Missão 1: Jogos Mortais

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Missão 1: Jogos Mortais

Mensagem  Drako em Sab Out 17, 2009 12:42 am

Os laboratórios STAR parecem estar cada vez mais longe. Aquela ira que o tomava era cada vez mais frustrante, mas não poderia mostrar outro acesso de fúria para o Capitão Marvel Junior. Afinal de contas ele era o ultimo a carregar o “S” no peito e o ultimo a carregar as crenças do Superman. Mas ele estava longe de ser o que Clark foi, tinha muito caminho a percorrer e aquelas situações mostravam que não era um objetivo fácil.

Ao longo da viagem, Conner permanecia calado. Não tinha o que assunto e cabeça para comentar com o Junior. Sua mente o massacrava, precisava desabafar com alguém.


Onde está o Tim quando preciso dele. Ele pensa.

Superboy então decide pensar em algo que o acalme. Não precisou pensar muito, Cassie logo vem a sua mente. A imagem de seu belo rosto aparece em seus pensamentos, deixando-o mais tranqüilo.



Minutos depois o ódio se foi. A simples memória de Moça-Maravilha consegue amenizar seu problema.

-Obrigado Cassie.

Chegando aos laboratórios STAR, Conner corre para entregar o que sobrou do Cyborg para os cientistas que ali estavam. Ele está agitado, temeroso pela vida de seu amigo.

-Por favor, cuidem dele,não o deixe morrer. Nosso Time não suportaria a perda dele também.

Tudo está nas mãos dos melhores cientistas que Cyborg poderia desejar. Agora, mais calmo, Kon-el consegue tentar uma aproximação com Junior.

-Ei Caps Jr., desculpe pelo papelão que fiz no caminho para cá. Estava meio abalado, não conseguia pensar direito. Aquilo foi um meio de tentar me acalmar. Você deve me entender.

Após a resposta de Junior, ele continua.

-E obrigado por ajudar meus amigos, fiquei preocupado quando Robin me chamou, mas graça a você não tivemos outras mortes.

Conner tenta passar um pouco de segurança para o Junior, assim como Superman fazia ao seus companheiros, mesmo sabendo que aquilo era pouco ele teria que tentar.

-E eu acho que sei o porque de você querer trazer Chip para cá. Não se preocupe, juntos vamos superar essa situação. Vamos crescer como equipe e unidos não vamos deixar mais nenhum titã cair.

Agora era esperar, tudo que estava ao seu alcance Superboy tinha feito. Basta saber o que destino tinha reservado para aquela equipe.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1759
Idade : 28
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 1: Jogos Mortais

Mensagem  Administrador em Sab Out 17, 2009 6:49 am

Capitão Marvel Júnior seguiu Superboy até os Laboratórios S.T.A.R. Enquanto Superboy carregava as próteses biônicas de Cyborg, Freddy carregava o moribundo Microchip. A viagem pareceu mais longa para Júnior do que realmente foi, e durante todo o trajeto, Freddy Freeman refletiu a respeito de suas ações. Os seus atos só decepcionaram as pessoas com as quais ele mais se importava.
Capitão Marvel estava desaparecido, assim como o restante da Liga da Justiça. Como Freddy ainda sentia que os dons de Shazam ainda eram compartilhados com Billy, ele ainda tinha esperança de que seu amigo ainda estivesse vivo, assim como os outros grandes heróis do planeta. No entanto, era difícil cuidar de Fawcett e tudo mais na ausência de Billy.
Freddy não se sentia digno daquela tarefa. E também sentia falta de Mary. Ela se recusava a falar com ele. Desde que Billy sumiu com os outros heróis, eles não se falavam. Freddy não achava isso justo. Por que não consolar um ao outro neste momento de dificuldade? Mas ao invés disto, eles dividiam o fardo que a ausência de Billy trazia para todos eles. Mas Freddy realmente estava correto em cobrar algo de Mary? Assim que Freddy se tornou membro da Família Marvel, Mary caiu de amores por ele, mas ele não valorizou os sentimentos dela. E isto até mesmo gerou atritos dentro da Família Marvel, quando Billy questionou a postura de Freddy. Mas agora Freddy daria tudo pra estar com Mary mais uma vez. Como nos tempos em que eles caminhavam de mãos dadas... Bons tempos aqueles!

Spoiler:


Mas Freddy sabia que isto era impossível. Talvez Mary nunca mais falasse com ele. E ela tinha sua razão. Freddy falhou com todos. Ele falhou com Billy. Falhou com Mary. E agora falhava com os Titãs. Por que ele se intrometeu no confronto com Microchip? Provavelmente os Titãs tinham tudo sob controle. Sua aparição provavelmente só atrapalhou as coisas. Pelo menos, era assim que Freddy pensava.
Quando chegou na sede do Laboratório S.T.A.R. do Japão, Freddy se viu livre destes pensamentos amargos por alguns minutos. Ele entregou rapidamente Microchip para a equipe do laboratório. Ele esperava que algo pudesse ser feito por ele, não importava que fosse um inimigo. Enquanto era tomado pelo pesar de quase ter matado um homem, Superboy se aproximou de Freddy e os dois iniciaram uma conversa.

- Você não tem que se desculpar por nada, Superboy. O papelão foi meu.

Então Superboy prosseguiu com a conversa e suas palavras foram prontamente respondidas por Freddy.

- Não sei se você está certo, Superboy. Você diz que eu evitei outras mortes, mas quase matei um homem. Acho que hoje eu não fui de grande ajuda.

Então Freddy se afastou enquanto escutava Superboy falar que era possível superar aquela situação difícil como equipe. Talvez ele estivesse certo. Talvez os Titãs unidos como um todo pudessem lidar com aquilo. Mas Freddy não sentia no direito de fazer parte daquela equipe. Nem mesmo sabia se continuaria com eles dali por diante.
Tudo o que ele poderia afirmar no momento, é que não deixaria aquela sede dos Laboratórios S.T.A.R. até ter notícias do estado de saúde de Microchip. Não sairia dali até saber se ele viveria ou não.


Última edição por Batman em Dom Out 18, 2009 5:55 pm, editado 1 vez(es)

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 34
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 1: Jogos Mortais

Mensagem  Leo Rocha em Sab Out 17, 2009 6:21 pm

Marvel Jr e SuperBoy chegam rápido à filial dos laboratórios STAR, porém tem que esperar cerca de 3 horas até obterem as respostas que buscavam. E quem se aproxima para lhes dar essas respostas é a Dra. Azumi Fujikawa, coordenadora-geral daquela unidade.

Arrow A velocidade de vocês dois em trazê-los para cá fui crucial para a sobrevivência deles. MicroChip teve os membros desconectados sem prejuízo de sua parte humana, de forma que a maior parte das próteses pôde ser removidade sem maiores riscos à saúde dele. Infelizmente algumas das partes robóticas tiveram que ser mantidas, pois, a retirada delas ocasionaria no óbito dele. Ele recebeu um transfusão de sangue e está com um quadro estável de saúde. Assim que acordar, poderá ser levado para uma prisão de grau máximo.

Superboy então pergunta exitante:

Arrow Isso significa que poderemos devolver o corpo do Cyborg? Ou uma parte dele?

Azumi responde:

Arrow Infelizmente a parte humana do corpo de Cyborg foi totalmente destruída por Microchip no processo de apropriação das próteses. A tecnologia que ele utilizava só funcionava com essa interface...Porém, o cérebro foi preservado. A melhor opção será o investimento em tecnologia que garanta um corpo substituto ao Cyborg, mas isso pode demorar um pouco. Nós conseguimos conectá-lo uma máquina que irá mantê-lo vivo e traduzirá seus pensamentos em palavras. Nós gostaríamos de mantê-lo aqui para nos ajudar a pensar em uma forma de apressar o processo.
´
Arrow Nós podemos vê-lo?

Arrow Não só ver, como também conversar com ele. Venham comigo.

Os três entram numa sala e o que pode ser visto é o cérebro de Cyborg imerso no tanque em que chegou e conectado a uma máquina que lembra em muito um aparelho de som.

Arrow Se essa máquina está me passando as informações corretas, os dois caras mais poderosos do mundo vieram me visitar.. É bom "ver" vocês!

Marvel Jr. é o primeiro a falar:

Arrow Eu sinto muito pelo que aconteceu.

Arrow Tudo bem... Eu me descuidei e o MicroChip acabou me capturando. Pelo que entendi, ele estava pesquisando uma forma de fornecer um corpo artificial para o aquele criminoso que sempre nos atormentou: o Cérebro.

Arrow Pensei que todos os "grandões" tinham desaparecido no combate com a liga...

Arrow Eu também.. Mas parece que o Cérebro ainda está por aí.. Ele como os meus implantes não serviram pra ele, o MicroChip decidiu usar. E já que as minhas "peças" não serviram nele, o Cérebro decidiu partir para outra opção... Um corpo forte o suficiente pare enfrentar qualquer oponente. Um corpo sem risco de rejeição..

Arrow Um corpo como o de Amazo...

Arrow Isso mesmo Capitão Marvel!

Arrow Mas Amazo desapareceu também na grande explosão..

Arrow A versão que nós conhecemos sim. A primeira versão que enfrentou a liga não. A primeira versão foi desativada e guardada na sede do FBI, como prova de crime. Vocês terão que agor rápido para evitar que o cérebro se aproprie desse corpo. Isso seria catastrófico...

Arrow Vic, esse corpo pode ser usado por você também?

Arrow Não sei Conner.. Mas essa não deve ser a preocupação de vocês nesse momento... Façam o que for preciso. Se precisarem de algo, eu estarei online.

Os dois heróis saem da sala acompanhados da Doutora e decidem rumar a toda a velocidade para os EUA. Se Cyborg estava certo, agora era o momento de impedir a ação do Cérebro.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4121
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão 1: Jogos Mortais

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum