Missão 5: O sorriso que não estava lá

Página 4 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Convidad em Qua Jan 26, 2011 9:31 am

Mia não estava mais concentrada. Ela não parava de pensar no seu ferimento... não porque ele era grave, mas pelo que ele representava.
Ricardita era uma heroina forte, que desafiou seu grande tutor para assumir o manto... mas o motivo, muitos desconheciam, e o mais importante, CM3 desconhecia!
O ferimento só lembrava ela do que ela não poderia ter, e do quanto ela desejava ter. Ela olha para CM3 como quem quer dizer algo, mas seus olhos tremem e ela vira a cara. Ela queria correr para longe dele, mas seu coração batia forte, almejando por um suspiro de conforto com a presença dele. Ela gostava realmente dele, e só tinha certeza agora, que sua simples presença a impedia de correr para longe do grupo.

Sua agonia é interrompida pela fala do Demonio Vermelho. Ele faz referencias à algumas séries de TV que ela até gostava, mas que ironicamente poderiam se confundir com sua situação, dada as reviravoltas do roteiro. Ela pega o kit e o olha em silencio, reconhecendo a gentileza de seu ato, então responde:

Acho que você não entende nada de diagnósticos mesmo. Mas nunca suspeitei que um Demonio viesse me oferecer uma proposta de cura... - ela brinca, mais para sua própria distração que a dos outros.

Então, enquanto Robin não dava as próximas ordens, ela se afasta do grupo, mas faz um sinal para que CM3 a acompanhe.
Sentada, ela começa a trocar os curativos, e começa a falar com ele, evitando olhá-lo nos olhos.

Desculpa.... eu.... preciso te falar um coisa. Mas não acho que estamos num hora apropriada. - seus olhos se apertam como se concentrasse nos curativos, mas na verdade ela estava se concentrando para não chorar - Então, se você puder......... só..... fica do meu lado por enquanto, valeu?

Ela enrola o braço umas cinco vezes mais do que o necessário, e vira a cara para enchugar os olhos.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Nasinbene em Qua Fev 02, 2011 2:23 pm

Robin se sentia meio tonto, mais devido ao tempo que passara desacordado que pela força do golpe que o pusera a nocaute. Embora não deixe transparecer aos outros, Tim sentia-se encabulado. Fora posto fora de combate em sua própria cidade, em seu quintal. Tim esforça-se pra afastar esses pensamentos, não o momento pra crise de vaidade. Pelas palavras de Zeus não era com apenas um imitador que estavam lidando...

- Obrigado pelo apoio, Titãs. Parece que Zeus não estava tão envolvido quanto pensavamos. Mas nossa vinda aqui não foi perdida. A única pista ruim é a pista que você ignora. Sabemos agora que a situação é mais grave do pensavamos. Parece que, além de estarmos lidando com um imitador do Coringa, temos um imitador do Batman atuando em Gotham também... Não me surpreenderia se descobrissemos que ambos estão agindo em conjunto... Bem, nosso melhor curso de ação agora é reagrupar. Precisamos saber que informações os outros conseguiram...

Robin então entra em contato com os outros pelo cominicador e lhes diz:

- Atenção, Titãs. Aqui é Robin. Precisamos reunir as informações que coletamos. Nos encontrem no telhado da Torre Wayne em 30 minutos. Robin desligando...

Dizendo isso, Robin lança seu arpéu e parte rumo aos céus de Gotham. Esperava que os demais o seguissem e sabia que não havia melhor lugar pra reunião que a Torre Wayne...

_________________

avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1232
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Drako em Qua Fev 02, 2011 4:26 pm

Vergonha é a palavra que me define agora. Como diabos o cara conseguiu prever todos os meus movimentos? Com certeza minhas bochechas estão vermelhas agora. Tenho que agir como durão, talvez compense.

Superboy:
É, é, então preveja isso. ┌П┐(◣_◢)┌П┐.

Dar dedo do meio é ser durão, certo? O que eu sei é que tive sorte por meus companheiros aqui serem mais sérios. Bart não deixaria essa passar. Vejo Tim acordar e já o vejo na ativa de novo.

Superboy:
Bom dia, Raio de Sol. Dormiu bem?

Robin mal acordou e já está pensando no próximo passo, Batman realmente o treinou bem. Ele diz para nos reunirmos na Torre Wayne, e já se dirige para lá.

Superboy:
Você é mesmo o discípulo do Batman. Poderia avisar antes de ir, sabia?

Me lanço em voo. Ricardita será ajudada pelo CM3, então ajudo o Demônio Vermelho. Não conheço bem o cara, mas parece ser engraçado, e vamos precisar de divertimento porque será uma longa noite.


_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1690
Idade : 27
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 05, 2011 1:33 pm

Grupo 3: Devastadora, Dagon, Super-Choque e Kid Flash

Diante das poucas informações fornecidas por Violet, Dagon resolve deixar seus instintos vampíricos aflorarem e, assumindo a forma quiróptera, alça vôo segurando a ladra. Do alto ele a ameaça, inquirindo mais informações sobre o "Batman". Ela resiste o quanto pode, mas um megulho em queda livre providenciado por Dagon surte o efeito necessário para que ela fale mais:

Arrow Tá bom! Eu entendi a tua! Você quer mais não é? Tudo bem! Grande herói você é... Ele é moreno, alto, forte. Ele fala pouco, mas quando fala não tem como não sentir a voz dele na tua alma. Você acha que põe medo em alguém? Ele só de estar num lugar faz todo mundo se borrar. Ele é o Batman, p*rr@! Eu sempre me encontro com ele no alto do Ritz Gotham por volta da meia noite. Ele diz que lá é mais fácil ver a corrupção da cidade. Isso é tudo que eu sei.

Dagon nota pelos batimentos cardíacos de Violet que ou ela disse toda a verdade ou era uma mentirosa de grande calibre. Ele então completa suas ações a dando um rasanta na delegacia principal de Gotham e deixando o presente bem em cima de um carro policial que se preparava pra sair do pátio. OS dois policiais dentro do veículo se assustam ao serem atingidos e mais ainda ao verem a mulher ferida e algemada em cima do carro. Um deles, o polícial Eckhart, se vira para o parceiro e diz:

Arrow Pode colocar o balde na goteira que começou a chover mulher aqui!

Dagon então empreende um comunicado convocando uma reunião com o grupo enquanto voa de volta.

*****************************
Enquanto Dagon e Violet voavam, os demais membros do grupo conversavam tentando concatenar as idéias. Rose levanta a possibilidade de que Violet possa ter sido ressuscitada pelo "Batman" ou algum aliado dele. Kid Flash se sentia hiperativo e ao mesmo tempo intrigado com a possibilidade de que o Batman tivesse retornado. Para ele esse seria o sinal de que Barry e Wally também estariam de volta, mas será que eles também voltariam tão mudados?
Super-Choque continuava calado apenas ouvindo os colegas quando o comunicado de Dagon chegou. Quase simultâneamente, o comunicador traz a voz de Robin chamando a todos para um encontro na torre de Gotham em 30 minutos. Haviam peças para juntar e os jovens heróis precisariam estar mais uma vez juntos para decidir os próximos passos.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 05, 2011 1:54 pm

Grupo 1: Robin, Superboy, CM3, Ricardita e Kid Demônio

Ricardita se ampara em CM3 enquanto o recém-chegado Demônio Vermelho puxa conversa e se mostra simpático. Ela ensaia um tímido sorriso, mas não consegue esconder sua preocupação com algo que o ferimento lembra. Demônio Vermelho observa que ela prefere ficar sem conversar no momento e se aproxima de Robin e dos demais titãs.
Ao se aproximar, ele vê Argus falando com SuperBoy e este lhe respondendo mostrando os dedos do meio. Em seguida, Robin convoca a todos para irem à Torre Wayne se reunirem.
No momento em que estão prestes a sair da cobertura, Zeus grita em alto e bom som:

Arrow Vão e digam a todos que eu sou a luz dessa cidade! Eu tenho o poder de iluminar aqueles que buscam a iluminação e de destruir aqueles que me desafiam!

OS heróis saem divididos da seguinte maneira: mais a frente seguem Robin e Superboy carregando Demônio Vermelho. Mais atrás CM3 carregava Ricardita.

Eles chegariam rápido à Torre Wayne, mas nada que impedisse um período de conversa antes.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 05, 2011 2:09 pm

Grupo 2: Supergirl, Besouro Azul e Anarquia

Ao ouvir a fala de Anarquia, o Pinguim se aproximou dele e disse em voz baixa:

Arrow Eu não quero me envolver nessa estória! Todos que se envolveram em tentar descobrir alguma coisa sobre isso desapareceram. Inclusive o melhor detetive dessa cidade. Se eu fosse vocês, aliás se fosse mais inteligente do que vocês acham que são, eu deixaria isto do jeito que está. No entanto, nós todos perderemos com esses dois malucos a solta...

Ele olha para os lados procurando por possíveis e inconvenientes testemunhas e continua:

Arrow O fato é que Nigma me procurou com esses mesmos questionamentos. Ele queria saber quem era o Coringa e me disse que estava próximo de descobrir quando se deparou com um mistério maior ainda. Eu não o vejo há dias e algo me diz que finalmente ele pagou por sua curiosidade. Se vocês querem realmente fuçar essa estória, então deviam ir ao escritório dele e depois tentar conversar com Harvey Dent. Esse era o caminho que Edward estava traçando. Se descobrirem algo, talvez possamos trocar informações, mas em todo caso, nós não tivemos essa conversa.

Ele entra e fecha a porta atrás de si. Os heróis ainda digeriam as informações quando receberam a convocação pra Torre Wayne. Mais uma vez era hora de reunir os Titãs.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 05, 2011 2:11 pm

nota do narrador: Pessoal! A próxima postagem de vocês se dará em dois ou três momentos. O primeiro seria a saída do local onde estão, o segundo o percurso até a torre e o terceiro a chegada lá.

E aguardem fortes emoções na próxima atualização.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Convidad em Sab Fev 05, 2011 7:12 pm

Demônio Vermelho é auxiliado pelo superboy para chegarem rápido á Torre Wayne, onde elaborarão a próxima estratégia, então o admirador do Demônio Azul começa a conversar com superboy:
-Sabe, eu conheci tua namorada na época que vc não tava na ativa. Ela foi muito legal comigo, me deu uma chance de ser titã, mesmo que os outros não acreditassem em mim. Espero poder ser tão bom quanto vc, o Robin e o KF um dia, quer dizer, vcs são os originais não? Desde a época da justiça jovem?
E antes do super poder responder ele se vira e grita para maxie zeus:
-Cala boca véio! Tu num é Zeus nem a pau! Maconha para fins de medicinais belê, mas já tá abusando.
E depois lança um pegueno jorro de chamas em Zeus, nada para machucá-lo, apenas o suficiente para queimar suas barbas.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Nasinbene em Seg Fev 07, 2011 7:45 pm

Robin e os demais Titãs deixavam a cobertura de Maxie Zeus e se dirigiam a Torre Wayne. Quando já estavam a uma determinada distância, Zeus resolve se afirmar, gritando alguns impróperios para os Titãs. Prontamente, Demônio Vermelho faz a menção lançar chamas contra o magnata ensandecido quando Robin o detém:

- Contenha, Demônio Vermelho! Não é hora pra reiniciarmos um combate do qual acabamos de sair! Concentre-se na missão...

Robin então pousa em prédio próximo a cobertura de Zeus e responde às suas provocações:

- Não se preocupe, Zeus. Na ausência de Batman, EU sou o responsável por Gotham. E não vou me esquecer de você. Assim que resolvermos essa questão desse impostor, você terá minha atenção integral. É uma PROMESSA!

Robin então se lança novamente num novo balanço rumo à Torre Wayne. Ele falara sério. Assim que resolvesse essa questão do imitador, se voltaria contra Zeus. Ele tinha poder demais pra ser ignorado. Iria limpar Gotham. Ah sim, ia mesmo...

_________________

avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1232
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Fev 08, 2011 9:41 pm

Então a resposta estava com o Charada.

Curioso.

Anarquia apenas ajeitava o chapéu e se preparava para ir embora, ele olhava para a loira e o rapaz de azul e comenta.


-Bom, eu sou um deliquente. Para vocês eu não devo ser muito diferente do Pinguim. Mas vocês sabem que eu tenho uma causa, ao contrário desse crápula. E eu estou com vocês para saber sobre esse caso do Batman e Coringa. Parece que é uma espécie de ciclo eterno. Eu estou aqui pela vontade popular! Eu gostaria de descobrir sobre o que esta acontecendo... E acho que para isso vou acabar me encontrando com meu velho amigo Robin.

Loney jogava seu arpão e seguia as instruções para onde Oráculo disse que deveria estar. A Torre Wayne.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Guima em Ter Fev 08, 2011 10:26 pm

Se batman voltou, Vovó Barry e Wally tambem podem estar "Vivos" Disse Bart com um sorriso no rosto ...Mas e se eles voltaram "reversos" ? Hmmm, espero que não !!! agora o rosto de Kid Flash demonstrava duvida.

Robin aciona o comunicados dos Titãs dando um recado. Todos os titãs deveriam se encontrar na Torre Gotham em 30 minutos.

30 minutos ? Mas é muito tempo Robin...já estou aqui na torre esperando por todos.

Os companheiros de Bart veem apenas um borrão amarelo cortando o ar...Como sempre, Bart estava com pressa.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2201
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Scorpion em Ter Fev 15, 2011 9:22 am

Dagon não estava para brincadeiras. Dificilmente estava... talvez nunca. A raiva de Violet por tentar matar uma de suas únicas amigas, Rosie, crescia, mas a garota havia dito a verdade. Havia dito aquilo porque temia por sua vida. Sabia que uma queda como aquelas poderia fazer com que ela nunca mais tornasse a ver a luz do dia.
Dagon: Batman, hein? O Batman está morto, sua cretina! Morto!
Dagon gritava em sua forma híbrida ficando cara a cara com Violet, mas ela parecia não se intimidar. O tal Batman parecia ser a maior preocupação dela. Para ele estava claro de que aquele não era o Batman. Batman não teria explodido o armazém com o Super-Choque dentro e também não seria uma ameaça à vida de Violet. Então, Dagon voa com ela para um beco e desfere um poderoso golpe com sua força vampírica na nuca da mulher.
Dagon: Me empreste isso, por favor. Bem, vou encarar seu silêncio como um "fique à vontade".
Ele tira suas roupas, deixando-a apenas de lingerie e depois voa por cima de uma delegacia.
Dagon: Eu prometi que ia te soltar... mas não prometi que não ia doer.
Dizendo isso, num vôo rasante, Dagon solta Violet em cima de um carro de polícia, estourando o pára brisa e deixando a inconsciente Violet seminua em frente à dois comedores de rosquinhas.
Um grande defeito de David Dagon desde que ingressou para os Titãs é que tinha sempre de se provar. Estava constantemente procurando mostrar o seu valor. Outro defeito é que dificilmente trabalhava bem em equipe. Desde a morte de Mirri e os outros, Dagon nunca conseguiu se encaixar completamente como gostaria em uma família. Tentava com os Titãs, mas os únicos de quem se afeiçoara um pouco foram Devastadora, Besouro Azul e Super Choque. Não que os outros fossem más pessoas, eles apenas não se encaixavam muito ao jeito sombrio de Dagon. Nem mesmo o Robin, acostumado e criado pelo jeitão do Batman tinha se acostumado direito com Dagon. Resquícios de ser criado por um morcego vegetariano.
Nightrider pensava consigo mesmo em cima de uma gárgula em um prédio em Gotham.
Dagon: Batman... Você não pode ser o Batman. Batman morreu faz tempo. Quem é você que está tentando sujar o bom nome do morcego... quem?
Ao contrário do que os outros Titãs fariam, Dagon estava considerando a caçada pessoal. Ele quase teve Batman em suas mãos, mas desistiu para salvar Virgil. Não que se arrependesse. Estava orgulhoso de poder ajudar um colega a se safar da morte... mas detestava que uma presa fugisse, ainda mais através de um ardil tão covarde. Dagon então desliga seu comunicador e se transforma em morcego. Faltando um bom tempo para a meia noite, Nightrider teria tempo para seu plano. Ele imaginava que aquele não deveria ser o morcego, e dificilmente seria tão esperto quanto o original. Então, Dagon entra na forma de névoa em uma loja de roupas femininas fechada e rouba um manequim que ele julga ter a altura e o porte semelhante ao de Violet, além de uma peruca de cabelo parecido.
Nightrider voa então para o luxuoso hotel, o Ritz de Gotham e coloca a manequim no topo, vestida com as roupas de Violet e em uma posição que uma pessoa conseguisse ficar facilmente parada, como encostada na parede enquanto espera. Precisava apenas que o tal morcego aparecesse.
O vampiro então se transforma em morcego e aguarda próximo ao local do manequim, mas à muitos metros de altura.
Dagon: A arapuca ta armada, morcego... e desta vez tu não me escapa.
David sabia que corria riscos em ter ido ali sozinho, mas estava caçando e os outros Titãs eram muito barulhentos. Esta era sua caçada... ele aguardaria, mas manteria-se sempre alerta, pois, não conhecia bem o inimigo... e ele parecia ser ardiloso.
Dagon: Quanto te pegar, seu filho da mãe, você vai se arrepender de ter tido essa idéia de se fantasiar de morcego. Vai, vai sim....

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2302
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 19, 2011 2:20 pm

Kid Flash foi, obviamente, o primeiro a chegar ao ponto de encontro. Em seguida chegou o grupo liderado por Robin, depois o Super-Choque e Devastadora vieram planando em uma placa de metal e, por último Besouro Azul, Supergirl e Anarquia se apresentavam.
Pela primeira vez, desde que iniciaram as investigações sobre o novo Coringa, os Titãs estavam novamente reunidos. Aliás, quase em sua totalidade, pois, Dagon não se encontrava junto ao grupo.

Robin é o primeiro a falar e diz:

Arrow Titãs, aparentemente Zeus não tem nenhuma relação direta com o aparecimento do novo Coringa. No entanto, ele contou que tem sofrido ataques de um Batman. Nós inclusive estávamos lá quando um míssil foi enviado na direção de sua cobertura. Nós tivemos que lutar com Zeus e seu grupo porque eles pensaram que nós fôssemos os responsáveis.

Devastadora é a segunda a falar:

Arrow Nós fomos emboscados por esse Batman quando investigavamos o Apagador. Ele usou o mesmo modo de operação pra destruir o esconderijo do apagador. Nós também cruzamos com uma garota que se identificou como Violet e disse que ele a tinha escolhido pra ser sua mulher-gato. O Dagon a levou pra dar uma voltinha e ficou de trazer mais informações, mas pelo que estou vendo ainda não voltou...

Kid Flash se limita a dizer:

Arrow Eu tentei acionar o comunicador, mas parece que ele o desligou. Eu detesto quando fazem isso..

Anarquia então se aproxima do grupo e diz:

Arrow Olá Robin! Oi Pessoal! Estivemos batendo um papo com o velho Pinguim e ele disse que o Charada estava prestes a investigar o Duas Caras. Ele não sabe o quanto a coisa é grande, mas disse que o Charada estava prestes a descobrir a identidade do Coringa quando chegou à um mistério maior.

Super-Choque, que até o momento apenas ouvia, resolve falar:

Arrow Alguém procurou saber do paradeiro da mulher do Coringa? Como ela se chamava?

Uma voz feminina em todos os comunicadores diz:

Arrow Arlequina! Já fiz uma varredura e encontrei um indício dela agindo numa área triangulada na parte comercial de Gotham. Estou enviando as coordenadas pra vocês neste momento. A julgar pelo histórico, não me espantaria se Harley Quin estivesse se escondendo próxima a uma loja de brinquedos. A mais provável seria a brinquedos do Joe, loja pequena que se encontra fechada a 3 dias com um aviso de “fechada para dedetização”. Vale a pena alguém ir lá verificar.

Ela continua:

Arrow Sobre o Duas Caras, consegui descobrir que Harvey Dent está morando na parte oriental de Gotham. Num bairro conhecido como pequena AsiaTown. Ele está fora de atividade há um bom tempo, mas isso não significa realmente que ele esteja reabilitado totalmente.

Uma outra voz, agora masculina, surge também nos comunicadores:

Arrow O painel que Supergirl trouxe contém informações sobre o roubo de componentes do gás do riso do Coringa e também alguns componentes parecidos com os que o Batman estava investigando como suspeitos de terem causado a aparição do Coringa. A lista de manicônios invadidos e de residentes libertos aponta um padrão físico e mental bem perigoso, o que pode ser considerado como um possível exército que esteja sendo formado. O único asilo não atacado foi o Arkham. Ainda não encontramos nenhuma resposta para a chave de cofre.

Os jovens heróis e seus aliados aproveitariam esse momento para troca de informações e para decidir qual seria o seu próximo ato.


Última edição por Raio Negro em Sab Fev 19, 2011 3:33 pm, editado 2 vez(es)

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 19, 2011 2:43 pm

Enquanto os companheiros se reuniam para traçar as próximas ações, Dagon aguardava impacientemente próximo ao topo do Ritz por algum sinal do homem morcego. Exatamente às 12:10, ele observa uma movimentação no topo de um prédio próximo. Ele desce ao ver um homem se aproximar correndo, saltando por entre os prédios e investe em mais um rasante. Ao se aproximar, ele agarra o homem que se debate dizendo:

Arrow Não! Eu não quero morrer!Me solta!

Ao pereceber que não era o "Batman", Dagon não consegue deixar de gritar um impropério. Sua raiva e frustração só aumentam quando ele percebe que o homem que ele carrega, está com diversos explosivos plantados em seu corpo. Uma voz pode ser ouvida vindo da roupa:

Arrow Não atrapalhe minha cruzada! Eu limparei gotham e farei o que for preciso pra isso! Esse calhorda é um estuprador e assassino. Ele irá explodir em 15 segundos. Tente ser herói ou tente fazer justiça.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Scorpion em Sab Fev 19, 2011 5:06 pm

Nightrider espreitava do alto como um legítimo caçador da noite. Seus sentidos apurados faziam com que conseguisse ouvir os passos do maldito de longe. Ele estava se aproximando... estava perto. Quando ele quase virou a esquina da porta que dava acesso à cobertura do prédio, em sua forma de morcego Dagon alçou vôo. Ele voou para cima e desceu com toda a velocidade, transformando-se em humano e usando a velocidade e o peso de seu corpo para derrubar o oponente. Ele agora o tinha e...
Dagon: Mas quê diabos...? MERDA! Ele me escapou de novo! Maldição.
Como foi tolo em apostar em um plano tão simples. Deveria ter confiado nos seus sentidos. O coração deste cara parecia uma festa de casamento no meio de uma reserva indígena. Tinha mais batidas por segundo que um ensaio do Olodum. Nosferatu agarrou o cara pela camisa e o levantou. Sua raiva trespassava seus olhos.
Dagon: Quem ele é? QUEM??!! Onde ele está? Diga seu...
O rapaz já estava quase se borrando, mas não era por medo de Dagon, então o quê?
Uma voz soou dentro de um comunicador na roupa do indivíduo.
Não atrapalhe minha cruzada! Eu limparei gotham e farei o que for preciso pra isso! Esse calhorda é um estuprador e assassino. Ele irá explodir em 15 segundos. Tente ser herói ou tente fazer justiça.
Dagon soltou o rapaz, olhou para seu relógio e disse friamente:



Dagon: A partir de agora você tem 8 segundos pra me dizer tudo o que sabe, onde ele o pegou, o que viu... 7 segundos. Se fizer isso eu te tiro daí com meus poderes. Senão... bum.
Nosferatu disse o bum em tom zombatório. Aquele Batman era esperto, mas Dagon percebeu uma fraqueza nele. Uma pequena falha em lhe mandar esta isca. Ao fazer isso, Batman mostraria se era o original ou não. O verdadeiro Batman nunca colocaria uma bomba em qualquer bandido, por pior que fosse. A não ser que fosse um blefe. Dagon só saberia isso se deixasse que a bomba explodisse. E esta era sua intenção, mas o homem não sabia. Se a bomba não explodisse, então seria um blefe e haviam chances de que aquele fosse o Batman original. Se explodisse, possivelmente era um impostor e Dagon o mataria no final por ter feito ele deixar aquele homem explodir. As opções eram simples... felizmente Dagon não tinha os códigos morais de Robin ou do Superboy.
Dagon: Faça as pases com Deus... ou com o diabo, senhor.
Ele ouviria o que o homem teria a dizer, então, daria as costas tornando-se névoa e esperaria que o tempo acabasse. Caso o homem explodisse, Dagon teria que começar sua busca do zero. O melhor lugar talvez fosse o beco do crime... o maior antro de criminosos do mundo. Se Batman quisesse punir pessoas, aquilo seria um buffet. Caso o homem não explodisse, Dagon voltaria à forma normal e o agarraria.
Dagon: Estuprador, hein? Acho que vou precisar confiscar suas armas.
E com um rápido golpe, Dagon arrancaria as "armas" de estuprar do homem. Todas elas.
Dagon: Se você não sabe para que serve, é melhor não brincar.
Nightrider sairia voando com o homem e o jogaria no mesmo carro de polícia que jogou a garota. Ele gritaria enquanto voava para não ser alvejado.
Dagon: Desta vez não é uma mulher, oficiais... mas acho que homem também não... não mais.
O vampiro então iria para o beco do crime. Se Batman não estivesse lá, ao menos conseguiria umas pistas. Iria em silêncio, como forma de morcego, para não chamar atenção. Ficaria pousado e esperaria algo que aguçasse seu faro para pistas.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2302
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Convidad em Dom Fev 20, 2011 2:07 pm

Eddie olha para o grupo e corre para perto do Besouro Azul, seu melhor amigo e aquele que saberia tirar um sorriso da situação:
-E aí, Bunda de Inseto? Como foi a investigação de vocês? Conseguiram entrar no clube do grande pássaro mau?
Depois olha para o grupo e vendo a expressão de aflição decide ser o alívio cômico:
-Porque essas caras tristes? É só a gente ir ter uma conversa com o Harvey. Eu posso me teleportar pra lá e interrogar o sujeito até ele falar o que sabe, mas eu queria levar um reforço, pro caso dele ter amigos como os do maxie. Eu até iria atrás da palhacinha, mas como eu canso d+ com o teleporte não posso ficar me esgotando, né?

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Nasinbene em Sex Fev 25, 2011 12:33 pm

Pela primeira vez desde que começaram a investigar as ações do falso Coringa, os Titãs estavam reunidos novamente. Como Tim imaginara, Bart ja estava na Torre Wayne a algum tempo, e com certeza deveria já estar entediado. Não devia ser facil, ver o mundo com os olhos de Bart...
Logo que chegam, os Titãs relatam o resultado de suas investigações. Robin conta o que se passou na cobertura de Maxie Zeus, seguido por Devastadora, que realata o encontro com o falso Batman. Tim ouve a tudo atentamente, analisando cada fato desse novo e intrincado mistério. Bart então diz que tentou contato com Dagon, mas não obteve resposta. Tim faz um sinal ao amigo para que aguarde um momento, então passa a ouvir o que Anarquia tem a dizer. Tim faz um leve aceno de cabeça para Lonnie assim que este o cumprimenta. Robin ouve a tudo em silêncio, pensando nos próximos passos do Titãs, quando uma brilhante idéia parte de Superchoque. Procurar Arlequina. É claro! Quem, além do Batman era o maior especialista em Coringa em Gotham? Robin sorri à menção do nome de Arlequina. Os Titãs começavam a operar cada vez mais como um time em perfeito entrosamento. Como Tim esperava, antes mesmo que precisasse pedir, Barbara (que com certeza monitorava o canal de comunicação do Titãs) fornece o paradeiro de Arlequina, bem como o de Duas Caras, a pista levantada por Lonnie. Alfred também faz sua parte e mostra que o tempo que passou ao lado do maior caçador de homens que já viveu lhe renderam uma considerável experiência. Era hora de organizar essas informações e elaborar o plano de ação dos Titãs:

- Muito bem, Titãs. Temos algumas pistas de por onde começar. Pelo visto, temos agora dois impostores atuando em Gotham. Eu não me supreenderia se descobrissemos que ambos estão atuando juntos. Agora, precisamos definir nossos próximos passos e acredito que tenho um plano de ação meio que formado. Superchoque foi brilhante em propor que procurassemos Arlequina. Se Harley Quin não está por trás ou mesmo envolvida com esse novo Coringa, ao menos deve ter alguma informação pertinente a nos dar. Superchoque, a Oráculo nos passou a atual localização da base de operações dela. Gostaria que você, CM3 e Devastadora averiguassem o que podem conseguir com ela. Acredito que ela simpatizará com a Devastadora pelo simples fato dela ser uma mulher e a sabedoria de Salomão de CM3 será útil pra detectar se ela está mentindo ou não. Sejam firmes, caso seja necessário

Robin então se volta para Anarquia e diz:

- Anarquia, você levará um grupo ao endereço que Oráculo passou do paradeiro do Duas Caras. Kid Flash e Demônio Vermelho irão com você. Aliás, Demônio Vermelho, teleportação não será a maneira mais segura de se aproximar de Dent. Lembrem-se que lidamos com o Duas Caras e não temos certeza do estará nos esperando quando o encontrarmos. Uma aproximação furtiva talvez fosse mais conveniente. Kid Flash, tente depois entrar em contato com Dagon novamente. Se ele desligou seu comunicador, deve ter um bom motivo. Talvez esteja procurando silêncio de rádio pra não ter sua posição denunciada. Se tem uma coisa que eu aprendi em todos esses anos trabalhando em parceria com o Batman é que devemos confiar em nossos parceiros. Dagon entrará em contato oportunamente.

Continuando, Robin diz a Superboy e Ricardita:

- Quanto a nós, iremos ao Arkham. A informação que temos é de que todos os institutos de saúde mental de Gotham foram invadidos, exceto o Arkham. Como foi dito, alguém tenciona formar um exército, e aparentemente, repetindo o acidente que criou o Coringa. Se o Arkham ainda não foi atacado, podemos ter certeza de que será. É uma oportunidade que temos de encontrar esse suposto Coringa cara a cara. Até agora, não tivemos nenhum contato visual com ele, ao contrário do falso Batman. Partiremos para o Arkham agora. Muito bem Titãs, temos nossa linha de ação. Vamos pô-la em prática. E tenham cuidado...

Robin então se aproxima da beirada do prédio e sente o vento frio da noite de Gotham se encontro ao seu rosto. Sua capa se infla e por um instante, Robin quase pode sentir ao seu lado a presença daquele que foi seu parceiro, seu mentor, seu amigo e por que não dizer seu pai...
Enquanto lança seu arpéu e mergulha na noite de Gotham, Tim entra em contato com Alfred num canal privativo e lhe diz:

- Al, gostaria que fizesse algo por mim. A pista que nos levou a investigar Maxie Zeus apontava para o homem mais rico de Gotham. Mas sabemos que Zeus não é essa pessoa, não é? Por favor, investigue pra mim se há alguma movimentação financeira estranha na Wayne. Estou aguardando o contato, Al.

Robin continua seu "voo" rumo ao Asilo Arkham. Era hora de encontrar esse tal Coringa...

_________________

avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1232
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Fev 25, 2011 9:49 pm

Anarquia ouve sobre o Duas-Caras, mas ele tem mesmo interesse no Coringa. Poucas pessoas sabiam, mas talvez o Coringa seja o pai biológico de Lonin Machin e ele precisava muito saber se o príncipe palhaço do crime ainda estava vivo.

-Espere, Robin... Eu creio que sou mais indicado indo com você ao Arkham... Eu estava no encalço do Coringa... E realmente preciso o encontrar...

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 26, 2011 1:44 pm

Num telhado próximo ao Ritz:

Dagon falava com o possível bandido com pressa de encontrar o tal Batman. Para ele a aparição do homem portando a bomba era um sinal de que aquele poderia não ser o Batman que todos conhecem. Ele então pressiona o homem para que ele conte o que sabe nos poucos segundos que restam. O homem começa a chorar dizendo:

Arrow Eu não sei de nada! Ele me pegou saindo do mercado! Eu sou inocente! Me tira daqui!

O desespero do homem era palpável e Dagon sentia as alterações em seu organismo.
Quando o tempo acaba, Dagon se transforma em névoa esperando a explosão, porém a mesma não vem. Ele então retorna à sua forma vampírica e se aproxima do homem que ainda chora. Dagon o agarra e diz:

Arrow Estuprador, hein? Acho que vou precisar confiscar suas armas.

Nesse momento, porém, um bip pode ser ouvido. Seguido de uma rápida explosão. O homem que antes chorava agora se via reduzido a uma nuvem de sangue, enquanto Dagon caia ferido com o impacto e com o poder destrutivo da bomba. Se Batman tentara matá-lo, ele havia falhado. Porém, se sua intenção era causar forte dano ao Titã, havia cumprido com maestria seu intento.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 26, 2011 4:07 pm

A comparação das informações obtidas se mostra produtiva, dando elementos para os titãs continuarem a caçada. Antes de seguirem adiante, Anarquia demonstrou desejo de ir para Arkham junto com o grupo que Robin lideraria. O garoto prodígio ia responder quando Ricardita disse:

Arrow Eu prefiro ir com o pessoal conversar com o Duas Caras.

Ninguém contesta, mas Robin nota expresso na voz da jovem mais do que o desejo de "entrevistar" o Duas-Caras.
Após a elucubrações realizadas, a equipe titã se separa novamente. Os heróis corriam mais uma vez contra o tempo para evitar que os supostos Batman e Coringa gerassem mais mal a uma cidade tão castigada.
A única que saiu com uma missão diferente foi a Supergirl que recebeu de Robin a incumbência de localizar e auxiliar a Dagon.
*************************

Grupo 1: Super-Choque, CM3 e Devastadora


A loja de brinquedos do Joe ficava num prédio de 2 andares, tendo uma bucólica aparência de negócio familiar. Sua fachada, já marcada pelo tempo, exibia imagens de personagens infantis e de crianças felizes. Os heróis chegam ao local e percebem sons estranhos saídos do local. Lá dentro uma risada insana pode ser ouvida junto ao grito de uma mulher.

*************************

Grupo 2: Ricardita, Kid Flash e Demônio Vermelho

Os três heróis caminham pelos tetos das construções do bairro conhecido como Asiatown. Segundo as informações de Oráculo, Harvey Dent estaria em um prédio próximo de sua localização. Ao encontrar o local indicado, eles observam ao longe a movimentação de homens lutando. O local parecia um dojo e Harvey se encontrava com uma roupa que lembrava os antigos samurais lutando contra um grupo de homens. Ele aparentemente levava vantagem na luta e parecia gostar da mesma. Os heróis observavam a tudo quando notaram a aproximação de um carro desgovernado indo de encontro ao dojo, a ação acontecia muita rápida e eles não sabiam se aquilo era um acidente ou uma tentativa da assassinato. No entanto, sabiam exatamente o que fazer.

**************************

Grupo 3: Robin, SuperBoy, Anarquia e Besouro Azul

A chegada a Arkham foi relativamente calma. Entrar naquele asilo era quase como penetrar nos domínios do inferno. Robin havia feito um contato com Jeremiah Arkham informando que iria ao local. Apesar de não concordar com a ação dos vigilantes de Gotham. O administrador da casa de loucos não recusou o acesso dos heróis ao saber da possível ameaça. Ele mesmo os recepcionou e os conduziu ao seu consultóriopara uma conversa mais reservada.

Arrow Então vocês acreditam que esses Batman e Coringa que apareceram há pouco tempo tem como alvo o meu asilo? Não se preocupem. Nós temos tudo sob controle aqui. Além disso a presença de mascarados aqui poderia regredir os avanços que tivemos com nossos residentes.

Ao seu lado se encontra o chefe de segurança do asilo, Aaron Cash e a diretora assistente Alice synner. OS três não parecem muito animados com a idéia de vigilância do local, mas, de repente, uma pequena explosão chama a atenção de todos. Aaron é o primeiro a falar:

Arrow Parece na ala de suprimentos.

Uma segunda explosão acontece.

Arrow Droga, agora acho que foi no centro de vigilância! Estamos sob ataque!

Quem teria orquestrado tal ataque? E qual seria seu objetivo? Cabia aos heróis descobrirem isso agora.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Convidad em Sab Fev 26, 2011 5:17 pm

Foi tudo muito rápido. Antes que Demônio Vermelho pudesse sequer pensar em como abordar a situação já estava voando a alta velocidade para cima do carro e usando toda a força que lhe foi dada por Neron avança contra o carro desgovernado, agarrando-o e o levando para longe dos não tão honestos cidadãos.


Última edição por Geoforça em Sab Fev 26, 2011 11:42 pm, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Scorpion em Sab Fev 26, 2011 6:51 pm

KABRRRRUUUUUUUUUUUUUUUUUMMMMMMMMM!!!!!


A explosão é grande... exagerada! Se não fosse por meus reflexos, teria sido carbonizado ali mesmo. Entretanto, eu não vejo o tempo como as outras pessoas. Não, meus reflexos vampíricos me permitiram saltar a tempo de não ser engolido completamente pelo fogo... mas a explosão foi grande. Ela me arremessou por uma dezena de andares abaixo, no quarteirão do lado. Eu caio em cima de um carro que eu nem imagino qual possa vir a ser.
Dagon: Merda! Como dói!!!
Rolando por cima do capô esmagado, eu caio no chão, em uma das poças da chuva da noite passada... e me arrasto para um beco escuro.






.... Algum tempo depois de ficar cheirando o chão, eu arranjo forças para abrir os olhos e me arrastar um pouco. Não tenho poder o suficiente para me transformar em morcego ou rato. Isso poderia me matar. Não posso mais usar sangue para fechar meus ferimentos... ou posso sucumbir novamente à fome em um bairro populoso como este. Seria um desastre... e se acabasse pegando uma criança?!
De forma grutual, Dagon se arrasta como pode. Sobe as escadas de incêndio do prédio onde fora arremessado e se atira por uma janela sem jeito algum, quebrando seu vidro. Para quem estivesse ali, ele apenas extenderia a mão e pediria.
Dagon: Por favor... nada de ambulâncias... me... ajude.
E desmaiou. Agora seu destino estava nas mãos de alguma estranha pessoa. Esperava que fosse alguém do bem
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2302
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Drako em Qua Mar 02, 2011 6:30 pm

Chegamos no Akrham e logo somos recebidos pelo Jeremiah, o cara que manda nesse cafofo. Ele não esta muito feliz em nos ver. Do seu lado tem um homem e uma mulher, ambos descontentes com a nossa presença aqui.

Arkham: Então vocês acreditam que esses Batman e Coringa que apareceram há pouco tempo tem como alvo o meu asilo? Não se preocupem. Nós temos tudo sob controle aqui. Além disso a presença de mascarados aqui poderia regredir os avanços que tivemos com nossos residentes.

Superboy: Com todo respeito, Doutor, mas desculpe minha sinceridade. Todos os malucos que já passaram por Gotham cedo ou tarde têm uma estadia aqui e na maioria dos casos eles não ficam muito tempo. É um natural que começássemos nossa investigação onde eles se concentram.

Engraçado que mesmo Batman e Robin terem colocado a grande maioria desses malucos aqui os seus funcionários não ficam agradecidos. Mas acho que isso vai mudar, porque acontecem duas explosões. Sorte estarmos deles estarmos aqui.

Superboy:
Vou chegar o centro de vigilância!

Talvez não tenha sido sorte, alguém sabe que estamos aqui e planejou isso. Temos que descobrir quem foi antes que seja tarde.


_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1690
Idade : 27
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Nasinbene em Qui Mar 03, 2011 5:45 pm

Tim e os demais Titãs haviam chegado ao Asilo Arkham e nesse momento, lidavam com a má vontade do diretor da Institução, Jeremiah Arkham. Apesar do longo hsitórico de fugas e rebeliões, Arkham recusava-se a acreditar que o Asilo pudesse ser vítima de um ataque do novo Coringa ou mesmo do novo Batman. Era óbvio que por algum motivo, Arkham e seu chefe de segurança Aaron Cash não queriam os heróis ali. Superboy procura argumentar com Arkham, mas é bruscamente interrompido...
Não demorou pra que a teoria de Robin de o Arkham provavelmente seria atacado em breve se confirmasse. Duas explosão consecutivas estremessem o Asilo e o próprio chefe de segurança afirma se tratar de um ataque.
Conforme Tim esperava, Conner é o primeiro a agir, partindo sem demora para o centro de vigilância.
Tim então então diz a Superboy via comunicador:

- Tenha cuidado, Superboy, estarei com você me breve. Qualquer novidade, reporte´

Robin voltasse então à Anarquia e Besouro Azul

- Vocês dois, chequem a ala de suprimentos. Procedam com extrema cautela. Até sabermos o que enfrentamos aqui, devemos ter cuidado. Avisem sobre o que encontrarem lá...

Assim que os dois heróis partem, Tim decide interrogar Arkham e Cash:

- Muito bem, o que dizia sobre não sermos necessários aqui, Senhor Arkham? Acredito que tenha alguém que não tem interesse na progressão mental de seus pacientes, muito pelo contrário. Os senhores queriam nos manter afastados do asilo por algum motivo e eu estro a tempo demais nesse jogo pra acreditar que era apenas pelos seus egos inflamados. Então, acho melhor me contarem o que sabem a respeito desse assunto. Evitaria aborrecimentos futuros...

Tim esperaria até que aqueles homens respondessem às suas perguntas. Quando tivesse obtido o que queria, partiria em auxílio à Superboy. Robin tinha certeza que Conner poderia aguentar até que ele chegasse...

_________________

avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1232
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Convidad em Sex Mar 04, 2011 9:18 am

Enquanto Demonio Vermelho avança para segurar o Carro, mia possuia alguns segundos para planejar qualquer ação.
Talvez Duas Caras merecesse morrer, e talvez não... o que importava naquele momento é que ele devia permanecer vivo por hora, para poderem adquirir as informações necessarias.

Lá se foi nossa aproximação furtiva....

Sacando uma flexa em sua aljava, Mia faz uma tentativa complicada.... ela mira no poste da rua, fazendo valer o ricochete da flexa. A flexa, presa à uma corda fina e resistente, passaria na frente das rodas trazeira, reduzindo a velocidade para o auxilio de DEmonio Vermelho... a intenção era impedir que o carro capotasse com o impacto, e quem quer que estivesse dentro sobrevivesse!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 5: O sorriso que não estava lá

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum