CAPÍTULO 3

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Alexandre em Qui Jan 21, 2016 9:54 pm

Após observar por alguns instantes os "trejeitos" da garota. Faith sorria, parada olhando para ela sem parecer se importar muito em ser notada ou não.



- Viu só Slimp? Ela tambem tem um Tatakka...Não é bonitinha? Se apresente. - Faith falava tanto com o Ewok quanto com Rowena. Enquanto prosseguiam a caminhada, uma conversa se tornava lentamente em um discussão. Nada de errado para ela, acostumada a frequentar lugares onde pessoas como ela geralmente procuravam trabalho. Isso se tornava justificável especialmente se analizarmos o tipo diferente de pessoas reunidas aqui. Contudo, a jovem Jedi parecia um pouco nervosa quando começavam a apontar dedos e blasters...

Faith se surpreendia, mas não muito enquanto parava de andar.

Isso também acontece muito. Apenas pensei que eu faria isso primeiro.

Ainda com aquele tom debochado, ela falava abertamente, mas a fala era voltada para Reynolds.

- Sabe, eu aposto que saco meu blaster, evito o tiro dele e disparo antes dele reagir. Não necessariamente em ordem, claro

Fazia uma expressão leve de confusão ao terminar a frase. Pelo que conhecia dela não apenas pelo seu renome, mas pelo tempo que haviam passado juntos era difícil sempre saber os limites de brincadeiras e ameaças vindas de Faith. Ela entretanto não sacava sua arma, parecendo sequer se mover. Isso vinha de uma série de razões que sequer merecem ser mencionadas. Em especial porque não achava que Seraph teria problemas contra uma arma.

Mas Katarn n sabia.

- Escutem, ninguém precisa ser amiguinho ok? Mas atirarem um nos outros vai complicar um pouco as coisas. Eu prefiro que você não atire no único cara que parece saber o que esta acontecendo aqui...Porque eu não gosto de atirar em pessoas quando não estou sendo paga para isso. Legal, vamos?

E ela mesmo seguiria andando sem esperar uma resposta. Slimp era o guia não era? Guiaria ela.

Querem ficar debatendo? Legal.

Eu sei em quem atirar se preciso. Apenas espero não precisar.

E não gosto de sacar desnecessariamente.

Da azar.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Darbis em Qui Jan 21, 2016 9:55 pm

Humpf... Maldito Jedi arrogante...

*Katarn guarda a arma e mantém o olhar firme e sério para Seraph*

- Não sabia que vocês tinham permissão pra serem tão arrogantes Olho Puxado. E você vir me dizer que passou por isso ou aquilo, cabe a mim te dizer que já passei por perrengues bem ruins, topei com todo tipo de gente de merda, gente arrogante como você, e com tudo o que eu já vi eu sei que se a garota for dar ouvidos à você ela vai se ferrar muito. Quanto maior a arrogância, pior é a atitude... Se não quer ajudar, então fique de bico fechado!


_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Ricardo Sato em Qui Jan 21, 2016 10:15 pm

Não estenderia o conflito desnecessário,deixaria que Katarn pensasse o que quisesse....ele não precisava entender,apenas uma frase sai de sua boca.

Até mesmo a mais pura intensão pode levar a violência.......esse é o maior perigo do lado negro.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1300
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Darbis em Qui Jan 21, 2016 10:30 pm

- Escutem, ninguém precisa ser amiguinho ok? Mas atirarem um nos outros vai complicar um pouco as coisas. Eu prefiro que você não atire no único cara que parece saber o que esta acontecendo aqui...Porque eu não gosto de atirar em pessoas quando não estou sendo paga para isso. Legal, vamos? *Diz Faith já virando as costas e se preparando pra seguir o Ewook*

Até mesmo a mais pura intensão pode levar a violência.......esse é o maior perigo do lado negro. *Diz Seraph aparentemente mais suave*




Parece que quando tiram os sentimentos dos Jedi, tiram também o bom senso... Vou checar se minhas coisas estão bem embaladas e vou seguir com a Faith. A garota que faça o que ela bem entender...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Renata C. em Qui Jan 21, 2016 11:01 pm

Rowena cumprimentava Faith e Slimp. Não lembrava de já ter visto um Ewok antes, mas o achou fofinho. Ela acenou para os dois de maneira simpática, sorrindo.

Reynolds ia explicando como havia sido o conflito com o Sith, ao passo que Faith complementava. Eles realmente estavam descrevendo como "divertido"? Que pessoas estranhas.

Seraph parecia disposto a continuar o treinamento de Rowena, embora as palavras dele a deixassem um tanto receosa. Estava tudo acontecendo rápido demais, bem como tudo que ele falava a assustava principalmente por conta daquele sonho estranho e do que havia acontecido na floresta.

Katarn parecia não gostar da ideia e os dois iniciavam uma discussão. Rowena estava confusa com tudo que acontecera, com o sonho, ainda estava cansada devido ao esforço para enfrentar o Gorax, então vocês me desculpem, mas no momento ela era bem mais uma garota de 17 anos do que uma jedi em treinamento. E ela acompanhava vocês discutindo, apontando armas, as vezes parecendo que ia dizer alguma coisa, mas... as palavras não saíam!

Ela realmente parecia assustada com isso tudo. Eles pediam que ela tomasse uma decisão... que ela simplesmente não conseguia tomar no momento!

Ela sabia que Seraph poderia continuar seu treinamento, mas aquele jeito direto e a urgência em prepará-la pra enfrentar o Sith a deixavam receosa.

E não, você não havia passado por tudo que ela havia passado Seraph, a menos que um Sith já tivesse vindo te oferecer poder em um sonho. Ou você usasse o lado negro da Força porque era a única forma que havia encontrado para continuar viva! Você era treinado desde os três anos de idade, não é? Então provavelmente sempre caminhava do lado da luz.

Mas ela não podia falar essas coisas, será que Seraph a veria como um inimigo?

Por outro lado Joshua parecia assumir uma postura mais preocupada, afinal ele viu como ela ficou após o combate com o Gorax. Mas a partir do momento em que ela aceitara ser treinada como jedi, ela aceitou correr os riscos que isso implicaria.

Mas sabe, não é nada agradável ver vocês dois discutindo por minha causa. Eu não quero causar um conflito no grupo de vocês.

A cabeça doía levemente, por conta da noite mal dormida graças ao pesadelo. E também pela discussão, claro.

- Eu... Só quero encontrar o mestre Dag Oneth... e que vocês parem de discutir. Por favor.

Já se preparava para seguir o caminho junto com eles até a montanha. Sem falar nada. E mantendo-se propositalmente um tanto afastada, tanto de Katarn quanto de Seraph.

Porque ela precisava de um tempo para processar tudo que aconteceu e foi dito ali.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Jor-El em Sex Jan 22, 2016 1:04 am

Nate: Rapazes, eu sei que todos adoram demonstrar como são machos e viris, mas abaixem as armas por mais algum tempo. Temos um trabalho e, apesar de certas pessoas( Lehane) acharem que eu brinco em serviço, eu ainda o levo muito a sério. Depois de cada um ir pro seu lado, eu não to nem ai. Podem se espancar a vontade. Diabos, eu dou as armas e ainda cobro entrada sem problema. Mas, agora, vamos fingir que somos todos adultos e trabalhar como bons meninos, ok?

Caramba! Depois eu que sou antiprofissional. Os caras querem se bater por besteiras. Pior que esse Katarn parece querer brigar com todo mundo. Ele quer o que? Fora se provar pra Faith, quero dizer, porque isso ficou muito claro. E ok. Menina bonita, gosta de adrenalina. Mas ele vai se matar e ela não vai nem olhar duas vezes. Porque, pra ela, isso tudo faz parte de um grande jogo. Vida. Morte. Apenas detalhes. Mesmo assim, ela ainda faz sua parte. Apenas preciso que os outros também cooperem.

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 27
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Scorpion em Sex Jan 22, 2016 1:49 am

TODOS

Esta é uma história que está longe de chegar ao fim, meus caros... Assim como Han e Luke não se deram bem num primeiro momento, talvez nem tudo esteja perdido para uma relação amistosa entre Seraph e Katarn. Você pode até não gostar dos jedis, Katarn... mas A Força ainda aparecerá na sua família, isso eu garanto... mas será daqui há um longo, longo tempo. Porém, vamos por partes...

Num primeiro momento, Slimp estava andando ao lado de Faith. Sim, ele parecia ter se afeiçoado à Caçadora de Recompensas... as razões? Só o pequeno Ewok saberia. O fato é que Slimp andava em uma dos lados de Faith enquanto Rowena andava do outro. Faith tentou apresentar Rowena para o Ewok, falando sobre o Tatakka dela, mas a reação de Slimp foi, no mínimo surpreendente. Acostumada a Slimp ser sempre sociável e brincalhão, Faith jamais poderia prever que o Ewok seria totalmente apático com Rowena. Quando a jovem aprendiz acenou amigavelmente, Slimp fez uma cara muito feia e fez um barulho desagradável, virando a cara e seguindo ao lado de Faith.

Slimp: Slimp não gostar de nova garota! Slimp não querer ela perto de Slimp!

Isso foi estranho...

Depois, os heróis pararam para comer alguma coisa. A comida foi dividida, mas logo a discussão ideológica começou. Katarn tinha uma posição firme e conceitos próprios sobre a Ordem Jedi, que diferiam totalmente do que Seraph acreditava. Não era de se culpar... a Ordem não era totalmente secreta e muitas pessoas já haviam topado com um ou outro jedi em suas viagens. Como os ensinamentos era secretos, as pessoas acabavam formando os seus conceitos. Seraph, por sua vez, mostrou um controle inabalável e nem mesmo quando Katarn sacou o blaster, o balançou. Reynolds por sua vez, havia se revoltado com a postura de Joshua Katarn mais cedo... não era fácil lidar com o mecânico, tendo em vista que era um homem extremamente rude, mas que parecia se importar com Rowena. Mesmo assim, Reynolds demonstrava maturidade e via que uma briga ali não ajudaria em nada... mesmo porquê, se fosse haver briga, talvez partisse somente pelo lado de Katarn, pois Seraph estava irritantemente calmo e zen. Já Faith... essa parecia estar mais interessada em ver o circo pegar fogo... desde que não mexessem na sua grana. Slimp puxou a manga de Faith para falar...

Slimp: Briga ruim! Briga fazer barulho! Barulho chamar Gorax! RRRUUUAAAARRR!

Quando viu que Rowena estava perto, Slimp fechou a cara de novo e olhou pra Faith.

Slimp: Não gostar de garota nova! Ela arrepiar pêlos de Slimp!

Rowena parecia extremamente desgostosa pela briga e foi caminhando mais à distância dos dois, como se a sua proximidade fosse incitar mais ainda uma briga. Seraph era sensitivo o suficiente para saber que algo estava abalando a garota, mas não sabia exatamente o quê. Talvez fosse algo além daquela discussão...

O fato era que a caravana continuava. Era um bosque que intercalava com um descampado de capim um pouco seco e logo... mais árvores. Quando chegaram à um certo ponto, os heróis podiam ver que o bosque estava ao fim. Eles tomaram cobertura nas últimas árvores para observar e viram que uma colina de grama descia à frente deles para dar vazão à uma área de terra e sem vegetação, bem ao pé da montanha. Mas eles não estavam sozinhos... Abaixo deles, havia uma nave da Câmara de Comércio e uma pequena guarnição de droids guardando ela.



Eram aproximadamente 8 destes droids parados e conversando, um tanto distraídos. Mais à frente, talvez uns 50m, havia uma gigantesca entrada de caverna para a montanha. Devia ter mais de 80m de altura e de dentro dela saía um veículo de transporte, carregando diversas caixas de metal com o selo da Câmara de Comércio. Mais 4 destes droids estavam pilotando este veículo.

Foi quando uma moto voadora chegou no local... e pilotando ela estava ninguém mais, ninguém menos que o homem que havia atacado a aldeia dos Ewoks. Seraph sentiu um gelo na espinha com a presença dele... já Rowena... sentiu uma leve... atração. Sexual, Fraterna, Paterna, Magnética...? Ela não sabia dizer, mas não sentia sobre ele um sentimento tão ruim quanto o que Seraph sentia. O Sith falou com um dos droids.

????: Está tudo preparado?

Droid: Sim, meu lord! Já estamos carregando a nave!

???: Excelente! Eu tenho assuntos a tratar ainda neste planeta. Mantenham tudo pronto para o meu retorno.

Droid: Sim, Lord Sarin! O senhor já encontrou o que aquele Ewok roubou do s....

CRAAAASHHHH!!!!

Usando a força, o Sith esmagou o robô como se fosse uma lata de soda.

Darth Sarin: Os assuntos de meu mestre não são da Conta da Câmara. Tolos...

Era uma boa e uma má notícia, Seraph... a boa era que o Sith realmente tinha um nome... a má... é que se ele se referiu a um "mestre", então vocês estavam lidando ainda apenas com um aprendiz...

O Sith olhou na direção da floresta, como se tivesse visto algo, mas logo ele virou-se e entrou na caverna. Os droids começaram a descarregar o veículo de transporte...

O que fariam os heróis?

Nota: Pessoal, esta é uma cena perigosa. Planejem com cuidado, dêem detalhes, enfim... zelem pelos personagens de vocês. Existe sério risco de morte nesta cena. Não vacilem, hein?

-----------------------------------------------------------------------------------

NISA

[Como o jogador informou via MP, ele foi de encontro a seu pretendente]

Nisa foi levada por um veículo luxuoso até a residência do Senador Pandorum. Ela foi recebida por um droid doméstico, que informou que o Senador logo a receberia. Serviram uma bebida refrescante a ela e convidaram para que ela se sentasse. Logo. o Senador se fez presente no ambiente...

De fato, ele não era um homem tão velho como seu pai sugeria. Na verdade, era bem mais jovem que o seu pai, Finnis. Ele logo se aproximou, cumprimentando a pretendente de forma muito cortês.



Pandorum: Minha cara Nisa Vallorum, seja muito bem vinda à minha casa. Por favor, não se levante...

Ele sentou-se no mesmo sofá que ela.

Pandorum: Eu fui informado sobre a nave de seu irmão, o Embaixador. Uma situação trágica, infelizmente. Seu pai veio à mim ontem com uma certa... proposta, que eu gostaria de discutir com a senhorita, mas eu entendo que este não seja o momento adequado. Os Valorum sempre tiveram a amizade da casa dos Pandorum, e assim espero que sempre sejamos... amigos... ou até mais. Família!

Ele pegou as mãos delicadas de Nisa e olhava nos olhos dela. De fato, o velho estava encantado com a beleza da Vallorum.

Pandorum: Perdão. Falei demais! Por favor, diga-me... a que devo a sua ilustre presença, minha bela convidada?

Essa era a chance de Nisa.
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2379
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Alexandre em Sex Jan 22, 2016 7:28 am

Faith olhava com certa estranheza a reação de Slimp. Isso fazia com que olhasse para o pequeno Ewok uma e outra vez, e inclusive na direção de Seraph. Oras, tinha aquele lance sobre "sentir" as coisas e tudo mais não é? Vai saber o que Slimp esta sentindo, ou porque Seraph não se sente da mesma forma.

Espero que ele esteja realmente prestando atenção.

- Ahn...Eu não sei explicar porque mas digamos, que você da arrepios nele Rowena.


Slimp também parecia não gostar da briga por um fato mais óbvio, barulho, atrair criatura gigante e tudo mais. Bem, acho que ja havia tentado resolver as coisas a sua maneira e eles acabavam entendendo concordando ou não.

Podemos atirar uns nos outros em outra hora e local.

Ouvia o que Slimp dizia e olhava para Rowena, abaixando-se perto de Slimp:

- Eu entendi, e acredito em você Slimp. Seraph disse que a Força esta em você, então você tem que acreditar no que sente certo?
- Olha só, eu sou uma mestra Jedi agora... - Não se preocupe, eu vou manter os dois olhos bem abertos ok?


E apontava para os próprios olhos e em seguida para a garota, essa notando ou não, antes de se levantar mais uma vez e seguir com a viagem. Ah que triste, os amiguinhos estão brigando. Até parece que isso é grande novidade.

Eu não morro de amores por metade das pessoas que trabalho.

A lista é bem grande.

Mas isso vai ter que ficar para depois:  Não demorava para encontrar a razão do seu desafeto juntamente com a nave. Observavam de uma distância segura e Faith rangia os dentes ao ver o Droid ser feito em pedaços. Apenas quando Darth Sarin entrava na caverna, ela parecia falar em voz baixa.

- Okay...Acho que temos uma nave. Eu diria para pregarmos ela e dar o fora, mas quem sobreviveu ao outro pod esta la dentro. Então...Quem prefere uma revanche e quem quer tentar tomar a nave?

Vocês ja discutem demais sozinhos. Eu não vou sair bancando a chefe.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Jan 22, 2016 8:48 am

Caminhavam,por mais que tivesse se mantido estoico era impossível não ser afetado de forma alguma e Seraph estava calado focando seu espírito para a batalha vindoura.
Os comentários de Faith chamam sua atenção,embora não sentisse uma ameaça de Rowena sua história só se confirmaria quando encontrassem Oneth,ou durante sessões de treino,pois sabia muito bem o que Oneth ensinava.
Sentia sim uma perturbação na garota,mas até então não o bastante para colocá-la na lista de suspeitos para de serem aprendizes de Sith ou algo assim.
A bem da verdade Katarn fôra bem claro ao deixar transparcer que eles tinham enfrentado enorme perigo,e era a isso que ele estava atribuíndo a sensação que captava da garota.
Ele era,como disse,um soldado experiente e ela uma jedai apenas em treinamento.......ficaria mais atento de qualquer forma.

Treinamos para ver sem ver e perceber pessoas e lugares,mas isso acaba se tornando um instinto lapidado para se tornar algo mais analítico,civilizações mais primitivas tentem a confiar mais cegamente nos instintos básico.
As vezes isso torna-os mais capazes de reagir ao que sentem de forma superior,as vezes os faz interpretar mal o que percebem...ainda descobriríamos qual é qual.

A garota está perturbada com algo,e acredito que algo mais profundo do que nossa divergência,embora não saiba o que é...Slimp deve estar captando isso e confiando em seus instintos,eu tento analizar através da razão e encontro várias explicações plausíveis para essa perturbação enquanto ele confia plenamente na sensação ruim que tem.
Razão e instinto costumam estar certas na mesma proporção,e só são mais eficazes quando temperadas uma com a outra.

A única coisa certa é que você Rowena deveria tentar apazigar seu espírito,não só pelo pequenino mas porque dúvida é uma fraqueza a ser explorada.

-----------------------------------------------------------
Chegam a nave,os droides são um problema,mas a notícia de que aquele era o aprendiz era perturbadora..Darth Sarin.

Temos de entrar,mas se acha plausível tomar a nave ela nos daria mais poder de fogo e cortaria a rota de fuga do sith...talvez nos dando uma ao mesmo tempo.
Quem sabe até atraindo o Sith para fora e nos permitindo adentrar a caverna....também seria bom cuidar daquela moto,uma bomba talvez....
Acho que posso arremessar algo pequeno a uma distância segura da nave,atraíndo os droides para longe da entrada dela....esses modelos são produzidos em massa e não costumam ser muito inteligentes.

Não podedos nos descuidar porém,ele pode ter sentido algo mesmo que não saiba o que é e estar alerta,no pior cenário ele poderia estar nos esperando confiando que pode nos matar.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1300
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Darbis em Sex Jan 22, 2016 11:25 am

Hmmm... Droids... E lá está ele... O tal "mestre" que o Seraph falou.

Darth Sarin: Os assuntos de meu mestre não são da Conta da Câmara. Tolos...

*Katarn olha de esgoela para Seraph como quem diz "Ele não era o mestre?!"*

Aaaahhh merda... Se esse cara deu trabalho pra três dos nossos... Vamos Katarn... Pense... Faith tem razão, temos uma nave ali, contei uns 8 droids protegendo, isso não deve ser problema para os Jedi eu e Faith.

- ... Contei 8 droids até agora, mais o "mestre" que Seraph mencionou... Faith tem razão, nós temos que tomar a nave, Reynolds tem que ficar com ela, afinal é o piloto aqui, acredito que eu, Seraph e a garota consigamos derrubar os droids e tomar a nave. Mas vamos ter que usar a tática de Seraph. Flanquear o inimigo é a melhor resposta. O peludo aí consegue usar o arco e flecha? Ele pode atacar do alto das árvores, esse é um território natural dele. Faith tem a carabina blaster dela e pelo que notei algumas granadas, ela fica desse lado, Reynolds dá a volta do outro lado e flanqueia. Eu, Seraph e a garota podemos fechar o círculo do terror em volta da nave.

A mesma tática que usaram pra destruir o tanque da Tenente... Hora de devolver na mesma moeda.

*Katarn desenha o plano no chão para que todos entendam a hora de atacar*

- Assim que tomarmos a nave, deixe-a ligada piloto. Se tivermos que sair daqui na velocidade da luz, nós sairemos.

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sex Jan 22, 2016 11:41 am

Ao meu ver um homem galanteador. Mas ainda sim educado em refrear seus ímpetos.

Isso é bom, muito bom. Significa que tem dignidade e isso é fundamental para que eu possa conseguir sua ajuda.

-Eu creio que teremos tempo para conversar sobre isso, Senador Panodorum. Eu preciso investigar essa questão muito trágica, eu soube por fonres que estavam com meu irmão alguns tipos que podem ser perigosos. Não sei o que podem ter feito a ele. Eu preciso que discretamente alguns homens possam investigar o caso em uma das luas de Endor onde o sinal dele desapareceu. Também irei obviamente tentar pedir ajuda ao Senado, mas ele é mais lento e burocrático. Eu precisaria de alguém que pudesse enviar seus próprios aliados e tropas para cuidar disso.

O observo, aguardando uma resposta. Tudo depende inteiramente dele nesse momento. Enquanto irei ao Senado, ele poderá me ajudar.

-Preciso que alguém prenda esses homens que estavam com meu irmão. Para verificarmos se realmente eles estão do lado da República, temo que podem estar com ele sequestrado em Endor em algum lugar.

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2578
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Alexandre em Sex Jan 22, 2016 1:02 pm

Faith olhava para Seraph, em seguida para Slimp. A fala dela sempre acompanhava gestos que pouco significavam, mas que deveriam pelo jeito auxiliar no entendimento:

- Seraph diz que tem muita coisa na cabeça de Rowena, algo perturbando e incomodando ela. Como ele explicou, você também é um usuário da força e seus instintos lhe alertam que algo o incomoda. O que você sente nela, esta dentro da cabeça dela também.

Talvez ele simpatize mais com ela depois disso, talvez não.

Não quer dizer que não acredite no felpudo.

Logo estavam discutindo a estratégia.

- Eu acho que precisamos de uma nave. Não filosofei muito a respeito, idéias simples: Nave, sair do planeta, voltar em segurança? - Parecia estar refletindo enquanto sussurrava se a melhor ideia era usar o blaster agora, e realmente a faca teria que esperar para ser testada.

- Você quer atrair o Sith para FORA? - A ultima palavra, mesmo sussurrada era mais alta. - Porque acha que nas últimas horas aprendemos algo que fez a situação mudar? Surpreendemos ele uma vez!

Não gostava de arriscar a sorte sem um bom ás.

Katarn falava mais sobre o plano. Flancos, estratégias e algo do tipo. Faith ouvia coisas como "8 droides" "Faith fica aqui" e outras coisas importantes.

Sabe eu também fiz um plano. Elaborado, audacioso, criativo e bem possível.

Dai...Fiquei entediada e deixei para lá.

- Slimp, acha que consegue subir nas arvores para atirar flechas nele? Tente acertar na cabeça ou na placa no peito deles. Eles não são espertos, e são só 8.

Ja teve números piores em situações bem piores contra ela.

- Mais uma vez, pegamos a nave e depois? Vamos realmente encarar esse Sith?

Ela sabia porque pensavam assim. Afinal havia outros la dentro. Mas alguém sábio como Seraph considerava a hipótese, ainda mais de atrai-lo perdendo o elemento surpresa?

Era bom agirem logo. Sem fazer muito barulho.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Jan 22, 2016 1:16 pm

Observava e ponderava sobre a estratégia de Katarn,tinham um soldado experiente e era melhor aproveitarem-se disso,afinal Seraph era um guerreiro,mas Jedai não usam o mesmo tipo de trabalho em equipe que a maioria de seus companheiros poderia usar.
Respondia também a Faith enquanto analisava.

Eu não quero atraí-lo,mas pelo modo que ele olhou para a floresta ele parecia ter visto algo,só não sei se esse algo fomos nós.
E fazê-lo sair teria um único objetivo,sem ele lá dentro alguém poderia esgueirar-se para lá e se nossos colegas estiverem vivos nós teríamos um mercenário,um senador e um mestre Jedai vindo pelas costas dele.
Mas concordo que deveríamos resolver o problema com os droides....e possíveis Gorax primeiro.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1300
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Renata C. em Sex Jan 22, 2016 1:27 pm

Rowena não esperava aquela reação de Slimp. A garota olhou para Faith levemente desconcertada quando ela disse que o pequeno Ewok sentia medo dela.

- Mas... Eu nunca faria mal para ele! -falou mais para si própria do que para Faith. Mas, sobre aquilo de “ficar de olho”, ela não falou nada, Faith.

As palavras de Seraph, por outro lado, traziam a serenidade que ela precisava no momento.

Porque naquele momento, ao ouvir você falar daquela forma apaziguadora, Seraph, ela via muito do mestre Oneth em você.

Rowena fez um sinal de afirmativo quando Seraph disse que ela precisava retomar a paz interior. Era uma grande verdade. Não tão simples, mas uma verdade.

Foco, Rowena. Oneth lhe dizia que tudo era uma questão de estar centrado o suficiente. E que nada era impossível. Não para  a Força.
No início do treinamento Rowena duvidava da sua própria capacidade de fazer muitas coisas, e Oneth sempre a repreendia, ,dizendo que ela própria colocava em si suas limitações. Ele sempre disse que a Força era forte nela, e por isso havia aceitado a treinar.

Rowena aproveitou que caminhava sozinha para tentar aquietar seu espírito.

Ao chegarem próximos da entrada da montanha, eles inesperadamente viram droids que pareciam seguir ordens... de um Sith?

Antes de chegarem já era possível notar uma certa perturbação na Força. O que Rowena não sabia era que provavelmente estava afetando muito mais Seraph do que ela. Ao menos a sensação para ela não era totalmente ruim. Mas o que seria aquilo?

O foco, Rowena, não se esqueça dele. Era isso que o lado negro fazia. Te deixava em dúvida. Lembre-se das palavras de Seraph.

E não duvide de quem você é. É isso que mais importa, no fim das contas.

Era surpreendente que aquele Sith que deu a eles tanto trabalho fosse somente um aprendiz. Mas estavam ali para resgatar os outros, e precisavam de um plano.

Katarn começou a elaborar uma estratégia para que atacassem e tomasse a nave primeiro. Bom, Rowena achava um ponto importante eles terem uma forma de saírem dali. Mas o mais importante era entrarem e descobrirem o que aconteceu com os outros, não era?

Ela concordou com o plano de Katarn. E agir junto com Seraph de seria bom, afinal os jedi lutavam muito melhor em dupla. Os dois tinham sido treinados por Oneth, então era de se esperar que tivessem facilidade em agir juntos.

Faith concordava com a nave, mas a fala dela deixava dúvidas sobre o fato deles irem atrás do Sith.

Rowena já sabia a resposta, e provavelmente Seraph também.

- Faith, não se trata apenas de ver que ele está lá... mas sentir. Provavelmente... ele já sabe que nós estamos aqui.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Scorpion em Sex Jan 22, 2016 4:42 pm

NISA

O "mais tarde" de Nisa pareceu ser um banho de água gelada na empolgação do Senador Pandorum, mas ele dificilmente demonstraria aquilo, apesar de ela ter percebido pelo seu nível de carisma. Quando ela falou sobre as "companhias" do irmão dela, o Senador pareceu ter ficado furioso.

Pandorum: Isso é um ultraje! Embaixadores devem viajar somente com naves e guardas da república! Eu sou um dos que é totalmente contra este espaço e a vista grossa que os outros Senadores têm dados aos malditos Hutts! Sendo ameaçados e coagidos como um bando de insetos! Os Hutts devem saber que são eles que devem nos temer, não o contrário! Agora, o filho de um grande amigo meu e... seu irmão corre risco de vida!

Ele levantou-se, caminhando indo e voltando pela sala.

Pandorum: Um de meus olheiros me passou a informação de que uma Mercenária conhecida embarcou na mesma nave vermelha que o seu irmão, além de dois jedi! Se algo de ruim acontecer com seu irmão, minha cara, eu lhe juro eu... eu nem sei o que farei!

Aproximou-se dela e olhou Nisa nos olhos expressivos da garota.

Pandorum: Eu lhe prometo que farei o que estiver ao meu alcance para ajudá-la, Nisa. Mas eu sozinho, não posso fazer grande coisa. Posso solicitar uma ordem de prisão para todos quando entrarem no espaço de Corruscant ou da República, mas deslocar tropas... creio que isso não poderei fazer. Ao menos, não sozinho. Precisarei do apoio de outros Senadores para que esta petição tenha alguma valia. Se a senhorita for comigo... bem, eles podem se sentir mais inclinados ouvindo de sua própria boca o que estes crápulas podem ter feito. Só me estranha o fato de que... se eles estão com seu irmão... onde estarão as exigências?

Então, o Senador meio que deu uma respirada, deixando seu rosto ficar menos vermelho.

Pandorum: Perdão, eu... eu me exaltei. Normalmente não sou assim...

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2379
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Jan 22, 2016 8:10 pm

Creio que estamos de acordo ao menos com conquistar a nave me posicionarei então e atrairei so droides na direção indicada.
Lembressem também que Katarn e Slimp podem ser nossos trunfos,eu Faith e Reynolds já lutamos contra ele e ele provavelmente sentiu Rowena,mas vocês dois podem ainda ser uma surpresa.

E Rowena não sei se conhece mais de um estilo de sabre,mas de qualquer jeito saiba que a primeira forma e seus movimentos simples são muito recomendáveis nesse tipo de situação contra múltiplos oponentes.
Confie no treinamento,proteja-se e tente eliminá-los rápido se tiver a chance,de preferência os usando como escudos uns contra os outros.
Estarei na defensiva redirecionando os disparos de volta até a vantagem numérica diminuir,se precisar de cobertura se aproxime de mim.

Caso eles tenham algumas surpresa lembre-se que temos Lehane e Reynolds aqui,e os dois parecem ser especialistas em surpresas.

Se o Sith vier recue até mim,além da enorme capacidade na força dele a primeira forma não se da bem contra os estilos focados em duelos e ao menos Makashi e Ataru ele conhece.
Lembre-se também que o sabre duplo embora adicione o fator choque e aumente a força dos golpes não acrescenta muito alcance e se você não tiver cuidado deixa exposto o punho a golpes,o que pode desarmá-la ou força-la a mudar de posição....a verdadeira força dele está na versatilidade,nem sempre duas lâminas são melhores que uma mas lembre-se que você tem as duas opções.


Se concordassem com o ataque Seraph se deslocaria em silêncio visando colocar-se em posição e escondido a princípio,lá ele levitaria uma pedra jogada em uma posição diferente da sua.
Depois usaria o empurrão nela para que caísse fazendo barulho na lataria,chamando a atenção dos droides para a posição indicada no plano.
Se desse certo começaria o ataque eliminando os droides que pudesse e depois entrando em Soresu para refletir os ataques.

_________________
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1300
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Renata C. em Sex Jan 22, 2016 11:35 pm

Rowena ouvia as instruções de Seraph. A primeira forma de combate com o sabre de luz era perfeita. Afinal, era a única que ela conhecia.

A garota fazia um sinal de consentimento com a cabeça de vez em quando, pois estava prestando atenção ao que ele dizia. Apesar do combate iminente, mantinha-se com uma expressão serena.

E quando Seraph falou do punho que ficava exposto, rapidamente Rowena lembrou-se do mestre Oneth apontando o ponto fraco do sabre de luz duplo que ela usava. Ele sempre dizia isso.

Mas a escolha de Rowena não havia sido estética, ou por achar que duas lâminas eram melhor que uma. Aquele formato de sabre era o que havia se adaptado melhor a ela. Ele conferia a ela um maior equilíbrio caso fosse necessário fazer alguma acrobacia. Os movimentos da garota com ele tornavam-se mais fluídos.

Sem dizer uma palavra,  a jovem aguardou concentrada que o plano fosse colocado em prática, pronta para atacar assim que Seraph chamasse a atenção dos droids. A mão estava próxima ao sabre de luz, mas sem empunhá-lo até que fosse o momento da luta.

E que a Força estivesse com eles.

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Sab Jan 23, 2016 12:15 pm

A fúria do Senador até me surpreende. Não esperava tamanho ímpeto...

-Eu... entendo... Não precisa se desculpar. Mostra seus sinceros interesses de ajudar e de preservar a República. A campanha dele também esta me incomodando há muito tempo, ele corre risco demais. Age por impulso e pensa ser invencível porque tem grande perícia com um blaster... Me preocupa toda essa jovialidade. Podemos conversar outro dia sobre "outros assuntos" mais... pessoais, mas entenda. Nesse momento minha mente esta em meu irmão. Eu precisarei sim da ajuda de que seu setor fique alerta caso eles cheguem aqui e irei sim com o senhor para o Senado apurar o que houve.

Nesse momento ele fala sobre as informações que tem sobre a equipe que estava na nave.

Se há dois jedi juntos é um bom sinal, significa que mesmo entre servos dos Hutts há esperança. Mas ouvi que um caçador de recompensas estava lá também e pretendia levar meu irmão como prisioneiro... Eu preciso descobrir para quem.. Por isso creio que a ordem de prisão caso cheguem a esse território já seria de grande valia. E sim, posso ir com o senhor fazer esse pedido.

Me levanto e olhando para ele ainda tento manter a postura altiva.

-Se o senhor emitir imediatamente uma ordem para prende-los caso cheguem a esse território já seria de grande ajuda. E quanto à tal criminosa mercenária, qual o nome dela?

_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2578
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Jor-El em Sab Jan 23, 2016 8:26 pm

Que estranho! Slimp sempre foi simpático. E ele simplesmente se revoltou contra a outra jedi. Eu deveria ficar preocupado com ela? Ou seria apenas uma péssima primeira impressão? Melhor ficar de olho. Ja basta gente de fora querendo nos sacanear. Uma de dentro não ajuda em nada. A trilha foi tranquila de seguir. Mas, mesmo assim, longa. Chegamos ao nosso destino e acabamos descobrindo algumas coisas bem interessantes: o nome do nosso inimigo, que nosso inimigo se junto aos velhos da Federacao do Comércio e, ainda por cima, que tem um cara maior e pior do que ele.

Reynolds: A nave seria muito boa para seguirmos viagem. Mas temos que ter muito cuidado. Os droids, como Seraph disse, são produzidos em massa e, consequentemente, fracos. Não devem nem chegar aos pês do que enfrentamos a caminho daqui. Ou seja, temos uma vantagem. No entanto, o Sith deu trabalho e, mesmo pra um jedi forte como Seraph, foi complicado bater de frente. Eu sugiro que os dois jedis cuidem dele e tenha um atirador na retaguarda dele. Eu vou flanquear e acho que consigo tirar entrar na nave, mas precisamos ter muito cuidado. A chave deve estar com o Sith e acho difícil tirarmos dele sem mata-lo. Por isso, primeiro, vamos eliminar o apoio dele.

Eu pretendo me esgueirar sorrateiramente e atirar apenas quando estiver numa posição favorável, eliminando os droids que estiverem entre mim e a nave. Assim que eu puder, adentro ela e, de la posso ficar em uma posição ideal para acertar qualquer coisa que tente tomar a nave de volta. Parece arriscado, mas vou ter que trabalhar com essa possibilidade, principalmente tendo cuidado sobre o meu timing. Vou esperar a distração de Seraph e atirar apenas quando tiver a margem de tempo certo para atirar e correr. Devo ajudar o grupo a eliminar alguns droids e ainda assegurar a nave. Com Slimp em cima ele deve garantir minha retaguarda e, com o Sith, vou ter que deixar nas mãos do resto do grupo, porque eu sei que foi apenas sorte o tiro que dei. Sei que esse louco, apesar da voz estranha e do visual exótico, tem poder o suficiente pra me virar do avesso.

Reynolds: Evitem usar a granada azul ainda. Não sabemos o que ela faz. Ela pode danificar a nave e, se isso acontecer, nosso esforço vai ser em vão.

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 27
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Darbis em Sab Jan 23, 2016 9:43 pm

[ADENDO À REYNOLDS]

*Katarn ouve a ideia de Reynolds sobre se esgueirar para dentro da nave*

- Não piloto. Você é importante demais pra pilotar, e da última vez você quase virou peneira. Você só vai agir quando eu der o sinal. E é para atirar de uma cobertura, há arvores onde você pode ficar atrás, quando todos os droides estiverem caídos aí você entra na nave. Nada de bancar o herói aqui! Você vai seguir o plano e ficar em cobertura assim como Faith... Agora sobre essa granada "azul"... Me deixe vê-la, talvez eu saiba o que ela faz e talvez ela nos ajude contra o tal Sith.

*Katarn pede para dar uma olhada na granada apenas pra ver se sabe o que tipo de granada é*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Alexandre em Sab Jan 23, 2016 10:35 pm

Faith ouvia as idéias e preferia não dizer nada.

Na cabeça dela, Reynolds e ela própria não teriam grande dificuldade em atirar em um par de robos logo que a situação começasse, isso ja eliminaria um par de robos. Reynolds poderia não ser agil como ela em combate mas compensava isso com a mira, enquanto Faith tinha uma habilidade quase que sobrenatural com o rifle além de contar com todo seu atletismo para saltar e mover-se com agilidade.

Atirar neles, ser mais rápida que eles, usar a cobertura das arvores se esgueirando, atirando, correndo. Entrar na nave.

Para que remoer cada detalhe? Para ela realmente não era interessante. Improvisar fazia parte de seu plano de ataque. Confiar nas habilidades.

Um combate não pode ser planejado, decisões devem ser tomadas no calor do momento.

Katarn parece logo acabar com os planos de Reynolds. Você era mais interessante quando era mais mecânico e menos soldado.

"Ficar em cobertura assim como Faith"

Certo, vamos deixar essa passar senhor "Fechamos o cerco", meu senso de ficar enteira e de olhos em Reynolds é bem mais forte do que mostrar quem faria um melhor trabalho nessa função...

Faith extendia a granada, mas no ultimo instante a puxava de volta.

- Eu vou querer isso de volta. É minha...Arma secreta.

E extendia novamente, com mais um daqueles sorrisos maliciosos.

Tic tac...Vocês não querem seguir o plano e tal?

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Darbis em Dom Jan 24, 2016 2:53 am

[Adendo para Faith]

*Katarn vê que é uma granada de EMP e vê a expressão "apreensiva" de Faith com relação à granada*

- Eu vou querer isso de volta. É minha...Arma secreta.

- Hmmm... Eu quero que você a use mesmo, mas não agora. Isso é PEM, se jogar no meio deles pode acabar com todos eles, inclusive com a nave. Melhor não usar agora. Mas eu sei que você tem bom senso, não tem?



*Se todos entenderam suas funções, é hora da ação!*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 29
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Renata C. em Dom Jan 24, 2016 10:16 am

[Adendo a pedido do narrador]

Rowena aguardava mantendo-se concentrada Seraph agir, usando o poder da Força para atirar uma pedra e chamar a atenção dos droids.

Caso o plano de Seraph fosse bem sucedido, teriam a vantagem do ataque surpresa. Mas o fato é que, mesmo que os droids percebessem que eles estavam ali, o curso das ações não mudaria muito.

Assim que chega o momento de agir, Rowena rapidamente saca o sabre de luz, as duas lâminas azuis brilham diante da garota.

A garota segura o sabre com ambas as mãos diante do próprio corpo, enquanto corre com grande agilidade em direção aos droids. O fato dela ser pequena e muito ágil também seria uma vantagem naquele momento, para esquivar-se dos disparos.

Os movimentos do corpo dela correndo já tratavam de mover as lâminas, de modo a acertar os droids assim que se aproximasse um pouco mais deles, caso fosse atacada antes de se aproximar, mudaria a movimentação do sabre, girando com apenas uma das mãos diante de si, de modo a refletir os disparos que viessem em direção a ela. A garota respeitaria as instruções que foram passadas, atacando os droids mais ao centro, enquanto os outros iriam flanquear. Quando estiver mais próxima, Rowena então irá assumir uma postura mais "ofensiva" de combate, a principal intenção de seus golpes seriam de atingir os "braços" dos droids que seguram a arma.*

Não se afastaria muito de Seraph nem de Katarn, pois poderia movimentar-se para dar cobertura a eles caso precisassem de ajuda. Principalmente Katarn, já que Seraph podia usar os poderes da Força para desviar os disparos. E como tinha sido treinado pelo mestre Oneth, provavelmente ele faria isso muito bem.

__________
*E eu vou chamar essa estratégia carinhosamente de OBI-WAN SERROTE

_________________
avatar
Renata C.

Número de Mensagens : 484
Idade : 32
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Alexandre em Dom Jan 24, 2016 10:38 am

[ADENDO]

Faith pegava a granada de novo, guardando ela com cuidado.

- Além de acabar com a nossa rota de fuga, e com nossos blasters? Ok, pode deixar. Sem kabum azul...É uma pena, mas fazer o que.

Dava de ombros. Existe uma diferença entre ser ousada e megalomaniaca e simplesmente ser maluca.

Não muito, mas existe.

Iria se manter dentro da idéia original de aproveitar acobertura das arvores e inicialmente atirar nos droids logo que os demais inciassem o ataque, a medida que a situação avançasse, veria como tudo iria evoluir, ja que poderia muito bem correr por entre as mesmas e atirar tomando cuidado para não acertar a nave.

Tudo pronto?

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Scorpion em Seg Jan 25, 2016 2:37 am

TODOS

Este era o momento do ataque. Seraph usou a sua telecinésia para erguer uma pedra de tamanho considerável e erguê-la sobre a nave, soltando-a. A pedra bateu na lataria e fez mais uns dois "blangs!" antes de cair no chão. De fato, os droids apesar de terem certa "personalidade", eram em sua maioria estúpidos. Um deles, com uma ombreira avermelhada olhou e perguntou:

Droid: O que foi isso? Vocês três, vão averiguar!

Então, três dos onze droids saíram para a frente da nave, procurando o que estava acontecendo. Ficaram oito naquele local.

Lehane e Reynolds haviam se posicionado em duas pontas, para cobrirem o perímetro do ataque. Enquanto isso, Slimp subiu numa árvore, onde os três meio que formariam um triângulo para atacar das árvores. Os outros três serviriam de linha de frente...
Assim que o primeiro deles recebeu um tiro preciso de Faith, derrubando-o, os outros meio que começaram a se movimentar e disparar, especialmente em direção aos três heróis que corriam para cima deles.

Seraph tinha muito controle sobre os reflexos da força... ele conseguia facilmente defletir os disparos dos Droids... o que não era o mesmo com Rowena. Ela era extremamente nova neste domínio e vez por outra conseguia mandar para longe um dos disparos que ia em sua direção, mas ela não estava de fato protegendo nenhum de seus amigos, pois não tinha habilidade o suficiente para isso. Já Seraph, estava conseguindo defender Katarn e um dos disparos ele conseguiu mandar direto para um dos droids.

Reynolds usou a cobertura da árvore e mostrou-se um exímio atirador, conseguindo derrubar um... e depois outro! Ele percebia que o caminho estava meio livre e começou a se deslocar. Entretanto, ele não esperava que os outros três que foram averiguar a pedra de Seraph estariam dando a volta pela nave e agora davam de frente para ele, à poucos metros de distância! Reynolds não tinha mais a cobertura das árvores, mas por sorte, Faith e Slimp estavam atentos ao combate. Uma flecha acertou bem no meio do peitoral do droid, atravessando-o e fazendo-o cair no chão. Outro foi um disparo de Faith que deu cabo de um deles, acertando-o bem do lado da cabeça.
O Droid que sobrou não era um mestre da mira e após fazer um disparo que quase passou perto de Nate, este conseguiu cambalhotar e disparar contra ele. Nate então, correu para a entrada da nave.

Faltavam seis droids! Ode ombreira vermelha começou a gritar enquanto disparava!

Droid: Estamos sob ataque! Estamos sob ataFZZZZZZTTTTTT!

um tiro certeiro de Katarn silenciou a voz irritante do droid superior para sempre! Rowena conseguiu se aproximar de um deles e cortá-lo ao meio, enquanto Seraph colou em um e enfiou o sabre, rasgando o droid. Apenas três faltavam... Eles se distanciavam da nave, aproveitando-se que os heróis estavam utilizando sabres, para ao menos tentar ganhar na distância. Faith já começava a correr e entrava na nave, pois a cobertura não era mais necessária.

Lá dentro, Nate começava a dar a partida nos motores... Os heróis do lado de fora podiam ouvir as turbinas gerando uma forte ventania e se posicionando para baixo, como se a nave quisesse começar a subir. Estavam se preparando para cair fora daquele planeta...

Os três droids agora eram só dois, pois Katarn acertava mais um deles, enquanto os jedi protegiam os três e a nave dos disparos dos droids. Mas... a luta estarialonge de acabar! Os três que estavam lá fora, viram uma espécie de vulto borrado correndo para fora da caverna. Era algo sobrenatural de se ver... Movendo-se com uma velocidade surpreendente, ele saltou quase 5m de altura, caindo sobre Seraph, que teve de erguer o sabre para bloquear e cambalhotar para trás pelo impacto!

Vocês não queriam atrair o Sith? Aqui estava ele! Antes que Joshua pudesse fazer algum disparo, ele levantou a sua mão e fez um movimento em arco na horizontal, arremessando os três heróis pelo ar. Joshua que estava mais atrás caiu próximo à rampa de embarque da nave. Rowena caiu mais para a esquerda e Seraph mais para a direita.
Slimp havia acabado de descer da árvore e corria em direção à nave, mas o Ewok ainda estava um tanto longe, pois sua corrida era desajeitada e lenta.

Enquanto ainda se levantavam, o Sith apontou para a turbinda direita da nave e novamente, Seraph viu aquela manifestação da força. Rowena nunca havia visto uma manifestação como aquela... Raios de cor roxa brotaram dos dedos do Sith e ele começou a eletrocutar uma das turbinas.

Dentro da nave, Faith e Nate estavam no cockpit. Por mais que a maioria não soubesse, Nate não era um exímio piloto... era bom, mas estava longe de ser um perito. As luzes de emergência começaram a piscar! A turbina iria explodir se pegasse mais energia e Nate não fazia idéia do porquê ela estava super aquecendo! Faith era tão boa piloto quanto Nate e como estava no cockpit, conseguiu acessar às câmeras de fora da nave... e podiam assistir toda a cena que se passava: o Sith eletrocutando a turbina e os heróis tentando se levantar. Nate descobriu que a nave possuía um cockpit para disparar na traseira, mas no momento ele estava desligado, pelo pico de força.

Mas o Sith teve de parar, pois os heróis se levantavam e ele tinha de estar concentrado para aquela luta! O empurrão que haviam levado, era mais do que um simples empurrão... os Jedi treinavam o empurrão para ser uma arte pacificadora. Derrubar, sem ferir, para evitar a luta.. os Sith não. O empurrão dos Sith era como levar um coice de animal. Era feito para humilhar, agredir... ferir. Tanto Joshua, quanto Seraph e Rowena sentiram a dor de terem levado um soco muito forte e muito potente no meio do peito. Joshua sentiu um pouco menos, mas podia ver o amassão em sua armadura. Já os jedi, com robes, podiam sentir que vários daqueles podiam quebrar costelas, se não tomassem cuidado.

Slimp corria para chegar à nave, enquanto os heróis se levantavam, quando....

Slimp: AAAAAIIIIIIIIIII!!!

O pequeno Ewok fora puxado pela telecinésia do Sith.... foi rapidamente levitado e agarrado pelo pescoço, enquanto se debatia nas mãos do Sith.

Darth Sarin: Então você é o ladrãozinho que nos causou problemas, não é? Muito bem, pequenino...

FFFFFZZZZZZZZZZTTTTTTTT!

Rowena, Seraph e Katarn viam as costas de Slimp se iluminar... de vermelho! Pois a luz do sabre vermelho atravessou-o por mais de 50cm. Slimp deu uma engasgada e falou algo que nem alguém que entendesse a sua língua poderia entender. Darth Sarin tirou o sabre e o largou ao chão... o corpo do Ewok caiu e ele ficou em uma posição fetal, como se aquilo fosse segurar a sua vida, escorrendo pelo buraco chamuscado do sabre.

Darth Sarin: ...você não terá mais esse privilégio.

Ele olhou para os jedi e Katarn.

Darth Sarin: Onde nós estávamos?

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2379
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 3

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum