AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Sab Set 09, 2017 4:01 pm

"Meu chicote tem sede de sangue... e minha senhora tem fome da tua dor.
Ambos serão alimentados hoje... agora, você pode gritar." - Merlara Bloodsage, Sacerdotisa de Loviatar

Em algum lugar...



O choro baixo não ecoava por aquelas paredes. Com seu corpo nu e machucado, a jovem mantinha a cabeça e os longos cabelos loiros apoiados em cima dos joelhos calejados. Ficara horas ajoelhada com os pés amarrados ao pescoço pelas costas. O peito e a barriga ainda tinham as marcas de queimadura das velas, mas o sangue oriundo de cortes finos como os de papel já secaram na pele. Ela segurava-se para não chorar alto... não podia dar a eles o gosto que tanto queriam. Algumas pessoas só sentiam prazer na dor do outro...

Enquanto lutava contra a loucura que arranhava a sua mente como unhas em um quadro negro, ela segurava em uma de suas mãos um pequeno pedaço de papiro que achou em sua cela como se sempre estivesse lá. Porém, ela sabia que aquele bilhete era para ela... ela conhecia aquela letra. Aquilo era o raio de esperança que ela tinha em seu coração... o que fazia com que as lágrimas que rolavam por seu rosto fossem apenas lágrimas salgadas... pois o sorriso ainda arriscava aparecer no canto de seus lábios.

"A ajuda está a caminho", ela repetia... "A ajuda está a caminho. Seja forte."

-----------------------------------------------------------------------------------------

Naquela Noite - "O Lugar Onde o Chicote Descansa" - Templo de Loviatar, Meulvaunt



O templo de Loviatar não era um lugar onde muitas pessoas apreciavam entrar, salvo se você estivesse do outro lado do chicote. Havia uma atmosfera sinistra no lugar. Por mais que não fosse o principal Deus de Melvaunt, Loviatar tinha um dos templos mais onerosos de todos. Isso porquê os seus devotos pagavam grandes quantidades de ouro para poderem conseguir a benção da Senhora da Dor. Conseguir a benção de uma deusa através da tortura de inocentes... ou da sua própria. Quão doentio o povo de Melvaunt poderia ser para que aquele lugar fosse tão bem frequentado? Difícil dizer...

Os heróis estavam escondidos em arbustos que ficavam na proximidade do templo. Apesar de ser um centro urbano, havia uma pequena praça próxima ao templo, o que tirava um pouco da cara de Melvaunt daquele lugar especificamente.

Ublyn havia entregado aos heróis uma planta daquela casa da Dor. O local era um tanto grande... mas apesar de alto, não possuía um andar superior. Porém, por mais que por dentro ela fosse bela à sua maneira e um local de adoração a Loviatar, o mapa revelava que embaixo havia uma grande coleção de galerias de tortura que era onde a festa acontecia.

Já era tarde da noite... mas a lua iluminava tudo, pois estava cheia. Os heróis podiam ver uma carruagem se aproximando... era uma carruagem negra e que tinha um símbolo estranho... que APENAS um dos heróis conhecia [MP pra você, GUIMA].



A carruagem parou na porta do templo, onde um enorme homem com roupas de couro aguardava ali.



[Qualquer personagem que some MANHA 5 pode saber quem esse homem é]. [MP PRA VOCÊ, GLÁUCIO]

A carruagem parou de um ângulo que os heróis não podiam ver quem desceu. Porém, quando a carruagem partiu e foi para o estábulo, quem quer que tivesse descido ali e o corpulento homem já haviam entrado pela porta principal.

Pelo mapa que Ublyn deu aos heróis, haviam duas maneiras de se entrar no local. Um era pela porta da frente, que parecia fechada, mas havia uma portinhola do lado. A outra era entrar pelos esgotos, que eram um tanto apertados e escuros. Cabia aos heróis decidir o seu curso de ação.

NOTAS:
1- EVITEM O OFF. Eu não ligo se você é uma enciclopédia de Forgotten Realms ou se está com a WIKI Forgotten aberta aí. Se o seu personagem não souber de uma coisa, ele não sabe. Qualquer tentativa de OFF será minada e punida no turno subsequente (ou no XP).
2- Controlem as fichas de vocês. Constantemente o jogo dirá "qualquer personagem com tal habilidade X, pode ter mais informações". Cabe a vocês me cobrarem. No começo, eu posso até saber quem já tem isso, mas se eu me esquecer, é responsabilidade de vocês me cobrarem.
3- Esta é uma missão com "tempo". Os personagens têm 12 turnos para atingir um certo objetivo. Se este objetivo for atingido, além de receberem mais XP, algo pode acontecer que beneficiará os personagens. Quando digo 12 turnos, digo 12 atualizações MINHAS. Mas caso não consigam, tudo bem, o game continua... possivelmente algo ruim extra acontecerá além de não haver XP extra.
4- Como em todos os meus jogos, o ato de PERDER o turno resulta em uma falha crítica, então, evitem perder os turnos.
5- A aventura tem a dificuldade para 4 jogadores. Significa que eu aconselho veemente aos jogadores que NÃO TENTEM COMPLETAR A MISSÃO SOZINHOS. Não estejam acostumados com os jogos de heróis onde ninguém morre e nós sempre nos dávamos bem. Este não é o caso. Joguem com inteligência, planejamento e tentem ter sinergia. O grupo está bom... usem seus pontos fortes e confiem nos companheiros em seus pontos fracos.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  El Cabron em Dom Set 10, 2017 9:24 am

~ A cálida noite vestia seu belo véu de estrelas ornamentadas, assistindo silenciosamente os pretensos heróis, incumbidos de uma missão tão peculiar quanto suicida.
Entre os arbustos, o grupo tinha uma visão privilegiada de toda a parte frontal do Templo de Loviatar. Mas não apenas isso, tinha-se também a visão perfeita para ver quem entrava ou saía do templo, o que talvez pudesse ser útil, uma vez que fosse possível ter uma noção aproximada dos tipos de pessoas que poderiam encontrar ali.
No entanto, apesar do pouco tempo de observação, apenas uma carruagem chegou no lugar, onde uma figura desconhecida era aguardada por uma segunda figura, que utilizava uma vestimenta bastante peculiar e estranha aos olhos de Jaarus.
O ex-soldado escutaria atentamente caso alguém fosse dividir informações a respeito do templo ou das misteriosas figuras.~


- ...

~ Ainda permanecendo em silêncio, Jaarus tirava uma cópia do mapa dado por Ublyn Blackabuck e colocava-o no chão, à vista de todos. Precisavam ser rápidos e tão discretos quanto a brisa de uma tarde ensolarada, qualquer deslize poderia significar a morte ou até mesmo coisa muito pior. Jaarus preferia sequer pensar no tipo de coisas escusas que aconteciam no Templo e com seus seguidores. ~

- Uma vez lá dentro, não podemos nos demorar.  
O mapa é claro em apontar duas entradas. A porta da frente e o caminho pelos esgotos.

~ Jaarus deu mais uma olhada para a porta principal do Templo. Com uma vareta, apontou ambas as opções que tinham para adentrar no local. ~

- Não creio que a porta da frente seja a melhor alternativa. Mesmo que não haja ninguém a vigiando, acho pouco provável que ela fique aberta para que qualquer um possa entrar.
O que nos leva para a outras das alternativas; os esgotos.
Apesar de achar o caminho dos esgotos a melhor forma de entrar no templo, o mapa não especifica aonde sairemos lá dentro.

~ O humano, por fim, olhou para cada um dos colegas, no aguardo de seus apontamentos e ponderações, pois sabia que aquela missão apenas daria certo se todos funcionassem como o time de assalto que haviam se juntado para ser. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 174
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Guima em Dom Set 10, 2017 1:00 pm

Arthan juntamente dos seus companheiros aventureiros chegam ao templo de loviathar, também conhecido como lugar onde o chicote descansa. O local passava uma atmosfera de terror, dor e desespero. A lua cheia brilhava alto no céu, trazendo aquela sensação de mai agouro. Escondido entre os arbustos, Arthan percebe que Jaarus já observava o mapa com atenção como se quisesse já traçar uma rota de invasão.

Olhando pelo caminho que leva até o templo, Arthan vê um símbolo conhecido. O símbolo em questão era dos zentharim, ou seja, algo de ruim estava para acontecer naquele local. Arthan vira- se para Jaarus dizendo.

vê aquele símbolo na carruagem? Pertence aos Zentharim. Uma organização maligna que domina o mar da lua. Seja lá com o que vamos lidar, se os Zentharim estiverem por dentro, todo cuidado é pouco. Segundo meus cálculos essa carruagem deve ter saído da base dos mesmos, localizado no forte zentil, a oeste daqui. Temo lidar com algum tipo de ritual maligno.... Precisamos agir logo.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2330
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Set 10, 2017 6:21 pm

Kevdak sente o ar da noite enquanto observa a casa da dor e seus novos companheiros,companheiros tão novos que dificilmente notariam a leve mudança na expressão do anão....mais soturna e compenetrada,seus músculos se retesavam enquanto ele apertava levemente o cabo de seu malho em expectativa.

Nada contra a ida pelos esgotos,ou quanto a nos apressarmos.......mas já aviso que,sim gosto de meu pagamento e pretendo recebe-lo,mas a liberdade de qualquer um lá dentro contra sua vontade é tão importante para mim quanto a do nosso "cliente" e a presença dos zent só torna isso mais verdade,espero que estejam de acordo com isso...ou pelo menos que não tentem me impedir de tirar quantos forem possíveis dessa latrina.

Se já estamos de acordo me sigam,meus olhos se acostumam fácil com a escuridão dos túneis.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1358
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Dom Set 10, 2017 7:17 pm

Observo e pondero sobre a fala de Arthan sobre os Zentarin, entrelaço os dedos e depois vejo o mapa. Comento...

-Isso somado ao fato que que estamos diante de "Killian Kreel, o Peleiro", ouvi dizer por aí que é conhecido por ser o guarda-costas do grão-sacerdote de Loviatar de Melvaunt. Agora entendo porque disseram que a ação era suicida... Entendo sua ideai sobre esgotos, meu caro, mas seria uma desvantagem para alguém com asas como eu e acho mais difícil para pessoas como vocês se esgueirar... Mas... Se é especialista em táticas eu então irei aderir à sua opinião.

Eu penso podemos adentrar porta à dentro... me aproximar dele talvez, mas sou melhor em lutar contra um só homem, esses guerreiros experientes devem ter treinamento contra vários. É nessa hora que o Anão confirma minha confiança neles dizendo que tirará quantos homens puder das mãos dos mercadores de escravo. Então... Que seja.

-Pelos esgotos então...

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2619
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Dom Set 10, 2017 10:25 pm

Muito bem... todos vocês podem não ter reconhecido o brasão dos Zhentarim, mas nenhum de vocês é inculto ou estúpido o suficiente para nunca ter ouvido falar neles. Agindo como uma organização criminosa, não são poucas as lendas e as histórias que o povo conta sobre eles.

Ouvir aquele nome faz o coração de vocês gelar. Isso porquê, diz-se que os Zhentarim possuem braços, olhos e bocas em todos os cantos do Mar da Lua. Mexer com eles pode ser um convite para a morte prematura. Porém... vocês são heróis e os Zhentarim são tudo de ruim que pode haver em Faêrun.

O caminho escolhido por vocês é o que parece ser o mais fácil... ou só parece. Todos os heróis optam por descerem pelos esgotos e seguirem por túneis que os mapas não descrevem com precisão. Bem... nenhum dos heróis é um homem proficiente em engenharia. Se fosse, poderia ter uma boa noção das trilhas pelos esgotos, guiando-se pelo mapa da superfície... algo que facilitaria muito a vida dos heróis.



O lugar não é tão apertado quanto parece... na realidade, nem parece um esgoto em si. Vocês entraram por um pequeno espaço circular de 1m de diâmetro e logo puderam pisar em água... Uma água meio acinzentada e esverdeada que batia na altura das coxas de vocês e na cintura do anão. As asas do Aasimar molhavam até a metade, impossibilitando um vôo no momento, até que estivessem secas.
Um cheiro meio podre infestava as narinas de vocês, como se o local estivesse cheio de...

Kevdak pisou em algo, que passou a boiar...

Kevdak: Corpos...

Porém, não apenas um... mas outros podiam ser vistos agora. O local não era exatamente um esgoto, mas um local onde se desovavam os corpos... e haviam muitos ali. Talvez uma dezena deles, ou mais...

Sim, eu sei o que vocês esperam... que os corpos se levantem e ataquem vocês. Bem... animar mortos é algo caro e os Servos da Dama da Dor sabem que poucos são os tolos o suficiente para invadir o seu palácio. Neste lugar, poucos querem entrar, mas muitos querem sair. Vocês continuam caminhando, mas os corpos não se mexem... muito pelo contrário, alguns estão comidos em partes... faltam braços, pernas... cabeças.

Então, algo salta nas costas de Jaarus, que era o que parecia mais distraído. O único que teve algum tipo de reação por ser o mais perceptivo era o Mago Arthan, mas nem ele pôde impedir. Por mais que Jaarus fosse grande e forte, o impacto e o peso da criatura o levou ao chão, fazendo-o cair prostrado na água, mas ainda mantendo sua arma na mão.

Era uma criatura escamosa e de tamanho maior que um humano. Carregava duas falciones e gritava de uma forma que sibilava.



Criatura: Venham, meusssss irmãossssss! Carne fresssssca!!!

Mais das criaturas começaram a surgir pelas laterais da galeria, algumas delas emergindo e espalhando água podre para todos os lados!

Ao total eram 7 criaturas, usando objetos de suas possíveis vítimas. Algumas maiores, outras menores. Algumas portavam machados, outras lanças, outras espadas e uma apenas tinha enorme garras. Algumas chegavam a usar armaduras de couro e outras até escudos pequenos.

A que estava sobre Jaarus preparava para morder sua cabeça, enquanto as outras avançavam vagarosamente sobre o grupo que estava no centro de tudo...

NOTA: Sato, pelo amor de Deus, nunca mais os chame de Zhent... é como o Eric do Caverna do Dragão chamar o Vingador de "Vings"! hahahaha!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Set 11, 2017 12:28 am

Seguimos pelos esgotos e minha raiva só cresce...quantas vidas perdidas e de que formas?

Corpos...

Corpos e mais corpos e logo estranhos ferimentos começam a surgir...como se algum carniceiro estivesse usando aquelas pessoas como fonte de comida,tudo é confuso ali e a percepção é difícil.E é ai que acontece,eles saltam da água e rastejam dos túneis,alguns ainda portando aquilo que deveria ter sido de suas vítimas...ou vítimas dos Zhentarin e de Loviatar....mas não importa,somo todos em uma coisa só,uma coisa que odeio.

Criatura: Venham, meusssss irmãossssss! Carne fresssssca!!!

Me preparo para o ataque mas antes tento resolver o problema em nosso meio,giro meu Martelo contra o peito do lagarto sobre Jaarus e o forço para longe...de preferência para os 9 infernos,pelo que entendi nós somos os escudos desse grupo e precisamos estar de pé.

Carne fresca e aço frio,seu maldito porco filho de uma bruxa do pântano!!!



_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1358
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  El Cabron em Seg Set 11, 2017 10:18 am

~ As informações que Arthan e Ediant dividiram com o grupo traziam um ar fúnebre e macabro para a pequena reunião improvisada do grupo. Não estavam apenas lidando com fetichistas ou maníacos por dor. Havia algo no ar, quase palpável, que Jaarus podia sentir. ~

***

~ O caminho pelos esgotos era composto por trilhas, caminhos e labirintos, o que, de certa forma, acabou sendo um fator complicador para os heróis no quesito direção, porém, na parte de movimentação, eles tinham certa liberdade, uma vez que os esgotos mais lembravam galerias.
Com passos firmes e fortes, Jaarus não pode deixar de perceber, juntamente com seus companheiros, o ar fétido e pesado do lugar. Não tardou para que constatassem o óbvio: o lugar servia como uma espécie de vala, onde corpos eram simplesmente largados.  Olhou para tudo aquilo com repugnância. O mundo, definitivamente, era um lugar podre para se viver.
Após aquele momento de aversão pelo que tinha visto, Jaarus colocou sua mente a trabalhar. Se aquelas galerias serviam como “depósito” para corpos, muito provavelmente a entrada que encontrassem levaria para algum local ermo, sem grandes movimentações dos adoradores e frequentadores do Templo. Talvez algum calabouço ou sala de tortura mais reservada. Fosse como fosse, seria o local ideal para adentrarem sem chamar grande atenção.
Súbito, antes que pudesse pensar em mais alguma coisa ou tomar qualquer decisão, sentiu uma carga em suas costas, sendo levado violentamente ao chão, face às águas da morte do lugar. ~


- !!!

(Caso Kevdak tenha tido êxito em acertar o monstro que atacou Jaarus)
~ Jogado ao chão por algum tipo de ser que desconhecia, Jaarus pode ver Kevdak agir com o furor digno da tempestade que ele proclamava ser. Assim que viu-se livre do monstro, Jaarus levantou-se rapidamente e agradeceu a ação do anão com um aceno de cabeça, mostrando respeito ao guerreiro.
Com a espada em punho, Jaarus pegou também seu escudo para proteger-se de qualquer vindouro ataque e passou a analisar cada um dos monstros que cercavam a equipe. Aqueles que possuíam uma lança, certamente eram dos mais perigosos, uma vez que poderiam atirar à distância. Jaarus, percebendo isso, ergueu o escudo enquanto aproximava-se de tais monstros, pronto para lutar.
Os heróis estavam em menor número e toda e qualquer ação devia ser meticulosamente calculada. ~


(Caso Kevdak não tenha êxito em acertar o monstro)
~ Embora não pudesse ver o que o atingiu ao certo, Jaarus não demorou ao reagir. No chão e de costas para seu agressor, com a espada em punho, realizou um rápido e forte movimento, buscando cravar a ponta de sua arma na boca de seu adversário, que procurava morder-lhe a cabeça. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 174
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Guima em Seg Set 11, 2017 7:25 pm

Os aventureiros então decidem a invadir o local pelo esgoto. Ir pela porta da frente parecia mais arriscado do que ir pelos esgotos mas na verdade as duas opções eram bastante perigosas...

Descendo os esgotos Arthan faz uma cara de asco ao ter que molhar os pés naquela agua salobre, lodosa e fetida... Mas logo percebeu que o fedor que emanava da agua não era por sua sujeira e sim pelos incontaveis corpos que boiavam logo a frente onde eram praticamente desovados ali. Um esgoto de restos humanos. Aquele local era um verdadeiro açougue humano e Arthan logo pode perceber que algo ou ou alguem devorava os corpos que eram despejados ali dado o fato de muito dos corpos estarem totalmente mutilados.

A mente perspicaz de Arthan percebe um movimento suspeito, mas antes que pudesse fazer alguma coisa, o homem lagarto ataca Jaarus com uma ferocidade e velocidade assombrosa não dando tempo do mago psíquico avisar o seu companheiro. Olho pra Jaarus e depois para as demais criaturas... ao todo eram sete. Não posso arriscar perder um companheiro assim logo de cara então fecho os olhos e concentro... Movimento minhas mãos no ar como se estivesse controlando algo intangivel, não fisico... um movimento suave de inicio e depois um puxão brusco...


Com minha telecinesia eu tento arrancar o monstro que ataca Jaarus jogando-o na direção de outro monstro.

- Afaste-se dele, criatura ignobil!

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2330
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Seg Set 11, 2017 8:47 pm

Desci e acabei ficando também cheio de sujeira e não consegui evitar as águas apesar de voar.

Esse meu descuido, faz com que eu fique temporariamente incapaz.

Odeio bancar o ranzinza... mas avisei.

Me amaldiçoo pela vinda por aqui, me pergunto se Jaarus sabia realmente o que estava fazendo. Quando ele é atacado furtivamente por um lagarto eu fico ainda mais preocupado, meus colegas se movimentam de imediato para reagir tanto o anão quanto o mago reagem contra o mesmo!

Vendo que o esgoto tem bastante espaço e que nosso guia parece saber o que esta fazendo eu desço...

Me afasto ficando de costas para uma das paredes e arremesso uma adaga no primeiro Lagarto à frente de Jaarus e do nosso colega anão... Desse jeito posso ter os dois guerreiros como cobertura para mim e o mago.

Me amaldiçoo mais um pouco por estar aqui enquanto acompanho com os olhos a adaga ir na direção da criatura.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2619
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Qua Set 13, 2017 10:54 pm

Contagem de Turnos: 10 restantes

O combate dentro daquele local maligno começou. Jaarus estava prostrado na água enquanto o Homem-Lagarto gritava para que seus companheiros viessem. Foi neste momento que Kerdav girou seu martelo, fazendo um balanço e atingiu o monstro no meio do tórax, fazendo-o voar todo quebrado e se chocar contra uma parede. Quando ele caiu, aquela água podre subiu, molhando mais ainda todos ali.

Porém, aquilo não seria o suficiente para parar os monstros, que preferiam a carne fresca dos heróis vivos do que a carne podre e torturada que já inchava naquele local por conta da água. Eles continuavam a avançar...

A água indo até o topo da perna dificultava e muito o movimento de todos os heróis ali. Talvez o menos descontente fosse Kerdav, que estava acostumado a lutar no mar.

Uma lança foi arremessada contra Jaarus, mas ele bloqueou-a com o escudo, fazendo com que ela caísse próximo a ele na água.

Enquanto isso, o Aasimar jogava uma adaga contra um dos Homens Lagarto. Ela pregou no peito do monstro que foi para trás, mas ainda não estava derrotado. Agindo furiosamente, ele saltou na direção de Ediant e desferiu uma espadada que, por pouco, não fez um ferimento em sua asa esquerda.

Já o Mago usou seus poderes para jogar um dos Homens-Lagarto que avançava contra uma estátua que mostrava um anjo com uma lança. A criatura voou com o poder telecinético e foi trespassada pela lança, morrendo.

Os outros quatro Homens-Lagarto avançavam sobre os heróis, Dois deles iam para cima de Jaarus, um para cima de Arthan e outro para cima de Kerdav.

Kerdav foi atacado por um com uma lança que fez um corte em seu ombro, derramando um pouco do sangue do anão na água.

Outros dois flanquearam Jaarus, um com as garras e o outro com uma espada curta. O da espada curta travou espadas com Jaarus, mas o de mãos limpas aproveitou-se da vantagem para desferir uma garrada em suas costas que causou algum incômodo, mas pouquíssimos ferimentos.

Por último, Arthan foi atacado por um que possuía uma cimitarra. Ele correu e atacou o mago, mas este conseguiu desviar por muito pouco, rasgando apenas uma parte do seu robe e causando um pequeno arranhão.

As criaturas começavam a se sentir vitoriosas...

NOTA: PESSOAL, NÃO SE PRENDAM A D&D... VOCÊS PODEM FAZER MAIS ATAQUES, USAR O AMBIENTE, BOLAR ESTRATÉGIAS, ETC. DEPENDENDO DA COMPLEXIDADE, PODE SER MAIS DIFÍCIL NA HORA DE EU ROLAR OS DADOS. FIQUEM À VONTADE... ISSO AINDA É UM RPG DE FÓRUM! OUTRA COISA... ÀS VEZES EU DESCREVO QUE VOCÊS QUASE FORAM ATINGIDOS, MAS OS PVS CAEM... SIGNIFICA QUE OS INIMIGOS ATINGIRAM VOCÊS, PORÉM, O DANO FOI POUCO E PRA MANTER UM REALISMO, FICAMOS MEIO QUE COM PONTOS HERÓICOS.

NOTA 2: OLHEM O TÓPICO DE REGRAS QUE VOU EXPLICAR MAIS OU MENOS COMO FAÇO OS TESTES DE COMBATE!

ATUALIZAÇÃO DOS PVs e PEs:

Kerdav
PVs: 42/38 PEs: 27/27

Jaarus
PVs: 36/34 PEs 24/24

Arthan
PVs: 15/11 PEs 33/31

Ediant
PVs: 10/8 PEs 15/15

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Qua Set 13, 2017 11:10 pm

Só pra sanar dúvidas...

Scorpion escreveu:

REGRAS DE COMBATE: RESUMIDAS

O combate tem sido bem simples.

Iniciativa: Por uma questão heróica, os heróis SEMPRE começam, salvo quando algum inimigo possui algo que mude isso, como uma velocidade sobrenatural, ou um nível muito superior. porém, em suma, vocês sempre agem antes.

Ataque: Eu rolo aqui 1d20 + ATK (Melee ou Ranged ou o que quer que seja +1 se tiver especialização +x caso tenha alguma vantagem).

Defesa: Os heróis e os inimigos SEMPRE rolam esquiva. O teste de esquiva é feito em 1d20 + DEFESA + 1 se tiver ESQUIVA.
- Escudos: Escudos podem ser grandes, pequenos ou de corpo. Peq (+1), Gde(+2) Corpo (+3). O mesmo teste de esquiva é feito, porém, com o bônus de escudo e o de esquiva também. Se o ataque não atingir APENAS pelo bônus de escudo, então o ataque acertou no escudo e causa metade do dano no escudo e metade no usuário.
- Armadura: Armaduras diminuem o teste de esquiva, mas dão proteção contra dano. Quanto mais pesada a armadura, maior o redutor, porém, mais ela protege o usuário.
- Aparar: Aparo funciona como esquiva, porém com uma arma. A diferença é que algumas armas dão bônus (assim como usar duas armas ou um gladio), porém, elas podem ser quebradas por armas mais pesadas.

Se o ataque acerta, eu rolo o dano (dano da arma + físicos / 2) +1 se tiver especialização forte. Depois, reduzo a proteção da armadura.

É mais ou menos isso. Heróis que queiram fazer mais de 1 ação, anunciam quantas ações vão fazer e eu jogo o D20 e divido pelo número de ações, para depois somar o seu bônus. Cada ataque extra tira 1 do resultado final! Exemplo: Você tem MELEE 4 e Espadas (atack 5). Você anuncia que quer fazer 3 ações. Eu rolo 1d20 e tiro 9. 9/3=3 +5 = 8. Significa que você deu 3 ataques com resultados subsequentes: 8, 7 e 6. Se o inimigo tiver defesa 6, você só atingiu os dois primeiros ataques.

Sei que é simplório, mas parece funcionar bem para fórum. Assim vai muito rápido e os combates não ficam travados. Dúvidas e sugestões, estou aqui. Abs!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Set 13, 2017 11:59 pm

Kevdak havia conseguido seu intento mas os monstros em nada diminuíam sua investida,estavam sendo cercados e nada dizia que mais criaturas não poderiam vir,um dos homens lagarto avançava contra o anão com sua lança,Kevdak não pôde se esquivar por completo mas deixou seu ombro ser levado uns centímetros para trás diminuindo o dano e colocando-o em posição.

Maldito,gosta tanto desse esgoto que quer ser enterrado aqui?

Com um movimento rápido ele pega a haste da lança com uma das mãos e a puxa para si,puxando também o monstro em investida e o recebendo com uma cabeçada no peito,para em seguida colocar novamente as duas mãos no martelo e movê-lo em um pêndulo de baixo para cima visando a mandíbula da criatura.Kevdak então lambe sua ferida e cospe o sangue na água enquanto olha para o ser a sua frente.

Muito bem porcos...ainda não me tiraram do sério mas estão fazendo um bom trabalho em tentar.

Caso seu inimigo tivesse caído Kevdak então avançaria para perto do mago deixando claro que era a ameaça a ser enfrentada ali,se ele ainda estivesse consciente o anão avançaria e se prepararia para esmagá-lo no chão tão fundo que nunca mais subiria a superfície da água pútrida.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1358
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  El Cabron em Qui Set 14, 2017 1:22 am

~ Assim que postou-se em pé, Jaarus não tardou em procurar o combate. Tão logo manteve-se em posição de batalha, uma lança voou furiosamente contra ele, no entanto, fora rápido o bastante para erguer o escudo e fazer com que a lança caísse próxima a ele. Após isso, com um chute tratou de jogar a lança o mais distante possível enquanto virava seu corpo para o embate contra uma das horrendas criaturas. Ambos atracaram-se e espadas tilintaram pelas galerias subterrâneas. ~

- Demônio! Volte para o inferno!

~ Covardemente atacado por um segundo demônio verde, ao sentir suas costas serem cravadas por garras afiadas, Jaarus girou com força e velocidade o braço que erguia seu escudo, procurando acertar a cabeça da criatura com o mesmo, buscando levá-la a nocaute ou ao menos deixa-la zonza. Após o impacto, como uma mola, o ex-soldado trazia o escudo de volta a sua posição de guarda, enquanto ainda permanecia com a espada em riste e firme contra a curta espada do humanoide a sua frente.
Encarando-a olhos nos olhos, Jaarus investiu com seu corpo e escudo sobre o torso da criatura, apenas com o pretexto de proteger-se de qualquer eventual golpe e de aproximar um pouco mais seu corpo ao dela, delimitando a movimentação de sua espada curta, com isso, o humano poderia finalizar sua investida cravando e girando a espada no peito daquele demoníaco ser.
Tão rápido quanto pudera, Jaarus mais uma vez voltava-se para a segunda criatura e, aproveitando-se do fato da mesma estar desarmada e mais uma vez usando o escudo para proteger-se, avançou impiedosamente contra a mesma, desferindo-lhe um golpe de baixo para cima, procurando rasgar-lhe do abdômen ao pescoço com a espada em um corte vertical e profundo. ~


- .Aarf...arf.....

~ Arfando após sua sequência de golpes, Jaarus voltava-se para seus companheiros, procurando quem estivesse com algum eventual problema. Se assim o visse, lançaria-se mais uma vez contra as criatuas, procurando extermina-las de uma vez por todas. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 174
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Guima em Sab Set 16, 2017 10:53 am

Meu ataque telecinetico surtira efeito contra meu alvo. Ele foi arremessado contra uma estatua de anjo que empunhava uma espada e acabou sendo trespassado por ela. Mas os inimigos eram muitos e um deles avançaram contra mim golpeando-me. Por sorte eu consigo me desvencilhar, mas mesmo assim sou atingido de raspão pela laminha enferrujada da criatura... Eu me afasto e coloco a mão por cima do corte. Estou sangrando... não muito mas estou. Outro golpe desse e as coisas podem piorar.

Vir pelos esgotos de fato foi uma pessima escolha. As aguas limitam nossos movimentos e os inimigos parecem habituados a lutar nesse tipo de habitat. Não posso perder tempo atacando um por. Preciso encontrar um meio de atacar todos de uma vez ou distraí-los para que os demais possam finalizarem com eles... Não temos muito tempo. Preciso pensar taticamente...

Então eu observo o campo de batalha e me dou conta de que há varias armas no local. Armas velhas, enferrujadas que outrora foram dos corpos devorados pelos monstros. Vou usar da minha telecinesia e criar um poltergeist fazendo com que um turbilhão de laminas se direcione onde estão os monstros.


Afastem-se criaturas abominaveis ou sofrerão a furia de um POLTERGEIST!!!


Minhas mãos se movimentam como se eu estivesse controlando cordas invisiveis. Os objetos começam a emergir da agua e aqueles que boiavam começam a rodopiar em pleno ar. Eles giram cada vez mais rapidos e depois num movimento rapido estico meu braço para a frente jogando toda a furia telecinetica em direção dos oponentes. Espadas, facas, cimitarras e lanças giram num balé de dor e castigo.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2330
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sab Set 16, 2017 12:27 pm

Assim que arremesso a adaga ela não perfura o bastante, assim como não consegui usar os guerreiros como cobertura ele salta para cima de mim e golpeia com a espada. Me aproveitando da proximidade com ele tento mostrar que sou muito pior de ser enfrentado no corpo-à-corpo do que à distância.  Off: -MELEE: 5 Especializações: Briga. e Vantagem de um ponto especialização em briga e 3 pontos de vantagem em Técnicas Milenares-

Seguro com uma mão seguro a mão com que ele que me acertou a espada e torço dando uma chave de pulso enquanto com a outra mão eu seguro a adaga mais fundo, impedindo que ele consiga escapar da chave com alguma acrobacia. Enterro a adaga e se o matar ou não conduzo agarrado esfaqueado e torcido o meu agressor em direção aos outros lagartos e vou emitindo gritos de desespero e implorando pela minha vida para que os outros lagartos mais próximos pensem que estou sendo devorado, dando a impressão que sou eu quem esta sendo arrastado e não ele é quem se tornou a vítima. Off: SOCIAIS:7 Especializações: Lábia.

Assim, eu faço uma projeção desse homem Lagarto em cima dos dois lagartos mais perto que já estejam sendo atacados, usando meu agressor como arma contra mais alguns deles para que assim eu me realinhe com meus aliados.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2619
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Seg Set 18, 2017 12:07 am

TURNOS: 9

O combate logo chegaria a um fim. Aqueles inimigos eram deveras simplórios para heróis daquele nível.
Assim que teve a oportunidade, Kevdak deu uma cabeçada no peito da criatura, que não a atordoou... na verdade, pouco a afetou. Homens-Lagarto possuem uma pele dura como a de um crocodilo, mesmo na parte de baixo... Então, a criatura já se preparava para dar o "desconto" no anão, se não fosse pela intervenção de Arthan.

Por uma questão de ângulo, Arthan só conseguiria acertar dois dos homens-lagarto. Um deles foi o que lutava contra o anão e o outro era o que estava nas costas de Jaarus.

O guerreiro humano havia acabado de dar uma escudada no queixo do inimigo que engalfinhou suas costas e virou-se para dar uma espadada, rasgando o peito até o pescoço do outro, que caía para trás, tingindo aquela água de verde com seu sangue.

Foi neste momento que Arthan levantou com seus poderes toda a sorte de objetos que estavam submersos... de pedaços de lanças a pedras, criando um cone de objetos que foi disparado contra o monstro tonto de Jaarus e o que se preparava para cortar o anão. Foram lanças, facas, espadas e nacos de pedra que se cravaram nas criaturas, matando as duas.

Havia agora apenas o que enfrentava o Aasimar. Ele agarrou a mão do oponente que tentou golpeá-lo. Se não fosse por seu treinamento, o meio-anjo não teria forças para segurar o Homem-Lagarto, mas ele conseguiu usar a força do oponente contra ele. Agarrou a faca que estava pregada nele e começou a guiá-lo para cima dos outros, porém, eles haviam acabado de ser mortos. Enquanto era conduzido, o inimigo gritava e tentou atacar o anjo com suas garras, mas o mesmo conseguiu se desviar. Quando enfiou mais a faca, o Homem-Lagarto urrou e perdeu as forças, caindo de joelhos e morrendo. O Aasimar então teve de soltar a criatura. Carregar um Homem-Lagarto de 150kg, empurrando-o pela água e com o corpo mole era um esforço demasiado e não havia razão, visto que seus amigos deram conta do resto dos inimigos.

Não havia mais o que enfrentar naquele lugar. Os heróis então seguiram o rumo. Não haviam tesouros interessantes naquelas criaturas. Os heróis atravessaram aquele longo corredor até chegarem a uma escadaria para cima, que possuía uma porta de madeira que parecia trancada. Eles mantiveram a mesma ordem de antes... Kevdak na frente, seguido por Jaarus, depois o Aasimar e por último Arthan. Era possível ouvir gritos de dor atrás da porta, mas ainda estavam bem longe.

Quando iam subindo, porém, o Aasimar observou algo que passou desapercebido por seus colegas... havia um degrau falso que funcionava como ponto de pressão... e acima deste degrau, haviam um conjunto de lâminas estrategicamente posicionadas....

Mas o pior disso tudo, era que o anão estava prestes a pisar naquilo.

Kerdav
PVs: 42/38 PEs: 27/27

Jaarus
PVs: 36/34 PEs 24/24

Arthan
PVs: 15/11 PEs 33/27

Ediant
PVs: 10/8 PEs 15/15

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Set 20, 2017 4:00 pm

A luta havia acabado mas não a missão,seguimos adiante e logo o som de dor enche o lugar....ainda estavam longe mas mesmo assim podia ouvir claramente o desespero.

Malditos...

Piso na escada,é quando ouço o "clik",droga eu devia ter percebido...se passasse mais tempo em masmorras e se não estivesse tão distraído pelos gritos,talvez eu tivesse visto a mudança na rocha da escadaria,mas não vi.

As lâminas seguem em minha direção e ao invés de pular travo ainda mais meus pés no chão,não sei se essas lâminas foram feitas para atingir um ou todos na escada e não posso arriscar.Forço meus músculos ao máximo e uso meu martelo para tentar aparar as lâminas,travá-las para o lado em um movimento rápido.

..TEMPUS,me dê forças!!!!

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1358
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Set 20, 2017 7:03 pm



-Parem!

Seguro o barbudo assim que noto que ele continua andando.

-Não se mexa, anão! Tem uma série de lâminas sobre sua cabeça. Se pisar nesse degrau todas vão se soltar. Deêm só um minuto para eu desarmar.

E com isso me aproximo.

-Só evitem esse degrau e continuem, só mais um pouco, para que eu possa verificar outras armadilhas nas pedras.

E com isso tento identificar a conexão entre a peça e a armadilha e como ser evitada.




_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2619
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Guima em Qua Set 20, 2017 7:44 pm

Conseguimos com um certo custo vencer as criaturas. Não foi a melhor das batalhas porem não foi a das piores. O que restava agora era seguir em frente... Então decidimos subir pela viela longe das galerias de esgoto. Andar sobre aquela agua fetida e suja já estava me deixando enojado... fora que estar com as calças encharcadas também não ajuda.

Enquanto avançamos era possível ouvir os gritos de dor ... Os gritos de dor vinham da direção das escadas que decidimos subir... eu fico atento a tudo aos detalhes e tudo mais, mas a canseira do ultimo combate e os gritos de dor foram suficientes para me distrair... O anão acaba por pisar numa armadilha... E num reflexo rapido eu levango uma barreira psionica de proteção no intuito de me proteger...

- Temos de tomar cuidado... subestimos as passagens pelos esgotos e no entanto ela se mostra tão perigosa quanto entrar pela frente. Vou criar um elo mental entre nós. Isso irá facilitar nossa comunicação... Com o Aasimar na frente detectando as armadilhas, e nossas mentes compartilhadas, saberemos agir melhor em conjunto.


Arthan se concentra fechando seus olhos e levando suas mãos as suas frontes. Ele iria iniciar uma conexão mental com seus aliados.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2330
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  El Cabron em Sex Set 22, 2017 2:32 pm

~ A batalha finalmente chegava ao seu fim e o cheiro pútrido do lugar parecia ter ficado ainda pior do que estava. Jaarus estava ofegante porém sentia-se revigorado por ter usado a espada e o escudo. Estar em batalha era sua forma de esquecer das dores e mazelas do mundo. Era sua forma desesperada de um dia encontrar perdão por um dia não ter estado lá para aqueles que o geraram e o viram crescer. ~

- ...

~ Seguindo trajeto para saírem daquelas fétidas galerias, os aventureiros depararam-se com uma grande escadaria de mármore, sem grandes adornos ou detalhes. Apenas uma escada.
A subida deu-se tranquila e sem grandes infortúnios. Até os gritos surgirem. Fortes e abafados.
Não tardou para que os aventureiros vissem uma grande e pesada porta ligeiramente próxima à eles. Assim como não tardou para que Kevdak exclamasse surpresa ao pisar em um falso degrau que libertava afiadas lâminas contra o grupo.
Jaarus não sabia se teria tempo de fazer algo mais além de elevar o escudo para proteger cabeça e tronco. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 174
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Scorpion em Sab Set 23, 2017 5:50 pm

Turnos: 8

Armadilhas não eram exatamente as coisas preferidas que aventureiros encontravam numa missão. Aquela, em si, era demasiada perigosa. Tratava-se de um conjunto de 24 lâminas afiadas, soldadas em uma grade de metal e que, quando acionadas pelo peso de um determinado degrau, caíam com grande força atingindo cabeça e costas. Aquela era uma armadilha que machucaria apenas uma pessoa média ou grande, ou então algumas pequenas.

Aproveitando por ter uma agilidade maior, o Aasimar conseguiu parar o anão a poucos centímetros do degrau que acionava. Ele então pensou em desarmar a armadilha, porém, ele não possuía equipamentos para aquilo. Sendo assim, o grupo teve de passar por cima dos degraus, entretanto, a armadilha ainda estava funcional. Aquela armadilha fora colocada ali possivelmente para evitar que os Homens-Lagarto passassem para os andares superiores.

Os heróis então depararam-se com uma porta de madeira que não estava trancada e conseguiram abrí-la, chegando a um local que lembrava muito um calabouço.



Ainda haviam dois veios de água parada nas laterais, mas eram pequenos o suficiente para comportarem uma das criaturas que eles enfrentaram, então , de certo modo, isso os deixou mais tranquilos.

Era possível ouvir gritos de dor e de lamentação naquele lugar. Algumas vezes, das mesmas pessoas, outras vezes, surgia um grito novo. O estalar de chicotes também podia ser ouvido e até mesmo algo que pareceu um orgasmo masculino.

As pessoas daquele lugar eram realmente doentes. O local era extremamente escuro, então os que eram desprovidos de visão noturna conseguiam enxergar muito pouco e começaram a ficar um pouco mais lentos para manterem o cuidado ao caminhar.

Nota: quem não tiver visão noturna está sofrendo penalidades.

Mesmo assim, haviam tochas na parede, mas estavam apagadas, apesar de ainda funcionais. Esta era uma opção...

Os heróis caminharam por mais um tempo e o corredor era somente reto. Não haviam curvas, porém, haviam portas de calabouços... algumas delas era possível ouvir os gemidos das pessoas ali. Então, os heróis puderam ouvir...

???: O que foi isso, Plock? Mutt, você também ouviu, garoto?

"click" "click" - dois barulhos de ferrolhos de metal se fizeram e então, latidos raivosos começaram!

Era possível ouvir rosnados... quando se aproximara mais, os heróis puderam ver que haviam dois enormes cães correndo na direção deles!



???: Alguém escapou!!! Peguem ele, garotos! Peguem!!!

Os cães vinham com muita velocidade e raiva. O impacto deles seria forte, pois cada um devia pesar mais de 80kg...

...e atrás deles, vinha um homem tão grande que mal conseguia se manter totalmente em pé naquele lugar. Era gordo, nojento e possuía diversas tatuagens e marcas de tortura. Ele vinha com uma enorme corrente enrolada nos punhos e carregava uma enorme massa que alguns dos heróis ali sequer teriam força para segurá-la!



Ao lado dos heróis haviam duas portas de calabouço, mas eles não sabiam se estavam fechadas. O homem via os heróis e parava!

???: Invasores!!! Eu tenho de avisar ao mestre!

Ele se virava desajeitado e voltava a correr para trás, para dar o alarme da invasão...

O que os heróis fariam?

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2433
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Set 27, 2017 10:52 pm

Escaparam por pouco de uma armadilha graças aos olhos aguçados de Ediant,Kevdak agradece com um movimento de cabeça e um leve soco no ombro.

Bom trabalho rapaz,esses malditos gritos me distraíram,sejamos rápidos.

Seguimos por caminhos que pareciam não poder esconder nossos últimos inimigos e a escuridão era espessa,sem saber se o aasimar via e tendo certeza de que os humanos tinham dificuldade,Kevdak seguia sussurando quando via algum obstáculo.Os gritos seguiam de todos os lados,quantos estariam ali sendo torturados?Pior,a menos que estivesse enganado,alguém parecia gostar daquilo.....

Infelizmente novos perigos surgiam alguns deles tinham narizes aguçados,um enorme e disforme homem enviava dois enormes mastins contra nós,primeiro nos confundindo com fugitivos e logo correndo para dar um alarme ao nos reconhecer como invasores...o tratamento dado aos fugitivos não fazia nada a não ser enfurecer ainda mais o anão.Os nós dos dedos de Kevdak embranqueciam ante a pressão de seu aperto no cabo do martelo,ele então cospe ao chão e se prepara para mover-se.

Arthan,você pode mover coisas com sua mágica não é?....Poderia tirar aqueles bichinhos da minha frente,vou conversar com o grandão antes que ele chame mais amigos.Se preparem,Jaarus pode protegê-los sozinho?

A menos que a resposta fosse negativa,Kevdak iria atacar.Os músculos do anão se retesam e ele parte em uma carga,seus dentes cerrados e um grunhido saía de sua garganta,a medida que corria raios corriam por seu corpo,os olhos tomados de eletricidade,uma aura azulada o cobria emanada de runas por todo o seu corpo e com seu toque o malho se cobria e deixava um rastro de gelo que causava arrepios em quem estivesse próximo,a mordida cruel do inverno somada ao poder do martelo.

Caso o mago ou um dos outros tirasse os cães de sua frente ele apenas passaria e usaria de toda sua força e o impulso da corrida em um golpe poderoso na coluna do homem,a fúria mágica da tempestade aumentando ainda mais sua força e cobrindo sua arma com frio letal.Se tivesse de atravessar pelos cães tentaria jogá-los contra as paredes a golpes....ou se fosse possível em direção a armadilha da escada.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1358
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Guima em Sex Set 29, 2017 8:19 pm

Vou tentar, Kervadac. Nunca lidei com esse tipo de besta, mas não custa tentar Respondeu Arthan ao seu parceiro enquanto os cães atrozes corriam na direção do grupo.

A penumbra atrapalhava a visão de Arthan mas por ser um mago da mente ele conseguia sentir as emoções furiosas das feras e com isso ele podia localiza-las sem a necessidade de ve-las. O mago então gesticulou lançando um feitiço de sono nas criaturas... Animais eram mais suscetiveis a esse tipo de magia do que seres humanos....

Criaturas! Ouçam seu verdadeiro mestre. Obedeçam meu comando ... Durmam!


Caso tivesse sucesso, Artham teria aberto o caminho para o bárbaro atacar o homem obeso que tentava voltar para avisar seus mestres....

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2330
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  El Cabron em Sab Set 30, 2017 8:50 pm

~ A passagem pela porta não trouxera maior alívio ao grupo de aventureiros. Muito pelo contrário, afinal, o fúnebre lugar tinha um odor pustulento quase palatável no ar, que tornava-se mais forte a medida que adentravam para o interior do templo, além disso, Jaarus tinha grandes dificuldades em enxergar em meio às trevas que engoliam o lugar. “Maldição”, repetia-se mental e incansavelmente o mercenário durante o reto trajeto que faziam agora. ~

- ...

~ Os gritos de terror e prazer que se misturavam naquele lugar traziam-lhe um asco indescritível. Uma sensação de raiva subia-lhe pelo corpo, no entanto, antes que pudesse dar continuidade àquilo, sons mais fortes e nada amistosos surgiam.
O surgir de dois grandes monstros acompanhados por um “homem”, tão estranho quanto pudesse ser para ainda ser reconhecido como “homem”, era o obstáculo que tinham à frente. ~


- Mais monstros do inferno!

~ Ao término de seu bradar, os monstros lançavam-se contra eles. Kevdak adiantara-se questionando se Jaarus poderia encarar os animais enquanto ele iria de encontro ao “homem”, que tinha o propósito de dar algum tipo de alarme sobre a presença dos aventureiros.
Jaarus ergueu escudo e espada e pôs-se contra um dos animais enquanto Arthan conjurava sua magia. Não sabia que o jovem feiticeiro teria êxito, tão pouco tinha certeza se Kevdak conseguiria impedir que o grande e gordo “homem” de soar o seu alarme, mas bravamente encararia o perigo com os olhos em sua jugular e espada à cravar em seu peito. ~

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 174
Idade : 27
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AVENTURA 1 - O PALÁCIO DA DOR

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum