Livro 2.2: Ás de Ouro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Pedro H. Oliveira em Qui Jun 01, 2017 9:05 am

Personagens: Ciclope, Medula, Gambit, Vampira, Wolverine, Escalpo

Após o ataque de Magneto, os X-Men não tinham muito tempo para chorarem as dores da derrota. Eles acabaram de ser derrotados em sua primeira missão como uma equipe fora do instituto. O gosto da derrota era muito pior, pois tiverem seus companheiros sequestrados, Legião havia sido abatido e toda a vizinhança estava completamente destruída, deixando um grande cemitério de metal retorcido, blocos de gelo despedaçados e chamas.

A equipe rapidamente colocou seus feridos no Blackbird e retornaram para o Instituto Xavier. Enquanto levantavam voou, eles observavam diversas viaturas de policia, bombeiros e ambulâncias chegando ao local. Durante a viagem, eles acompanhavam pelo sistema de comunicação a cobertura da mídia sobre o "atentado mutante contra os EUA", onde imagens de segurança mostravam uma figura robótica deixando o local com esferas metálicas e logo depois a cena - a distancia - do instante em que todo o bairro foi pelos ares com um simples movimento de Magneto. Alguns especialistas já afirmavam que a pessoa vista nas imagens se assemelhava bastante à vista cinco anos atrás num incidente envolvendo mutantes em Londres que deixou cerca de 50 mortos num metro.

Dentro do jato, a situação de David começava a piorar. Seus sinais vitais estavam bem baixos e se não fizessem nada, o mutante não conseguiria chegar vivo até o Instituto localizado do outro lado do país.

Foi então que o jato simplesmente parou no meio do ar. Todos os controles ainda funcionavam, porém ele não se movia, permanecia estático no meio do céu. Pela janela, Ciclope começou a notar que o céu que até então estava sem nuvens começou a escurecer e uma tempestade se formava em suas cabeças. Nesse instante, a nave começa cair rapidamente com seu bico direcionado para o chão. A velocidade de queda era tão grande que mal se dava para olhar para fora. O altímetro mostrava que eles estavam se aproximando muito rápido e chão e, quando estavam a poucos metros de atingirem o solo, o jato simplesmente para e pousa. Duas pessoas então surgem do teto e ficam diante deles.



A moça então diz:

- Bem vindos à Irmandade dos Mutante. O Ás de Ouro está a espera de vocês.

_________________
avatar
Pedro H. Oliveira

Número de Mensagens : 844
Idade : 26
Data de inscrição : 25/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Jun 01, 2017 12:37 pm

Tudo que pude fazer para tentar a equipe unida fracassa.
E isso acontece só porque alguns quiseram ser líderes e ainda pode sentir certa hostilidade quando ataquei nos dois, como se eu tivesse apanhar calado enquanto eles nos ameaçavam.

Me parece uma reprise ruim de alguma história com moralidade sobre confiança.

O Carcaju e o Ciclopes acabam atrapalhando a reação da equipe, uma disputa sem sentido por se tornar o alfa ao invés de se focar nos inimigos rapidamente faz com que metade do time seja sequestrada e um terço derrotada. Eu tentei desesperadamente evitar isso sem dar uma palavra, mas não adiantou muito.

Ainda não é hora de fazer um debate sobre isso. Sequer temos o que conversar, porque nosso anfitrião e filho do criador do instituto, David esta muito mal.
Olhando pela janela penso em nossos próximos passos para rastrear os sequestradores. O que não seria difícil, já que Vampira tocou nossa adversária e provavelmente ainda deve ter em mente não só os poderes como também  

A derrota de Escalpo e do Carcaju que queria nos transformar em soldados sobre sua suprema liderança me faz ficar pensativo. Quem poderia ser mais hábil em combate corporal do que o sujeito de garras regenerativas...?

Eu sei que sou mais ágil que ele, mas jamais me arriscaria a curta distância com ele nem por uma fração de segundos.

Enquanto faço pressão no sagramento de David me perguntou quem eram aqueles assassinos frios que mataram uma vizinhança inteira.

Vamos acha-los. Sejam quem for...

Sequer tenho tempo de pensar em tudo isso ou conversar com os meus novos aliados, nossa nave começa a ser puxada.

-Je suis vraiment un idiot. Como pude dar as costas para ele...?

Falo olhando tudo em volta, a única pessoa capaz de nos salvar talvez fosse Vampira. Mas a superforça dela seria páreo para o poder do tal mestre magnético?

Se Xavier era inimigo desse sujeito faz tempo, ele bem que poderia ter feito uma nave de plástico.

Perdemos o controle e penso o quanto fui ingênuo
Seja quem for o tal Magneto, era óbvio que não iria nos deixar viver, o canalha apenas jogou conosco e eu propus de voltarmos para salvarmos David.

Eu errei feio, levei a equipe para morte.

O sujeito é mais sádico do que eu pensava.

Nessa hora final colocam nossa nave docemente e nos deparamos com duas outras figuras. Falando de outro sujeito com nome de carta.

Outro ás... Quantos maços eles fizeram?


-Qual o objetivo disso tudo? Matar cidadãos congelados, nos ameaçar de morte, bater em membros da equipe, tentar matar David e depois nos ameaçar de novo jogando nosso avião contra o chão para mostrar poder?! Quer também entremos no "Ses assassins Club"...? Temos de salvar o filho de Xavier, que o seu amigo magnético atacou. E se vocês dois ficarem no caminho, vão se arrepender de não ter explodido nosso avião na queda porque vamos derrubar vocês dois mais fácil do que derrubamos a Ás.

Minha fala é uma ameaça sincera e ao mesmo tempo um blefe, se os sujeitos realmente querem fazer as pazes e podem nos ajudar com os feridos é agora que o farão. Se não, vamos ter de agir mais coordenadamente que da última vez para salvar nossas vidas.

De qualquer modo, odeio assassinos.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2536
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Pedro Malasartes em Sex Jun 02, 2017 5:05 pm

A caminho de Westchester, eu contatei a mansão pelo rádio para informar da situação de David. Mesmo com a potência e rapidez do Pássaro Negro, a viagem levaria tempo considerável. Portanto, a enfermaria da mansão teria de estar pronta para recebê-lo quando pousássemos.

- Doutora MacTaggert! Prepare a enfermaria! David foi gravemente ferido! Quando chegarmos na mansão, ele tem de receber cuidados médicos imediatamente! Repito! Prepare a enfermaria!

Estávamos voltando para Westchester quando o jato parou em pleno ar. Mais uma vez fomos punidos pela nossa ingenuidade. Não desconfiamos de que o inimigo não permitiria nossa partida tão facilmente. Mas existe algo que ainda não ficou claro: as motivações de nossos inimigos. Eles não agem de modo crível. Por exemplo, o responsável pela restrição de nosso jato apenas perdeu o controle ou tinha realmente a intenção de fazer nosso veículo despencar? E por que impedir a queda posterior do jato? Afinal, querem nos matar ou nos salvar? É difícil entender o que eles querem conosco. Só é possível cogitar que sejam loucos e que qualquer coisa que façam ou digam não tenha qualquer sentido. De qualquer modo, tal demonstração de poder indicou que estamos enfrentando alguém com poder telecinético, tão ou mais poderoso que a Lady Mental. Seria bom tê-la a bordo nesse momento.
No instante seguinte, fomos surpreendidos por dois supostos asseclas do "velho amigo" do Professor X. Eles apareceram repentinamente e alegaram que o Ás de Ouros queria nos ver. Até aquele momento ainda não conhecíamos o Ás de Ouros. Tão pouco entendemos a hierarquia e estrutura dos "Ases", ou se eles possuem algum objetivo sólido. Considerando a forma como apareceram, julguei que o Ás de Paus ainda estivesse presente ou que eles tivessem outro teleportador. Mas entender como eles se materializaram dentro do jato era a menor de nossas preocupações. Tínhamos de retomar o controle do jato e partir para que David tivesse uma mínima chance de sobrevivência. Como estava no manche do jato, o papel de piloto era meu. Mas precisava de uma brecha para tirar o grupo dali.
Sem o elo mental da Lady Mental, eu teria de me comunicar com o resto da equipe através do grito mesmo. Duvidava que o responsável pela restrição do Pássaro Negro tivesse condições de nos enfrentar e manter o controle sobre o nosso jato ao mesmo tempo. Se a breve queda do jato não foi proposital, então nosso "sequestrador" está suando para segurar o jato no ar. Não sei qual dos dois recém-chegados é o telecinético, mas ambos devem ser combatidos. Precisava de uma distração para retomar o comando do Pássaro Negro. E minha melhor chance era a de que nosso sequestrador telecinético ficasse ocupado demais na batalha para restringir o deslocamento do jato. Pensando nisso, busquei o auxílio da pessoa com condições de travar combate com os invasores sem danificar nosso meio de transporte no processo.
Enquanto Gambit mantinha o diálogo com os nossos convidados indesejados, eu gritei Escalpo. Depois baixei o tom da voz para reduzir as chances de nossa conversa ser ouvida. Esperava que a lábia de Gambit atraísse a atenção dos dois para que eu falasse com Escalpo sem muito alarde.

- ESCALPO! Dá pra providenciar uma pele fotoluminescente? Esses caras parecem poderosos, mas se eles não puderem nos enxergar, não poderão nos atacar. E mantenha sua luz longe do meu cockpit! Estou tentando tirar essa banheira de metal daqui!

É claro que sem o elo mental, existe a possibilidade dos nossos adversários se prepararem para a investida de Paige. Mas creio que já passou o tempo de dialogar. Se os Ases queriam de fato nos recrutar para sua causa, por que não se apresentaram de um modo mais amigável? Ao invés disso, nos atacaram, deixaram um dos nossos à beira da morte e agora tentam nos sequestrar. Eles não querem nossa cooperação de livre e espontânea vontade. Minha experiência com o Clube do Inferno diz que os Ases querem apenas mais escravos subservientes.

_________________
avatar
Pedro Malasartes

Número de Mensagens : 29
Idade : 33
Data de inscrição : 23/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Saulo Campagnolo em Seg Jun 12, 2017 4:59 pm

Ciclope não tinha lhe dado ordens diretas, e mesmo que tivesse, Medula nunca foi bom em cumprir ordens. Mas era boa em atazanar a vida dos outros. O golpe que tinha tomado foi duro, mas seu fator de regeneração era alto o suficiente para coloca-la de volta no combate como se estivesse nova. Seu plano era justamente esse. Tinha sido atingida, estava deitada como se enferma, e os outros discutindo e distraídos com as ameaças mais "visíveis" . Com isso, Sarah arranca alguns de seus ossos, ainda deitada, e assim que seus companheiros começassem a agir, iria arremessá-los nos pés do inimigos. Mesmo que eles não precisassem "ficar em pé", a dor nas terminações nervosas dos pés poderia desestabiliza-los o suficiente para uma maior investida dos outros.

- "Ases... pf. Acho que isso que chamam de "bullying" colegial, então."

Saulo Campagnolo

Número de Mensagens : 10
Idade : 32
Data de inscrição : 01/05/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Scorpion em Seg Jun 19, 2017 12:16 am

Escalpo estava tentando se segurar quando o avião começou a cair. Foi então que Ciclope pediu que ela fizesse algo que nunca havia feito ainda... transformar-se em algo fluorescente para iluminar, longe do cockpit.
Aquilo não era fácil para ela... transformar sua pele em uma substância que ela teria de tentar se lembrar o que era em um momento tão tenso e....

Paige: Eu... Eu... Eu não consigo! Desculpe!

Paige tinha lágrimas nos olhos. Era pra ser uma missão simples... fácil! Não envolviam combates, mortes, ferimentos e muito menos um avião caindo. Ela se segurou como pôde até o avião chegar ao chão! Estavam vivos!

Foi quando perceberam que havia gente se aproximando para capturar os X-MEN. A jovem então teve uma única reação... Tentar se mimetizar com o ambiente. Então, Paige rapidamente trocou sua pele por uma pele de tecido. O mesmo tecido que era feito os uniformes dos X-MEN, as mesmas cores, tudo. Ela se jogou no meio dos uniformes sobressalentes no chão e ficou lá, imóvel e de olhos fechados, como se fosse "parte da mobília", para passar desapercebida. Quem quer que estivesse para capturar os X-MEN, era poderoso e não tinha medo. Porém, Paige sentia que poderia ser uma carta na manga da sua equipe se não fosse capturada.

Ela apenas evitava inclusive respirar e nem abria os olhos, esperando que aquilo acabasse e ela pudesse se acalmar para ajudar os amigos.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Pedro H. Oliveira em Seg Jun 19, 2017 6:04 pm

A irritação e raiva dos X-Men eram evidentes em suas falas e ações, o que se mostrou uma grande preocupação para a dupla de mutantes que invadiu o Pássaro Negro naquele instante. Gambit foi o primeiro a atacar, porém usando suas palavras. Enquanto fazia isso, Medula iniciou um ataque com o objetivo de distrai-los enquanto Ciclope poderia usar alguma vantagem contra eles, porém quando percebeu o ataque, o garoto usou seus poderes para repelir os golpes.

- Calma galera! Nós realmente viemos em paz! Meu nome é Julian Keller, sou um mutante como vocês e sim, tenho relações diretas com um dos Asses e sim, somos da Irmandade, mas não o mesmo grupo que atacou vocês momentos atrás. Essa linda garota ao meu lado é a Kitty Pride e não existe alguem mais confiavel que ela nesse mundo. Vimos o que aconteceu, David nós enviou um pedido de resgate no instante em que foi atingido por Magneto, por isso viemos resgatar vocês o quanto antes.

- Pode não ter sido a melhor maneira possivel, eu sei disso. - A garota entrou na conversa. - Mas precisavamos ser rápidos com isso. David é um amigo nosso e apenas o Ouro pode salvar a vida dele. Só pedimos uma única chance... Inclusive, tem alguém que pode fazer vocês acreditarem melhor.

Nesse instante, todos recebem uma mensagem telepatica de Xavier.

- Meus X-Men, sou eu. Fico bastante triste e preocupado com os recentes eventos. Vocês podem confiar no Senhor Keller e na senhorita Pride. Eu e Moira já estamos a caminho para encontrar vocês.

Cabia agora aos X-Men decidirem o que fazer. Se iriam acreditar em todo aquele papo ou se iriam de fato lutar contra aqueles dois.

_________________
avatar
Pedro H. Oliveira

Número de Mensagens : 844
Idade : 26
Data de inscrição : 25/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Jun 20, 2017 1:34 am

Assim que pedaços de ossos voam ouço o pedido de desculpas de nossos anfitriões, não minto que fico feliz em ver que existe mais uma equipe de aliados de nossa equipe.

-Ah, o professor esta em contato com vocês?  Certo! Se não estão com os aqueles genocidas isso é bom, precisamos sim cuidar de nossos feridos. Estou muito preocupado com Wolverine,  apesar do fator de cura ele ainda não acordou do combate com o demônio e como podem ver esse ataque traumatizou também a jovem Paige...

Pego Vampira pela mão a ajudando a andar e continuar e caminho na direção deles...

-Eu só peço que da próxima que for tentar entrar em contato conosco tentem achar nossa frequência de rádio ao invés de derrubar nosso avião...S'il vous plaît. Meus amigos acharam, corretamente, que meu diálogo com vocês era para preparar terreno para um futuro combate.

E vou pensando em como foi que me meti nessa e quais os interesses reais do professor em nos criar como alunos ou se na verdade não é como armas.



_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2536
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Pedro Malasartes em Ter Jun 20, 2017 2:48 pm

Como se as coisas já não estivessem estranhas o bastante, os mutantes que adentraram o Pássaro Negro revelaram que eram aliados do Professor X, embora fossem membros da Irmandade e estivessem ligados aos Ases. Então existem duas irmandades? Como seus integrantes se diferenciam uns dos outros se ambos os grupos estão aparentemente trabalhando para os Ases? Afinal, a líder dos Ases feriu David gravemente. Num instante somos atacados pela tal Irmandade e depois salvos por ela. Está sendo difícil identificar nossos inimigos.
Mas outra questão despertou inquietação. Se o Professor X tem mutantes tão habilidosos a seu serviço por que ele recrutou os X-Men? Por que somos necessários? Imagino que as respostas serão fornecidas no tempo certo. Por enquanto, a prioridade é salvar David.

- Se vocês tem condições de socorrer David, então ganharam não só nossa atenção, mas também nossa colaboração. Mas vocês ainda nos devem respostas. E cobrarei isso em um momento oportuno.

Como Gambit já desempenhava o papel de mediador com os recém-chegados, eu aproveitei para verificar o estado dos demais membros da equipe. Talvez alguém tivesse sido ferido no declínio do jato. Nesse momento, dei por falta de Escalpo. Então eu a procurei enquanto os outros ficavam de olho em Julian e sua amiga. Embora os dois demonstrassem boas intenções e tivessem o aval do Professor X, esse jogo de xadrez ficou intrincado, uma vez que nem mesmo sabíamos quais eram as peças brancas e quais eram as peças pretas. Tínhamos de permanecer vigilantes.

- Paige! Onde está você? Você está bem? - assim que ela revelou sua posição dei continuidade a conversa - Hey! Não precisa se esconder. Aparentemente, os visitantes inesperados são aliados do Professor X. Você também não tem motivos para se envergonhar. Na verdade, você não é tão nova em relação aos outros X-Men. Eu, por exemplo, sou três anos mais velho do que você. A diferença é que você teve uma família para te apoiar no seu momento de transição. A maioria de nós não teve essa sorte. Temos histórias diferentes apenas. Agora... ...que tal nos reunirmos com os outros? Nós temos de estar prontos para quando a equipe precisar de nós. Sei que no momento certo, você não vai nos decepcionar.

Em seguida, estiquei o braço educadamente, com a intenção de oferecer ajuda para Paige se levantar de onde estava. Esse episódio evidenciou que não estamos sendo cuidadosos com os integrantes mais jovens do grupo. Boa parte dos X-Men já testemunhou o pior que a humanidade tem para oferecer. Mas não todos. Situações de confronto direto são novidade para jovens como Paige. Em meio a toda essa turbulência, acabamos não dando atenção a esse detalhe. O que Xavier tinha na cabeça quando nos reuniu?

_________________
avatar
Pedro Malasartes

Número de Mensagens : 29
Idade : 33
Data de inscrição : 23/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Scorpion em Qui Jun 22, 2017 12:25 am

A jovem estava lá imóvel quando ouviu a voz do professor Xavier em sua mente... mas... poderia ser uma armadilha? Uma cilada? Afinal, talvez o professor não fosse o único telepata do mundo... então ela permaneceu imóvel, até ouvir a voz de Ciclope procurando por ela. Isso fez com que ela abrisse um dos olhos e movesse a cabeça de leve para o lado... e sim, ela estava bem embaraçada de não ter conseguido fazer algo tão simples... de ter se desesperado.

A primeira vista, Ciclope parecia um sujeito carrancudo e durão. Um homem de poucas palavras, ou pior: um soldado. Porém, ele mostrou grande empatia e compreensão com Paige, então, ela aceitou a ajuda dele para levantar. Por sorte, a pele de tecido não permitia-se ver quão embaraçada ela estava pela situação, assim como os olhos não vertiam mais as lágrimas desesperadas.

Paige: Eu... eu sinto muito. Eu não estou nem um pouco acostumada com isso, Ciclope. Há poucos meses eu era só uma garota magricela tentando entrar para o time das cheers. Não sou corajosa como você, ou experiente como o Wolverine. Droga... às vezes nem sei porquê aceitei esse... "trabalho"...

Sorriu por fim para Scott. Ele mostrava ser um bom sujeito. Desde o momento que eles dois foram os únicos que se preocuparam com as pessoas congeladas, ela simpatizou. Humanidade era algo que ela valorizava muito nas pessoas.

Paige: Quando me pediu aquilo... a única coisa que eu pude pensar foi em plutônio... mas eu tive medo de envenenar vocês pela radiação e... droga. Desculpe... eu vou tentar me concentrar mais para não deixar vocês na mão. Prometo.

Fez um sinal de promessa com a mão direita.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Livro 2.2: Ás de Ouro

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum