O rapto do garoto de ouro

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Dom Dez 24, 2017 9:49 am

APARTAMENTO DO GAROTO DE OURO, TARDE DO DIA 1:

O grupo rapidamente iniciou sua busca por pistas no apartamento. O fato do local não ser muito grande facilitava, no entanto, a configuração moderna tornava as coisas mais complexas.
Louis e Smith verificam cada canto do apartamento atrás de escutas ou aparelhos de vigilância. Os dois tinham bastante experiência no assunto e por isso sabiam muito bem onde verificar com maior efetividade.
Carrie, que havia pedido o chaveiro a Louis, segurava o objeto com os olhos cerrados tentando se concentrar. Seus companheiros estranharam a conduta da garota, uma vez que o habitual é abrir bem os olhos para procurar pistas...
Matt, que chegara logo depois, prefere verificar a estante de livros, se interessando pelos exemplares das obras de Julio Verne. Folheando os livros, ele se detém sobre algumas passagens marcadas:

Passagens encontradas por Matt em 20.000 Léguas:
"Fraca probabilidade! Mas a esperança está tão profundamente enraizada no coração do homem! (…) Enfim, ainda que eu procurasse destruir qualquer ilusão, mesmo que quisesse desesperar, não o conseguiria."

"No dia seguinte, 18 de novembro, despertei com uma agradável sensação de bem-estar. Encontrava-me totalmente refeito das fadigas da véspera e das emoções sentidas naquele passeio submarino, no qual havia presenciado um dos espetáculos mais maravilhosos de minha vida de cientista. Subi até a plataforma no memento em que o imediato de bordo pronunciava a frase do ritual que, traduzida em nosso idioma, poderia significar "tudo sem novidade", ou "nada de importante acontece". De fato, o mar estava tranqüilo. Nem uma vela alterava no horizonte a serenidade das ondas."

"- Que bom seria fundar cidades submarinas que, como o Náutilus, fossem respirar toda manhã na superfície do mar; cidades livres sem tiranos que as escravizassem. Um belo sonho, embora talvez com o passar do tempo, algum déspota..."

"Assim, à pergunta feita há seis mil anos pelo Eclesiastes: “Quem jamais pôde sondar as profundezas do abismo?” apenas dois homens, entre todos, têm o direito de responder: o Capitão Nemo e eu."


Passagens encontradas por Matt em Viagem ao centro:
"O gabinete era um verdadeiro museu, onde todas as amostras estavam etiquetadas na mais perfeita ordem, de acordo com as três grandes divisões dos minerais: inflamáveis, metálicos e litóides. Como eu conhecia aqueles bibelôs da ciência mineralógica!"

"Afinal, para que tanto barulho por causa de um velho inquarto encadernado com camurça grosseira, um livro amarelado do qual pendia um marcador descolorido! O professor não parava de soltar interjeições de admiração."

"Logo a tempestade abateu-se sobre a montanha, que tremeu com o choque; as pedras envolvidas pelo turbilhão de vento voaram em chuva, como numa erupção. Felizmente estávamos na vertente oposta, protegidos do perigo. Sem os cuidados do guia, nossos corpos despedaçados, reduzidos a pó, teriam caído longe, como os restos de algum meteoro desconhecido."

"Contemplava em silêncio todas aquelas maravilhas. Faltavam-me palavras para transmitir minhas sensações. Acreditava estar assistindo em algum planeta longínquo, Urano ou Netuno, a fenômenos dos quais minha natureza terrestre não tinha consciência. Seriam necessárias palavras novas para novas sensações, mas minha imaginação não era capaz de fornecê-las. Olhava, pensava, admirava com um estupor misturado a uma certa dose de medo."

Por fim, numa folha de papel esquecida dentro de um dos livros, estava escrito:

"Quem sou eu? Axel, Lidenbrock, Oppenheimer, Nemo ou Einstein? Por que fazer o certo é tão difícil? Por que não posso mais ver o mundo da maneira que via e simplesmente pensar que as coisas e as pessoas são boas? Eu não quero me tornar um deles"

Louis fala sobre as características de um sequestro e sobre o quanto alguém próximo da vítima é importante pro sucesso de uma operação dessas. Ele também nota a ausência do aparelho responsável pelo controle do sistema de tecnologia.

Arrow Senhores, acho que temos uma combinação de fatores bem preocupantes aqui. Se levarmos em conta as obras que o rapaz estava lendo, acho que podemos chegar à conclusão de que um de seus projetos era, muito provavelmente, a construção de um submarino nuclear de última geração. Digo isso baseado no livros ali na estante... imagino que todos tenham lido 20.000 léguas e saibam que é Oppenheimer... Isso explicaria o interesse em uma indústria bélica no rapaz... Quanto aos monitores, tenho duas teorias... três, se pensarmos bem... Ele poderia espelhar seu celular nas telas, não necessariamente precisaria de uma cpu... Nesse caso, devemos buscar se algum aparelho desse tipo no apartamento...As telas podem esconder um cofre, o que estou verificando agora... ou elas funcionariam apenas como monitoramento, recebendo sinal de algo que o jovem Eric gostaria de manter sob vigilância...

A fala de Smith complementa as observações feitas por Louis. Quase ao mesmo tempo, ele consegue encontrar um clique familiar em um quadro de parede localizado em um dos quartos do apartamento. Pessoas que não tivessem sua expertise não encontrariam o pequeno mecanismo, mas Smith conhecia aquele modelo e rapidamente acionou o dispositivo que revelou...



Smith sabia que aquele era um teclado alfanumérico, com senha personalizada entre 4 e 6 dígitos. Ele poderia tentar arrombar o mecanismo, ou tentar descobrir a senha, o que seria mais limpo. Ele coçava o queixo tentando decidir qual seria a melhor ação com o tempo e elementos disponíveis. (nota do narrador: se tentar arrombar, joga um d6. Tirando acima de 2, você terá êxito).

O grupo ouve uma batida na porta e uma voz feminina do lado de fora diz:

Arrow Olá... Tem alguém aí? Eu ouvi um barulho...

Se alguém do grupo fosse até a porta, encontraria a seguinte mulher:



*****

Próxima à bancada da cozinha, Carrie já estava quase desistindo quando teve um insight:

Visão da Carrie:
Ela podia ver com clareza. Sentir os cheiros e sons. Eric, Gabrielle e uma mulher mais velha estavam sentados no apartamento bebendo vinho branco de uma ótima safra. Ele, no entanto, não parecia feliz...

Arrow Não! A nossa pesquisa não se destina a isso!

Arrow Mas nós estamos esbarrando nisso e seria tolice não aproveitar! - Dizia a mulher.

Arrow E o acordo com a ONU? - Pergunta Gabrielle

Arrow Não sei...

Arrow A ONU? E as nossas consciências? Eu não quero ser o novo Oppenheimer! A gente está nessa pra tornar o mundo melhor!

Arrow E podemos fazer isso de várias maneiras...


Assim como começou, a visão termina. Carrie se encosta na bancada, meio tonta. Aos poucos ela consegue novamente situar onde estava e com quem.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Dom Dez 24, 2017 6:19 pm

LABORATÓRIO DE FÍSICA APLICADA, TARDE DO DIA 1:

Na entrada do laboratório, o grupo se encontrava em frente aos agentes da segurança nacional. A forma como eles foram recebidos parecia ter mexido com alguns brios, principalmente de Leonid, que respondeu:

Arrow Diz isso porque acha que um russo na equipe poderia vazar informações, MIB? Você deveria temer seus aliados da CIA mais do que qualquer outra coisa. Por favor, me de licença pois preciso arrumar a bagunça que nem seu próprio governo consegue lidar.

O baixinho de sorriso ácido, deu um passo à frente, falando:

Arrow Então você se acha o cara durão, não é? Que tal me mostrar o quanto a Rússia é boa? Eu adoraria quebrar um idiota bebedor de vodka hoje... Me diz aí: você sangra? Ou sai só vodka e merda?

O mais alto, coloca a mão entre os dois e diz:

Arrow Nenhum de nós está aqui pra isso, então é melhor os dois calarem a droga das bocas e cada um se ater a sua parte. Sigam adiante e façam logo o que vocês tem que fazer antes que essa droga fique pior.

***

Dentro do laboratório, após a apresentação de Leslie, Bob diz:

Arrow Há quanto tempo esse Eric sumiu? Você falou de uma maneira tão casual que parece que ele faz isso direto.

Leslie olha com uma expressão confusa para ele e para os demais membros do grupo e diz:

Arrow Eu não entendi... Vocês não foram enviados pelo ONU para ajudar nas questões referentes ao desaparecimento de Eric e Giselle?

Antes que alguém desfizesse o equívoco, Adam aparece falando:

Arrow Bem Senhora Albani,enquanto nosso colega trabalha no computador pessoal a senhora poderia me mostrar os contatos comerciais...imagino que tenha acesso a eles não?

Ela diz:

Arrow Me desculpem, mas vocês parecem um pouco confusos demais pra mim. Posso ver suas credenciais de novo?

Bob estava sentado na mesa de Eric, de frente pra ela e Adam se encontrava a seu lado, com as mãos em alguns papéis que ele havia recolhido. Leonid estava mais adiante mexendo na mesa de Gabrielle e só se deu conta do que estava ocorrendo quando ouviu a última frase de Leslie.

Do outro lado do laboratório, Lara andava um tanto quanto deslocada. Ela ainda não entendia porque tinha sido convocada para aquela missão, tampouco porque tinha sido designada para a equipe que investigaria o laboratório. Enquanto estava pensando nestas coisas, foi surpreendida pela aproximação de um espécime do sexo masculino, que parecia querer ensaiar, ainda que desajeitadamente, uma espécie de ritual de côrte. Ele se aproxima oferecendo uma bala e dizendo:

Arrow Oi. Meu nome é Chester. Você é do grupo da ONU, certo? Bom... Não sei o quanto você domina da física aplicada, mas se precisar de ajuda pra alguma coisa...


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Dom Dez 24, 2017 6:40 pm

Denis Wilson estava dentro do casarão e parecia não se sentir a vontade sentado na cadeira com encosto aveludado. Ele olhava para o relógio impaciente quando Jean entrou na sala.

Arrow Olá, Sr. Wilson. Como temos pouco tempo, serei direto com o senhor: precisamos de suas habilidades para uma consultoria bem importante. Esse serviço exige discrição e muito tato, se é que me entende.

Jean pega um tablet e o entrega nas mãos de Wilson, com as mesmas informações passadas aos outros consultores. Ele então continua:

Arrow Preciso que o senhor vá ao laboratório de física aplicada e fique no apoio à equipe que se encontra lá. Obviamente, o senhor poderá ver no tablet a sua frente as fotos da equipe. Eles já estão em ação, então apenas observe e só interfira se houver necessidade. Caso não haja, eu lhe direi o momento certo para as apresentações. Tenha cuidado, suspeito que a equipe esteja sendo seguida por quem quer que esteja por trás deste sequestro.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Dez 25, 2017 3:34 pm



Adam via tudo transparecer e se lembrava que havia muitos motivos para ele aceitar aqueles trabalhos de consultoria,o bom dinheiro era o menor deles,ajudar os outros tava bem lá em cima,mas o topo era um só,tinha horas que aquilo parecia um filme...tão legal.


HU...humm..

*Olha senhora,sem ofensas e se quiser ver as credenciais de novo por mim tudo bem,mas elas já foram checadas e a menos que a senhora seja de algum serviço secreto,elas foram checadas por pessoas muito mais capacitadas nisso....não se preocupe com o que nós já deveríamos saber ou não.Nossas perguntas não são o mais importante,o mais importante é COMO você as responde,suas indagações apenas atrasam nosso trabalho e contrariam o nosso livre acesso.

*Então será que da pra responder ou devemos apenas informar aos nossos superiores na ONU que o laboratório não está cooperando com o caso?


(*em francês perfeito)

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1412
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Drako em Ter Dez 26, 2017 10:47 am


Leslie: Eu não entendi... Vocês não foram enviados pelo ONU para ajudar nas questões referentes ao desaparecimento de Eric e Giselle?

Bob: Ih rapaz, paguei de burro. Esqueci que o nome do garoto sumido era Eric. Mas em minha defesa, Eric é um nome bem comum. Laughing

Continuo concentrado em abrir esse computador o quanto antes. Já tinha motivação para conseguir antes, agora que sei que é o PC do moleque reluzente é que eu quero entrar ainda mais nos arquivos daqui.

A tal da Leslie pergunta se pode ver nossas credenciais de novo, eu pego do bolso com a mão esquerda enquanto continuo teclando com a mão direita, e jogo pra ela. O vampirinho se irritou, não sei porque. Eu não me importo.

Bob: Tá ai, pode olhar. Acabei de comer minha maçã, enquanto você está olhando ai as credenciais, será que me consegue um Milkshake de Ovomaltine com canela? --Nem espero ela responder que sim ou que não.-- Nossa, muito gentil da sua parte! Você é um amor, Lelê.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1887
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Administrador em Ter Dez 26, 2017 11:35 am

O membro 'Drako' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'D6' : 3, 3, 1

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 4067
Idade : 34
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Nasinbene em Ter Dez 26, 2017 12:46 pm

Smith tinha conseguido encontrar o cofre do rapaz, como ele imaginava. Não era algo difícil de ser arrombado a princípio, era um modelo relativamente antigo... Precisava apenas de alguns minutos com o cofre e conseguiria abri-lo. Ele poderia tentar adivinhar a combinação, mas isso provavelmente tomaria mais tempo do que se ele simplesmente arrombasse. Quando George prepara-se pra iniciar o processo, uma visita inesperada surge à porta. George interrompe o trabalho e diz a Lois:

- Talvez seja interessante que você detenha a garota antes que ela chegue aqui, meu caro... Não creio que ela entenderia que, arrombando um cofre estamos tentando ajudar o jovem Eric. Por favor, deixem-me trabalhar... Sem interrupções, se possível...

Assim que Loius se movesse pra deter a bela jovem, Smith punha-se em ação. Não era um mecanismo desconhecido para ele, já tinha visto antes... por esse motivo, ele sabia que não havia margem para erro ali. Havia um sistema de segurança que tornaria impossível uma segunda tentativa de arrombamento. Precisava se concentrar...
Caso, George consiga arrombar o cofre, ele toma todo o conteúdo e o guarda para que pudessem examinar quando estivessem apenas os Consultores sozinhos. fecharia o cofre pra não gerar suspeitas e voltaria a esconde-lo atrás do quadro. Sabia a importância da descrição nesses casos...
Se não conseguisse, procuraria mais pistas pra tentar abrir com a combinação


Última edição por Nasinbene em Ter Dez 26, 2017 12:47 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1318
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Administrador em Ter Dez 26, 2017 12:46 pm

O membro 'Nasinbene' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'D6' : 1

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 4067
Idade : 34
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Dez 26, 2017 10:56 pm

Veludo... isso é confortável demais... pode me deixar relaxado e desatento... será uma armadilha?

Denis Wilson: -Certo, Jean... vou seguir as instruções. Inicialmente vou só observar e te comunico as ações por rádio.

Me dirijo ao laboratório levando comigo além do rádio de comunicação para internet também um par de óculos binóculos...


...uma metralhadora leve na mochila...



Uma Scorpion EVO 3, da República Checa... não é muito potente mas é fácil de levar uma 9mm agir e fugir do calibres mais pesados.

Em um mundo globalizado e unipolar não dá para sair de casa sem algo que a URSS criou e algum capitalista contrabandeou...

...e o mais importante uma lista de músicas com tempo regulamentado com um gravador de MP3...

...certamente esse aparelho com tantos avanços tecnológicos de gravação de audio é hoje em dia o mais difícil de achar de tudo que estou levando.


Chegando há alguns metros do laboratório, fico de campana a distância, observando pelos binóculos.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2662
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  El Cabron em Ter Jan 02, 2018 2:22 pm

Paris, França. Um ano e meio atrás.

~ “O país está em dívida com você, Kanouté”, diz o presidente em uma ligação direta para meu escritório. Sou parabenizado pelo Diretor-Geral do DGSE e o primeiro-ministro vem até à agância para apertar minha mão em uma visita fora de sua agenda. Transpareço felicidade, com um falso sorriso no rosto. Faço alguns agradecimentos no hall, onde a grande maioria dos agentes se aglomera para me ver falar. Falo da importância que minha equipe teve e dou pequenos detalhes sobre a Operação Chute du Roi, onde dissolvemos um braço armado de uma organização ramificada do Hezbollah. O alvo seria a Torrei Eiffel, com propósitos fundamentalistas e antissionistas.  
Após a pequena “coletiva”, as pessoas me abraçam, batem em meu ombro e apertam minha mão como se eu fosse um velho amigo. Sinto verdade em suas palavras mas retribuo tudo com leves acenos de cabeça.
Por fora estou firme e forte. Demonstro saúde e alegria.
Por dentro, estou quebrado. ~



Paris, França. Hoje.

~ As hipóteses levantadas pelo inglês George Smith realmente eram preocupantes. Dentro de um panorama geral, algumas conclusões pareciam bem desenhadas. Cavalieri provavelmente passava de sequestrado para vítima em cárcere privado, o que é distinto do primeiro termo. Outro ponto de suma importância, e que é algo a nosso favor, é que Eric Cavalieri é útil apenas vivo. Sua importância não está ligada a dinheiro ou influência, mas à seus domínios técnicos e teóricos; em outras palavras, seu cérebro. ~

- Ao menos vão mantê-lo vivo. Dificilmente irão mata-lo, se for confirmada sua teoria, Smith. E isso nos dá tempo.

~ Smith não tarda a encontrar um cofre. Como em qualquer área, a experiência torna as pessoas mais competentes em seu trabalho. Ao ver que há uma combinação para a abertura do cofre, abro um leve sorriso, sei que isso não será um empecilho para o inglês e acendo meu cigarro, me afastando em direção ao quarto, para poder investiga-lo. Minha caminhada é interrompida praticamente quando estou atravessando a porta. Alguém bate na porta.
Dou meia volta e, ao passar pelo velho Smith, escuto seu pedido de “ajuda”. Trago o cigarro indo em direção a porta, abrindo-a.
A mulher que se encontrava à frente da porta era linda. ~



- Essa área está isolada, moça. Vê a faixa na porta? - Quando termino a frase, percebo quão grosso e estúpido estou sendo. Tento parecer menos hostil e um pouco mais amistoso na pergunta seguinte. - O que faz aqui?

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 192
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Qua Jan 03, 2018 6:37 pm

APARTAMENTO DO GAROTO DE OURO, TARDE DO DIA 1:

Smith estava concentrado em arrombar o cofre. Ele se sentia desafiado pelo aparato e aceitava de bom grado o desafio que se apresentava. Após pedir a Louis para verificar a situação junto à porta, ele passou a utilizar seus instrumentos para forçar a abertura do dispositivo. Ele estava prestes a conseguir seu intento quando um espirro o fez tremer a mão e ativar o mecanismo de segurança do cofre.

DIGITE A SENHA PARA DESLIGAR O MECANISMO DE SEGURANÇA. DENTRO DE 30 SEGUNDOS ESTE COFRE SERÁ LACRADO, SÓ PODENDO SER ABERTO MEDIANTE AS MEDIDAS BIOMÉTRICAS.

Smith lembrou porque detestava aquele modelo de cofre especificamente: em caso de ativação do mecanismo de segurança, caso não encontrasse a senha em 30 segundos, só as digitais ou olhos de Eric poderiam abrí-lo. Ele agora coçava a testa suada enquanto tentava descobrir a senha, cujo tamanho seria entre 4 e 6 dígitos...

****

Matt ficara envolvido na leitura de Julio Verne e resolvera sentar no safá com os exemplares, buscando mais pistas. Na verdade, ele pensava em arrumar cópias daqueles livros quando tudo terminasse.
Ele vê Louis passar para atender a porta, mas não faz muito caso.
Também não exprimiu nenhuma palavra ao ver que Carrie parecia estar meio tonta após ter ficado um tempo de olhos fechados.

****

Carrie ainda estava abalada com a visão e sentava num dos bancos da cozinha tentando se recuperar. Respirava fundo e pausadamente. Essa não era a sua primeira visão, mas ela sempre se sentia deste jeito quando eles invadiam sua mente.
Ela estava tão absorta em seu exercício respiratório que não prestou atenção em Louis ou na mulher que chamava à porta.

****

Louis chega à porta e se depara com a simpática mulher.

Arrow Essa área está isolada, moça. Vê a faixa na porta? O que faz aqui?

Ela faz uma expressão entre hesitante e simpática quando responde:

Arrow Eu moro no apartamento aqui ao lado e ouvi dizer que aconteceu alguma coisa com o meu vizinho. Quando ouvi o barulho aqui pensei que ele estivesse de volta e vim ver se podia ajudar.

Ela então dá uma olhada de cima a baixo em Louis dizendo:

Arrow Não que eu esteja reclamando de encontrar esse Denzel de chocolate aqui na porta, mas você pode me dizer o que está acontecendo?

E bem no meio da conversa de Louis com a jovem, o alarme do cofre começa a apitar.

DIGITE A SENHA PARA DESLIGAR O MECANISMO DE SEGURANÇA. DENTRO DE 30 SEGUNDOS ESTE COFRE SERÁ LACRADO, SÓ PODENDO SER ABERTO MEDIANTE AS MEDIDAS BIOMÉTRICAS.

Ela então grita:

Arrow Eles acharam alguma coisa!

Um chute rápido joga Louis pra trás, enquanto ela saca a arma e aponta pra ele. Pouco tempo depois, o vigia do prédio entra no apartamento com ela e a porta é fechada. A mulher dá um sorriso malicioso ao dizer:

Arrow Muito bem, "Denzel"... O que está acontecendo aqui?

O vigia também apresenta sua arma, enquanto olha para os Carrie e Matt e grita:

Arrow Cadê o velho?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Qua Jan 03, 2018 7:09 pm

LABORATÓRIO DE FÍSICA APLICADA, TARDE DO DIA 1:

Adam responde ao questionamento de Leslie, reafirmando que suas credenciais já tinham sido checadas por pessoas capacitadas para checar a veracidade delas. Quase ao mesmo tempo, Bob responde dizendo que se confundiu com o nome do garoto de ouro e pedindo um milk shake a Leslie. Ela olha para os dois surpresa e diz:

Arrow Espero que a ONU saiba o que está fazendo, porque daqui de onde eu olho, vocês parecem um bando de loucos. Pois bem, Sr. Currie, o senhor pode consultar os livros em meu computador. Ele já está logado. Eu posso já deixar abertas as pastas que são importantes para o senhor, se preferir...

Ela se vira andando em direção à sua mesa, mas se detém no segundo passo, como se lembrasse algo. Em seguida, ela se vira por um instante e diz a Bob:

Arrow Com essa educação, bem se vê que é americano... Se está com fome, há uma máquina de lanches no final do corredor de onde vieram. Fazer uma caminhada até lá talvez lhe faça bem...

Ela então segue até sua mesa, acompanhada de Adam.

****

Na mesa de Gabrielle, Leonid encontra algumas anotações de cálculos jogadas na lixeira, bem como embalagens de chocolate kit kat. Revistando as gavetas dela, encontrou dois livros de Júlio Verne (viagem ao centro da terra e 20.000 léguas submarinas). No bloco localizado na mesa, a folha estava em branco, mas rabiscando com um lápis, Leonid pôde ver que na folha estava a marca da anotação feita na folha acima: Bistrô Des Moines, 12:30h.

*****

Bob estava em seu elemento natural e rapidamente conseguiu destravar o computador, tendo acesso a um monte de dados técnicos sobre o projeto de exploração de energia. Uma pasta lhe chamou a atenção, pois tinha a imagem do Patolino. Quando clicou nela, apareceu os seguintes dizeres na tela: Porque o pato é o animal preferido do físico?

Ele podia tentar resolver a charada. Podia pedir ajuda a seus amigos. Podia ir ver o que tinha na máquina de lanches. Mas ele estava ali para hackear e impressionar Lara... Ele então digitou mais alguns códigos e a resposta apareceu rapidamente na janela: porque os dois só falam sobre Quark.
A pasta tinha informações sobre a manipulação de partículas subatômicas para geração de energia em nível nunca tentado antes. A pesquisa tinha muitas lacunas, mas o conteúdo da esclarecia alguns pontos da pesquisa, de forma que até Bob entendia.

***

Enquanto isso, Lara ainda estava conversando com Chester.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Nasinbene em Sex Jan 05, 2018 11:32 pm

Smith havia errado o movimento de destravamento do cofre num momento crucial. Um espirro. Um espirro no momento errado e tudo havia ido por água abaixo. Talvez tivesse ficado tempo demais no ar condicionado... Talvez fosse realmente o tempo pensando em seus ombros... O fato era que Smith havia errado. E por conta disso um estridente alarme avisa que havia sido acionado. Surpreendido, Smith não evitar uma expressão de desapontamento:

- Maldição...

Agora, apenas a senha de acesso poderia abrir o cofre... E se não fosse inserida em 30 segundos apenas identificação biométrica poderia abrir o cofre. Pra piorar a situação a moça na porta parecia ser parte da organização que havia raptado Eric... E, sem aviso atacam Louis e começam a atirar pra dentro do apartamento.
Talvez fosse a pressão do cofre ou as balas zunindo sobre sua cabeça mas um estalo ocorre na mente de Smith... Num momento, a senha brota em sua cabeça com extrema clareza... As iniciais dos ídolos de Eric somados à sua existência "solitária" de gênio configuravam a palavra chave...
Smith corre para o cofre e digita rapidamente a palavra chave:

ALONE

Enquanto aguardava o cofre se abrir, Smith grita para Louis e Matt:

- Senhores, lidem com a resistência rapidamente! Consegui descobrir a combinação. Precisamos sair daqui! Urgente!

Nesse momento, com o cofre já aberto, Smith recolhe o conteúdo e trata de se proteger. Não havia conquistado sua fama de ladrão internacional se envolvendo em tiroteios...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1318
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Sab Jan 06, 2018 8:17 am

LADO DE FORA DO LABORATÓRIO DE FÍSICA APLICADA, TARDE DO DIA 1:

Denis Wilson estava sentado no carro, olhando contrariado para a 9mm que recebera de Jean. Em sua cabeça ainda soavam as palavras do francês:

Arrow Como disse antes, essa é uma missão que exige discrição Sr. Wilson... Então, leve esta pistola e fique atento.

Desde que chegara, ele apenas vira dois homens com pinta de agentes da segurança nacional andando de um lado para o outro do perímetro. Provavelmente, havia um desejo grande de esconder que a situação estava fora de controle. Ele olha o relógio e verifica que os homens conversam tranquilamente, apesar de estarem bem tensos. O mais baixo falava como se estivesse contrariado. O mais alto como se estivesse lhe pedindo para esperar algo.
O mp3 muda a música no momento em que ele percebe a saída de um faxineiro do prédio. O homem passa despercebido pelos agentes de segurança e coloca numa lata lixo do lado de fora do prédio um saco de cor azul. Em seguida olha para os lados e continua a andar na direção contrária ao prédio.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Drako em Sab Jan 06, 2018 2:11 pm

Leslie: Com essa educação, bem se vê que é americano... Se está com fome, há uma máquina de lanches no final do corredor de onde vieram. Fazer uma caminhada até lá talvez lhe faça bem...

Ela me chamou de gordo? Foi isso mesmo que eu ouvi? Veja você, que FDP!

Bob: E com essa simpatia, logo se vê que é Francesa.

Eu devia soltar alguma piada sobre fedor, mas prefiro guardar isso para depois e focar na missão a minha frente. Estou quase abrindo esse computador como uma garota de programa francesa abre as pernas e para isso só preciso chegar até as notas certas.

Bob: VOILÀ!

Pronto! Ai está, foi fácil fácil. Vamos ver o que o riquinho guarda no seu PC. O Desktop tá lotado de pastas com nomes técnicos. Clico nelas e vejo vários arquivos com dados sobre o projeto de exploração de energia. Interessante. O que mais temos aqui? Opa! Veja só, o Patolino de novo. “Você é desssprezível.” Adoro esse personagem, acho que porque ele detesta a maioria das pessoas, igual a mim. Clico na pasta com o ícone do pato.

“Porque o pato é o animal preferido do físico?”

Brotou isso na tela. Um password em forma de charada. Bem, vamos lá, quebrar essa codificação. Esse cara realmente gosta das coisas dele bem seguras. Nhé, nem tão seguras assim. Devia ter me contratado, ai nem mesmo eu conseguiria abrir isso aqui. Pronto.

“Porque os dois só falam sobre Quark.”

Nossa, ainda bem que ele é físico e não comediante.

A pasta tem informações sobre manipulação de partículas subatômicas para geração de energia em nível nunca tentado antes. Tem umas lacunas na pesquisa, mas o conteúdo é muito importante.

Limpo minha mão na calça e depois pego um pendrive. Espeto ele no PC e coloco para copiar todos aqueles arquivos. Depois bloqueio o PC enquanto os arquivos continuam a ser copiados, assim ninguém vai ver o que eu estou fazendo e me perturbar.

Me levanto, vou na maquininha de lanches. Eu disse que queria um Milk Shake e a mulher me manda pra uma maquina dessas. Pelo menos tem o chocolate snickers aqui. Coloco o dinheiro e pego logo dois. Tomara que essa bosta não trave.

Ei, quem é o mané falando com a Lara?

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1887
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Guima em Sab Jan 06, 2018 3:27 pm

Enquanto reviro os lixos da sala, ouço Leslie duvidar de nossas credenciais ... Que mulherzinha ridicula. Acho que ela não gosta da nossa presença aqui o que a torna uma pessoa muito suspeita. Talvez seria interessante alguém ficar de olho nesse velha cretina. No lixo, eu encontro algumas coisas interessantes misturados a embalagens de chocolates. Kit Kats? Quem come esta porcaria ?

O velho truque do grafite do lapis no sulco de uma folha em branco me revela um endereço e um horário: bistrô das moines, 12:30. O que significava aquilo eu não fazia idéia mas poderia ser uma pista pra qual podermos seguir assim que sair daqui.

Não deixo de notar tambem que Gabrielle gostava muito de Julio Verne. Encontro dois exemplares de Viagem ao Centro da Terra e 20.000 Leguas Submarinas. Não sou chegado em literatura mas Verne é reconhecido mundialmente. E dizem que o mesmo era visionario. Eu anoto isso numa cadernetinha que trouxe no meu bolso, mas não deixo de folhear os livros tambem. Talvez haja algo de interessante no miolo deles. E mesmo senão tiverem nada eu os guardo dentro da minha blusa. Vou leva-los comigo.

Me aproximo do nosso Hacker, o tal de Bob. Vejo que ele digitava no teclado do computador como se tivesse dez mãos sobre as teclas - Hey Bob. Encontrei um endereço enquanto tava fuçando nas coisas da Gabrielle... poderia "jogar no google" pra descobrir o que seria? É jogar no google mesmo a expressão? Porque se for é tão cretina quanto parece.

O mal humor de Leonid era cronico...

Guima

Número de Mensagens : 2403
Idade : 33
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Drako em Sab Jan 06, 2018 6:57 pm

A espera até o Snickers cair à máquina é desesperadora, pois a fome está me matando. Quando finalmente cai um, eu pego e abro, esperando cair o próximo. É nesse momento que o coroa de tapa olho vem até mim com um pedaço de papel com um endereço escrito. Ele queria que eu “jogasse no google.” Pego o papel e olho para o cara por cima dos óculos.


Bob: É... “jogar no google.”Mas a galera descolada fala googlear. Você devia tentar.

Puxo meu celular e coloco o endereço no google maps, enquanto tiro uma boa mordida do meu Snickers.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1887
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Renata C. em Sab Jan 06, 2018 8:42 pm

Totalmente alheia ao que acontece a minha volta, eu tento puxar alguma informação. Qualquer lembrança, memória que eu consiga sentir, tocando de leve os dedos na bancada da cozinha.

Essa habilidade podia ser um tanto frustrante. Era o que passava em minha cabeça, naquele momento em que eu tentava "pescar" algo pelo apartamento do garoto de ouro.

Se fosse alguma visão constrangedora, com certeza viria sem que eu quisesse, mas como era algo útil...

Foi quando de repente, foi como se eu tivesse sido transportada para outro lugar. Eu podia ver com clareza, mais do que isso, eu estava ali. Sentia o cheiro doce do perfume da namorada de Eric, sentia o cheiro do vinho que bebiam...

Eu nunca vou me acostumar com isso, caramba.

Eles conversam algo, a mulher mais velha parece insistir para que Eric faça alguma coisa, mas ele não parece muito disposto a ajudar.

Teria convencido ele a fazer isso? Ou então, já que ele não concordou, havia o sequestrado. Eu me esforçava para gravar o máximo das características físicas daquela mulher, pois poderia ser útil.

Alguns segundos depois, sou transportada de volta para a sala.  Meu estômago está embrulhado, e eu me esforço para alcançar a cadeira mais próxima.

Malditas visões.

Puxo o meu caderno e escrevo com a letra trêmula.

As características físicas da mulher que havia visto.

ONU

Oppenheimer


Cada um dos presentes ali parece ocupado com seu trabalho, enquanto eu tento manter o foco e sigo escrevendo em meu caderno.

Ouço a campainha e sei que nada bom pode acontecer ali naquele momento. Num instante, a mulher que estava ali e outro homem apontavam a arma para eles, perguntando sobre o "velho".

E isso me lembra porque eu nunca vou pras missões de campo. Porque eu sou uma negação com esse tipo de coisa.

Meu coração bate tão forte que parece que vai sair pela boca. Apenas ergo as mãos, um tanto desconcertada, conforme eles apontam a arma pra mim.

Sinto vontade de sair correndo. Ou de chorar. Ou os dois.

Porque diabos eu aceitei esse emprego?

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 566
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Jan 07, 2018 7:07 pm

Respondo ao olhar inquisitivo da mulher dando de ombros...e pensando"Ele está aqui por sua enorme perícia tecnológica,não pelas habilidades sociais"...eu espero.Logo chegamos a sua mesa,leio os E-mails,atento as outras coisas na tela,tento ser o mais detalhista.....e tedioso possível para que a atenção dela se perca para outras coisas,mas estou sim sendo detalhista,códigos,falas estranhas,padrões incomuns de fala podem ser pistas para conversas restritas,então além dos e-mails comerciais também busco pelas mensagens internas da empresa em busca de conversas furtivas e códigos propriamente ditos que possam estar lá.

....HUm...interessante.

Repito isso algumas vezes...espero que algumas delas sejam verdadeiras.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1412
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Jan 10, 2018 5:09 pm



"Não leve sua metralhadora"

"aqui tem uma ótima pistola..."

Por que não me deu logo uma arma de ar comprimido?
Assim que voltar vou ligar para o Rocha, tenho certeza que Anton Chigurh teve me conseguir uma.

Trilha que comecei a ouvir:

A música "Samba de Protesto" de Herivelto Martins Filho e José Orlando tem cravados quatro minutos, é uma média fechada para eu saber quanto tempo demora para nossos dois "escoteiros homens de preto" concluírem sua trajetória aparentemente aleatória pelo quarteirão, sem que eu precise ficar olhando para o relógio. Acabou a música, acabaram quatro minutos...Nem todos sambas deles tem essa média, mas os que tem, estão aqui nesse tocador de mp3.

Esses sambas são pouco conhecidos, mas são melhores em divisão de tempo que os do meu tio avô. Ele usava nas composições normalmente quatro minutos e 36 ou 25 segundos para marcar seu final... Eu tive de decorar quais dessas músicas tinham essa marcação. Em um tempo de quatro por quatro de partitura a divisão de uma partitura pode ficar mais confusa, mas uso as músicas dele também em momentos em que sei que posso demorar mais de quatro minutos para sair, o que pode ser agora.

Quatro minutos tem haver com minha velocidade média de corrida... Um dia isso vai diminuir ou aumentar. O fato é que eu pensei que o único problema que poderia surgir é meu deslocamento contra os dois agentes, levando em conta apenas a minha média de deslocamento em corridas em curta distância,  tenho como compreender qual velocidade eu precisarei para correr deles depois de criar uma distração,  caso as coisas fiquem feias e também quanto tempo eles levam para chegar em qualquer veículo próximo de suas caminhadas, garantindo que eu impeça de atingir qualquer coisa que tenha os trazido até aqui.

A Scorpion era para gerar uma distração com tiros, com uma 9mm talvez eu tenha de atirar em um dos dois caso se crie a necessidade de conseguir para os consultores dentro do laboratório uma saída. Tomara que não.

Assim que o faxineiro sai do prédio, a variável muda tudo. Primeiro penso o quanto é estranho que ele não tenha retornado para bater o ponto ou esteja tão preocupado por estar sendo visto. As duas coisas não se encaixam, ele deveria é estar orgulhoso por estar fazendo seu serviço ou indo avisar seu chefe de que o trabalho foi feito... Só se ele tem um ótimo relacionamento com o chefe... claro, quem sabe em alguma realidade paralela alguém tenha algo assim.

Eu observo o faxineiro e verifico se ele não irá sair de vista em pouco tempo, se ele for para muito longe, eu então de tentar sair do carro e para-lo no caminho dando a volta e o emboscando de frente, para caso ele não se render quando eu apontar a arma o farei correr na direção dos dois agentes da segurança nacional.

Isso, se ele não for longe demais... Para sorte dele e da minha, tomara que ele não vá longe demais.

Tomara que não.

Mas se ele for para muito longe, vou embosca-lo de frente e exigir que se renda.

Poderia ser uma boa ir chegar o lixo, para ver se ele não esta deixando uma entrega para alguém?
Claro que poderia, mas na lixeira nosso amigo também pode ter posto uma bomba e quero manter minhas duas mãos inteiras, já que se eu perder uma não cresce outra no lugar.

Então o melhor jeito, caso o rapaz se afaste é para-lo sem perder a lata de lixo onde o saco azul foi posto de vista...

Sei que a hipótese mais simples ainda é que ele combinou de por o lixo e foi embora, mas se for isso ele não vai se importar com um oficial da lei. Claro, ele não precisa saber que o que faço não exatamente dentro da lei... Mas irá se render docemente para a pistola francesa.

Ele pode também fugir... mas deixarei a única via de fuga os dois "escoteiros de preto" e aí os dois se distrairão com ele...

Talvez ele seja só um funcionário...

Mas...

Tomara que não.


_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2662
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  El Cabron em Qui Jan 11, 2018 4:14 pm

Bordeaux, França. Um ano atrás.

- Foi uma cerimônia muito bonita...

- É...foi mesmo. - Seguro um copo com uísque e gelo. Tal como Nietzsche disse, quando você olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você. Eu me sentia sugado pelo copo.

- Ela era uma grande mulher...bem à frente de seu tempo...e tinha um coração do tamanho do mundo.

- Eu sei... - Falo de forma natural, sem qualquer peso ou oscilação na voz, como uma máquina com respostas-padrão.

- Filho... sei que não estive tão presente em parte na sua vida...mas quero que saiba que estou aqui, estou do seu lado. Sei o quanto sua vó significava pra você.

- Sabe mesmo? - Continuo olhando o copo e vendo o gelo derreter. Eu me sinto como aquele pedaço de bloco gelado que é diluído em álcool. Afogado pelo mundo a sua volta e preso dentro de suas próprias escolhas, limitado por paredes transparentes que me prendem.

- Você não precisa agir assim comigo, Louis. - Ela fala de forma séria e forte, digna de um senadora. - Clarisse era...uma mãe incrível. Vou sentir falta dela...

- Olha...Adrienne... não quero parecer estúpido. Cresci aqui, nessa casa...queria ficar um pouco sozinho. - Apenas olho para ela e, em seguida, em direção à porta.


- Sim, claro... - Ela não baixa o olhar. Se dirige até a porta e, anets de sair, diz "você pode me chamar de mãe...". É uma mulher de poder. Se tornou ainda mais forte depois que entrou para a política, deixando de ser uma diplomata na Bélgica. Eu a respeito mais como mulher do que como mãe.

~ Eu seguro o copo com força. Queria poder me libertar dos grilhões que me mantém aqui. Estou arfando, talvez tendo uma crise de ansiedade. Engulo em seco a bebida, que desce rasgando minha garganta e encho o copo pela metade mais uma vez. O bloco de gelo ainda está ali, quase se afogando. Ele parece firme, mas pouco a pouco vai derretendo, se esvaindo, deixando de existir. Talvez, inversamente, seja esse meu carma, derreter por dentro e permanecer “vivo” por fora. Existir e seguir a manada. E quando tudo parecer acabado, quando achar que tudo está bem e estou “livre”, ser afogado pelo mundo, até que, por fim, seja consumido por ele. ~

***

Paris, França. Hoje.

~ O alarme toca e só penso na grande merda que Smith deve ter feito. A mulher é rápida e me atinge o estômago com força, me deixando sem ar e caindo no chão. Idiota. Beirei o amadorismo nessa situação e convidei os cães para o jantar. Não posso fazer qualquer movimento brusco. Eles me têm na mão. ~


- Olha dona - apoio o cotovelo no chão para em firmar e coloco a mão no estômago. Preciso ganhar um pouco de tempo. - Você parece saber mais do que eu e não estou, literalmente, em situação de contrariar ninguém aqui. - Tento dar um sorriso mas fica forçado. Talvez até assuste a moça. Isso, definitivamente, não faz meu tipo.

~ Seria tolice minha tentar qualquer coisa agora. A mulher e o vigia estão armados e estou caído, sou o alvo mais fácil ali. Talvez esteja começando a sentir o peso da idade. Ou o fato de ter me tornado quase um burocrata tenha me tornado menos apto para tudo isso.
Encaro a mulher nos olhos sem mais nada a dizer no aguardo de qualquer brecha que possa me possibilitar pegar a arma no coldre e atirar no vigia ou na mulher. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 192
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Leo Rocha em Sab Jan 13, 2018 1:52 pm

APARTAMENTO DO GAROTO DE OURO, TARDE DO DIA 1:

Louis diz:

Arrow Olha dona, você parece saber mais do que eu e não estou, literalmente, em situação de contrariar ninguém aqui.

A mulher apenas olha pra ele e diz:

Arrow Não me faça perder tempo...

A dupla de invasores estava dentro do apartamento de Eric Cavalieri e parecia estar dando as cartas no momento. Enquanto a mulher mantinha Louis em sua mira, o homem se aproximou de Matt, mandando que ele se levante e mantenha as mãos a vista. O policial lembra de seu treinamento na swat e se levanta com cautela, ainda assim é atingido por uma coronhada dada pelo homem, que diz:

Arrow Eu sei que vocês se acham profissionais, então essa é pra lembrarem quem está no comando aqui.

A mulher fala sem tirar os olhos de Louis:

Arrow Não esqueça a mulher.

Ele apenas olha pra ela Carrie e aponta para que ela fique em pé ao lado Matt. A jovem discretamente coloca o caderno no bolso e segue na direção indicada. Carrie parecia apavorada com a situação e a esta altura pensava apenas em como tinha se metido naquela situação.

A mulher recém-chegada, se vira para Louis e diz:

Arrow E então, vocês vão facilitar ou não?


****

No quarto, Smith ouve a confusão que ocorre na sala e tenta se manter concentrado. Ele tinha pouco tempo e precisava pensar. Um dos princípios fundamentais para seu ofício é a observação. Através dela se conhece os elementos fundamentais para qualquer golpe... Juntando o que observara no apartamento do Garoto de Ouro, ele conclui que a senha talvez seja algo simplesmente complicado, algo que fala do próprio Cavaliere... Ele então digita: ALONE. O suor escorre de seu rosto marcado pela idade. Então ele ouve o barulho tão esperado: a senha funcionara e o cofre finalmente se abria. Ele então grita:

Arrow  Senhores, lidem com a resistência rapidamente! Consegui descobrir a combinação. Precisamos sair daqui! Urgente!

Ele então olha o conteúdo do cofre.

Conteúdo do cofre:


























****

Ao ouvir o grito de Smith, o casal se olha rapidamente e a mulher diz:

Arrow Você vem comigo, Denzel. Vamos dizer ao seu amigo idoso que a situação já está sob controle... o nosso.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4207
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Scorpion em Ter Jan 16, 2018 2:39 pm

Por essa eu não estava esperando.... o quarto é invadido por um casal que já chega extrapolando toda a situação. Carrie fica notoriamente tensa. A garota não foi feita pra isso... e nem nós estávamos esperando uma situação dessas tão repentinamente.

Me mantenho calmo enquanto eles chegam, apontam as suas armas ... calmo de um jeito que é até irritante, pois ainda estou com a perna cruzada e folheando o 20 mil léguas, quando ele me manda levantar.

Ergo as minhas mãos até a altura dos meus ombros, mostrando que não vou reagir, porém, acho que a minha calma irritou o sujeito. Afinal, ele dá com a coronha da arma na minha têmpora. Isso me faz levar uma das mãos até a minha cabeça que está sangrando, num movimento óbvio de massagear a dor. Se eu der sorte, ele nunca leu a minha ficha.

Porém, ele comete o vacilo que todo mundo que está apontando a arma pra alguém treinado em Krav Maga comete... ele desvia o olhar para Carrie, mandando que ela também fique quieta. É nesse momento que eu ajo! Espero que o Gramps se toque e faça o trabalho dele. Não deve ser tão difícil dar conta dessa mulher.


Manobra do tempo 1:28

Porém, assim que puxo a arma dele, eu enfio um chute de caratê com a ponta do meu tênis bem no meio das bolas dele. Não tem musculatura ou treinamento no mundo que resista a um chute bem dado nas bolas. No mesmo momento que faço isso, aponto a arma para a mulher e dou 2 passos sem desviar o olhar dela para trás, saindo do alcance do cara quando ele se recuperar. Falo para Carrie, que parece assustada, mas sem parar de olhar a moça.

Matt: Fica abaixada, Carrie.

Agora falo em direção à moça.

Matt: Eu estou de colete, moça... você, eu duvido que esteja. Quer ver se está com sorte, sua punk? Eu acho melhor que não... Porquê você não entrega a sua arma pro meu amigo francês ali e eu prometo que não entupo vocês de azeitonas de 9mm agora.

Ok, não estou de colete, mas ela não tem como saber... é um blefe e ela tem de pensar rápido. Estou fazendo mira na arma dela... se ela for tentar fazer algo, vou atirar na mão dela e esperar que o britânico faça seu movimento...


Última edição por Scorpion em Ter Jan 16, 2018 9:43 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2476
Idade : 32
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Scorpion em Ter Jan 16, 2018 5:53 pm

Enfiar o cacete!
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2476
Idade : 32
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Administrador em Ter Jan 16, 2018 5:53 pm

O membro 'Scorpion' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'D6' : 4

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 4067
Idade : 34
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O rapto do garoto de ouro

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum