CAPÍTULO 4

Página 3 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Mar 03, 2016 8:01 pm


Ele esta... me tocando? Esta apaixonado? Mas que coisa deprimente. Interessante... mas deprimente.

-Acalme-se. Katarn... Agora como Lak'tur... Eu te disse que os Sith são perigosos!

Não me esquivo dele, alimento as esperanças por hora, pois sua frustração será ainda maior.

Ao que parece, o soldado sofreu mais do que poderia suportar e se apegou a mim. Além disso, os raios, aquele poder... a dor que ele sofreu foi maior do que as das minhas descargas elétricas localizadas do equipamento. Se eu aprendesse a fazer isso, eu poderia atingi-lo diretamente.

-Me escute... Precisamos fazer o que eles pedem, se quisermos sobreviver... Por hora, guarde seu ódio. Chegará a hora dele... Nesse momento temos de seguir as ordens do mestre. Preciso que me ajude, eles dizem que a Força esta em você, consegue senti-la?

Espero para ver a reação dele, ele parece bastante mudado e submisso. É excelente.

-Precisarei ir até o cristal que tanto querem, para isso preciso que aja com inteligência. Sei que você é um homem muito esperto e um grande engenheiro... Conheço bem sua capacidade, tudo isso será necessário. Me escute! E com atenção... A armadura que você esta usando é do Encouraçado que contratei, muito provavelmente irão pensar que você é ele. Vamos ajudar Darth Sarin a capturar o Cristal, certamente ele nos será útil.

Ainda o deixo tocar mais um instante meu rosto, apenas para em seguida tirar a mão dele com um tapa.

-E só fale ou toque em mim quando eu mandar! E não se preocupe com o Conde... Prepare-se para se capacitar nas habilidades da Força. Me siga!

Com isso corro para porta da caverna.

Uso então uma velocidade da Força para isso, vendo se ele consegue me acompanhar.


Última edição por Gláucio "Speedy" Gonzales em Qui Mar 03, 2016 11:01 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2614
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Qui Mar 03, 2016 10:09 pm


Obi-Wan pelo menos não demonstrava estar aborrecido com todas as perguntas de Rowena. O padawan era até bem simpático com ela.

Se quisesse se tornar uma jedi de verdade, ela precisaria então fazer os tais testes. Bom saber que não eram muito ameaçadores.

- Eu aposto que não deve demorar muito pra você fazer os tais testes para se tornar um jedi. E.... ele realmente parece ser um mestre exigente, vi pela forma com que estava lutando com Seraph.

Rowena riu também com a resposta dele sobre a barba. Como era bom passar algum tempo sem que o mundo parecesse estar prestes a desabar sobre sua cabeça.

Logo chegavam ao mercado, Obi-Wan entregou à garota uma lista. Fazendo um sinal afirmativo com a cabeça, conforme os olhos passavam pelos itens que deveria comprar, Rowena caminhou até a tenda indicada pelo padawan. No caminho, foi observando tudo e todos, esses mercados eram parecidos em todos os lugares, mas nunca estivera em Cerea antes. Talvez pudesse achar algo curioso ali.

Mas primeiro, faria o que tem que ser feito. A jovem curvou levemente o corpo para frente, para poder "entrar" embaixo do toldo que estava atulhado de itens estranhos dependurados, e diversas coisas que nunca tinha visto antes. Com certeza daria para perder várias horas ali, olhando tudo.

Sobre uma mesinha velha, várias pecinhas que que lembravam.. "retalhos" de metal. Alguns em um tom mais escuro e envelhecido e outros brilhantes como se fossem novos. Ao aproximar a mão daquelas peças, elas se rearranjaram em alguns padrões que lembravam uma.. paisagem? Rowena sorria enquanto observava as peças que eram de um amarelo vivo se rearranjarem formando os sóis gêmeos de Tatooine.

Foco, Rowena.

Ela desviou o olhar da paisagem e ergueu novamente a lista diante dos olhos. Hmm. Não era exatamente uma especialista em naves, mas pediria ajuda para encontrar o que precisava comprar. A garota, já debaixo da tenda, começou a caminhar, com cuidado para não pisar em nada, tentando encontrar alguém ali.

- Ahn.. Olá?


_________________


"Miracles aren't free, you know. If you wish for something good to happen, a whole lot of bad stuff is gonna happen too. I guess that's how the world stays in balance, good bad, everything zeros out. "
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 523
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 12:32 am

FAITH E NATE

Faith e Nate se apressaram para sair dali, antes que um dos dois interlocutores passasse pela porta, então optaram pela saída menos combativa, a da esquerda. Eles seguiram por uma gama de corredores que pareciam descer num ângulo de 20 graus. Lá embaixo parecia fazer um pouco mais de frio, mas nada que se comparasse com o frio que fazia fora daquela base.

Eles então chegaram a um local que continha diversas celas de energia. As celas eram protegidas por uma barreira repelente energética vermelha (similar às apresentadas na cena final em SW: A Ameaça Fantasma). Dentro destas celas, não havia ninguém, mas uma delas parecia sim.... ocupada. E lá estava aquela repulsiva criatura... era como ver uma miniatura de Jabba. Ele estava deitado no chão da cela e deveria ter uns 50cm de altura apenas. Quando viu os dois, ele levantou-se e começou a tagarelar na língua dos Hutts, coisas que somente Faith entendia.

Rotta: "Seus desgraçados, filhos de uma dançarina T'wilek! Quando meu pai souber que me pegaram, ele vai devorar vocês! Não vai sobrar nem um pedacinho! Aí, ele vai vomitá-los e depois dar para o Rancor comê-los! Vocês estão fritos! Fritinhos! Eu......"

O discurso de Rotta era incessante. Ambos sabiam que não poderiam abrir aquela barreira energética, a não ser que...

Nate era um homem muito perceptivo e conseguia ouvir um barulho muito baixo, mais para o canto daquele pavilhão. Certamente era o controle das celas. Ambos os heróis perceberam também que havia um outro corredor que continuava seguindo depois do pavilhão...

Demoraria um certo tempo até que conseguissem hackear o controle das celas... foi quando ambos começaram a ouvir passos metálicos e uma voz de Droid.

Droid: Eles estão por aqui, homens. Separem-se e atirem para matar...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 12:52 am

SERAPH E ROWENA

A meditação realmente ajudava, Seraph. Isso tudo aliado à calmaria do lugar... entretanto, antes que pudesse terminar a sua meditação, você começava a ter visões... eram confusas... você não sabia exatamente o que queriam dizer, mas eram.... tão reais!

Um bebê... humano... outro bebê... ou era o mesmo? Não sabia dizer... era como se a imagem do bebê tivesse espelhada. Um bebê enrolado em um pano marrom... carregado com cuidado por braços de um homem encapuzado... o mesmo bebê... jogado em uma espécie de lixeira super moderna... o bebê aos braços do homem encapuzado chorava.... chorava muito... mas quando o bebê estava na lixeira ele... ele não xorava. Ele tinha o olhar de quem entendia o que se passava, de quem... tramava, planejava, odiava...?

Uma visão totalmente vermelha! O céu vermelho, como se fosse pintado à sangue... Um manto negro.... uma máscara... Meio branca, repartida no meio... muito diferente da máscara de Darth Sarin. Uma máscara com olhos vazios, com uma marca vermelha... e o manto... era negro...

A sensação deste homem de máscara o incomodava... incomodava como poucas coisas o incomodavam antes... Ele se aproximava... você sentia medo... calafrio... estava preso na meditação! Ele se aproximava e levantava a mão em sua direção... os dedos, imbuídos pelo mal... iriam tocar em seu rosto...

Desespero!!! Quando o dedo dele tocou em seu rosto, uma dor de queimadura se fez e....

VVVVHHHHHOOOOOMMMMMMM!!!! TTTTTTSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!

Você levantou-se de supetão de sua meditação na água, já ligando o seu sabre e fazendo um corte circular na água, Espalhando e evaporando água! Você olhava à sua volta... Nada! Mas a sua testa, onde ele tocou, doía... Foi então que uma gota de suor sua caiu na água... mas não era uma gota normal...



Enquanto isso, Rowena fazia a sua parte no mercado.
Ela foi até uma das vendas e chamou a atenção do vendedor. Ele estava de costas, usando um manto escuro e quando a garota deu o seu simpático "Olá", ele virou-se para ela...



?????: Olá, criança...

Rowena assustou-se, dando dois passos para trás! Era o homem do sonho que ela teve, quando acessou o lado negro. Ela esbarrou em uma pessoa que estava atrás, mas quando olhou melhor... era apenas uma ilusão... um devaneio. O vendedor não passava de um Cereano normal, tentando ganhar a vida, que ficou assustado com a reação de Rowena.

Mas não houve nem tempo para se recompor. Ela ouviu a voz do homem às suas costas que esbarrou, muito próxima à seu ouvido... uma voz conhecida... mas uma voz que ela não queria escutar, ao menos, não tão cedo.

Dag Oneth: Você é mais escorregadia do que parece, Rowena...

Havia algo metálico encostado às costas de Rowena, como se fosse uma pequena lanterna, encostada justamente na base da sua coluna.

Dag Oneth: Ah, eu não faria nada estúpido se fosse você... Afinal, mocinha, você sabe o que está encostado em você, não sabe? Não me obrigue a atravessá-la até o umbigo. Nós temos utilidade para você viva. Agora, queira me acompanhar até a minha nave...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 1:03 am

LAK'TUR E NISA

Após a partida de Conde Dookan, Nisa e seu assassino têm mais algum pouco de conversa. Os sentimentos na cabeça de Lak'tur são confusos... Ele sente um grande amor e admiração por Nisa... como de um filho criado por uma mãe com todo o carinho... e pelo Conde... ele sente um ódio pela maneira como ele falou com Nisa, mas ainda sim, o lado negro no velho é forte, o que torna Lak'tur inclinado à servidão...

Nisa então demonstra um dos poderes do Lado Negro... sim, Lak'tur, ela podia não ser uma guerreira Sith, mas os Sith treinavam bem os seus asseclas, especialmente àqueles que demonstravam algum tipo de uso da Força. Não eram como os jedi... seletivos. Os Sith ensinavam a qualquer um forte o suficiente para aguentarem os treinamentos e loucos o suficiente para seguí-los. Nisa corre à uma velocidade formidável... para você, mesmo com todo o seu "novo físico", é impossível acompanhar. Ela é quase um borrão para você...

Depois que ela pára, do lado de fora, você a alcança... a armadura de Voors em você é levemente pesada... mas ainda sim, você consegue usá-la com perfeição. O mesmo se diz da espada... consegue manejá-la com uma mão, mesmo não tendo a menor das habilidades com ela, você é um mestre em armas, então você consegue fazer o básico com ela, sem fazer feio.

Nisa, na saída existem duas naves pessoais estacionadas ali. Ambas não estão tripuladas, mas possuem o módulo de aceleração para o Hyperespaço e ambas possuem o símbolo da república. Restava agora que ambos decidissem para onde iriam. No localizador das naves indicava que Darth Sarin havia ido à Cerea, enquanto que Conde Dookan havia se retirado para Genosis.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Sex Mar 04, 2016 1:07 am

Ninguem no caminho. A sorte começa a sorrir pro nosso lado. E finalmente chegamos ao nosso destino: as celas de contenção. E que resgatado lindo! A cara do papai! E com o mesmo vocabulário rico e educado.  

Nate: Segura a onda ai, júnior. Por mais que eu goste da ideia de ouvir esse teu discurso lindo sobre a minha futura morte horrível, você errou num detalhe: Me chamo Nate Reynolds e vim aqui pra lhe resgatar. Eu sempre quis dizer isso, acho que tem uma sonoridade boa. Ah, e essa do meu lado se chama Faith Lehane. Quando a gente te tirar daqui, não poupe saliva. Pode continuar a detonar tudo e todos num raio de quilômetros. Mas, enquanto o titio tenta te saltar, fecha o bico!

Ok. Como abrir essa joça? Painel, painel... Painel! Isso! Agora, vai demorar muito tempo pra hackear essa coisa e, caramba! Mais droids! Claro que sim. Bem, morreu a abordagem silenciosa.  

Nate: A gente não tem tempo. As bombas de PEM acabaram, certo? Entao a gente vai ter que partir para a brutalidade. Sem nenhum hacker, vai demorar muito tempo pra abrir essa painel. Classe muito alta. Coisa pra prender terroristas internacionais e criminosos procurados. Explode isso e vamos seguir na marra. Mas acho que apenas um tiro do seu rifle basta. Guardar as bombas, ninguém sabe o que a gente vai ter que enfrentar.


Última edição por Jor-El em Sex Mar 04, 2016 2:35 am, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 27
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Mar 04, 2016 1:17 am

Seraph erguia-se e apenas colocava sua calça antes de começar a saltar e correr em direção ao acampamento,um sabre a cintura o outro desligado mas ainda em mãos.
Sua velocidade era grande,mas ao mesmo tempo ele tentava sentir o fluxo da força ao redor e tentava encontrar mestre Qui gon jin e aquilo que perturbara sua concentração.

Mestre onde estão os outros?
Sinto uma perturbação na força.....muito perto,temos de encontrá-la.....

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1348
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Mar 04, 2016 1:45 am





Sorrio em vê-lo tentar me seguir. Ele irá se interessar pela Força e nossa ordem em breve.

-Pois bem, tem muito o que correr ainda. Posso torna-lo mais forte e ainda mais poderoso... Mas antes preciso que vá até Cerea... Lá terá de auxiliar Darth Sarin e assim que conseguirem o Cristal deve vir até mim. Pegue é esse é um holocron pelo qual poderá se comunicar comigo, não deixe que o peguem. Vocês devem vencer.

O acompanho até a nave.

-Mais uma coisa, não revele seu nome a ninguém. Tente falar pouco e passar pelo encouraçado ex-dono dessa armadura... Preciso voltar para Coruscant imediatamente. Terminando o trabalho me comunique. Não falhe... Use de qualquer meio para vencerem! Ajude Darth Sarin em tudo que te ordenar! Precisamos vencer... seja paciente e use seu ódio contra nossos inimigos.

Com isso me afasto.


Que fazer? que fazer? Tantas coisas... Preciso saber como o Senado esta! Uma bagunça com certeza, mas em breve mudarei isso.

Claro...

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2614
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Sex Mar 04, 2016 7:10 am

Como a situação não defendia grandes diálogos, ao ouvir o comentário/resposta de Reynolds Faith apenas inclinou o olhar para cima como se pensando a respeito do assunto e respondeu em um gesto confuso da cabeça que misturava sim e não, porque lutar com exércitos poderia sim ser divertido mas...Bem, dependia muito da situação.

Precisava manter o foco.

E claro que a torre ia ser um pouco mais complexa do que corredores, na verdade bem mais complexa. O silêncio se mantinha enquanto passos lentos e cuidadosos avançavam por aquele complexo. O frio deixava de ser um dos problemas principais enquanto desejava além do casaco ter um mapa. Estariam indo na direção certa?

Logo encontravam as celas e a criatura começava a falar. Certamente Reynolds não entendia.

Ela por outro lado...

- Na verdade, esperamos o contrário, e você vai estar lá para ver em primeira mão Rotta. Viemos aqui para resgata-lo. Agora precisamos tirar você dai primeiro...

Tecnologia. Argh. Não dava tempo de sair por ai sendo uma maquina de matar e ao mesmo tempo aprendendo cada coisa útil na profissão. Faith ja pilotava, conhecia idiomas, atirava, ela quase uma ginasta olimpica entre outros talentos. Ser uma Nerd da informática ocuparia muito tempo.

E a idéia de Reynolds era até divertida.

- Bem, a idéia foi sua. - Apesar que um disparo no meio do painel de controle realmente parecia levar a crer que desligaria o sistema, na verdade haviam duzias de histórias que diziam aquilo. Faith após faze-lo voltaria até aonde o refém estava, afinal ela era a úica que podia entende-lo.

- Temos uma nave do lado de fora, precisamos apenas abrir caminho e dar o fora daqui. Felizmente não foi só aparência que nos trouxe até aqui. Faz idéia se tem uma saída para o outro lado? Não que tenhamos muita escolha...

Como disse Nate, é hora de partir para brutalidade. Ficaria a frente de Rotta, próxima ao alien para garantir que ele sairia dali. Direção contrária dos droids, afinal de contas se trata de fugir para lutar outro dia...

Abrindo caminho do melhor jeito é claro.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Sex Mar 04, 2016 7:40 am


Aquele vendedor... O homem do sonho! Rowena dá alguns passos para trás, assustada. Mas tinha sido só impressão? Estranho, porque aquela visão pareceu tão real..

Ao caminhar para trás, ela esbarrou em alguém, e já estava pronta para virar-se pedindo desculpas, até que ouviu aquela voz. O coração ficou acelerado. Qui-Gon tinha razão, ele viria atrás dela. Só que a jovem não pensou que fosse tão rápido.

Ainda imóvel, a garota não respondeu ao comentário sobre ela ser "escorregadia"

- Dag Oneth. - E provavelmente, Oneth, você nunca tinha ouvido a garota o chamar dessa forma. Não sem o respeitoso "mestre" antes. E mais que isso, o tom de voz de Rowena era diferente. Quase como que de desprezo. Mas não tem necessidade de falar, era perceptivo o suficiente para notar isso.

E ela não manifestou nenhuma ação diante das ameaças. Porque internamente Rowena estava ponderando o que faria. Porque ela preferia morrer do que ser útil a você, Oneth. Mas havia outros pontos que ela considerava. Porque entrar num combate com você ali, se é que isso era possível na situação em que estava - ela pensou em umas dez possibilidades para escapar daquela situação nos últimos minutos, acredite - significava entrar em combate num lugar onde tinha uma grande concentração de pessoas.

Rowena sabia como você havia se tornado covarde, Oneth. E não pouparia atingir qualquer um que ficasse entre vocês.

Por isso, sem dizer uma palavra, a garota simplesmente começaria a caminhar lentamente na direção indicada por você. Ainda sentindo o metal gelado do sabre apontado diretamente na sua coluna.

Eu não vou ajudar você, Dag Oneth. Quando nós sairmos daqui você pode me matar, porque eu não vou ajudar você.

_________________


"Miracles aren't free, you know. If you wish for something good to happen, a whole lot of bad stuff is gonna happen too. I guess that's how the world stays in balance, good bad, everything zeros out. "
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 523
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Sex Mar 04, 2016 8:36 am

-Pois bem, tem muito o que correr ainda. Posso torna-lo mais forte e ainda mais poderoso... Mas antes preciso que vá até Cerea... Lá terá de auxiliar Darth Sarin e assim que conseguirem o Cristal deve vir até mim. Pegue é esse é um holocron pelo qual poderá se comunicar comigo, não deixe que o peguem. Vocês devem vencer.

-Mais uma coisa, não revele seu nome a ninguém. Tente falar pouco e passar pelo encouraçado ex-dono dessa armadura... Preciso voltar para Coruscant imediatamente. Terminando o trabalho me comunique. Não falhe... Use de qualquer meio para vencerem! Ajude Darth Sarin em tudo que te ordenar! Precisamos vencer... seja paciente e use seu ódio contra nossos inimigos.


Ótimo... Sarin vai me ajudar a ser mais poderoso e proteger Nisa. Não que eu vá realmente topar com os antigos "companheiros" ou que eu queira... Aqueles traidores. Me largaram pra morrer pela maior bolsa de créditos, principalmente você Faith. De todos, logo você...

*Lak'tur apenas se curva levemente em sinal de reverência e sobe na nave*

Já vou deixar uma mensagem para Sarin dizendo que estou indo e vou esperar na localização que ele passou. Talvez o sistema de comunicação da nave dele se interligue com o holocomunicador pessoal dele, ou talvez ele seja só mais um burro como aquele velho idiota. Mas vamos Lak'tur, tenha "fé", nem todos são ignorantes.

- Sarin. Aqui é Lak'tur. Lady Nisa está me enviando para auxiliá-lo no que for preciso, estarei esperando nas coordenadas que me passou. Se precisar de algo antes, avise. Lak'tur desliga.

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 1:58 pm

FAITH E NATE

Os heróis optaram então por não esperarem os droids chegarem e botarem o terror. Da maneira menos sutil, Faith deu um disparo no painel de controle. De fato, aquilo abriu todas as celas, mas assim que a energia avermelhada das celas desceu, luzes vermelhas começaram a piscar e um alarme soou.

Droids: Eles estão soltando os prisioneiros! Peguem eles!

Assim que a cela de Rotta desceu, o pequeno nojento saiu rastejando lá de dentro e gritando feito um louco na língua estranha dos Hutts.

Rotta: "Livre! Livre! Estou livre! Vou voltar pra casa! Deixem só o meu papai colocar as mãos dele em quem aprontou isso comigo! Não perdem por esperar! Isso vai..."

O pequeno passou "correndo" por Nate, até que parou e começou a levantar os braços como um bebê que pede colo. Começou a gritar na língua que só Faith conhecia.

Rotta: "Eu sou muito lento! Me carregue, plebeu! Salve minha vida e meu pai vai te cobrir de créditos! Vamos, o que está esperando?!"

Os guardas apareceram disparando no grupo. Faith, Nate e Rotta escaparam por pouco, dos disparos, que acertaram a parede. Então, Faith decidiu irem pelo outro caminho, ou seja, continuarem se embrenhando na fortaleza.
Eles desceram por um corredor escuro, com luzes vermelhas... o alarme continuava soando... Ambos estavam andando um tanto quanto lento, pois o pequeno Hutt devia pesar em torno de 70kg e Nate não tinha força para carregar o horrendo.



Quando chegaram na metade da ponte, alguém apareceu andando pela abertura da extremidade direita...



Savage Opress: Quanta audácia... achar que poderiam entrar em nossa base e sair andando...

Um som então de jato ecoou pelo lugar... um homem de armadura apareceu flutuando por trás do jedi e apontando uma arma para os heróis.



Jango Fett: Eu avisei que Faith Lehanne era minha, Savage Opress!

Savage: Você deveria ter chegado antes, então, Jango Fett. Ninguém toma a presa de um Sith.

Os barulhinhos metálicos dos guardas chegavam pela porta por onde os heróis vieram...

A situação estava ruim... bem ruim...

NOTA: ESSA É UMA CENA BEM ARRISCADA. PENSEM MUITO BEM NO QUE VÃO FAZER... NÃO GOSTARIA DE MATAR NINGUÉM NESTA CENA.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 2:22 pm

ROWENA E SERAPH

Rowena começou a seguir com Dag Oneth. Mesmo sem olhar para o rosto dele, ela podia sentir que havia um leve sorriso de satisfação nos lábios do antigo mestre. Eles foram caminhando em direção à uma pequena nave alaranjada que estava pousada no centro do mercado.

Foi quando Rowena ouviu uma voz or trás deles que poderia ser a sua salvação!

Obi-Wan: Rowena? Onde você...

Mas Dag Oneth não era tolo. Ele sabia que Rowena iria esboçar uma reação... e sabia que lidar com os dois seria muito mais trabalhoso. Ele não podia arriscar...
Num movimento rápido, ele deu uma forte pancada na nuca de Rowena antes que ela pudesse pronunciar algo para Obi-Wan, desmaiando a garota. Antes que ela caísse, ele a segurou com um braço...

FFFFFZZZZZZTTTTTT!

Obi-Wan ligava o sabre de luz com rapidez, mas num rápido movimento, enquanto segurou Rowena, o Sith girou em um dos calcanhares e mandou uma onda de força tão potente que arremessou Obi-Wan longe, assim como diversos transeuntes assustados que foram lançados em direção às tendas. Obi-Wan em si que estava mais perto voou muito longe, caindo em uma tenda, que se derrubou sobre ele.

Dag Oneth entrou na nave com Rowena, decolando...

Quando Rowena acordasse, ela estaria presa na cabine que ele pilotava, de pé, com os braços e pernas esticados e pulsos e tornozelos presos por grilhões magnéticos...

Enquanto isso, Seraph havia sido acordado de sua meditação. Ele foi rapidamente de encontro a Qui-Gon, que meio que já o esperava, pois estava colocando o robe jedi.

Qui-Gon: Você também sentiu? É como... é como se um mal ancestral estivesse entre nós. Vamos... Eles podem estar em perigo!

Então, Qui-Gon e Seraph podiam ver que havia um grande alvoroço no mercado.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Mar 04, 2016 2:39 pm

NISA E LAK'TUR

Nisa resolveu então partir de volta para Corruscant. A filha do Chanceler era aguardada na ponte por ninguém menos que o seu pretendente e seu pai.

Chanceler: Feliz em vê-la, minha filha. Por favor, diga notícias boas sobre seu irmão, Dawis.

Pandorum: Olá, minha cara. Como foi a sua viagem?

Já Lak'Tur enviou uma mensagem para Darth Sarin, que foi prontamente respondida.

Darth Sarin: Lak'Tur, aqui é Sarin. Eu raptei minha antiga aprendiz. Devo levá-la até o nosso mestre, para que ele arranque dela o que ele precisa. O Cristal Negro ainda não está comigo. Se você estiver usando a armadura Mandaloriana, use sempre o modulador de voz e infiltre-se entre seus antigos companheiros que estão em Cerea. Descubra onde está o Cristal Negro e traga-o para Khorriban! Não falhe, Lak'Tur... nosso mestre tem grandes planos para você.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Mar 04, 2016 3:01 pm



Sou aguardada... Ah, eu imaginei que estariam à minha procura, mas meu pai esta acompanhado desse poltrão grudento! Haja paciência!

Enfim... Que seja! Hora de começar de novo o papel de filha devotada.


-Saudações, Chanceler... Pai... Quando meu irmão resolveu ir nessa missão escabrosa eu contratei um segurança particular para protege-lo. Seu nome é Kaillor Vors, conhecido como "O Encouraçado", devido a resistente armadura mandaloriana, eu tive de fazer isso. Temia pela segurança dele... Entrei em contato de novo com ele recentemente, mas me disse que há forças perigosas envolvidas nessa missão e pretendo me reencontrar para saber que notícias ele tem.

Vou passando por eles, caminhando com um tom de preocupada. Se tudo der certo, irei até Lak´tur e juntos iremos conseguir despedaçar esses traiçoeiros Jedi e tomar das mãos frias de seus cadáveres o maldito cristal.

-Eu preciso saber quais são as notícias sobre o grupo que esteve com ele, o pouco que Vors me disse é que o grupo se dispersou. Vocês tem alguma novidade de Jango Fett sobre a captura desses possíveis criminosos?

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2614
Idade : 37
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Sex Mar 04, 2016 4:50 pm

Darth Sarin: Lak'Tur, aqui é Sarin. Eu raptei minha antiga aprendiz. Devo levá-la até o nosso mestre, para que ele arranque dela o que ele precisa. O Cristal Negro ainda não está comigo. Se você estiver usando a armadura Mandaloriana, use sempre o modulador de voz e infiltre-se entre seus antigos companheiros que estão em Cerea. Descubra onde está o Cristal Negro e traga-o para Khorriban! Não falhe, Lak'Tur... nosso mestre tem grandes planos para você.


Humpf... Eles realmente me acham com cara de infiltrador? Sou um mecânico, um cara que faz as coisas explodirem. Mas se eles precisam desse tal cristal, então eu farei isso. Mas preciso me livrar dessa nave... E preciso parecer o máximo possível com Vors... O que não é um problema, já que ele é praticamente o que eu era, só que com mais pompa... Hrrr...

*Lak'tur aciona o modulador de voz e já responde à Sarin*

- Certo... Vou tentar inventar uma história convincente pra justificar eu estar vivo e o Valorum não...

Se bem que é simples, eles não viram o Voors morto, só eu, e eu só relatei a morte do Valorum pra eles... Posso dizer que Valorum deu uma abertura pra me salvar e eu fugi da forma que pude, mas não encontrei com eles e então saí à procura deles. Em tese Voors não sabe que Valorum morreu. Posso seguir nessa linha... O duro vai ser falar como ele falava... Hrrrr... Estão sub-utilizando minhas habilidades, se eu ouvir alguma reclamação sobre serviço mal feito eu vou cortar vários membros...


*Lak'tur pousa a nave mais afastado do mercado e desce procurando por algum sinal dos companheiros*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Sex Mar 04, 2016 5:05 pm

Faith levantou a cabeça quando os alarmes começaram a tocar.

- Eu devia ter advinhado que algo assim ocorreria...Bem, o plano ainda é seu.

Mas não parecia la muito preocupada, ao menos não muito diferente do normal. Ela ia até a cela e via o "filhote", andando em círculos, logo ele ia de encontro a ela e...Apenas aquela IDÈiA



Eww...

Faith não era exatamente o tipo "nojenta". Ela ja havia andado por pântanos, esgotos, lugares que fariam muitos soldados durões colocar para fora tudo que tinha dentro do estomago. Mas a idéia de segurar aquela coisa...Eww. Entretanto não iria começar agora a criar manias, então sem muito caso pegava Rotta nos braços, o rifle ficava preso no ombro com a tira de couro ja que não havia la muita escolha.

- Eu disse que vamos tira-lo daqui, eu não mudei de idéia.

Ainda - Pensava consigo mesma.

E seguiam naquele ritmo lento-acelerado, parecendo chegar em algum lugar quando então...

- Sério, OUTRO Jedi? Ok, Sith. Escuta nós não estamos...

Aquele som, e logo aparecia... Jango Fett. Ok, agora é oficial. Ele esta atrás de mim.

Legal, bem legal. Legal mesmo.

- Ei, a "presa" aqui está ouvindo! Qual é Jango, quem mandou você? Eu tenho um contrato em andamento sabe, Lugan, Reynolds, escolta...

Eles sequer estavam me dando atenção.

Não que eu QUEIRA atenção agora.

Ta legal, eu vou morrer assim...Carregando essa coisa, nossa. Vai ser uma história horrível.

Se ao menos eu tivesse alguma coisa mais útil nas mãos, como uma forma de...

Ei...Espera ai.

- Eu ainda não mudei de idéia. - Susurrava no idioma de Rotta. Enquanto Opress e Jango trocavam ameaças, ela virava o rifle com velocidade para a cabeça do filhote.

- Certo...Acho que agora tenho a atenção de vocês. Rapazes é uma honra mas eu vou ter que negar. Não saio com caras de sabre vermelho ou que usam capacete, nada pessoal. Então deixa eu explicar uma coisa: Ou vocês vão sim, deixar eu "sair andando" da sua base, ou Jabba vai ficar muito feliz em saber que vocês tinham a opção de salvar o filho dele mas preferiram me deixar atirar nele. Nossa, conseguem PENSAR no que ele vai fazer? Ah sim, eu tenho meia duzia de GRANADAS comigo então mesmo que resolvam tentar um "disparo de sorte", eu não recomendaria.

Faith era muita coisa: Megalomaniáca, Convencida, desajustada...Mas mentirosa? Não.

E o sorriso no rosto dela mostrava que não era um blefe. Ela até parecia empolgada em saber o que aconteceria.



Era rapida e Jango sabia que incrivelmente hábil com blasters, ela estava com a criatura de escudo, atirar nela era um risco.

Fora que bem...Todo mundo ja notou que boa parte da reputação que ela construiu é por não se deixar intimidar.

Além de ser meio maluca.

- Vamos la Jango, veio pelo mandato? Surpresa, eu não matei Vallorum. Mas eu suspeito que você ja sabe disso, nave caiu, garoto idiota, planeta selvagem, deduza o resto. O corpo dele ainda deve estar na caverna onde uma criatura gigante o atacou...Eu e Reynolds ainda vamos fazer nossa parte, diga a Lugan isso. Agora se me da licença...Marcamos outra hora? Ah sim, Reynolds vai junto.

Quase esqueci. Vai la Nate, aponta essa arma p nosso "refém" e me ajuda, você é o blefador aqui.

Como dito, Jango não era um idiota. Ele não deveria sequer estar LIGANDO se sou culpada ou não, ele apenas não tinha a perder.

Não até agora.

Eu ainda não entendo porque tanta raiva, ciumes? Qual é galaxia grande, tantos contratos. Ele não pode fazer todos.

Não é como se ele fosse fazer um exército de CLONES dele.

Que ideia idiota...

Mas...Então?

E onde esta aquele Jedi quando se precisa?


Última edição por Alexandre em Sex Mar 04, 2016 5:30 pm, editado 1 vez(es)

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Mar 04, 2016 5:28 pm

Chegavam a praça e imediatamente Seraph buscava por Rowena e Obi wan através da força,ao mesmo tempo sua postura se tornava rígida e austera e sua voz cheia de autoridade se dirigia as pessoas ao redor.

Em nome da ordem jedai digam o que aconteceu aqui?

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1348
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Sex Mar 04, 2016 10:32 pm


"Hey you
Don't help them to bury the light
Don't give in, without a fight
(...)
Hey you
Don't tell me there's no hope at all
Together we stand, divided we fall"

Não era preciso olhar para ele para saber que sorria. Não era um sorriso sincero, como já vira algumas vezes no rosto do antigo mestre. Era um sorriso maldoso. Um sorriso que deformava seu rosto, afinal aquele sujeito que tinha o sabre de luz apontado para a coluna de Rowena não passava disso: uma versão distorcida de seu antigo mestre.

Pensava no que faria, em alguma forma de escapar. Mas todas elas pareciam arriscadas demais naquele lugar com tantas pessoas. Então a garota só caminhava. Aquele caminho até a nave pareceu durar uma eternidade. Até que.. Obi-Wan. Ela ouviu a voz do padawan a chamar. De imediato Rowena parou de caminhar, e preparava-se para olhar para ele, mas...

Um baque na nuca. Tudo ficou escuro.

--

Rowena estava sozinha, numa caverna escura. Seu corpo tremia de frio. Por mais que ela esfregasse as mãos repetidamente pelos próprios braços, não parecia funcionar em nada para aquecê-la. Sentia-se completamente sozinha, como jamais havia se sentido em toda sua vida. Ela caminhava com passos incertos em meio à toda aquela escuridão. A impressão que tinha era que estava naquela situação, sem conseguir sair daquele lugar por dias.

Com um suspiro, a garota rendeu se a própria exaustão e sentou-se escorada em uma das paredes, abraçando os próprios joelhos. Olhava para cima e toda aquela escuridão não parecia ter fim. Era como se o teto daquele lugar fosse o céu. Tudo na mais completa escuridão.

Sentia-se pequena. Sentia-se insignificante diante da magnitude daquele lugar. Foi quando, em meio a toda aquela escuridão, surgiu uma luz. Intensa. Brilhante. Uma luz vermelha. A luz parecia.. se aproximar? Logo Rowena se levantou. O coração palpitando, a garota começou a correr.

Mas ela não corria em direção à luz. Ela se afastava da luz. Aos passos trôpegos, ela fugia daquela luz vermelha que parecia aos poucos tomar conta do local. Mais perto. Mais perto. Por mais que Rowena corresse, aquela luz parecia se aproximar mais dela.

--

Os olhos castanhos abriram-se lentamente, a nuca ainda doía por conta do golpe que a desacordou.

O primeiro impulso foi tentar mover as mãos, mas ela não conseguiu. Foi então que ela se deu conta da sua situação. Estava presa ali, pelas mãos e pés. Dag Oneth pilotava a nave e parecia falar com alguém. Falava sobre arrancar algo dela. Rowena estreitou involuntariamente os olhos ao observar o antigo mestre...


Claro que seria mentir dizer que Rowena não estava com medo. Ela era jovem e inexperiente e estava numa situação bem complicada. Muitas coisas passavam pela cabeça dela. De quem ele era aprendiz? O que queriam com ela? Então, a garota precisou de certo autocontrole para tentar manter ao máximo a serenidade. Não tinha para onde fugir.

Tentou puxar os braços e se movimentar, mas foi em vão. Os grilhões estavam apertados.

Olhou ao seu redor, havia alguma coisa naquela cabine que pudesse ser usada ao seu favor?

Não fazia questão de não fazer barulho, não importava se Dag Oneth perceberia que ela despertara ou não.


_________________


"Miracles aren't free, you know. If you wish for something good to happen, a whole lot of bad stuff is gonna happen too. I guess that's how the world stays in balance, good bad, everything zeros out. "
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 523
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Sab Mar 05, 2016 3:24 am

Eu sabia que ia acontecer. Como ela disse: meu plano. Mas era o jeito. O moleque começa a esbravejar e a Faith... leva ele nas costas. Cara, apenas. Eu preferiria uns disparos de blaster do que ter que tocar naquilo. Mesmo assim, ainda conseguimos fugir... dos droids. E chegamos em um empasse. Outro sith e Jango Fett. Ele tem uma jetpack. Você tem que dar o devido valor ao cara. E a faith faz algo bastante inteligente: usa o moleque de escudo humano. Ela tem o minimo de cérebro e não vai matar o gosma segundo a toa. Mas, se morrermos, pelo menos garantimos o fim desses caras. E eles não vão arriscar. Eu conheço a fama de Jabba. Ele faz Lugan parecer um samaritano. Aponto minha arma também para o garoto. Foi mal, filho. Mas são medidas necessárias. Prometo que não vou atirar. Mas, vai ser um excelente blefe.

Nate: Olha, eu entendo a sua atenção pela Faith aqui, Fett. Menina bonita e talz. Mas, confie em mim, essa abordagem direta demais assusta as mulheres. Alguns drinks. Um jantar romântico. Funciona melhor. Mesmo assim, bonita jetpack. Como a minha colega aqui falou: vocês sabem quem somos, então sabem que: se nos matarem, vai ter uma legião de gente querendo nos vingar. Não apenas isso, mas o nosso refém/resgatado aqui tem um valor substancial para um certo chefe do crime. Ou seja, vocês vão ter 3 grupos caçando vocês. E nem tenham a ilusão de que conseguem nos matar sem a gente explodir tudo. Queremos apenas uma coisa: sair daqui. Não queremos a destruição de vocês ou nos importamos com esse complexo. Podem continuar. Mas vamos sair daqui inteiros.

Eu espero que isso funcione. Porque estamos jogando todas as nossas cartas em uma jogada muito arriscada.

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 27
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Seg Mar 07, 2016 1:31 am

FAITH E NATE

Faith Lehanne e Nate Reynolds então decidem apostar com a vida de Rotta, o filho de Jabba. O pequeno gosmento não parece nem um pouco satisfeito com a idéia.

Jango: Assim como você, eu não discuto meus contratos, Lehanne.

Surgem então as ameaças ao filho de Jabba. Rotta ouve o que Faith diz, mas não entende Reynolds. Ele parece bem desesperado... afinal, o que se esperar de um Hutt em miniatura?

Rotta: O que vocês estão fazendo? Como ousam apontar uma arma para mim? Seu bípede descarado e asqueroso! Quando meu pai souber disso ele vai... ele vai... TRUCIDAR vocês!

Rotta parecia não ser muito esperto para entender o plano. Opress começou a se aproximar um pouco, com o sabre duplo ameaçadoramente...

Savage Opress: Vai ser difícil detonar as granadas com as duas mãos neste rifle, humana. E se está achando que eu acertarei uma das granadas com minha arma, então você subest...

Jango: Eu já cansei dessa conversa...



BLLLAAAAAMMMM!!!

Jango Fett disparou pelas costas de Savage Opress, acertando-o por trás e fazendo o disparo atravessá-lo!

Savage Opress: AAAARGGGHHH!!!

O Sith amarelo caiu no chão, esfumaçando pelo buraco feito pelo blaster.

Jango: Se querem sair daí com vida, é melhor se apressarem!

O mercenário não perdeu tempo atirando nos droids. Ele usou o jetpack para ir rapidamente pela mesma entrada por onde Savage Opress veio. Os droids começaram a disparar contra os heróis. Não havia qualquer cobertura ali e tentar esquivar-se poderia fazer com que os heróis ou Rotta caíssem da ponte.

Haviam apenas duas saídas... a que estava atrás dos 5 droids disparando e a que Jango Fett havia utilizado.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Seg Mar 07, 2016 1:51 am

NISA

Pai: Infelizmente, minha filha, Jango Fett e sua companhia de mercenários não nos retornou nenhum dos comunicados que enviamos. Estamos começando a ficar sem resposta.

Os três continuaram caminhando em direção ao Palácio do Senado, quando um mensageiro chegou e entregou uma mensagem ao Chanceler. O velho pai de Nisa e Dawis abriu e correu os olhos, lendo o manuscrito.

Pai: Mas isso... como ela se atreve?

Mais adiante, um cortejo vinha passando. À sua frente e notavelmente liderando aquelas pessoas, que variavam desde seguranças até aias de companhia, estava uma mulher de beleza ímpar, assim como roupas espalhafatosas.



Pai: Princesa Amidala...

Amidala: Ah, Chanceler Vallorum.

Pai: Este comunicado é um absurdo! Você sabe que é!

Amidala: Nós vivemos em uma República, Chanceler. Se a maioria que representa as raças desta galáxia julga que um de nós não está apta para um cargo, então a democracia exige que uma votação seja feita.

Pai: Isso... isso não ficará assim!

Amidala: Já está feito, Chanceler. A votação será em dois dias. O seu não comparecimento resultará em renúncia. Tenham todos um bom dia.

Dizendo isso, a princesa continuou seu caminho.
Nisa nunca tinha visto seu pai se alterar daquela forma...

Pandorum: O que dizia neste comunicado, Chanceler?

Pai: Alguns membros do Senado acreditam que eu não estou mais apto a atuar como Chanceler. Eles acham que o sumiço de Dawis está me desequilibrando e nublando o meu julgamento. Acham que estou dispondo de recursos e de meu cargo para beneficiar a busca por meu filho. Acham que estou atuando apenas como pai, e não como Chanceler.

Pandorum: Entendo...

Pai: Senador Pandorum, você é possivelmente o preferido para tomar o meu lugar. O senhor tem de continuar as buscas por...

Pandorum: Eu sinto muito, Chanceler Vallorum, mas eu tenho de concordar com estes supostos membros do Senado. Alocar os recursos para a busca por Dawis é inconstitucional, especialmente a contratação de mercenários. Se eu for eleito... eu sinto muito, mas as buscas pararão por aqui.

O Chanceler tinha lágrimas a brotar nos olhos, e Nisa não sabia se eram de raiva, tristeza ou desespero... O Senador curvou-se despedindo-se deles e se afastando.

Pandorum: Eu sinto muito, meu amigo... Senhorita Nisa...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Seg Mar 07, 2016 2:01 am

SERAPH E LAK'TUR

No caminho, Qui-Gon olhou para Seraph e pediu.

Qui-Gon: Seraph, mostre-me o Cristal Negro que disse que acharam. Eu temo que ele seja mais que um simples cristal de construção de sabres. Não acho seguro que você fique com ele.

Cabia a Seraph decidir se o entregaria ou não.

Seraph chegou com Qui-Gon no mercado e logo bradou por explicações. Qui-Gon colocou a mão em seu ombro, acalmando-o.

Qui-Gon: Acalme-se, Seraph. Nossa ordem não possui autoridade ou poder de policiamento. É melhor descobrirmos as coisas de maneira sutil.

Foi quando Obi-Wan estava saindo de um monte de panos e pedaços de madeira quebrados.

Qui-Gon: Obi-Wan! O que aconteceu aqui? Onde está a jovem?

O jovem Padawan coçava a cabeça para espantar a dor. O seu supercílio estava aberto e sangrando pela pancada.

Obi-Wan: Ele... ele a levou, mestre. Dag Oneth esteve aqui, fez todo este alvoroço e levou a garota! Bem debaixo do meu nariz, droga!

Qui-Gon: Mantenha a calma, Obi-Wan... Nós iremos encontrá-la!

Obi-Wan: Eu me pergunto... como ele a achou tão rápido? E no meio de um mercado lotado? Isso não é normal.

Qui-Gon: Isso... é o que pretendemos descobrir.

Então, Seraph viu um "rosto" conhecido. Lá estava Voors, descendo de uma nave da República, no meio do mercado. Olhando para os lados, como se procurasse algo... E Lak'Tur, você avistava Seraph, seu antigo colega de equipe ali.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Seg Mar 07, 2016 2:14 am

ROWENA

Infelizmente, Rowena, não havia muito o que você pudesse usar naquela cabine. Quando você fez o menor dos barulhos, você viu seu antigo mestre olhando para você. Ele colocou a nave no piloto automático e caminhou, aproximando-se de você.

Sarin: Sabe... esta nave não é muito veloz. Nós demoraremos um bom tempo até chegarmos ao nosso destino. Então, podemos aproveitar para nos conhecermos um pouco melhor, não acha?

Ele deu um sorriso sádico e aproximou-se mais de Rowena, mas ainda sim, à uma distância segura de uma possível cabeçada.

Sarin: Eu vejo a maneira como você me olha... tanto desprezo, tanta raiva... mas ainda sim, tanta dúvida. Você me vê, mas você não me enxerga, garotinha. O turbilhão de dúvidas que passa em sua cabeça é quase... paupável. Eu posso ler você, como leria um livro aberto.

Ele parou em frente à ela e cruzou os braços.

Sarin: Vamos... eu sei que você tem milhares de perguntas. Essa é a sua chance de entender tudo. De entender o seu lugar no universo, Rowena. Vamos ver se você tem as perguntas certas. Afinal... um bom aluno sempre tem boas perguntas para o seu mestre, não é?

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2429
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Seg Mar 07, 2016 9:29 am

Faith praticamente bufava e revirava os olhos enquanto Jango dizia aquilo. Caçadores de recompensas não eram la muito conhecidos por serem bem humorados e divertidos, o que tornava a jovem com sua natureza "caótica" uma bela exceção a regra. Não dava muita atenção ao que Rotta dizia e TENTAVA fazer o mesmo com Reynolds, até o ponto que Opress dizia aquilo e avançava, fazendo ela recuar um passo após o outro.

- Uhhh...O Sith malvado quer dançar, gostei. - A atitude dele era bem digna, não negociar. Faith respeitava aquilo. O fato dela estar FERRADA com aquilo era absorvido, não tinha realmente como lutar mesmo com as mãos livres, ja tinha tirado suas conclusões de como não era uma boa idéia lutar com Siths uma vez que 2 jedis não haviam representado ameaça da outra vez.

Então Jango falava e agia.

Okay...Essa foi nova.

Vai saber o que se passa na cabeça de Jango. Caçadores poden ter certas dificuldade em entender as motivações um do outro sabe?

Mas conforme ele disse, ainda não estavam completamente a salvo, e voltar de onde haviam passado estava longe de ser uma boa opção. Recuava devagar fazendo o seu melhor para atirar nos droids com Rotta nos braços, o que mesmo para ela estava longe de ser uma atividade fácil. Precisavam chegar na mesma saida que Jango usava. Com certeza era uma saída mais fácil.

- Viu Rotta? Tudo certo... - Voltava a falar com Nate - Reynolds, uma cobertura aqui? Granada?

Pelo jeito explodir coisas havia se tornado uma atividade de tempo integral. Frequentemente parecia a melhor opção

Talvez precisasse de férias.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum