Intro - Deadman Hangout

Ir em baixo

Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Guima em Qua Fev 21, 2018 2:09 pm


Vocês acordam numa ressaca da porra, com poucas lembranças de como ficou naquele estado, se foi drogas, bebidas, noitada entre outras tantas coisas que possam ter deixado nessa situação.


A cabeça de vocês lateja em dor como se um martelo batesse numa bigorna. Apenas alguns flashs de memória do dia anterior. Rostos estranhos e situações incomuns... como se estivessem recebido um chip de "simstim" zuado e as informações sensoriais causaram mais confusão do que a informação do estimulo em si.


Através da realidade aumentada de seu computador interno, uma interface de tela apresenta as informações do dia. Era 28 de Setembro de 20XX, terça feira. O clima estava agradável e já se passava das oito horas. Na interface de chamadas, havia tres ícones de ligações não atendidas. Uma era de seu aliado, uma de algum banco financeiro e a ultima classificada como desconhecida...


Você se levanta... seu corpo estava dolorido... e ao se vestir percebe uma forte dor na base do seu pescoço. Você toca no local e sente algo estranho...como se fosse inserido algo dentro de você nesta parte do seu corpo....

off:
Off:

- Simstim: no original, “simulated stimuli”, ou seja, estímulos simulados.

- Todos os jogadores possuem um computador interno modelo padrão com realidade aumentada/ celular com acesso a conexão wifi.

- Este é um post geral, vocês iniciam em seus respectivos territórios e o contato do post é seu respectivo aliado. Aqueles que criaram seus aliados podem usa-los, quem não criou pode deixar que eu o desenvolvo de acordo com o background escolhido. Somente poderão responder os personagens com seus históricos devidamente postados.

Lets Go.

Guima

Número de Mensagens : 2444
Idade : 33
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Fev 22, 2018 3:44 pm

Ícarus na mitologia grega assim como eu subiu alto e perto demais do Sol com asas de cera, como eu, ele caiu... diferente dele, eu sobrevivi.

Não há muita coisa para comentar por esses dias... eu não estou entendendo o que aconteceu... apenas me arrumo, dor...

Eu não tinha muito quando cheguei aqui, tenho menos agora quando acordo.

Minha primeira reação é falar com o meu único contato em Nova York...

Tumper Hompson, um sujeito bastante interessado no que eu tenho feito e pronto para mostrar ao mundo de quem eu realmente pego no pé... Nessa hora, de dor, talvez o maldito caçador vestido de estadista pudesse ser o culpado.

-Tum, é o Sombra...

Faz tempo que não uso esse codinome, ele foi queimado com Icarus, que é na verdade uma fraude... Tudo relacionado à Icarus, a nova identidade é o motivo de eu ser caçado, fiz isso para tentar manter o Sombra na Sombra... Isso não vai funcionar para sempre, meu IP tem mais máscaras do que eu posso contar... Mas não é nada suficiente, não sou bom com isso... tendo que contar só comigo, eu tomei vários caminhos e por isso é difícil decorar os detalhes das estradas.

-Minha cabeça doí mais que um panelaço gourmeut brasileiro... Tem ideia de quem fez isso?

Coço a nuca, tento verificar se algum maldito agente esta me monitorando na rede.


Última edição por Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Fev 22, 2018 4:31 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2689
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  El Cabron em Qui Fev 22, 2018 4:23 pm

~ Acordo achando que trinquei a cabeça, o estômago se revira e tenho a nítida impressão de que meu hálito cheira pior que uma meia velha. Espero não ter nada em nenhum orifício dessa vez. Sento na cama e passo a mão pelo rosto. Aparentemente, tudo no lugar. Só percebo que estou sem roupas quando levanto. ~


- Caralho, o que foi que eu cheirei ontem?

~ Coloco a mão nos olhos e pressiono eles, como se buscasse um motivo por ter acordado daquele jeito, mas tudo que me vem na cabeça são alguns rostos indistinguíveis e lugares barra-pesada que conheço por aqui. A sensação é tão ruim quanto usar um Simstim de 3ª categoria comprado numa promoção de um vendedor desconhecido num dia de baixo movimento. É fria, irmão. ~


- Bosta.

~ Tento relaxar sentando na cama e, tão rápido quanto uma arma pode disparar, meu PC interno excede sua interface estrutural 3D, permitindo o livre acesso à realidade aumentada do mesmo. Nome chique pra dizer que estou acessando minha “agenda”. Nada interessante ou digno de nota, exceto as três chamadas não atendidas.
Uma pertencente ao meu aliado. Foda-se. Se for importante vai ligar de novo.
A outra aparenta ser do banco (???). Canalhas. Venham me pegar seus putos.
Por fim, a porra de uma merda de ligação desconhecida. Caguei. Se for importante vai ligar de novo.~


- É só mais uma manhã de bosta da diarreia que é sua vidinha lixo, Arkadiusz... desencana, arrombado.

~ Ao levantar, quase que imediatamente sinto uma forte dor na base de meu pescoço. Qual foi a posição que resolvi inovar no sexo manual dessa vez? Num instinto tosco e quase primal toco minha nuca para perceber que tem algo muito, muito errado. ~


- Mas. Que. Porra. É. Essa. ?

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 196
Idade : 28
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Scorpion em Sex Fev 23, 2018 3:06 pm

Eu acordo com uma dor de cabeça tão forte que quase me faz arrancar a minha máscara, mas a consciência fala mais alto... bem mais alto. Nem sei como cheguei neste estado, afinal... eu não bebo, não me drogo e não tenho vida social. Ser um homem altamente contagioso e que precisa estar sempre com uma roupa de contenção é algo que faz com que a vida de baladeiro seja bem distante.

Há uma mensagem piscando e imagino de quem possam ser... somente dias pessoas no mundo: ou Capricornius, o único homem que tem o meu número, ou então o filho da mãe morto que aprontou isso comigo. De qualquer forma, algo me diz que eu não terei respostas se atender.

Sagitarius: ...Capricornius...? Você deve saber algo, seu filho da mãe...

Enquanto aguardo a resposta dele, eu vou fazer o que sei de melhor. Sou um gênio em engenharia e um gênio maior ainda em biociências. Cutuco o formigamento no meu pescoço só pra descobrir o que espero: Tem algum treco debaixo da minha pele.

Porém, a minha sorte é ter uma penca de equipamentos que me ajudam a ser um bom cientista. Eu pego então um aparelho que holografa o raio-x e vou olhar o que diabos tem injetado no meu pescoço... pra depois pegar equipamento adequado pra extrair essa porra e ver se consigo uma pista do filho de uma cadela, morto,pra quem vou fazer uma visitinha...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2517
Idade : 32
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Nasinbene em Sex Fev 23, 2018 5:12 pm

Dor.
Se havia uma sensação, um sentimento, uma palavra que descrevia com precisão o que Yoshiro sentia naquele era dor. Fina, aguda, excruciante e persistente... A ressaca era uma velha companheira de Yoshiro, nunca parara de beber doses alarmanktes de sake desde a malfadada noite da morte de seu avô... Mas dessa tinha algo de diferente. Nunca gostara muito de Simstims, sempre achara que aquilo era uma fuga da realidade ridícula, além de ser sido o motivo da morte de seu estimado avô... Mas se sentia como se tivesse usado, e usado o pior dos lotes possível.
Sentindo dores por todo o corpo (como se tivesse lutado ou apanhado a noite toda) Yoshiro se levanta com dificuldade e manda um comando aos servo-robôs que operavam seu apartamento... Era uma única palavra, os seus servo-robôs haviam sido configurados para entender o modo pouco comunicativo de Yoshiro:

- Café...

Enquanto as máquinas trabalhavam, Yoshiro começa uma sessão de auto massagem, aquilo ajudava a relaxar um pouco e melhorar a dor... não se lembrava de ter nenhum contrato essa noite, então poderia relaxar e matar uma garrafa ou duas de sake... Então, enquanto massageava o pescoço Yoshiro nota que há algo estranho sob sua pele. Se ele já estava desconfiado de que algo não estava correto com a pouca lembrança que tinha da noite passada, agora já não restavam dúvidas.
Já com o café em mãos, Suzuki resolve acessar a interface de de seu computador interno, que lhe dá informações em tempo real sobre o clima e sobre suas mídias sociais. Yoshiro nota que há uma ligação não atendida de Contractor, o agenciador que lhe consegue alguns contratos de assassinato. Talvez seja um trabalho... ou talvez ele saiba algo sobre o que foi implantado sob sua pele:

- Ligação... The Contractor

Em pé, em frente a janela do apartamento, Yoshiro olha para o movimento de Chiba City enquanto aguarda a ligação ser completada. Assim que o agenciador atende ao telefone, Yoshiro fala, sem muito rodeios:

- O que você quer, gaijin? E que merda é essa no meu pescoço?

O tom de Yoshiro deixava claro para Contractor que o samurai não estava para amenidades, o que não chegava a ser lá uma novidade... Enquanto espera a resposta de Contractor, Yoshiro é  informado que há uma ligação do banco também... que esperassem. Primeiro, as primeiras coisas...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1333
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Fev 23, 2018 9:09 pm

Acordo com um gosto amargo na boca e um martelo partindo minha cabeça por dentro, havia bebido, mas nem perto do bastante pra estar naquele estado.Cuspo no chão e olho ao redor, reconhecendo a pocilga que chamo de quarto nesta semana, reconheço também o rosto de um maluco russo me olhando de volta do espelho...era eu, usando uma cara que havia visto a uns anos atrás e não a que eu uso normalmente.
Aquilo ficava cada vez mais estranho, noto as mensagens e as abro em 3 telas diferentes depois de passar por uma análise de vírus, nessa hora sinto algo em meu pescoço....

...Merda...

Já vi gente fazendo besteiras depois de uma noitada,mas aquilo era bem pior que uma tatuagem com o nome de uma vadia, era bom que houvesse uma mensagem de Bazra, gostaria da opinião dela antes de tentar tirar essa merda e acabar explodindo ou sei lá.
Volto a atenção as mensagens, talvez a resposta estivesse lá.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1440
Idade : 34
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Leo Rocha em Sab Fev 24, 2018 9:00 pm

Arrow PAI!

Eu acordo de novo gritando. O mesmo pesadelo: Eu chego em casa antes dela desabar e tento evitar o destino que o atingiu. Eu corro até chegar a ele, mas quando o encontro percebo que é tarde. Seu corpo inteiro está em chamas e a única coisa que ainda lembra um ser humano nele são os olhos. Ele me olha em desespero e diz: "você é o próximo".

Eu levanto e sinto a minha cabeça parecendo uma explosão de supernova. Meu corpo também não parece estar na melhor forma. E a julgar pelos dados do meu mostrador, eu dormi tempo suficiente pros nano robôs fazerem o trabalho deles... Então porque eu não estou bem?
A minha língua parece o chão do Cyflux depois de uma rave. Bizarro...
Mais bizarro ainda se eu parar pra pensar que eu não lembro de nada da última noite. Minha última memória foi de ter jogado um pouco com o Ronin na parte da tarde enquanto discutíamos um golpe.
Por falar em golpe, alguma coisa acertou minha cabeça? Eu passo a mão e percebo que na verdade alguém implantou algo na minha nuca. Um rastreador? Um mecanismo de propagação de alguma droga inibidora das nanitas?
Mas se é uma dessas coisa, então porque eu ainda estou aqui é vivo.
Chego as ligações. Um banco, Ronin e um número desconhecido. Esse número não me parece uma coincidência... Eu começo por ele, torcendo pra não ser um dos responsáveis pela morte do meu pai.

Arrow Alô. Eu recebi uma ligação deste número é gostaria de saber quem fala.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4244
Idade : 39
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Renata C. em Dom Fev 25, 2018 10:56 pm

Sabe, se não tomar cuidado um dia desses eu volto pro ferro velho de novo.

Meus olhos se abrem num sobressalto, quase como se ainda estivesse na adrenalina da noite anterior. Apesar de eu não lembrar exatamente o que aconteceu, é como se praticamente não tivesse dormido.

O pequeno apartamento - aliás, chamar esse lugar de "apartamento" é um exagero, é apenas um quarto - em Chiba City que cheira à comida chinesa ruim, estava no mais completo caos.

Lentamente eu levanto meu corpo da cama, parando sentada nela, os cabelos na altura do ombro estão desalinhados, e minha cabeça dói de uma maneira que não me lembro de já ter sentido ontem.

Que diabos aconteceu ontem a noite?

Eu forço a memória o máximo que consigo, porém apenas alguns flashs passam pela minha cabeça. Eu estava.. ajudando alguém? Fugindo de algo? Porque eu não consigo me lembrar?

Apesar de 90% do meu corpo ser mecânico, se eu ainda tivesse um estômago ele estaria enjoado agora, o que me faz ter certeza de que é efeito de alguma coisa. Mas alguma coisa que eu não lembro de ter tomado.

Eu normalmente não faço isso. Bom, não com frequência. Fico me perguntando o que deve ter acontecido para que eu ficasse nesse estado. Que merda eu devo ter visto para querer ficar dopada ao ponto de esquecer? Bom, pelo menos funcionou, já que não lembro absolutamente nada.

Juntando toda coragem que eu consigo reunir, me levanto da cama, vasculhando o quarto atrás de algo que pudesse vestir. Meu corpo metálico brilha levemente refletindo a luz do quarto onde moro, que por algum motivo eu não apaguei antes de dormir. Vou até a janela e percebo que já esta claro.


Normalmente eu ando completamente coberta, evitando assim chamar atenção desnecessária. Pego um sobretudo jogado em cima de uma outra pilha de roupas e envolvo meu corpo com ele, por hora vai servir. Quando a gola encosta em meu pescoço, sinto uma dor na região, instintivamente levo a mão até lá. Não sei dizer exatamente o que é, mas tenho certeza de que não é nada bom.

Abro o computador para saber que horas exatamente eram. As informações aparecem diante dos meus olhos. Três chamadas perdidas.

O que importava vinha primeiro, simples assim. Retorno a ligação do Console Cowboy. E na tela, ao atender, ele veria o meu olhar preocupado que já viu tantas vezes.

Zero: Hey.. tá tudo bem?

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 582
Idade : 33
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Guima em Ter Mar 13, 2018 6:14 pm

Yoshiro

Yoshiro atende a chamada. Era o seu contratante. Kurosawa. Kurosawa era um desses Mr Johnsons da vida, esses caras que passam a informação, o serviço e depois pagam seus agentes. Mas é claro, eles sempre ficam com a maior parte da grana. Não que Yoshiro não recebesse pouco, porem ele ainda estava fazendo sua fama em Chiba City, então não era nada bom recusar os serviços de Kurosawa.


Tenho duas propostas para você, Yoshiro. Compareça ao Bonsai Blades hoje as oito da noite em ponto. Lá passarei os detalhes de seus serviços. Tenha um bom dia.

Kurosawa foi sucinto em suas palavras em sua video chamada. Duas propostas. Aquilo fez Yoshiro se questionar se Kurosawa estava apreciando seus serviços ou se não era apenas nada demais. Seja como for, Yoshiro não tinha nenhum compromisso para hoje a noite mesmo. Então a reunião no bonsai blades iria acontecer com certeza.

Zero

- Ta tudo bem sim... mas parece que você é que não está. O que aconteceu com você de ontem pra agora Zero? - Dizia Hank ( console Cowboy) seu aliado e parceiro - Estavamos no chatsubo ontem conversando sobre nossos alvos e de repente você ficou estranha. Disse que precisava ir embora e que mais tarde dava um alô pra dizer que estava tudo bem. Pelo jeito ficou de ressaca né.

A ouvir as palavras de Hank, Zero se recordou da noite anterior quando estava no Chatsubo junto de Hank. Enquanto analisavam os serviços no qual poderiam trabalhar. Subito na lista de recompensas surgiu um novo nome: The Grimreaper. Quase que imediatamente, ela e Hank decidiram saber mais sobre o tal reaper e descobrem que ele ja tinha feito mais de cinquenta vitimas. Todas com uma caracteristica em comum... ele arrancava a espinha dorsal de suas vitimas...

Sem pensar duas vezes, Hank e Zero decidiram aceitar o serviço... Mas ai depois disso veio a sobrecarga sensorial de memorias e Zero se sentiu insegura... precisava voltar pra casa. Deixando Hank no Chat ela colocou seu sobretudo e ao caminhar pelas ruas iluminadas de Neon de Chiba ouviu gritos de socorro... Rapidamente Zero vai ao encontro do local dos gritos e se encontra num beco escuro... Um ciborgue de cabelos prateados olhos que emitiam uma coloração vermelha e um sorriso sadico no rosto estava prestes a atacar uma prostituta... Antes do golpe de misericordia com sua espada eletrificada, o Ciborgue percebeu e a prostituta acabou fugindo. Ele fitou Zero por um bom tempo... mas decidiu fugir correndo rapidamente pelos corredores escuros daquele beco. Ao contemplar os olhos do ciborgue, Zero sentiu uma dor aguda na base de sua nuca... E tudo o que se lembra depois foi de acordar em sua cama, no seu quarto.

ciborgue:

Arkadiusz

Arkadiusz tava com uma puta ressaca... talvez a maior ressaca da sua vida. E pra piorar não se lembrava de nada... nada mesmo. Nem um pingo. Coisas aleatorias surgiam na sua cabeça quando tentava forçar uma lembrança mas nada conexo vinha a mente. Haviam tres ligações perdidas... e uma puta dor de cabeça na base da nuca.


A ligação do seu aliado retorna. Era Volgin. E caralhos, o cara estava muito puto - Mas que porra Arkadiuzs. Você morreu seu bosta? Não esquece que te enchi de cromo e tecnologia e que você ainda trabalha para mim. É o seguinte, essa noite no suburbio, proximo ao mercado de cyberwares vai haver uma negociação de armas entre duas gangues... Acontece que lá é meu territorio e ninguem faz negociações ou qualquer tipo de contrabando no meu territorio sem pagar uma taxa. E você vai ser meu cobrador. Quero meus 30% do negocio... E se não receber mate todos. Vou mandar Gruschenko com você só para garantir que nenhum espertinho se safe. Depois você trás a grana pra mim especie no meu bar favorito. O Gulag. Estamos entendidos? Outra coisa...sua cara ta uma merda... o que você andou fazendo ? Ta usando BTL de novo?

Volgin aguardava a resposta de Arkadiuzs no outro lado da tela... Arkadiuzs só se atentou para uma coisa... porque Gruschenko o acompanharia. Pelo jeito era duas gangues pequenas. Nada que ele não pudesse dar conta. Ou tinha algo maior nesse esquema?

Kyo

- Kyo acordara em seu quarto... com aquela dor de cabeça infernal latejando na base da sua nuca. Quando foi a ultima vez que ele teve essa sensação de dor? Kyo talvez teve uma sensação próxima disso quando estava nos laboratórios, junto a seu pai passando por aqueles experimentos traumáticos.


Em seu smartphone, três chamadas perdidas... Numa tela realidade avançada ligada diretamente a sua retina, Kyo podia ver os ícones das chamadas... Um logo básico de um banco internacional, o avatar do seu aliado e um ponto de interrogação que significava uma mensagem desconhecida. O problema das mensagens desconhecidas é que se você não manjasse de hack dificilmente você conseguiria descobrir quem te chamou. Mas o ícone de retornar de ligação estava ativo e isso era muito estranho... podia ser uma armadilha, mas mesmo assim Kyo retornou.

A chamada ficou com aquele som característico. Prestes a terminar a discagem a chamada é atendida. E a imagem na tela era uma chuva de intermináveis pontos cinzentos, como uma TV fora de sintonia.



O som característico de um modem se conectando é ouvido por Kyo. Logo após uma sucessão de tons telefônicos intermitente... A ligação é encerrada.



Spoiler:
-.- -.-- --- / ... --- ..- / . ..- .-.-.- .-.-.- .-.-.- / ... . ..- / .--. .- .. .-.-.- .-.-.- .-.-.-

Antes da ligação ser encerrada... Kyo teve a sensação de ter visto um rosto se formando em meio a todo aqueles pontos cinzentos na vídeo chamada...



Shadow

- Cara eu não sou médico pra saber o que está rolando na sua cabeça. Então te aconselho a procurar um.

Dizia Thumper Hompson do outro lado da tela. Ele fumava um cigarro e entornava uma garrafa de vinho barato enquanto digitava algo num console velho...

- Sempre digito meus textos em PCs velhos desconectados a rede. Mas isso não vem ao caso. Falando em caso eu tenho um caso para você. Vai acontecer nesta noite uma venda de armas nos subúrbios de Moscou. Fontes seguras me informaram que não se trata de armas comuns e sim de um dispositivo tecnológico que remonta séculos passados. Tecnologia ultrapassada pode ser um grande risco. Afinal pode se passar despercebida diante das tecnologias atuais. Um dos lideres da gangue é Anatole Vanko. Vanko é um traficante de armas internacionais e físico nuclear. Ficou preso por  quinze anos e conseguiu diminuir a pena alegando demência. Mas se tem uma coisa que Vanko não é é ser demente. Ele quer a todo custo tomar o território de Moscou para si. E agora que a cidade está "pacificada" Vanko pretende usar esse pano de fundo para tentar retomar o domínio do submundo....Vou te passar as coordenadas do local onde vai acontecer a transação... E faz um favor pra si mesmo. Procure um medico. Dizem que os russos são bons nesse tipo de coisa.

Thumper passa as coordenadas do local para Shadow que ficam salvas em seu Datajack. Em seguida, Shadow ouve um bater na porta do quarto onde estava...

- Policia! Abra a porta imediatamente ou vamos arromba-la.

Werner Wolf

Werner ja acordara puto. A dor de cabeça apertava sua cabeça como uma chave de cano. E subito aquela dor na base do pescoço. O que seria aquilo? Não podia dizer que algo tinha implantado em seu pescoço pois não tinha o recursos para tal mas a probabilidade era muito grande daquilo ser real. Retornou a ligação para Bazra, sua aliada de longa data...

Noite dificil, lobinho? Dizia Bazra em tom irônico. Werner não gostava de ser chamado de lobinho, mas Bazra adorava provoca-lo chamando assim Recebi uma proposta pra procurar um assassino em Peach Trees. Gostaria de me ajudar, divido a grana meio a meio com você.

Peach Trees era um bairro violento que ficava no que sobrou na antiga cidade de Nova York. Era proximo a NY Arcology, na verdade, era ao lado. Enquanto Bazra esperava a resposta do amigo Werner ouviu o seguinte comunicado

- Atenção moradores de NY Arcology 2. Em trinta minutos iremos iniciar o diagnostico de segurança do local. Enquanto o diagnostico por favor não saiam do local, fiquem em seus quartos até o protocolo acabar. Tenham um bom dia...

A voz de NYA2 era de V.I.C.E ( Vocal Interface Comunications Enviroment) um tipo de se inteligencia de artificial do predio que mantinha tudo funcionando. Porem hoje não era o dia costumeiro de rodagens de diagnostico entre outras coisas de controle. Isso costumava ser mais aos finais de semana... Werner desconfiou, porem ainda não tinha dado a resposta a Bazra que pela cara no monitor estava bastante impaciente...

Sagitarius

Sei de muitas coisa. Respondia Capricornius do outro lado da tela. Cara te chamei a madrugada inteira e você não respondeu. O que houve. Capricornius escondia seu rosto atrás de um avatar de um grande cranio de chifres tortuosos.


Enquanto isso Sagitarius que estava em seu laboratorio pessoa iniciou exames por diagnosticos de imagens e chegou a seguinte e tenebrosa conclusão... Tinha de alguma forma vilipendiado seu corpo. Um disco do tamanho de uma vertebra alojado em sua cervical logo abaixo do bulbo cerebral. Mas como colocaram aquilo nele? Ou isso sempre existiu e Sagitarius nunca se tinha dado conta. A duvida lhe atormentava de tal jeito que o deixava inquieto. Ele precisava buscar respostas... Imediatamente.


Capricornius entao vê a imagem do exame de Sagitarius, e se não fosse pelo avatar de RAM do qual ele se escondia, sua cara seria de espanto...

Medicina ilegal isso cara. E das bravas...Sabe quem pode ter dar alguma resposta concreta. São as clinicas de operações em Hong Kong. Mas eles não dão nenhuma garantia.... portanto cuidado. Procure pelo restaurante Royal Dragon em Hk e peça o prato numero 8. Esse prato não consta no cardapio e eles pedirão uma senha. A senha é: “A bosta de boi é mais útil que os dogmas; serve para fazer estrume.”

Guima

Número de Mensagens : 2444
Idade : 33
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  El Cabron em Qua Mar 14, 2018 2:19 pm

~ O tempo de baque é curto. Assim que percebo que tem algo na minha nuca, fico cutucando ela como uma criança cutuca o nariz. A dor até que é agradável...quase prazerosa. Mordo de leve o canto inferior da minha boca quando recebo uma ligação e meu sistema atende ela automaticamente.
Era Volgin, o Barão.
E ele não parecia nenhum pouco amistoso. ~


- Mas que porra Arkadiuzs. Você morreu seu bosta?
“Não, tava trepando com tua mãe”
- Não, Volgin. Só...ressaca.

- Não esquece que te enchi de cromo e tecnologia e que você ainda trabalha para mim.
“Não esquece que ainda vou te encher de bala”
- Claro, claro...

- É o seguinte, essa noite no suburbio, proximo ao mercado de cyberwares vai haver uma negociação de armas entre duas gangues... Acontece que lá é meu territorio e ninguem faz negociações ou qualquer tipo de contrabando no meu territorio sem pagar uma taxa. E você vai ser meu cobrador. Quero meus 30% do negocio... E se não receber mate todos. Vou mandar Gruschenko com você só para garantir que nenhum espertinho se safe. Depois você trás a grana pra mim especie no meu bar favorito. O Gulag. Estamos entendidos?
- Sem problemas, mas porra, o Gruschenko?

- Outra coisa...sua cara ta uma merda... o que você andou fazendo ? Ta usando BTL de novo?
“Já se olhou no espelho, seu rosca-frouxa?”
- É só ressaca. Vô tá pronto pra de noite.

__Ligação Encerrada__

~ O puto desligou na minha cara. Cuzão, me trata igual lixo só por que me “consertou”. Nada me faria trocar a vontade que tenho de furar esse cara, no sentido não-sexual, mas já que estamos atolados de merda, temos que seguir o fluxo do esgoto.
A dor na nuca incomoda (em que perversão BDSM eu me meti dessa vez?). Volgin me coloca numa situação que tem tudo pra dar alguma merda (hey, eu gosto disso). E vou trampar com o Gruschenko (bom, pelo menos ele sabe como quebrar um pescoço rápido)
E não são nem 9h da manhã ainda.~



- Deus, por favor, não me faça tomar um tiro no meio da fuça hoje, sim?

~ Mando um dedo do meio pro teto do meu apartamento e começo a me vestir.
Ponho meu sobretudo verde-musgo de estimação. Ele vem junto, é claro. Espero que ele não sofra danos (pesados) hoje.
Coloco Sharapova, minha Remington Roomsweeper, num local estratégico dentro do sobretudo.
Deixo uma faca de combate, com uma pequena adaptação particular minha, guardada nas minhas mangas.
Dou uma ajeitada no moicano, coloco um óculos escuro para tentar amenizar a cara amassada, acendo um Derbys antes de sair e vazo de casa.
Ainda é cedo.
Mas não tão cedo para uma passada no bar da Gretta.~



_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 196
Idade : 28
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Leo Rocha em Qua Mar 14, 2018 8:33 pm

Eu consigo ligar para o número desconhecido, mas só escuto estática e alguns barulhos estranhos. Parece que o número está conectado a algum sistema obsoleto ou com defeito... Eu já estava quase desistindo quando o rosto apareceu!
Foi rápido e o tempo curto que ele ficou na tela não me deixou pra margem pra fazer nenhuma pergunta ou tentar estabelecer um contato.
Mas nada daquilo parecia ser um erro de sistema ou algum tipo de engano. Tinha algo ali naquela mensagem que eu estava deixando passar... Eu repito a gravação feita na ligação e no final pauso na imagem. Apesar de difícil de ver os detalhes, eu não consigo deixar de ter á impressão de que eu conheço aquele rosto. Mas de onde? Tem algo que não está batendo...

Isso!

As batidas!

Como eu não pensei nisso?

Elas são alguma espécie de código. Pontos e traços... Parece um código primitivo binário... Morse?
Eu traduzo a mensagem, mas não acredito no que ela diz: "Jou, sou eu... seu pai"?

Meu pai está morto e tem alguém querendo brincar com isso. Alguém que me descobriu e que pode estar atrás da pesquisa dele...

Eu vou precisar de ajuda pra não pirar com isso. Eu faço o contato com Ronin:

Arrow Ronin, preciso de ajuda pra localizar uma fonte. Recebi uma chamada meio louca e preciso que você verifique se consegue rastrear um IP ou sync da origem. ou qualquer outra coisa... Pode ser?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4244
Idade : 39
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Mar 16, 2018 11:05 am




Thumper Hompson escreveu:- Cara eu não sou médico pra saber o que está rolando na sua cabeça. Então te aconselho a procurar um.

-E eu tenho cara de seu paciente? Eu perguntei porque pode ser um implante de rastreamento de alguma corporação, talvez dos Lannister, por isso te perguntei se tinha alguma novidade sobre esse tipo de procedimento...

Thumper Hompson escreveu:- Sempre digito meus textos em PCs velhos desconectados a rede. Mas isso não vem ao caso. Falando em caso eu tenho um caso para você. Vai acontecer nesta noite uma venda de armas nos subúrbios de Moscou. Fontes seguras me informaram que não se trata de armas comuns e sim de um dispositivo tecnológico que remonta séculos passados. Tecnologia ultrapassada pode ser um grande risco. Afinal pode se passar despercebida diante das tecnologias atuais. Um dos lideres da gangue é Anatole Vanko. Vanko é um traficante de armas internacionais e físico nuclear. Ficou preso por  quinze anos e conseguiu diminuir a pena alegando demência. Mas se tem uma coisa que Vanko não é é ser demente. Ele quer a todo custo tomar o território de Moscou para si. E agora que a cidade está "pacificada" Vanko pretende usar esse pano de fundo para tentar retomar o domínio do submundo....Vou te passar as coordenadas do local onde vai acontecer a transação... E faz um favor pra si mesmo. Procure um medico. Dizem que os russos são bons nesse tipo de coisa.

-Tah, meu velho... já devem estar chegando para me pegar... quem quer que tenha montado essa cilada pra mim. Vou achar um médico e depois seu Anatole...

Não demora muito, como eu previa alguém chega com tudo pela porta.

Fascistas escreveu:- Policia! Abra a porta imediatamente ou vamos arromba-la.

Eles podem estar me rastreando... Mas ainda assim tenho como sair invisível e confundir os rastreadores...

Para isso preciso engana-los também...

Eu corro até a janela, imaginando que eles tenham rastreadores termais e salto como quem fosse pular por ela enquanto ativo os ocultadores termais e os nanites acionam camuflagem visual, me tornando virtualmente invisível para os olhos e detectores de temperatura. Apesar de fingir pular, eu permaneço no quarto invisível.

Em seguida começo a tentar hackear, graças ao meu computador interno se minha nuca tem um rastreador que envia minha localização para algum lugar, se for esse o caso com o programa "Quebra-Gelo" faço um crack para modificar as configurações para por alguns instantes meu sinal "saltar pela janela".

Certamente esse truque não será permanente, mas me mostrará se a polícia esta envolvida com quer que tenha me atacado e se realmente tem algo implantado na minha cabeça.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2689
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Nasinbene em Qua Mar 21, 2018 9:53 pm

Kurosawa desliga a vídeo chamada e deixa Yoshiro ainda mais intrigado... Apesar da pergunta do que estava embutido em seu pescoço, nenhuma palavra a respeito. Apenas as propostas de trabalho. Aquilo definitivamente não era bom. Se havia alguém que sabia das coisas, esses alguém era Kurosawa... não que ele fosse privilegiado... esse era o trabalho dele. Saber das coisas era o que garantia sua grana, que não era pouca.
Ainda olhando pela janela, Yoshiro sorve mais um gole de seu café, apreciando o amargor da bebida em sua boca. Era uma sensação boa, que aos poucos aliviava a dor que ainda o incomodava.
Como ainda tinha algum tempo até as oito, Yoshiro toma um banho, se barbeia e se veste de acordo com o ambiente exigido em Bonsai Blades. Pouco antes de sair, Yoshiro se lembra da segunda ligação que ele não havia atendido, a do banco. Imediatamente, ele faz a chamada:

- Alô, vocês me ligaram... de que se trata?

Tinha ainda algum tempo antes do compromisso com o Kurosawa... talvez tivesse uma notícia boa, afinal...
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1333
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Ricardo Sato em Ter Mar 27, 2018 1:39 pm

BAZRA-Noite dificil, lobinho?Recebi uma proposta pra procurar um assassino em Peach Trees. Gostaria de me ajudar, divido a grana meio a meio com você.


É só Werner pra você Baz e .....

- Atenção moradores de NY Arcology 2. Em trinta minutos iremos iniciar o diagnostico de segurança do local. Enquanto o diagnostico por favor não saiam do local, fiquem em seus quartos até o protocolo acabar. Tenham um bom dia...

....olha eu vou pra'í logo, mas acho que vou ter que escapar de uma batida pra não chegar atrasado, também preciso que você verifique algo pra mim, até mais.

Me preparo para saltar pela janela dos fundos, mas antes disso fico muito desconfiado da forma como as coisas estão rolando...melhor dar uma olhada com o drone primeiro.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1440
Idade : 34
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Renata C. em Qua Mar 28, 2018 9:07 pm

Era difícil esconder as coisas de Hank. Se havia alguém que conhecia Zero, esse alguém era ele. Ela desviou o olhar por alguns instantes antes de começar a falar, arrumando nervosamente uma mecha do cabelo que ia até os ombros mas era bem volumoso que insistia em ficar fora do lugar.

Zero: Antes fosse um porre. Eu... não me lembro direito do que aconteceu, Hank. - dizia tornando a olhar para a tela, continuando em seguida. - Você falando agora me lembro de algumas coisas.

E era como se voltassem flashes da noite anterior.

Zero: O cara que era o nosso alvo, o Grimreaper. Eu encontrei ele quando estava voltando. Ele estava prestes a matar alguém, mas não tive tempo de enfrentá-lo. Ele fugiu. Mas ao encará-lo, foi como sentisse uma dor na nuca. E hoje, eu acordei  com isso.

Zero virava-se de costas para a câmera e mostrava para Hank o dispositivo que ela não havia visto, somente sentido que estava ali.

Zero: E se ele apagou da minha cabeça a parte em que coloca isso em mim? Isso não parece nada bom, Hank, ele parecia muito perigoso e pode estar nos rastreando nesse exato momento. Você já viu algum dispositivo assim?

O fato é que estava preocupada, não fazia ideia do que faria a seguir. Esperava que Hank pudesse ajudá-la.

De novo.

Com certeza se alguém merecia que ela pagasse umas rodadas no Chatsubo, esse alguém era o Hank.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 582
Idade : 33
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intro - Deadman Hangout

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum