Prólogo 8: O futuro em Questão

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Sex Mar 15, 2013 5:47 pm

Victor grita o nome de Julia Sharp e a gerente do Encantos grita:

Arrow Socorro!!! Não deixem eles me levarem!

Enquanto Victor se preparava para agir, Helena já saltava sobre o homem que havia descido do carro. Ela acertara o peito dele com o salto do sapato, visando atingir a área do coração. O homem grita enquanto cai de costas e ela aterrissa mais a frente com o salto quebrado. O homem que estava no carro joga o veículo contra a Caçadora, mas não consegue enxergar pra onde está indo devido a uma saravaida de balas disparado pelo mascarado. O carro finalmente para após bater num muro com o motorista fuzilado.
O homem que Helena derrubara começa a tentar se levantar, enquanto a mulher que sequestrara Julia parte para cima de Victor. O mascarado dispara contra as cabeças dos dois, encerrando a briga. Ele então diz:

Arrow Obrigado, mas agora é comigo. Eles não distinguem os humanos então vocês não tem com o que se preocupar por enquanto. Mas acho que tá na hora de vocês irem embora antes que o caldo engrosse.

O homem se vira para Júlia e diz:

Arrow Pode me chamar de Bandoleiro e eu vim te ajudar com o lance dos Demonitas. Agora se despede dos seus amigos e vamos embora antes que os reforços cheguem.


Última edição por Raio Negro em Sab Mar 23, 2013 10:35 am, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Sab Mar 16, 2013 11:48 am

Não tão rapido valentão! Diz Sage ao Bandoleiro quando esse diz para se despedirem Seu problema com os "Demonitas" vai ter que esperar, Julia Sharp. Tenho pendencias a resolver contigo... pendencias essas deixadas por Jessica Vic entona sua voz quando diz o nome da irmã de Julia para que ela perceba o quanto é sério...

Jéssica deixou um diario com você. É dele que preciso, entregue-me e prometo nunca mais aparecer na sua frente...Embora tenha dito em um tom sério, Sage não a ameaçou...... Questão de vida ou morte! Finalizou, esperando alguma reação dela.






_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Qua Mar 20, 2013 3:14 pm

The pleasure is to play,
makes no difference what you say.



    Era muito triste. Tinha enfrentado perdas irreparáveis naquele momento. Primeiro, tinha encontrado a bota que eu achei que tinha perdido e estava junto de Vic Sage. A emoção de reencontrá-las nem se comparou com a dor de tê-las perdido novamente, agora com o salto enfiado no pé de alguma coisa que não era um humano. Mas esse tipo de coisa eu posso superar. O que eu não posso, não quero e não vou superar é a perda do paradeiro de Julia Sharp, ainda mais depois de tudo que aconteceu. Briga de bar, explosão de bar, um bonitão com máscara cafona e ter encontrado nosso alvo. Voltei mancando de início, mas logo tirei a bota, ficando descalça na frente de todos. Felizmente, Victor estava indo direto ao assunto e eu o observei com um olhar de aprovação no segundo seguinte.

    Enquanto o bonitão ajeitava suas pistolas como se fossem suas melhores amigas, falava sobre uns tais "Demonitas", que me pareceu mais um nome dessas seitas esquisitas que surgem com propósitos ainda mais esquisitos. Apesar de estilo, a máscara dele era mesmo muito feia. Assim que Victor terminou sua mais do que eficiente ordem, eu apenas complementei. - Sugiro que obedeça. A gente é uma dupla tipo o bonzinho e o não tão bonzinho assim. E me aproximei mais dela, agora intimidando mesmo. - E o bonzinho é ele, só pra sua informação.

    Francamente, era melhor que Julia, pelo menos, soubesse o paradeiro do diário. Eu não estava afim de uma nova busca por uma coisa como aquela. Quanto mais rápido aquilo fosse resolvido, mais eu poderia me ater ao que realmente interessava, que era desvendar os atos e os porquês da minha vida.



The only card I need is ,
the ace of spades.

Post fraco, mas acho que a ação do narrador é o ponto de virada aqui. .notes
ace of spades - motorhead .music
Grifter, Questão, Julia. .tagged
template by thai_ss @ TdN .credits

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Sab Mar 23, 2013 11:17 am

Júlia olha assustada para os dois ao ouvir as menções ao diário e sua irmã morta por conta do conteúdo dele. Ela diz com a voz trêmula:

Arrow Quem são vocês? Vieram terminar o trabalho deles? Por favor, eu só quero paz!

Bandoleiro balança a cabeça por uns segundos e diz:

Arrow Acho que a deles não é acabar contigo, gata...

Em seguida se virá para o casal e diz:

Arrow Tira bom e tira mau, né? Vocês querem realmente entrar nessa? Então vamos conversar longe daqui. Vocês tem algum veículo? Não quero correr o risco de usar um carro que possa ser rastreado por eles.

Caso Victor ou Helena resolvam usar o carro deles, Bandoleiro e Julia os seguirão, caso contrário, ele roubará algum veículo numa das ruas próximas.
Eles seguirão até uma das zonas que ainda se encontram em reparos pós-Katrina. Lá entrarão em uma espécie de loja fechada, provavelmente pela falência de seus donos. Estes eram tempos difíceis para todos...
Durante a viagem, Julia se mantinha calada tentando entender como tudo havia se tornado novamente um pesadelo em sua vida.

********************************

Dentro da loja, Cole tira a máscara e diz:

Arrow Tá legal, eu quero saber quem são vocês e o que querem com ela. Olha, eu agradeço a ajuda que deram, mas isso é coisa grande e não posso carregar um casal de curiosos comigo enquanto tento salvar o mundo com a miss assustada aqui...

Júlia olha para ele e para o casal e permanece em silêncio por uns instantes até que diz:

Arrow Eles querem o diário de Jéssica. Há alguns anos, minha irmã recebeu um diário com informações sobre famílias mafiosas instaladas nos EUA. Ela começou uma investigação junto com uma daquelas vigilantes mascaradas e um louco... Ela foi ferida com ácido e morta por causa desse livro maldito! Mas mandou pra mim uma cópia do livro. Era a forma dela de garantia... Que não garantiu muita coisa no fim das contas... Ela mandou junto com a cópia uma lista de recomendações e a informação de que uma parte do livro ainda não havia sido traduzida. Ela colocou algo como um código humanamente impossível de traduzir...

Cole olha atentamente para os três e diz:

Arrow Esse livro tem informações vitais. É por isso que os demonitas estão atrás dela. Na verdade ele diz mais que a localização da máfia. Ele diz sobre o envolvimento de alguns membros dela com uma conspiração alien. Entenderam agora porque isso é tão grave?

Ele vira para a mulher e pergunta:

Arrow Onde está o livro?

Arrow Eu escondi na igreja da Imaculada Conceição.

Arrow então é pra lá que vamos? Depois dos seus amigos me dizerem quem são..

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Dom Mar 24, 2013 1:23 am

De braços cruzados Sage responde a Júlia...

Só queremos o diário e mais nada. Eu era amigo de sua irmã... Dê-me o diario e prometo a voce que nunca mais nos veremos novamente.

Quando o Bandoleiro os convida pra conversar longe dali, Vic acena com a cabeça concordando mas diz a eles que antes precisava fazer uma ligação. Ele pede que esperem uns cinco minutos antes de partir. Avistando um telefone publico a meia esquina de onde estava, Vic Sage corre até o telefone...

Tirando o fone do gancho, Vic digita uma sequencia de numeros e logo após isso ele retira um pedaço de imã de seu sobretudo e coloca-o embaixo da base do telefone... A chamada começa a tocar até que na terceira vez alguem atende

Tot? É Sage!

Sage ?? Porque está me ligando a essa hora da madrugada e porque essa ligação está tão ruim, chiando...

Estou falando de um "orelhão". Esse chiado é porque coloquei um imã embaixo da caixa de memória do telefone, as ondas magneticas embaralham o rastreio da ligação e tenho exatamente dois minutos para falar com você. Portanto preste atenção.

Meu deus... onde vc aprende essas coisas?

Deep Web... Tot, preciso que vai até minha casa e acesse o meu computador. Ele não pedirá senha mas será preciso que voce pressione seu polegar por no minimo 5 segundos no botão de ligar. Ele reconhecerá suas digitais porque eu as gravei na memória. Na tela do Desktop abra o meu programa de busca e pesquise as seguintes informações. Homem Loiro, aproximadamente 30 anos, caucasiano, ex-miltar, dispensado, correlações com a palavra "Demonita". Salve os 3 primeiros resultados, criptografe e envie para o meu email N0F4C3@coldmail.com. Isso é tudo, fique bem Tot... cuide-se.


Certo, considere feito mas... A ligação cai..

De volta onde estavam a Caçadora, Julia e Bandoleiro, Sage dirige-se ao se carro chamando-os. Dando partida no motor, o vigilante dirige seu possante nas ruas desertas e perigosas de Nova Orleans... Bandoleiro pede para que Sage estacione o carro perto de uma das lojas falidas devido ao furacão Katrina. Ele e Sage levantam a porta de ferro enquanto que a Caçadora guardava o carro na garagem...

Dentro da loja, o Bandoleiro volta a perguntar o que Questão e Caçadora querem com Julia, enfatico Sage responde

O diario... apenas o diario. E nos poupe dessa sua aspiração a herói megalomaniaco, assim que nos der o diario voce pode salvar o mundo com suas automaticas.

Um silencio toma conta no interior da loja, era evidente que Questão e Bandoleiro se estravanhavam mas até agora um estava respeitando o limite do outro, Sage mantinha o olhar fixo nele, não confiava. Julia quebra o silencio explicando a história de sua irmã com o diario...Sage sentiu pena de Julia, de fato aquele era um fardo triste e pesado para a garota que agora pagava por uma coisa que ele não entendia, ele então respondeu

Sinto muito pela sua irmã. Jéssica era uma excelente jornalista... Eu acredito que posso decodificar esse códigos, por isso preciso tanto dele.

Exato! Mais vitais do que voce imagina, Bandoleiro
Diz ele ao Bandoleiro enquanto coçou seu queixo quando Cash citou "conspiração alien", aquilo o deixou com mais vontade de possuir o diario.

Saber quem eu sou? Responde Sage a Cash Esta não é a questão...Vic Sage então abre seu cinto e retira novamente uma massa e as espalha pelo seu rosto...apertando um dispositivo no seu cinto um gás é liberado e ele preenche o local de maneira sinuosa... as pessoas que ali estavam perceberiam que a fumaça do gás formava ligeiramente o formato de um simbolo de interrogação (?)



A Questão certa é que vamos te ajudar, mas o quanto podemos confiar ?

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Qua Mar 27, 2013 6:11 pm

The pleasure is to play,
makes no difference what you say.



    Julia tá muito assustada. Faz parecer que não tá acostumada com o que tá rolando. Mas o namoradinho dela parece estar acostumado demais. Mas parece que ele tem um problema de ouvido. - Quem foi que falou em "tira bom ou tira mau", ô do trapinho na cara? Em nenhum momento eu disse que éramos policiais, disse? Eu estranho quando Vic se afasta pra uma ligação, mas eu já devia esperar que o Questão fosse investigar isso tudo mais a fundo assim que possível. O que tá realmente me cansando é esse cara toda hora perguntando sobre a gente. Não é mais fácil simplesmente dar o diário de Jessica e pronto?

    Achava até que bonitinho o modo como Sage e o tal Bandoleiro se encaravam, e trocavam farpas, mas quando ia diretamente ao assunto com Julia, o tal bandoleiro citou alguma coisa sobre conspiração alien junto de endereços e esquemas da máfia. Pera, pera.. COMOASSIM? Se Vic olhasse na minha cara naquele momento, veria uma enorme interrogação. Mas percebi o brilho em seus olhos quando o mistério só pareceu aumentar. A palavra "conspiração" era quase afrodisíacada para Sage.

    Não estava com muita vontade de revelar quem eu era, já que eu tinha mesmo história com o diário, mas sabia que não demoraria pra juntarem os pontos e perceberem que a morena também é a vigilante nem um pouco maluca que queria as informações de Jessica antes. Vic aproveitou a deixa pra revelar ser o Questão, mas isso não pareceu deixar o Bandoleiro muito impressionado. Quanto a mim? Eu já estava terminando de vestir o uniforme, me aproveitando das sombras na garagem daquela loja abandonada.

    - Ou, mais precisamente, o quanto a vigilante mascarada e o louco podem confiar em vocês...

    Sem ofensa, Vic.



The only card I need is ,
the ace of spades.

Aquele momento em que vc acha que fez outro post inútil. .notes
ace of spades - motorhead .music
Grifter, Questão, Julia. .tagged
template by thai_ss @ TdN .credits

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Dom Mar 31, 2013 10:21 am

Cole observa Victor se transformar no vigilante conhecido como Questão e diz:

Arrow Era só o que me faltava... Agora só falta a garota sair dali de trás com uma daquelas fantasias que cobrem os olhos e mostram o umbigo...

Quando a Caçadora sai das sombras, ele dá um assobio e diz:

Arrow Bela fantasia! Acho que não será tão ruim ter vocês por perto quanto eu pensava... Antes de começarmos, quero deixar bem claro que não sou um super-herói como vocês. Eu só quero resolver essa parada e farei o que for preciso pra isso. Se vierem comigo não poderão me atrasar ou atrapalhar, certo? Assim que conseguirmos o diário, vocês traduzirão e cada um seguirá seu rumo com as informações necessárias.

Ele aguardará a resposta dos dois e dirá a seguir:

Arrow Eles devem estar doidos nos procurando. Vamos descansar um pouco e depois seguimos para a igreja. Talvez indo agora à noite, consigamos agir com menor índice de danos. Não quero ver civis sendo atingidos por essas coisas.

******************************************

Era cerce de 2 da manhã quando o grupo seguiu rumo à igreja. A tensão no carro é quebrada apenas pela música que o Questão coloca como trilha sonora da viagem. Bandoleiro se limita a checar as armas, enquanto Julia parece rezar durante a viagem.
Eles chegam e ficam maravilhados com o tamanho da igreja.



Ela estava fechada, mas invadí-la por cima não foi tarefa difícil para o grupo. Usando arpéus, eles saltaram de um dos prédios próximos até a igreja. Cole carregou Júlia, que ainda estava se adaptando à situação. Eles forçam a entrada pela porta que dá acesso ao telhado da igreja e chegam, sem dificuldade até o salão principal.



Júlia diz:

Arrow Está ali!

Ela segue em direção ao confessionário e entra. Em poucos segundos, ela sai com o diário na mão. É nesse momento que um padre se aproxima e diz:

Arrow O que está acontecendo aqui?

Cole saca as armas, mas olha confuso para o homem. Ele sentia algo estranho, mas não sentia que aquele homem era um demonita disfarçado. O padre então continua:

Arrow Quem são vocês? E porque estão invadindo um lugar santo portando armas?

Neste momento, um outro padre se aproxima e diz:

Arrow Calma, padre Thomas. Eles não ficarão aqui muito tempo...

Seu sorriso diz à Victor e Helena o que Cole percebeu lendo a mente da criatura. Havia um demonita no prédio e ele estava chamando reforços, enquanto se preparava para deter o grupo. O padre sacou uma arma e começou a disparar lasers contra o grupo. Quando pedre Thomas tentou detê-lo, levou um chute que lhe jogou contra a parede desacordado.
Em pouco tempo os reforços chegariam e os heróis precisavam agir.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Sab Abr 06, 2013 11:41 pm

Antes quero deixar claro tambem que não sou herói, e voce está sendo maniqueista. Está vendo algum simbolo totemico estampado em meu peito? Ou então está vendo eu trajar cores da bandeira de algum pais imperialista? Você é estranho e fala demais Bandoleiro, parece temer ou esconder alguma coisa....

Frisou Questão de maneira seca...Se pudessem ver a expressão de Sage, veriam que ele estava bravo com Cash, porem sua mascara de pseudoderme escondia suas feições.

Questão deu as costas para ele e sentou em algum canto da loja abandonada e tirou um diario do seu bolso e pos-se a escrever até o momento em que eles iriam a igreja da Imaculada Conceição.

Algumas horas depois, quando o silencio imperou na madrugada, os vigilantes decidiram agir. Questão aqueceu os motores do carro e pediu para que Caçadora sentasse no banco de trás. Ele queria Sage ao seu lado e se ele tentasse alguma besteira, a Caçadora disparava uma flecha em seus miolos. Porem a viagem até a Igreja correu bem ao som de "Dont Walk Away" da Banda FIREHOUSE



Questão observa a igreja e sua magnitude. Ela possuia uma arquitetura gótica e aquela hora da madrugada parecia abrigar mais demonios do que anjos. Sage sentiu um frio percorrer a espinha, talvez era a lembrança de quando criança ele vivera em um orfanato católico e lá passou por varios momentos dificeis que sua mente insistia em não esquecer. Logo Julia aparece com o diario em mãos porem eles são interrompidos por um padre. Bandoleiro aponta suas armas a ele. Questão levanta seu braço repreendendo Cash dizendo

Não faça nenhuma besteira cara... somos nós que estamos invadindo aqui.Ele se vira para o padre dizendo "Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.Is.55:6." Viemos em paz, mas já encontramos o que estava perdido. Já vamos embora... Volte a rezar.

Dito isso, Sage deu as costas mas um outro padre apareceu no local e Cash ficou inquieto. Questão virou seu olhar para o outro Padre e percebeu sua ameaça quando ele começou a disparar raios laser contra os que ali estavam e que com um chute colocou o padre Thomas para dormir. Questão pulou no chão rolando para esquivar-se dos tiros.

Mas que Droga...
pensara ele enquanto ficava agaichado atras de um banco ouvindo os disparos do padre assassino. Questão consegue ver que Helena estava a sua frente tambem escondida porem com sua besta em mãos. Sage faz um sinal a ela que iria distrair o padre dando a ela tempo pra atirar no mesmo.

Vic então retirou seu sobretudo e o lançou contra o padre, estava escuro e o padre podia confundir com alguem que se lançou contra ele para tentar desarma-lo. Isso daria tempo suficiente para a Caçadora disparar um tiro certeiro.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Ter Abr 09, 2013 8:36 pm

The pleasure is to play,
makes no difference what you say.



    Não sei por quanto tempo mais eu aguentaria. Questão e o Bandoleiro trocavam farpas como dois muleques birrentos, mas eu estava mais inclinada a concordar com Sage. O carinha da máscara solta se acha demais e mal percebeu que éramos mais do que aparentávamos, já começou a dar ordens, como se Vic e eu fôssemos dois novatos. - Dois erros, Bandoleiro. Ninguém aqui é super-herói e é melhor que VOCÊ não atrapalhe, ou serei obrigada a gastar uma flecha nesse paninho que você chama de máscara, direto na sua nuca. Fula, pra dizer o mínimo de como eu tô.

    Não demorou demais e logo estávamos na igreja citada por Julia. Ao entrar, demorei alguns segundos observando o ambiente, benzendo a mim mesma em seguida numa pequena perto da entrada comum, mesmo que eu não tivesse usado a entrada comum. O símbolo da cruz que eu fiz em mim mesma mal secou e Julia já trazia o diário. Muito boa a memória dela. Deve ser efeito da violência no bar, que ainda estava recente. Um padre aparece. Eu permaneço quieta, embora relativamente próxima de Julia. O Bandoleiro aponta as armas pra ele, mas eu evito fazer o mesmo. Esse cara pode ser idiota, mas em se tratando dos tais demonitas, pelo menos, ele sabe mais do que nós. Thomas, o padre, não parece um alien, pelo menos.

    Outro padre aparece. Sorri de leve e o caos volta à nossa rotina com lasers sendo disparados em um lugar santo. - ABAIXA! Empurro Julia para o chão. Melhor dolorida do que morta, Ju. Preparo a besta quando um tiro quase acerta a ponta da minha máscara. Vejo Sage e entendo seu gesto de imediato. O sobretudo dele voa contra nosso inimigo, e no segundo seguinte, eu disparo. Modifiquei a besta pra disparar mais vezes. Três furos no sobretudo de Sage. Três buracos no padre. Cabeça, e dois no peito.

    - Questão, tire a Julia daqui. O Bandoleiro e eu damos cobertura! Nosso amiguinho tinha armas, e eu tinha meu arsenal. Certamente podíamos usar os cabos pra escapar pelo teto. Era a saída que causaria menos danos à igreja. Odeio quando pego duas bombas de fumaça e disparo no interior da igreja. Isso deve distrair um pouco nossos atacantes.




The only card I need is ,
the ace of spades.

Aquele momento em que vc acha que fez outro post inútil. .notes
ace of spades - motorhead .music
Grifter, Questão, Julia. .tagged
template by thai_ss @ TdN .credits

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Qui Abr 11, 2013 4:12 pm

As vidas de Helena, Victor, Cole e Julia haviam se convertido numa montanha russa na qual nenhum dos quatro possuía certeza de qual era realmente seu papel. Júlia havia conseguido recuperar o diário que guardara a pedido de Jéssica no local mais seguro que ela havia imaginado: um confessionário de uma das maiores igrejas de Orleans.. Aparentemente, a escolha foi acertada porque o livro permanecera lá até o momento. Mas o que ele continha? Por que a máfia e alienígenas matavam por ele? Por que heróis agora surgiam do nada atrás dela? Por que raios ela não tinha direito a uma vida normal? São muitas perguntas e poucas respostas para aquele momento...
A estratégia de Victor e Helena surte efeito, possibilitando que o padre atirador seja pego pela besta da Caçadora. Os tiros jogam o padre pra trás no momento em que ele grita:

Arrow O Padre Negro virá!! Vocês...


A Caçadora joga bombas de fumaça na igreja para dar cobertura na fuga e o grupo corre para sair pela parte de cima da igreja, o mesmo local por onde entraram. Victor vai na frente com Júlia, Helena e Cole seguem atrás tomando conta para não serem pegos de surpresa. Quando alcançam o teto, eles se deparam com uma surpresa:




As duas criaturas eram grandes e ameaçadoras, mas ao invés de empreender um simples ataque, uma delas apenas disse:

Arrow Vocês não tem como vencer. Nos entregue Cole Cash e o diário e deixaremos que partam. Nada mais nos interessa neste momento.

Ele então olha fixo para o grupo e diz:

Arrow Nós estamos em todos os lugares. Já estamos na sua sociedade há um bom tempo. Neste momento temos alguns de nós vindo para cá e acionando repórteres e policiais para o local onde um bando de heróis mataram um de seus sacerdotes. Vocês podem sair vivos daqui e sem implicações se entregarem o que peço. Não nos obriguem a usar de métodos mais dolorosos....

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Ter Abr 16, 2013 12:33 pm

Caçadora entende o estrategema de Questão e dispara tres setas velozes com sua besta no padre. Ele cai para trás dizendo algo sobre um "Padre Negro". Questão lembra-se do reverendo Hatch no momento, um homem que dizia ser santo quando na verdade era o próprio demonio.

Questão pega seu sobretudo que agora estava no chão com tres buracos. Ele o analisa e resmunga alguma coisa icompreensivel. Ele o veste novamente e aproximando-se de Helena diz Bom trabalho, Caçadora. Espero que saiba costurar...

Acho que isso fica comigo. Disse Questão a Julia, tirando de modo grosseiro o diario de suas mãos. Ele então guarda o diario em seu sobretudo e junto com os outros sai da catedral...

Antes de conseguirem sair da igreja, mais precisamente no Teto dela, Questão ve duas criaturas alienigenas assustadoras... provavelmente os Demonitas. Por debaixo da pseudoderme sua expressão era de espanto...

Os demonitas fazem uma ameaça simples porem eficiente. O grupo não teria muita escolha senão tivessem um ás na manga ou um bom blefe. Felizmente Sage pensou rapido e logo respondeu...


Negócio fechado Disse Sage rapidamente sem notar a reação que os outros teriam Mas eu tenho tambem uma condição... pausadamente ele retira o diario de seu bolso e mostra aos demonitas Não tenho nenhum interesse nesse monte de papel. Mas eu e o Bandoleiro temos coisas pendentes... E vou precisar desse desgraçado vivo quer voces queiram ou não. O tom de ameaça do Questão era bem evidente Portanto ele será nossa moeda de troca. Caso contrario...Sage acende seu isqueiro e coloca a chama perto da capa de couro do diario ... esse caderninho aqui vai queimar.

Questão manteve uma postura firme enquanto bargavanha com os aliens. Ele só esperava que os demonitas não estivessem na sociedade humana tempo suficiente de reconhecer um bom blefe...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Sab Abr 20, 2013 11:27 am

The pleasure is to play,
makes no difference what you say.



    Sinceramente, não entendi a reclamação de Victor. - Se eu soubesse, você não teria mais boca mesmo sem máscara. Além do mais, os buracos ficaram tão elegantes naquele sobretudo velho. Corremos pra saída com certa facilidade, mas eu devia saber que essa facilidade acabaria logo, logo. Nossa sorte vai pro espaço (heh, espaço... hehe) quando dois enormes demonitas bloqueiam nosso caminho pelo teto.

    Mais que diretos, eles exigiram o diário e Cash. Eu dispensava Cash fácil, fácil... mas nem pensar que daria o diário. Victor tinha outros planos. Sua voz foi bastante firme quando exigiu o Bandoleiro vivo ou o diário queimaria. Eu me mantive a frente de Julia, alerta, embora quieta. Tinha certeza que Victor estava blefando, mas não sabia se Julia também se daria conta disso, por isso, me mantive ali, perto dela, pra evitar que a garota estragasse o plano de Victor.

    Desfiz a postura quase como em sinal de rendição, com o braço a frente de Julia, fazendo um gesto pra ela de que não atacaríamos nem nada assim. Pensei por um segundo em pedir que deixassem Julia fora daquela negociação, mas os demonitas foram claros ao dizerem que Julia não era importante. Aí resolvi engrossar o coro de Victor. - E eu achando que tinha vida inteligente fora os humanos...




The only card I need is ,
the ace of spades.

Aquele momento em que vc acha que fez outro post inútil. .notes
ace of spades - motorhead .music
Grifter, Questão, Julia. .tagged
template by thai_ss @ TdN .credits

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Ter Abr 23, 2013 11:18 pm

Os Demonitas se detiveram por alguns segundos avaliando a proposta do Questão. Até que um deles falou:

Arrow Precisamos de Cole Cash. A entrega dele é inegociável.

Ao ouvir a fala de Caçadora, o outro Demonita soltou um rugido, seguido da seguinte frase:

Arrow Em pouco tempo, esta será a vida dominante em seu planeta. Acostume-se a nos reverenciar e talvez viva para nos servir.

O primeiro Demonita então diz:

Arrow O diário nos interessa, mas Cash é nossa prioridade. Entregue-o agora ou pague por isso!

As criaturas assumem uma posição ameaçadora. Parecia que com ou sem blefe, eles não iriam aceitar menos do que vieram buscar e iriam destruir o que estivesse no caminho de seus objetivos, mesmo que fossem dois heróis abelhudos.
Ao longe, os sons de sirenes começam a ser ouvidos...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Ter Abr 30, 2013 12:19 pm

A Questão na cabeça de Sage era só uma Os Demonitas estavam blefando ou falando sério? Arriscar ou não arriscar... Eis a Questão!

Victor deu uma rapida olhadela em direção a Caçadora...talvez ela tivesse alguma coisa em mente. Ou talvez ao obsevar melhor sua expressão ele poderia fazer uma escolha que não fosse se arrepender e nem ser cobrado depois. Questão estava diante de um impasse agora. Por mais que ele nutrisse uma antipatia pelo desgraçado do Cash, não seria nada honrado larga-lo nas mãos dos Demonitas. Por um outro lado, o Bandoleiro havia sobrevivido até aqui... talvez ele pudesse escapar deles de novo Mas Droga, é uma vida... não quero carregar o fardo de largar alguem na mão assim... Pensou Sage indeciso...

A decisão é sua Cash. Sua vida vale mais do que esse monte de papel ? Questionou Sage enquanto ateava fogo no diario...Todos perdem e todos morrem um dia. O quanto estão dispostos a perder tambem? Disse Sage aos Demonitas enquanto lançou o diario que começava a se consumido pelas chamas... Se eles agissem logo, poderiam apagar as chamas a tempo de não queimar nada de importante...

Sons de sirene ao fundo. Com toda certeza, Vic Sage estava em seu inferno astral...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Dom Maio 05, 2013 10:09 am

Arrow Não!!!!

O primeiro demonita grita enquanto se lança para pegar o diário. O segundo no entanto se lança contra o grupo. Cole saca suas pistolas e começa a disparar contra a criatura, mas é atingido por um golpe dela que o arremessa contra uma das torres da igreja. Ele cai sem esboçar reação, desfalcando o elenco de heróis que iriam enfrentar as criaturas. A segunda criatura se vira então para Helena e diz:

Arrow Já perdemos tempo de mais com vocês! Agora morram!

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Dom Maio 12, 2013 7:52 pm

Mas que saco !!! Grita Sage ao ver Cash ser atingido por um dos demonitas que ali estavam. O outro ficou preocupado com o diario "falso" que estava queimando dando tempo de Vic escapar e sair correndo dali. Ele passa pela Caçadora dizendo Corre!! e puxa Julia consigo indo em direção ao seu carro.

Questão olha pra trás e solta uns xingamentos de insatisfação por abandonar Cash daquela maneira... Espero que Cash me entenda. Aposto que se ele estivesse no meu lugar, faria a mesma coisa...

No possante, Questão da partida no carro e ao ver que o mesmo teve ignição acelera com tudo fugindo dali...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Seg Maio 13, 2013 4:56 pm


Ah, droga! Não que eu fosse tão próxima assim do Bandoleiro, mas ele tinha informações importantes. Mal formulo alguma coisa enquanto os Demonitas o atingem. O que vem a seguir é clichê: o grito desesperado da Julia. Por que toda mulher tem que gritar tão agudo? Eu só percebo Vic correndo na minha direção ordenando que eu também me evadisse. - Mas e o...? Mas era tarde. Eu precisava fugir. Os demonitas automaticamente se voltaram a nós, e eu só tive um segundo ou dois pra lançar outra granada no ar. Em vez de fumaça, eu mando na direção dos demonitas um granada de luz.

Só espero que eles sejam sensíveis a isso. Os segundos são preciosos para que a gente consiga chegar até o carro de Victor. Julia ainda está em pânico. Eu ainda estou puta. - DROGA, QUESTÂO! ME DIZ QUE AQUELE DIÁRIO QUEIMANDO NÃO ERA O VERDADEIRO!! E para Julia, mais direta impossível. - CALABOCA, GAROTA!

Seja como for, sinto que essa noite foi um completo fiasco. Ter o diário em mãos tinha sido verdadeiramente empolgante, mas perdê-lo numa fuga frustrada junto com Cash (que tinha me ganhado um tantinho assim de respeito) me deixaria nervosa a ponto de querer quebrar alguns ossos, pra relaxar a tensão.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Seg Maio 20, 2013 6:12 pm

Vic e Helena haviam decidido escapar dos demonitas para retornar ao combate em outra ocasião. Uma retirada estratégica que não contemplaria Cole Cash, caído após um golpe de um dos demonitas. Helena providencia a distração com uma granada de luz que eficazmente cega as criaturas por tempo suficiente para que eles alcançem o veículo de fuga.
Eles chegam ao carro com Júlia gritando em seus ouvidos:

Arrow Seus loucos! Minha irmã morreu por causa desse diário e vocês o queimam assim sem mais nem menos! E ainda deixaram o outro pra trás! Que tipo de heróis vocês são?

Os três entram no carro sob os protestos dela e o veículo é acionado, largando a alta velocidade. Victor pilota com maestria e passa por dois carros de polícia que seguiam na direção da igreja e que fazem a volta para poder perseguir o veículo.
Ele também ouve o ruído da mensagem de seu amigo Rodor, o que anunciava uma resposta sobre quem era o homem que haviam deixado para trás.
Tiros podem ser ouvidos e, ao olhar para trás, os três veriam que dos carros de polícia saíam tiros das armas de dois dos policiais. Eles seguiam na determinação de deter o trio e não parariam facilmente.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Guima em Ter Maio 21, 2013 7:39 pm

Do tipo incompreendido Responde Vic a Julia de modo grosseiro e continua Sua irmã não morreu em vão. Voce acha que sou tolo o suficiente pra destruir as evidencias que ela escreveu de uma maneira tão banal. O livro em chamas não passa de um velho caderno de anotações meu. Portanto relaxe, use o cinto de segurança e aproveite a viagem...


Queimando o asfalto ao fritar os pneus do seu possante, Questão pilota em alta velocidade sendo perseguido por duas viaturas. Pisando no acelerador e roncando o motor do seu carro o mais alto possivel, Sage tenta se distanciar das viaturas e dos tiros... Ele ouve o ruido da mensagem do seu celular, provavelmente era Rodor com informaçoes sobre Cash. Ele pega o celular e joga pra Julia dizendo Por favor, leia a nova mensagem em voz alta pois estou ocupado e antes que Julia dissesse algo ele ordenou a Caçadora Acho que esta seria uma boa hora pra usar sua besta. Mire nos pneus ou arrume uma maneira de atrasa-los. Voce não tem bombas de fumaça como o Batman?




Pelo retrovisor, Questão ve a aproximação das viaturas e ao puxar o freio de mão ele dá uma freada brusca e um zerinho* bem no meio da rua... as viaturas passariam por ele a toda enquanto ele fazia uma manobra deixando a Caçadora livre para mirar um tiro certeiro numa delas... Pare uma...deixe a outra comigo. Vou atrai-la até o demonita e de quebra, resgatar o Bandoleiro. disse ele confiante.

Obs: Zerinho é um drift onde o carro dá um giro completo em torno de si mesmo...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2350
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Qua Maio 22, 2013 7:43 pm

Júlia não entende a mudança repentina de direção feita por Victor e menos ainda quando ele joga o celular para ela pedindo que leia em voz alta a mensagem. Ela estava prestes a protestar sobre o plano suicida do Questão quando percebeu o conteúdo da mensagem. Sem muito tempo para refletir, ela o repete quase que irrefletidamente:

Arrow Cole Cash, vulgo Bandoleiro. Órfão de pai na infância. Criado pela mãe e padastro abusivo. Se envolveu em delitos e trapaças durante a adolescência e início da vida adulta até ser recrutado para o batalhão Delta das forças especiais norte-americanas. As informações sobre ele no período são imprecisas. Os últimos registros indicam participação de Cash em golpes de todo tipo de porte nos últimos anos. Aparentemente ele se desligou das forças armadas para voltar a carreira de golpista. Atualmente possui apenas dos vínculos: Max Cash, irmão que continua atuando nas forças armadas e Gretchen, namorada e parceira nos últimos anos de golpista. Há um alerta no nome dele nas centrais de segurança. Aparentemente ele foi envolvido nos últimos meses em uma série de tiroteios, invasões e assassinatos. Cuidado com o que ele trouxer na sua direção. O sujeito atrai problemas. Abraço.

Júlia termina de ler a mensagem e passa um tempo em silêncio enquanto observa as expressões de Helena e Victor, bem como suas ações suicidas.

***********************************

Cole abre os olhos e percebe que se encontra caído no telhado da igreja. Os Demonitas se aproximam ainda tentando se readaptar após a bomba de luz. Um deles diz:

Arrow O Padre Negro ficará satisfeito ao relatarmos que conseguimos o corpo de Cole Cash.

Ele olha em volta e não encontra os "heróis" que o acompanharam até ali. Ele pensa que mais uma vez está sozinho e que já devia ter aprendido a só contar consigo mesmo. Pensa também que precisa fazer algo. Mesmo não sabendo quem ou o que é esse Padre Negro, Cash tinha certeza de que conhecê-lo não significaria coisa boa...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Qui Maio 23, 2013 6:05 pm

As coisas não estavam tão ruins assim, pensou Cole; ele estava sozinho, e completamente a mercê dos demonitas, após ter sido trocado sem cerimônia pelos mascarados. Confiança era algo que vinha com certa dificuldade quando você pode ler os pensamentos de alienígenas na pele de humanos, mas dessa vez, Cole pôde até se enganar um pouco; os "heróis" conseguiram fugir com Julia viva E com o diário, oque para todos os propósitos era uma vitória. Só morrer agora realmente arruinaria o seu dia, mas ouvindo toda essa baboseira de "Padre Negro", suspeitou que o seu futuro seria muito mais nefasto do que simplesmente uma cova. Ao menos ainda estava armado ... ou não. Agora sim as coias estava ruins.

A bomba de luz atordoou momentaneamente os Demonitas, mas recobrar a consciência em um momento assim, deixava ambos em terreno igual. Bom, sozinho, e desarmado ... meu tipo de luta, pensou enquanto começou a se esgueirar para um ponto de maior vantagem; precisava de armas, das suas armas. Usaria de furtividade e seus dons telepáticos para evitar o máximo os Demonitas até que possa tomar uma posição mais agressiva. Se conseguir chegar as suas armas, iria eliminar os Demonitas, afinal, Demonita bom é Demonita morto, mesmo que isso não leve a lugar algum, dado o fato que ambas Julia e o diário estava sumidos, lhe restava apenas a desforra.

Se eu sobreviver a isso, preciso dar um jeito de encontrar aqueles dois novamente. O cara sem rosto parece gostar de segredos, então vou ter que começar pela irritadinha com um penchant por explosivos e armas pontiagudas. Meu tipo de mulher.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Convidado em Ter Maio 28, 2013 11:10 am


Porque será que não estou surpresa? Cash era algum tipo de bon vivant apaixonado por tudo que é ilegal. Seu histórico e conhecimento sobre esses demonitas, contudo, é o que tornava Cash valioso. Parece que voltamos ao escuro, então. Fico um pouco mais calma quando Vic explica que não tinha queimado o diário original. Mas parte de mim ainda quer se repreender por ter deixado o sujeito pra trás. Os tiros e o som das viaturas, contudo, me fazem voltar à realidade. - Minha pontaria seria mais eficiente se você fizesse o favor de parar de achar que está num filme do Vin Diesel!

Envolvo uma das minhas mãos no cinto de segurança e abro a porta do carro contra o vento. O carro balança e eu me deito, com a cabeça pra fora do carro, esticando o braço e a besta. Meu objetivo é um dos pneus dianteiros deles. Aproveito o disparo triplo automático pra tentar derrubar pelo menos a viatura da frente. Com sorte, o descontrole dela fará a detrás também se perder.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Qui Maio 30, 2013 11:29 am

Cash rola para um canto do telhado e se mantém lá tentando se guiar pelo que conseguia captar dos pensamentos dos Demonitas.

"Cole Cash correu para este lado..."

"O Padre Negro precisa dele. É o espécime perfeito..."

"Ele deve estar atrás daquela torre.."


Um deles estava próximo e Cole teria pouco tempo até que ele o achasse. O outro parecia estar tentando identificar o que restou do diário. Cole tentava tramar um plano quando viu as duas armas caídas. A criatura estava entre ele e as armas, mas havia uma possibilidade de alcançá-las, ainda que bastante arriscada.

************************************

No carro, Júlia observa a guinada que os vigilantes deram. Agora eles retornavam em um resgate suicida do problemática Bandoleiro. E ela se sentia no meio de um filme doido de ação. Onde Questão realizava manobras incríveis com seu carro e Caçadora se preparava para colocar em ação sua infalível pontaria. Ela joga o corpo para fora do carro, se apoiando no cinto de segurança, e faz a pontaria. Um disparo certeiro no pneu dianteiro esquerdo faz o carro perder o controle e girar na pista. O carro que vinha atrás se choca com ele e Victor faz uma manobra passando rente aos dois e chegando novamente à igreja.
O Demonita que estava com o diário vê a chegada do grupo e salta da torre correndo em direção a eles, ele diz:

Arrow Tiveram sua chance de cooperar. Agora deverão ser silenciados definitivamente.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Leo Rocha em Sab Jun 01, 2013 11:48 am

Azrael:

Ele estava cansado. Não entendia porque a Ordem voltara a perseguí-lo. Ele pensava que tinha acabado com todos, mas agora via que estava enganado.
O grupo que o perseguia neste momento era bem treinado. Havia conseguido rastreá-lo em New Orleans e tinham dado bastante trabalho até agora.
Ele tentava evitar um conflito maior, precisava de tempo para entender o que havia, porém, ao ouvir o barulho dos tiros e dos carros capotando, percebeu que acabara achando mais ação ainda do que a que já lhe acompanhava. Iria o anjo da morte intervir?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4164
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sab Jun 01, 2013 5:36 pm

Sabe, depois de sair do inferno você repensa na vida. Eu fui atrás de um velho aliado chamado Dick Grayson para ver se ele me explicava o porquê do nosso ex-patrão ter solto o mais perigoso assassino da história dos Estados Unidos em troca de um acordo de por a filha desse mesmo matador no time dos Titãs. Time esse que seu recém descoberto filho, Damian, iria integrar com todo o orgulho do mundo. E queria entender qual a razão de Bruce Wayne confiar mais nesse matador de aluguel do que em mim. Eu sei que sou completamente insano, esquizofrênico e programado para matar por motivos mais fúteis do que Slade, porém eu realmente sempre tentei estar do lado deles. O Asa Noturna não deu importância para isso...

Tendo em vista que talvez eu fosse o problema, talvez um problema muito pior do que Slade, eu resolvi desistir. Afinal, a última coisa que o mundo precisa é de mais um temperamental violento saindo por aí retalhando tudo. E quanto ao "Super-Darkseid" que vimos renascer, bem... Sinceramente ele não é algo com o que eu consiga lidar. Eu poderia até ajudar, mas realmente não preciso... Não com toda a Liga da Justiça pronta para isso, quem precisaria de um pequeno sociopata cristão para atrapalhar?

Quando eu sai do Inferno, a primeira coisa que fiz enquanto carregava a maldita espada do deus da Morte foi... Bem, não me lembro... mas sei que não a usei por conta dos perigos contidos nela. Eu caminhei e fui ao encontro das belas Aves de Rapina porque sabia por Oráculo de que elas procurava pela Religião do Crime e que essa seita estúpida na verdade era apenas mais uma extensão das influências de forças nascidas na Ordem de São Dumas que Hugo Strange pois a mão.

A Ordem morreu com a prisão de Lilih e LeHah... Agora eu poderia viver em paz, me mudei para Detroit recentemente enquanto esses dois mafiosos iriam receber o castigo da lei. Eu pensava realmente sobre a justiça divina e sem muitas opções resolvi ir até a igreja do antigo bairro local. Eu queria pensar sobre tudo que me ocorreu até agora. Se realmente existia um plano divino para mim, apesar de duvidar muito não de minha fé, mas do propósito real de Deus depois de ter literalmente visto o inferno e Asa Noturna chorar por um irmão morto que penava por roubar carros, eu imaginei se realmente servindo o Senhor eu estava fazendo a coisa certa.

Me ajoelhei no banco da Igreja, fiz o sinal da cruz e rezei pedindo um pouco de iluminação nessa minha jornada por paz. Eu queria muito agora aproveitar a vida, com as poucas economias que guardei depois de trabalhar para o Batman e das lutas nos ringues do Pantera eu poderia ter uma vida pacata até começar a dar aula de informática na faculdade local.

Quando me levanto uma simpática senhora esta ao meu lado.



Senhora: -Boa Noite, meu filho.

Jean-Paul Valley: -Olá, senhora...

Senhora: -É raro ver um jovem devotado hoje em dia.

Jean-Paul Valley: -Não sei se devotado, apenas assustado. Tenho medo de minha alma ir para o Inferno...

Senhora: -O temor de Deus é o princípio da sabedoria. Faz bem de se preocupar com sua salvação, mas ela só vira se amar à Deus siceramente...

Jean-Paul Valley: -Amor... Eu não sei exatamente se o mundo tem espaço para amor. Mas eu gostaria muito de buscar por isso... As pessoas parecem sempre inclinadas à violências.

Senhora: -É verdade... Soube recentemente da morte daquela repórter do Planeta Diário? Que terrível...

Jean-Paul Valley: -Repórter? Não... Eu andei meio... ocupado...

Senhora: -Uma covardia sem sentido. Apenas Deus para nos proteger.

As palavras da senhora me calaram fundo. Será mesmo que Deus quer nos proteger? Ele e seus dedicados servos me usaram apenas como instrumento de violência. Eu fico ali, olhando para o Cristo pendurado na madeira da parede pensando sobre se isso é realmente o que o Todo-Poderoso não deve estar preparando para todos nós, será que toda a tirania do Verme dos Mundos não é só mais uma parte de um plano de ditadura maior? Ser herói é realmente servir o bem? Será que Deus é realmente esse bem..? Nossa vida só existe para morrer e matar... O Cristo permanece na parede, envolto em seu próprio sangue.

Imerso em meus pensamentos e pensamentos, mal percebo a aproximação deles por entre os pilares da igreja. Apesar de ter tido a impressão de te-los notado.







Eles avançam, protegidos por homens com ternos pretos impecáveis típicos dos capangas bem pagos que frequentavam a loja em que meu pai ia quando eu era criança.



Sou tomado por uma fúria insana, eu não me recordo exatamente o que fiz aqueles homens. Mas vê-los invadindo um solo sagrado fez com que a destruição emanasse de mim como uma erupção vulcânica. Ou será que foi por que eles ameaçaram a frágil senhora ao meu lado?

Não consigo me lembrar exatamente... Sei que a garra retrátil escondida em minha manga cortou a carne deles, sei que feri gravemente o Rei Kraken e o cabeça de balde, além de lutar duramente com a mulher com roupa de coruja. Fico pensando que todos esses códigos tem algo haver com algo que eu conheço... E isso se desfaz rapidamente, eles e sua simbologia se desmancham como manteiga e eu apenas os vejo desaparecer em borrões avermelhados de líquido que flui...

A minha ira me arrasta uma corrente avermelhada e fluída, eu mergulhei em mais uma chuva rubra pesada.

Depois disso me vejo em outro lugar, enquanto olho para mim mesmo lavado de sangue que não sei se é meu ou deles.

O que aconteceu comigo por esses dias? Quanto tempo faz que lutei com eles? Onde diabos eu estou? Estava cansado. Todo aquele Modus Operantis me deixava confuso se era parte da seita de templários de São Dumas que segui ou se de assassinos.

Então eu escuto o barulho dos tiros e dos carros capotando sem saber se estou ainda perto deles...

Corro para ver o que esta acontecendo.

Os assassinos da Ordem estão aqui? Será que saí apenas alguns metros da igreja ou passaram horas de fuga? Ou quem sabe dias? Não, algo no meu sangue diz que é algo muito pior e que deverei estar pronto.
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2626
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prólogo 8: O futuro em Questão

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum