Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Convidado em Sex Ago 04, 2017 5:38 pm

Logo que avistamos as torres de energia, o nosso Cavaleiro Jedi me questionou se eu tinha algum meio para nos proteger daquelas emissões de energia. Pensei então em emitir um pulso eletromagnético para desabilitar as máquinas. Mas não sei se isso seria eficaz.
Não sou cientista e não faço ideia que tipo de consequências essa ação acarretaria. Então a garota com teias de aranha começou a citar diversos conceitos científicos.
Porém, depois de tudo o que ela nos explicou sobre energia e eletricidade, a única hipótese dela foi uma intervenção divina. Irônico ver uma suposta cientista creditar a solução de um problema para um suposto deus.

- Guria, você é  tão nerd quanto Tony Stark! Não fui capaz de assimilar nem metade do que você disse. Sou um soldado, não um cientista. Mas com toda a sua sapiência acadêmica, você saberia me dizer se um pulso eletromagnético tem condições de parar aquelas coisas? É tudo o que está ao meu alcance. Mas creio que seja melhor deixar o nosso amigo viking tentar primeiro. Se ele falhar, tentarei do meu jeito...

Apoiei a ação do pretenso deus do trovão apenas por curiosidade. Ainda duvido de sua alegada divindade, mas estava curioso para testemunhar seus poderes. Talvez ele seja mesmo quem diz. É claro que essa revelação abalaria tanto a comunidade científica quanto a cristã.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Guima em Seg Ago 14, 2017 7:39 pm

Os heróis fizeram suas escolhas diante daquela situação. Pantera Negra decidiu entrar na base e tentar desligar a " energia " por dentro enquanto Odinson tentava uma abordagem mais direta e perigosa.

Com os disparos do Senhor das Estrelas em conjunto com um projetil arremessado pelo poderoso Hércules, a porta da base cedeu e os heróis puderam adentrar no recinto enquanto Thor evocava o poder das tempestades. O tempo fora fechando e nuvens carregadas de eletricidade tomaram os céus frios do Alaska e uma tempestade torrencial irrompeu dos céus juntamente com relâmpagos que cortavam a atmosfera de fora a fora.

Dentro da base, Hércules, Garota  Aranha, Senhor das Estrelas, Pantera Negra, Viuvá Negra, Cavaleiro Negro e Gavião Arqueiro se infiltraram pelos corredores buscando o local onde poderia estar gerando este tipo de energia. Os corredores da base estavam vazios apenas com luzes ligadas... Um corredor longo dava a uma grande comporta. Pelo som que poderia se ouvir pode detrás dela era possível que ali seria o local que estava gerando a energia. Mas a porta estava fortemente selada e eletrificada. Subito, a energia local começa a sofrer pequenas quedas intermitentes...

Do lado de fora, Thor evoca o poder destruidor das tempestades. Como um para raio, relâmpagos atingem o seu corpo energizando o corpo do Deus do Trovão que nada parecia sentir. Ao lado dele estava o Homem de Ferro e seus leitores indicavam que a voltagem dos relâmpagos evocados eram extremamente letais, era impossível qualquer ser comum suportar tal energia. A Feiticeira Escarlate de posse de seus poderes caóticos conjurou uma aura de proteção para todos que estavam ali exceto o próprio Thor.

Quando finalmente domou a tempestade, Thor a lançou em direção as Antenas que projetavam a energia da base. O atrito entre as duas energias causou um estrondo imenso que fez a terra tremer. Usando seu corpo como catalisador Thor começou a drenar a energia da tempestade mesclada a energia da base. O baque foi imenso e seu corpo fora arrastado por metros... mas ele se mantinha em pé. Seu corpo já recebera agruras piores do que aquilo. Percebendo  através de suas leituras que o campo de força de Wanda interferia na energia dissipada, o Homem de Ferro sugeriu para que ela expandisse o campo e assim Wanda interveio lançando um feixe caótico que mantinha a coesão entre as duas energias facilitando a absorção de Thor. Por fim Thor absorveu a energia mas era necessária dissipa-la imediatamente ou seu corpo não resistiria.  O asgardiano então brandiu seu machado de guerra, Jambjorn, e usando-o como uma "antena" direcionou a energia pelo machado lançando toda a energia aos ceus que culminou numa explosão eletromagnética poderosa causando um efeito muito parecido com o de uma aurora boreal...

A base sofre um blecaute e os heróis que estavam dentro da mesma agora estão num verdadeiro Breu. Mas ao menos agora eles tinham uma vantagem... a Porta que estava eletrificada não estava mais. Tomando a dianteira, Hércules se aproximou da porta e com um único murro estourou a porta como se ela fosse feita de papelão...O Gavião Arqueiro puxa de sua aljava uma flecha incendiaria para iluminar o local.

A imagem que os heróis se deparam é aterradora... Um ser grotesco dotado de uma cabeça totalmente desproporcional e deformada estava deitado sobre uma "mesa cirurgica" onde recebia procedimentos científicos. Seu cérebro gigante estava conectado a diversos fios ligados a um gerador....

Guima

Número de Mensagens : 2461
Idade : 33
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Nasinbene em Ter Ago 15, 2017 2:53 pm

Funcionou... Deu um pouco de trabalho mas a merda da energia das antenas foi dissipada. Isso deve dar aos demais uma chance maior de passar pelas defesas do complexo. Dou uma olhada em Gnasher, afinal foi uma boa quantidade de energia que manipulei aqui... com a cara mais deslavada que um bode pode fazer, Gnasher parece impassível... Tão impassível quanto o possível pra uma divindade bode.
Cutuco então sua anca com os calcanhares e aponto para baixo:

- Aooo Gnasher. Para chão, agora...

Mal termino de pronunciar essas palavras e o meu fiel bode me deixa no chão. Libero ele pra que paste um pouco enquanto me junto aos demais. Não sei exatamente o que ele pastaria aqui, no Alaska, mas se isso não é problema em Jotunhein, aqui seria menos problema ainda. Apertando o cabo de Jarnabjorn com força, avanço em direção aos outros. Sigo preparado pra qualquer eventualidade e noto que a base está totalmente desligada. "Ponto para o Deus do Trovão", penso. Mal avanço alguns passos e ouço o inconfundível som de metal sendo esmagada. Avanço rapidamente e vejo os demais entrando em uma sala escura.
Não demora pra que uma pequena luz do que parece ser uma tocha os ilumine e mesmo daqui posso ver o horror e o espanto em seus rostos...
Corro para alcança-los e entendo o motivo de tamanha comoção: deitado numa mesa de cirurgia, um homem (ou algo que já tinha sido homem um dia) ligado a diversos fios, com uma cabeça desproporcional ao resto do corpo... não posso conter uma expressão de surpresa:

- Pelo Olho de Odin! Esse cara consegue ser mais feio que um Troll esvaziando suas tripas... Parece que alguém chegou aqui antes de nós, Tchalla... talvez o distinto que tenha aparecido na TV... já viu algo assim antes, Pantera?

Enquanto falo com Tchalla mantenho-me atento. Afinal, a pessoal que viemos atrás ainda não deu as caras. Esse é um cara que começa a me irritar....
avatar
Nasinbene

Número de Mensagens : 1338
Data de inscrição : 29/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Ago 16, 2017 12:25 am

Finalmente chegamos a onde achávamos que deveríamos,mas não encontramos o louco que procurávamos e sim algo...diferente,meu impulso é perguntar o que é aquilo,mas não sei se esse tipo de coisa é normal ou não nesse tempo,felizmente ao ver os rostos de meus companheiros fica claro que não sou o único surpreso.

Alguém sabe quem é esse e pra que servem estas máquinas....quer dizer,pra vocês parece ser uma vítima ou outro terrorista?

Me aproximo a passos largos,muitas armadilhas devem ter sido desarmadas sem a energia,mas até sabermos o que é esta figura e se Hall continua aqui devemos nos manter atentos e é isso que Hércules faz.

Melhor descobrirmos se ele está vivo e se existe mais alguma pista sobre quem procuramos.


Última edição por Ricardo Sato em Qua Ago 16, 2017 10:59 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1462
Idade : 34
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Ago 16, 2017 8:50 pm

-Parece uma cabeça de gigante...

Olho para o Thor.

-Tripas ou é o cérebro dele... Ele parece ser uma cabeça de gigante com braços implantados.
Algo parecido com o que a deusa Hera faria...


Olho para o Hércules.

-Ele deve se regenerar igual a Hydra.

Olho para Garota Aranha.

-Alguma ideia químico-física do que devemos fazer?

Sacando a espada de luz.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2694
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Leo Rocha em Dom Ago 20, 2017 5:20 pm

A base foi tomada sem muita complicação, o que para Tchalla era motivo para atenção redobrada...
Ele entra com o grupo de heróis e segue pela base prestando atenção a cada detalhe que encontra, até chegar aquela sala...
A criatura disforme parecia uma experiência grotesca e Tchalla teve que se segurar para não ceder ao impulso de simplesmente partir para uma ação mais drástica que libertasse a criatura de seu aparente tormento.
Ele houve os comentários dos presentes, porém só consegue responder:

Arrow Talvez ele mesmo possa nos dizer o que é... Você consegue nos ouvir? Pode dizer quem é e como veio parar aqui?

Ele não aguardaria a resposta para dizer:

Arrow Garota-Aranha, Senhor das Estrelas, fiquem a vontade enquanto nós estamos aqui.

Ele esperava que os companheiros com conhecimento científico entendessem a deixa e buscassem à sua maneira respostas naquele local.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4261
Idade : 39
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Pedro H. Oliveira em Dom Ago 27, 2017 11:03 am

Entramos na base apenas para descobrir que ela estava completamente vazia. A única coisa mais esquisita foi uma porta completamente selada e trancada que poderia ser facilmente derrubada por mim ou Hercules, porém fomos impedidos por enorme estrondo - provavelmente Thor - que a liberou.

Dentro da sala encontramos alguma coisa bem grotesca que ainda não conseguimos identificar. O Pantera tenta conversar com aquilo enquanto faço o que sei de melhor: meter o nariz onde não sou chamado! Procuro por um computador onde possa achar qualquer tipo fe informação sobre quem quer que seja ele/aquilo.

- Garota-Aranha, acredito que você seja mais nerd que eu no que diz respeito a biologia e coisas assim. Me ajude a tentar achar algo sobre esse cara enquanto eu busco informações sobre... bem... Quem são esses caras, de onde vieram, o que comem... coisas assim!

_________________
avatar
Pedro H. Oliveira

Número de Mensagens : 900
Idade : 27
Data de inscrição : 25/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  El Cabron em Ter Set 05, 2017 3:13 pm

~Por um momento, tudo que se teve foi apenas a incômoda presença do breu que tomou as dependências da estranha base no Alaska. Se por um lado o humano que se autointitulada “Gavião Arqueiro” usava uma de suas flechas para iluminar o local, o sintozóide viu-se na obrigação de também ajudar.
Com um simples pensamento, a pequena gema no alto de sua testa passou a emitir uma forte e voraz luz, que com certeza auxiliaria na iluminação do local.
A visão de todos, no entanto, era de algo grotesco.~


Que tipo de criatura é essa? Lembra vagamente algum tipo de humanoide mas...isso não parece ser terráqueo.

~ Outra questão em aberto era se aquele ser estava vivo ou não. Apesar dos diversos plugues conectados em algo semelhante a um cérebro, não havia qualquer indício de que ele estava “funcionando” uma vez que a energia havia caído.
Como explorador, o sintozóide sabia que assumir certos riscos eram desnecessários, ainda mais em uma situação que, até então, não estava se mostrando hostil, porém, em um ímpeto “instintivo”, Visão apontou a palma de cada uma das mãos para duas posições; uma para o ser que encontrava-se deitado e outra para o gerador.


- Buscarei acessar algum resquício de informação dentro do gerador e, quem sabe, dentro desse ser. Preciso apenas de...tempo.

Das palmas de suas mãos saíam, em cada uma delas, um cabo de informações. Um destinado a entrada de plugues do gerador, outra, destinada ao cérebro da grotesca figura. Se houvesse algum resquício de informação, seja no gerador ou no ser, o sintozóide teria acesso. No entanto, era algo que, de certa forma, o deixaria exposto. Quanto tempo mais restariam a eles? O prazo dado por Hall estava chegando ao fim... ~

-> Colher dados
-> Verificação de potencial de hostilidade

_________________
avatar
El Cabron

Número de Mensagens : 199
Idade : 28
Data de inscrição : 05/02/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo II - Gravidade Abaixo de Zero

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum