Retroceder nunca, render-se jamais!

Página 6 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Fev 17, 2012 4:43 pm

Capitão Marvel:

A chegada do grupo à cidadela da resistência havia corrido sem maiores problemas. Alvarez chamou Freddy para uma conversa sobre o que estava acontecendo tão logo chegaram e ao ouvir a história contada pelo jovem, se limitou a dizer:

Arrow Essa guerra não vai ser ganha por superpoderes, garoto. Ela será ganha por pessoas que lutarão com garra, com coragem. Por gente sem medo de ver a morte à sua frente quando estiver com apenas um pedaço de madeira nas mãos. Enquanto você não perceber isso, não adiantará nenhum outro recurso. Quem ganha a guerra não é o fisicamente mais forte, rápido ou inteligente. Quem ganha é aquele que se entrega ao combate sem medo de falhar.

Vendo a expressão de Freddy ao ouvir o que dizia, Alvarez se aproximou e colocou a mão no ombro do jovem dizendo:

Arrow Aproveite essa sua jornada pra aprimorar mais que o seu poderio bélico. Você é capaz disso. Agora voltemos ao trabalho. Eu preciso reforçar o treinamento dos homens. Perdemos alguns bons soldados no combate em NY. E sobre a garota, parece realmente que ela tem algo a mais. Só espero que ela saiba usar os dotes que tem... Quer dizer, os poderes.

A primeira conversa difícil havia sido travada. Agora cabia a Freddy a mais difícil de todas, a conversa com a mulher que lhe confiou seu coração. A mulher que o aceitou andando de muletas e que agora iria descobrir que ele é o provavel herdeiro do poder dos deuses. Ele se dirige ao alojamento onde Shareena estava. Ao vê-lo, a garota se limitou a se virar na direção contrária enquanto dizia:

Arrow Então o que me contaram é verdade. Você apareceu com a perna sem nenhuma sequela e com duas mulheres. Eu não sei o que está acontecendo com você Freddy e não aguento ficar de fora assim...

Ele insiste em falar com ela se coloca na direção da porta. Ele se aproxima e fala:

Arrow Shareena, eu sinto muito por não ter me despedido de você, antes de ir para Manhattan. Mas tem muita coisa que eu ainda não te contei. Eu preciso que você me ouça com atenção agora. Nem sempre eu fui um cara comum. Antes da invasão alienígena começar, eu era um super-herói. Mas meus poderes foram tirados de mim. Agora existe a possibilidade de recuperar todo o meu poder perdido e até mais. Para fazer isso, eu terei que me afastar. Mas saiba que só faço isso para proteger você e todos os outros.

Ela olha espantada para Freddy e diz:

Arrow Eu.. eu.. não sei quem é você...Eu não consigo entender estes segredos.. Essas mentiras. Porque você não me contou? Eu ia te amar do mesmo jeito! Agora eu não sei o que pensar.. Me deixa um tempo sozinha. Eu só quero um tempo pra.. sei lá... Vai fazer o que você tem que fazer... Eu vou descobrir o que eu tenho que fazer agora...

Shareena parecia ter dificuldades para assimilar o que as palavras de Freddy significavam e se ele não contara antes para ela por medo, vergonha ou desconfiança. Ainda em choque pela revelação, ela pedia um tempo pra pensar e, mesmo a contragosto, Freddy teve que atender a seu pedido. Agora apenas o tempo diria se ele ainda teria alguma chance de manter o romance, mas o tempo lhe ditava outra demanda no momento...

A chegada de Zareb com a notícia de que o próximo desafio estava em Star City o deixou mais confuso ainda. Afinal, era onde Mia estava. Um filme passou em sua mente com a história dos dois e foi interrompido com o estalar de dedos de Zareb. Ele olhava para Freddy com um misto de curiosidade e impaciência. Percebendo isso, Freddy diz:

Arrow Droga, Zareb! Star City fica na Califórnia. Como faremos para chegar lá? Será que o Tenente Alvarez tem algum transporte para nos emprestar?


O Necromante o responde com um sorriso tímido nos lábios:

Arrow Parece que a garota que você trouxe é boa mesmo! Ela e o Tenente conseguiram consertar um helicóptero e, como o seu amigo aqui não é de bobeira, já requisitei a máquina pra nossa missão. Assim que você estiver pronto a gente vai.

***********************
Quando Freddyu se aproximou da máquina, pode ver Granada e Alvarez conversando próximos a uma caixa de ferramentas. Ele notou então que apesar de toda a relutância, Granada começava a se enturmar com Alvarez e isso abria uma possibilidade aliança e acolhimento para a garota da pele metalizada. Quem sabe até de algo mais... Ao se aproximar ele os saudou e perguntou:

Arrow Quem será o piloto?

A resposta foi prontamente por Granada:

Arrow Eu piloto isso. Eu já fui militar e helicopteros eram parte da minha rotina. Mas é bom que essa sua história seja mesmo quente, porque tenho muitos alienígenas pra quebrar e não posso ficar aqui bancando o motorista da Miss Dayse.

Após verificarem todos os ítens que pretendiam levar e a localização apontada por Zareb, os três entraram no veículo, encontrando Mary sentada lá dentro:

Arrow Apolo falou que eu poderia te ajudar, lembra? E se ficar parada aqui eu não faço isso. Vamos então a Star City juntos. E nem tentem me arrancar daqui!

Zareb deu uma risada e Granada apenas falou:

Arrow Até que eu estou começando a gostar dessa garota...

***********************************

O vôo a Star City foi tranquilo e o pouso no parque da cidade idem. No entanto quando o grupo estava terminando de desembarcar, ouviu o barulho de armas laser sendo disparadas. Granada se lançou na direção do barulho, sendo seguida pelos demais. Quando alcançaram o lugar, viram um bando de 8 Reptilianos disparando contra as árvores. Uma flecha atingiu a fronte de um deles, reduzindo os atiradores, mas ainda haviam outros 7 disparando. Granada disparou em outros dois, atraindo a atenção do grupo e dando tempo para mais duas flechas se alojarem em crânios. Zareb e Freddy ajudaram com disparos de suas armas e a ação durou poucos segundos. Quando o último reptiliano caiu, uma voz pode ser ouvida do local de onde as flechas vinham:

Arrow Obrigada! Mas eu ia cuidar deles sozinha.. cof cof..

O coração de Freddy saltou mais rápido ao reconhecer a voz de Mia, porém saltou mais rápido ao vê-la e notar seu aspecto abatido e aparentemente doente. Ela olha para o grupo e pergunta:

Arrow E então? o que os trouxe à floresta feliz de sherwood? Ah, droga.. essa piada funcionava melhor com o Ollie... Em que possso ajudar vocês? Parece que vocês não são daqui? Se fossem saberiam que essa floresta daqui a pouco vai encher de lagartos querendo a caveira de vocês por terem me ajudado.. cof..

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Fev 17, 2012 5:29 pm

Moça Maravilha:

O corpo do Cara de Barro se tornava uma prisão asfixiante para Cassandra. Exausta, apreensiva com o pacote que carregava e irritada por cair numa armadilha de um criminoso como o Cara de Barro, a Moça Maravilha usa as forças que lhe restam para gerar uma descarga elétrica de seus braceletes que faz com que a bolha exploda, lançando pedaços do Cara de Barro para todos os lados do beco. Ela se levanta com dificuldade, enquanto nota os pedaços do vilão se reagrupando. Em pouco tempo ele estaria de volta à sua forma original. Em pouco tempo outros vilões poderiam aparecer no local.
Cassie precisaria pensar rápido e, mais do que isso, agir rapidamente.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Fev 17, 2012 5:59 pm

Anarquia:

Arrow Eu quero a liberdade humana, quero todos sem nenhuma opressão sobre suas cabeças! Isso não posso fazer enquanto os reptilianos viverem! Nem eu sou confiável no poder, o poder corrompe... E o poder absoluto corrompe absolutamente... Para meu próprio bem eu devo estar submisso ao povo.

Lonney encara a própria face ao dizer a frase. Enquanto lança a bomba de gás no ambiente e aciona o quartzo para purificar a mente. Ele pode perceber a sua contraparte evanescendo, enquanto lhe diz:

Arrow Nenhum homem vence sozinho, mas nem toda aliança leva à união.

Ele o olha para o relógio e percebe que se passaram vinte minutos desde que entrou no lugar. Ele segue então apressado pelo corredor à frente e quando chega ao seu final, dá de cara com o Espantalho sentado numa mesa, batendo palmas.

Arrow Parabéns! Foi interessante ver você em ação. Pena que você veio de tão longe pra nada.. Mas ainda pode se juntar a seus amigos..

Ele estende a mão apontando um canto da sala onde dois cadáveres estão amarrados a duas cadeiras. Lonney se aproxima deles e percebe que são os novos Batman e Coringa. Ele nota seus corpos retorcidos pelo medo e sente o estômago revirar. Crane saboreia o momento enquanto diz:

Arrow Afim de se juntar a eles? Acho que você pode resistir mais tempo...


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Fev 17, 2012 6:26 pm

Dagon e Chris:

Dagon havia derrubado um dos infectados que se preparava para atacar usando apenas as mãos. Um corte preciso na garganta bastou para tirá-lo de combate e demonstrar a Chris como usar a supervelocidade. Ele tentava orientar o jovem na luta que ocorria, quando ouviu o grito:

Arrow NÓS LUTAMOS!!!

E o tremor que fez uma parte do chão se abrir e desastabilizou alguns dos transformados. A criança parecia estar começando a liberar uma parcela maior de poder. Parecia que a fúria destravava algumas travas que Chris pudesse ter com relação ao uso de seus poderes e aquela luta estava deixando o garoto bem estressado.
Dagon ficou surpreso com a demonstração de poder do garoto e, em sua distração foi pego por um dos transformados, que envolveu seu pescoço com a corrente que carregava, quase o partindo. Outros dois transformados se aproximaram com barras de ferro e começaram a lhe bater.
Enquanto isso, um dos transformados que estava com as mãos livres agarra Chris, outros dois partem pra cima tentando morder o garoto. Sons de risadas histéricas podem ser ouvidas numa terrível piada sem graça.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Qui Fev 23, 2012 5:31 pm



Cassandra descobria, da pior maneira possível, que uma abordagem direta não era mesmo a melhor opção. O ataque rápido do Cara de Barro havia obrigado a garota a dispender mais energia para se manter a salvo da bolha que ameaçava sufocá-la. Ela observou com dificuldade quando os pedaços de barro espalhados pelo chão e paredes se moviam de maneira asquerosa. Firmou apoio com dificuldade, ficando em pé.

Tentou respirar profundamente, sem sucesso, limitando-se a arfantes e angustiantes respirações curtas. A caixa parecia ainda mais pesada que o normal. Precisava de tempo para reorganizar as idéias. Tempo que, de fato, não tinha. Tentando preservar sua sanidade e integridade física, ela afastou-se do chão, voando diretamente para o telhado de onde antes viera. Precisava de uma nova abordagem.

Embora ainda estivesse cansada, Cassie preferiu mover-se sob os telhados do Arkham. Percorreria os trechos com telhado a pé, enquanto que nas áreas mais abertas poderia contar com pequenos intervalos de voo, que não a desgastariam muito. Dessa forma, ela avançou pelo ar, pouco acima do nível das construções do asilo. Esperava que, ao menor sinal de problemas, pudesse ir diretamente no foco, ou aguardar metódica e pacientemente para uma abordagem mais significativa.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Qui Fev 23, 2012 6:17 pm

Meu coração batia forte em meu peito. Tão forte que chegava a doer. O som que ele fazia era como o de um tambor de guerra que seria capaz de me deixar surdo. E eu sentia o hálito das criaturas mutantes em cima de mim.

Eu sentia os dentes tentando me morder, e minha respiração ficava cada vez mais ofegante. Ao meu lado, eu pude ver que meu amigo tinha acabado de ser cercado. Ele estava sendo atacado por minha causa!

Eu senti meu coração batendo ainda mais forte, e o suor frio que continua escorrendo pela minha testa. Três criaturas estão em cima de mim, tentando me morder. Eu estou agaixado, não pela força delas ou por causa do peso... É porque eu queria achar uma forma de ajudar Dagon antes que ele se machucasse. Eu havia causado aquilo e tinha que resolver.

Chris: Dagon...! - Gritei.

Então, fechei os punhos com força e baixei a cabeça.

E girei.

Girei rápido e com força...

Mais rápido.

Mais rápido.

Até que tudo se tornasse apenas um borrão ao meu redor.

Quando parei o giro (e admio que precisei apoiar uma das mãos no chão para recobrar o equilíbrio) pude sentir que o ar estava carregado de poeira e sujeira, por causa da ventania que causei. Mas a força do giro, pelo menos, afastou as criaturas que estavam em cima de mim.

Chris: Eu não vou deixar que machuquem ninguém! - Gritei.

Ergui a cabeça num movimento rápido disparando minha visão de calor na corrente que segurava meu amigo, e da corrente meu ataque passou para o monstro que a segurava.

Chris: Dagon! - Falei sem me mover. - Você está bem?

E então, a risada ecoou... E eu senti um calafrio crescer em minha espinha.

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1389
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Nasinbene em Qua Fev 29, 2012 9:24 pm

O plano havia surtido efeito. Com Super-choque fora de linha de tiro, Bola de Fogo conseguiu eleiminar a resistência. E como eu havia previsto, Superboy conseguira derrota com alguma facilidade os dragões. Me pergunto em que nível seus poderes estariam agora. Muito provavelmente, muito próximo ao nível de Kal-El. Isso é bom, precisaremos de todo poder disponível.
BOla de Fogo faz uma piada, recebida com certa estranheza por Conner. Mais uma vez, fico satisfeito. Superboy estava notadamente amadurecendo. Mais que apenas poder de fogo, ele era um símbolo. Certa vez alguém disse que o mundo precisa de um Superman. Conner parecia finalmente ter entendido seu papel nisso.
Ele menciona por o plano em ação e eu concordo com um aceno de cabeça. Assim que vasculho a área com meu olhar para me certificar de nossa segurança temporária, trato de nos colocar no rumo novamente:

- Bola de Fogo, Superboy está certo. Não é hora para piadas. Caso não tenham notado, Columba está desaparecida, enquanto Dagon e Chris provavelmente ainda estão em combate. Superboy, faça uma rápida varredura da área e veja se encontra pistas do paradeiro de Columba e daqueles dois. Vou escoltar Super-choque e Bola de Fogo até o Louge. Lá poderemos por a fase dois de nosso plano em ação. Seja rápido e nos encontre lá. Não se envolva em combate a menos que seja estritamente necessário. Muito bem, Titãs... vamos agir

É triste, mas acredito que Columba esteja perdida para nós agora. Maldição, mais uma baixa de guerra. Precisamos agora sair daqui o quanto antes. Os próximos 15 minutos são cruciais: estamos numa chamada zona quente, os aliens têm nossa atual posição e a menos que usemos táticas de guerrilha, atuando abaixo do radar estamos perdidos. Pelos menos, até estarmos prontos para por a fase dois em execução...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1239
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Qua Fev 29, 2012 11:08 pm

Talvez tenha sido rude com o Bola de Fogo, mas é que eu realmente não o conheço. Porém não temos tempo agora, tenho que dar foco as prioridades. Tim me pede para vasculhar a área, mas não quero sair daqui ainda, não com o Chris lutando com esses aliens.

Superboy:
Me dê alguns segundos, não preciso sair daqui, vou tentar escutar qualquer coisa nas redondezas que nos leve a ela com a minha super-audição. Mas podem ir na frente, encontro vocês depois. Irei esperar o Chris e auxilia-lo, caso precise.

Me concentro e tento escutar os pequenos nuances ao meu redor. Eu escuto o Chris chamar pelo Dagon, só que agora com bastante confiança em si mesmo. Tento me focar em algo que pesque minha atenção e me dê qualquer pista sobre a Columba ou qualquer coisa ao nosso redor.


_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1698
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Mar 02, 2012 9:43 am

Tremendo diante das emanações do gás e dos corpos, Anarquia sabe o que esta acontecendo aqui e não desiste porque o seu próprio futuro depende disso.


-É um mundo cruel, Espantalho... Mas se entregar aos seus medos interiores não é a resposta. Você não precisa mais se focar em provar aos outros que é capaz de fazer as pessoas temerem. Se você realmente quer que reconheçam sua capacidade sobre o medo precisa deixar esses dois sairem. Se colocar apenas eles dois tremerem e gemerem diante de seu poder será a última coisa que irá fazer antes dos monstros lá fora nos engolirem. Mas se os libertar poderá espalhar seu gás sobre centenas do opressores. Se permanecer aqui irá desaparecer, sua obra terá perdido o sentido e todo seu trabalho em pesquisar o medo desaparecerá como uma brisa. Você tem um mundo todo ainda a recuperar, um mundo que poderá conhecer Jonathan Crane como o mais poderoso senhor do medo... Ou então, simplesmente morrer nesse lugar depois de torturar o novo Batman e o novo Coringa. Tudo isso depende de você... A antiga sociedade se foi, agora seus talentos poderão ser realmente admirados, todos que foram jogados no Arkham porque o Estado os temia não tem mais razão para se esconder... Se quer mesmo me provar que é o senhor do medo, pare de rastejar aqui dentro... Vamos para fora, mostrar para aqueles monstros o que eles realmente devem temer.


Lonney não tentava convencer o Espantalho, apenas era sincero. Ele parece não encarar os dois como mortos e isso não é por nenhuma razão clara para Cane, mas o bastão dele faísca.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2572
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Sex Mar 02, 2012 2:12 pm

Super-Choque: -Caras... eu acho que agora que a poeira esfriou, podemos todo mundo pedir uma pizza, sair pra dançar e... ei, alguém viu a Pombinha? Francis? Robin?
Superboy: -Robin, nos focar no nosso plano agora, cedo ou tarde eles vão nos atacar de novo e é melhor estarmos preparados.
Robin: -Bola de Fogo, Superboy está certo. Não é hora para piadas. Caso não tenham notado, Columba está desaparecida, enquanto Dagon e Chris provavelmente ainda estão em combate. Superboy, faça uma rápida varredura da área e veja se encontra pistas do paradeiro de Columba e daqueles dois. Vou escoltar Super-choque e Bola de Fogo até o Louge. Lá poderemos por a fase dois de nosso plano em ação. Seja rápido e nos encontre lá. Não se envolva em combate a menos que seja estritamente necessário. Muito bem, Titãs... vamos agir.
Superboy: -Me dê alguns segundos, não preciso sair daqui, vou tentar escutar qualquer coisa nas redondezas que nos leve a ela com a minha super-audição. Mas podem ir na frente, encontro vocês depois. Irei esperar o Chris e auxilia-lo, caso precise.
Super-Choque: -Aí, a gente não pode só sumir! E a Columba?! Manos, eu já perdi muita gente nessa merda de confusão... nada de perder mais uma.

Acionando o rádio com Dakota, pela sua própria energia estática para projetar sua voz junto ao aparelho exclusivo criado por Ritchie, o comunicador de ambos...
Super-Choque: -Ritchie? Taí na escuta? Preciso da sua ajuda urgente! Vocês escanearam a Columba quando ela passou pela primeira entrada da Homem-Livre, certo? Triangula posição dela, urgente, perdemos a menina e acho que ainda dá tempo de pega-la antes de sumirmos daqui!
Só você pra isso, confio em ti. Mas preciso disso pra ontem! Três minutos contados! Valeu!


Super-Choque: -Ouviu aí, Robin? Eu já perdi uma amiga nessa viagem... Puff pode ter sido o que for, mas é de Dakota e se eu puder evitar perder duas, vou ficar e fazer o que precisar. A gente é um time. Se você você, Superboy ou mesmo o Dagon, ninguém vai ficar pra trás.



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 02, 2012 6:14 pm

O poder de Chris estava aumentando, e isso era bom... precisariam de toda a ajuda do mundo para deter a tríade alien que estava invadindo a Terra. O poderoso soco do garoto fez com que todo o chão tremesse e mesmo um herói experiente como Dagon teve de se equilibrar para não ir ao chão.
Entretanto, o ataque de Chris fez com que Dagon acabasse baixando a guarda.
O garoto logo se preocupou em ajudar Dagon, mesmo que de uma forma muito perigosa.
Dagon: Droga! Frite-os, Chris!!!
O garoto começou já tinha os olhos fumegantes, pronto para disparar.
Nosfeartu segurou-se o tempo que conseguiu aguentar para somente depois transformar-se em fumaça, deixando a corrente pender para baixo e o caminho livre para que Chris pudesse fritar os infectados. Dagon camuflou-se com a fumaça provocada pela carne chamuscada. Quando Chris cessara o ataque, David Dagon já havia desaparecido.
Nosferatu apareceu por trás de Chris e colocou a mão amistosamente em seu ombro, sorrindo, com os caninos saltados como sempre.
Chris: Dagon... Você está bem?
Dagon: De certa forma... não estou vivo, mas com certeza estou menos morto do que estaria. Bom trabalho, garoto... SUPERMAN!
David agachou-se perto dos corpos que Chris abatera e colocou dois dedos sobre seus pescoços, menando a cabeça negativamente.
Dagon: Mortos... como eu imaginava. Parabéns, Chris... você parece estar finalmente entendendo o significado da Guerra.
O vampiro olhou para cima, onde seus colegas já deviam ter terminado com o combate.
Dagon: Está na hora de nos unirmos com o resto da equipe.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2324
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Mar 12, 2012 12:52 pm

Dagon e Chris:

Os dois conseguiram trabalhar em conjunto, derrotando o grupo de Coringas. Dagon se aproximou de Chris e o saudou pela postura em batalha, enquanto o garoto parecia ainda tentar compreender o que realizara. Ele tinha arranhões pelo corpo, alguns com filetes de sangue escorrendo, mas se sentia mais forte e incrivelmente mais vivo após a batalha. Dagon se aproximou e pôs a mão no ombro do garoto. A criança sentiu um pouco, pois era local que havia machucado, mas não fez caso devido à adrenalina em suas veias.

Arrow Está na hora de nos unirmos com o resto da equipe.

O chamado do vampiro lhe trouxe de volta à realidade e ele se virou para o local onde o vampiro apontava: o ponto onde seus amigos estavam.Apurando a visão, Chris enxergou Conner e, como quem está apenas a alguns centímetros, lhe fez um aceno. Conner retribui e os dois seguiram para junto dos amigos. Enquanto andavam, Dagon pensava alto, consigo mesmo:

Arrow Essa foi uma boa luta! Ótimo resultado!

Ele ainda parou por um instante. Passou a mão na boca, como se lambendo os dedos e seguiu abraçado ao garoto até o ponto onde o grupo estava.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Mar 12, 2012 1:04 pm

Anarquia:

O Espantalho ouve com interesse a fala de Anarquia e, quando este termina, diz:

Arrow Quando você entrou eu estava prestes a dar fim a minha vida. Eu completei minha pesquisa. Levei o medo em todas as suas dimensões à humanidade. Mas você me acena agora com uma possibilidade nova. Levar o medo aos nossos visitantes! Isso é um propósito, meu jovem! Isso é algo pelo qual vale a pena poupar nossas vidas! Eu lhe acompanharei com duas condições apenas: a primeira é anistia de todos os meus atos até agora e a segunda é que você não questionará meus métodos. Perfeito?


Sendo favorável a resposta, Crane sairá pacificamente do asilo com Anarquia. Ao cruzarem a porta da instituição, o Espantalho respirará o ar profundamente e dirá:

Arrow Vamos levar o medo a quem tem aterrorizado o mundo!

Neste momento, ambos presenciam um encontro que julgariam improvavel. Eles observam um homem trajando uma roupa desconhecido com um símbolo bem conhecido se aproximando da jovem que atendia em outros tempos pela alcunha de Moça Maravilha.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Mar 12, 2012 1:39 pm

Superboy, Robin, Superchoque & Moça Maravilha:

Raio de Fogo ouve as respostas de Superboy e Robin e diz:

Arrow Olha só: eu perdi a minha namorada nesta merda também e nem por isso tô sendo cavalo com ninguém! Mas se é pra encrespar pra alguém me ver como casca-grossa, então eu não vou ficar dando uma de bom moço!

Virgil percebe que Raio de Fogo eleva sua temperatura enquanto fala e faz um sinal para o amigo se acalmar. Mesmo estando entre os heróis, o famoso gênio do jovem ainda se fazia presente.
Na sequência, Conner começou a vasculhar o entorno com sua supervisão. Os primeiros que viu, foram Chris e Dagon. O garoto parece um pouco machucado, mas acenava para ele. Ele acenou de volta sorrindo aliviado pelo garoto voltar bem da batalha e mais ainda pelo desenvolvimento dos poderes, notado pela distância em que Chris o enxergou. No entanto, uma rusga de preocupação passou por sua mente ao notar a proximidade de Dagon do garoto. Ele definitivamente não gostava disso...
Quando voltou os olhos na direção contrária e ampliou o alcance da visão e viu algo que o fez duvidar de sua sanidade. Ele enxergou Cassie pulando para um dos telhados do Arkham. Seu coração bateu mais forte e suas emoções lhe inundaram a mente, permitindo apenas uma frase antes de alçar vôo:

Arrow Tim, é a Cassie...

Em velocidade incrível, ele chegou ao telhado onde Cassie acabava de pousar. Tão rápido que a garota só o reconheceu, após armar sua base preparada para a luta. Lágrimas vieram aos olhos da garota, enquanto ela dizia:

Arrow Conner... Eu..

Foi curto o tempo em que os dois ficaram sozinhos no telhado, porém o suficiente para que pudessem trocar algumas palavras. Pouco tempo depois, ambos se juntavam a Robin e os demais heróis.
Mas ainda restava uma pendência: localizar Columba, que havia desaparecido durante o ataque. Nem mesmo os poderes de Conner conseguiram algum sinal dela e isso deixava o grupo apreensivo, principalmente Virgil que resolveu fazer contato com Gear afim de pedir ajuda.

Arrow Lamento Virgil, mas não consegui localizar o sinal dela ainda. Acho que deve ter sido a explosão na antártida que está embaralhando so sinais. Eu estava mesmo pra te mandar um aviso sobre isso....


Superboy, então entra na conversa:

Arrow Como assim explosão na antártida? Onde?

Arrow Estou enviando agora as coordenadas.

Ao olhar a localização. Tanto Conner quanto Tim percebem que o alvo do ataque foi a fortaleza da solidão, lar dos Supermen. Conner cerra o pulso, enquanto Cassie se aproxima dele. Tim é o primeiro a romper o silêncio:

Arrow Eles estão atrás de você, Conner. Resolveram derrubar os símbolos que restaram. Vamos retornar ao clube e de lá decidir o que fazer. Teremos que retomar a busca a Columba mais tarde. Vamos partir agora antes que nos encontrem.

*****************************

Nota do narrador: Fiquem a vontade pra já postar o que fizerem na base da resistência e quais os indicativos das ações que tomarão. Preparam-se, pois agora o jogo realmente começará.



_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Mar 13, 2012 10:57 am

Anarquia segue, sabendo que esta fazendo um pacto com um demônio poderoso. Ele olha nos olhos do Espantalho enquanto esse pede anistia e comenta.


Arrow Anistia? De quem? Não existe mais governo que o recrimine... Você pensa ser um caçador, mas é uma vítima. Na sua angústia você sempre fez vítimas como essas... *apontando para os dois mortos* ...Mas na verdade é o arquétipo que conta, como diria seu colega de profissão Jung. Você é o arquétipo do medo, Batman era um arquétipo ainda mais poderoso do medo do que você e o Coringa o símbolo do Caos. Você os atacou porque ambos são exatamente tudo o que VOCÊ gostaria de ser... Você é uma vítima de uma sociedade que não deixou você pesquisar o medo, uma vítima dos seus alunos da faculdade, dos colegas do colegial. Você esta diante do nada absoluto, mas continua a louvar o Estado como sendo seu dominador. Entenda, Crane. Você não tem de se reportar à ninguém... Eu não sou um líder, um governante. Eu sou a vontade do povo e você tem de se ver como parte do povo, um povo que irá lutar contra a invasão dos alienígenas. Sem o Batman ou o Coringa, você finalmente esta livre para ser algo maior do que o Espantalho, esta pronto para ser simplesmente Jonatham Crane. Não deixe a máscara sobre seu rosto te iludir do contrário...

Tentando fazer Crane se ver como parte da humanidade e tentando o redimir, agindo de forma mais confiante do que o Asilo Arkham poderia fazer. Ao sair do Arkham ele nota o velho ancião se aproximando da Moça Maravilha.

-Ei, meu senhor. Quer algo com a menina?


_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2572
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Sex Mar 16, 2012 1:01 pm

Raio de Fogo ficou de cabeça quente com o que eu falei. Sinceramente não sei se ele está me ameaçando ou não, mas parece que sim já que o Virgil fez um sinal para ele. O cara parece ser estourado e brigão, mas já que ele está no nosso lado prefiro não fazer mais nenhuma animosidade além da que eu tenho com o Dagon.

Superboy: Não estou atrás de amizades aqui, Raio de Fogo, muito menos uma nova inimizade. O inimigo do meu inimigo é meu amigo, não é? Estarei dando cobertura a você no campo de batalha sempre que precisar, mas não quer dizer que eu preciso ser seu melhor amigo para todo o sempre. Eu ainda não te conheço direito, mas te dou um voto de confiança só pelo Virgil confiar em você. Talvez no fim dessa guerra nossa situação mude, mas não precisamos nos importar com isso agora.

Então finalmente começo a vasculhar o local. Vejo Dagon e Chris, um pouco ferido, mas vitorioso e acenando para mim. Eu aceno de volta com um sinal de positivo e um sorrido, mas me preocupo em como o Dagon está se aproximando dele. Ainda não confio totalmente no Vampiro e vou ficar sempre com um olho nele enquanto estiver ao lado do garoto.

Quando me viro para a direção contrária... meu coração dispara. Era ela, pulando pelos telhados, cansada e abatida. Era Cassandra Sandsmark, a Moça-Maravilha, a minha namorada.


Superboy: Tim, é a Cassie...

Vroom! Como um jato eu voo para onde ela está. Desacelero ao chegar nela, assustada, com a base de luta armada. Finalmente ela me reconhece e tão rápido quanto suas primeiras palavras eu corro e lhe dou um abraço apertado.


Moça-Maravilha: Conner! Eu...

Superboy: Cassie, me desculpe por te deixar sozi—

Moça-Maravilha: Eu achei que nunca mais iria vê-lo! Tudo foi rápido, intenso demais, eu eueueu... snif! Eu senti tanto sua falta...

Superboy: Eu estou aqui agora, Cassie. Não vou te deixar mais, é uma promessa. Mas, o que é isso com você? –disse segurando-a pelas mãos e apontando para a caixa com a cabeça.

Moça-Maravilha: E-eles tinham isso com eles. Acho que é algum tipo de kriptonita. Nossos invasores disseram que usariam contra um kriptoniano. A-achei melhor levar comigo, pra ninguém usar contra... contra você. Eu... eu também não vou mais te deixar, Conner. Eu juro.

Superboy: Eu sei, Cass, eu sei. Precisamos ver melhor essa kryptonita. Não é só a minha vida que está em jogo, a do Chris também.

Ela está muito cansada, então a pego no colo e a levo para junto ao grupo. Deixo ela em algum lugar mais confortável do que esse chão.


Superboy: Volto já, espere um pouco aqui. Preciso resolver algumas coisas.

Entro na conversa do Virgil e o Gear, que falavam sore um ataque a Antártida.

Superboy: Como assim explosão na Antártida? Onde?

Gear mandou nos mandou a localização e assim que batemos o olho, eu e Tim sabíamos qual era o alvo. A fortaleza da solidão. Os malditos sabiam onde eu estava e estavam mirando em mim. Eu cerro os punhos! Sinto ódio deles e de mim. Pedi ao Chris para ficar na fortaleza e se ele tivesse obedecido teria sido o alvo deles. Teria sido um alvo fácil e eu não me perdoaria. Tim é o primeiro a tornar real o que todos sabíamos.

Robin: Eles estão atrás de você, Conner. Resolveram derrubar os símbolos que restaram. Vamos retornar ao clube e de lá decidir o que fazer. Teremos que retomar a busca a Columba mais tarde. Vamos partir agora antes que nos encontrem.

Superboy: Tim, não temos mais tempo para fugir. Precisamos de um líder, cercado pelos aliados mais durões e letais que podemos encontrar. Você é esse líder, mas só com o nosso poder de fogo não vamos conseguir vencer essa guerra. Temos que reunir todos os meta-humanos que sobraram, sejam eles heróis ou vilões para entrar nessa guerra conosco. Só precisamos dar um jeito de encontra-los! E eu e você sabemos por onde começar.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1698
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Administrador em Dom Mar 18, 2012 10:04 pm

Antes

O retorno para o acampamento da resistência foi conturbado, pois eu tive de encarar o momento que eu tanto adiei, a hora de dizer a verdade para todos aqueles que depositaram confiança em mim. Nenhum dos membros da resistência conhecia o meu passado. Shareena, em especial, não aceitou os fatos muito bem. Não culpo Shareena por reagir dessa forma. Eu pisei na bola. De novo. Apesar da conversa com Shareena ter sido mais difícil, falar com Tenente Alvarez exigiu mais paciência. Ele não deu muita importância para o fato de eu estar em busca de poder.
De acordo com ele, guerras são vencidas com determinação e não com força. Para alguém que até pouco tempo atrás não passava de um manco, os comentários de Alvarez pareceram provocações. Minha resposta foi rude. Afinal, desde que me tornei parte da resistência, tenho me sentido inútil, em parte pelo fato de ser manco. Só me sentirei útil quando obter todos os dons de Shazam. Então ignorei os conselhos de Alvarez. Ainda não sou capaz de reconhecer outra coisa além do poder.

- É fácil pra você dizer isso! Você nunca foi vulnerável como eu!

Diferente de Billy, que tinha mais afinidade com a Coragem de Aquiles, minha conexão com o Poder de Zeus sempre foi mais forte. Talvez Alvarez esteja certo, mas ainda não estou pronto para acolher sua perspectiva.


Agora

Depois de um longo período no ar, nós finalmente chegamos em Star City. Granada pousou o helicóptero em um parque de Star City e logo fomos atacados por reptilianos. Não imaginei que a recepção dos alienígenas seria tão rápida. Granada rechaçou o ataque dos reptilianos. Desde que encontrei Granada no hospital de Manhattan, ela tem sido uma grande aliada. Mas a presença de Mary ainda me incomoda. Eu não queria que ela estivesse aqui. Só de olhar para ela, perco toda a calma. Talvez porque ela continua a mesma garota de antes. As guerras mudam as pessoas. No entanto, Mary não deixou a guerra mudar quem ela é. Comigo foi diferente. Eu mudei. Meu caráter não é mais o mesmo. Eu me tornei mais duro e inflexível. A luta pela sobrevivência causou isso. Não sinto orgulho por sentir rancor de Mary, mas o fato dela ter preservado sua essência independente das circunstâncias, me incomodou de algum modo. Provavelmente porque eu não me esforcei para preservar minha índole como ela fez. Ela mostrou o quanto eu sou fraco, e não só no aspecto físico. Eu me entreguei para a guerra facilmente.
Mas eu não tive muito tempo para pensar em questões tão subjetivas. A aparição dos reptilianos concentrou toda nossa atenção. Felizmente, nós recebemos ajuda de uma vigilante local. Para o meu alívio, Mia ainda estava viva. Mas o estado dela não é dos melhores. Ela parece doente. Não sei o que aconteceu com ela. Por sinal, ela não me reconheceu, embora já tenha visto minha forma original. Falei com ela, na esperança de que ela me reconhecesse. No entanto, não havia muito tempo para conversar, pois os reforços dos reptilianos estavam para chegar.

- Mia, sou eu! Não está me reconhecendo? Você não parece bem... Na última vez que estive na cidade, nós dividimos uma pizza. Não sei se aquele momento foi especial para você, mas foi para mim. Não existe um local seguro onde podemos conversar?

Aguardei a resposta de Mia, incapaz de demonstrar o quanto estava preocupado com a condição dela. Mas na última vez em que nos vimos, não nos despedimos como amigos. Havia um certo ressentimento entre nós. Culpa minha. Então não sei se ela será amistosa comigo agora.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Scorpion em Qua Mar 21, 2012 2:42 am

Dagon ajoelha-se, segurando o peito. Como aquilo queimava!
Dagon: AH! Porcaria!
Com a possível preocupação de Chris, Dagon se recompõe. Ele põe a mão amigavelmente no ombro da criança e diz.
Dagon: Você é um ótimo garoto, Chris. Será um grande Superman algum dia... Espero que sejamos amigos quando isso acontecer. Mas o quê...?
Dagon ollha para sua mão, empapada do sangue do garoto do corte no ombro.
Dagon: Você tá sangrando, Chris. É melhor você remendar isso quando chegarmos à base. Vá indo na frente... eu tô legal.

Com Chris voando, Dagon olhava para a sua mão, molhada com o sangue Kryptoniano.
Ele pensou:
*Dagon: Quando rolamos no chão, um pouco do sangue ficou em meus dedos. Lambê-lo já me fez algum efeito, mesmo que doloroso... agora possuo um pouco mais, ainda fresco. Desta vez, sem desperdícios, David. Seja o que Deus quiser...*
Então. Dagon usou uma de suas garras para abrir um talho em seu braço, fazendo com que boa parte das veias do braço fossem expostas.
Dagon: Sem desperdícios...
Nosferatu esfregou o sangue Kryptoniano diretamente nas suas veias, até ter certeza de que não favia desperdiçado nenhuma gota preciosa.
Ele esforçou-se para não parecer que sentia dor, mas aquilo queimava em seu braço como se um pequeno sol estivesse pulsando em seu pulso. Ele sabia que se fosse um vampiro comum teria ardido em chamas, mas ao beber algumas gotas do sangue de Estelar no passado o tornaram imune ao Sol. Dagon apostava alto com aquela atitude... Dagon apostava sua pseudo-vida em busca de sobrevivência para sua raça.

Na base, Dagon ficou bem recluso. Ele apenas concentrava-se em seu braço. A ferida já havia fechado por sua regeneração, mas seu braço doía cada vez mais. Ele apenas observava os heróis com desdém... por terem tratado a sua raça com tanto desprezo e como um problema, não solução. Dagon começava a se questionar se aqueles eram seus amigos de fato ou se eram apenas ameaças por sentirem-se ameaçados.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2324
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Sex Mar 23, 2012 2:05 pm

Meu peito doía e meu coração tamborilava como uma bateria de banda de rock! Uma sensação de calor e euforia que só se comparava à sensação de voar e tudo ao meu redor girava de maneira incrível. Eu sentia como se fosse capaz de fazer qualquer coisa. Estava completamente possuído por aquela sensação nova que me aquecia por dentro. Calor! Um calor eufórico que eu nunca tinha sentido em minha vida. Já havia lutado antes, quando meu pai teve que enfrentar o General Zod e seus homens na invasão da Terra, mas isso... Isso era algo diferente. Eu estava assustado, claro, mas não era um garotinho choroso. Eu era... Era um herói!

Dagon: Está na hora de nos unirmos com o resto da equipe.

Chris: Hã? - Só quando ele toca o meu ombro eu percebo o quanto estava desligado de tudo ao meu redor... Aquela sensação... Aquela adrenalina ainda corria pelo meu corpo de maneira tão intensa que eu tinha certeza que podia ouvi-la com minha audição. - Ah, sim... Claro.

Dagon: Essa foi uma boa luta! Ótimo resultado!

Chris: Foi... - Parei um segundo. Sabia a a palavra que queria usar, mas tinha medo de não ser a melhor palavra. Tinha medo de que, ao dizer que tinha gostado do que tinha acontecido, dizer que tinha gostado de testar os meus poderes, estaria, de alguma forma, ofendendo a memória do meu pai. Mas, a palavra escapou da minha boca como um cachorro desobediente escapando da coleira. - Incrível!

Dagon: Você é um ótimo garoto, Chris. Será um grande Superman algum dia...

Tudo deixou de ser importante para mim. Como se eu estivesse entrado num lindo mundo de flores e sonhos realizados. Um mundo onde eu vestiria uma capa de modo altivo e salvaria as pessoas. E todos olhariam para mim voando sob os céus de Metropolis e diriam "olhem! lá no céu!". E meu coração foi novamente bombardeado por um turbilhão de emoções e o som de seus batimentos poderia ofuscar uma locomotiva. Não reparei em Dagon encarando o meu sangue em suas mãos de forma faminta. Não notei o olhar predatório do nosferato à fonte da vida carmesim que manchava sua mão.

Dagon: Vá indo na frente... Eu tô legal.

Então balancei a cabeça de forma positiva. E então eu parti. Só agora começava a sentir o corpo dolorido e o rasgo em meu ombro começou a fisgar. Engoli o choro, principalmente quando me aproximei do meu tio Conner. Assim que cheguei mais próximo dele comecei a gritar de forma empolgada.

Chris: Tio, Conner! - Gritei. - Tio, Conner!

Pousei meio aos tropeços me aproximando dele.

Chris: Você perdeu! - Continuei empolgado. - Eu lutei contra uns homens esquisitos! Eu acabei com eles! Você tinha que ter visto! Eu fui de mais! Tinha que ter visto, tio!

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1389
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Abr 04, 2012 12:59 am

Dagon:

A dor ainda era muita. Tanta que ele quase enlouquecia! Ao mesmo tempo, era uma sobrecarga sensorial enorme. Era como um veneno que lhe matava aos poucos, mas que lhe deixava mais forte no processo. Por conta de tantas sensações conflitantes, Dagon pediu para não ser incomodado e se isolou em sua morada. Aos titãs disse apenas que precisava descansar. Sentado em seus aposentos, ele ouvia os sons da dos passos e de seus asseclas e dentre eles ouviu as seguintes palavras:

Arrow ... ele não é mais apto a nos liderar. Ele não teve capacidade de encarar o garoto-pássaro e tem pajeado um moleque que nem saiu da fralda ainda! Ele atacou seu próprio povo! Dagon não pode mais ser nosso líder.

Arrow Você está louco, K. Se ele nos escuta...

Arrow Ai talvez ele tome uma titude de homem. Coisa que duvido! Já está na hora de botar o plano em ação. Vamos esperar só a ordem para escoltar o povo ordeiro de Gotham...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Abr 04, 2012 1:07 am

Anarquia:

Anarquia tinha conseguido a adesão do Chapeleiro Louco, Espantalho e mais 6 internos a sua causa. Ele já estava organizando o grupo quando avistou a cena do reencontro de Conner e Cassie. Quando tentou falar com os dois, notou que Conner empreendeu um rápido vôo e viu que ao término do mesmo, o Superboy estava junto ao grpo antes conhecido como Titãs.
Ele chamou os recém-libertos para que o acompanhassem e se aproximou do grupo com cautela.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Qua Abr 04, 2012 1:15 am

Superboy, Robin, Superchoque, Moça Maravilha, Anarquia, Chris e Dagon:

Robin: Eles estão atrás de você, Conner. Resolveram derrubar os símbolos que restaram. Vamos retornar ao clube e de lá decidir o que fazer. Teremos que retomar a busca a Columba mais tarde. Vamos partir agora antes que nos encontrem.

Superboy: Tim, não temos mais tempo para fugir. Precisamos de um líder, cercado pelos aliados mais durões e letais que podemos encontrar. Você é esse líder, mas só com o nosso poder de fogo não vamos conseguir vencer essa guerra. Temos que reunir todos os meta-humanos que sobraram, sejam eles heróis ou vilões para entrar nessa guerra conosco. Só precisamos dar um jeito de encontra-los! E eu e você sabemos por onde começar.


Superboy e Robin acabavam de concluir quais seriam os próximos passos depois da ofensiva alien. Era hora de montar uma contra-ofensiva. Eles estavam se preparando para retornar à base e decidir por onde iriam começar quando Anarquia se aproximou do grupo com seus novos recrutas. Moça Maravilha tentou manifestar uma posição contrária, mas Robin respondeu secamente:

Arrow Não podemos nos dar ao luxo de deixá-los a solta assim. Se eles querem ajudar, vamos utilizar o que eles sabem por um bom propósito. Vamos para outro esconderijo que tenho mais ao sul.

O grupo seguiu para o esconderijo, onde decidiu quais seriam os melhores caminhos a seguir. Sabiam que a fortaleza da solidão havia sido destruída, que os aliens tinham kriptonita e que tinham que agir rapidamente. Era hora dos titãs deixarem Gotham.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Scorpion em Sab Abr 07, 2012 3:55 pm

Dor... muita dor... O sangue dos El era como micro-sóis chocando-se entre as células. Baterias vivas de energia solar amarela. Se não fosse o sangue de Estelar em suas veias, Dagon teria explodido como um balão de sangue e tripas. Mesmo assim, a constituição vampírica de Dagon sofria muito. Ele ouvia o som de roedores e até das baratas andando pelos cantos de seus aposentos. Ouvia o bater do coração de seus amigos na outra sala e a chegada de mais 8 indivíduos que logo descobriria estar entre eles o Espantalho, Chapeleiro, Looney e Cassie...
Dagon: Oh, meu Deus! Minhas veias! Como... como ardem!
Os sons ficavam mais altos e Dagon tinha de colocar inutilmente as mãos nos ouvidos para tentar amenizar a dor nos tímpanos. Foi quando ele ouviu o cochicho na outra sala... K! O maldito planejava trair Dagon juntamente com os outros em quem confiava.
A raiva ardeu dentro de Dagon.... era como se seus olhos quisessem fulminar os malditos, e ele fechou seus punhos com tanta força que riscas de sangue escorreram por entre os nós de seus dedos...
Dagon ignorou a dor. Não poderia permitir aquele tipo de traição. Se era visto como fraco, então teria de demonstrar força... uma força que jamais sentiu.

Nosferatu deu um forte murro na parede de pedra, fazendo-a estourar e um grande barulho no complexo.
Os vampiros pareciam assustados com o que viam. Dagon estava de pé, com as veias rubras como ferro derretido. Seus olhos avermelhados e faiscantes.
Dagon: Vocês... acham... que podem destruir... o seu criador? VOCÊS ACHAM QUE PODEM DESTRUIR O MAIOR VAMPIRO QUE JÁ ANDOU SOBRE A TERRA?! O PRÓPRIO DRÁCULA É APENAS UMA CENTELHA DO QUE EU SOU!!!
David não deu tempo dos vampiros responderem. Saltou para cima de um, mais rápido do que nunca e começou a esbofeteá-lo. Um dois, três, quatro.... sete socos na cabeça do vampiro contra o chão. A cabeça era agora uma pasta irreconhecível num grande buraco, graças à alteração em sua força. Enquanto um tentou atacá-lo pelas costas, David virou uma nuvem de ar e passou por trás dele. Então, enfiou sua garra no peito dele, atravessando seu tórax e segurando seu coração do outro lado... ele o espremeu como um humano espremeria um balão d'água, jorrando sangue para todo o lado.

Dagon: K! Você era meu preferido....
Nosferatu andava em direção ao vampiro que estava encostado contra a parede de pedra. K tentou fugir, mas Dagon praticamente teletransportou-se para sua frente. Ele tentou de novo e Dagon mais uma vez, como um rato brincando com um rato, apareceu e o agarrou pelo pescoço.
K: Dagon... eu...
Dagon: É tarde para implorar, K.
David sentiu uma mão em suas costas puxá-lo. Nosferatu não perdeu tempo. Virou-se já enfiando as garras no meio do peito de...
Dagon: LUNA?! Oh, não...
A amada de Dagon que ele conheceu quando ainda era um Titã... a garota cega que ele vampirizou para ter sempre ao seu lado... Desabava no chão. Dagon a agarrou, antes que caísse. Luna....
K apenas olhava.
Dagon: K!!!!!!!!!!!
O grito ecoou por toda a base dos Titãs. um grito de ódio que gelaria o coração dos mais covardes.
Nosferatu avançou para cima de K, desferindo-lhe muitos socos. O vampiro não tinha chance contra o descendente de Drácula que agora possuía o sangue dos El. K estava caído no chão, quando Dagon o agarrou pelo pescoço.
Dagon: Faça as pazes com seu criador, maldito! Você me fez matar Luna! Você matou a minha amada!!!
K: Foi você quem... a matou, Dagon... a sua sede... de poder....
Dagon: CALE-SE!!!!!!!!! Morra agora, K! MORRAAAAAAAA!
Então, Dagon deu seu golpe final em K. Ele enfiou a mão na garganta do ex-colega e segurou-o por um braço. Fazendo um grande esforço, Dagon literalmente rasgou K em duas partes!
Nosferatu estava banhado em sangue, mas ele não ligava. Ele correu e pegou Luna em seus braços, ajoelhado e com a cabeça dela em seu peito.
Dagon: Não Luna... por favor... não morra. Eu preciso de você! Eu preciso... você... você é tudo o que me resta de humano. Não me deixe, meu amor... Oh, Deus! O que eu fiz? Devia ter-te dito o quanto te amava quando você estava aqui...
Luna: D-D-David... D-D-D-David...
Dagon: Sim... meu amor...
Luna: Lembre-se de quem você é... Lembre-seee...
Dagon apenas chorava, enquanto segurava sua amada. Quando os outros Titãs chegassem, tudo o que veriam era a maldita carnificina provocada por Nosferatu, que ainda segurava sua amada, como se ela ainda pudesse ser revivida.
Dagon: Ela se foi, Titãs... e com ela... toda a minha esperança neste maldito mundo! Este é um mundo que não vale a pena lutar... eu pensei que meus atos fariam um bem à humanidade... eu me enganei. Os humanos são traidores. Quando os transformei, achei que o elo que nos ligava faria de nós uma família, mas não... K era um ex-presidiário que manteve até o fim a sua falta de escrúpulos. Graças à ele, eu não tenho mais razões para nada.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2324
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Qua Abr 18, 2012 12:00 pm

Tanto tempo sem encontrar nenhum outro herói. Tantos dias, semanas, meses, e agora, ela via-se novamente envolta de muitos ali. Suas lembranças mais antigas, de um tempo muito menos opressor, lhe vinham à mente, quando os mentores de todos ali ainda circulavam pelo mundo, inspirando e salvando vidas, e agora, ela via-se, juntamente com todos ali, na obrigação de defender o mundo no lugar deles. A confiança estava ainda mais forte, mesmo com todo o cansaço, afinal, não bastasse encontrar ali integrantes dos Titãs, ainda por cima finalmente reencontrara Kon-El, o Superboy.

Ele estava diferente, mas ainda trazia consigo o mesmo sentimento de proteção, da necessidade de ajudar os outros, que ela vira desde a primeira vez que se encontraram. A garota ajeitou-se, vagarosamente, pondo-se de pé, próxima de Robin e Superboy. A presença de Anarquia, apesar disso, ainda a perturbava. Mesmo cansada, manifestou-se.

- Os tempos são desesperados, mas nem por isso podemos deixar que pessoas como ele se envolvam nisso. Não há como...

Interrompida pela frieza de Robin, Cassie viu que muito do comportamento do Morcego estava presente naquele Tim. Ela se perguntava o quanto tinha mudado, junto do mundo. Seguiu junto do grupo, temerosa, mas um pouco mais confiante diante daquele renovado desafio.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Dom Abr 22, 2012 12:44 pm

Capitão Marvel:

Mia para um instante ao ouvira voz de Freddy e se aproxima com o arco ainda em riste, enquanto fala:

Arrow Ora, se não é o senhor destruidor de corações... Como vai a vida? Aqui tem sido um parque de diversões...

Ela fala com um certo tom de sarcasmo. Bem comum entre os arqueiros de Star City. Ela se aproxima com uma expressão séria e diz:

Arrow Parece que há algo diferente em você. Quer dizer, além da comitiva... No que posso ajudar? O que te trouxe pra essas bandas?

Zareb é o primeiro a falar:

Arrow Precisamos participar de uma reunião, muito importante aqui.Temos que encontrar os avatares dos deuses que localizamos nesta área. Eu consegui rastrear uma concentração deles aqui nesta cidade e parece que você é a pessoa indicada pra nos levar lá, se não estiver muito cansada.

Arrow Vou fingir que não ouvi isso, garoto. Vocês tem alguma idéia de onde essa reunião possa acontecer.

Arrow Pra falar a verdade, tudo aponta pro seu museu de história natural...

******************************************

O percurso pro museu é feito rapidamente e com cautela. Ao chegar na porta do estabelecimento, Freddy repara na imponência do prédio, mesmo depois de tanta destruição e na simbologia dos deuses estarem ali. Com o auxílio dos amigos, ele força a entrada do prédio e segue para dentro. Uma lança atravessa o salão principal e quase acerta o seu peito. Um movimento rápido garante apenas um arranhão no braço.
Granada e Ricardita se preparam para rechaçar e Mary se posiciona ao lado de Freddy, quando Zareb diz:

Arrow O mundo precisa de um novo campeão e ele precisa da sabedoria de Salomão.

Uma voz feminina responde:

Arrow Então temo que haja um sério problema aqui. Salomão foi morto por alguém que pretende usar o poder dos deuses em causa própria. Nós estavamos esperando vocês e deliberando sobre como resolver essa situação. Subam e se juntem a nós.

Quando o grupo sobe, tem uma visão inusitada dos deuses da sabedoria.





A menina ao centro é quem falou durante todo o tempo e é quem inicia as apresentações:

Arrow Eu sou Saturno. Aquela de verde é Mimir, o deus nórdico da sabedoria. Aquela com a blusa azul é Toth, o deus egípcio da sabedoria. Aquela de preto é Shiva, o deus Hindu. E por fim, nossa tímida amiga de óculos ali atrás é Hefesto. Estavamos deliberando como testar o candidato a campeão e sobre como resolver quem substituirá Salomão. Temos algumas respostas: A primeira é que o teste do jovem será baseado na seguinte questão, para que o mundo retorne ao seu equilíbrio mínimo, será necessário que a magia volte a ter seu equilíbrio perdido desde o mago Shazam, sua missão será levar a escolhida para substituir o mago ao seu local.

Arrow Mas que seria essa substituta? Onde eu a encontrarei?

Arrow Ela está mais perto do que você imagina. Aquela que já teve uma parte do poder dos Marvel é a indicada para suceder o mago. Leve-a à nova pedra da eternidade em segurança e você poderá escolher qual de nós cederá o poder da sabedoria a você. Mas escolha com cautela para não cometer nenhum erro.


Um mapa é entregue nas mãos de Freddy e ele pode notar que Mary se mantém calada ouvindo as palavras. Após alguns segundos, Granada diz:

Arrow Então vamos lá.

Arrow Você não irá. Precisaremos de proteção aqui até o retorno do campeão e você será nossa escolta. Os outros podem ir. Agora, vocês tem pouco tempo. Se preparem e sigam as instruções no mapa.

O mapa era claro e indicava que Bluhaven era a conexão com o local da pedra da eternidade. Freddy pensa que teriam que usar o helicóptero mais vez para se deslocarem até lá e que terão que agir rapidamente antes de serem pegos. O tempo era crucial e ele se martirizava por não ter nesta ocasião ainda a velocidade de Mercúrio.


Última edição por Raio Negro em Sab Abr 28, 2012 6:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum