Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Guima em Seg Ago 15, 2016 4:28 pm


Escrevam seus prólogos aqui. Não vou estabelecer nada... só quero que contem como foram "capturados" e mandados para Belle Reve.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2148
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Jor-El em Seg Ago 15, 2016 10:21 pm

Eu amo meu trabalho! Aqui estou eu. No alto de um teleférico. A mais de 1 km de uma torre de marfim com vidros quase impenetráveis. Meu alvo: executivo de alto nível. Cara elegante. Belo terno alinhado e um corte de cabelo que deve ter custado 300, no mínimo. Digamos apenas que ele comprou recentemente ativos de uma empresa de comunicação que os meus contratantes queriam muito. MUITO MESMO. Ele deve estar falando agora com a amante. Liga toda quarta, sentado na cadeira de costas para o vidro. Arma preparada. Bala perfurante preparada.



Um tiro, uma morte. Eu simplesmente repito algo que fiz mais vezes do que posso contar e, quando me dou conta, o cérebro dele já pinta um tapete que provavelmente deve ser de algum animal em extinção. Hora de me mandar.

No meu apartamento, eu me preparo para a conta de Zoey. Ela tem um fundo de garantia desde que descobri que existia. Foi quando ele veio. Pelo vidro.




Óbvio que ele saberia. Como? Bala irrastreavel.Toda movimentação financeira por meio de empresas fantasma. Apartamento no nome de uma senhora que mora no arkhansas. E, antes que eu possa tentar reagir sou jogado no chao e amarrado.

Acho que agora devo voltar para Belle Revve e provavelmente fazer outro servicinho pra Waller. De volta ao jogo.


_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Seg Ago 15, 2016 10:47 pm



A semana foi boa, nossa equipe acabou tendo de enfrentar um sujeito chamado Mestre dos Oceanos depois de uns outros.

Eu realmente estava animado depois de tudo que passei por esses anos. Desde que a URSS estava se desmanchando e se aliando ao projeto "Guerra nas Estrelas" eu tentei dar um jeito junto do Martelo no governo dos Estados Unidos. Aqueles porcos imperialistas estariam todos sobre meu controle se não tivesse sido a aliança entre Batman e a CIA, isso acabou salvando o ator que eles tinham como presidente e condenando a Rússia.

Não que Ronald Reggan tivesse realmente vencido a URSS, ele na verdade achou um urso morto, colocou seu pé em cima e bateu uma foto. Mas o mundo iria saber disso se eu tivesse colocado uma bala no crânio daquele fantoche dos banqueiros dos Estados Unidos.

Mas isso faz muito tempo... As batalhas que se seguiram anos depois, tentamos com a Troyka, com um um clube de lutas clandestinas, com um terremoto em Gotham. E nada...

No fim, os malditos capachos da burguesia mantiveram firmes e fortes seus soldados e destruíram aquilo que Stalin e Bresnev construíram com apoio de um povo forte e internacional...Um governo onde ninguém padeceria de pobreza ou miséria. Tudo destruído por Gorbachov...

Tentamos então apelar para novos aliados, entre eles a equipe e eu soubemos sobre Aquaman e Diana Price, a Mulher Maravilha.

O homem-peixe e ela não reagiram bem... Achei que depois de pegarmos o líder dos Oceanos e o que ouvi deles sobre a revolta com os governos dos Estados Unidos se envolvendo em tudo iriam me entender. Na verdade eles acabaram por lutar contra nós, os dois nos achavam muito perigosos e extremistas e meios meios de matar burgueses e agentes da CIA e FBI os incomodou...


-Isso é guerra! Creio que o governo imperialista dos Estados Unidos fez uma lavagem cerrebral em vocês... São bons demais para nós? ты умрешь!

A batalha contra eles foi, especialmente com a Mulher Maravilha foi extrema. Até conseguimos fugir, mas isso desestabilizou nossa equipe. Em poucos dias fomos achados pelo governo e fomos capturados. Eu não fui extraditado, de novo eles tomaram esse cuidado mesmo não havendo mais a URSS...

Desde que Batman tentou me matar trancado em uma sala nos esgotos querem muito bem conhecimento de modos de matar russo! Entender e usar o que eu sei. As vezes até tive de vender meu trabalho para sobreviver por causa disso.

E então убить é tudo que tenho a oferecer a eles. É o que um proletário poderoso como eu foi gerado a fazer pelo futuro comunista da humanidade.

Os cretinos me acusaram de dar suporte ao governo brasileiro no julgamento. Eles acham que aquele país é socialista? Que esse FBI tem na cabeça?

Falam dos meus contatos com o Estado Islâmico, comentam sobre minha estadia na ilha de Cuba e mais uma série de outras coisas que eu não fiz.

É quando eu entendo a razão, me mandam para uma prisão longe da Black Gate. E com isso, eu sou dela...


-капиталистическая свинья !!!!

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2485
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Alexandre em Ter Ago 16, 2016 7:58 pm


Ok, hora da historinha: Eu sou Carrie Cutter, Ex-Agente especial do governo, participante de um dos inúmeros projetos secretos deles conhecido como "Cobalto". O programa era mais um daqueles que queria criar um super-soldado, a prova de medo e que fizesse todo tipo de trabalho sujo por eles. Se deu certo? Mais ou menos...Eu posso derrubar um cara de quase 200 kg e eles me treinaram bem o bastante. Entretanto, eles me classificaram como "desequilibrada", algo sobre minhas emoções estarem fora de controle e eu... Esquecer das coisas as vezes.




Mas eu nunca me senti melhor, então eu fugi. Funcionou por algum tempo.

Até que eu descobri que meu querido ex-marido, que acreditava estar morto estava bem vivo. em Star City.

Eu fiz a unica coisa racional: Ir até la e matar o desgraçado.

Mas as coisas não sairam exatamente dessa forma...




Meu herói. Ele tinha me salvado. Eu faria qualquer coisa, simplesmente qualquer coisa para mostrar para ele o quanto eu era grata, que faria qualquer coisa com ele. O Arqueiro Verde, sempre vigilante, protegendo essa cidade...De todos esses vilões querendo matar o meu tão querido protetor...Então eu fiz o mais certo e o ajudei, matando esses idiotas que atrapalhavam meu amor....




E mais alguns no caminho. Acontece.

Tudo por ele.

Não demorou muito para que ele me achasse, e que eu contasse a ele nossa história. Ele parecia confuso, e ainda não reagiu muito bem ao que eu fiz. Ele parecia ter certa dificuldade em entender minhas atitudes, como se houvesse algo de errado em matar todos aqueles homens. Claro que eu expliquei a verdadeira razão para isso, o que tudo significava...




Ele não entendeu. Brigamos, eu acabei presa...Que relacionamento não tem problemas?

Mas eu logo descobri...Havia algo mais por trás daquilo. Alguma coisa atrapalhando, nos afastando.

Não era culpa dele. Nem minha. A culpa era DELA.


Tudo bem, eu devia saber que existiriam outras malucas, que achavam que poderiam me afastar do meu verdadeiro amor. As coisas pareceram funcionar por um tempo...Não é como se realmente fosse matar todo mundo na cidade, que tipo de pessoa faria isso? Eu precisava provar para ele que podia ser diferente, que poderíamos ficar juntos. Trabalhar juntos...




Eu até mesmo resolvi adotar um arco...Mostrar para ele o quanto combinávamos, mesmo depois de tanto treino eu não posso chegar aos pés dele, mas o amor requer esforços. Ele sempre parece tão envolvido em salvar o mundo, bancar o herói que todos precisam...Então nada mais justo do que proteger a cidade na ausência dele, fazendo com que a cidade permanecesse ciente que havia mais flechas, mais...Letais na cidade.

Foi quando eu descobri o que aconteceu recentemente. A boa parte: A vadia loira morreu...

Entretanto, ela não foi a unica. E eu perdi o controle. Quando eu vi não eram apenas mais bandidos, haviam casualidades, "civis" como ele chamava. Os policiais chegaram, e claro que eles não conseguiram me deter. Mas eu estava cansada, e os números foram aumentando, aumentando, aumentando e...Eu fui pega. E me trouxeram para ca. Eu apenas precisava me acalmar, e me acalmei. Estou bem! O Arqueiro? Eu...Ainda não pensei a respeito, meu amor esta morto...Mas agora eu estou mais curiosa a respeito de outra coisa...

Você disse que tinha uma..."Proposta"?

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Renata C. em Ter Ago 16, 2016 8:12 pm




A ruiva estava completamente amarrada, o corpo estava reto preso junto a maca, os guardas um tanto receosos iam arrastando a prisioneira até a entrada de Belle Reve. Era a primeira vez que via aqueles portões. Logo o traje verde provocante seria substituído pelas roupas numeradas que os detentos usavam...

Mas espera. Eu estou começando pelo final. Não é como se eu não tivesse tempo livre para contar como vim parar aqui. Então, vamos... do começo.

Sabe quando algo aconteceu há tanto tempo, que quando você conta para alguém parece que na verdade tudo aconteceu com outra pessoa?

Bom.. é mais ou menos o meu caso. Talvez um tanto mais.. literal.

Antes de ser Espinho (E Rosa, longa história, mas logo chegaremos aí), meu nome era Rhosyn Forrest.

Eu praticamente não convivi com meus pais, eles foram assassinados por uma facção criminosa quando eu ainda era uma garotinha.

A maior parte da minha infância e adolescência foram vividas dentro de um orfanato.

E.. eu tinha problemas de raiva. O meu psiquiatra, o Dr. Chritlow, dizia que era por ter presenciado a morte dos meus pais.

Dr Chritlow então me ajudou a lidar com meu problema de raiva.

Basicamente, eu por fora era a doce Rose , enquanto Espinho, que era a segunda personalidade formada por toda a raiva reprimida, crescia dentro de mim.




Eu seguia como cobaia do Dr Chritlow, até que algo deu muito errado e terminou de desgraçar minha cabeça.

Quando uma das garotas do orfanato, Kimmy, morreu na minha frente, minha personalidade se dividiu em duas. Esse processo já acontecia devido às sessões com o psiquiatra, a toda raiva reprimida, mas foi o choque de ver novamente outra pessoa morrendo que... Fez a Espinho acordar.

Nós dividíamos o mesmo corpo, de dia era a amável Rose que tinha o controle, e a noite, eu. Em pouco tempo eu descobri o grupo responsável por matar meus pais. E eu vinguei ele. Assim como fui atrás do cara que deixou Kimmy a beira da morte. E eu fiz ele se arrepender. Por muito tempo.

Justiça, não é lindo? Rose dormia, eu entrava em ação. Claro que algumas vezes, ela acordava e...




Fraca.

Mas então, chegamos no ponto um pouco antes de eu vir parar aqui. Rose.. precisou de mim.

Ela estava... sei lá, fazendo uma das coisas idiotas dela. Indo à biblioteca, tomando sorvete, realmente eu não sei e não me importo.

Quando ela passou por uma rua que estava um pouco vazia, um homem a puxou até um beco e... bom, vocês sabem. Essas coisas que esses malditos fazem com garotas inocentes que andam sozinhas por aí. Ou melhor.. tentam fazer.

Eu disse para Rose me deixar assumir o controle, que eu poderia ajudá-la.

Ela... estava tão vulnerável, e eu já havia aprendido como falar com ela. E então... Bom, eu assumi. O corpo do cara apodreceu junto com uma pedra no East River, se é que vocês querem saber.




De maneira, até o momento, permanente.

Desculpe Rose, você é boazinha e tonta demais pra esse mundo.

E então que viemos parar no presente. Como eu vim parar aqui? É difícil dizer.

Talvez tenha sido por cortar as mãos daquele cara que se recusou a pagar pensão.

Ou por deixar numa cadeira de rodas aquele outro que batia na mulher - e eu só estava passando e ouvi os gritos.

Disseram que eu era uma ameaça e precisava ser contida. Que não era assim que as coisas funcionavam.

Quer saber?

Todos eles mereceram.

Cada um deles.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Drako em Ter Ago 16, 2016 9:06 pm

Off: Meu personagem se veste e tem a personalidade dos quadrinhos, mas leia todo o post com a voz e o jeito de falar do Wentworth Miller


O banco central de Keystone City é um dos meus lugares favoritos. Eu roubo, destruo, agrido e o melhor de tudo, congelo. E se tem algo que eu gosto é da adrenalina de um bom assalto. A tensão da sua liberdade estar por um fio e o prazer de estar fazendo algo errado é recompensador. Sem falar do dinheiro, que torna a recompensa ainda melhor.




Assim que entrei vestido com meu uniforme tradicional, não demorou muito para acionarem o alarme do banco. Congelei o braço do almofadinha que apertou o botão, com sorte ele ainda vai conseguir usar aquela mão para tocar uma.


Guarda: Fica frio ai!

O guardinha do lugar aparece pelas minhas costas e grita isso para mim, não entendo se foi o trocadilho foi intencional ou não. Assim que noto a presença dele eu aperto o botão da minha Pistola de Gelo colocando-a no modo “Campo Gelado” e puxo o gatilho com a arma apontando para baixo. Isso faz com que o raio que sai da arma seja menos compensado e espeço, mas sim leve e fino, criando uma camada de gelo em volta de mim, o que eu chamo de “Campo gelado” fazendo tudo que entra nele ter o movimento retardado. Me movo um pouco e o guarda atira, mas as balas caem um pouco antes de chegar em mim. Ele se desespera e eu lhe dou um soco bem dado. Acho que desloquei a mandíbula dele.

Capitão Frio:
Na próxima, foge e pede ajuda.

Provavelmente ele viu um maluco vestido com rouba de esquimó e com óculos 3D na cara e pensou “Hey, eu posso cuidar dele sozinho e ganhar meus 15 minutos de fama, quiçá uma devida promoção. ” O que ele não contava é que eu posso me vestir como um idiota, mas não sou um idiota. Eu quero que você me subestime, eu quero que você pense que pode me derrotar e me humilhar, porque no momento em que você pensa isso eu já venci. Só não se esqueça que sou o cara que lutou contra três gerações do velocista escarlate e sou bom pra caralho nisso.

Falando no diabo... ele aparece como um borrão.


Flash: Lenny, quantas vezes tenho que te colocar na prisão até você desistir dessa vida?

Capitão Frio: Parece que eu não sou de desistir fácil. Mas o que eu posso fazer, estou correndo atrás do meu sonho, Flash!

Flash: E que sonho é esse?

Capitão Frio: Uma aposentadoria bem gorda!

Nisso puxo minha pistola de gelo e atiro nele, mas o desgraçado é rápido demais. Atiro para todos os cantos e uso o Campo gelado para diminuir os movimentos dele, só que ele e eu sabemos que não vai ser dessa vez que eu vou derrota-lo. Flash corre em volta de mim e tenta jogar para baixo todo o ar frio. Ele consegue e após isso rouba minha pistola. Eu devia ter me preparado melhor, mas a verdade é que eu só tava precisando de uma grana pra a Angie. Hoje é quarta-feira, o dia que ela passa lá em casa e faz os serviços. A maldita não deixa colocar na conta. Enfim...

Assim que ele pega minha arma eu levanto os braços e me rendo. A polícia chega logo em seguida e me coloca na viatura. Flash se aproxima e fala comigo pela janela. Maldito Wally com aquela cara de bom moço, sorridente.


Flash: Você podia fazer algo de útil da sua vida, Snart, sabe, dar um bom exemplo para a sua irmã.

Capitão Frio: Criminoso, Vilão, Ladrão, Canalha e Trapaceiro? Acho que já sou um belo modelo de ser humano. Até a próxima, Flash, nos vemos outro dia.

Então a viatura me leva até minha próxima casa pelos próximos meses.

_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1684
Idade : 27
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Scorpion em Ter Ago 16, 2016 11:10 pm

Eles acham que aquilo foi muito...



...quebrar a espinhas de um homem mortal. Com habilidades formidáveis, de fato, mas ainda sim, mortal...

...Depois de ter feito com que todos os seus inimigos atacassem Gotham noite após noite, hora após hora, minuto após minuto... até que não houvesse mais energia no corpo do morcego e fazer o trabalho que nunca conseguiria fazer sem isso. Entenda... eu não estou tirando o mérito da estratégia. Foi brilhante... de certa forma, me inspirou a fazer o que fiz.

Porque existem duas maneiras de se quebrar algo... Pelo ponto fraco, ou pelo ponto forte. Pelo ponto fraco, é fácil... relativamente fácil, tendo em vista que estamos falando do morcego guardião de Gotham. Pelo ponto forte... aí que está a verdadeira maestria. Bane é um homem rude. Confia na força bruta. Apelou para o seu ponto forte contra o ponto... menos forte de Bruce Wayne: seu corpo cansado após tantas noites sem descanso, em patrulha. Eu... bem, para se fazer o que eu fiz, você tem de ser um artista.

Eu treinei seus inimigos...



...eu o coloquei contra seus aliados...



...eu o fiz quase cruzar a linha que ele tanto defende...



...eu o ataquei em seu ponto mais forte: A mente. E neste território onde ele dominava, eu o dominei. Para se fazer isso... precisa-se ser mais do que um reles chefe do crime ou um capanga com músculos. Precisa-se mais do que ser simplesmente insano ou de uma arma criocinética com tecnologia de ponta! Precisa-se ser um artista. Como um Da Vinci, um Rembrandt... ou um dos melhores cirurgiões do mundo.



...mas a noite é uma criança e Gotham é a cidade da noite... e isso tudo está longe de acabar. Ah, sim... está.

Porque um dos maiores predadores noturnos do morcego é a coruja. E apesar das garras de navalha e de um bico poderoso, a coruja conta com a maior arma da noite...

O SILÊNCIO...

*Nota: Guima, eu vou supor nesta cronologia que o Silêncio sempre esteve preso em Belle Reeve depois de tentar matar o Batman, ok?

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Phelipe Peregrino em Qua Ago 17, 2016 10:31 am

O que eu vou contar é uma história...

O taco gira violentamente e ela sente o tremor oriundo do impacto, seguindo do familiar som de crânio se partindo. Sangue espirra, manchando a parede de padrões quase florais, colorido de um vermelho rubro que escorre borbulhante. O homem cai, seu corpo amarrado na cadeira se convulsiona, agarrando-se inutilmente à vida. Cheiro de urina. Seu cérebro, agora inútil, não mais controla o corpo.

... de amor!

Sentado do outro lado da sala, outro homem amarrado a sua cadeira começa a se debater e chorar, sua boca amordaçada impede que qualquer som que não seja um simples balbuciar saia de sua boca. Seu choro aumenta de intensidade quando o homem de terno roxo se aproxima lentamente, sacudindo despreocupadamente uma navalha entre as mãos. Desesperado, o homem amarrado tenta se afastar arrastando a cadeira, mas seu esforço se mostra inútil.

Coringa: Ora, ora, Frank. - O homem de terno roxo diz em tom ofendido. - Achei que fôssemos amigos. Você não me ama?

Arlequina: Eu te amo, pudinzinho. - Disse se aproximando animadamente.

SLAP! Ela nem vê o tapa que a atinge em cheio. Seus olhos lacrimejam suavemente, sente o gosto de sangue na garganta e o rosto queima.

Coringa: Viu o que você me fez fazer, Arlequina? - Ele grita em sua direção. - Não vê que eu estou conversando com meu amigo Frank aqui? - Ele a acaricia no mesmo lugar em que havia acabado de bater. - Vai ser uma boa menina até eu terminar, não vai?

Ela engole o choro e abre um sorriso largo, respondendo apenas com um asceno de cabeça e um "uh-hum". Ele abre um sorriso em retribuição e volta a se concentrar no homem amarrado.

Coringa: Muito bem... Nós estávamos, Frank?

Capanga: Chefe! A porta atrás deles se abre violentamente, sons de socos e disparos ecoando. Um homem com máscara de palhaço entra agitado e desesperado. Ele tá aqui! O morcego! 'Cê precisa se mandar!

Coringa: Arrrg! - Ele bufou. - Odeio estraga-prazeres! - POW! O disparo é ouvido quase que imediatamente. A cabeça do homem vestido de palhaço explode, e das mãos da Arlequina, uma arma fumegando. - Obrigado, Arlequina. Agora vamos, vamos sair logo daqui.

***

Coringa: Vamos, vamos! O helicóptero estava a poucos centímetros do chão. Disparos pipocavam pela sua cabeça. No pátio, o Cavaleiro das Trevas abria caminho, derrubando os homens mascarados um a um. - Essa coisa não é mais rápida?

O helicóptero levantou finalmente, estava numa altura suficiente para ficar fora do alcance. Bem a tempo, o último dos capangas estava no chão, e, lá de baixo, o Batman encarava fixamente.

Arlequina: Lá-lá-lá. - Zombou. - O morceguinho malvado tá tristinho? - O lança-arpão disparado pelo vigilante se prende ao helicóptero. - Arg! Ninguém gosta de gente teimosa, sabia?!

O Coringa se estica e olha para o Batman que se pendurava pelo cabo, sobrevoando a cidade.

Coringa: Estou sem paciência pra isso agora! Ele vira-se para a Arlequina. - Ei, Arlequina?

Uma história de amor...

Arlequina: Que foi, pudinzinho? - Perguntou empolgada.

Coringa: Cuida disso pra mim.

Arlequina: Quê? - E ela é jogada para fora do helicoptero.

Amor verdadeiro e incompreendido. Porque ele me ama. Ama, sim. O homem que só quer levar um sorriso ao rosto de todo mundo. Algumas pessoas podem não ver a conexão que nós temos. Não veem como ele é o homem mais maravilhoso e carinhoso do mundo. Mas eu vejo. Porque, como eu disse...

Essa é uma história de amor.

_________________
avatar
Phelipe Peregrino

Número de Mensagens : 1366
Idade : 28
Data de inscrição : 27/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/phelipe.peregrino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Leo Rocha em Qui Ago 18, 2016 6:44 pm

Eu posso ser quem quiser ou precisar.
Eu posso me infiltrar em qualquer lugar.
Eu posso ser o velho ao seu lado ou o estudante sardento que te deu o lugar no metrô.
Eu sou Tom Tresser e neste momento eu estou prestes a encerrar um trabalho bem complicado.

Eu estou há cerca de dois meses infiltrado nessa prisão.



Talvez eu não esteja com a aparência que você esperava, mas se você esperava uma determinada aparência de um mestre dos disfarces, então você tem um sério problema de entendimento do que significa essa alcunha...

Eu estou em Belle Reve a trabalho. Sério.
Na verdade, esse cara caído no chão era o alvo. O de cabelo espetado, não os outros três.
Minha missão aqui era me aproximar de um gangster em ascensão. Ele já foi capanga do Duas Caras, já esteve com o Pinguim e agora estava começando a ter seu próprio negócio na região do Narrows.
Não me entenda mal... Eu não sou o Batman e nem quero fazer o trabalho dele, mas esse cara acabou se metendo com coisa grande demais pra ele e tentou crescer usando material roubado do CADMUS.
Vim fazer um favor para um amigo e conseguir o nome do contato. Agora que havia conseguido o contato e calado o projetinho de gangster, era hora de sair desse lixo.
Eu saio da cela com as mãos pra cima quando o guarda chega. Ele olha espantado para mim, afinal, eu pareço um dos comandados mais próximos do homem caído no chão. Eu olho pra ele com calma e digo:

Arrow Você pode fazer o favor de ligar para Rick Flagg neste telefone aqui e dizer que o Tupac está pronto pra voltar à vida?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4037
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bem Vindos a Belle Reve - Prologos

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum