situação de combate. Esparava que fosse o amigo, mas estava pronto para reagir caso não o fosse.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Set 28, 2011 11:18 am

Columba:

Ao sair da nave onde ficou presa, Dawn encontrou a desolação, o medo e a guerra.
Ela percebeu que estava em um posto avançado de pesquisa conjunto dos invasores. Aparentemente, a área era muito importante para eles, a ponto de terem a conjunção dos três grupos naquele posto. Isso, no entanto, era um problema à jovem heróina, uma vez que ela se encontrava ainda ferida e fraca pelo período de inação e teria que enfrentar um grande contigente de heróis. As coisas teriam sido piores, se ela não tivesse recebido ajuda de um grupo particular de rebeldes: She-Bang, Shiv, Hyde e Raio de Fogo.
A julgar pela ajuda recebida, a jovem logo percebe que está em Dakota, terra onde mora o herói conhecido como Super-Choque. Raio de Fogo é o primeiro a falar:

Arrow Droga! Parece que eles não trouxeram Brick e Allie pra cá! E essa explosão nem vai nos dar tempo de investigar.

She-Bang responde então rapidamente, entre um golpe e outro nos oponentes:

Arrow Então vamos recuar e voltar em outro momento. Parece que pelo menos uma meta escapou e talvez ela possa nos ajudar. Você! Vem com a gente! Raio de Fogo, cria a distração!

Um paredão de fogo é levantado, dando tempo para o grupo se embrenhar nos esgotos. Dawn ainda se encontra atordoada por tudo que tem visto e sofrido, mas a visão de ver Nova Dakota a impacta de forma a perceber que se uma cidade inteira precisou ser levada para baixo da terra pra sobreviver, talvez fosse necessário realmente que o avatar da paz se preparasse para entrar em guerra.


Superchoque:

Virgil estava sentado ao lado de Icone, Sharon e Hardware. Os quatro estavam discutindo os próximos passos a serem tomados:

Arrow Andei verificando algumas possibilidades de reforçarmos as defesas locais...

Arrow São importantes Hardware, mas por quanto tempo elas evitarão que eles nos achem e destruam tudo? Temos que começar a pensar em contra-ataque!

Arrow Sharon, eu entendo que você se sinta assim, mas...

Arrow Sem esse papo de que eu estou agindo emocionalmente! Todos vocês sabem o que aquelas coisas podem fazer e sabem que é uma questão de tempo até eles nos acharem aqui! E mesmo assim vão esperar sentados?

Arrow Nós não estamos esperando sentados, mana! Só estamos esperando que o Icone recupere as forças para podermos...

Arrow Não. Ela está certa. Não podemos ficar esperando por mais tempo. Temos que aceitar que talvez eu não consiga voltar à minha forma antiga... Mas isso não me impede de lutar e nem deve impedir a vocês! Talvez seja hora de prepararmos um plano de ataque e mostrarmos pra eles o quanto podemos ser perigosos.

Nesse momento, Gear entra na sala:

Arrow Pessoal, desculpa interromper.. Mas é que parece que o grupo que voltou para tentar resgatar Brick House e Allie Langford retornou. Eles não os acharam, mas dizem ter encontrado uma garota que se identifica como uma Titã.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Qua Set 28, 2011 11:57 am

Meu trabalho na Markovia estava feito e eu rumava até a fortaleza da solidão. Chegando a minha “casa” vejo Chris parado em frente ao rádio-transmissor.

Superboy:
O que houve Chris?

Me aproximo e escuto a transmissão. O garoto estava visivelmente animado com aquilo e não era para menos, ele não saiu daqui desde que chegou e isso provavelmente é algo que ele esperava ouvir. Então ele me pergunta o que são os titãs.

Superboy:
Titãs são a única família que me restou Chris.—Digo isso enquanto sento em uma cadeira.—Nos separamos um pouco antes da invasão acontecer e nunca mais nos encontramos.

Checo a autenticidade da transmissão e em poucos segundos tenho certeza de que é verdadeira e quem a mandou.

Superboy
: Aquele da mensagem é o Tim Drake, somos amigos desde que me lembro. Preciso ajuda-lo, mas você ainda não está pronto para ir comigo. Com certeza é voz é do Robin, mas também existe a possibilidade de ser uma armadilha, então não quero te expor a isso. Continue aqui e siga o seu treinamento.

Checo a armadura, vou até o computador principal da fortaleza e checo a segurança do local. Só então decido que já posso ir.

Superboy:
Tenho que ir, volto o quanto antes.

*********************************************************

Voo a toda velocidade até Gotham. Não penso em muita coisa, só na situação em que meus amigos podem se encontrar. Já na cidade, do alto, posso ver um vigilante no terraço da antiga GCDP. A principio achei que fosse outra pessoa, mas quando me aproximei logo percebi que era ele.

Superboy:
Achei que quando você fosse usar um capuz, ele teria orelhinhas de morcego.



Superboy: Já faz muito tempo não é, amigo?

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1760
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Set 28, 2011 12:18 pm

Capitão Marvel:

Freddy estava praticando tiro quando ouviu a voz de Alvarez o chamando. Ele imediatamente cessou o treino e rumou na direção onde o homem se encontrava. Freddy havia aprendido a respeitar o Tenente e seguiria suas recomendações a onde quer que fosse, mesmo se sentindo ainda em desvantagem por conta de sua deficiência. O soldado fala com um tom de voz sério e calmo:

Arrow Freddy, em pouco tempo teremos que sair deste território e ir para um local mais afastado de Manhatan. Alguns batedores nossos foram pegos por unidades aliens por lá e é bem provável que sobre pra nós, então fique preparado. Eu vou preparar os homens que irão tentar empreender o resgate. Você fica aqui auxiliando os demais.

Aquela não era uma notícia das melhores, mas Freddy estava acostumado com as táticas de guerra usadas por Alvarez. Ele no entanto, se espantou ao notar Zareb correndo na sua direção com um sorriso no rosto:

Arrow Acho que tenho uma notícia boa pra você! Eu acho que temos um sinal místico correspondente ao dos deuses que detém a magia de SHAZAM! Só tem um problema... Parece vir de Manhatan...

Freddy pensa um pouco nas informações trazidas pelos dois amigos e também em sua amada e diz:

Arrow Eu tenho que tentar encontrar a fonte...

Arrow Mas você não vai conseguir mesmo sozinho..

Arrow Sozinho não, mas com um guia necromante de nível 12...

Arrow O que? Você não tá falando sério?

Arrow E porque não? Eu posso ajudar a muita gente se recuperar meus poderes. Não serei mais tão fraco...

Arrow Você não é fraco. Só é frágil..

Arrow E você pode me ajudar a ter meus dons de novo.

Arrow E Shareena?

Arrow Eu converso com ela depois...

Após a conversa, Freddy se aproxima de Alvarez e diz:

Arrow Eu preciso ir com você.

Arrow Eu lhe pedi...

Arrow Eu sei. E eu não costumo questionar suas táticas. Mas dessa vez é muito importante que eu vá com o grupo. Eu sei que eu posso ajudar bastante.

Alvarez reflete no quanto aquele jovem tem se esforçado e lutado e após uma olhada profunda nos olhos de Freddy, diz:

Arrow OK. Mas não podemos deixar que eles nos peguem, entendeu? Isso exigirá mais do que simples bravura. Vamos ter que ser muito precisos em nossa ação.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Set 28, 2011 8:53 pm

Anarquia:

Lonney andava com pressa pelos telhados de Gotham. Ele não toleraria que mais homens perdessem suas vidas por conta dos opressores que cairam do espaço e traziam sua lógica imperialista a um povo que até então sofria por sua própria opressão. Ele até esboçou uma teoria sobre a mudança das mãos opressoras, mas preferiu não levar adiante seu estudo por sentir o estômago embrulhado ao cogitar que talvez estivesse frente a opressão definitiva da população global.
Ele se detém por um instante ao ver a construção à sua frente. O velho asilo continuava assustador, mesmo em um período onde alienígenas podiam simplesmente destruir qualquer um pelo simples fato de poder. Ele olha por um instante o céu e vê o que parecem ser dois borrões o cruzando. Seriam pássaros? aviões? Em outro tempo ele teria ânimo para levar a brincadeira adiante. Agora ele só tinha uma coisa em mente: entrar e tirar Azrael de lá.
Ele nota que não há mais guardas tomando conta do local e adentra com cautela, abrindo a porta e a fechando rapidamente, como se evitando que algo escape dali. Tudo ao redor é escuro, com poucas luzes dando tons às sombras. Ele ouve risadas, choros e gemidos por todos os cantos. Os cabelos em sua nuca se ouriçam quando ele ouve a primeira frase articulada:

Arrow Dizem que todo o mundo enlouqueceu e que nós somos a loucura que caducou... É verdade? Então eu agora sou o normal?

Ele olha para o lado e vê o Chapeleiro Doido o encarar por uns instantes com uma arma nas mãos. Ele consegue perceber a aproximação de mais quatro dos internos, em condições subhumanas e se prepara para o que parece ser as boas-vindas a um templo de uma loucura que parece não ter fim.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Qua Set 28, 2011 11:38 pm

Sabem, por mais que eu me esforce...

Não tem muita coisa pra fazer aqui na fortaleza.

Por isso eu passo a maioria dos meus dias brincando com os animais do zoológico do meu pai. Tio Conner tem me treinado, mas tem horas que isso deixa de ser divertido. Ele nunca me deixa sair nem fazer nada legal. E, agora, ele saiu pra fazer não sei o que não sei onde... Provavelmente algo divertido.
Foi quando eu escuto o som do Krytonês sendo pronunciado. Ele vem de um transmissor na fortaleza. Meu pai já tinha me mostrado ele antes, eu só não tinha aprendido a mexer. Não entendi muito bem o que a pessoa queria dizer com aquela mensagem, e eu já ia dar outra mordida no meu sanduíche quando tio Conner apareceu.

Superboy: O que houve Chris?

Chris: *Chop* Acho que é alguém querendo [*Chop*] falar com você, tio. – Respondi engolindo o sanduíche. – O que quer dizer “Titãs”?

Superboy: Titãs são a única família que me restou Chris. Nos separamos um pouco antes da invasão acontecer e nunca mais nos encontramos.

Chris: Hmm... – Me aproximei comendo outro pedaço e olhando o que ele ia fazer na tela do transmissor. Não demora até ele voltar a falar.

Superboy: Aquele da mensagem é o Tim Drake, somos amigos desde que me lembro. Preciso ajuda-lo, mas você ainda não está pronto para ir comigo. Com certeza é voz é do Robin, mas também existe a possibilidade de ser uma armadilha, então não quero te expor a isso. Continue aqui e siga o seu treinamento.

Chris: Mas eu quero ir! – Protestei. Ele não deu muita atenção e isso não me agradou muito. – Não tem nada pra fazer aqui, tio!

Superboy: Tenho que ir, volto o quanto antes.

Chris: Tá, ta... – Falei emburrado. No fundo eu sabia que aquilo poderia mesmo ser perigoso, mas eu não agüentava mais ficar preso naquele lugar.
Então o Tio Conner saiu em disparada, ele é muito mais rápido do que eu. Já era antes de aperfeiçoar o traje, agora então, nem se fala... A sorte é que eu não precisava segui-lo tão de perto.

Eu fui andando de maneira sorrateira até meu quarto, mesmo sem saber o porque de estar andando de “forma sorrateira” pra começo de conversa. Eu me troco e, depois, começo a voar. Eu já não tenho mais dificuldades nisso e então, começo a procurar pelo caminho que meu tio usou.

Meu pai, Kal-El, me ensinou que combinando nossas visões podemos ver quase tudo que se passa nesse mundo. Desde as coisas muito grandes até as menorzinhas. E quando nós voamos muito, muito, muito rápido, deixamos uma rastro pra trás. É atrás dele que eu vou. Seguir o Tio Conner vai ser moleza.

E ele nem vai saber que eu deixei a fortaleza.


Última edição por Superman em Dom Out 02, 2011 9:52 am, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1417
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Qua Set 28, 2011 11:39 pm

Era tudo complicado demais.
Ouvir o Ícone dizer que ainda não tava bem era o chute no saco que por mais que eu esperasse, me faz pensar nas pessoas aqui em baixo na Homem Livre.
Olho lá pra baixo - estamos numa das salas superiores com vidros transparentes de dentro pra fora e encobertos de fora pra dentro, estilo um fumê de carro, sei lá o nome disso - e eu tento não olhar praquele monte de gente. Ao menos salvamos pessoas e elas continuam suas vidas. Quando falam em ofensiva, é difícil me conter.

Super-Choque: -Aí, eu penso mesmo em esmagar esses aliens nojentos, mas não dá pra gente ir e investir com todos! Porra, talvez sejamos a única, a última cidade ainda livre e povoada, onde as pessoas tem água, comida, ar, energia elétrica, recursos, educação... uma vida. Ok, eu sei que não é nem de perto o que queríamos, mas é fácil pra cacete falar "olha, vou socar aquele alien" quando se é um transformado ou meta, mas e quanto aos caras normais? Os idosos, as mulheres, as crianças... é piração demais! Sabe, Hard, eu penso mesmo em algum contra-ataque, sei lá, dar choque nessas naves... mas mano... e eles? A gente tá fazendo o que pode pra salvar uma espécie inteira! Se atacarmos e der merda, podemos estar condenando e matando o último dos maiores agrupamentos da raça humana! E eu nem sou o gênio aqui! Sei lá como as outras cidades tão, mas nós salvamos quem pudemos. E temos construído o maior dos refúgios que já ouvi falar.

Eu sei... é foda. Ver os olhos da Sharon me dão nos nervos... ela me olha como o papai e a mamãe e agora que ela e muitos sabem quem eu sou de verdade, isso não facilita muito a minha vida.
Super-Choque: -Sabe mesmo o que eu queria? Era socar aqueles malditos que traíram a gente! Era enfiar os aliens de volta pras naves e ir socando eles daqui até onde o sol não nasce! Mas e quanto a eles? - Aponto pra todos. -Vamos deixa-los morrer? Precisamos é de alguma puta duma esperança de que ainda existe mais gente pronta, preparada pra isso. Sei que tem as armas e que tem o pessoal do Alba e outros que sabem lutar e atirar, mas... se de repente ainda houvesse algum time como a L...
Gear: -Pessoal, desculpa interromper.. Mas é que parece que o grupo que voltou para tentar resgatar Brick House e Allie Langford retornou. Eles não os acharam, mas dizem ter encontrado uma garota que se identifica como uma Titã.
Super-Choque: -Cadê?! Qual deles? Dá licença, que eu tô subindo!
Caramba! Eu mal pensei em um grupo e de repente, esqueci que talvez se os caras tivessem continuado, poderíamos ter vencido isso! Abro espaço feito maluco! Será que é a flechinha ou a supergostosa? Talvez alguma outra das super-minas, mas caramba! Pode ser disso que precisamos, de um grupo experiente! Não que o Sindicato seja fraco, mas nunca lutaram com ameaças absurdas que afetassem o mundo como a Liga ou os parceiros deles, os Titãs! Essas de esperar os bambambans voltarem não rola... o planeta tá zuado e temos bundas pra chutar! E se tem ainda Titãs, eu acho que eu tô é realmente...

Super-Choque: -Ei! Quem é você?
Energizo o mais rápido que posso. Como diabos aparece uma mina que nunca vi na vida se dizendo Titã? Cacete... só falta ser uma cilada. Tem muita gente aqui pra arriscarmos.
Super-Choque: -É melhor dizer, moça, porque enquanto estamos aqui, tem scanners ligados e o garoto com a armadura cheia de jatos já tá consultando o que sobrou de internet num dos últimos servidores existentes em rede hackeada pra sabermos o que pudermos sobre ti!
Sei lá quem é, mas espero, ESPERO MESMO que seja amiga, porque se não for... em nome de todas as pessoas que salvamos, tenho medo do que posso precisar fazer.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Nasinbene em Sex Set 30, 2011 1:35 pm

A noite não havia sido fácil até aqui. Como sempre, Gordon quer fazer uma investida e me trata com um misto de paternalismo e expectativa. Respiro profundamente e antes de colocar o capuz, mais uma vez jogo um balde de água fria nas intenções de Gordon:

- Eu sei que tem sido duro, Jim... Nenhum pai merecia ver o que aconteceu com Babs. Concordo com você que devemos contra-atacar mas temos que pensar em TODAS as possibilidades. Não vou simplesmente erradicar a vida na Terra pra provar um ponto de vista. A melhor estratégia é pensar a longo prazo agora... Não podemos vencer a guerra nos expondo abertamente. Pelo menos não toda a humanidade. Eu sei que Bruce não me treinou a toa... também sei que posso contar com você e isso que estou fazendo agora! Você está coberto de razão, logo eles serão capazes de nos encontrar mesmo aqui. Preciso de você como um líder pra essas pessoas, Jim, não com um mártir....

Coloco o capuz e encaro fixamente Jim e Tam Fox. Ela já nem comenta mais que há uma mudança no meu tom de voz quando trato de assuntos de "trabalho". Acho que estou em "modo Batman" contantemente agora. Não há mais disfarces. Cada vez mais, me convenço que Tim Drake dá lugar a Red Robin e que este capuz acaba sendo meu verdadeiro rosto. Me preparo para sair e digo a Jim de forma convincente:

- Não se preocupe em organizar uma resistência, Jim... acredite, estrou cuidando disso...

Parto e como sempre, o vento noturno de Gotham açoita meu rosto com a familiaridade e delicadeza de uma amante descontente. Há o cheiro de carne morte pairando e isso significa repteis nas proximidades. Consigo impedi-los de alcançar uma família no distrito industrial. Não era um grupo grande, apenas três deles. Poderiam acabar com pessoas despreparadas, mas eu estava pronto para eles. Um composto químico que carrego em meu cinto me ajuda a diminuir a desvantagem contra eles. Lembrando que são repteis, desidratação é o pior que pode lhes acontecer. Ficam lentos, mais fracos e suscetíveis à lâmina em meu bastão. Com três movimentos, são três lagartos a menos no mundo.
Depois disso, ajudo uma família a escapar de um incêndios e faço mais alguns "trabalhos rotineiros" quando parto para o teto da GCDP, esperar que Conner responda meu contato. Eu estava prestes a ir embora quando o som de voo chega a meus ouvidos. Instintivamente me preparo para ataca quando percebo que não é necessário. Finalmente, o Garoto de Aço tinha recebido minha mensagem:

Superboy:- Achei que quando você fosse usar um capuz, ele teria orelhinhas de morcego. Já faz muito tempo não é, amigo?

Ouvir a voz de Conner novamente enche meu coração de esperança e alegria. Sem perceber, faço algo que a muito tempo eu não fazia... esboço um sorriso...

Red Robin:- Engraçado você dizer isso, Conner... Você não deveria estar usando uma roupa azul e uma capa vermelha? E tem razão, amigo... faz tempo demais...

Conner estava aqui. Era o começo. Iríamos fazer aqueles malditos aliens se arrependerem do dia em que nasceram. Mas era preciso planejar primeiro.

- Aqui não é seguro conversarmos, Superboy. Vamos para o abrigo da resistência. Lá poderemos conversar melhor...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1263
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Sex Set 30, 2011 4:35 pm

Assim que saí do laboratório onde estava sendo mantida vi o novo mundo. Uma completa guerra. Alienígenas das três espécies que eu havia visto antes estavam juntos. Pelo que parecia, ali era uma espécie de centro de pesquisa. Fiquei horrorizada. Vi meta-humanos lutando contra os aliens. Pelo visto, eu estava em Dakota. Não demorou muito e os metas perceberam minha presença. Não consegui entender muito bem o que a garota falou, mas parecia que ela queria que eu os acompanhasse. Eu não hesitei.

Assim que o rapaz - o chamaram de Raio de Fogo se não me engano - criou um paredão de chamas para distrair os inimigos, nós fugimos. Entramos nos esgotos. Lá eu vi vários humanos. Minha mente estava bagunçada, tudo aquilo ainda era confuso. Se em Dakota - uma cidade não muito grande - as coisas estavam daquele jeito, como estariam no resto do mundo? Será que todo aquele desequilíbrio tinha sido causado pela minha ausência? Quanto tempo eu fiquei ausente?

Assim que paramos de fugir, me identifiquei.

Columba:
Eu sou Columba. Uma membro reserva dos Titãs. Vocês sabem por a equipe anda? Se souberam, posso nos levar até eles... Eles serão de grande ajuda para nós. Me desculpe bombardear vocês com perguntas, mas eu preciso saber... Algum super-herói denominado Rapina apareceu nos últimos dias?

Mal tenho tempo de terminar a frase e Super-Choque, um dos heróis de Dakota aparece. Ele é rude, e se prepara para atacar, perguntando quem eu sou. Ele me ameaça. Não gosto de ameaças. E espero não ter que lutar com esse garoto aqui. Afinal, se ele me atacar, todos os outros heróis aqui também vão. E o que eu mais quero nesse momento é paz.

Columba:
Eu sou Dawn Granger. O Avatar da Paz, também conhecida como Columba. Fiquei como prisioneira dos alienígenas por algum tempo, até seus amigos me regatarem. Talvez você não se lembre de mim por que eu era membro reserva dos Titãs, mas eu me lembro de você Super-Choque. Dou uma pausa pra ele pensar um pouco e esfriar a cabeça e continuo. Você tem algum notícia do paradeiro dos Titãs? E se não for pedir de mais, pode me dizer por quanto tempo esses aliens estão aqui na Terra?

O melhor a fazer agora é esperar que ele acredite em mim. Não quero conflitos, quero resolver esse problema da humanidade e salvar o máximo número de pessoas possível.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Sex Set 30, 2011 4:58 pm

Columba: -Eu sou Dawn Granger. O Avatar da Paz, também conhecida como Columba. Fiquei como prisioneira dos alienígenas por algum tempo, até seus amigos me regatarem. Talvez você não se lembre de mim por que eu era membro reserva dos Titãs, mas eu me lembro de você Super-Choque. Você tem algum notícia do paradeiro dos Titãs? E se não for pedir de mais, pode me dizer por quanto tempo esses aliens estão aqui na Terra?
Super-Choque: -Aí, você diz Rapina e Columba? Caramba, malz a mancada. É que quando me falaram que era uma Titã, imaginei alguém do último grupo... sei lá por onde esteve enquanto a gente lutava atrás dos caras da Liga e pra manter a Terra segura, mas tá tudo em dia, moça. Se é paz que você diz querer, achou. Desculpa mesmo o jeito de te receber, é que nós, Titãs, fizemos muitos inimigos nos últimos meses antes da chegada dos aliens e eu tô acostumado a lidar com muito transmorfo ou traidor...
Cancelo a energia e agradeço muito MESMO não precisar lutar aqui. Cara... um membro reserva que eu não conheci... é o que dá eu ficar pouco tempo com os caras. Que bola fora!

Super-Choque: -Você tá legal? Como veio parar aqui em Dakota? Quero dizer, foi com os aliens? Você falou sobre cobaias e acredite, perdemos alguns amigos daqui da cidade assim. Vem, a gente pega um lanche no primeiro andar e continua a descida até o terceiro, de lá, talvez você entenda porque aqui é tão importante hoje ao ponto de eu ter sido mais rude. Foi mal aê.
Jogo um lanche pra moça. Tentei pensar em alguma piada sobre o uniforme dela, só que foi... tenso. Mesmo assim, não consigo parar de falar.

Super-Choque: -Sobre os Titãs... acho que não dá pra falar muito sobre eles. A maioria se separou há uns oito ou nove meses e eu tava correndo feito maluco com o pessoal daqui de Dakota antes da invasão... quando a doideira começou, oito meses atrás, nem tive tempo de largar a cidade e ir pra junto dos outros. Acho que talvez a invasão tenha começado com reconhecimento aqui, já que Ebon traiu a gente, a raça humana. Eu e o pessoal temos feito o possível desde então e eu meio que fiquei junto da moçada do Sindicato do Sangue. E ficamos por eles.
Me certifico de que estamos no terceiro andar e com uma carga leve no interruptor, ligo os monitores e os vidros, deixando Columba - acho que é esse o nome dela - ver as pessoas lá embaixo. Uma cidade inteira, extremamente funcional.
Super-Choque: -Bem-vinda à Cidade Homem Livre, nosso último canto seguro no planeta. É por eles que lutamos, os caras comuns. Agora, se tu quiser, segue em frente, tem chuveiro quente de água limpa, quartos e roupas sintéticas. E acho que ainda temos algumas horas de programação resgatada na tv...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Set 30, 2011 6:41 pm


Os tempos estão bem difíceis para mim, eu mal reconhecia os telhados de Gotham. Mais homens pereceram e isso me lembrava de Darkseid, de quando encarei seus olhos fumegantes. Um monstro cruel que representava tudo que eu combati, agora nesse instante adentro o Arkham apenas para me deparar com mais gente oprimida pela realidade e jogada nesse depósito humano.

Não tenho certeza do quanto esse lugar realmente recupera ou inspira ainda mais loucura. Porém antes de poder discutir sozinho sobre os métodos de recuperação dessa instituição sou parado pelo insano Chapeleiro Louco.

-Dizem que todo o mundo enlouqueceu e que nós somos a loucura que caducou... É verdade? Então eu agora sou o normal?


Notando mais quatro pessoas se aproximando, apenas comento:


-Parece que sim, Tetch. O mundo que te considerava insano e do qual você quis se vingar esta em frangalhos, vou precisar da ajuda de todos vocês para podermos sobreviver. Cada pessoa dentro desse lugar foi considerada louca e suas percepções foram tiradas de cena de forma tão profunda que tiveram que esconder vocês aqui dentro, enterrados com blocos de concreto e repressão. Eu vim aqui apenas lembrar de sua liberdade. A violência chegou sobre nós ao extremo, preciso da violência de vocês, a humanidade depende de vocês, para quem ela virou as costas por anos.

E nisso eu espero inspirar o começo de um novo exército de pessoas consideradas pelo sistema como insanas. Se houvesse algum deus nesse momento em algum lugar, eu certamente estaria rezando.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2582
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Set 30, 2011 9:49 pm

Superboy e Robin:

O reencontro dos dois amigos trouxe algo que Tim não via há algum tempo: alegria.
Apesar do mundo ainda continuar em seus dias mais sinistros, o guardião de Gotham sentia sua esperança renovada ao ver que podia contar com seu amigo.
Os dois conversam por uns instantes trocando informações, impressões e matando um pouco das saudades dos tempos em que atuavam juntos. Até que Robin diz:

Arrow Aqui não é seguro conversarmos, Superboy. Vamos para o abrigo da resistência. Lá poderemos conversar melhor...

Ele lança o arpéu, cruzando a cidade acompanhado de seu amigo. Mais uma vez um detetive e um ícone sobrevoam os céus de Gotham em missão. Haveria um quê de glória se o vôo não fosse interrompido por uma labareda de fogo que quase acerta os heróis em cheio. Superboy consegue se esquivar e voa na direção do céu, se livrando do fogo através do ganho de altitude. Robin salta sobre o telhado de um prédio, tentando encontrar um ponto estratégico. Os dois olham para a origem do fogo e encontram a criatura que o espeliu.



Um lagarto que lembrava um dragão, com cerca de 5 metros de altura, se encontrava numa das ruas próximas acompanhado de um pequeno pelotão de reptilianos. Robin faz a análise e identifica que o pelotão conta com 10 soldados armados. o reptiliano que segurava o lagarto o solta e começa a atirar contra Superboy, enquanto os outros se dividem entre os dois alvos.
Para chegar à sua base, Robin teria que apresentar a Superboy a nova hospitalidade Gothamita.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Set 30, 2011 10:07 pm

Anarquia:

Lonney responde com convicção e firmeza ao Chapeleiro Louco, fazendo com que o homem desça alguns degraus da escada e pare em um ponto onde pode olhar fixamente para o vigilante, antes de dizer:

Arrow Ser louco perdeu a graça nestes dias mesmo... Então, o que você quer? Que nós, ladrões, assassinos, mutiladores e sádicos façamos o que melhor sabemos fazer, só que com extraterrestres? Essa é a sua proposta?

Antes que Anarquia retruque, ele continua:

Arrow Eu lhe chamaria para tomar um chá, mas não temos muito tempo, temos? Bom, em todo caso, eu não vejo problema em reunir um grupo e ajudá-los. A comida está no fim... Precisamos sobreviver.. Mas se você também veio atrás do aprendiz de morcego, te recomendo parar por aí... Ele foi lançado no nono círculo de nosso inferno particular. Ele está na área subterrânea do asilo. No local onde o Espantalho institui seu reino. Lá é ele quem ordena os cortes de cabeça. E então, podemos sair daqui a cinco minutos?


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Set 30, 2011 10:19 pm

Chris:

O infante Kriptoniano seguiu o rastro de Superboy até Gotham, no entanto, foi distraído pelos gritos de socorro de uma mulher que corria desespera sendo perseguida por duas criaturas que mais pareciam aranhas aos olhos do garoto do que qualquer outra coisa.




Instintivamente, ele pousa entre a garota e os seres. Uma das criaturas emite um grito e diz:

Arrow Mais comida...

Chris sente que finalmente terá que por em prática o treinamento ensinado por sei tio Conner. Disso dependeria sua vida e a da mulher caída atrás dele.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Set 30, 2011 11:07 pm

SuperChoque e Columba:

Após o estranhamento inicial, Superchoque e Columba conseguem se identificar como Titãs. Ele então inicia uma série de perguntas a ela sobre sua condição atual e o que passou até chegar ao clã Homem Livre.

Arrow Você tá legal? Como veio parar aqui em Dakota? Quero dizer, foi com os aliens? Você falou sobre cobaias e acredite, perdemos alguns amigos daqui da cidade assim. Vem, a gente pega um lanche no primeiro andar e continua a descida até o terceiro, de lá, talvez você entenda porque aqui é tão importante hoje ao ponto de eu ter sido mais rude. Foi mal aê.

Ela respira um pouco tomando ar enquanto tenta assimilar e responder às perguntas. Virgil por sua vez entrega um lanche à garota, que o come rapidamente enquanto ele continua a falar e a conduzir pela cidadela.

Arrow Sobre os Titãs... acho que não dá pra falar muito sobre eles. A maioria se separou há uns oito ou nove meses e eu tava correndo feito maluco com o pessoal daqui de Dakota antes da invasão... quando a doideira começou, oito meses atrás, nem tive tempo de largar a cidade e ir pra junto dos outros. Acho que talvez a invasão tenha começado com reconhecimento aqui, já que Ebon traiu a gente, a raça humana. Eu e o pessoal temos feito o possível desde então e eu meio que fiquei junto da moçada do Sindicato do Sangue. E ficamos por eles.

Ele oferece à garota acomodações, roupas e um banho quente e ela não recusa nenhuma das ofertas.
Enquanto Dawn descansa em seus aposentos, Gear se aproxima de Virgil e diz:

Arrow Precisamos nos reunir. Hardware achou algo que talvez seja importante.

***********************************

Virgil e Ritchie entram na sala e lá encontram Sharon, Icone, Alva e Hardware. Os jovens se sentam e a reunião é iniciada. Hardware é o primeiro a falar:

Arrow Na verificação dos sinais de rádio, encontramos 3 transmissões que chamaram a atenção: uma parece ser da liderança de um clã da resistência sediado em Los Angeles; a segunda parece uma trasmissão de um cientista envolvido com o projeto que tentou trazer a liga da justiça de volta e a terceira nos intrigou por ser rodada em um idioma que quase ninguém conhecia.. Eu digo quase ninguém porque eua mostrei ao Icone e ele conseguiu traduzir...

Arrow Não foi nada demais... Na verdade eu tive sorte de lembrar um pouco de Kriptoniano.

O coração de Virgil disparou quando ele ouviu a última palavra:

Arrow Kriptoniano.. A língua do Super...

Arrow Exatamente. Só que essa mensagem na verdade tentava marcar um encontro com alguém em Gotham. Parece que há uma tentativa de organização de uma ofensiva meta-humana.

Arrow Era isso que estávamos precisando! Agora podemos finalmente contra-atacar!

Arrow Calma Sharon.. Não vamos nos precipitar... Temos que averiguar o que está acontecendo em Gotham primeiro pra depois ver o que faremos.

Alva então se pronuncia:

Arrow Virgil, você talvez seja o mais indicado para averiguar isso. Na ausência da Liga da Justiça, os Titãs ficaram um bom tempo como grupo principal de defesa da Terra. Talvez seja um deles tentando uma rearticulação.Que tal reunir um grupo pequeno e se reunir para verificar isso de perto?

Arrow Então podem ser Titãs?

A voz de Dawn ecoa na sala. Antes que alguém diga algo, Hardware fala:

Arrow Assim que ficamos sabendo da transmissão, achamos que seria interessante que sua amiga ficasse ciente dela. Então eu a chamei para participar da reunião. Sobre a transmissão do Clã de LA...

Arrow Eu enviei um grupo de exploradores para tentar contato e ver se é realmente verídica. Já ouvimos histórias sobre esse John Dorian. Dizem que tem empreendido uma luta ferrenha aos invasores. Então é melhor ver se há como manter contato com ele. Pode ser interessante no futuro.

Gear então fala:

Arrow E sobre a mensagem do cientista?

Arrow Vamos verificar depois. Não podemos nos envolver em tantas coisas ao mesmo tempo. Poderia ser uma estratégia para nos distrair e chegar à nosso refúgio. Se não houver mais nenhum ponto para discussão, sugiro que terminemos a reunião. Eu preciso descansar um pouco...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Sab Out 01, 2011 9:02 pm

Tim Drake e eu nos conhecemos no incidente com o Metallo e a Hera Venenosa em Gotham City tempos atrás e desde lá nos tornamos amigos. Ta certo que no começo não nos dávamos muito bem por não pensarmos da mesma forma. Eu era mais impulsivo, queria viver o máximo a todo instante, por ter “nascido” há pouco tempo, enquanto ele ainda seguir exatamente a risca o que o Batman dizia e se precavia o tempo todo. Por várias vezes tivemos discussões, mas isso fortaleceu nossa amizade ao longo do tempo. Hoje somos uma das poucas linhas de frente na defesa da Terra contra seus invasores, mas sei que vamos conseguir.

Red Robin:
Engraçado você dizer isso, Conner... Você não deveria estar usando uma roupa azul e uma capa vermelha? E tem razão, amigo... faz tempo demais...

Superboy: Talvez o motivo de não usarmos as botas dos nossos mentores é por não estarmos prontos ainda. Não sou digno de me chamar de Superman enquanto não salvar esse planeta da desgraça.

Red Robin:
Aqui não é seguro conversarmos, Superboy. Vamos para o abrigo da resistência. Lá poderemos conversar melhor...

Superboy: Certo, vamos lá.

Robin lança seu arpéu pelos prédios para cruzar a cidade, e eu o acompanho. Nunca fui muito fã de Gotham, que é corrupta desde os mais ricos até os mais pobres, mas Bruce Wayne, Dick Grayson e Tim Drake sempre viram esperança para essa cidade. O trabalho que eles tiveram com ela sempre foi mais difícil que o do Clark ou o meu e talvez por isso nos os respeitamos tanto.

Estamos a pouco tempo de viagem e percebo um aumento de luz atrás de mim, quando olho para trás vejo uma labareda de fogo vindo em minha direção. Eu não senti o calor, meu poder kryptoniano mais uma vez me prova que está maior. Clark não sentia frio ou calor, parece que estou chegando nesse ponto.

Voo para cima e à medida que subo o fogo vai se esvaindo e então olho para baixo tentando ver a origem daquilo. Surpreendo-me novamente.


Superboy: Um dragão?!?!

Não era realmente um dragão, mas sim um dos alienígenas reptilianos, só que esse tinha uns cinco metros de altura. Provavelmente uma das formas de vida selvagens do planeta deles. Além disso, eles ainda contam com um pelotão de 10 soldados armados. Quando o soldado que segurava o réptil gigante o solta, todos começam a atirar em nós, que nos dividimos para dificultar as chances de acerto deles.

Superboy: Certo Tim, eu cuido do dragão, você cuida dos soldados. Nos encontramos aqui assim que acabarmos.

Parto em alta velocidade pra cima do Dragão e o acerto em cheiro com meu ombro em sua barriga com uma rapidez e força muito maior do que uma bala. Por um segundo eu fico parado com toda a pressão concentrada no estomago do bicho, mas parece que as escamas dele são resistentes. Agora o empurro para frente com a mesma força e alço voo, levando-o junto até os céus.

Superboy: Eu tenho experiência com isso, lagartão, já lutei com um dragão antes e ele era muito mais resistente que você, Tiamat! Tu não dá nem pro GASTO!!

Dou o ultimo empurrão e o solto, deixando-o subir. Provavelmente ele vai bater as asas e voar, mas mesmo que não faça isso não vai conseguir se livrar do meu próximo golpe. Rapidamente eu desço tudo que eu subi, paro no chão da rua e olho para cima. Vejo o Dragão ainda nos céus.

Superboy:: Isso vai doer muito mais em você!

Em velocidade máxima vôo na direção dele, no mesmo ponto onde bati. A pressão que eu utilizei foi tão grande que abriu um imenso buraco no chão. Continuo a trajetória apenas aumentando minha velocidade, com os braços para cima até que chego ao meu alvo. Nem sei qual onomatopéia usar para descrever o som que teve quando atravessei o corpo do dragão. Ele urra de dor enquanto cai em queda livre.

Superboy: Desculpe, nada pessoal.

CABUM! O Bicho bate com toda força no chão, destruindo prédios e levantando muita poeira. Quando a poeira se dissipa, eu o vejo caído.

K.O.

Nesse momento Tim já deve ter cuidado dos soldados.


_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1760
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Dom Out 02, 2011 3:56 pm

Fico agradecida que Super-Choque tenha me reconhecido. Pelo menos evitamos um confronto que poderia gerar perdas desnecessárias. Me lembro do Super ser um heróis bem conhecido. Frequentemente ele aparecia nos noticiários, principalmente quando Dakota estava envolvida. Posso imaginar como ele está se sentindo agora. Acho que talvez ele esteja até solitário, principalmente por causa do bombardeiro de perguntas.

Tento responder todas

Columba:
É, eu estou relativamente bem. Pelo que sei, fui capturada pelos aliens e trazida até o laboratório onde vocês me encontraram. Pelo que sei, desde o começo da invasão estou lá. Ele me chama para dar uma volta no lugar. Tudo bem, enquanto andamos você pode me falar sobre os Titãs.

Eu tomo um pouco de fôlego. Sei que vou precisar, se ele continuar nesse ritmo de perguntas. Enquanto andamos, ele me mostra o lugar e me conta sobre os Titãs. Eu admiro esse garoto. Parece bem jovem e ainda assim se esforça para proteger as pessoas da sua cidade. Acho estranho os Titãs estarem inativos por oito ou nove meses. Talvez eles estejam por aí e o garoto só não ouviu falar. Eu me distraio por um instante em meus pensamentos, e quando volto a mim mesma, Super-Choque está me oferecendo um lar. Roupas, alimento e um lugar pra dormir. Não recuso.

Columba:
Eu não sei como agradecer, Super-Choque, por tudo. Por me tirarem daquela bagunça e por me acolherem agora. Estou em dívida eterna com você e seu grupo. Agora eu vou aproveitar o banho quente que você ofereceu. Até mais tarde.

Sendo assim, depois que Super-Choque - esqueci de perguntar o nome verdadeiro - me indica o caminho, eu sigo para meu quarto. Antes de chegar na metade do percurso, Hardware - acho que foi assim que o chamaram - me aborda e me convida para uma reunião da equipe. Fico um pouco surpresa com o convite, mas não recuso, então sigo ele até a sala.

Não estão todos lá. O grupo que me resgatou parece não estar presente. Nem tive chance de agradecê-los. Pelo que entendi, foram captadas transmissões em Kriptoniano, alguém que queria encontrar uma pessoa em Gotham. Seria eles Superboy e o Robin? Meu Deus! Talvez eles estejam tentando reunir o grupo, e estão mandando mensagens em Kriptoniano para os aliens não captarem! Isso sem dúvida é coisa do Robin!

Columba:
Então podem ser Titãs? Quer dizer... Superboy fala Kriptoniano, e pelo que lembro, o Robin consegue entender Kriptoniano.

Assim que falo, percebo que alguns ali não sabiam de minha presença e fico um pouco sem jeito, mas ao ouvir que eles estão montando um grupo para ir checar a informação, eu me animo.

Columba:
Eu quero ir. Pode colocar meu nome no grupo. É o mínimo que posso fazer para agradecer e eu posso ser útil para encontrar qualquer um dos Titãs. Virgil, É, esse é o nome dele me deixe ir junto, por favor.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Dom Out 02, 2011 6:51 pm

Super-Choque: -Galera, se há Titãs, então com certeza precisam de nós! Vai saber que inferno tem lá fora! Já sacamos quem enviou a mensagem e quem recebeu, disso não parece que restam muitas dúvidas. Agora eu quero mesmo é entender por que eles ficaram tanto tempo separados e por que o Passarinho Vermelho decidiu cantar agora pro Super!
Oferecendo um toque de "mano" a Hardware, Virgil continua.
Super-Choque: -Mandaram bem, caras! Agora é o seguinte... a Sharon e eu sei que muitos aqui querem chutar umas bundas de ETs e se o Batmirim arriscou chamar o Supermirim justo agora é porque deve existir algum plano pra que os Melhores do Mundo que sobraram possam fazer alguma coisa, então é nossa chance! Por isso mesmo, já peço, Sharon, fica aqui e seja meu contato! Assim terei certeza de que você não tentou nenhuma arte do tipo atacar! A Homem Livre é preciosa demais pra se expor além do limite que temos. Gear, posso contar contigo por aqui, mano? Eu vou precisar de uma caixa... não, um caminhão... de zap caps, Ritchie. O que tu conseguir me dar, tô levando, que a parada parece das grandes!
Sorrindo para a Columba, Choque continua.
Super-Choque: -E quem sou eu pra te impedir de ir, Pombinha? Pega tuas coisas, come, cochila um pouco caso precise e se apronta. Enquanto o Rick pega os zap-caps e eu converso com uma galera daqui da cidade. A gente tem uma viagem dura pela frente. Só... evita me chamar de Virgil fora daqui ou na presença de todos enquanto eu tiver de uniforme? E... aproveitando que eu já te vi sem o seu, quando estiver loirinha eu te chamo de...?

É isso! Ainda resta esperança pra este mundo! A mocinha da paz e eu vamos ter de voar pra longe e eu queria mesmo que o Azulão tivesse entre a gente! Caramba, que saudade daqueles malucos dos Titãs... e pensar que eu achava no começo que o time não ia render, mas no fim, acabei ficando como um dos caras que mais sentiu falta depois. Essa coisa de equipe pega!

Durante as próximas duas horas, Choque conversa com cada membro dos metas na resistência que consegue encontrar. Ele evita falar com o Alva sem que o seu filho esteja junto, porque sabe que é o garoto quem equaliza o pai e tem visto como esses meses mudaram os eixos. Alva continua sendo um tubarão entre peixinhos, mas agora que o capital acabou, seus recursos acabam sendo pequenos acordos, status e fama. E nisso, ele não prejudica ninguém, então pouco importa agora. Ele tem sido um dos maiores defensores da humanidade e nunca será esquecido. A situação e o inimigo em comum fez dele, assim como de muitos, heróis.
Super-Choque: -Alvinha... conto contigo pra continuar os lances com teu pai e os treinamentos de soldados. Você é um dos caras mais poderosos aqui e sabe disso.
Alva Jr: -Relaxa, eu devo minha vida pra você por três vezes. Dakota existia por causa dos Alva e vai continuar sendo assim com a Homem Livre. Lutaremos até o fim por todos aqui.
Super-Choque: -É por isso que eu curto você.
Alva Jr: -É mútuo!

O pessoal do Sindicato do Sangue - e como as fileiras do grupo aumentaram, foram mais receptivos. Alguns sabem que a partida pode ser uma ida sem volta.
She-Bang: -Ei, me leva contigo!
Dusk: -Qual é, Choque? Somos parceiros!
Super-Choque: -Exato e eu preciso das duas. A cidade toda precisa. Dusk, ninguém é melhor do que você pra acalmar os caras e manter todo mundo na linha e Shee, sem você, como vamos adquirir tantas informações lá fora com os grupos de busca secretos? Eu me viro. Além disso, é certeza de que vamos achar mais Titãs. Assim que as coisas voltarem aos eixos, vamos nos ver. Eu levo comunicadores.
Rocket: -Ei, Choque... cuidado.
Super-Choque: -Sempre. Vê se cuida do Ícone também.
Rocket: -Sempre.
Cobalto: -Ei.
Super-Choque: -AH! Caramba, que susto!
Cobalto: -Quando encontrar o Robin, diga a ele que agora sei como o Morcego se sentiu quando perdeu o parceiro. Lembre-se, o sinal deles pode estar vindo de uma base secreta, como a minha. Seja discreto, você representa mais do que Dakota lá fora agora.
Super-Choque: -O-ok!
She-Bang: (sussurro)-Ele ainda te assusta?
Super-Choque (sussurro) -Muito. Tanto quanto o Morcego. Ficou pior agora que ele perdeu o Page. Sorte que ele tá do lado dos mocinhos.

Uma passada pelo restante do pessoal é o bastante para ver que alguns ainda sentem a perda de Brick House e Allie Langford. Permafrost parecia pronto para novas investidas, mas foi receptivo em tudo. Slipstream e Aquamarine também. Ambas continuavam com a manutenção da vida. A maior surpresa, é claro, era ver Rag-Tag auxiliando as pessoas com poderes temporários para permitir que soldados pudessem treinar e que colheitas surgissem aceleradas. Ele e Gear fizeram mesmo uma grande amizade.
Super-Choque: -Ritchie...
Gear: -Cara, eu sei. Dessa vez mesmo que eu pudesse andar sem a ajuda do uniforme, essas pessoas precisam de mim aqui.
Super-Choque: -É... vou manter contato pela nossa rede pelo seu novo Choque-Vox.
Gear: -Lembre-se, esse é só seu e meu, mais ninguém da cidade nos ouve. Te cuida, Virgil.
Super-Choque: -Você também. Tu é o irmão que eu nunca pude ter.
Com um abraço, os dois se despedem.

Quando os metas terminam, é sem o uniforme que Virgil passa pelo quarto de Columba, para puxa-la para um passeio a pessoas comuns que ele precisa ver antes de partir, uma visita a algumas das pessoas mais importantes para ele.
Super-Choque: -Vem, Pombinha. Eu quero que me acompanhe pra que, se eu amolecer, você me puxe depressa e me faça lembrar o porquê de ainda lutarmos e termos esperança.
Indiferente da resposta, Virgil a puxará. Ela precisa de roupas, provisões e equipamentos, coisas fáceis de pegar na cidade, muito bem organizada por Ícone. A manutenção da proteção ao bem estar das pessoas pode ter mudado, mas ainda existe uma central com muitos dos antigos policiais que podem ajudar. Nela, tem uma pessoa especial a Virgil, que ele precisa ver. Trina Jessup.
Super-Choque: -Ele faz muita falta...
Trina: -Eu sei. A mim também. Mas acredite, se ele pudesse ver este lugar e o que você ajudou a fazer em nome dele com todos os outros heróis de Dakota, ele estaria orgulhoso de você.
Super-Choque: -Obrigado. Por tudo.
O silêncio, o abraço e algumas lágrimas são decorrentes de se lembrar do pai. Trina foi a namorada de Robert Hawkins e o começo da relação dos dois nunca foi boa, por causa das lembranças de Virgil sobre sua mãe, Jeanie, morta em um tiroteio de gangues. Trina era chefe da polícia de Dakota e atualmente é o que mais se aproxima com polícia dentro da Homem Livre. Os equipamentos mudaram, os crimes não ocorrem mais por dinheiro, mas quem dera a sociedade fosse perfeita. Ambos tem muito em comum em sua luta por uma vida melhor a todos.

Assim que sai do centro de controle, de posse de seus itens e devidas provisões, há uma última casa...
Super-Choque: -Ei, por favor, me espera aqui pertinho da entrada, eu não vou demorar.
Assim que ela sai com o som da campainha, de uma das novas casas da Cidade Homem Livre, eles se abraçam. Não há muito a se dizer antes. Afinal, se tem alguém por quem Virgil daria a vida mesmo se não tivesse poder algum, é ela.

Super-Choque: -Frieda... eu... preciso ir...
Frieda Goren: -V... eu sei. Só... volta vivo pra casa.
Super-Choque: -Posso me esforçar pra fazer isso.
Há um momento terno. Rápido. E um leve beijo.
As energias elétricas irrompem, formando o uniforme, e Virgil já se lança sobre seu planador.
Super-Choque: -Vambora, Pombinha! A gente...
FLOOOOSH!
Uma bola de fogo na nuca interrompe a fala.
Super-Choque: -EI!
Raio de Fogo: -Aí, mané... tu acha que vai sair assim de fininho sem mim?! Tu tá maluco?!

Super-Choque: -Ah, qual é, Francis!
Raio de Fogo: -Nem a pau que você vai subir e matar uns aliens pra achar teus amiguinhos Titãs sem mim!
Puff: -Frank... esqueceu de algo?

Raio de Fogo: -Err... sem a gente.
Super-Choque: -Puff?! Ah, cacet...
Raio de Fogo: -Calmae, Virgil. Ela tá comigo. Você sabe, desde que achei ela há uns meses atrás.
Puff: -Você pode não gostar de mim, mas precisa de camuflagem, precisa de desvio de cheiros e odores e de suporte e sabe que posso fazer isso.
Super-Choque: -Você e Coil...
Raio de Fogo: -Ei, ei ei! Virgil...!
Puff: -Coil morreu. Ele não aguentou no hospital. Eu quero tanto o fim disso quanto todos aqui e não conseguiria ficar sozinha ou me unir a outra pessoa que não seja com Francis.
Raio de Fogo: -Eu vou, ela vai. E você, Choque, não vai sozinho nem a pau! É Super-Choque e Raio de Fogo de novo dessa vez!
Super-Choque: -Se não me atrasarem e andarem na linha, por mim, tudo bem. Columba, te apresento a ex-escória de Dakota! Agora, se ninguém mais vai tentar arte, eu to indo pra saída número oito rumo a Gotham, porque... É Hora de Dar Choque nos Sistemas de Alguns Aliens!

Sei que talvez seja minha última vez aqui, com eles, mas é isso, ou perder o planeta. Se existe chance de Titãs, nós vamos conseguir.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Seg Out 03, 2011 9:40 am

Quando eu parti em direção à Gotham City, eu me esforçava ao máximo para não deixar que o tio Conner percebesse que eu estava seguindo ele. Ele tinha uma super-audição e eu sei que se eu voar muito rápido ele poderia me ouvir. Então eu tento voar devagarzinho, sabe?

Meu coração parece que vai sair pela boca... Faz tanto tempo que eu não saio MESMO da fortaleza do meu pai que eu mal posso esperar para conhecer o amigo do tio Conner. Tim, o nome dele. Meu pai já tinha me falado dele. Ele era amigo do Batman, eu não pude conhecê-lo porque minha mãe me proibiu de conhecer esse tal de Batman até completar 16 anos.

Foi quando eu ouvi gritos. Eu interrompo meu vôo de maneira meio brusca e deu até para ouvir um tipo de explosão com o vento que isso causou. Fecho os olhos por um segundo na esperança que o tio Conner não tenha ouvido isso. Mas então, ouço os gritos novamente. Com minha visão, eu consigo ver que uma mulher estava correndo e fugindo de... "Aranhas". Pelo menos elas pareciam aranhas. Tio Conner vai me matar se ele descobrir que eu sai da fortaleza. pensei e soltei um suspiro daqueles que soltamos quando temos certeza que estamos em encrenca.

Eu pousei com tudo entre as aranhas e a mulher. Foi um desastre de pouso mas acho que causou um efeito massa! O chão quebrou ao meu redor e subiu uma poeirada junto com um barulhão, então acho que ganhei uns pontinhos em "entrada heróica".

Eu dou uma olhada rápida para trás para ver se a moça estava bem. Ela me olhava com uma cara assustada, mas acho que usar esse "S" no peito ainda causa um grande efeito nas pessoas.

Chris: Não se preocupe, moça... - Falei sorrindo. - Você vai ficar bem.

Me viro para as criaturas e tento fazer a cara mais ameaçadora que eu consigo. Mas nem sei se eu consigo fazer uma cara ameaçadora de verdade. Na verdade, verdade, mesmo... Eu estava tremendo de medo.

Chris: Vocês aí... - disse tentando imitar o modo como meu pai, ou o tio Conner falam - Afastem-se da moça!

Criatura: Mais comida...

As criaturas começaram a se aproximar e eu comecei a tentar lembrar das coisas que o meu pai e o tio Conner me ensinaram. Pensando em algo pra fazer. Dei um passo para trás recuando. Mas eu não podia recuar! Eu tinha que ajudar aquela mulher... Ora, eu tinha que ajudar a nós dois!

Então, eu bati as palmas das mãos com bastante força, apontando para as criaturas. Isso produziu um barulho semelhante à uma explosão e eu pude ouvir algumas janelas se quebrando. Mas, também, gerou uma rajada de vento fortíssima na direção das criaturas. Nem sei se só isso iria derrotá-las, mas pelo menos vai me dar mais tempo para pensar no que fazer.

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1417
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Out 03, 2011 7:25 pm

Dagon:

Dagon estava sentado já fazia alguns minutos. O anti-herói sentia que havia mudado muito desde que iniciara sua empreitada de se fortalecer e de criar um exército que fosse capaz de fazer frente aos invasores. Sentado agora sozinho no escuro em uma confortável cadeira, localizada numa galeria de esgotos onde fundou sua cidadela vampírica, ele reflete sobre a conversa que acabara de ter com alguns de seus "afilhados"...
****************

Arrow Apenas 3 rifles de plasma? Foi só isso que sobrou no arsenal do Batalhão?

Arrow Foi, Dagon. Alguém já tinha feito a limpa no lugar e parece que deixaram esses aqui porque parecem estar com defeito.

Arrow Isso eu vejo. Vocês ainda não sabem fazer um reparo decente nessas armas.

Arrow E quando iremos finalmente avançar para a superfície, ao invés de ficarmos rastejando pelo esgoto?

A pergunta vem de um jovem asiático de cabelos verdes chamado "K". Dagon o havia transformado há cerca de 6 meses atrás e desde então ele o tinha ajudado na tarefa de "conversão" de vários habitantes de Gotham. Dagon achava o jovem um tanto afobado e impulsivo, mais até do que ele, mas reconhecia a sua utilidade em todo o seu projeto.

Arrow Fica calmo, K. Todas as ações de Dagon tem sido cadenciadas. Porque querer apressar a situação? Ainda temos que recrutar mais membros pras nossas fileiras, Quando Gotham tiver toda a sua população "fortalecida" poderá se erguer e derrotar os alienígenas.

Agora era vez de Theodore. O homem sem cabelos e com sotaque inglês que agora se aproximava de K. Dagon havia o transformado há cerca de 3 meses atrás, sua fala mansa e seu inglês britânico contrastam com seu aspecto musculoso. Ele tem se mantido durante todo o tempo como uma espécie de guarda pessoal de Dagon, apesar do vampiro deixar bem claro que não precisa disto. No entanto, Dagon tem aproveitado a companhia do inglês para conversar sobre várias questões e estratégias no mundo pós-invasão.
Os dois homens são os mais próximos de Dagon em todo o grupo, no entanto, a voz que ele ouve mais ao fundo é a que mais lhe traz lembranças de outra vida. Era a voz da jovem cega chamada Luna, que ele conhecera durante uma de suas primeiras missões com o último grupo de Titãs. A jovem diz:

Arrow Talvez seja a hora de procurar seus amigos heróis. Eles talvez precisem de ajuda ou talvez estejam tentando organizar uma resistência, assim como nós.

Arrow Eles com certeza não são como nós...

Arrow vocês falam mais do que o Kid Flash! Por enquanto vamos continuar da forma que estamos! Vamos coletar as informações e converter quantos forem necessários. Quando estivermos prontos, eu darei o sinal para o ataque. Agora eu tenho outras coisas para resolver.

Ele não tinha. Na verdade Dagon queria se livrar de toda aquela discussão. Sentiu saudade do tempo em que era um solitário, mas agora havia se tornado um líder e com o cargo vinha grande responsabilidade. Ele então buscou o aposento onde iria passar algumas horas descansando em silêncio, sem maiores discussões.
******************

Dagon olha o relógio e percebe que passou cerca de 6 horas sentado, apenas contemplando o nada e pensando em toda a situação em que se encontrava. Ele se levanta e se prepara para sair. Iria sair em outra das suas rondas noturnas. Quando rumava na direção da saída, ouviu mais uma vez a voz de Luna:

Arrow Estou preocupada com você... Você quer conversar um pouco? Falar um pouco sobre nada, como fazíamos antes de...

Ela se cala e ele entende. Antes do mundo ter se tornado uma colônia Alien. Antes dele ter se tornado um assassino. Antes dela ter sido mordida por ele... Dagon a encara por um instante e responde:

Arrow Talvez na volta...

Ele então inicia seu vôo pela cidade, quando escuta os gritos de uma mulher e uma espécie de vibração sônica. Quando chega ao local, ele pode ver dois Aracnos se preparando para atacar uma mulher e uma criança com um "S" no peito.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Out 03, 2011 7:41 pm

Chris:

A bravura da casa de "El" era mais uma vez honrada, desta vez por uma criança que batia palmas na direção de dois Aracnos. A vibração faz com que os alienígenas percam momentâneamente o equilíbrio e com que alguns vidros nas proximidades sejam quebrados. Um dos Aracnos dispara uma lufada de teia nas mãos da criança, enquanto o outro fala:

Arrow Presa interessante... boa comida...

Os dois se lançam em um ataque ao jovem, quando notam a presença de mais uma criatura terráquea. Desta vez com aparência diferente da que eles conhecem. Se eles tivessem propriedade da cultura do planeta, identificariam um vampiro. Um vampiro titânico.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Out 03, 2011 8:48 pm

Superchoque & Columba:

Após as despedidas, o grupo parte da cidadela e segue rumo ao ponto de encontro contido na mensagem interceptada. Preferindo não chamar a atenção, eles decidem seguir a viagem sem utilizar nenhum veículo, apenas com seus recursos próprios.
O primeiro dia segue sem muitos problemas. Eles procuram seguir rotas periféricas e se mantém longe dos grandes centros urbanos. Por conta de seus poderes metahumanos, o grupo segue a uma velociade razoável, tendo, no entanto que parar algumas vezes para descansar e para desviar de tropas invasoras.
Quando estão chegando na fronteira entre o Winsconsin e Indiana, encontram um espécie de campo de trabalhos forçados. Eles observam que o campo é comandado por Reptilianos e que os humanos são severamente tratados lá. Cabia ao grupo decidir se seguiria adiante ou se investiria contra o campo.
Analisando melhor o local, eles notam que o lugar lembra os antigos campos de concentração nazistas, só que cercados de armas tecnologicamente avançadas e de alienígenas. Eles notam que há uma vigilância mediana, tendo quatro guaritas (uma em cada canto do campo) com 3 aliens em cada uma. No centrohavia um pátio com uma tropa de cerca de 30 reptilianos. Havia ainda algumas estruturas que pareciam galpões.
Valeria a pena investir num ataque ao local ou os heróis decidiriam seguir adiante?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Nasinbene em Seg Out 03, 2011 9:13 pm

Finalmente, eu havia reencontrado Conner. Logo estariamos prontos a usar a tecnologia de Kripton para expulsar esses aliens que haviam transformado a Terra num inferno. Mais uma vez, seriamos resgatados pelo poder do Superman aliado ao empreendedorismo de Batman, mesmo que indiretamente. Se não fosse Bruce, eu não teria meios para contatar Conner. Se não fosse Clark, Conner não teria meios de recebr a mensagem...
Lanço meu arpéu e me dirijo ao abrigo, quando uma lufada de fogo me faz sair da rota. Instintivamente, largo o arpéu e deixo o ar quente me levar a um telhado próximo. Minha primeira preocupação é com Conner, saber como ele está e avaliar a ameaça. Conner está bem, na verdade nunca esteve melhor. Parece cada vez mais poderoso. talvez, seja efeito do traje que está usando, talvez o DNA kriptoniano esteja sobrepujando o de Luthor, afinal.
Ao que parece, os nossos amigos aliens têem mais meios do que imaginávamos. Eu tinha ouvido falar sobre essas criaturas aladas, mas achei que fosse exagero, boatos criados pelo pânico. Pelo jeito, não. Conner então traça o plano de ação, exatamente o que eu estava pensando em fazer. Os meses afastados não tinham destruído por completo a sincronia dos Titãs:

Superboy:- Certo Tim, eu cuido do dragão, você cuida dos soldados. Nos encontramos aqui assim que acabarmos.

Respondo a Conner e já começo a me mover:- Certo, Conner. Tenha cuidado.

Os repteis estão armados com seus costumeiros rifles de plasma e disparando contra mim e contra Conner. Espero que, assim como tenho ouvido muito sobre eles, eles tenham ouvido sobre o guerreiro sombrio de Gotham, que é capaz de resistir às investidas dos repteis. O fator medo é algo que mesmo os aliens têm de de levar em conta.
Me lanço em queda livre, e quando chego na parte encoberta pela sombra, abro minha capa, caindo suavemente até o chão. Nesse momento, eles já devem estar pensando que em pegaram ou que me perderam. Na verdade, nem um nem outro. Eles é que estão perdidos.
Aprendi que essas criaturas em particular enxergam muito bem, como a maioria dos repteis. Então, se esconder deles é dificil. No entanto, ferir os olhos deles, torna-se muito, muito facil. Quando os soldados estão na posições que eu determinei, jogo duas bombas de fósforo. O clarão vai ser suficiente pra cegá-los por duas vezes mais tempo que cegaria um humano. Enquanto as criaturas se debatem e urram de dor, inicio a fase dois.
Lagartos são animais pecilotérmicos, ou seja, dependem do calor ambiente pra poderem realizar suas funções internas. Frio pra eles não é legal, assim como a desidratação. Nesse caso, tenho um presentinho do velho Mr. Freeze para os nossos amigos.
Quando essa loucura toda começou, procurei me cercar de todas as formas de me armar e me defender. Bruce tinha plantas detalhadas das armas de seus inimigos. Não foi dificil adaptar as armas de Freeze à minhas necessidades. Assim, tenho algumas crio-granadas aqui que vão gelar os repteis por tempo mais que suficente pra que eu possa dar cabo deles.
Assim que as granadas fazem efeito, tiro de meu cinto a lâmina dobravel que se adapta á ponta do meu bastão. Além dele ser todo feito do mesmo material da corpo dos Mecanicals, eu desenvolvi essa lãmina, tornando meu bastão um tipo mais sofisticado de Kwan-tao, uma antiga arma Shaolin.


De forma rápida e metodica, dilacero as gargantas de cada um deles, com golpes circulares poderosos. Levei um tempo até dominar completamente a técnica do manejo do Kwan-tao, mas valeu a pena. Eles mal têm tempo de reagir, letargicos como estão por conta do frio. Ao final, um misto de sangue e gelo cobre as ruas de Gotham. Destruo as armas para que ninguém mais possa fazer uso delas e olho para cima a tempo de ver o Dragão despencando. Conner havia vencido. Lanço novamente meu arpéu e o encontro lá em cima. Era hora de ir...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1263
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Ter Out 04, 2011 9:22 pm

Kid Flash:

Qual seria a pior sensação? Nunca ter encontrado a paz ou perdê-la em meio à guerra?
Bart não queria saber a resposta. Ele apenas corria e chorava pela perda do único lugar onde realmente esteve em paz e pelas vidas daqueles a quem aprendeu a considerar como uma família.
A última vez que se sentira assim foi com os Titãs. Agora eles estavam separados e o mundo estava de pernas pro ar.
Ele sabia exatamente o que precisava fazer. Os titãs tinham que voltar a ser um grupo e ele iria ao local onde tudo terminou: Gotahm city.
No caminho, ele passa por cenários de destruição e morte. Tudo que ele menos esperava ver. Ele sente um aperto no peito e a vontade de ajudar a todos que encontra, mas sabe que precisa seguir em frente. Ele tem que encontrar os companheiros.
Afeganistão, Iraque, Khandaq... Ele vê a Ásia tomada pelos inimigos, mesmo com a resistência que lá ainda existe. Seguindo pela Europa a situação não muda... Parece que todo o Globo se rendeu aos invasores.
Eventualmente, Bart ajuda em pequenas questões pelo meio do caminho, mas evita conflitos maiores. Pelo menos até encontrar aquela cena:

No meio de uma arena de Touradas, Bart escuta o alvoroço de gritos inumanos expressando prazer e de gritos humanos de dor e medo. Ele se aproxima com cautela, apenas o suficiente para ver um grupo de 5 homens e 3 mulheres, todos humanos, sendo torturados por reptilianos. O estádio parecia lotado deles. Seria esta uma versão macabra das Touradas terráqueas?
Bart sente o sangue ferver e cada molécula do seu corpo pulsar de ódio e repulsa. Seria a impulsividade de Kid Flash retornando? O que ele faria agora?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 8 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum