Retroceder nunca, render-se jamais!

Página 5 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Dom Jan 15, 2012 1:35 pm

Moça-Maravilha:

Cassie liberta mais uma vez sua fúria em um combate no qual não tinha a menor pretensão de se conter. Usando seu laço, ela desestabiliza a primeira das naves, que cai e explode não dando tempo para a fuga de seus tripulantes.
Quando se preparava para investir contra a segunda, é atingida por uma saravaida de lasers e ouve a segunda mensagem:

Arrow Se você quer lutar, então vamos te dar a luta que você que quer.

Um dragão se aproxima, seguindo mais uma das naves aliens. Parecia que o comando agora era aniquilar a heroína e ela se preparava para retribuir a gentileza.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Seg Jan 16, 2012 11:52 am

A guerra obriga as pessoas a irem alem de seus limites para sua própria sobrevivência. Em dias de escuridão, o caminho para a luz nem sempre é fácil ou simples, mas uma tortuosa e nem sempre compreendida estrada. Cassandra via a si mesma como um instrumento da guerra, uma guerra que, por mais que ela não quisesse, já estava participando. E uma amazona, em guerra, não mede esforços em prol da vitória. E, às vezes, nem mesmo conseqüências.

A destruição da nave por parte de Cassandra não lhe tirou um instante sequer da concentração. Seu laço, por vezes, parecia brilhar, talvez esforço de seu ato mais que consciente e sua herança divina. Mesmo assim, Cassandra não conseguiu evitar o disparo da outra nave, que lhe atingiu as costas, fazendo-a voar alguns metros de distancia. Ela deteve-se em pleno ar, arfante, observando seus atacantes, dentre eles, um dragão. Apesar da surpresa, a expressão de Cassie continuava a mesma, de fúria.

– Eu já estou cansada de vocês! CANSADA!

Ela avançou, com rapidez, cruzando o ar e desviando-se de novos disparos da nave restante. O urro do dragão ameaçou desestabilizá-la, mas Cassie estava determinada demais para deter-se. Traçou uma rota diferente em seu voo, a caixa ainda em seus braços. Muito mais ofensiva, ela agarrou-se a uma das asas do dragão. Com alguma dificuldade, conseguiu ficar em seu torço, laçando o dragão em seu pescoço. O esforço era descomunal, assim como a raiva, agora plenamente manifestada, quando uma carga elétrica percorreu o laço atingindo a fera ao qual ela estava montada. A descarga é tão grande que a própria Cassandra urra enquanto despreende a energia.

Havia sangue em suas mãos feridas pelas escamas do dragão. Havia dor em seu corpo já ferido. Havia fúria em seus olhos. Uma perfeita guerreira.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Administrador em Sex Jan 20, 2012 12:05 am

Que tipo de herói eu sou? Quase dei as costas para alguém que precisava de minha ajuda. Agora sei porque o hospital era tão importante para os Aracnos. Eles realizavam experimentos nesse local. Na verdade, experimentos com cobaias humanas. Provavelmente estão testando a predisposição da humanidade ao metagenoma. Para isso, eles capturaram uma garota meta-humana e testaram seus poderes. Ela se apresentou como Granada. Algo nela lembra muito o Capitão Átomo. Sinto vergonha por não ter verificado o que acontecia naquela sala de cirurgia, pois sem a ajuda de Granada, eu não teria escapado do cerco dos Aracnos. Isso significa que eu estou em dívida com ela. Então dei as explicações que ela tanto queria, mas creio que é possível fazer mais por ela.

- Calma! Não sou servo dos alienígenas. Eu sou membro da resistência de Nova Yorkl. Só entrei naquele hospital para pegar medicamentos e instrumentos médicos. Algumas pessoas estão feridas e doentes. Eu adoraria te apresentar para o restante do pessoal. Se você quer retaliação pelo que os alienígenas fizeram com você, podemos te mostrar uma direção e como ajudar. Mas meus amigos me esperam no ponto de encontro combinado. Será que você poderia me levar até lá?

Já estou devendo outro favor para Granada, pois sem ela não encontrarei Mary e Zareb antes que seja tarde demais. Mas eu lembrarei de retribuir tudo o que a minha nova aliada está fazendo por mim.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Jan 20, 2012 8:25 am

Dagon:

Dagon investe de forma bestial contra o dragão, usando suas garras e presas para lhe arrancar o máximo possível de dor. Ele atiça o dragão fazendo-o voar na direção do dragão que atacava Conner e, quando os dois se chocam, assume sua forma etérea para escapar do impacto. Conforme planejado, os dois dragões começam a brigar pela caça que agora se levantava do telhado com o "S" no peito e os olhos em brasa.
Dagon ia continuar ajudando Superboy no combate aéreo quando notou a fuga de Chris do local.
Ele nota que o garoto rumava em direção à parte mais perigosa da cidade, o local onde o plano doentio do Coringa gerou a maior quantidade de transformados pela combinação das fórmulas Veneno, gás do riso e gás do medo.
Ele sabia que mesmo com seus poderes, Chris teria poucas chances naquela área. Sabia também que teria que agir rápido, pois o garoto evoluia a uma velocidade acimad o normal.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Jan 20, 2012 9:26 am

Moça-Maravilha:

Se esquivando dos disparos das duas naves, Cassandra voa em direção ao dragão recém-chegado. Ela se lança em suas cordas, predendo-o com o laço pelo pescoço. Uma descarga elétrica percorre o laço, enquanto o dragão e a guerreira sentem as dores do feroz balé aéreo. As neves inimigas em expectativa e prontas para atirar parecem meros coadjuvantes nos segundos que se seguem, segundos em que uma jovem mulher subjuga um dragão, fazendo com que ele se dobre à sua vontade.
Ao perceberem que o dragão aceitara o arreio que lhe fora imposto pela jovem amazona, as naves alienígenas investem contra os dois disparando com força total.
Se tivesse os poderes de Conner, Cassie poderia ouvir o diálogo que ocorria dentro de uma das naves:

Arrow Como é possível? Um dragão leva meses para ser domado e preparado para combate! Como ela conseguiu isso?

Arrow Eu não sei, mas ela agora alcançou o posto de inimiga com prioridade de captura. Todas as tropas estão autorizadas a extermínio. Chame reforços agora!


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sex Jan 20, 2012 12:20 pm

Capitão Marvel:

Ao ouvir as explicações de Freddy, Granada apenas diz:

Arrow Se é uma possibilidade de acabar com a raça desses aliens, eu vou com você. Mas se tentar me enganar ou coisa do tipo, eu te transformo em patê!

Ao ouvir o pedido para levá-lo ao ponto de encontro, Granada o segura e voa em direção ao local indicado. Ao aterrissar, ela diz:

Arrow Espero que esse lance de eu ter que te carregar não vire um costume...

Neste momento, Mary e Zareb se aproximam. Os dois estão contentes com o retorno de Freddy e expressam a alegria com abraços e apertos de mão. Zareb pára por um instante olhando Granada e diz:

Arrow Eu tinha entendido que você só ia buscar suprimentos.. Mas mandou bem trazendo a gata!

Arrow Mas ela é confiável, Freddy?

Arrow Eu que devia perguntar isso de você, fedelha! Eu nem sei quem são vocês e já tive que salvar o traseiro do seu amigo! Não to aqui pra ouvir besteira!

Arrow Pessoal, estamos todos do mesmo lado. Vamos dar o fora daqui antes que apareçam amigos descontentes dos aracnos que nossa amiga soterrou..

****************************

Ao chegarem no esconderijo do grupo de Apolo e Mary, Freddy apresentou os ítens obtidos e a jovem que encontrou no hospital. Enquanto ouve, Apolo se aproxima de Mary e a abraça, beijando-a longamente. Em seguida, ele cumprimenta Granada e Zareb e finalmente se vira para Freddy dizendo:

Arrow Bom, nosso acordo foi que, independente de como você faria isso, se trouxesse o que lhe pedi, lhe forneceria o primeira parcela do poder de Shazam. Bom, você passou no desafio e por este motivo, lhe concedo o poder da cura de Apolo! Seu corpo se curará dos males que o afligirem e dos ferimentos que lhe fizerem.

Uma luz envolveu os corpos de Apolo e Freddy e o jovem se sentiu bem de maneira que nunca sentira antes. Quando o efeito acabou, ele olhou para os amigos e Zareb foi o primeiro a falar:

Arrow Primeiro desafio cumprido! Tiramos onda!

Apolo no entanto responde:

Arrow Você sabe que não foi realmente isso o que aconteceu... Ele cumpriu o desafio, mas precisará de mais para se tornar o nosso campeão.. E ainda temos o oponente misterioso dele, que parece possuir poder e treinamento para derrubar Atlas. Você precisa se preparar melhor meu jovem... Caso contrário, não conseguirá chegar ao último desafio.

Zareb diz:

Arrow Mas ele não estará sozinho. E tem garra suficiente pra encarar qualquer desafio. Pode aguardar!

Em seguida, ele olha para o relógio e diz:

Arrow Temos que dormir. Amanhã iremos retornar para a cidadela da resistência. Vocês podem ir conosco se quiserem. Podemos ver com os nossos amigos que virão nos buscar amanhã para transportá-los.

Arrow Eu gostaria de ir, mas há muito trabalho pra fazer por aqui ainda. Há muita gente perdida nos escombros buscando um auxílio e eu posso ajudar. Além do mais, vocês já estão bem protegidos. Mas eu acho que Mary deve ir com vocês.

Arrow Mas Apolo...

Arrow Eu sei que você precisa ir. Quem sabe no fim disso tudo não haja espaço para ficarmos juntos... Mas agora eles precisam de você e você precisa ir com eles.

Arrow Eu.. volto. Eu não vou te esquecer.

Arrow Eu espero que não, porque eu também não vou te esquecer.

Freddy pergunta a Granada se ela seguirá o grupo e ela responde:

Arrow Vamos ver o que essa resistência tem a oferecer...
*****************************************************

A noite passa e no dia seguinte Alvarez encontra Freddy, Zareb, Mary e Granada no ponto combinado. Ao notar as novas acompanhantes do jovem e o fato dele estar sem a muleta, Alvarez apenas diz:

Arrow Parece que vocês dois tem muita coisa pra me contar...

A viagem de retorno segue tranquila e o grupo facilmente se aloca na cidadela. Algumas horas depois da chegada, Zareb retorna procurando Freddy e diz:

Arrow Cara, já sei qual o nosso próximo alvo! Temos um encontro com Star City! Arruma as suas malas porque acho que Salomão está por lá!

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Nasinbene em Seg Jan 23, 2012 9:10 pm

Isso está ficando muito pior do que pensei. Dos nossos "membros", três simplesmente ignoraram as recomendações e agiram da forma que melhor entenderam... O que acabou colocando todos nós em perigo mortal. Parece que se passaram anos desde nossa última ação juntos e não apenas meses... Acho que teremos que trabalhar muito duro se quisermos ser um grupo novamente e expulsar essa escória alienígena de nosso planeta. Suppondo que sobrevivamos a tanto.
Dagon é o primeiro a agir como um lobo solitário e tira a vida de soldados que seriam úteis agora. Logo, parte para ajudar Superboy contra inimigos que ele certamente daria conta sozinho. Virgil tenta fazer o mesmo quando é preso por aqueles que tentava salvar. Raio de Fogo está ficando sem opções e Chris desapareceu, fugindo. Pobre garoto. Isso definitivamente está sendo demais para ele. Tenho que pensar depressa antes que eu tenha que optar por qual aliado devo salvar...
Na atual configuração da batalha, Virgil precisa ser resgatado para que Raio de Fogo possa agir. E agora, não Há tempo para sutilezas. Se eu não agir com prejuízo extremo contra as duas vampiras recém-criadas, Vigil logo será uma delas. Em resposta a Raio de Fogo, saco duas pontas extras que sempre carrego para meu bastão. Uma ponta para cada vampira. Tiros certeiros no crânio, deve ser tão afetivo quando acertar o coração. Diabos, agora estou matando humanos... Você me paga por isso, Dagon...
Quão longe estou indo? Estou indo contra tudo que Bruce sempre me ensinou... Mas... elas não eram mais humanas. Iam matar Virgil... Quem sabe se eu ficar repetindo isso pra mim mesmo, acredito no que estou dizendo. Procurando manter o controle de minha voz e usando meu arpéu pra tirar Super-Choque dali com a maior rapidez possivel, grito a Raio de Fogo:

- Raio de Fogo! Agora! AGORA!

Isso daria um bom trabalho para os Aracnos, mas restavam os reptilianos... Chris fugiu levando as granadas que dei a ele e Conner não poderia usar o Supersopro ocupado como estava com os dragões. Felizmente, Dagon havia partido para resgatar Chris. Espero que ele tenha sorte. Tenho contas a acertar com o maldito. Pego mais algumas crio-granadas e arremesso contra os repteis que atacam... Isso os atrasaria um pouco. Com Virgil livre para agir, talvez eu tenha alguma chance de sobrevivência...supondo que ele me ouça...

- Super-Choque, Superboy é mais que capaz de cuidar daqueles dragões sozinho, preciso de você aqui e agora me dando apoio, ou iremos todos morrer! Vamos agir ra´pido e sumir daqui antes que mais deles apareçam!

A sorte estava lançada. Restava saber que era sorte de fato ou se minha sorte fora finalmente selada...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1239
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Ter Jan 24, 2012 2:30 pm

A adrenalina percorria a jovem amazona quase com a mesma intensidade do que a energia que atingiu ela e o dragão ao qual estava montada. O ar era cortado em direções erráticas pela criatura, enquanto Cassandra agarrava-se fortemente ao laço para manter-se sobre o dragão. O rasante seguinte resultou numa fera domada, e finalmente Cassandra pôde sair de sua postura defensiva para realmente obter o controle. Pior para seus inimigos.

As naves dispararam, avançando em alta velocidade, e a Moça Maravilha valeu-se de sua nova montaria para desviar. Uma das mãos mantinha-se presa ao laço, garantindo a montaria. A outra mão bloqueou um disparo, enquanto ela deixava a caixa presa em seus pés num primeiro momento. Em um primeiro momento, optou por apenas desviar-se dos disparos, e já repensava sua estratégia, com a montaria lhe garantiu uma vantagem adicional.

Aproveitou-se de uma curva pra posicionar-se melhor, agora sentada, e com a preciosa carga consigo, avançou diretamente contra uma das naves.

- Vamos ver do que você é capaz!

Quase atingida por outro disparo, Cassie puxou o laço, obrigando o dragão a erguer as patas traseiras em posição de ataque. As potentes garras, sem duvida, rasgariam a fuselagem da nave inimiga. Com as asas da criatura tão abertas, seria loucura da outra nave tentar se aproximar.

O impacto, certamente, a deixaria atordoada, mas Cassandra não estava contando, exclusivamente, com sua perícia. Ela já se preparava para uma segunda descarga de energia. Não conhecia com exatidão o animal que montava, mas, baseado em suposição pura e simples, imaginava que aquela criatura era capaz de cuspir fogo. E o alvo daquele bafo quente certamente era a segunda nave.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Sab Jan 28, 2012 4:47 pm

Tudo começou a rodar em volta de mim. Uma confusão de sons e movimentos. Pessoas gritando... Berrando. E sangue. Muito sangue. E eu vi alguém que eu achei ser meu amigo arrancar o coração de alguém. Sangue. O cheiro era forte... Ele me invadiu de forma tão... Assustadora. E eu fugi...

Fugi gritando... Fugi para longe. Eu não queria mais aquilo. Eu queria acordar, e eu saberia que meu pai ainda estaria vivo. As criaturas não apareceram e meu pai, Lois e eu almoçaríamos no parque como sempre fazíamos.

Mas não...

Eu só gritava.

Voava rápido para longe, sem ver bem para onde ia... As lágrimas só escorriam e nublavam minha visão. Por quê? Monstros por toda parte... As pessoas que eu confiava são monstros...

Eu quero que tudo isso acabe...

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1389
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Scorpion em Qua Fev 01, 2012 3:26 pm

Superboy estava apenas se aquecendo... Não era possível que o garoto que usava agora a alcunha do maior herói que já existiu estivesse levando um pau para aqueles lagartos crescidos.
Dagon: Levante-se daí, Conner! Eu sei que isso nem te abalou... do contrário, você não seria nem um arremedo do herói que o Superman foi! Pare de testar sua nova roupa e vamos acabar logo com esses porcarias!
Os Dragões brigavam entre si, mas Dagon não deixaria que um ficasse com a glória do outro. Dagon tiraria o primeiro sangue.
Então, Nosferatu atracou-se às costas de um dos Dragões e enfiou suma mão em um dos buracos causados pela briga entre os dois. Ele arrancou um bom pedaço de carne, repleto de sangue; um sangue que ele nunca havia experimentado.
Dagon: OOOhhhh!!! Este sangue é mais potente! Estas criaturas são mais poderosas! Muito mais...
Foi no momento que ele viu o garoto Kent voar para a região mais perigosa do momento. Mesmo evoluindo, Chris não teria muitas chances ali. Ele era inocente, crédulo e não conhecia seus poderes. Era uma bomba atômica em fabricação...
Nosferatu se soltou dos Dragões e voou em direção aonde Chris estava indo.
Dagon: Chris! Espere! Não! Não vá para... DROGA!
David Dagon acelerou sua velocidade em um rasante. Chris ainda não sabia voar à velocidade super sônica, então não seria tão problemático alcançá-lo. Ele saltou sobre Chris, abraçando-o e rolando pelo chão com a inércia.
Dagon: Chris! Chris, sou eu, David!
Ele ajoelhou-se e segurou o garoto pelos ombros, olhando em seus olhos, sinceramente, com seus olhos rosados.
Dagon: Chris! Eu sei que o que fiz foi.. horrível. Mas aquela mulher era um monstro! Ela não soube controlar a sua fome e mataria mais e mais pessoas. Eu tive de fazer isso. Arrancar-lhe o coração era a única forma de destruí-la. Algumas almas não têm salvação, Chris! Algumas almas já têm sua hora chegado! Acredite em mim quando digo que não havia outra solução! Sou seu amigo, Chris... e eu pude ver no coração dela... ela queria te machucar, por achar que você era um garoto frágil. Escute... não importa o que seu primo, tio ou seja lá mais quem disse o quê... o mundo não é mais como antes. Estamos em guerra... e existem vítimas na guerra. Ás vezes você tem que cortar um dedo para salvar a mão, Chris. Você é jovem demais para entender isso... mas sei que um dia saberá que fiz o necessário.
Então os sentidos de Dagon captaram algo.
Dagon: Droga! Fizemos muito barulho aqui! Este lugar não é seguro, Chris... Fique perto de mim. Teremos de agir juntos se quisermos sair dessa... você com vida... e eu do mesmo jeito.
Nightrider então se preparou para o que aquela zona poderia ter reservado para os dois...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2324
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Qui Fev 02, 2012 10:50 am

Por um momento eu perdi o foco e aqui estou, tomando porrada desse dragão que já deveria ter derrotado muito antes. Escuto Dagon me dizer para levar a luta a sério e depois partir para cima de um dos monstros. Eu vou junto.

Enquanto Nightrider está agarrado ao um dos Dragões, vou para o outro e o soco com bastante força em seu pescoço alongado. É nesse momento em que escuto Chris chamar por socorro. Dagon parte para ajuda-lo, algo que eu queria fazer, mas não posso sair como ele fez agora e deixar dois bichos desses para nos dar o bote assim que virarmos de costas.

Dou uma olhada por cima do ombro e vejo Chris apavorado. Ele achava que está pronto, mas isso mostrou a realidade para ele. Isso é uma guerra, pessoas morrem nelas e mesmo heróis como nós não podemos salvar a todos. Porém, Chris é o filho do Superman, está destinado a seguir seus passos. Eu planejava treina-lo por mais tempo e o soltar em campo quando estivesse um pouco mais velho, o problema é que ele é uma criança e elas não podem ficar presas o tempo todo. Eu sei bem disso! Então terá que amadurecer do jeito mais difícil, infelizmente, mas ele não está sozinho!

Superboy:
Chris, sei que pode me ouvir. —Não altero a intensidade da minha voz, apenas falo com um tom confiante.—“Nunca é tão ruim quanto parece. Você é muito mais forte do que pensa que é. Confie em mim”*.

Sei que ele sabe quem disse essa frase, mesmo que não a tenha escutado. Clark sempre foi único. Espero que isso tenha dado um pouco mais de esperança a ele. Agora, chega de papo!


Ele rosna para mim, tentando se impor, tentando fazer em temer, nem que por um segundo. Só que ninguém vai me fazer tremer agora, ninguém vai me fazer recuar, nunca mais.

Superboy:
Continue assim, de boca bem aberta, lagartão!

Como um raio, voo para dentro da garganta dele seguindo o caminho até seu estomago, como se fosse seu almoço. Não vai ser legal quando eu sair daqui, mas que se dane. Lá dentro eu faço um estrago enorme com minha visão de calor, depois abro um buraco na barriga dele, para fazer minha saída.

Superboy:
Não foi só porque eu entrei pela boca que eu tenho que sair pela bunda!

Um já foi, falta outro, e esse já está um tanto cambaleado. Voo em volta dele para tirar o ar de onde ele está, se tudo der certo ele vai cair dessa altura. Quando ele cai, me jogo em alta velocidade, soltando o meu sopro gelado para congela-lo. Ele virou uma pedra de gelo gigante que vai se espatifar no chão. Gostei dessa tática, vou anotar no meu caderninho de estratégias (em inglês, strategy.)


*All-Star Superman

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1698
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidad em Sab Fev 04, 2012 11:31 am

"É... quando a gente pensa que tá tudo bem... ao menos, se eu morrer cercado por gatinhas vampiras, será uma morte digna de uma camiseta esportiva! Mas que eu volto pra matar o maldito Moleque Crepúsculo, volto! Ah se volto! Se eu tivesse um pouco de espaço pra"....EEEEEEEEE

O arpão é rápido o bastante e Virgil logo saca um resgate.
Super-Choque: -C@#a!h0! Aí, valeu, mas agora eu tô puto pra valer, mermão!
Robin: -Super-Choque, Superboy é mais que capaz de cuidar daqueles dragões sozinho, preciso de você aqui e agora me dando apoio, ou iremos todos morrer! Vamos agir rápido e sumir daqui antes que mais deles apareçam!
Super-Choque: -Robin, vamos com tudo pra acabar logo com isso, porque assim que essas lagartixas caírem, eu quero o dentucinho ali na parede do meu quarto de suvinier. Ah, se quero! É a primeira vez em anos que me obrigam a ter de escolher entre matar inocentes e eles morreram transformados em monstros... alguém me deve o troco. Agora, vamos com o aperitivo!

Toda a carga acumulada para os dragões é calculada e redirecionada no chão, na altura do torax ao limite pós pescoço de cada criatura de densidade e de estática diferente das de um ser humano. Como Virgil já conhecia o Super-boy, ele tentava evitar a estática Kryptoniana, como a humana, em um efeito seletivo. Era hora de terminar isso de uma vez... porque alguém com caninos longos teria muito o que se explicar.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Ter Fev 07, 2012 2:00 pm

Moça Maravilha:

O domínio do dragão colocou Cassie em nova posição no combate e, mais importante ainda, na escala de prioridades dos reptilianos.
A ação também provocou uma reação diferente em Cassie: a garota se sentia mais que uma mulher, se sentia uma guerreira suprema, uma real amazona! E seu instinto lhe fazia realizar proezas dignas de Diana, a mulher que inspirou sua carreira heróica.
Mantendo o controle sobre a fera, Cassie inicia um ataque contra a primeira nave, fazendo com que o dragão danifique a fuselagem com suas patas traseiras. A nave inimiga perde o controle e caí rumo o chão. Cassie sente seus músculos estalarem com o esforço.
Puxando mais um pouco seu laço e fazendo com que este emita uma descarga elétrica, Cassie consegue fazer algo surpreendente: provocar a expulsão de chamas pela boca do dragão.
As chamas lançadas atingem a segunda nave em cheio, incendiando sua parte externa sem, contudo, ferir seus ocupantes que tentam estabilizar os sistemas prejudicados pelo aquecimento abrupto.
Resta apenas uma nave e Cassie repete o feito, impedindo a continuidade do ataque.
O combate havia terminado por hora e ela saía vitoriosa. Ainda tinha conseguido um dragão e um recipiente de kriptonita.
E mais, ela havia conseguido a esperança de reencontrar Conner vivo...

A guerreira segue então voando rumo a Gotham, o mais rápido que o dragão consegue seguir. Caso se detivesse um instante olhando para os locais onde passasse, ela veria o campo de concentração destruído por SuperChoque e seu grupo, também veria alguns sobreviventes e as estruturas deixadas pra trás. Caso apenas quisesse seguir em frente, ela teria uma extenuante viagem, que a levaria em berve a Gotham.

PS: Agora você escolhe se para ou se segue adiante. Fique à vontade. Atualizo com mais informações após a sua decisão.


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Ter Fev 07, 2012 3:38 pm

Dagon e Chris:

Após atacar os dragões, Dagon percebe Chris fugindo do local da batalha e rapidamente se põem atrás do garoto, tentando pará-lo antes que ele alcance a parte condenada de Gotham. No entanto, mesmo usando toda a sua velocidade, Dagon só consegue alcançá-lo quando já estão dentro da parte mutante de Gotham. Ainda assim, para parar a criança, Dagon teve que se jogar sobre ela, o que fez com que os dois rolassem pelo chão, se chocando com o que estivesse no caminho.
Chris levanta com os olhos cheios de água e um pouco arranhado pelo choque. A criança evoluia rapidamente, mas ainda não era totalmente invulnerável e a velocidade do impacto fez com que isso ficasse ainda mais evidente ao provocar alguns arranhões e um pequeno corte na perna esquerda. O garoto tenta se soltar, enquanto escuta Dagon dizer:

Arrow Chris! Eu sei que o que fiz foi.. horrível. Mas aquela mulher era um monstro! Ela não soube controlar a sua fome e mataria mais e mais pessoas. Eu tive de fazer isso. Arrancar-lhe o coração era a única forma de destruí-la. Algumas almas não têm salvação, Chris! Algumas almas já têm sua hora chegado! Acredite em mim quando digo que não havia outra solução! Sou seu amigo, Chris... e eu pude ver no coração dela... ela queria te machucar, por achar que você era um garoto frágil. Escute... não importa o que seu primo, tio ou seja lá mais quem disse o quê... o mundo não é mais como antes. Estamos em guerra... e existem vítimas na guerra. Ás vezes você tem que cortar um dedo para salvar a mão, Chris. Você é jovem demais para entender isso... mas sei que um dia saberá que fiz o necessário.

Chris não sabia mais o que pensar depois de ter visto a discussão entre Dagon e seu tio, menos ainda depois de ver Dagon arrancar o coração de uma pessoa na sua frente. Ele chorava de desespero quando ouviu uma voz conhecida lhe dizendo:

Arrow Chris, sei que pode me ouvir.“Nunca é tão ruim quanto parece. Você é muito mais forte do que pensa que é. Confie em mim”.

O jovem se levanta ao ouvir a voz de Conner. Como se a simples lembrança do legado de seu pai lhe fizesse ser alguém maior e melhor do que jamais sonhara. Ele enxuga as lágrimas no momento em que Dagon diz:

Arrow Droga! Fizemos muito barulho aqui! Este lugar não é seguro, Chris... Fique perto de mim. Teremos de agir juntos se quisermos sair dessa... você com vida... e eu do mesmo jeito.

Um grupo de 10 transformados pela fórmula do Novo Coringa aparece. Suas risadas histéricas só os tornam mais ameaçadores. Dagon já tinha ouvido falar de como eles dominaram uma parte da cidade espalhando caos e dor a quem se perdesse por lá. Parecia que agora era o momento em que descobririam se as informações eram verdadeiras ou apenas boatos. Eles olham para os dois perdidos e dois deles sacam correntes. Outros quatro carregam barras de ferro. Os demais investem com as mãos nuas.

Era chegada a hora de mais um batismo de fogo de Chris.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Sex Fev 10, 2012 12:25 pm

A vitória trouxe uma sensação gloriosa para Cassandra, que arfava cansada depois de botar todas as naves abaixo. Agora, com um controle pleno da criatura a qual cavalgava, ela enchia-se de esperança de encontrar seus amigos, e quem sabe, até mesmo Conner Kent, o Superboy. A existência daquela pedra e a preocupação dos reptilianos para com ela era a certeza de que havia kriptonianos no planeta, e eles estavam resistindo ao jugo dos répteis.

Cassie puxou o laço e o dragão deteve-se em pleno ar, batendo as enormes asas. A garota observou abaixo verificando a paisagem. Depois daqueles rasantes e daquele combate, voltava-se a tentar descobrir a direção correta a qual devia voar. Certamente, sua nova montaria lhe garantiria a oportunidade de recuperar parte de suas energias, mas a criatura ainda precisava de rédeas firmes, o que a impediria, de fato, descansar completamente.

Seus olhos vislubraram o que parecia ser um conjunto de construções destruídos. A julgar pela destruição, não parecia ser coisa de tanto tempo atrás assim. Um ímpeto de curiosidade tomou a jovem guerreira amazona enquanto ela observava a destruição. No instante seguinte, ela observou novamente a caixa e sua convicção e objetivos retornaram à mente, impedindo qualquer outra distração. Seu objetivo era Gotham City. Segundo a informação de um inimigo, era pra lá que ela devia se dirigir. Apertou o laço que mantinha o dragão sob controle, e o animal avançou, afastando-se daquela cena de destruição, e indo na direção da cidade de Gotham.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 11, 2012 9:40 am

Superboy, Robin, Superchoque & Columba:

A situação ia de mal a pior para o recém-reunido grupo dos Titãs. Robin parecia tentar resgatar seu plano original a despeito do fracasso inicial. O jovem tinha a convicção de que esse era o jeito correto de impedir que o grupo sucumbisse em sua primeira luta pós-apocaliptica.
ATendo que pensar rápido em qual ação priorizará no salvamento dos companheiros, Robin dispara dois arpéis nos crânios das vampiras que seguravam SuperChoque. Os golpes surtem efeito fatal e libertam o herói de Dakota. O jovem detetive se recrimina por ter de usar medidas drásticas, mas fica aliviado pela tática ter libertado Virgil.
Aproveitando que SuperChoque saiu da liha de tiro, Raio de Fogo dispara e, aproveitando o catalisador disparado por Robin nos alienígenas, ateia fogo em vários deles.
Virgil parecia abismado com o que presenciava e foi apenas o chamado de Robin que o trouxe novamente à realidade:

Arrow Super-Choque, Superboy é mais que capaz de cuidar daqueles dragões sozinho, preciso de você aqui e agora me dando apoio, ou iremos todos morrer! Vamos agir rápido e sumir daqui antes que mais deles apareçam!

O herói de Dakota responde:

Arrow Robin, vamos com tudo pra acabar logo com isso, porque assim que essas lagartixas caírem, eu quero o dentucinho ali na parede do meu quarto de suvinier. Ah, se quero! É a primeira vez em anos que me obrigam a ter de escolher entre matar inocentes e eles morreram transformados em monstros... alguém me deve o troco. Agora, vamos com o aperitivo!


Superchoque então tenta uma ação arriscada. Ele já havia treinado em algumas simulações com Hardware o reconhecimento da densidade estática de alienígenas. A técnica precisava de mais treino, mas a ira e a necessidade de pensar rápido fazem o jovem decidir por usá-la. Uma descarga concentrada é lançada, prendendo ao chão todos aqueles com densidades diferentes da humana e kriptoniana. Em pouco tempo, os heróis conseguiram uma margem no combate realizado no chão que os permitiria escapar ou seguir outro rumo caso fosse desejo deles.

Nos céus a situação não parecia muito diferente. Conner acabava de atravessar o último dragão quando finalmente pode se aproximar de seus amigos. Raio de Fogo é o primeiro a falar ao ver a aproximação do herói:

Arrow Bom te ver cara! Mas não leva a mal eu não te dar um abraço, falou? É que não curto muito esse lance de sangue de dragão..

Os heróis então resolvem decidir para onde seguir e é neste momento que SuperChoque se dá conta da ausência de Columba.

**************************************
Em um ponto de Gotham, um Aracno carrega solitario um casulo. Dentro dele o avatar da paz. Seu destino: a base mais próxima. A criatura sabe que esta terráquea é procurada para estudos e sabe que poderá obter uma boa recompensa por ela.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 11, 2012 9:47 am

Moça Maravilha:

A viagem é exaustiva, porém rápida e em questão de horas a guerreira chega a Gotham. Ela não consegue deixar de se admirar ao notar que a cidade conseguiu ficar mais sombria ainda. Sobrevoando a área ela consegue ouvir explosões ao fundo, mas quando se dirigia para lá, percebe uma movimentação nos arredores do Asilo Arkham. Sabendo da periculosidade daquelas pessoas que estavam em tratamento no local e desconfiando da forma como elas estão saindo do asilo e destruindo as coisas ao redor, Cassie decide investigar a situação.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Administrador em Sab Fev 11, 2012 10:58 pm

Antes

No hospital de Nova York eu ganhei uma inesperada aliada. O nome dela é Granada. Ela me levou até o ponto de encontro que combinei com Mary e Zareb. Ainda não estabelecemos uma confiança mútua e Granada me vê como um fardo para ela. Melhor mudar isso.

- Eu pareço um alienígena ou qualquer coisa do tipo? Por que eu faria mal pra você? Não faço ideia do que os alienígenas fizeram contigo, mas guerra não envolve apenas luta, mas também confiança, e você tem que aprender em quem confiar. Então acredite quando eu digo que quero o fim da invasão alienígena tanto quanto você. Sobre o outro assunto... você pode me carregar o quanto quiser, mas eu acho que minha namorada não ficaria muito contente em saber disso...

Em seguida, eu apresentei Granada para Mary e Zareb. Mas as apresentações não foram amistosas. Nossa nova amiga não foi nada educada, enquanto que Mary desconfiou das intenções de Granada. Para ser sincero, eu ainda não estou certo de que é possível confiar na Granada. Aparentemente, ela foi cobaia de algum experimento dos alienígenas e tá focada em dar o troco. Por enquanto, é o bastante pra mim. Desde que ela não se torne um problema. No fundo, eu acho que ela tá apenas na defensiva. Por trás desse comportamento militar, tem alguém que só quer se sentir segura. Ela tem medo, mas não é capaz de admitir. Qualquer pessoa no lugar dela, passando por aquilo tudo, acabaria tendo algum tipo de trauma ou insegurança... ou não.


Depois nós seguimos para o esconderijo de Apolo, onde ele me entregou seu poder, a Cura de Apolo. Mas essa é apenas uma pequena fração dos poderes de Shazam. Por outro lado, já sou capaz de suportar alguns males e não preciso mais das muletas. Descansamos durante a noite e no outro dia partimos para encontrar o Tenente Alvarez no porto. Curiosamente, Apolo recomendou que Mary fosse conosco. De acordo com Apolo, eu precisarei da ajuda de Mary para cumprir os testes impostos pelos deuses. Sinceramente, não era minha intenção envolver Mary nesse assunto. Eu prefiro que ela fique em um local mais seguro. Para onde iremos, só teremos ameaças pela frente. Por desconsiderar a segurança de Mary desta maneira, Apolo conquistou o meu desafeto.
No caminho, Granada questionou mais uma vez se a resistência era tudo aquilo que eu dizia. Ela reclamou o tempo todo. Por sinal, ela contou muito pouco sobre seu passado. Mas revelou seu primeiro nome, Amy.

Agora

Voltamos até a base da resistência com o Tenente Alvarez. Mas para Amy e Mary, era a primeira vez no reduto dos rebeldes. Quando cheguei, eu contei parte dos últimos acontecimentos para o Tenente Alvarez. Afinal, eu devia uma explicação para ele.

- Como eu te disse, o meu objetivo era conseguir uma vantagem para enfrentar os alienígenas. A resposta está no poderio meta-humano. Eu estou numa jornada de aperfeiçoamento. Agora eu tenho mais vitalidade, mas é só o começo. Logo, eu terei condições de realmente contribuir com a defesa da humanidade. Aliás, Granada também é um grande reforço para o seu exército, Tenente Alvarez. Eu diria que vocês dois são muito parecidos. Ela tem tudo para ser o seu melhor soldado.

Em seguida, eu conversei com Granada. Ela não parecia nem um pouco impressionada com a resistência local. Então usei meus argumentos para dissuadir Granada de ir embora.

- Dá uma chance pra resistência, Amy. Eu conheço a capacidade tática do Tenente Alvarez. Ele é um mestre da guerra e pode te ensinar muita coisa. Com o seu poder de fogo e a estratégia dele, vocês serão capazes de vencer muitas batalhas. Não derrotaremos os alienígenas sozinhos. Só juntos teremos alguma chance de acabar com aracnos, reptilianos e afins. Como eu te disse, você tem que confiar em alguém, cedo ou tarde.

Depois de convencer Granada, eu disse para Zareb continuar sua pesquisa e apresentei Mary para os membros da resistência. Mas eu ainda tinha que falar com uma pessoa. Desde que Zareb me alertou sobre a presença de uma divindade em Manhattan, eu evitei qualquer contato com Shareena, a minha atual namorada. A questão é que não sei como dizer a verdade para ela. Mas agora era o momento. Então me desculpei com Mary, pois teria que me ausentar por alguns minutos.
Obviamente, Shareena não estava nada satisfeita comigo. Eu fui para Manhattan sem falar com ela. Para piorar, eu voltei com duas desconhecidas e com a perna milagrosamente curada. Apesar do receio dela, eu fui insistente e falei com ela em particular.

- Shareena, eu sinto muito por não ter me despedido de você, antes de ir para Manhattan. Mas tem muita coisa que eu ainda não te contei. Eu preciso que você me ouça com atenção agora. Nem sempre eu fui um cara comum. Antes da invasão alienígena começar, eu era um super-herói. Mas meus poderes foram tirados de mim. Agora existe a possibilidade de recuperar todo o meu poder perdido e até mais. Para fazer isso, eu terei que me afastar. Mas saiba que só faço isso para proteger você e todos os outros.

Era muita coisa para Shareena assimilar de uma só vez. Se fosse comigo, eu também não saberia o que dizer ou como reagir. Então dei um tempo para ela refletir sobre tudo. Ela parecia muito confusa e tensa no momento.


Quando voltei para a companhia dos demais membros da resistência, Zareb me disse que tinha localizado Salomão e que o mestre da sabedoria estava em Star City. Imediatamente, eu lembrei de uma certa arqueira chamada Mia Dearden. Os momentos que passamos juntos foram breves, mas repletos de significado. Mas as coisas não acabaram bem entre nós. Eu me afastei de Mia e dos Titãs por ter outras preocupações. Eu fui individualista. Só considerei os meus sentimentos. Quis que Mia compartilhasse seus segredos sem saber se ela estava pronta para confiar em mim. Agora estou dividido por dentro. Parte de mim tem medo de encontrar Mia pelo que aconteceu anteriormente, mas a outra parte tem necessidade de saber se ela está bem. De qualquer modo, Star City é meu inevitável destino.

- Droga, Zareb! Star City fica na Califórnia. Como faremos para chegar lá? Será que o Tenente Alvarez tem algum transporte para nos emprestar?

Realmente, não seria fácil conseguir um meio de locomoção para Star City. Para concluir o próximo desafio, eu precisaria de ajuda. Muita ajuda, por sinal.


Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Seg Fev 13, 2012 1:11 pm



Gotham City.

Sem sombra de dúvidas, um dos lugares mais sombrios e assustadores que Cassie havia visitado. A cidade carregava uma aura tão profunda de trevas que, mesmo durante o dia, suas construções assombravam seus moradores. O morcego sempre sobrevoava Gotham, observando a tudo e a todos, mas desde o desaparecimento da Liga, a palavra "herói" tinha perdido muito de sua força. Ainda havia, contudo, aqueles que lutavam por um mundo melhor. Cassie esperava reencontrá-los nesta cidade.

Cassie rezava aos deuses enquanto seu olhar procurava alguma movimentação, alguma idéia de onde começar a procurar. Algumas explosões lhe chamam a atenção no horizonte.

- Onde tem fumaça...

Mas a garota nem chega a terminar a frase, e percebe uma local bastante peculiar na cidade: o Asilo Arkham. Outra movimentação estranha por ali. Cassie pousa o dragão em uma das construções, acalmando a fera com alguma dificuldade, e decide investigar por conta própria. Ela conta com o improviso, amarrando a caixa em suas costas, valendo-se de seu laço, quase como se fosse uma mochila. Sabia que, com isso, não poderia utilizar a arma, mas teria a certeza de que não perderia a carga também. Ela desce em um beco próximo, observando o local com cautela.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Leo Rocha em Seg Fev 13, 2012 2:31 pm

Moça Maravilha:

Cassandra pousa com o dragão exausto em um local, aparentemente seguro, próximo ao asilo. Ela tenta acalmar a fera que, cansada não oferece resistência. E então decide apurar o que estaria acontecendo na cidade. Ela decide seguir cautelosamente por um beco próximo e assim o faz. Enquanto anda, ela presencia os antigos internos do asilo correndo pelas ruas. Alguns parecem se reunir em pequenos grupos que se dispersam. Um grupo, liderado pelo Chapeleiro maluco aguarda calmamente na frente do asilo. Outros internos correm ainda sem direção e sem grupo certo.
Cassandra se encontrava ainda avaliando a situação quando ouviu uma voz vinda do chão em que pisava:

Arrow Carne nova! Faz tempo que não pego uma gatinha dessas na minha rede!

O chão começa a se mexer e a apertá-la na forma de uma bolha. Cassandra então reconhece que caiu nas garras do vilão conhecido como Cara de Barro.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4094
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Convidado em Seg Fev 13, 2012 3:49 pm



A cidade escondia perigos em cada esquina, e a Moça Maravilha lutava contra seus próprios instintos que exigiam descanso, tentando achar uma rota segura pelos becos enquanto averiguava o que ocorria por ali. Embora reconhecesse o vilão Chapeleiro Louco, Cassie não direcionou sua atenção a ele num primeiro momento. A caixa ainda estava muito bem presa em suas costas, e a garota escondia parte da face sob o capuz de tom vermelho escuro. Respirava baixo, mas os sinais de cansaço manifestariam-se em leves arfadas. Seus passos eram silenciosos, apesar disso.

A garota estava curiosa sobre o que exatamente estava ocorrendo ali. Ela se perguntava se os seus amigos, caso estivessem por ali, sabiam o que estava acontecendo. Não encontrar um rosto amigo começava a lhe incomodar. Passara tanto tempo lutando sozinha, que quando vislumbrou a oportunidade de reencontrar rostos familiares e amigáveis, sua ansiedade parecia aumentar cada vez mais. Foi com os sentidos cada vez menos atentos que ela não se deu conta do chão suspeito em que estava pisando. A voz grave ecoou em seus ouvidos, trazendo uma novamente alerta guerreira para o combate.

Carne nova! Faz tempo que não pego uma gatinha dessas na minha rede!

Cassie lutou, em um primeiro momento, para permanecer em pé, e quando ela finalmente tira os pés do chão, já está envolta dentro de uma bolha. Sua memória demora alguns segundos para se recordar de um dos mais infames inimigos do Batsquad, o Cara de Barro. A veia guerreira de Cassandra se manifesta em sua atitude. Os braceletes brilham e por alguns segundos, uma corrente elétrica se manifesta por ali. Sem palavras, e concentrada, ela avança as mãos em direção à bolha, e ao tocá-la, uma descarga elétrica se manifesta novamente, de uma maneira tão intensa que até mesmo os olhos de Cassandra mudam de cor, ganhando por alguns segundos, um tom azul celeste muito claro.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Drako em Seg Fev 13, 2012 4:01 pm

Certo, derrotei o Dragão.

Olho em volta usando meus poderes para aumentar meus sentidos e encontrar o Chris, o que não foi difícil, mas a situação que ele se encontra não me agrada. Meu primeiro impulso é ir atrás dele e salvá-lo, mas ele deve sair dessa sozinho, é assim que irá crescer e descobrir seu verdadeiro potencial.

Superboy:
Chris, acaba com esses caras, confio em você.

Desço até os heróis se reuniram. É bom ver o Super-Choque de novo.

Raio de Fogo: Bom te ver cara! Mas não leva a mal eu não te dar um abraço, falou? É que não curto muito esse lance de sangue de dragão...

Superboy: Desculpa, mas eu te conheço?

Não faço ideia de quem seja, mas parece estar do nosso lado então está de boa.

Superboy:
Robin, nos focar no nosso plano agora, cedo ou tarde eles vão nos atacar de novo e é melhor estarmos preparados.

Off: Não fiz meus movimentos sobre o ocorrido com a Columba porque vou esperar os outros jogadores, em especial o Super-Choque, fazerem seus movimentos. Farei outro post após isso.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1698
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Seg Fev 13, 2012 4:46 pm

Lonney aperta um botão no centro de seu cinto, desligando os hologramas que o assutam. Ele salta contra a imagem semelhante a ele e pergunta indiretamente.

-O que eu quero desse lugar, é só o que preciso saber. Qual minha verdade real consciência.


A eletricidade salta pelo bastão do Anarquia, ele então usa uma bomba de fumaça ao redor que se mistura com as toxinas do ar caso elas existam enquanto olha nos olhos do seu oposto como se fosse seu reflexo no espelho.


-Eu quero a liberdade humana, quero todos sem nenhuma opressão sobre suas cabeças! Isso não posso fazer enquanto os reptilianos viverem! Nem eu sou confiável no poder, o poder corrompe... E o poder absoluto corrompe absolutamente... Para meu próprio bem eu devo estar submisso ao povo.

Em seguida ele aponta o bastão para a frente e segue, tentando ignorar o que o cerca. Deixando uma bomba de gás narcótico no ar para ser respirado. Ele precisa chegar até o centro do Asilo, mas por minutos que parecem meses ele se depara com uma criatura e um mistério atrás do outro.

Ele usa seu quartzo para purificar seus pensamentos e tentar enxergar apenas o melhor dentro de si enquanto avança.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2572
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Scorpion em Ter Fev 14, 2012 12:34 am

Dagon fica com suas costas encostadas nas de Chris.
Dagon: Prepare-se para a sua primeira lição de combate em equipe, Chris. Neste tipo de combate, um cuida das costas do outro. Desta forma, não somos pegos de surpresa. Você sabe usar a sua velocidade? É muito simples... tente apenas sentir o tempo passando mais devagar à sua volta. Esvazie a sua mente... assim!
Nosferatu usou a sua super velocidade para se aproximar de um dos contaminados e atacou-o na garganta. Então, Dagon usou sua velocidade novamente para colar suas costas na de Chris.
Dagon: Sua vez, Chris! Sinta o tempo parar... e ataque um deles! Depois, volte para aqui depressa.
Nosferatu esperaria Chris realizar o seu ataque...
Dagon: Eles vão se aproximar... concentre-se na luta e não se apavore. Eles irão matá-lo se você der a chance. Não os subestime só por ser um kryptoniano. O efeito desta droga pode ser... devastador.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2324
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Phelipe Peregrino em Qua Fev 15, 2012 2:28 pm

Dagon: Chris! - Ele me puxou pelo braço e me forçou à pousar. Ainda era o mesmo monstro que eu tinha visto há poucos instantes partindo uma pessoa ao meio. Mas, agora, falava num tom muito mais... Amistoso. Porque as pessoas são assim?! Eu não conseguia entender se aquele homem era um monstro ou um amigo, e aquilo me fazia crescer em mim uma vontade absurda de chorar. - Eu sei que o que fiz foi... Horrível. Mas aquela mulher era um monstro! Ela não soube controlar a sua fome e mataria mais e mais pessoas. Eu tive de fazer isso. Arrancar-lhe o coração era a única forma de destruí-la. Algumas almas não têm salvação, Chris!

"Algumas almas não têm salvação". Aquilo ecoou na minha mente e me fazia lembrar dos prisioneiros na zona fantasma... Me fazia lembrar do que eu sofri lá dentro me escondendo. Me fazia eu me lembrar do General Zod... Meu pai.

Dagon: Você é jovem demais para entender isso... Mas sei que um dia saberá que fiz o necessário.

Chris: Fazer o necessário... - Eu sussurrei. Tudo ao meu redor girava em câmera lenta. - Fazer o necessário.

Eu senti as lágrimas lutando para voltar... Em que mundo vivemos onde "fazer o necessário" se tornou a regra de ouro?! Eu quero o meu pai! Quero que ele faça o mundo voltar a ser como era antes... E, quando eu sabia que perderia a guerra contra o choro, uma voz ecoou.

????: Chris, sei que pode me ouvir.- "Pai?!" pensei. Mas, conforme ela continuou, a voz ficou mais clara e pude notar que era, na verdade, a voz do tio Conner. Foi, ainda assim, uma voz reconfortante no meio de tudo aquilo. - Nunca é tão ruim quanto parece. Você é muito mais forte do que pensa que é. Confie em mim.

"É... É! Eu sou mais forte do que pareço! Eu sou o Superman!" pensei. Sabe-se lá o motivo aquele pensamento me invadiu e me fez sentir um calor reconfortante no peito. "Eu sou o Superman! Meu pai não pode estar aqui para consertar o mundo, mas eu posso!"

Dagon: Droga! Fizemos muito barulho aqui! - Só então eu reparei que estávamos cercados. - Este lugar não é seguro, Chris... Fique perto de mim. Teremos de agir juntos se quisermos sair dessa... você com vida... e eu do mesmo jeito. Prepare-se para a sua primeira lição de combate em equipe, Chris. Neste tipo de combate, um cuida das costas do outro.

E Dagon atacou. Letal como sempre é. Avançou contra os infectados com suas garras.

Senti o suor escorrendo em meu rosto e meu coração palpitar. Era como um tambor. Flexionei os músculos e me posicionei para combate, conforme o Tio Conner havia me ensinado. Mas, admito, eu mal conseguia respirar. Foi quando eu ouvi, novamente, a voz dele:

Superboy: Chris, acaba com esses caras, confio em você.

E a imagem do meu pai me veio à mente. Sua voz falou comigo e eu pude ver seu sorriso.

Superman: Nós lutamos por aqueles que não podem lutar por sí próprios.

E eu sussurrei:

Chris: Nós lutamos...

Então eu soquei o chão com força, provocando uma rachadura que foi estalando e quebrando na direção dos infectados. A rua se dobrando e engolindo aqueles que estavam em seu caminho. E o estrondo causado pelo golpe que, tenho certeza, poderia ser ouvido como uma explosão.

E, dentro de mim, cresceu um grito que não pode ser contido:

Chris: NÓS LUTAMOS!!!

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1389
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Retroceder nunca, render-se jamais!

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum