CAPÍTULO 4

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Qui Maio 26, 2016 2:50 pm

Claro, ja faziam alguns bons ciclons desde que alguma coisa tentava tirar eles do caminho.

Foi assim que tudo começou não foi? Como nos velhos tempo, com nossa nave sob ataque. Após aquela "chacoalhada" e a explicação de Reynolds, era mais do que claro que precisavam dar um jeito naquilo se queriam que a garota tivesse sua equipe de resgate inteira e sem fracassar antes da hora.

Ah os garotos, sempre planejando...

Sempre falando demais.

Não via problemas em conseguir um par de granadas para Seraph, apesar de achar curioso o que um jedi faria com elas. Talvez não fosse apenas uma questão de apenas poderes que não conhecia e sabres de luz. Reynolds entretanto era bem mais objetivo:

- Tente manter essa banheira em apenas um pedaço, nós vamos...Improvisar algo.

Claro que Faith dizia "nós", no plural apenas por capricho tendo em visto que ela não necessariamente esperaria por qualquer um deles. Faith só podia serguir a estratégia de, conforme explicado por Reynolds, no momento certo deixar a nave e utilizando os Jet Packs e as armas, tentar fazer o possível para que eles não fizessem o novo "presente" de Reynolds em pedaços.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Sex Jul 29, 2016 10:54 pm

ROWENA e NISA

Sentimentos pelo Dawis, Nisa? Você não estaria enfraquecendo, estaria? Veja bem, minha cara... Dawis era um empecilho. Dawis era mais do que isso... ele era uma enorme estátua ornamentada que ficava exposta para todos no senado. O jovem e brilhante diplomata... indomável, imperioso, corajoso! Não tinha medo de ir aos confins inóspitos da galáxia para negociar com qualquer raça. Não foram poucas as vezes que você ouviu os senadores conversando sobre como Dawis ascendia rapidamente... como seria o novo Chanceler quando tivesse a idade. Mas essa grande estátua fazia uma sombra... Uma sombra muito grande. E esta sombra, Nisa... este era o seu domínio. À sombra de seu irmão, de onde você nunca sairia... até ser negociada por seu pai como um Bantha de reprodução.

Ah, Nisa... o lado negro te deu tão mais... em uma Galáxia muito, muito distante, daqui há muito tempo, nascerá um salvador, chamado "o filho de Deus"... e este salvador nascerá de uma mulher virgem e sem pecado. Mas nesta galáxia... é você quem está prestes a dar vida ao salvador. Darth Nihillus... um Sith tão poderoso que se alimentava da própria Força, até ser consumido por ela... Veja, minha cara... como o lado negro te presenteou... e como o lado da luz nunca fez nada por você; ah não ser jogar luz na estátua dourada de Dawis Vallorum para criar a sua sombra.

Enquanto suas lágrimas correm pelo seu rosto, Rowena tenta se justificar. Você começa a falar as palavras sagradas para o ritual... palavras que poucas pessoas sabiam pronunciar, mas você foi bem treinada nA Arte, não foi? Sim, você foi... treinada por sonhos e visões, pelo próprio Nihillus! Você estaria preparada?

Quando você termina as suas frases e se prepara para descer o punhal no peito, Rowena usa um empurrão da Força em você. Não é o suficiente para derrubar você. O empurrão sem o movimento dos braços era pouco efetivo e Rowena tinha também pouco controle sobre isso... além disso, você também era uma usuária dA Força... e o templo Sith tornava os poderes do Lado Negro mais fortes e os do lado da Luz mais fracos... Então, tudo que Rowena consegue são poucos segundos, pois você dá dois passos para trás se desequilibrando...

********************************************************************

KATARN, FAITH, NATE e SERAPH

Enquanto isso, a batalha nos céus vermelhos daquele planeta toma cada vez mais forma. Lak'Tur assume o controle do arsenal da Millenium F... desculpem... Han Solo ainda nem nasceu para pensar neste nome.... da nave e começa a disparar contra as naves. Vocês logo perceberão que aquela não seria uma batalha nada fácil! Os droids possuíam várias micro-naves e pilotavam ela com uma perícia razoável. Eram ao total 16 motos voadoras, afora a nave Sith que começava a decolar e uma bateria anti aérea. Parece que Darth Sarin não estava afim de que ninguém atrapalhasse o ritual...

O controle de Reynolds sobre a nova nave era bem impressionante. Ele conseguia se desviar da maioria dos disparos e o escudo energizava-se a 80 por cento. Enquanto isso, Lak'Tur conseguia explodir duas das motos voadoras. Sobravam 14!

Esperando o momento certo, Faith, Seraph e Obi Wan pegaram jet packs e saltaram pela comporta! Seraph, munido de duas granadas dadas por Faith tinha a intenção de destruir a bateria anti-aérea. Mas ele veria que aquela não seria uma tarefa tão simples quanto parecia. Os três logo se pegaram no meio de uma chuva de lasers e motos voando por todo o lado... o que tornava mais fácil de atingí-las, mas também aumentavam as oportunidades de serem atingidos...

Todos os três possuíam uma perícia básica em pilotagem, mas apenas Faith era uma perita em armas de lasers. Como os jet packs não contavam com miras automáticas, os heróis perceberam que era um tanto mais difícil acertar os droids em motos super-rápidas... difícil, mas não impossível. Faith já havia derrubado uma, assim que decolaram, mas Obi-Wan e Seraph percebiam o quão era difícil, visto que nenhum dos dois possuía a menor afinidade com blasters!

O segundo e o terceiro de Faith já eram abatidos e Lak'Tur conseguia abater outro, ficando "apenas 10 das motos voadoras! Agora, Faith tinha de lidar com a nave Sith. Ela era um pouco maior do que a sua nova nave e possuía u excelente sistema bélico. A nave Sith começou então uma perseguição à Nate Reynolds, que tentava a todo custo desviar dos disparos dela. Um atingiu de raspão, caindo o escudo para 75%...

Seraph tentou uma manobra para se aproximar da bateria anti-aérea. Como ela estava um pouco longe, ele teve de focar todo o seu esforço para chegar até em cima dela e...

KABUUUUUUUUUUMMMMMMM!!!

As granadas fizeram o seu trabalho e Seraph conseguiu explod....TTTZZZZIIIIUMMMM!!!!!

Seraph finalmente fora acertado no jetpack por um dos droids. O jetpack começava a esfumaçar e Seraph começava a perder o controle! Ia rápido como um míssil em direção às paredes do templo Sith! Foi quando Obi-Wan apareceu e agarrou o jetpack de Seraph com uma das mãos, tentando sustentá-lo e dar alguma estabilidade... mas o Padawan não era tão forte... e ambos iam com tudo em direção ao templo... para a sorte de Seraph e Obi-Wan, os dois conseguiram usar os seus reflexos da Força para entrarem rapidamente por uma abertura de não mais de 4m de largura, para dentro do templo Sith!

Ambos saíram capotando pelo chão de pedra e terminaram deitados, há poucos metros um do outro... felizmente, nada quebrado, mas estavam dentro do templo!

Enquanto isso, Faith se via agora praticamente sozinha com todos aqueles droids! Ainda haviam 9 a serem derrubados, pois ela acabava de abater mais um! A situação ficaria crítica logo, visto que ela era praticamente o único alvo naquela região dos céus...

Dentro do templo, Obi-Wan Kenobi estava desmaiado, com um corte na testa por receber a maior parte do impacto... e Seraph se levantava à duras penas... Estavam sobre um patamar mais alto, quase no centro geométrico do templo piramidal... de um lado, podiam ver uma ponte... um jedi e um Sith lutavam com sabres de luz... vermelho e verde... Era fácil reconhecer! Um era o mestre de Obi-Wan... o outro o antigo mestre de Seraph...
Porém, do outro lado, Seraph via uma mulher usando um manto negro... cercada por 4 droids de batalha e segurando uma adaga sobre a cabeça... e debaixo da faca... Rowena!?

O sabre de luz verde ficava mais fraco. Darth Sarin estava mais acima e Qui-Gon tinha um dos joelhos dobrados, sendo submetido ao Sith! Seraph não tinha muito tempo para pensar... ele tinha de agir... e MUITO rápido!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Jul 29, 2016 11:44 pm

Tudo que ela faz é me afastar...



Que fútil. Consegui a compaixão dela e por isso a reação dela é tão fraca.

Tola! Não perco a concentração, mergulho na fúria, medo, ódio... Meus sentimentos são poderosos. A canalização de minha Força é imensa!

Com isso continuo o ritual, reforço uma proteção pensando no sofrimento e na negação que passei.
Recuo a adaga por um instante, enquanto canalizo mais ódio por todos eles.

Diante disso, mantenho o que tem de ser feito.
Giro o pulso e perfuro o peito dela canalizando as forças das trevas!

O mais rápido que eu posso antes que ela use de novo esses truques fracos dos Jedi...

Nós somos muito maiores... Nossa fúria é a escuridão.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2485
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Sab Jul 30, 2016 6:02 am

Caímos para dentro do templo,penso em agradecer Obi Wan,penso em curá-lo,mas não há tempo,ele estará fora de vista por uns instantes,espero que o bastante para se recuperar...eu porém não tenho o luxo de parar ao ver a cena ao meu redor.
Qui Gon e Rowena,ambos em perigo e nenhum eu poderia abandonar,deixo meu corpo dançar a melodia da batalha,entro no olho do furacão...sou o lugar mais tranquilo do mundo mas desfaço tudo ao meu redor,sussuro a Obi Wan através da força enquanto me coloco em movimento.

Acorde,seu mestre precisa de você.

Salto a frente e em um movimento fluído lanço um braço para cada lado em movimentos opostos,em cada uma de minhas mãos um cabo de sabre de luz e os lanço girando pelo ar,um deles(aquele que pertenceu a meu mestre)acima do acuado Qui Gon de joelhos para interceptar o sabre de Sarin,mestre Qui Gon é experiente e só precisa de uma oportunidade para virar o jogo.

O outro gira pelo ar em direção ao altar,em uma rota que atingiria tantos quanto possíveis dos inimigos,com o dispositivo ativado sua lâmina surgiria no último instante e teria um tamanho muito maior que o normal,quase como uma lança varendo em seu giro controlado pela força toda a área.
A mulher teria de afastar-se do altar ou ser cortada ao meio,mas caso o fizesse o sabre atingiria seu real alvo,as amarras de Rowena e atrás da lâmina corria velozmente o próprio Jedai.
Demoraria um segundo para Seraph recuperar a arma,isso se Rowena não pega-se a oportunidade de usá-la,o outro sabre estaria fora de alcance por um tempo ainda maior,mas ao contrário do que alguns poderiam pensar eu não estou desarmado....ao menos não fico indefeso enquanto desarmado.

ALDRANAS VOLRATH TERCEIRO MOVIMENTO,CÍRCULO DE TEMPESTADE.

Giro o corpo em direção da mulher,o braço direito impede o punhal de descer sobre mim,o esquerdo golpeia o estômago,a perna direita passa por trás das dela para desequilibrá-la enquanto termino o movimento em suas costas me protegendo de algum droide ainda funcional.

Rápido Rowena,levante-se.....

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Sab Jul 30, 2016 9:57 am

~Depois de abater algumas naves e ver que Faith, o padawan e Seraph sairam~

Hmmm... Agora só resta Reynolds aqui...

*Lak'tur aciona seu comunicador e envia uma mensagem a Sarin*

- Sarin... O Cristal está em sua direção... Eu cuidarei da nave aqui fora... Proteja minha Nisa!

*Lak'tur larga os controles da artilharia e sobe as escadas em direção à cabine do piloto sacando a espada*

Um único movimento garoto... É tudo o que preciso... Uma única estocada... Não vai haver ninguém pra te proteger... Apenas morte...




*Lak'tur então crava a espada através do banco perfurando o peito de Reynolds*

- Violênica, escuridão, desamparo. *Sussurrou Lak'tur ao ouvido de Reynolds*

O fim está próximo... Muito, muito próximo...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Sab Jul 30, 2016 2:27 pm

SOUNDTRACK:


Talvez ter compaixão fosse um defeito.

Talvez acreditar que podia convencer Nisa que ela estava sendo manipulada fosse inocência.

O que a jovem Padawan não podia compreender, era que por mais que tentasse ver outras possibilidades, as vezes não existia nada além.. do mal, e de todos os sentimentos que eram a faceta oposta de tudo que ela havia aprendido do pouco tempo que foi treinada com Dag Oneth.

Porque ela viu, ainda que por pouco tempo, o poder que o lado negro era capaz de proporcionar. Mas sentiu, em parte,  qual era o preço de todo aquele poder.

Rowena, apesar de muito jovem, já havia feito sua escolha. Sabia o que era certo a se fazer.

Então, Nisa, você a primeira vista podia achar que a jovem era fraca, mas ela poderia tentar utilizar outras formas para te impedir.

Mas ela sabia o custo que isso teria. É muito simples falar no sofrimento passado, quando já se corrompeu a própria alma em troca de poder.

Por isso, acredite, aquela garota demonstrava mais coragem do que você jamais sonhou em ter.

Quando Rowena viu o punhal erguido diante dela, apontando seu coração, ela nem ao menos tremeu.

Em seu coração, ela pedia a força para que impedisse que esse ritual se completasse. Que ela simplesmente morresse.

Ao ver que Nisa preparava o golpe, Rowena fechou os olhos.

OBS: Caso o ataque de Seraph não impeça Nisa de matar Rowena e concluir o ritual, o post termina aqui.

----

A dor da adaga atingindo de raspão seu ombro foi o que fez com que ela abrisse os olhos, sem entender o que tinha acontecido.

Seraph corria na direção de Nisa, a enfrentando. Rowena, agora livre das amarras, levantava-se e tentava entender tudo que se passava ao seu redor. Dag Oneth e Qui Gon enfrentavam-se, e Seraph pedia para ela levantar.

Rowena agora ficava de pé, pegando a adaga de Nisa que havia a acertado seu ombro.

- Obrigada, Seraph... é uma história meio longa para explicar com detalhes, mas aquele lutando com o Qui Gon não é Dag Oneth, é o seu irmão, ele possuiu o corpo dele... - Se houvesse a mínima esperança de salvar o antigo mestre, achava importante o jedi saber. - Vai ajudar o Qui Gon... - falava isso de forma que o jedi entenderia que, se Nisa ainda fosse uma ameaça, Rowena cuidaria dela.

Onde Dag Oneth havia deixado seu sabre? Percorria o templo com o olhar... Não podia estar longe.

No momento tudo que tinha para se defender era a adaga. E a Força, que nunca a abandonava.

E acredite, Nisa... isso era mais do que suficiente.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sab Jul 30, 2016 3:31 pm

A Força percorre meu ser...

No momento em que eu me distraio por um segundo vejo um sabre de luz voando na minha direção, me esquivo no último segundo.

Um ataque! Os Jedi aliados dela estão aqui!

Não tenho tempo de terminar isso, vou ter de improvisar. Perfuro onde eu puder e corto antes de sair daqui e deixar para trás os droids.

Me afasto e preparo para fugir correndo com uso da Força para isso.

Onde raios esta Lak´tur?



_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2485
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Sab Jul 30, 2016 9:50 pm

Como não poderia deixa de ser, Faith parecia animada em tudo aquilo. Até mesmo o "Capitão", que no fundo não era assim tão melhor piloto que a jovem parecia estar dando o seu melhor para tornar aquilo ainda mais lendário. Claro que não era um combate fácil, a situação parecia extremamente complicada devido ao grande número de adversários e especialmente por nem todos serem tão aptos quanto ela em combate com blasters e armas lasers.

Exatamente por isso, era mais divertido.

- Qual é, vocês não estão se esforçando! - Falava através do canal de comunicação enquanto avançava contra os inimigos, abatendo adversários com mais facilidade e mantendo o sorriso sarcástico no rosto dela como se realmente nada daquilo não passasse de uma brincadeira. Acompanhava a situação desastrosa que felizmente era contornada por Obi-Wan, o que era bom. Ja estava cansada de colocar membros na lista de ex-companheiros.

"10,9...Vamos la senhor número 8...Eu tenho que fazer tudo sozinha?"

Faith tinha plena consciência de suas limitações, da mesma forma que sabia de seus pontos fracos e tentava de "complicar" os ângulos e os eventuais disparos sobre si, apostando que sua habilidade falaria mais alto que a dos adversários. Claro que fazer como que eles passassem mais perto dos blasters daquela lata velha que Reynolds agora chamava de nave também era uma boa ajuda. Apesar de tudo mantinha a seriedade e o foco em acabar com aquilo logo.

Não importava por quanto tempo tivesse que rodar no ar e contar com sua agilidade e reflexos para disparar naqueles adversários, com uma eventual ajuda de Reynolds, ao menos aquela coisa era grande o bastante para que ele pudesse usar como "parede" dando disparos com certa cobertura enquanto evitava servir de peneira e impedir seus adversários de prosseguir praticando contra um alvo exposto.

Havia a ameaça interna do templo, onde devia estar Rowena mas conforme ja dito, ela era a última ali fora a conseguir prestar algum auxilio então...

Talvez Feet tivesse razão em tudo aquilo que dizia sobre adrenalina, emoção, combates...

A sensação que supria o medo e a deixava quase temerária.

"Indomita"

Era um bom apelido.

Tomara que vivesse o bastante para que ele pegasse.

Vamos lá, se querem me acertar vão ter que se esforçar um pouco mais que isso...

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Dom Jul 31, 2016 1:07 am

Parece que temos uma chance, afinal. Derrotamos muitos e, apesar de Seraph e Obi-Wan quase terem se espatifado, conseguiram entrar no templo. Eu estava entre a empolgação de estarem vivos e a atenção para desviar dos tiros. E com o barulho dos disparos era tarde demais quando aquele ... enfiou uma espada do meu peito. Eu gritava de dor. Nem sei como conseguia ainda manter uma das maos no controle. Acho que vai ser meu fim, mas eu vou levar esse cara comigo. E mais alguns. Ele deve ter se distraído com seu monólogo. Enquanto isso, eu tento alcançar a pistola no coldre. Tenho agilidade o suficiente para gira-la e atira-la sem tirar do coldre. E faço isso muitas vezes. Depois, giro a nave para que ele caia pela porta aberta.

Eu sei que vou morrer. Tenho certeza disso. A dor parece aumentar e eu sinto o cheiro do meu sangue. Arde muito. Mas se vou morrer, vou morrer com estilo. Direciono a nave para cima do grosso dos perseguidores de Faith e junto toda energia que tenho para acabar com todos os que puder.

Foi uma boa vida. Venci, perdi, sorri, chorei, mas o saldo total foi positivo. Agora, acabar com aquela nave sith e tirar meu ultimo cochilo. Eu dou alguns disparos para distrair a nave Sith. Devo dar um tempo para Lehane. Nem sei se vou conseguir, mas tento com tudo levar ela para a parede do templo Sith. Com sorte, ainda vou conseguir levantar a nave e fazer com que a outra se choque com o paredão. Vamos lá, velho! Tem que dar certo! Tem que ter um pouco de vigor ainda para fazer esse ultimo truque.

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Scorpion em Dom Jul 31, 2016 1:23 pm

Antes de tudo: Parabéns a todos pelos turnos! Acho que foi uma das rodadas mais frenéticas! Preparem-se para os últimos turnos e fecharemos este episódio. O próximo episódio se passará 5 anos terrestres depois do fim deste, então NÃO estaremos na época da saga dos clones, que se passa 12 anos. Por isso, cuidado com as OFFadas, seus cadelões!
Peço que todos leiam TODAS as cenas e não somente a sua, pois escrevi de modo que elas vão se interligando...


SERAPH, NISA e ROWENA

Seraph tinha boas intenções e isso era fato. Mas ele ainda era só um Padawan transformado em mestre por um estratagema do Lado Negro. E em muitos momentos desta empreitada ele aprendeu que há um longo caminho para se tornar um mestre... e que os erros ensinam muito mais queos acertos. Num salto, Seraph lança dois sabres... um para cada lado. Entretanto, Seraph, há coisas que você só aprenderá na prática... e a prática pode doer muito. A primeira, é a extensão de seus poderes... Lançar um sabre de forma efetiva exige um bom controle da telecinésia, visto que a única parte letal de um sabre não possui massa e ele é desbalanceado para lançamento. Felizmente, você não é um iniciado nesta área, então você até consegue lançar os dois sabres...

Um dos sabres viaja até a direção de Nisa. A jovem aprendiz do Lado Negro teria sigo pega de surpresa se ela não fosse sensitiva à Força. Em um último momento, graças à sua agilidade, Nisa tem de fazer uma escolha: concluir o ritual, recebendo o sabre de Seraph como seu atestado de morte, ou.. fazer o que ela fez... passar um corte rápido no ombro de Rowena, tentando assim concluir o ritual de trazer Darth Nihillus de volta à vida... e falhando!

Uma vitória, Seraph! Mas uma vitória parcial.... pois o sabre que você jogou para Qui Gon viaja até ele desligado... entretanto, algo acontece. Duas coisas que você aprenderá à duras penas... a primeira é que em um templo Sith, o Lado Negro fica muito mais poderoso. As energias negativas do lugar alimentam os usuários deste lado como baterias, enquanto inibem um pouco o Lado da Luz. A segunda... é que um jedi tem ligação com o sabre que construiu... e é neste momento que Bar Oneth usa a sua telecinésia para puxar o sabre no ar... Qui Gon consegue se levantar um pouco, mas o portador do sabre verde não é um guerreiro tão habilidoso quando Bar Oneth... que acende o seu antigo sabre, ficando com dois e num giro baixo e rodopiante...

PARTE QUI GON NO MEIO!!!

O abalo nA Força é sentido.... O corpo de Qui Gon cai, um pedaço para cada lado pela ponte, rumo ao escuro... O grito de Obi-Wan ecoa pelo local!

Obi-Wan: MESTRE, NÃÃÃÃÃOOOOO!!!!

O jovem Padawan de sabre azul salta da plataforma de onde Seraph o deixou, indo direto para a ponte de onde Bar Oneth estava, preparando-se para atacar com ferocidade nunca antes mostrada pelo jovem.

Enquanto isso, Seraph liberta Rowena. O jedi teve de usar toda a sua maestria para defender os blasters dos 4 droids, mantendo Rowena atrás dele. Enquanto isso, Nisa fugia covardemente... Rowena desejava vingança... mas ela teria de esperar... ou não!

Antes que Nisa pudesse entrar pela abertura escura que daria para uma saída do templo, ela vê uma luz vermelha nas sombras acender.. indicando claramente um sabre... outra luz vermelha em direção oposta... um sabre duplo... e um rosto encapuzado se revela nas sombras. Alguém que estava ali para garantir que o serviço havia sido feito corretamente... e não foi!



Darth Maul: Covarde... você falhou!

Rowena e Seraph podem ver o sabreduplo atravessando a barriga de Nisa e iluminando as suas costas! A aprendiz cai de joelhos, vendo apenas os olhos amarelados do Zabrak Sith, que retira o sabre duplo e começa a caminhar na direção dos heróis, que já tinham problemas em se defender dos droids...

**************************************************************

LAK'TUR e NATE

Ali mais uma das tramóias do Lado Negro acontecia. Nate estava concentrado o suficiente para se desviar dos disparos dos blasters dos inimigos! Mas ele possuía uma certa percepção do que vinha às suas costas... Isso porque a armadura Mandaloriana fazia um barulho demasiado e "Voors" não era devidamente furtivo... também havia o fato do "Hey! Porque não estamos mais atirando?" Nate então teve apenas o reflexo de se virar um pouco para olhar e....

FLEEEEEEESSSHHHHHHHH!!!!

A espada entrou com força pelo lado direito do seu peito, rasgando um pulmão, quebrando ossos e partindo músculos e pele! O sangue voou no painel da nave sem-nome! Nate cuspiu sangue, mas tinha uma resistência invejável para um humano e ainda conseguia se manter acordado por alguns segundos... A respiração estava difícil! Sangue enchia a sua boca e saía pelo nariz! A morte era certa, então... porque não levar o seu algoz com ele... e de quebra, ajudar Faith?

O piloto então acelerou a nave, fazendo Lak'Tur ser lançado um pouco para trás e retirando a espada. Nate estava amarrado à cadeira do cockpit, mas Lak'Tur não tinha essa sorte e era extremamente difícil manter-se de pé. Quando começava a conseguir se levantar... um impacto o jogou pra trás! Nate acertou a nave dos Sith, arrastando-a pelo meio e ganhando agora mais velocidade para atingir...

***********************************************************

FAITH

Realmente, Faith... você estava sozinha. Mas essa adrenalina alimentava os seus genes, não era? Talvez o que Fett tivesse dito tinha em si o seu grande fundo de verdade. Entretanto, a situação se apertava. Foi quando Faith viu a nave de Reynolds realizar manobras estranhas e... insanas! Por seu conhecimento de pilotagem e saber como Reynolds era bom piloto, ela sabia: havia algo muito errado acontecendo ali.

Foi quando ela abateu mais um, ficando 7 dos droids... mas outra coisa ruim estava para acontecer. Aquele era um jetpack de fuga. Ele possuía armas, mas não foi feito para combates... ao menos, não para os longos. O que indicava é que a bateria dele já estava em 20%. Logo, Faith Lehanne cairia como uma pedra dos céus.

Os droids começavam a se adaptar e as opções de manobras de Faith começavam a ficar mais escassas! Os tiros deles começavam a ficar mais elaborados e um dele pegou de raspão em sua perna, causando uma queimadura que começava a arde. Então, uma outra nave rasgou os céus... e mais duas! Elas começaram a dar cobertura para Faith e o símbolo nas naves mostrava bem a que eles tinham vindo: Ordem Jedi. A situação virava a favor da mercenária...

mas ainda havia a nave Sith que começava a disparar contra ela e possuía um sistemas de armas bem melhor... foi quando ela viu a nave de Nate bater com tudo contra esta nave, tirando-a da cola de Faith e chocando-se contra a parede do templo Sith, fazendo um enorme buraco.

Dentro da nave, Lak'Tur podia ouvir a voz do computador alertando que os escudos estavam em 5%! O impacto na parede o lançou mais longe ainda, quase para o fundo da nave... Nate... esse já não ouvia mais nada.

************************************************

SERAPH, ROWENA, NISA e LAK'TUR

Aquele Sith parecia bem mais ameaçador que Darth Sarin... mas seu poder ainda era oculto para eles. Entretanto, a maneira como ele girou o bastão de luz e se posicionou para lutar mostrou a Rowena... "Esse cara sabe o que está fazendo... e sabe muito bem!"

Porém, este duelo não aconteceria...

Um enorme estrondo abriu um buraco no templo! Duas naves entravam com tudo, quicando no chão de pedra e destruindo tudo em seu caminho. A ponte onde Darth Sarin e Obi-Wan lutavam foi a primeira! Ambos tiveram de pular para trás, criando um enorme vão entre eles. Nenhum dos dois tinha a capacidade de pular para o lado do outro... ou talvez não fosse imprudente o suficiente...

Obi-Wan: Eu vou matá-lo, traidor! Juro que vou!

Sarin: Hahahaha! Jovem e imprudente... seu mestre não pôde. Você não poderá!

A nave continuou sua rota de destruição, destruindo a plataforma central que Seraph e Obi-Wan estiveram, lançando pedras para todos os lados e indo na direção de Seraph, Rowena e o Sith. Ambos conseguiram se esquivar com agilidade, mas muitos destroços voavam, além da primeira que ia tendo pequenas explosões. Ao menos, os droids foram destruídos e agora Seraph encontrava-se com Rowena, de frente para o Sith de sabre vermelho.

Quando a nave parou, um pouco mais afastada, Lak'Tur abriu sua comporta. Não estava ferido por conta da queda. A armadura Mandaloriana protegeu-o de boa parte do impacto... quando saiu, a primeira coisa que viu foi sua amada, Nisa... ela rastejava, tentando alcançar uma saída do templo, deixando uma trilha de sangue... ferida em seu abdômen. Lak'Tur sabia que ela não teria muito tempo de vida... o que ele faria?

****************************************************

NATE

O Capitão não tinha forças pra se soltar. A nave estava quase toda apagada e os poucos respingos de luz eram da fiação que lançava faíscas. Dava pra ouvir as pequenas explosões da nave Sith... mas não ver. Abrir os olhos doía... assim como respirar, se movimentar e tudo o mais... a morte era certa. Mas Nate havia feito seu nobre sacrifício...

e morreu...

..
....

ou não!

Uma sacolejada!

?: Acordar! Nate! Acordar! Perigo! Não ser hora de dormir, Nate! Vem...



Slimp: ...Slimp ajudar Nate!

O Ewok cortou as amarras do cinto com uma faca pré-histórica e o peso de Nate tombou pro lado. Ele abriu os olhos com dificuldade e viu a bola de pêlos que ele pensou em afanar o "tataka"... Slimp se esforçava e puxava Nate pelo chão... que mal conseguia se mexer e gemia de dor.

O pequeno, vendo que não conseguia tirar Nate dali, deixou-o deitado no chão mesmo... era impossível para Slimp tirar Nate dali dentro dos destroços. Então,o Ewok começou a se desesperar... ele colocou as mãos sobre Nate, como quem tenta dar um "hadouken"...

Slimp: Slimp lembra de moça estranha! Moça estranha fazer isso pra ajudar o Slimp...

As mãos do Ewok começaram a ficar azuladas... Uma luz começou a emanar... e o ferimento de Nate começou a cicatrizar aos poucos... Não era muito, mas o sangramento parava. Mesmo assim, Nate ainda estava quase sem forças... ele mal conseguia ficar de joelhos... mas ao menos, a sensação de morte estava passando... por enquanto. Afinal, Slimp não sabia ainda manipular com maestria a Cura pela Força. Por sorte, alguns poderes jedi não necessitavam de treinamento, apenas de muita vontade.

***********************************************

FAITH, ROWENA e SERAPH

Com a ajuda de 3 caças pilotados por jedis e mais a mercenária, os droids foram abatidos em poucos minutos. Faith podia agora entrar no templo e ia acompanhada de 3 mestres jedi: Mestre Mundi, o cereano que havia "levado" Slimp, mestre Shak'Ti, a Togruta e mestre Plo Koon, um mestre usando uma máscara para respirar um tanto estranha.

Ao entrar no templo, ela viu a nave de Nate caída ali.

Rowena percebia que era loucura entrar em um combate com um Sith de sabre duplo, usando apenas uma adaga ritual. A luta estava a encargo de Seraph. Ambos mostravam muita habilidade, mas Darth Maul já havia acertado um chute na barriga do jedi de olhos puxados. Porém, quando viu que outros jedis entravam pela rachadura no templo, ele recolheu o sabre duplo e disse...

Darth Maul: Outra hora... outro lugar...

A velocidade de corrida dele era impressionante! Ele sumiu como o vento, deixando apenas Seraph, Rowena, uma pilha de droids esmagados por uma nave... e muitas perguntas.

Dart Sarin também já havia abandonado o local há um bom tempo... era hora de juntar os pedaços e se prepararem para o que viria...

Nota: PESSOAL, ESTE É O ÚLTIMO TURNO DE VOCÊS! FECHAREMOS O NOSSO PRIMEIRO FILME E LOGO TEREMOS A ENTRADA DO SEGUNDO. VOCÊS POSTAM (SE FOR DIÁLOGO, PODEM SER QUANTOS POSTS QUISEREM), EU RESPONDO MAIS UM TURNO E JÁ FINALIZO O GAME. DEPOIS, POSTAREI EPÍLOGOS E, POR ÚLTIMO, VOCÊS ME MANDARÃO PRÓLOGOS DO QUE FIZERAM DOS PERSONAGENS. EU FAREI UMA COISA DIFERENTE... ROLAREI UM DADO PARA CADA PERSONAGEM, SENDO COM VALORES ALTOS, COISAS BOAS ACONTECERAM AOS PERSONAGENS E TAMBÉM O SUCESSO DE MUITO DO QUE VOCÊS QUISERAM FAZER NOS EPÍLOGOS. RESULTADO BAIXO, INDICARÁ QUE ALGUMA COISA RUIM PODE TER ACONTECIDO E QUE OS PLANOS NÃO SAÍRAM BEM ASSIM. TAMBÉM HAVERÁ O XP DA CENA E O XP DA AVENTURA (QUE INDICARÁ INCLUSIVE UMA MATURAÇÃO DE VOCÊS). ALTERAÇÕES NAS FICHAS PODERÃO SER FEITAS SE FOREM PLAUSÍVEIS E PERMITIDAS POR MIM.

UM ABRAÇO!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Dom Jul 31, 2016 2:04 pm

*A nave girava, balançava e jogava Lak'tur para lá e para cá, ele podia ver o sorriso no canto da boca de Nate, mas toda vez que ia socá-lo a nave dava outro solavanco. Era como estar em um liquidificador. A armadura mandaloriana o protegia do dano maior, mas o impacto ainda incomodava. Até que ele viu a nave ir em direção à nave sith e de lá templo adentro... O impacto fechou algumas portas e Lak'tur saiu batendo pelas paredes até que a nave parou. Mas não antes que ele sentisse... Desespero... Medo... Perda...*


Darth Maul: Covarde... você falhou!




MAS O QUÊ?...

*Lak'tur abre a comporta e sai da nave com a espada em punho e vê... Nisa...*


- NÃO!!!!!!! SARIN!!!!!!!! SAAAAARIIIINNN!!!!!

Preciso... Preciso... Ajudar...

- Nisa... O que fizeram com você? Quem fez isso?

*Lak'tur pega Nisa nos braços, o buraco em sua barriga parecia ruim, aparentemente cortou a coluna e ela não pôde andar.*

- Quem? Ele disse que falhou... Quem disse?


*Lak'tur dirigiu sua atenção para Nisa, se Nisa morrer, ele vai descontar toda sua raiva em quem quer que esteja dentro da nave ou ao redor.*



Última edição por Darbis em Dom Jul 31, 2016 4:26 pm, editado 1 vez(es)

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Jul 31, 2016 2:15 pm

Mais sinto do que vejo a morte de Qui Gon,assim como sinto a atmosfera pesada do lugar tentando devorar toda luz,não tenho tempo para dúvidas ou medo,duvidar aqui é perder parte de si e não há muito que possa me dar ao luxo de perder...experiência por exemplo ainda me falta demais.
Tudo acontece rápido,os droids,Sarin e Obi Wan,a usuária da força que fugia,Faith e Reynolds lá fora...tanto com que se preocupar e ainda sim dividir a atenção é perder o foco.
Solto Rowena e recupero meu sabre,primeiro o mais iminente...os droids,mas as coisas podiam ainda piorar,mais um guerreiro,esse com certeza um Sith poderoso se aproximava e em seus movimentos ficava claro que como eu mesmo aquele era um artista marcial.
Rowena estava desarmada e além disso seja qual fosse o ritual ela era a peça central,me certifico de também ignorar por hora o que a garota dissera...no momento não importava se Sarin era ou não Oneth e sim que era um inimigo.

Recue Rowena,sua arma é inútil e você não deve cair nas mãos deles de novo,ache uma saída e escape do ritual,não é hora para heroísmos seus.

A batalha começa,consigo acompanhar os movimentos por pouco,a maestria do inimigo é enorme assim como seu controle da força.
Um erro e sou atingido pelo chute do Sith,logo após duas naves atravessarem a parede destruíndo a tudo em seu caminho e não me deixando tempo de verificar quem está nelas ou se estão bem,só posso saltar enquanto tento desviar alguns destroços da garota.

Atrás da nave minutos depois chegam mais Jedais e meu oponente decide recuar,sinto que não é a hora de adentrar ainda mais no território Sith e me limito a respondê-lo com as mesmas palavras.

Outra hora... outro lugar...

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Jor-El em Dom Jul 31, 2016 5:09 pm

Eu ainda consigo entrar com tudo no templo. Queria outra coisa, mas, considerando tudo, foi ok. Criei uma saída para o pessoal.

Agora, cochilar. Engraçado, parece que tem algo peludo me tocando. Devo estar enlouquecendo com a dor. Mas, agora, parece algo quente e eu sinto o sangue parar de vazar. E uma voz que eu conheço... Slimp?


Nate: Eu juro, bola de pelos. Se fosse menos peludo, eu te beijaria aqui mesmo.

Ainda estou fraco. Me arriscar agora seria uma idiotice. E a nave ficou quase sem energia por causa do meu show aéreo. Mas acho que a cavalaria chegou. Consigo escutar naves. Esperam que estejam do nosso lado.Porque definitivamente precisamos de ajuda.

Eu ainda consigo me arrastar para os controles da nave e tento reiniciar. Nem mesmo sei se ela tem o suficiente, mas tudo vou aguentar agora vai ser sair daqui e tentar levar todos para longe do fogo cruzado. Ainda doí muito quando me machuco. Tenho sorte daquele maluco obcecado pela Faith ter errado algum ponto mais importante.

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Dom Jul 31, 2016 6:45 pm

Eu tento me arrastar, o sujeito quase me partiu no meio com o sabre de luz.

Maldito... Preciso sair daqui.

-Lak´tur... Me leve... Temos de deixar esse lugar. Haverá tempo para vingança... Rápido...

Sangue... O sabre não cauterizou o ferimento... Maldito... Eu vou me vingar desse Zabrak, me concentro no ódio. Para não morrer, reforço a raiva... E o medo da morte.

-Me leve, Lak´tur... Deixo-os aí.

Aponto para onde devemos ir, mantenho o capuz sobre a cabeça. Fechando bem, deixando minha face escura.

Apenas a menina me viu... a menina é uma padawan... Ela ouviu meus lamentos.

A semente da emoção foi plantada no coração dela.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2485
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Darbis em Dom Jul 31, 2016 7:48 pm

*Lak'tur levanta Nisa com calma e carinho e segue na direção em que ela aponta. Não sem antes dar uma última olhada para trás e ver Rowena.*

Você a feriu... Você me traiu... Depois de tudo que fiz por você... Depois de amá-la como minha própria irmã você me traiu... E tudo pra quê? Pra ficar do lado desse olho puxado...



- Você vai ficar bem Nisa...

Com cuidado agora...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Alexandre em Dom Jul 31, 2016 9:34 pm

Era um belo "chamado" para realidade aquele disparo de Phaser queimando a sua perna. Ela achava que estava se distraindo, pensando o que estava acontecendo dentro da nave. Ela sabia que havia algo de errado com aquele retorno de Vors e que talvez fosse a resposta. Sua mente procurava respostas e foi quando aquele disparo a atingiu, e percebia que a energia do jetpack logo acabaria. Mais uma vez procurava raciocinar em uma saída para tudo aquilo...

Foi quando viu a 1a nave

"Talvez ser aliada dos Jedis tenha la suas vantagens..."

-------------------------------------------------------

Faith retirava o Jetpack ja sem utilidade nenhuma e avistava os jedis. Antes tarde que mais tarde.

- Por acaso nenhum de vocês tem aqueles poderes legais de cura? Eu não quero perder essa perna, sou muito "ligada" a ela entendem?.

Falava com certo drama, mas não podia esconder a expressão de dor e mancava levemente enquanto andava por ali, em meio a todo aquele cenário de destruição...Ao menos estava acompanhada de um excelente time de resgate, talvez fosse o mais seguro que ela ja havia se sentido desde que havia começado tudo aquilo.

A nave de Nate. Algo havia acontecido...Os demais estavam ali, ao menos haviam conseguido resgatar Rowena. Conseguia ver de relance alguma coisa desaparecer do alcance de Seraph, algo rapido e agil demais. Aproximava-se sem dizer nada, ouvindo os gritos de um enlouquecido "Vors"...Do outro lado.

Eu realmente deveria ter me esforçado mais em pegar aquela espada.

É bom mesmo que Nate esteja bem...Eu não vim tão longe para perder aquele contrato agora.

O homem que se afastava ainda parava e olhava para trás. A mão de Faith parecia coçar sobre o blaster. Ja havia dado tiros mais difíceis, em situações piores e conseguira acertar. Entretanto se sentia cansada, estava ferida e os demais não pareciam dispostos a continuar aquele combate. Apesar de não ter ouvido o que havia acontecido antes, uma frase familiar para todos ali passava pela sua cabeça.



"Outra hora... Outro lugar...""

A Caçadora procurava mais não andar, sentando-se da maneira que fosse possível e aguardando que fosse tratada. Procuraria descobrir o que havia acontecido ali com os demais, o destino de Reynolds, o combate de Seraph e a traição de Vors, além do envolvimento de Nisa em tudo aquilo. Quando os demais estivessem recuperados, partiria junto desses, não sem antes "conversar" com Slimp e ver como estavam as coisas, e ver que Reynolds ainda tinha um pouco de sorte para gastar.

Pelo jeito havia acabado, por hora.

Talvez fosse o momento de encerrar aquele velho contrato, ou procurar alguns novos.

Com um tempinho na agenda reservado para uma possível vingança...

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Dom Jul 31, 2016 11:02 pm

SOUNDTRACK:

As coisas aconteciam ao mesmo tempo, para Rowena, ainda um tanto atordoada com tudo que acontecera com ela, era difícil assimilar tudo que estava acontecendo a sua volta. Afinal estivera realmente bem perto de morrer.

Exceto uma coisa.

A jovem se preparava para seguir atrás de Nisa, que fugia, quando... praticamente ao mesmo tempo que Obi Wan gritava, Rowena sentia as próprias pernas fraquejarem, não precisava se virar para saber o que tinha acontecido. A perturbação na Força e o grito de Obi Wan eram mais do que suficientes.

Rowena nunca havia sentido essa perturbação na Força dessa forma, então de certa forma, foi um choque para ela. Qui Gon estava morto... Porque viera até ali para resgatá-la. Era difícil seu coração não encher-se de culpa.

Nisa fugia, enquanto ela e Seraph tinham que enfrentar os droids que sobraram. Rowena pouco podia fazer além de se manter atrás de Seraph e se esquivar, usando o empurrão da Força para afastar os que chegavam mais perto.

Ainda olhava pelo tempo, tentava encontrar o sabre duplo, mas esse não parecia estar em lugar nenhum.

Foi quando ouviram o grito de Nisa, o sith ameaçador de olhos amarelos já caminhava na direção deles. Era bem perturbador encarar aquela figura, parecia muito mais malvado do que Dag Oneth. E o pior... muito mais forte também.

Mas antes que pudessem fazer algo, uma nave passava destruindo tudo, eles tiveram de se esquivar, mas os droids pelo menos não eram mais problema.

Apesar disso, o Sith e Seraph entraram numa luta, Rowena concorda com Seraph em não tentar bancar a heroína, além disso pouco podia fazer, sentia-se tão inútil ali, sem poder ajudar... Percebia que o sith que também usava o sabre duplo executava seus movimentos com maestria.

Lembrou-se de Obi Wan dizendo que o sabre duplo era uma arma sith.

Não sabia se deveria permanecer ali, ou ir atrás de ajuda. Provavelmente os outros estavam com Seraph, ela se preparava para procurá-los, quando mais jedis apareceram. Isso pareceu dar um fim a luta, a menos por hora, já que o sith desapareceu tão rapido que seus olhos mal puderam acompanhar.

Um barulho. Ao longe, podia ver uma figura de armadura, que nunca tinha visto antes, indo até onde o sith atingiu a mulher. E, mesmo estando tão longe, teve a impressão que ele se virou e olhou para ela. E.. teve uma sensação ruim.

Rowena permanecia próxima a Seraph, ligeiramente perdida, sem saber o que fazer ou como agir... E qualquer um que olhasse para ela veria como ela estava destruída por tudo que aquilo que aconteceu.

- E-eu.. Sinto muito, Seraph. - falou para o jedi, num tom um tanto hesitante.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Ago 01, 2016 3:24 am

- E-eu.. Sinto muito, Seraph.

Eu é que sinto por deixarem levá-la,por achar que era seguro deixá-la sozinha com os planos de Oneth em curso,mas é hora de checar os outros...nossos amigos e ver se estão bem.
Aproveite e me diga quem eram a mulher e os Sith,e de onde surgiu um irmão de meu mestre.


Caminhava em direção aos outros,foco afastando arrependimento...outra hora,outro lugar...não aqui,eu pensaria nos meus erros,chego primeiro a Faith e ofereço meu ombro a garota que mancáva enquanto vou em direção da nave e depois de Obi Wan.
.

Desculpe pela minha saída repentina,não foi a minha idéia...mas ao menos....

Iria dizer vencemos,mas não era certo,deixaria a palavra no ar,quer Faith ou Rowena decidissem completá-la com outra palavra ou não,eu não saberia o que dizer e sigo até os outros.


Última edição por Ricardo Sato em Seg Ago 01, 2016 9:21 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Renata C. em Seg Ago 01, 2016 8:53 pm

[Eu sei que as coisas já acabaram por aqui, mas vou postar mais uma vez pra responder ao Seraph. Já foi conversado com o narrador.]

Talvez o certo a se fazer fosse deixar os arrependimentos para outro momento, mas Rowena simplesmente não conseguia fazer isso. Mas Seraph havia feito uma pergunta, então ela deu um breve suspiro, antes de responder.

- O nome daquela mulher que fugiu é Nisa. Eu não sei quem ela é, mas senti um ódio imenso nela. Ela parecia bem... fanática. Tem conhecimento do ritual dos Sith. Mas, quando nós estávamos sozinhas e ela estava prestes a me matar... Ela falou algo como "vocês jedi mataram meu irmão", embora eu nem saiba quem é o irmão dela! Você tem ideia do que pode ser?

Agora sobre Dag Oneth...

- Quando Darth Sarin estava me trazendo pra cá, ele contou sua história. Nosso ex-mestre nasceu com um irmão siamês, mas a família não tinha dinheiro para pagar os procedimentos para que os dois vivessem. Então um deles foi... descartado.
- ainda era horrível pensar isso - O nome dele era Bar Oneth. De algum modo, graças ao lado negro, o corpo dele morreu, mas o espírito não. E quarenta e oito anos depois, ele conseguiu tomar o controle do corpo de Dag Oneth, para servir a Darth Nihilus, aquele espírito sith que....

... Estaria no controle do corpo dela se Nisa tivesse conseguido terminar o ritual. Não era preciso completar a frase.

Quando chegaram até Obi Wan, tampouco Rowena ousou terminar a frase de Seraph. Na verdade a garota evitava encarar o padawan. Sentia-se culpada demais para isso.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 4

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum