Herois Incomuns - Prologo.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Guima em Seg Maio 01, 2017 4:13 pm

Agora.

Os Guerreiros estavam todos juntos em uma sala mal iluminada. Presos em cadeiras fortemente seguras, eles estavam em um circulo onde todos podiam ver todos. Dopados, a visão borrada ia melhorando a cada minuto que passava até revelar uma homem ao centro ao lado de uma figura humanoide que lembrava um manequim.









Homem desconhecido: Voces estão acordando? Ótimo. Preciso de vocês lúcidos e conscientes.

Quando todos despertam e se dão conta que estão presos, o Homem então prossegue.

Homem desconhecido: Por favor fiquem calmos. Não irei causar nenhum mal a vocês. Vocês estão aqui justamente por serem especiais. Mas antes de tudo precisam provar isso...

A figura humanoide que lembrava um manequim sem rosto virou-se para o homem desconhecido e numa especie de comunicação nao verbal comunicou-se com o homem que alguns segundos depois voltou sua atenção aos jovens que ali estavam...

Homem Desconhecido: Eu sinto muito, mas um de vocês terá de morrer aqui e agora. São as ordens do nosso superior. Um de vocês tem poderes de origem desconhecida e isso não nos interesse. Só nos interessa meta humanos. Eu sinto muito.

O manequim volta seu olhar ao homem desconhecido, o homem desconhecido indaga - Tem certeza que é esse mesmo? Meus calculos apontavam justamente para aquele - Diz, apontando o dedo para um dos adolescentes. O manequim faz um "não com a cabeça" - Tudo bem, eu entendo o seu ponto. Já que quer assim então, faça.

O manequim então andou calmamente até o escolhido. E sua mão se transformou em uma maça de espinhos. Ele golpeou a vitima com força. Sangue espirrou em seu corpo descolorido manchando o de vermelho vivo. Golpeou novamente, e de novo, e de novo... até a vitima gorgolejar seu ultimo suspiro afogando-se no seu próprio sangue.

Antes, cerca de seis meses após o incidente envolvendo os Vingadores

A ponte Queensboro ligava a ilha de Manhattan ao suburbio do Queens sobre o rio East. Para muitos aquela ponte era o verdadeiro charme de Nova York, afinal foi graças a ela que os bairros Bronx, Brooklyn e o Queens tiveram acesso a grande maçã trazendo consigo um verdadeiro avanço para os moradores desses bairros. Mas numa sexta feira na hora do Rush, a ponte ficava um caos... afinal todo mundo queria voltar pra casa logo apos uma exaustiva semana de trabalho e compromissos. Mas hoje fora um dia fora do normal... depois da aparição dos Vingadores, Nova York nunca mais foi a mesma, cada dia um acontecimento diferente e cada semana uma ameaça nova aparecendo e hoje foi um dia desses. A ponte estava congestionada justamente porque um maluco separatista estava tentando destruir a ponte e isola-la de Manhattan. O motivo ninguem se importava, o que importava era que o maluco estava dentro de um aparato robótico tecnologico e parecia ter poder suficiente para isso. Policiais tinham ja feito o cerco e tentado negociar com o louco mas ele estava convicto e tinha negado todas as propostas. A Policia tambem estava fazendo o trabalho de esvaziar a ponte mas antes de tirar todos os civis, o robo iniciou o ataque lançando poderosas rajadas de energia contra as viaturas explodindo-as. Os tiras atiraram contra mas a fuselagem blindada do encouraçado ricocheteava as balas para todos os cantos podendo acertar os civis. A situação estava prestes a sair do controle...


Coincidentemente ou não, na ponte havia pessoas com capacidades unicas e poderes alem da compreensão. Elas não haviam se revelado ao mundo ainda seja por medo, motivos pessoais, insegurança ou mesquinhez, mas hoje era um dia que se eles não fizessem nada, seriam vitimas de sua passividade...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2203
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Maio 03, 2017 1:14 am

Há seis semanas.....

Manhã,cedo demais até mesmo para uma cidade que nunca dorme estar silenciosa,tento esclarecer minha cabeça e decidir o que fazer.
Corro pelo parque,oficialmente estou treinado pra prova de atletismo,na verdade estou só decidindo o que fazer da minha vida,é quando eu vejo a fumaça,pode não ser o sinal que espero mas com certeza é o sinal de problemas...sem pensar eu corro para lá.

O galpão está em chamas a porta travada,mas eu ouço gritos....e sirenes muito longe,longe demais,vou para a lateral onde encontro uma pilha de caixas que podem servir pra chegar a janela,há uns 9m de altura.Subo com pressa,os gritos pioram,ao chegar vejo que a escada já caiu e vejo o rapaz preso no centro,cubro meu rosto descendo meu chapéu e subindo minha gola e salto.

Sinto o ar a minha volta,fecho meus olhos,sinto o repuxão característico em minha nuca e peço...peço que o ar me sustente,que me permita descer em segurança...e o ar ouve,o sinto reunir-se sob meus pés me dando segurança,com as mãos abertas aos lados de minha cintura e flutuo para o chão,o homem parece achar que está alucinando.Ando em sua direção até que percebo os tonéis cercados pelo fogo,pareciam combustível...então eu corro novamente.

Corro com as mãos estendidas para trás,corro com fé no coração,corro e peço que o concreto sob meus pés me ouça,peço que ele me siga,me proteja...mas não só a mim,o concreto escuta...ele espalha suas moléculas um pouco e me segue como uma onda crescente,chego até o homem e me ajoelho,faço a onda passar sobre mim e sobre ele e quando ela toca o chão do outro lado formando uma cúpula sobre nós eu deixo o concreto seguir sua natureza,frio,relisiente,sólido como uma rocha....as chamas passam sem nos tocar.

Quando abro a cúpula e me levanto pouco resta do local,mas o homem está bem...é quando a viga cai,ergo minha mão e tenho fé,o ar que me sustenta também está sobre nós,a viga bate em "nada" e rola até o chão,o homem pergunta se sou um anjo ou um mago,eu sei que não sou o primeiro,deixo ele pensar que sou o segundo....nos jornais é isso que aparece,mas para todos é só mais uma história sensacionalista ao lado de uma visão do pé-grande.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Hoje...

Estou sentado na parte de trás do camaro da empresa que nos presta serviços de "taxi",meu telefone toca e então seu aplicativo de voz se ativa....coloquei nele a voz da Kate Beckinsale e minha namorada odeia...e falando do diabo.

"Kate"-Video chamada de hotel Worth...suíte do embaixador Kotharii...senhorita Kimwee....

-Aceitar.


-Hey Babe.

-Hey BAE,meu avô ainda está por ai no café com seu pai?

-Acho que sim,não estou falando com meu pai no momento...

-Haha,o que foi,contou pra ele que estamos saindo?

-Jamais...você quer morrer,sei que ele pode parecer só um gordinho simpático agora,mas o homem já foi um guerreiro de Wakanda sabia.



.......

-Ei quer me responder Keevan?

-Desculpa gata,ta acontecendo alguma coisa na ponte,parece grave...posso te ligar depois?

-Hummm...ta,parece grave mesmo pela sua cara,te amo.Beijos.

-Tchau,até mais tarde amor.


-Pode parar motorista,vou descer aqui....

-Mas senhor?

-Mas nada,você não espera que eu fique aqui,o depósito será feito como sempre,até mais tarde Johnsons,tenha um bom dia,mande um oi pra sua mulher por mim.

Fecho a porta antes da resposta,pode parecer rude mas não tenho tempo a perder...vidas estão em risco e a seis semanas eu descobri o meu caminho....tiro meu traje da mochila,foram semanas conseguindo os elementos certos,e mais algumas horas fazendo eles líquidos e emaranhando nas fibras,mas o traje ficou bom,mais resistente e flexível do que um colete a prova de balas...e com menos pontos fracos.

Corro,salto pela lateral da ponte,o ar me sustenta enquanto corro ao lado dela,quando me aproximar o plano é simples,concreto para líquido,robo para baixo,concreto para sólido.


Última edição por Ricardo Sato em Qui Maio 04, 2017 10:15 pm, editado 5 vez(es)

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1239
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Maio 04, 2017 7:29 pm

Três semanas atrás


   Jeremy:-Ninjutsu e não Ninjitsu! Quantas vezes vou ter de corrigir?

Andrey: -Mas o Demolidor diz ninjitsu!

Jeremy:-Ele esta errado! Provavelmente um homem sem visão que deve ter sido treinado por alguém também sem visão!  Por isso acabou sendo seduzido pelo tentáculo! Vivia e todos problemas derivados dele. No Brasil o erro dessa tradução virou o o nome central do jiu-jitsu, sabia?

Sarah: -Mas por que diz que ele não tem visão, sensei?

Jeremy: -Porque não se deve ser um "Homem sem medo", o medo é bom! Não nos deixa fazer tolices. Imagine que tivessem ouvido errado a palavra Krav Maga em algum lugar do mundo e aprendido as técnicas e revendido os ensinamentos por toda parte, imagina o que aconteceria com o nome da nossa arte e que estupido seria lutar com um israelita ao falar as palavras erradas? Voltemos à explicação sobre a lâmina.


Hoje...

Enquanto caminhava pela região acreditando se tratar de um Rush comum, noto o quanto a ponte ficava muito pior.

No final, o que parecia meramente um desespero egoísta pela ansiedade de um dia de trabalho pesado, parecia mais como um trabalho para os Vingadores!

Meramente fui buscar um pouco de ração para nosso gato de estimação, só que infelizmente o que vejo é aterrador. A explosão faz a viatura da polícia explodir, enquanto, que os tiros dos oficiais quase geram ainda mais desgraça. Tudo que consigo fazer é saltar e tirar do caminho a primeira pessoa vejo perto aos tiros e as compras vão ao chão e umas das pessoas também, mas torço para ter percebido qual seria o trajeto das balas a tempo.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2536
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Leo Rocha em Sex Maio 05, 2017 4:50 pm

Arrow Ai! Minha cabeça!

Travis sentiu a dor aguda no topo da cabeça quando o carra deu uma freiada e ele a bateu no teto do veículo. Ele estava lendo sobre alguns sistemas de segurança, se preparando para uma entrevista que poderia lhe valer um trabalho temporário, quando o carro fez a parada fatídica.
Ele coçou a cabeça por um instante e perguntou ao motorista:

Arrow O que houve? Eu quase voei daqui..

O motorista do uber se virou já tentando se desculpar:

Arrow Foi mal, amigo. Parece que algum desses super-malucos está tumultuando a ponte. O ruim é que a gente ficou preso no meio dessa zona toda..

Arrow A ponte não vai aguentar muito tempo, mesmo não sendo um ataque do Abominável..

Travis olha para o lado e vê a figura meio esfumaçada de um jovem. O garoto, tinha aspecto meio nerd, mas parecia alguém que tinha algo a dizer... Eles sempre tinham. E nem sempre era algo interessante... Eles, os fantasmas..

Arrow Meu nome é Michael Jeffries. Eu já fui um herói. Na verdade eu fui um dos caras a usar o nome Turbo. Então, eu sei bem do que estou falando. Essa ponte não vai aguentar se você não levantar a bunda daqui e usar seus poderes.

Arrow Eu tenho uma entrevista de emprego agora...

O motorista do uber responde:

Arrow Eu sei amigo! Mas só se algum destes super-heróis aparecer pra derrubar o carinha ali na frente, porque senão... a gente vai ficar aqui esperando...

Travis ainda estava se acostumando a alguns aspectos de sua nova vida. Ele podia falar com os mortos. Eles o procuram e contam coisas, trazem informações, pedem pra que ele resolva pendências... O problema é que só ele os vê e ouve, o que faz com que quando ele os responda ocorra o mesmo que ocorreu há 10 segundos atrás com o motorista.

Arrow Você vai perder a entrevista de qualquer jeito... Que tal ser um herói enquanto isso? Ou você prefere ficar assistindo tudo dando errado? Ou esperando que algum inocente seja morto?


Arrow Tá legal... Já entendi... Motorista, eu vou descer aqui!

O motorista ia argumentar, mas Travis já descera do carro e enquanto andava se transformava em Caronte. Quando ele se aproximava conseguiu perceber os carros sendo explodidos. Ele então para de frente pro vilão e diz:

Arrow Dá pra sair do caminho? Você está me atrasando pra um compromisso muito importante.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Nikita em Sab Maio 13, 2017 12:11 am

*****

E tudo passou tão rápido...
Aquela mulher chegara naquela tarde fria. Ela falou comigo com uma voz doce e paciente. Pegou minha mão e me ajudou a descer daquela casa da árvore.
Ela me contou o que havia acontecido, me explicou o que eram seres mutantes, me disse que eu era muito especial. Ela me fez sentir especial.
Após alguns dias, um banho quente, e muito chocolate tivemos de ter a conversa inevitável.

- Mas eu não quero ir para Nova York, assim eu nunca vou conhecer o Thor!!!!
- Sinto muito querida, mas é uma situação complicada a que você se meteu. Creio que você estará mais segura em uma cidade maior.
- Mas eu sinto falta dos meus amigos, da minha escola....
- Eu tenho certeza que fará novos amigos em breve.
- E os homens maus não virão atrás de mim?
- Eu não sei meu bem, mas eu preciso de tempo para poder descobrir mais sobre essa organização que seus “pais” faziam parte. Agora preciso que você vá e seja uma boa menina com essa família.
Não era a mesma escola, nem mesmo seus “novos” pais pareciam confortáveis com Angelica. Porem a tratavam muito bem, e ela sabia que de tempo em tempo deveria retornar para mais exames.
Seu segredo deveria ser guardado, até que fosse necessário.
****
Indo para a escola, atravessando a ponte a pé... Apesar de não ter se acostumado com uma cidade tão grande, essa tinha vistas muito bonitas.
Aproximou-se do sorveteiro:

- Quero duas bolas de chocolate, ok?

E nem deu tempo de experimentar que tudo começou a acontecer....
Angel ficou observando tudo, imóvel tentando absorver alguma habilidade ou perícia da pessoa dentro daquela armadura.
avatar
Nikita

Número de Mensagens : 34
Idade : 32
Data de inscrição : 21/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Herois Incomuns - Prologo.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum