Capítulo 0 - Prólogo.

Ir em baixo

Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Drako em Sab Ago 11, 2018 12:47 pm

O Reino de Sarabi, a maior nação do mundo.


Localizado bem ao meio do continente, próximo a rios e a “linha continental”, um caminho em que as nações usam para troca e venda de seus bens, produtos e serviços. Estando em uma posição privilegiada, Sarabi continua a prosperar por anos. Porém, há algumas décadas, o reino era pequeno e humilde, sem muita expressão. Até que  Andragoras III assumiu como Rei.


Andragoras era o filho único do Rei Gotarzes II e foi criado a vida toda para liderar assim que seu pai falecesse. Porém, Gotarzes era considerado um fracassado aos olhos de seu filho, que nunca teve a intenção de ser como ele. Voltou sua atenção na arte da guerra e como prevalecer nela. Aos 10 anos matou um leão e se tornou membro do exército do país. Aos 13 lutou em sua primeira batalha, se tornando condecorado entre seus companheiros, construindo uma lealdade com seus soldados que lhe seria útil no futuro. Quando tinha 25 anos, seu pai faleceu e Andragoras III se tornou o rei de Sarabi. Sua primeira ação como rei foi de expandir e assim o fez. Foi quando ganhou seu apelido de “O Conquistador.”

Ganhou cada uma das batalhas que entrou e anexou todo o território dos reinos a sua volta, sempre estando na ponta da lança de seu exército. Venceu guerras que não tinha a menor chance de sair vitorioso. Alguns diziam que o motivo de sua sorte é que tinha vendido a alma ao diabo, mas a verdade é que era um estrategista sem igual. Quando se tratava de guerra, ele entendia como ninguém.

Mas quando o assunto era se socializar, ele era péssimo.  Casou-se duas vezes, a primeira esposa e mãe de seu primeiro filho, Hilmes, adoeceu e morreu quando o garoto tinha apenas 9 anos. Andragoras nunca apareceu em seu aposento para lhe dar suporte. Sua segunda esposa, Tahamine, atual rainha e mãe de seu segundo filho, Arslan, é uma mulher fria e impassível, que não mostra sentimentos, a não ser para seu filho. Ela era conhecida como a mulher mais linda do mundo e foi oferecida para se casar com o rei para evitar o confronto com o reino vizinho e a anexação fosse amistosa.

Esse tipo de acordo estava cada vez mais comum, com reinos no caminho da expansão de Sarabi tentando de tudo para não serem dizimados em combate. Principalmente após a “Batalha do Sol.”

Batalha do Sol, assim foi conhecida a primeira batalha em que os recém-formados 12 Guerreiros do Sol participaram. Não durou muito, o exército rival não teve nenhuma chance contra as armas mágicas e o incrível poder de fogo daqueles doze soldados. O reino foi derrotado, anexado e os espólios de guerra divididos. A notícia correu rápida, Sarabi tinha se tornado a maior potência do continente. Ninguém tinha coragem de enfrenta-los.

Escolhidos a dedo, os 12 Guerreiros do Sol eram aqueles que sobressaíram durante os anos de guerra em que Andragoras participou. Cada um deles foi dado um signo para lhe condecorar e uma arma mágica, produzida de forma misteriosa pelo Meistre real. Passaram a viver no palácio, em suas câmaras, preparadas especialmente para cada um.

Alguns anos depois, a ameaça do reino era grande demais para ser desafiado e Andragoras III estava mais velho, sem aquela energia e vontade de conquistar. Eles viviam em paz e o reino prosperava. Exportavam diamantes, frutas, ouro, açúcar, metais, minerais, e lã para outros povos.

Duas décadas depois de assumir após a morte de seu pai Gotarzes II, o Fraco, Andragoras III, o Conquistador, tinha transformado seu pequeno e humilde reino em uma potência através da guerra.

Aos 44 anos Andragoras III foi encontrado sem vida em sua cama. Ninguém sabe o motivo da morte, mas não havia evidências de luta ou dor. Dois dias depois, seu funeral foi feito a portas fechadas. Nos portões do Palácio uma multidão se amontoava para prestar respeito ao homem. Apesar de não aparecer em público, era amado pelo seu povo. Ou pelo menos a parte do povo que já tinha esquecido as atrocidades que foram feitas ao seu reino original.

O portão principal se abriu e Hilmes, o herdeiro, apareceu. Ele anunciou que iria organizar uma festa de sua coroação e que convidava os reis de todo o continente para comparecer, pois era o inicio de uma nova era.


Pela primeira vez em toda a história, Sarabi abria as portas para os outros reinos vizinhos. Era um evento importante, todos sabiam disso, mas ninguém sabia o motivo. O que fosse acontecer naquele palácio, para o bem ou para o mal, valeria a pena estar lá para ver ao vivo.
Contem aqui a história do seu personagem. Quem era ele? Como ele entrou para o exército? Como se sobressaiu em batalha? Qual tipo de lealdade ele tinha ao Rei e ao Reino? Eles são de um reino anexado? Qualquer dúvida só me chamarem.

Lembrando, ao final do histórico seus personagens são fodas, eles são o Top do exército do reino, mas não quer dizer que pelo mundo exista gente mais forte.
Daryun, Guerreiro de Libra, é o líder de vocês, sério e correto, mas amigável. Kaiser, Guerreiro de Leão, é um mistério até entre os 12 guerreiros, ele está ao lado do Rei quase que 24/7. Eles são os 2 mais fortes do grupo.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1908
Idade : 29
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Wesker em Dom Ago 12, 2018 1:53 am




Poucos sabem a respeito das origens da Guerreira do sol que representa o signo de Peixes.

A não ser aqueles que ja ouviram dela mesma.

(Isso apenas afirma a questão acima, uma vez que ela conta uma origem diferente a cada vez)

Até aonde se sabe com certeza, Capitã Liliana herdou/encontrou/roubou/ganhou/comprou/construiu... Um navio e lançou-se ao mar. Ah sim, o mar. Longe de tratados, conquistas, territórios, onde o que decide a maioria das questões são resolvidas apenas com golpes de espada!

O nome de Capitã Liliana se tornou conhecido, a medida que a jovem derrotava outros piratas e distribuia suas riquezas por onde passava. Preocupando-se apenas em mostrar que era a melhor, armada apenas de sua lingua tão afiada como sua espada e o fato que...Bom, ja ouviram falar que "Vaso ruim não quebra?"

(É dificil se livrar dela, em todos os sentidos)

A mesma parece não temer nada ou ninguém, literalmente pintando os mares de vermelho com sangue...De seus inimigos e boa parte, seu. Conhecida por suas investidas "suicidas" em claras desvantagens numéricas, comenta-se que ela seria imortal, uma vez que inúmeras vezes ja foi alvejada, apunhalada, esfaqueada e indiferente disso nada foi capaz de tirar o sorriso do seu rosto enquanto fica triunfante em seu navio.

(Como ja dito, ela mesma conta sua história, não reparem)

E logo veio a Batalha do Sol. Os 12 guerreiros foram lentamente escolhidos um a um,vitais nos planos de expansão do Rei.

Andragoras era brilhante, sabia da importância de ter um homem de confiança no mar. Armado com o Sabre magico capaz de manipular o oceano formando tempestades, moldando as gotas de chuva em centenas de agulhas de gelo capazes de criar uma verdadeira nevasca fazendo em pedaços frotas inteiras e todas as suas tripulações (ahn...Então, a narração ainda é dela.) os outros reinos não teriam chance! O nome escolhido não poderia ser outro a não ser...

James K. Renhard. Capitão da Guarda Imperial.

Contudo, o mesmo não pode ser localizado. Havia tido um "incidente" e havia perdido toda tripulação junto com seu barco durante um repentino ataque ao porto.

Então foi apenas uma questão de tempo até escolherem...

Darius Von Karsen. Maior espadachim da frota nautica.

Entretanto, o mesmo estava se recuperando de um grave ferimento na mão, sofrido em um duelo contra...Uma garota.

(Essa parte costuma a ser longa, vamos em frente)

Mesmo parecendo uma decisão arriscada, Liliana foi indicada como o 12 Guerreiro do Sol, ficando a seu cargo a liderança dos navios aliados e a expansão nautica.

(Vai ver acharam que ela não aceitaria...)

Armada com o sabre "Blue Destiny", Capitã Liliana tornou-se uma pirata basicamente invencivel, sendo parte importante da expansão do território.

(Dizem que tentaram pegar de volta...Não foi uma boa idéia)

Capitã Liliana (Ela corrige qualquer um que não coloque "Capitã" antes de seu nome, até mesmo Kaiser) parece ter uma lealdade completa ao reino (Ou apenas gosta do conforto, destaque e renome de sua posição para mante-la) e com seu rei, que via sua natureza pirata como um reflexo de seu governo sempre em expansão (Ou talvez apenas gostasse de saber que ela ficava bem longe de terra firme sempre que podia)

A "Câmera" de Liliana é como todas as demais dos 12 Guerreiros é verdadeiramente unica: A porta de acesso, leva a um quarto quarto que apesar de bastante luxuoso, não parece muito diferente de um quarto típico (Ok, o uso da diferentes tons de rosa é uma constante naquele quarto) mas a porta no outro lado leva...A um convés no meio do oceano! Sua câmera é na verdade uma espécie de "acesso" ao seu navio pessoal, onde a mesma passa a maior parte do tempo: Navegando, explorando e defendendo os interesses náuticos de Sarabi.

(Provocando briga com todo mundo que cruza seu caminho, claro)

(Ou dormindo, comendo, se bronzeando, tomando banho enquanto a tripulação procura alguém para o criterio acima)

Contudo, a coroação do novo regente esta perto, e certamente a Capitã mais (Maluca) intrépida do reino estará a postos juntamente dos demais cavaleiros para garantir que nada de errado.

(Garantir que nada de errado... Antes dela chegar la para...Fazer dar errado)


Última edição por Wesker em Ter Ago 14, 2018 10:20 am, editado 3 vez(es)

Wesker

Número de Mensagens : 40
Idade : 34
Data de inscrição : 08/02/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Ago 12, 2018 2:03 pm

Mordai Khan foi um dos primeiros e ao mesmo tempo um dos últimos guerreiros do sol,quando o ainda não rei, mas afamado militar Andragoras III tinha apenas 20 anos o sonho da conquista já ardia em seu peito e talvez por isso ele tenha se voluntariado para uma missão de caça a bandidos num deserto próximo a fronteira, tal empreitada o levaria a um conflito com uma pequena mas muito territorialista tribo de poderosos guerreiros que vivia em uma montanha as bordas do deserto.Apesar da vantagem numérica e tecnológica a batalha foi difícil e culminou numa espantosa e longa luta entre próprio herdeiro Andragoras III com o chefe guerreiro local Khan Vulkosh, após a qual a tribo foi finalmente subjulgada.Para os poucos soldados vivos o combate tinha sido um desperdício de recursos e vidas, mal poderiam eles saber que o posto avançado fundado ali por Andragoras seria vital para a expansão que viria 5 anos mais tarde, foi com espanto também que os soldados viram o futuro rei tomar o recém nascido filho do chefe Khan ,agora orfão, para ser criado por um de seus mais leais tenentes,quase como um "refém" da nobreza e nomear o posto avançado em sua honra, forte Vulkosh.

Mordai filho de Khan foi criado pelo futuro capitão Amir e desde a mais tenra idade demonstrou espantosas habilidades, com apenas 11 anos ele chamou novamente a atenção do monarca que o enviou para treinamento com um pequeno grupo secreto,espiões e assassinos, o tipo de tropa necessária mas jamais digna de atenção.Durante seus anos anônimos naquele esquadrão das sombras Mordai era apenas conhecido em sussuros pelos inimigos do rei pela máscara que usava.

Anos depois quando o grande rei anunciava a primeira batalha de seus 12 guerreiros do sol todos estranhavam a ausência de um deles, ninguém tinha ideia de quem mais seria agraciado com aquela honra, até que de última hora um jovem desconhecido surgiu e se pôs ao serviço do rei...o último a chegar,porém poucos sabiam, um dos primeiros a servir.Assim começou a vida de Mordai longe das sombras.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1459
Idade : 34
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Lib em Dom Ago 12, 2018 8:28 pm

A criança abriu os olhos lentamente. Sua visão estava embaçada, o que não era surpresa... Afinal, era a primeira vez que ela a usava.

Elliot Olsen: Você... - A voz chegou arrastada e pesada aos seus ouvidos. - Pode me ouvir?

A criança sacudiu positivamente a cabeça. Seus olhos finalmente se acostumaram à luz, e ele pode ver o homem à sua frente. Ele estava ferido e pálido.

Elliot Olsen: Graças aos deuses, deu certo! - O homem tossiu violentamente, gorfando sangue sob os pés da criança. - Não tenho muito tempo... Por favor...


O homem esticou o braço, num gesto que pareceu doloroso e cruel em seu estado, e tocou o ombro da criança.

Elliot Olsen: Por favor... - Ele repetiu. - Cuide da minha filha. - A criança olhou nos olhos do homem. Ele chorava. A criança não entendeu o motivo. - Ela é frágil e doente. E eu não vou estar lá para cuidar dela. Você vai precisar fazer isso por mim...

O homem despencou. Não tinha mais forças para superar o próprio peso.

Elliot Olsen: Cuide da minha Ellisa... - Ele sussurrou. - Estou contando com você... - O homem respirou fundo. Tomando fôlego para dizer o que, ele sabia, seriam suas últimas palavras. - Ellijah... Cuide da sua... Irmã.

***

Meu nome é Ellijah Olsen...


Pra falar a verdade, eu não sei bem quantos anos eu tenho. Minha lembrança mais antiga é do dia em que meu pai morreu na minha frente, e isso já fazem 5 anos. Eu sei que meu pai era alguém importante. Ele era o Guerreiro do Sol de Gêmeos. Era um guerreiro poderoso. Mas, no dia em que ele morreu, ele me passou uma missão...

"CUIDE DA SUA IRMÃ!"

E é isso que eu faço. Todos os dias, desde então. Minha irmã, alguém me contou uma vez, é uma guerreira desde o primeiro dia que nasceu! Ela lutou muito para viver naquele dia. Mas, já naquela época ela mostrava os sinais da força de vontade que tinha! Afinal, ela não desistiu! Minha irmã é a pessoa mais corajosa e determinada que eu já vi. Sua mente é afiada e determinada... Só é uma pena que seu corpo não consiga acompanhar.

Isso porque ela é... Frágil. Ela não pode fazer exercícios intensos, sempre desmaiando no meio deles, e está bem abaixo do tamanho para alguém da idade dela. Ela precisa de uma dieta bem equilibrada, do contrário tem dores de cabeça e vômitos. Ela nem ao menos pode tomar muito sol... Mas isso nunca a fez perder a vontade de explorar o mundo. Ela passa os dias lendo sobre tratamentos médicos, dietas e nutrição.

"Um dia eu vou achar a cura para o que eu tenho, Ellijah" ela me diz. "Vou achar a cura e vamos explorar o mundo todo juntos!"

É... Essa é minha irmã. Eu não sei o que o futuro reserva pra gente...

Eu só quero estar ao lado dela e garantir que ela esteja bem.

E, olha lá... Aí vem ela.


_________________
avatar
Lib

Número de Mensagens : 1509
Idade : 29
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Scorpion em Seg Ago 13, 2018 3:01 pm

Olha de Virgo, a muitos quilômetros da Costa Oeste.

Mestre de Rituais: Agora, chegamos a etapa final do desafio de Virgo. Diversas de nossas campeãs disputaram com coragem e habilidade, mas apenas duas se sobressaíram em todos os desafios. Aproximem-se, Gabrielle Kaldorei e Isabelle Alexandris!

As duas amazonas se aproximaram. Elas portavam suas vestes e carregavam espadas e escudos. As guerreiras de Virgo eram como amazonas. Homens não eram permitidos na ilha, nem mesmo o imperador adentrava na cidade, sendo sempre recebido num estabelecimento construído na praia. Nem ao imperador era confiado a localização da cidade das virgonianas.

Mestre de Rituais: Agora, iremos ao nosso último duelo, onde ambas devem enfrentar o Gorgon! Vocês estão prontas?



Isabelle: Estou pronta, grande Madre!



Gabriele: Sim, grande Madre!

Mestre de Rituais: Liberem o Gorgon!!!

As outras Virgonianas iam a euforia. Quando o portão subiu, um enorme Touro feito de pedra com quase 4m de altura saiu bufando e tentando atacar as garotas. Ambas desviavam com muita agilidade. Gabriele era mais metódica enquanto Isabelle era muito mais imprudente.

Gabrielle: nós podemos vencer ele se lutarmos juntas, Isabelle.

Isabelle: Agir junta-se porque? Somente uma de nós poderei dar o cinturão de Virgo... e essa serei eu!

Gabrielle: não seja tola! Nenhuma de nós poderá usar o cinturão se estivermos mortas!

Isabelle: Pois me observe!!

A rival correu para cima do Touro e quando ele foi pisotear ela, Isabelle saltou para o lado e enfiou o seu gládio no olho dele. A criatura começou a urrar e a sacolejar furiosa. Isabelle ergueu os braços para a plateia, sorridente!

Gabrielle: Isabelle, cuidado!

Um coice muito forte atingiu a moça em cheio, que voou e quebrou a pilastra.

Gabrielle: Isaaaa!!! Droga! Afaste-se dela!

O Gorgon ia pra cima de Isa, mas Gabrielle se colocou entre eles e provocou a criatura. Ele vinha furioso para cima dela. Gabrielle esquivava e atingia a criatura em pontos vitais que a faziam verter um sangue negro. A criaturas já estava quase vencida, porém ela tinha a sua arma final. Seus olhos emitiam um brilho esverdeado, porém eles não mirava em Gabrielle.

Gabrielle: Isabelle!!

Ela correu saltou, tirando a amiga da linha de fogo. Enquanto fazia isso, ela jogou sua espada dentro da boca da criatura, atingindo seu núcleo e acabando com o Gorgon, que caiu em pedaços.

Mestre de Cerimônias: Virgo escolheu sua campeã.

*******************************************************

Naquela noite, a mãe de Gabrielle foi até ela se desperdir da filha. A mãe era ninguém menos que a líder das Virgonianas e a mestre de cerimônias.

Mãe: Filha... estou muito orgulhosa do que você conseguiu hoje. Virgo sorriu pra você. Entretanto, tome muito cuidado fora desta ilha. Amanhã, você irá embarcar para se tornar um dos 12 guerreiros do Sol. O Imperador a convoca para entregar o cinturão de Virgo. Faça bom uso dele e lembre-se... mantenha-se virgem, ou perderá o direito de usá-lo.
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2527
Idade : 32
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Pedro H. Oliveira Ontem à(s) 1:27 pm


Sufer era filho de um comerciante que vivia numa pequena cidade portuária no leste. Como de costume entre as famílias mais simples e pobres, o garoto desde pequeno começou a viajar com o pai e a aprender como vender, comprar, negociar e varias outras técnicas comerciais importantes, e o garoto era muito bom no que fazia! Ele conseguia entrar em acordos com pessoas que eram bem difíceis de negociar e tratar, além de sua carisma que conquistava as pessoas com o tempo.

Querendo um futuro melhor para o garoto, seu pai o vendeu à um poderoso senhor feudal de outro pais que prometeu cuidar e ensinar ao garoto tudo que poderia para torna-lo um homem importante no futuro. Sufer foi criado como um filho pelo homem que o ensinou filosofia, politica, alquimia e como lutar como um verdadeiro guerreiro.

O garoto não era muito bem visto pelos conselheiros do Senhor, mas ele ao longo dos anos foi provando que era um grande negociador, visto as mais diversas soluções que encontrava para os casos mais absurdos e improváveis de solução. Além disso, ele sempre demonstrou coragem para enfrentar qualquer um que estivesse a sua frente e, por causa disso, recebeu o titulo de BraveHeart - Bravo Coração - entre seus companheiros.

Quando Andragoras III foi às Terras do Leste para expansão do seu território, Sufer foi chamado por seu pai para encontrar uma solução que não envolvessem guerras ou mortes. Sufer então propôs uma unica batalha entre dois guerreiros, um de cada reino e o vencedor iria determinar as regras do acordo, quando todos aceitaram a ideia, o jovem se prontificou a lutar. Ele sabia que seu pai queria a união entre os países, visto que seria muito bom para os negócios.

Confiante de sua vitoria, o guerreiro de Andragoras III foi facilmente derrotado por Sufer que, no instante de sua vitoria, foi questionado quais eram suas demandas, o garoto disse que queria um lugar nos exércitos do Conquistador que não pensou duas vezes em incluir o homem em seus exércitos, principalmente entre os 12 Guerreiros do Sol que obtiveram diversas vitorias ao longo dos anos.

_________________
avatar
Pedro H. Oliveira

Número de Mensagens : 900
Idade : 27
Data de inscrição : 25/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 0 - Prólogo.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum