CAPÍTULO 4

Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Ter Mar 01, 2016 8:44 am

Darth Sarin: Eu sinto um leve despertar em você, jovem.... não... não um despertar. Algo, como se A Força estivesse começando a querer nascer em você, mas ainda em estado embrionário. Isso pode nos ser muito útil... Ele é um forte guerreiro, Nisa. Use de suas habilidades... transforme-o em um de nossos assassinos. Este homem tem potencial para ser um dos melhores entre nossas fileiras.



Então é isso que ele queria dizer... Me transformar em um peão... Mais um pra querer usar minhas habilidades. Mais um pra querer tirar vantagem do que eu tenho e do que eu sei. Um bando de putos filhos de um Hutt se quer saber.

*Katarn tenta se soltar inutilmente das correntes com solavancos, mas ele sabe que não vai conseguir fugir*

Darth Sarin: Quando esta Assecla terminar, você se tornará um dos Assassinos Sith... talvez o mais importante deles. Não está orgulhoso, meu jovem?




- ...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Mar 01, 2016 10:24 am



Nesse momento abaixo a cabeça em sinal de total tristeza, enquanto o Sith sai, o riso cínico em meu rosto desaparece. Apenas olho nos olhos dele.

-Eu realmente sinto muito. Se quero achar meu irmão sou obrigada a servi-los! Entenda que eu tenho de usar meu conhecimento sobre em biologia celular de Kamino como eles ordenarem se quero Dawins de volta ou eles vão mata-lo.

Sem muita escolha coloco uma pequena máscara em mim enquanto preencho a sala com gás. De trás de minha máscara eu comento.

-Eu queria dizer que você não vai sentir nada... Mas... Estaria mentido. Isso vai doer... E muito!

Em seguida uma pequena radiação elétrica preenche com energia o sistema nervoso dele, dando pequenos espasmos. O processo esta para se tornar permanente.

Em alguns instantes o vejo se retorcer e sinto a modificação em nível celular se alterando, cada parte da Força dentro dele se inclina aos segredos de meu conhecimento.

O lado sombrio preenche a alma dele, o enfrenta e toma conta de sua mente como se o tivesse embriagado enquanto as forças mais profundas das trevas fazem dele mais resistente, ágil e forte. E sobre total controle do mestre...

Enquanto ele luta para manter sua integridade, a sua vontade é despedaçada como um vidro frágil.


Para mim a carne dele é como feita de barro e seus ossos gelo a ser esculpido...

A vicissitude de seu espírito em matéria se torna intensa.

Toda dor dele irá torna-lo algo muito maior do que ele sonhou e algo que fará com que os Sith se fortaleçam.

- Seja bem-vindo ao verdadeiro significado da vida.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2571
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Ter Mar 01, 2016 11:48 am

Nate: Se trata mais de amar a minha vida e a minha integridade física. Espero que a gente se reúna de novo, quando você for um novo mestre dos segredos dessa arte marcial jedi.

Apenas eu e minha guarda-costas. Vai ser divertido. Bem que eles poderiam nos dar uma nave melhorzinha. Mesmo assim, foi tranquilo achar Hoth. Eu apenas ouvi falar no planeta. E, caramba! Que frio! Falavam que aqui era frio. Mas não sabia que era friiiiioooo! A visão fica meio obstruída pela neve, mesmo com os visores. No entanto,localizamos uma fortaleza no meio do deserto gelado. A logica diz que são quem procuramos.  

Nate: Lehane, eu sou contrabandista. Você, caçadora de recompensas.  Eu duvido que eles efetivamente achem que eu vou resgatar o filho de um Hutt. Eu prefiro não trabalhar com seres vivos. Voce, por outro lado, aceita qualquer serviço e tem renome.

Eu vou distrair os guardas. Você procura alguma claraboia ou coisa do tipo. Entra, tira o filhote de cruz credo de dentro e a gente sai. Ok?

Eu me dirijo para a fortaleza. Deve ter algum sistema para me comunicar com os guardas.

Nate: Oi, minha nave pifou. Eu acho que posso precisar de ajuda. Voces conhecem algum mecânico ou coisa do tipo. Tenho créditos e alguns suprimentos. Mas preciso chegar em Tatooine em 24 horas. Corrida de pod. Quero apostar pesado e também tenho que receber uma carga para revender.


Última edição por Jor-El em Ter Mar 01, 2016 5:50 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Ter Mar 01, 2016 1:20 pm

ADENDO


-Eu realmente sinto muito. Se quero achar meu irmão sou obrigada a servi-los! Entenda que eu tenho de usar meu conhecimento sobre em biologia celular de Kamino como eles ordenarem se quero Dawins de volta ou eles vão mata-lo. Eu queria dizer que você não vai sentir nada... Mas... Estaria mentido. Isso vai doer... E muito!



*Ela põe a máscara e o gás começa a preencher o lugar juntamente com os raios. E então eles voltaram a aparecer... Gritando, rindo, apontando para ele. Todos. Todos eles. Sempre rindo. Sempre falando. Sempre menosprezando. Joshua sentiu mais forte ainda algo que estava começando a sobrepujar seu medo. Raiva. Crescente. Ele se debatia, rosnava, gritava, mas tudo o que ele sentia era raiva. Ele queria arrancar o sorriso da cara deles, quebrar suas gargantas para que não mais pudessem falar, rasgar suas faces para que não mais pudessem rir, cortar suas mãos para que não mais pudessem apontar. Ele queria morrer. Mas acima de tudo ele queria matar. Seu mundo antes apenas escuridão, graxa e fuligem de blasters, agora era raiva, sangue e suor. Então sua mente começou a sumir. Seus olhos começaram a deixar de entender as imagens. Katarn. Kata... Ka... ...*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Ter Mar 01, 2016 4:02 pm

Faith parou por um minuto: Quando foi que as coisas mudaram e ELA virou a quem reclama e Reynolds gostava da idéia?

Bem, ao menos ele estava animado. Não podia reclamar no fim das contas. Tudo certo. Hora de seguir em frente.

- Esse é o espirito! Bem, pelo jeito temos um outro Jedi para encontrar, vamos torcer para esse goste das cores certas...

Seraph estava ali e se direcionava a ela. A Caçadora sorriu ao ouvir aquelas palavras.

- Então ja tinha ouvido falar de mim... - Abriu mais o sorriso em uma atitude bem pouco modesta antes de completar. - Tenha cuidado Seraph, não vou estar la para jogar uma granada em você da próxima vez.

Um instante de silêncio estranho se criou diante da frase. Faith sentiu os olhares confusos sobre si mesma antes de falar.



- Pareceu...Uma boa idéia naquela hora! - Fez um gesto confuso e ergueu os ombros.

Qual é, funcionou não foi?

Ouvia falar que Slimp não estava mais la. Era uma pena não terem se despedido... Mas sabia que o universo não era assim tão grande. Aparentemente sua rota era bem estabelecida. Estariam sozinhos e se tivessem "sorte" encontrariam o Jedi. Claro, isso sem levar em conta que poderiam encontrar pessoas os perseguindo, outros caçadores de recompensas e inimigos variados.

Tentava tirar todo aquele problema da sua cabeça a medida que Reynolds pilotava e Faith se mantinha ainda mais dedicada a seus treinamentos, que apesar do esforço fisico sempre focavam em movimentos agéis e rápidos, como se quisesse manter suas habilidades tão afiadas quanto a lâmina que carregava.

Ja estava farta de ser surpreendida.

Não demoraria muito para chegarem a Hoth. O suor e calor dos exercícios constantes davam espaço ao ar gelado. Enquanto se deslocavam, Faith usava o binóculo que havia conseguido mais cedo para avistar melhor o que havia pela frente. Seria a nave do Jedi? Mais uma vez, se recusava a acreditar que tinha tanta sorte.

- Nossa, isso foi quase um elogio. - QUASE qualquer serviço, mas não achou necessário apontar agora. - Bem, você tem uma pontaria melhor que a minha, como duramente ja admiti antes. Talvez seja bom levar algumas dessas por garantia.

Ofereceria algumas granadas para Nate, mas nada tinha a dizer se opondo ao plano dele:

- Lembre que eu também sei pilotar, então tente não ser capturado.

Permitiria que ele executasse seu plano, enquanto andava com cuidado pelo local, atenta e utilizando sua leveza quase que felina para andar com cuidado sem chamar atenção, buscando localizar a melhor forma de entrar no local. Não que entrar atirando não tivesse seu charme mas...Alguém que realizou uma operação daquelas deve estar muito bem armado.

Nem sempre pode simplesmente se explodir tudo.

O que é na verdade, uma pena.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Ter Mar 01, 2016 10:10 pm

A mente de Seraph vagava mas suas mãos seguiam o ritmo do combate,Qui gon era um professor brutal e isso era o necessário,Oneth não se preocuparia com seus ferimentos e ele próprio tinha outras preocupações.
Seu antigo mestre precisava ser detido e a cada golpe que aprendia ele pensava nos meios de utilizá-lo na batalha,a cada golpe que errava ele focava ainda mais a sua mente nos movimentos.
As espadas dançavam e se chocavam,o Makashi era algo que se equilibrava perfeitamente com seu modo de lutar,em outra ocasião Seraph se perguntaria o porque de Dag não ter insistido em ensiná-lo a técnica,mas na atual conjectura dos fatos ele tinha uma idéia do porque.

De novo mestre Qui gon....tenho que aprender esse movimento......

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1266
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Ter Mar 01, 2016 10:43 pm

Rowena se aproximou de Obi-Wan e começou a observar ele montar a mão mecânica para Seraph, enquanto seguia a conversa.

- Qui-Gon disse ter sentido em mim algo além da Força. Pensei que fosse por isso que ele não aceitou me treinar. Mas eu entendo, e na verdade não gostaria que ele tivesse problemas com o conselho por minha causa.
- Rowena falava num tom de voz simpático, não parecia aborrecida com a decisão do jedi.

Ouvia as palavras de Obi-Wan com atenção. Ele tinha razão sobre a maior batalha do jedi ocorrer dentro de sua cabeça. Rowena já conheceu em Endor uma parte desta batalha. A jovem concordou com ele. Aquela definitivamente era uma batalha mais difícil do que qualquer movimento que pudesse aprender com o sabre.

E então ele falava sobre Dag Oneth.

- A face que eu conheci de Dag Oneth foi a de um homem bondoso. Não tinha nenhuma semelhança com o Sith que encontramos, embora eu tenha a absoluta certeza que realmente o Sith era ele. Como você disse, ele provavelmente vinha se corrompendo há muito tempo e escondia isso.... Mas eu tenho certeza que alguma coisa terrível aconteceu em Endor.

A garota parou por alguns instantes, observando o Padawan trabalhar.

- Se eu tivesse mais conhecimento da cura pela Força, eu poderia ter salvo a mão de Seraph. Mas Dag Oneth deixou Slimp a beira da morte e eu precisei me concentrar para que ele não morresse. - Não era um tom de lamentação, mas uma constatação sincera de quem tinha feito uma escolha. Não se arrependia, claro. Mas percebia a limitação dos poderes da Força que possuía.

Parou pensativa por alguns instantes, só então que se deu conta que o padawan estava fazendo algo extremamente complexo. Com certeza toda aquela conversa estava o distraindo. - Oh, desculpe, Obi-Wan! Estou te atrapalhando.

Se despediu inclinando o corpo levemente e rapidamente, antes de voltar a treinar. Ainda que sozinha, tentaria se aperfeiçoar.

Afinal, tinha bastante tempo para isso.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Ter Mar 01, 2016 11:16 pm

KATARN E NISA

As palavras de Nisa soavam com sinceridade para você, Joshua... de fato, ela parecia estar enganando bem Darth Sarin e estar apenas buscando o bem estar do irmão. A voz dela tremia, os olhos buscavam segurar as lágrimas... era medo de perder o irmão? Ou medo do que o Sith faria com ela se descobrisse que Nisa não era uma fiel à causa? Você não sabia dizer, Joshua, até porque... você também tinha certo medo ali. Ela disse que aquilo iria doer... era hora de ver o quão sincera Nisa poderia ser.

Quando o gás adentrou os seus pulmões, ele provocou uma sensação de dormência. Era delicadamente gelado e você sentia ele se espalhando pelo seu corpo. Então, o frio ficou mais intenso... como se você fosse solto no espaço sem nenhuma proteção. Você começou a se contorcer e queria gritar, mas a máscara não lhe permitia mais que sons e grunhidos! A dor era escruciante... era um misto de vontade de se cagar, de vomitar, de chorar... de morrer. Mas... você ainda não tinha a permissão dos Sith para morrer (sinta essa referência, Tom Hardy).

Por horas, Nisa manipulou as energias que entravam em seu corpo... quando você achava que a dor iria acabar... então mais uma sessão de dor. Seu corpo quase entrou em choque várias vezes, mas a Assecla tinha técnicas para que você ficasse bem acordado...

Depois de mais de 12 horas, Nisa estava exausta, mas ela havia terminado. Todo o líquido Sith já havia sido devidamente manipulado para o corpo de Joshua... ah, se Nisa tivesse mais conhecimento... o que poderia ser feito com aquilo? Ela desatou os nós de Joshua, para que ele pudesse se levantar... mas o guerreiro ainda não tinha forças... ele conseguiu apenas sentar-se. Sua aparência estava diferente...

Nisa podia contemplar sua obra ali... era... "belo"?

????: É sempre interessante ver uma artista trabalhar. Foi um belíssimo trabalho, minha cara...



Conde Dookan: E isso aqui...

Ele olhava para... a armadura de Voors ali, no canto do templo. Darth Sarin havia retirado do corpo de Dawis e trazido ela para ali.

Conde Dookan: Creio que seja a vestimenta para o seu assassino. É deveras... fascinante.

Sim, Nisa, você sabia bem quem era aquele homem...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Ter Mar 01, 2016 11:38 pm

FAITH E NATE

Bem... Reynolds parecia ter bolado o seu plano. Faith comprou a idéia, então eles o puseram em prática. Enquanto Nate caminhava pela neve, Faith ia se esgueirando pelas esquifes de gelo e circundando para uma das laterais da fortaleza. O vento estava soprando com força e ambos tinham de caminhar com certa força para que não fossem arrastados pelo vento.

Como Nate seguiria em linha reta e sem ser furtivo, ele conseguiu chegar alguns minutos antes de Lehanne ao seu objetivo. Havia uma espécie de painel no portão principal e assim que Nate chegou um tanto perto, ele pôde ver dois canhões lasers no alto da torre apontando para ele. Tocando no painel, uma espécie de olho guiado por um cabo de ferro flutuou como uma cobra na frente dele e passou um scanner nele. Entao, Nate soltou a sua lábia...

Neste minuto, Faith chegou até a lateral da fortaleza. Logo ela podia ver uma espécie de entrada gradeada que protegia uma passagem de mais ou menos 1,20m de altura e descia. Possivelmente era uma espécie de entrada para os níveis inferiores. A entrada estava trancada e pior... congelada. Se tivesse um sabre de luz, aquilo seria moleza, mas Faith sabia que ser jedi não pagava as contas, então optou por outro estilo de vida. Essa parecia ser a entrada mais promissora.... mas antes de entrar, ela observava a cena de Nate Reynolds.

O portão responde à Nate Reynolds, com uma voz esganiçada de algo que não era humano.

?????: Ah, que lástima! Será um prazer poder ajudar um viajante desafortunado...

A porta se abriu para Nate... mas não apenas para Nate. De dentro saíram 5 dos pequenos droids de combate, todos apontando as suas carabinas blasters para Nate.



?????: ...especialmente se ele for Nate Reynolds! Os duzentos mil créditos pela sua captura vão ser um grande aditivo à nossa campanha!

Nate se perguntava.... como eles sabiam que ele era Nate "fuckin" Reyn...O Scanner! Possivelmente eles possuíam um banco de dados que analisava retina, voz, ou algo do gênero...

Faith podia ver a cena. Ela tinha a proteção da lateral, mas o ângulo não era tão bom, e o vento e a nevasca atrapalhavam a mira. O que ela iria fazer?

Os droids falavam com Nate.

Droid: Venha conosco! Entregue as armas e não faça nenhuma gracinha, prisioneiro!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Mar 01, 2016 11:49 pm


Ele é perfeito...

Conforme seu paciente tenta se manter acordado, Nissa sorri satisfeita. O esforço que teve foi intenso...Não é fácil fazer com que a força se manifeste dessa forma, que as sombras se moldem em cada célula do hospedeiro e se desperte. A condição física do soldado ajudou muito, ele agora é um cão de guerra.

A presença de Conde Dookan me surpreende, ao que parece mais forças estão em movimento aqui.

-Conde Dookan, é uma honra recebe-lo... Me emprenhei na formação dessa ferramenta. Seu nome é agora Lak'tur... É uma palavra antiga para...


...Sofrimento.


Eu então pego a armadura, meio suja e nitidamente foi usada por um guerreiro poderoso. Mal posso segura-la... Quando noto isso, tudo que posso fazer é arrastar os objetos e jogar até ele e em seguida chuto pelo chão a espada. Fico impressionada com como o usuário dessas armas conseguia carrega-las.

-Vista-as, Lak´tur. Essas serão suas roupas... A armadura do homem que contratei como guardião do meu irmão. Agora és um instrumento... do Lado sombrio da Força



_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2571
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Ter Mar 01, 2016 11:57 pm

SERAPH E ROWENA

Seraph estava treinando duro com Qui-Gon. De fato, o mestre era muito experiente... apesar de não ser um combatente tão bom quanto seu antigo mestre, Qui-Gon era extremamente competente com o sabre. Ele sorriu quando Seraph pediu que ele continuasse, para aprender aquela manobra. Então, eles repetiram os movimentos mais uma vez...

Enquanto isso, Obi-Wan e Rowena ainda conversavam...

Obi-Wan: Eu conheci pouco mestre Oneth. A única vez que o vi, eu ainda era um Padawan muito jovem. Ele me deu um conselho que eu nunca esqueci...

Obi-Wan parou de mexer na mão e olhou para o céu, como se tentasse recobrar as suas palavras.

Obi-Wan: Eu estava triste, pois lembrava de minha família, da qual fui separado para ir ao templo... então ele colocou a mão em meu ombro, olhou em meus olhos e disse que "por bem, ou por mal, Padawan, as famílias sempre estão juntas. A distância é apenas um vetorial."

Voltou a consertar a mão.

Obi-Wan: Eu nunca entendi o que ele quis dizer com aquilo... mas eu nunca esqueci, porque aquilo aqueceu meu coração.

Ele fechou a mão. Parecia que estava pronto.

Obi-Wan: Vamos ver se funciona?

Ele caminhou até onde Seraph e Qui-Gon estavam. Fez um cumprimento de cabeça...

Obi-Wan: Mestres? Com sua licença... eu terminei a mão mecânica para mestre Seraph. Gostaria de testá-la agora...

Ele encaixou a mão mecânica no pulso de Seraph e o mestre sentiu algumas agulhadas. O braço estava se conectando com seus nervos... Então, Seraph podia ver que os dedos se mexiam, conforme ele pensava em mexê-los. Estava perfeito, com exceção da sensibilidade que não tinha nenhuma.

Qui-Gon: Excelente, Obi-Wan! Obrigado. Agora, vamos voltar ao treino, Seraph. Você possui dois braços, mas eu quero que você aprenda a lutar com cada um deles em separado. Não pode ficar à mercê de um único membro... Eu posso não ter a capacidade de treiná-lo para ficar mais forte que Dag Oneth, mas com certeza posso treiná-lo para aproveitar toda e qualquer vantagem.

Então, o treinamento continuou.

Obi-Wan aproximou-se de Rowena.

Obi-Wan: Estou indo ao mercado Cereano conseguir as peças que Mestre Seraph pediu. Quer vir comigo? Talvez encontre algo pra você também...
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Qua Mar 02, 2016 12:10 am

Hmmm... Que sensação estranha... Dor... Minha cabeça... Gira...


????: É sempre interessante ver uma artista trabalhar. Foi um belíssimo trabalho, minha cara... E isso aqui...


Que voz... É essa... Quem?... Hmmm? Quem é esse velho?

-Conde Dookan, é uma honra recebe-lo... Me emprenhei na formação dessa ferramenta. Seu nome é agora Lak'tur... É uma palavra antiga para... Sofrimento.

NISA? NISA! *Lak'tur olha ao redor quase desesperadamente à procura de Nisa quando a vê logo ao seu lado. O alívio é instantâneo.* Nisa... Mas eu estava com o irmão dela... Aquele almofadinha metido a besta que... Virou presunto ein... Virou comida de gorila gigante... Ou não... Ou fui eu... Não ... Lak'tur... Lak'tur. Não era Katarn? Humpf... Katarn... Todos riam dele, todos apontavam pra ele, todos usavam ele! Mas não Lak'tur...



*Nisa traz a armadura Mandaloriana e a põe no chão ao lado de Lak'tur*

-Vista-as, Lak´tur. Essas serão suas roupas... A armadura do homem que contratei como guardião do meu irmão. Agora és um instrumento... do Lado sombrio da Força


- Sim minha Lady...


*Lak'tur veste a armadura, pega a espada e olha para Dookan*

- Ele a incomoda milady? Devo eliminar esse velho de merda?

Com cara de político... Malditos políticos...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Mar 02, 2016 12:34 am


O que esse idiota acabou de dizer!?!? Estou morta... estou morta... estou morta...

Calma, Nisa. Respire, diplomaticamente fale... sim... fale... exija respeito. Torça para sair com vida disso!

-Cuidado com suas palavras, instrumento!!! Esse homem é um Lord Sith acima de nós!!! Respeite o poder que corre nas sua veias!

Certamente Dookan sente o meu medo. A paixão do coração dele é poderoso o bastante para despedaça-lo como uma brisa!

-Ajoelhe-se e implore o perdão dele, ofende-lo é me ofender!


Última edição por Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Mar 02, 2016 2:10 am, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2571
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Qua Mar 02, 2016 12:43 am

-Cuidado com suas palavras, instrumento!!! Esse homem é um Lord Sith acima de nós!!! Respeite o poder que corre nas sua veias! -Ajoelhe-se e implore o perdão dele, ofende-lo é me ofender!

- Claro milady!



- Perdão pela ofensa Lord, acima de tudo, perdoe minha falta de tato milady... Não acontecerá novamente...

Esse velho idiota... Essa sensação de que ele vai causar problemas pra Nisa não sai de mim... Mas se ela diz que ele está acima, basta eu ir acima dele e então eu vou poder proteger Nisa de qualquer coisa e qualquer um!

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Mar 02, 2016 1:09 am

O treinamento era interrompido por Obi Wan que estivera trabalhando em sua mão,Seraph faz uma reverência enquanto ele e Rowena se aproximavam.
Era estranho ter a nova mão mas ela parecia....

....É perfeita...obrigado Obi Wan,muito obrigado.
Mestre Qui gon,o único problema é a sensibilidade,e para isso só há uma alternativa.


O sabre passava a mão recém colocada,e com um cumprimento ele se preparava para continuar...gostaria de falar mais com os outros mas sentia que estava próximo de algo.
Além disso ele tinha de saber os limites e vantagens do novo membro,e a única maneira de fazer isso era obrigar seu corpo e seus sentidos se lembrarem de cada movimento,de cada resposta e força recebida com aquele braço.

Gradualmente Seraph impulsionava-se adiante,quase em transe ele seguia superando seus limites e em sua mente ligações se formavam,mantinha-se é claro lutando com os movimento que lhe eram ensinados ali.

MAKASHI

O estilo exigia precisão e finta acima de tudo e Seraph esforçava em conseguir.

Em um momento o golpe de Qui gon o punha na defensiva,tinha aparado muito fraco...

...mais força......

DJEM SO


Em outro escapara de um acerto por milímetros.....

...focar-se nos reflexos,Seraph.....

SHII CHO

Qui gon abria uma brecha e seus movimentos faziam a lâmina avançar como uma serpente para aproveitá-la....foi por pouco.

....velocidade....

ATARU

A luta seguia e Seraph agradecia todo o trabalho que teve em aumentar seu vigor.

...resistência...

SORESU

Quando a força física falhava era outra coisa que mantinha Seraph na luta...sua concentração.

NIIMAN

Aproximavam-se da exaustão e até mesmo mestre Qui gon cometia um erro...era a oportunidade perfeita,mas faltou a Seraph aquele momento em que se segue o instinto sem amarrar-se a precaução.

JUYO....

Sua luta ,mesmo que fosse uma construção avançada ainda era incompleta e as pedras que lhe faltavam podiam ser a sua derrota.
Agora era o mestre que vinha finalizar a luta depois do pupílo segurar-se,nesse momento Seraph pensou na força e em como todos estavam ligados através dela...todos eram um.....
Foi nessa hora que seu corpo moveu-se quase sem controle.....velhos movimentos que havia aprendido a muito tempo atrás surgiam e palavras subiam aos seus lábios.

São todos um só....os sete estilos e tantos outros também....

Seu corpo torcia-se e aplicava um golpe estranho,ainda arte da espada mas fundamentalmente unido as artes marciais,era um movimento desconhecido aos Jedai pois só uma família o aprendia.....

ALDRANAS-VOLRATH SEXTO MOVIMENTO....REVOLUÇÃO CELESTIAL DA ESPADA........

Ao perceber o que acontecia a espada de Seraph para no meio do caminho.

Me...me desculpe mestre.....eu não sei o que me deu,deveria usar apenas o Makashi...acho que estou um pouco mais cansado do que imaginei....

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1266
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Qua Mar 02, 2016 7:42 am

O trabalho de caçador nem sempre é grandioso...As vezes você tem que quase congelar por ai para ganhar alguns créditos. E DROGA, aquele lugar era realmente congelante! Uma prova disso era a maldita entrada que além de trancada havia se tornado um cubo de gelo. Ah claro, quando eu falo para pegar um sabre existem milhares de razões para não fazer isso...Mas agora eu realmente precisava de um!

Enquanto pensava como passar, eis que o plano de Reynolds parece desenvolver...

200 mil créditos?

Nada mal.

Será que eu tenho recompensa semelhante? O dobro quem sabe?

Por meio milhão de créditos, acho que até eu mesma poderia me entregar.

Não que eu esperava que o plano dele fosse dar certo...

Alias eu esperava MESMO que ele fosse ser preso, só não estava ligando.

Bem, pela enésima vez, ele é meu contrato. E...Minha forma de entrar não deu muito certo.

Claro que Reynolds vai ganhar um tempo falando e falando, é o que ele faz de melhor.

Enquanto isso, deve dar tempo de se esgueirar de volta e aprontar uma...Faith pegava uma das granadas que havia sobrado.

Calma, sem grande kabum agora. Não esperava que acabaria usando a granada de impulso eletromagnético tão cedo mas...Sem frases heróicas ou nada, apenas jogaria de uma distância razoavelmente segura de forma a acertar os robos e "apagar" os mesmos com a explosão.

Bem, tecnicamente acho que podemos dizer que funcionou. A porta parece aberta.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Qua Mar 02, 2016 1:28 pm

Deu certo! Sabia que iam me deixar entrar! Todo mundo cai na lábia de Nate...

Nate: Opa, gente! Voces me confundiram com outro cara. Vivem me dizendo que eu me pareço com esse cara. Mas foi tudo um engano. Tudo bem! Sem violência! Olhem! Larguei o blaster. Cooperando, como um bom menino.

Ok, eu admito que não esperava que me identificassem. Pelo menos sei quanto valho: 200 mil. Mesmo quem me odeia tem que admitir: eu valho pra caramba! Claro que isso não ajuda se eu for morto pelos latinhas. No entanto, eu vou ter que dançar no ritmo deles, enquanto Lehane me tira dessa roubada. De novo. Bom, pelo menos sei que posso contar com ela. Afinal, sou um contrato. E um bem valioso, aparentemente.  

Nate: Rapazes, tenho que certeza que podemos chegar num acordo. Se eu fosse esse Reynard e valesse 200 mil, eu poderia ter uns, digamos, 10 mil comigo aqui. Ok, 20 mil. Mas vai ser minha oferta final. Vai evitar de vocês passarem pelo vexame de entregar um João Ninguem. Pensem nisso: grana boa e sem o P da possibilidade do chefe de vocês transformar os 5 em sucata. Por falar nisso, cade o dito cujo? Jantando? Conversando com os outros hospedes?

Vamos, menina. Esperando apenas você agir. Com apoio, sei que consigo dar alguns tiros certeiros e conseguir cobertura.E aqui jaz uma abordagem silenciosa. Pelo menos, acho que, se eliminarmos a maioria desse esquadrão, podemos tirar o filhote do Jabba daqui.


Última edição por Jor-El em Qua Mar 02, 2016 11:04 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Qua Mar 02, 2016 10:19 pm



Aquele Dag Oneth que Obi-Wan contava a história era mais semelhante ao que Rowena conhecia do antigo mestre. Ele muitas vezes falava algo que a fazia refletir. As palavras as vezes tem esse poder, de nos fazer sentir melhor, mesmo que não saibamos o significado exato delas. Porque tem momentos em que isso não é necessário.

- Eu acho que ele quis dizer que nossa família está sempre aqui. - Levou  brevemente uma das mãos até o peito. -  E tenho certeza de que se ouvir isso fez com que você se sentisse melhor, é porque, dentro de si, já sabia o significado das palavras dele.

Rowena sorriu quando viu o resultado do trabalho dele. A mão mecânica havia ficado perfeita.

Seguiu com Obi-Wan até o local onde Qui-Gon e Seraph treinavam arduamente. A mão funcionara.

- Ficou ótima, Seraph! - falou sorrindo para o jedi, e logo ele e Qui-Gon seguiam o treinamento, e Obi-Wan convidava Rowena para ir com ele até o mercado Cereano.

Rowena respondeu com um sinal afirmativo, deixou o bastão com que estava treinando lá no templo, mas ainda com o sabre de luz preso a cintura, claro, acompanhou Obi-Wan até o local. Há quanto tempo Rowena não tinha uma conversa mais "normal" com alguém? Isso não acontecia desde que Dag Oneth desapareceu em Endor. Desde então a jovem parecia levar em suas costas o "peso" de todos aqueles acontecimentos.

Então a garota aproveitou aquele momento como uma oportunidade de, principalmente, se distrair um pouco. E talvez, ter mais conhecimento sobre como eram os jedis, já que tudo que conhecia eram informações que Dag Oneth lhe havia passado. Bom, iria com calma, senão acabaria interrogando Obi-Wan.

- Como é o teste que Slimp vai fazer para se tornar um jedi? Se você puder falar, claro!

Vai que era uma coisa super secreta do Conselho.

- Falta muito pra você se tornar um mestre? - A pergunta era porque Rowena lembrava que Obi-Wan disse que começou a treinar muito jovem, então já fazia algum tempo que estava treinando para se tornar um jedi.

Após aquela conversa, Rowena encarou Obi-Wan por alguns instantes, como se analisasse algo, arqueando uma das sobrancelhas. - Ei. Sei que não tenho nada a ver com isso, mas... Já pensou em deixar o cabelo e a barba crescerem? Acho que... ia ficar muito bom.

Terminou a frase sorrindo.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Qui Mar 03, 2016 12:32 am

NISA E KATARN

Katarn e sua língua afiada. Ele sequer sabia com quem estava falando, apesar de que, este era um dos objetivos de Conde Dookan. Tido como um jedi que preferiu se isolar, Dookan era conhecido apenas por poucos como um Lord dos Sith. Então, era de se esperar que alguém como Katarn achasse que ele era apenas um velho pomposo e decrépito.
Quando Katarn chamou-o de "velho de merda", o Conde arregalou os olhos em fúria! Nem mesmo o perdão de Nisa foi o suficiente para aplacar a sua fúria! Ele esticou os dedos e relâmpagos saíram deles, dando a Katarn o maior choque elétrico que já levou em sua vida. Após a primeira rajada, ele disparou uma segunda e, então, uma terceira!



A dor foi grande! Nisa presenciou em primeira mão o que um Lord Sith podia fazer, apenas esticando os dedos! Será que algum dia ela teria um poder desses? Katarn caiu de joelhos... A armadura Mandaloriana fumaçava, mas logo a dor cessava. O conde tinha uma cara irrascível.

Conde: Animal imundo! Reconheça o poder dos Lords Sith e ajoelhe-se!

Ele olhou para Nisa.

Conde: O perdão leva à falha, jovem. Aprenda a punir e a recompensar, mas nunca a perdoar. Os Sith não chegaram até aqui perdoando os seus asseclas, mas punindo os piores deles e recompensando os melhores deles. Eduque este animal nos preceitos da ordem, ou da próxima vez, a punição dele se estenderá à sua mestre.

O Conde retomou a sua pomposidade e caminhou pelo salão, voltando ao assunto que veio ali tomar.

Conde: Eu devo parabenizá-la, pela sua manobra política, minha cara. Colocar a cabeça dos companheiros do seu irmão à prêmio fará com que eles se exponham. Agora, você deve tomar o seu lugar no Senado. Uma manobra está sendo articulada neste exato momento e você pode nos dar a vantagem estratégica que precisamos para a grande virada, no fim de tudo.

Ele olhou para Katarn.

Conde: Eu não tenho plena confiança que Darth Sarin venha a conseguir o que estamos procurando. Seria interessante ver o seu... brinquedo em ação. Envie-o para auxiliar Darth Sarin. Precisamos do Cristal Negro e do receptáculo que está com a garota para que nossos planos tenham efeito. Quando tudo estiver nos conformes, encontre-se comigo em Geonosis.

O Conde ia saindo e falou sem nem olhar...

Conde: E Nisa... Não falhe com o nosso mestre.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Qui Mar 03, 2016 12:55 am

ROWENA E SERAPH

Seraph procurava aprender um pouco mais de cada um dos sete estilos. O treino estava exaustivo, mas a vontade de Seraph fazia com que ele sempre continuasse. Foi quando num golpe, normalmente não utilizado pelos jedi, ele quase acerta o rosto de Mestre Qui-Gon, desculpando-se.

Qui-Gon: Não há razão para se desculpar, Seraph. A verdade é que tudo o que você sabe, ou quase tudo foi ensinado por Dag Oneth. Logo, ele estará preparado para tudo o que você puder fazer. O objetivo é que você faça exatamente isso que fez agora: O Inesperado! Algo que ele não o ensinou e algo que ele sequer sonha que você possa saber. Somente isso pode levá-lo à vitória.

O mestre desligou o seu sabre verde e sorriu.

Qui-Gon: Descanse, banhe-se e medite sobre tudo o que vocês passaram. Quanto tempo você tem dedicado à sua meditação? Refletir sobre os problemas enfrentados e os que irá enfrentar é parte fundamental do treinamento. Eu devo me comunicar em breve com o Conselho enquanto isso.

Dizendo isso, Qui-Gon foi para a mesma cabana que eles haviam almoçado todos juntos.

Enquanto isso, Rowena ia com Obi-Wan em um Speeder um pouco velho.



Rowena era um tanto curiosa e enchia o Padawan de perguntas.

Obi-Wan: Não há mistérios nos testes. Na verdade, são apenas provas de sensitividade com a Força. Predizer objetos, ter visões básicas sobre coisas... a verdade é que nunca um Ewok foi consagrado como Cavaleiro Jedi, então é difícil dizer como ele se adaptará. Ewoks são primitivos e uma raça recém-descoberta. Pouco sabe-se sobre eles, mas a falta de contato com outras criaturas, pode fazer deles mais puros e inocentes e, consequentemente, menos suscetíveis ao Lado Negro.

Ela continuou.

Obi-Wan: É difícil dizer. Mestre Qui-Gon é que decide quando me liberar de meu treinamento. Qui-Gon é bem... perfeccionista, o que faz muitas vezes com que tenhamos desavenças. Porém, eu confio na sabedoria dele. Quando julgar que eu estou pronto para os testes, então eu estarei.

Por fim, Rowena comentou sobre a barba. Obi-Wan não pôde deixar de rir.

Obi-Wan: Hahaha! Obrigado, mas barbas são apenas para mestres. Os Padawans por sua vez têm de usar isso...

Ele apontou para a mecha de cabelo com alguns adornos que escorria pelo lado direito da cabeça.

Ao chegarem no mercado, Obi-Wan entregou uma lista para Rowena.

Obi-Wan: Aqui, se nos dividirmos voltaremos mais rápido. Eu vou atrás das peças mecânicas e você dos acessórios para a nave e suprimentos. Aquela tenda deve ter todos os produtos que você vai precisar... Nos encontramos no speeder daqui há algum tempo.

Então, Obi-Wan partiu em direção à uma outra tenda, deixando Rowena livre para ir aonde desejasse ir.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Qui Mar 03, 2016 1:19 am

NATE E FAITH

Nate tentou usar todo o seu discurso com os droids, mas droids não era exatamente as melhores vítimas de uma boa lábia.

Droid: Corte este papo furado, seu bandido! Se o nosso mestre mandou que levássemos você até ele para ser extradit... o que é isso? Oh, drogZZZZZTTTTTTTTT!

O Droid havia olhado para os seus pés e Nate podia ver que uma granada azulada rolou até lá. Quando ela se abriu, uma espécie de descarga elétrica indolor fritou os cinco droids, o "olho mágico" da porta e... os blasters de Nate. Sim, granadas eletromagnéticas pifavam blasters, mas... quem precisa de um blaster pra invadir uma fortaleza, não é, Nate Reynolds?

Entretanto, o pior já havia passado. Ao menos os 5 droids pifaram e o caminho estava livre. A nevasca começava a ficar pior. A dupla percebia que havia apenas uma grande porta de entrada que já estava aberta e, já que estavam ali, não havia outra maneira de adentrar. Os dois caminharam por um corredor metálico meio mal iluminado. Foi quando eles chegaram em uma bifurcação, onde uma delas levava à uma sala com uma estranha iluminação avermelhada e a outra à um corredor.

Na sala da iluminação eles podiam ouvir uma voz meio grutual discutindo com uma voz robótica.

?????: O que você me pede não sei se posso conceder, Fett.
?????: Isso tem importância pessoal para mim, Savage.
?????: Mesmo assim. Ambos estão colocando nossos planos em risco.
?????: Eu sei. Por isso, trate como um favor pessoal. A mulher é minha... o Reynolds, você pode fazer o que quiser com ele.
?????: Eu não farei promessas.
?????: Então é melhor eu achá-los primeiro que os seus homens, Savage.

Dizendo isso, passos metálicos começaram a ser ouvidos da sala de luz avermelhada, cada vez mais próximos, como se a qualquer momento algo fosse sair por aquela porta. Os dois tinham de pensar rápido, Tinham apenas três opções: Seguir pela porta de onde ouviram essa conversa, seguir pelo outro corredor, ou voltar de onde vieram.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2322
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Qui Mar 03, 2016 7:19 am

Faith dava um sorriso satisfeito, olhando para os droids caindo no chão enquanto o ar que deixava seus pulmões podia ser visto devids a baixa temperatura. Faith se aproximava olhando para os droids e jogava a pistola que carregava consigo para que Nate segurasse, acho que ele não estava la em muitas condições de reclamar.

Que nunca diga que deixei ele andando desarmado por aí.

- Eu parei de contar...Com essa são quantas mesmo? - Falava em voz baixa enquanto passava por ele. Faith tinha o próprio rifle e não era como se aquela pistola tivesse servido de alguma coisa até o momento que não fosse fazer peso. Passos lentos seguiam pelo corredort buscando não fazer barulho, atento a qualquer movimentação até que escutavam aquilo. Faith fazia um sinal para que parassem enquanto captavam parte da mensagem.

Fett? Como em...

Okay, melhor pensar nisso depois.

"Ah mulher é minha" A qual é Jango? Quanta amargura.

Deve ser porque você não tem um rosto angelical como eu e precisa desse helmo feio.

Bem,Reynolds não era la o mais adepto a combates desnecessários ESPECIALMENTE quando estava parcialmente com seu equipamento danificado. Ela indicaria para que seguissem na outra direção, ja que voltar não era exatamente uma opção antes de terem conseguido aquilo pelo que vieram. Mais uma vez as opções começavam a se limitar e nenhuma delas parecia exatamente certa, ou boa.

Por outro lado, faziam 5 minutos que não via um jedi.

Novo recorde.

Esperava apenas que aquele corredor fosse levar até aquilo que procuravam, e que conseguissem realizar o resgate.

Algo tinha que dar certo, apenas para variar um pouco.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Qui Mar 03, 2016 9:15 am

Conde: Animal imundo! Reconheça o poder dos Lords Sith e ajoelhe-se!

*O conde então eletrocuta Lak'tur, uma, duas, três vezes... Uma raiva então começou a crescer nele, quem aquele velho caquético pensa que é para fazer o que quer? Mas era uma punição por sua falha com sua querida Nisa, então ele aceitou.*

Conde: O perdão leva à falha, jovem. Aprenda a punir e a recompensar, mas nunca a perdoar. Os Sith não chegaram até aqui perdoando os seus asseclas, mas punindo os piores deles e recompensando os melhores deles. Eduque este animal nos preceitos da ordem, ou da próxima vez, a punição dele se estenderá à sua mestre.

É O QUÊ? Esse velho desgraçado... ameaçando Nisa desse jeito... Dessa forma eu não consigo matar ele, ele tem a tal Força... Como eu posso proteger minha Nisa desse jeito? Só ser forte e ter uma armadura descolada não é o bastante... Eu preciso de mais... Eu preciso matar esse velho... Quem ele acha que é pra apontar o dedo pra minha Nisa? Eu preciso protegê-la. Eu tenho que matar ele!

Conde: Eu não tenho plena confiança que Darth Sarin venha a conseguir o que estamos procurando. Seria interessante ver o seu... brinquedo em ação. Envie-o para auxiliar Darth Sarin. Precisamos do Cristal Negro e do receptáculo que está com a garota para que nossos planos tenham efeito. Quando tudo estiver nos conformes, encontre-se comigo em Geonosis.

Hmmm... É uma boa chance de conseguir o que eu quero...Se Sarin viu que eu tinha esse "potencial" talvez ele saiba como me tornar mais poderoso, mas não posso abandonar Nisa...

~Quando o Conde saiu~

*Lak'tur se levanta rapidamente e segura o mais levemente possível Nisa, olhando atentamente para cada parte do rosto e do corpo dela como se procurasse algo*

- Você tá bem? Ele não te fez mal, fez? Se aquele velho desgraçado encostar um dedo em você a última coisa que ele vai ver são meus punhos afundando a cara dele em uma pasta de cocô de Hutt!!!!

*Lak'tur batia as mãos com força de forma que saíam faíscas da armadura*

- E não me venha dizer que ele é um Lord disso ou daquilo, ele ameaçou VOCÊ, de todas as pessoas da galáxia ele ameaçou você! E isso já é a sentença de morte dele...

*A auréola vermelha do capacete da armadura brilhou com intensidade ao dizer isso, Lak'tur então estende a mão e toca levemente o rosto de Nisa*

- Eu prometo que ele não vai mais te incomodar...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Qui Mar 03, 2016 5:48 pm

Nate: Eu sabia que você ia falar isso. Mesmo assim, meu plano teve seu valor. O barulho foi baixo e mais ninguém foi chamado. Ou você preferiria lutar com um exércitos... Quem eu to enganando? Voce adoraria isso!

Eu ainda tenho algum orgulho. Muito ferido. Mas tenho. Mesmo assim, podia ser pior, eu poderia ter perdido parte do meu equipamento... Claro! Eu também perdi! To pra fazer promessa e dizer que nunca mais vou negociar em áreas dominadas por chefes do crime. Mas estaria negando quem realmente sou. E esse frio?!

Escutamos nomes: Fett e Savage. Fett eu lembro que existem um grande caçador de recompensas com esse nome, mas não sei grandes detalhes sobre ele. Mesmo assim, eu falei e Faith concordou com uma abordagem silenciosa. E tem funcionado. Parcialmente. Seguimos pela lateral. No caminho, fico pensando no que falaram. Foi pouco, mas eles sabem que existimos e obviamente tem interesse na gente. O Fett parece meio obcecado pela Lehane. Ex-namorado? Stalker? Simplesmente curtiu o rostinho bonito? Porque eles pareciam que iam sair na mão pelo tom de voz. E esse interesse todo? Não somos exatamente os mais famosos das redondezas. Eles estariam ligados ao Sith que nos atacou? Faria sentido. Falaram que a câmara participou do sequestro. E a câmara parece bem ligada aos Sith.

Mas, agora, precisamos nos focar em salvar o pirralho e dar o fora daqui. Ter ajuda dos Hutt pode ser bem interessante. [/color]

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Qui Mar 03, 2016 6:10 pm

Seraph ainda tenso apenas faz um cumprimento e se retira,momentos depois ao caminhar a beira de um riacho ele encontra uma bacia natural.
Despindo-se dos robes ele deixa o sol e a estonteante paisagem serem absorvidos por seu corpo antes de começar a banhar-se,submergiu então todo o corpo na água cristalina e manteve-se lá por quanto tempo conseguiu manter o ar.
Mesmo não dando atenção ao tempo em si e ainda sob a água,sua mente seguia o conselho do mestre....meditar.
A concentração aumentou e logo Seraph deixava-se invadir pelas manifestações da força,lembranças desconexas surgiam e sumiam.
-----------------------------------------------------------------------
Primeiro ele tinha 7 e era chamado após seu treino na acadêmia por mestre Windu que o leva de encontro a outra pessoa.

Dag-Olá Seraph,lembra-se de mim?

Claro mestre Oneth.

Dag-Sabe por estou aqui.

Não mestre,Oneth.

Dag-Eu vim buscá-lo,segundo seus tutores não há mais nada que possa aprender aqui,eu o escolhi como meu padawan.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Agora ele tinha 9 e ouvia uma voz conhecida ao longe..............

Dag-...por bem, ou por mal, Padawan, as famílias sempre estão juntas. A distância é apenas um vetorial.

Mestre Fisto,quem são aqueles que estão falando com mestre Oneth?

Kit-Aqueles são o mestre Qui gon jin e seu padawan Obi wan Kenobi.

.............................................
Dag-Conheço bem esses seus ouvidos Seraph...você escutou a conversa não foi?

Não toda mas boa parte.....o senhor não é exatamente alguém discreto mestre.

Dag-haha é acho que não....mas bem,o que achou do que ouviu?

Todos estamos ligados pela força,famílias são irrelevantes....uma distração.

Dag-................

Sinto uma perturbação no senhor mestre....eu disse algo errado?

Dag-Não Seraph...não disse,ao menos não pela visão de um JEDAI....mas você é provavelmente o único da sua idade a conseguir dizer esse tipo de coisa com honestidade.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
E ele então tinha 12 e acabava um árduo treinamento com seu mestre.

Dag-Parabéns Seraph,seu domínio do Shii cho e agora também do Niman são impressionantes,logo poderá dizer que se tornou um mestre neles....talvez já seja a hora de dar-lhe as bases de um novo estilo,o que acha....algum lhe interessa?

Estive pensando em aprender o Makashi mestre.

Dag-.............................................................

Dag-Não sei,creio que teremos muito tempo até nos aprofundarmos nas técnicas de duelo..........Soresu,creio que o Soresu seja uma boa parada antes dos duelos.

...................................................
Logo depois ele adentrava seus aposentos e tinha uma surpresa,uma figura alta postava-se na parede dos fundos.

..........................Olá meu pai,creio que esse tipo de visitas sejam contra o regulamento.

Tenho minha cota de respeito por aqui também Aleph...

É Seraph agora.........

Sim...ouvi falar,isso me deixa triste mas foi também uma escolha inteligente.

*Não...sei muito bem que isso não lhe deixa triste pai,posso sentir.

O que deseja de mim meu pai?

Bem Aleph...sabe a origem de seu nome?

Si.....

Nossos ancestrais foram os líderes e xamãs que unificaram as tribos de Lennley 7 e colonizaram toda aquela região....seu nome em especial  veio de Aleph Molvatii,um herói cujos feitos o tornaram um dos maiores generais de sua época.
Nossa família surgiu e fixou-se em Coruscant quando este herói desposou Seras Albion,senadora de Naboo e cujas estratégias foram cruciais em pelo menos trés das grandes batalhas contra os Sith.
Desde então um Seras-Molvatii ou algum de seus protegidos tem defendido a galáxia em um dos altos postos da cúpula militar.


...Sim pai,estou muito bem familiarizado com nossa história.

Você ainda tem treinado as bases de nossas artes de combate e espada,Aldranas e Volrath?

Claro,é a parte de minha herança com que mais me importo,mas o senhor ainda não me disse o que quer.

Sua herança é maior que minha fortuna,ou nossas artes marciais Aleph...sua herança é o dever de proteger essa galáxia e seu povo,o dever de destruir o mal e o caos,e nesse dever você tem demonstrado grande afinco.....mesmo que não da maneira que eu esperava.

E por isto eu lhe trago isso...parte de sua herança,gravei e protegi esses holoprogetores somente para ajudá-lo em seu treinamento,neles eu lhe ajudarei a dominar os níveis avançados de Aldranas-Volrath.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

De repente tudo sumia e do ambiente branco foi surgindo música e depois vozes e depois todo um ambiente estranho onde nunca havia estado,uma cantina e a sua frente um sorridente Dag Oneth agia de forma estranha e lhe oferecia uma bebida.




Dag- Vamos lá Seraph beba,não seja chato...

............

Dag-Que aventuras temos tido não?...e que belas companheiras você arrumou....hem?...HEM?

Sim,Faith e Rowena são belas...mas são muito mais do que seus envólucros de carne.

Dag-........Sério,é isso que pensa....elas não são nada santas sabia,a caça recompensas se viraria contra você num instante pelo preço certo e já descobriram sobre mim a um bom tempo mas a menina pura ainda tem aquela sombra beeemmmm la no fundo...você sente melhor que eu não?

Sei o que esperar de Lehane e Rowena deseja se encontrar...vamos deixar que ela tente.

Dag-E aquele babaca do Katarn hem,HEM....você não odeia aquele cara.

Nem um pouco...na verdade acho ele bem parecido com Slimp,alguém absolutamente honesto sobre si mesmo.

Dag-E Reynolds....aquele covarde hem,HEM?

Ele não é covarde,ele é humano....um humano com habilidades extraordinárias mas ainda um humano,ele queria realizar um trabalho e não envolver-se nisso tudo,ao contrário dos outros ele ainda não encontrou algo que torne isso mais do que um trabalho..torço para que continue assim pelo seu próprio bem.

Dag-E eu hem,HEM....você me odeia não é?você me teme não é?você foi como um filho pra mim e eu te mataria como um porco....

Não eu não te odeio,tenho pena do que deixou de ser,eu posso vê-lo erguido pelas linhas do lado negro e andando contra a sua vontade como uma marionete,abrindo sua boca para falar as palavras de outro.....eu não te temo pois sei que você pode ser derrotado,você já perdeu pro lado negro não?....eu posso ter sido como um filho pra você mas você não era como um pai para mim,eu o respeitava mais do que isso.....e você poderia me matar,mas não matou não é?.......

Dag- MAS QUE MERDA ALEPH SERAS-MOLVATII......O QUE VOCÊ QUER,O QUE VOCÊ DESEJA....VOCÊ NÃO SENTE SOLIDÃO,VOCÊ NÃO SE SENTE VAZIO!!!!!!

Não,eu sinto a força.........................

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O rosto de Seraph surgia da água em busca de ar,as inúmeras cicatrizes em seu corpo ardiam mas não causavam dor,ele podia sentir a superfície da água mesmo com sua mão mecânica....aquele mundo estava cheio de vida,cheio de força e ele também.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1266
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum