CAPÍTULO 2

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Darbis em Dom Jan 10, 2016 1:17 pm

Ahhh que ótimo... Um gorila gigante... Parece que essa criatura se prolifera em diversos tipos em diversos lugares... Na última missão eu vi um desses gigantes só que no deserto. Seria algum tipo de conexão biológica? Mas... O que diabos eu estou pensando? Foco Katarn! Ele parece procurar alguma coisa... Parece... Farejar... *O monstro olha para eles e avança*

- Nós!!!
*Porém Rowena já havia avançado e se posicionado com o sabre duplo ligado*

Hmmm? Sabre de duas pontas? Esses Jedi... Melhor me posicionar. Acho que consigo flanquear o monstro sem que ele perceba, se eu atirar daqui posso acabar acertando a garota. Vou dar a volta pelo lado e mirar nos pontos principais, joelho, cotovelo, mãos, costelas e se ele bobear demais na cabeça.



NOTA: Estou com o Rifle, não a pistola.

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!

Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Scorpion em Seg Jan 11, 2016 2:10 am

FAITH, SERAPH E REYNOLDS

Os Ewoks pareciam encantados com a luz verde do sabr erguido por Slimp. De fato, todos os sabres possuíam maneiras diferentes de serem ligados. Seraph não conhecia o gatilho do sabre de Mestre Oneth, mas se aquele Ewok ligava aquele sabre, só podia significar que o gatilho era de fato simples, ou então...

A surpresa de todos com o sabre é quase equivalente entre Reynolds e Seraph. Enquanto o segundo se preocupava em achar o dono do sabre, o primeiro se preocupava mais em quanto deveria valer aquela arma e quiçá mais o que pudesse se aproveitar dos Ewoks. Entretanto, Seraph logo percebe as intenções de Reynolds, pois além de suas palavras, o jedi era extremamente peceptivo e possuía uma forte empatia. Ele dá uma bronca no capitão e pede que Faith traduza algumas coisas (as respostas serão dadas em relação ao que o jogador me disse que traduzirá, via Inbox).

Faith fala com Slimp e Dauk...

Slimp: Slimp não roubar! Slimp nunca roubar! Slimp achar Tatakka no rio, afundado, na Lua Nova.

Dauk: Dauk acreditar em Slimp. Ewoks não roubar.

Faith perguntou sobre o dono do sabre, que Seraph havia ido procurar.

Slimp: Não achar ninguém com Tatakka. Tatakka no fundo do riacho. Slimp sentir ele chamar. Slimp ir pegar Tatakka.

Então, Seraph tentava sondar se Slimp havia tido algum contato com Dag Oneth. Mas os poderes da força de Seraph não eram suficientes para precisar aquele tipo de informação... mas ele pôde sentir outra coisa...

Dauk: Ewoks não querer nada que ser de outras pessoas. Slimp...?

Slimp: Hmm...?

Dauk: Devolver Tatakka para amigo de dono. Tatakka não ser de Slimp. Homens ruins podem vir até casa de Ewoks se Tatakka estiver aqui.

Slimp: Mas... mas Tatakka ser meu! Tatakka poder salvar Ewoks. Tatakka poder machucar Gorax!

Dauk fez apenas um menear de cabeça. Slimp parecia aborrecido. Ele foi até Seraph e entregou o sabre para ele. Foi então que Seraph teve certeza do que sentiu... ele pegou o sabre de luz e o olhou. O gatilho... não era um gatilho comum. Era um gatilho que só poderia ser utilizado por... usuários da força. Era isso que ele sentiu no pequeno Ewok... ele tinha A Força dentro dele.
Aquilo era algo que Seraph teria de meditar... não haviam registros de Ewoks Jedi. Haveria ali uma oportunidade, ou uma ameaça?

Depois da cena, os heróis terminaram de comer e foram conduzidos por uma ponte de madeira até uma espécie de cabana. Lá haviam forros feitos de folhas e uma cacimba d'água. Já era tarde da noite e os heróis estavam cansados, então foram levados para lá para dormir.

***********************************************

ROWENA E KATARN

Rowena... você é uma jedi inexperiente... pior dizendo... você ainda nem é uma jedi. Dag Oneth treinou você por menos de 1 ano e você ainda sequer foi apresentada ao conselho e treinada nas artes. Entretanto, é inegável o quanto você aprendeu com Dag Oneth nestes longos meses. Mas você ainda sim é uma Padawan... ou quase do nível. Alguns Padawans acreditam que o sabre de luz possa cortar tudo... da terra até o seu centro... mas mesmo para o sabre de luz, existem limitações. Você acabará descobrindo isso da pior forma neste fim de tarde...

Saltar para fora da floresta e enfrentar o Gorax não era a atitude mais sábia. Era de fato corajosa, mas lembre-se... a imprudência leva ao Lado Negro, minha cara. O Gorax avança sobre você e você salta, desviando da mão dele e passando um corte em uma das patas dele.
Já Katarn era mais experiente... era um soldado! Ele manteve a sua posição escondido... não por covardia, mas por estratégia. Ele pôde ver assim como Rowena que o sabre fez uma queimadura cauterizada, que fez a criatura dar um urro de dor e raiva... mas ela estava longe de estar debilitada. Se você soubesse saltar com a força, talvez você até conseguisse atacar em regiões mais dolorosas, mas por enquanto, você teria de se contentar com o pé da criatura.

Uma outra tentativa de agarrá-la e a sua agilidade a salvava mais uma vez. Você sabia que não poderia vencer aquela luta daquela maneira... e logo você se cansaria mais que o Gorax. Mas haveria tempo para isso? Numa terceira tentativa, o Gorax acabou agarrando a jovem candidata à Jedi e a levantou. O sabre dela caiu ao chão e desligou... Rowena estava entre os dedos do Gorax, que a levava para perto de sua boca, meio abaixado.

A criatura deu um urro para a jedi, fazendo-a quase ter ânsia pelo maldito cheiro que saía da boca do alienígena.
Então, esta foi a hora que Katarn decidiu fazer os disparos com o seu rifle blaster. Deu dois tiros nos joelhos, mas ele podia ver que os pêlos da criatura eram demasiado grossos e os danos causados a ele foram como se alguém tivesse jogado fósforos acesos em um humano... causa uma queimadura, mas nada fatal. Entretanto, foi o tiro na cara do Gorax que salvou a vida de Rowena. O tiro pegou perto dos olhos e a criatura deus dois passos para trás, esfregando os olhos, que não foram atingidos em cheio, pois os olhos eram muito pequenos e aundados no focinho, mas que causaram muito desconforto. Com isso, o Gorax derrubou Rowena.

Se a jovem não fosse tão ágil e tão perita em atletismo, ela certamente teria torcido um tornozelo, que naquela situação, poderia ser um fim trágico. Rowena caiu há poucos passos do cabo do sabre duplo. O Gorax coçava ainda a vista, e Katarn sabia que aquele atordoamento não duraria para sempre... e também sabia que o rifle blaster faria muito pouco contra uma criatura de tal poder...

*************************************************************

VALLORUM

Então Vallorum resolveu colocar a armadura do Encouraçado. De fato, a armadura era extremamente pesada. O metal Mandaloriano era feito para ser duro como o mais duro dos metais, mas toda aquela proteção tinha um preço, ou melhor.... um peso! Mexer-se com ela era horrível e até a espada era demasiadamente pesada para o Embaixador.

Nota: A Armadura do Voors possui força mínima 3 para ser utilizada, então, considere que a sua agilidade caiu em 1. O mesmo vale para a espada, que também exige força 3.

Vallorum tentou falar com o Ewok de tapa-olho, mas ele só o olhou... deu uma bufada e fez um "vem" com a mão. Os dois Ewoks desceram primeiro pela corda e depois foi o Embaixador. Por sorte, a corda não rasgou com o peso de Vallorum e do metal Mandaloriano.
Eles então começaram a seguir por um enorme corredor... O Ewok pequeno desceu das costas e foi caminhando, enquanto o salvador empunhava um arco e flecha.
O corredor se estendeu e então os heróis podiam ver um enorme vão que descia uns 9m para baixo e possuía uma ponte de pedra por cima. Vallorum escondido via que haviam diversas máquinas de mineração lá embaixo, que dificilmente seriam utilizadas pelos Gorax, visto que eram máquinas de tamanho humano. Além disso, ele também podia ver um terminal de informações. Descer por aqulela área também não seria difícil... bastava escorregar pela parede de pedra que tinha uns 35 graus de inclinação. Havia entretanto, uma única pessoa lá embaixo. Era uma pessoa de tamanho normal, mas estava usando um manto negro... ela não percebeu Vallorum. Apenas montou num veículo voador que lembrava uma moto e saiu dali voando, pela enorme entrada da caverna dos Gorax.
Ao longe, eles podiam ver o Gorax que havia capturado a Ewok indo lá na frente, para outro lado, e entrando numa caverna. O Ewok por sua vez, não se interessava com as máquinas de ineração. Ele saiu correndo na direção onde o Gorax ia...

E então, o que Vallorum faria?

****************************************************

FAITH, REYNOLDS E SERAPH

Vocês não acharam que iam simplesmente dormir depois de comer, não é? Vejam Vallorum, Rowena e Katarn... estão todos comendo o pão que o diabo amassou... e agora chegou a vez de vocês.

Naquela noite, Seraph acordou de supetão... sentia um... um tremor nA Força. Mas o que era...

BBBLLLLAAAAAAAMMMMMMMMMMM!!!!!!

Os outros dois acordaram com o barulho de uma espécie de explosão! Não era exatamente uma explosão por fogo, era mais uma explosão por... ar, ou som, ou... algo assim!
Os heróis saíram de sua cabana e lá podiam ver que a Cabana do Chefe Dauk havia sido destruída! Palha e madeira ainda caíam vagarosamente pelo ar. Eles podiam ver Ewoks correndo desesperados para todos os lados. Alguns tentando salvar filhotes, outros fugindo por medo... era pânico que se via ali!

Então, quando a poeira da casa destruída baixou, os três heróis podiam ver uma figura que se auto-explicava como a responsável por aquilo... A Luz vermelha naquela noite de lua cheia logo mostrava uma arma que possivelmente teria sido a algoz do Chefe Dauk...



E Seraph... a sensação que esta figura provocava em você era... medo... pois o Lado Negro nele era forte. Forte como você havia sentido em poucos mestres do Conselho.

_________________

Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Alexandre em Seg Jan 11, 2016 11:36 am

Mais uma vez Faith balançava a cabeça negativamente, dessa vez de uma forma muito mais clara ao ouvir a pergunta de Reynolds. Qual é, como se eu não tivesse pensado nisso. Claro que eu sou "levemente" mais esperta e não ia falar assim abertamente na frente do Jedi e ainda por cima oferecendo em troca meu casaco.

Eu gosto desse sobretudo. Peguei de um Kel Doriano caçador de recompensa alguns anos atrás.

Não lembro o nome dele...Mas gostei do casaco.

Talvez oferecesse um Blaster.

Um Ewok com um blaster...

E claro que Seraph vinha com toooooooooooda aquela história de ninar para crianças sobre Jedis, suas armas a força e a importância de tudo aquilo. Eu nem saberia falar para Slimp metade disso, e também era bom tomar um cuidado para falar, ele era basicamente uma criança, não queria assusta-lo e nem parecer que estava o acusando.

- Sei que você não roubou Slimp. Você é um dos mocinhos certo? - E se fosse seguro sem perder um dos braços, levava a mão acariciando de leve a cabeça do pequeno Ewok. Isso dispensava tradução do que ele havia dito. Faith ficava em silêncio ouvindo antes de continuar traduzindo para Seraph.

- Ele achou no fundo do riacho, disse que não havia ninguém por la. Falou que...

Faith se interrompia por um segundo, um "detalhe" do que Slimp falou fazia com que ela se levantasse e encarasse Seraph de uma maneira mais séria sem aquele sorriso zombador. Parecia refletir bem com a expressão um tanto mais serena antes de falar.



- Ele disse que...O sabre estava chamando por ele.

Cerrrrrrrrto. Isso esta ficando estranho. Reynolds pode estar acostumado a não entender as coisas mas eu não gosto quando tudo parece fugir do controle e isso esta acontecendo demais ao longo das últimas horas. Isso não parece um detalhe bobo, parece bem aquele papo de Jedi que vai fazer sentido na cabeça dele. Essas coisas parecem realmente dar complicação demais, melhor deixar isso para la. Eles que se entendam.

Antes de ser guiada, Faith falaria com Reynolds:

- Apenas checando...O plano é localizar os outros e seguir com a missão? Digamos que eu deixasse para la devido a tudo que aconteceu, você sabe que nosso contratante em comum não vai esquecer, bem... Nunca. Então o contrato permanece? Resgatamos os sobreviventes e prosseguimos ou vamos embora?

Cruzaria os braços aguardando uma resposta. Não parecia irritada ou nada do tipo, apenas queria saber como as coisas prosseguiriam depois daquilo. Uma vez que aquela conversa tivesse acabado, Faith ficaria por algumas horas em seus aposentos demorando para dormir enquanto observava a floresta do lado de fora. Estava prestes a pegar no sono quando ouvia toda aquela agitação. Se juntaria aos demais emquanto preparava seu rifle.

- Algo me diz que auguem usando e com um Tatakka vermelho não é um bom aliado. Seraph? Atacamos? Eu posso dar cobertura...

E aguardaria a decisão do Jedi. Não estava interessada em sair em disputas de Tatakkas com pessoas mais habilidosas que ela.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."


Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 32
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Darbis em Seg Jan 11, 2016 1:11 pm

Grrrr... Não dá pra atirar no couro grosso dele... Vai ter que ser nas partes mais específicas... Ela conseguiu atingir o pé dele... Vou mirar na cara logo e dar cabo disso. A garota parece estar bem, pra uma criança ela é bem ágil e forte, mas não sei até quando ela pode aguentar... Se eu pelo menos tivesse uma granada de plasma aqui, uma só seria o suficiente...

*Joshua passa a mão rapidamente nos bolsos, se não houver nada...*

Melhor achar uma posição mais vantajosa que essa... Talvez eu consiga subir em alguma árvore... Hmmm... Parece muito alto pra tentar algo... Grrrr... Acho que o monstro ainda não me notou, vou me esgueirar e tentar reflanquear ele.


*Joshua continua mirando e disparando então contra a cabeça do monstro e as mãos*

NOTA: Se ele achar uma granada no bolso ele vai se reposicionar antes de lançá-la e então continuar atirando.

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!

Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Jan 11, 2016 6:11 pm

Seraph recebia o sabre com um sorriso,olhando de forma gentil para o pequeno,se esquecendo de pedir uma tradução e até mesmo de responder a caça recompensas ele começa a falar com Slimp.

Sim Slimp,acredito que você seja um herói,agora mais do que nunca...meu mestre escolheu você para pedir ajuda através da força.

"Não existe crescimento sem auxílio,não existe ação sem reação,não existe desejo sem auto-controle.
Você deve se perder para poder encontrar-se denovo"...ele dizia.

Quando retornar para a ordem contarei o que houve aqui,aqueles mais sábios que eu saberão como ajudá-lo a cumprir seu destino.
Mas antes preciso saber onde é o local e a quanto tempo você encontrou a..tatakka.


Seraph esperava respostas a medida que o tempo passava,logo eram guiados para seus aposentos e Seraph mantinha um ar distante tentando entender as implicações do que ocorria ali.

---------------------
Mais tarde ainda entre o sono e o alerta uma sensação se abate sobre o Jedai e ele ergue-se súbitamente.

ACORDEM!!!Algo se aproxima...sinto uma perturbação na força.

Seraph levanta-se e corre para fora com o sabre ainda desligado mas em punho.

BBBLLLLAAAAAAAMMMMMMMMMMM!!!!!!

Após a explosão a figura aparecia sinistra,ao seu redor o lado negro agitava-se como um turbilhão..Seraph tinha de acalmar-se pois não podia permitir que todas aquelas vidas se perdessem.
Com o punho do sabre entre as mãos verticalmente e tocando levemente sua face,o jedai fecha seus olhos e se concentra.

Como a maioria das coisas eu sou nada...as coisas que tocamos não são permanentes,não há nada a que possamos nos agarrar neste mundo,apenas deixando ir se pode possuir o que é real.
Não existe o medo,só existe a paz......

Seu braço estica-se apontando a arma ainda desligada para o oponente,a outra mão ia as costas como normalmente fazia,mas dessa vez ela estava preparada para pegar o sabre de seu mestre na parte de trás de sua cintura.
Não era especialista em Jar'kai,mas podia precisar de uma surpresa ou forma extra de defender-se nessa luta.

Não,aquilo não é nada bom...o lado negro é muito poderoso nesse ser.
Irei distraí-lo,ajudem os Ewoks e tentem manter Slimp longe dos olhos dele,caso eu não retorne ele poderá guiá-los em mais de uma maneira...a força é forte no pequenino.

Ataquem se quiserem,mas tenham cuidado com sua posição e com os inocentes,as histórias sobre usuários da força desviarem tiros não são histórias.


Com um impulso silêncioso Seraph usa da força para saltar contra o inimigo,ativando a arma no último instante para surpreendê-lo.
Começaria com uma sequência de ataru,tentando não dar tempo para ele focar-se contra os outros.


Última edição por Ricardo Sato em Ter Jan 12, 2016 12:49 am, editado 2 vez(es)

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"

Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Renata C. em Seg Jan 11, 2016 9:37 pm

Dag Oneth lhe ensinara muito. Mas não havia como negar que Rowena era ainda extremamente inexperiente. Era a primeira vez que entrava em combate sem a tutela de seu mestre. E ela havia se precipitado, mesmo com um adversário daquele tamanho, não tinha hesitado em entrar num combate direto. O que definitivamente não havia sido a coisa mais inteligente a se fazer.

O sabre de luz causava mais dor que dano efetivo, e ela precisava se valer se dua agilidade para escapar do gigante que tentava agarrá-la. O fato de ser ágil e pequena não foi o suficiente para impedir que após algumas tentativas ele conseguisse. O sabre de luz foi lançado para o lado enquanto ela era erguida pelo monstro.

Ele a levava para próximo da boca, ela sentia seu hálito horroroso, enquanto pensava com pesar que havia sido fraca, não conseguira nem encontrar Dag Oneth para ajudá-lo... Rowena fechou os olhos achando que tudo estava acabado, até que...

Gorax a solta! Katarn havia acertado um tiro bem no meio da cara dele. Girando o corpo no ar graças as sua habilidades em atletismo, Rowena caiu no chão, com as mãos espalmadas no chão, evitando assim um maior impacto sobre os tornozelos. A sorte também fizera que ela caísse bem próxima ao sabre de luz. Gorax parecia se recuperar rapidamente.

Rowena levantou-se pegando o sabre, prendendo-o novamente ao cinto. Não daria certo um confronto direto. Era preciso ter vantagem contra aquele monstro. Lembrou-se do treinamento com Dag Oneth. Ele lhe dissera certa vez sobre a importância de usar o cenário como seu aliado, e de como isso poderia ser decisivo na luta de um jedi. Principalmente caso estivesse em grande desvantagem, como era o caso. Agora ela entendera que não foi muito espero ir na direção dele em um campo aberto. Tinha toda aquela floresta como sua aliada.

- HEY! - gritou chamando a atenção de Gorax para si novamente, e correu na direção da floresta fechada. O terreno com certeza lhe daria alguma vantagem.. Ela só precisaria ser mais rápida e abrir alguma vantagem em relação ao monstro para decidir quais seriam seus próximos passos.

A Força fluía através dela, da floresta, de todas as coisas. Só era preciso se conectar. Então Rowena correu entre as folhagens da mata fechada. Esperava que o grito fosse suficiente para chamar atenção de Gorax atrás dela. Mais do que os tiros de Katarn, mas como ele estava escondido, esperava que o monstro seguisse atrás dela.
[/justify]

_________________

Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Alexandre em Ter Jan 12, 2016 12:02 am

Permanecia atenta olhando as instruções e comentários de Seraph, abaixada em uma daquelas pontes suspensas.

Certo, malvado e poderoso.

Não que fosse preciso dizer, não é todo mundo que usa preto que é mal, mas todo mundo que é mal usa preto.

Iria lembrar se um dia voltasse a ver um sabre de luz vermelho.

Engatilhava o rifle quando ouvia o comentário de Seraph, concordando com a cabeça.

E claro, sorrindo como uma criança.

- Você ouviu Reynolds, você vai para la, eu vou para o outro lado. Nem pense em bancar o herói aqui Seraph. A ele é bom? Puxa que coincidência em também sou. Vou lhe dar uma cobertura...

Talvez Reynolds tinha razão, ela era meio maluca.

Precisava ser, ou não daria certo.

E no mesmo instante que Seraph saltava, Faith corria em velocidade pelo caminho apontando a arma lateralmente disparando diversas vezes ainda em movimento na direção do inimigo. Claro que não se impressionaria se não acertasse. Ok, mesmo com o aviso se impressionaria um pouco mas não era essa atenção. Chamaria atenção para si e corria em direção aos Ewoks, especialmente Slimp conforme dito e Seraph teria uma abertura para atacar.

Ouvir histórias era uma coisa.

Mas melhor que isso era viver para criar novas histórias.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."


Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 32
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Jor-El em Ter Jan 12, 2016 8:35 pm

E eu achando que ia ter um minuto de folgo. As frutas estavam muito gostosas. Queria poder apenas dormir depois da emoção desse dia.

Nate: Vai ser meu foco, Lehane. Quero reunir todos e vamos embora. O contrato continua. Se eu e você não o cumprirmos, vai ter um prêmio pelas nossas cabeças. Temos que sair daqui o mais rápido possível. Usar algum meio para contactar os outros, porque vamos precisar dele. Mesmo assim, precisamos duma nave veloz, porque não teremos como sair desse planeta sem algum transporte.

Estava terminando de explicar quando aparece um cara com um sabre semelhante a Seraph, mas vermelho. E ele não parece cortes como os Jedi. Meus companheiros começam a esquematizar estrategias de combate.

Nate: Ok, eu cubro a retaguarda de Seraph e ajudo a tirar os baixinhos daqui, mas não seria melhor saber o que ele quer? Ele deve estar aqui pelo sabre. Ninguem sabe que estamos aqui.

Eu me coloco em posição e ja pressinto que vai dar algum problema nesse plano. Mesmo assim, esse cara parece bem seguro. Eu miro meus disparos principalmente nas pernas dele, porque sei que ele vai primeiro tentar proteger a cabeça. Dificilmente vou acertar, mas ei, não podem culpar um homem por tentar. Fora isso, prefiro deixar o problema para nossa espadachim de plantão

Nate: Bolas de pelo. Essa vai ser a deixa pra vocês correrem. Peguem o sabre e corram! Se escondam. Assim que terminarmos aqui vocês voltam pras suas casas.

_________________

Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Scorpion em Ter Jan 12, 2016 9:48 pm

FAITH, SERAPH E REYNOLDS

Então eles existiam, Seraph? Seria este homem muitos metros à sua frente um deles? Mas... eles n"ao haviam sido extintos? Banidos e caçados por toda a galáxia, até que o último deles tivesse encontrado a morte através dos sabres da Ordem? Seraph nunca havia sentido o poder do lado negro à sua frente... o poder que Mestre Yoda, Mestre Windu e até Mestre Oneth exalavam era um grande poder... mas era um poder que passava calmaria. Era como deitar-se em um rio e sentir a água passar vagarosamente por seu corpo... Já o poder que este homem exalava... era como se uma onda radioativa passasse por você. Causava ânsia, medo... uma vontade de não estar ali!

Após pedir que auxiliassem os Ewoks ou o dessem algum suporte, Faith e Reynolds correram para lados opostos, cada um tentando à sua maneira auxiliar no embate... embate este que não seria nem um pouco fácil. Faith correu de lado, realizando alguns disparos contra o homem de capuz... mas ele estava realmente longe de vocês... a roupa negra na noite e a névoa só faziam com que se algum tiro o atingisse, seria realmente pura sorte. Dois passaram até perto, mas o homem girou para a esquerda e depois para a direita o sabre, mandando os disparos mais perigosos para longe...

Enquanto isso, Seraph correu por uma ponte e saltou na direção dele. O controle do Salto da Força do jedi não era grande... ele ainda era um iniciante neste poder, então ele teve de correr por uma ponte até poder saltar uns 4m para frente e vir caindo, preparando os golpes no estilo "Ataru"... o estilo mais agressivo, dando pouco espaço para o oponente contra-atacar, somente se defender... Porém, você subestima seu inimigo, Seraph. Cuidado com o orgulho... ele pode acabar levando-o ao lado negro. Eu sei... no fundo, você só quer proteger seus colegas e aquela simpática raça de ursíneos. Bem... teria de fazer o seu melhor.

Quando estava saltando, o homem parecia saber exatamente o que fazer. Dag Oneth havia ensinado você aquele tipo de ataque... iniciar saltando e cair matando! Mas o oponente estava preparado... pois antes de você pousar, ele usou o Empurrão da Força contra você... e aquilo parecia um coice de Bantha. Pois não só o desestabilizou, mas o jogou para trás. Você quase caiu daquela casa na árvore e, bem... a queda seria fatal. Seraph foi empurrado até a beira e teve de se equilibrar para não cair. Foi quando o homem avançou com agressividade... ele usando agora o Ataru... e usando com firmeza, maestria. Empunhando as duas mãos no sabre, para dar mais força. Seraph defendia-se como podia, mas estava muito próximo da beira... um deslize e cairia à mais de 50m de altura...
Mas o homem levava a vantagem. Seraph... aquele era o poder do Lado Negro? O homem era habilidoso como alguns dos mestres mais talentosos da Ordem. Você estava duvidando de sua capacidade? Era medo que você sentia? Os ataques dele vinham com violência e força, mas você talvez pudesse sentir embaixo daquela máscara: Ele não estava nem começando! Estava só te testando... sentindo o campo.

Foi quando você viu uma oportunidade e virou... começando a ser o atacante! Mas ele mudava o estilo... defendia-se com apenas uma das mãos e graciosidade... já teve o prazer de conhecer o Conde Dookan? Algo do gênero... você via que os seus ataques não entravam! Foi então que ele trapaceou... uma forma de manifestação da força que você nunca viu antes... e aquilo também impressionou Faith, Nate e os Ewoks...



O Lado Negro percorria o seu corpo, começando a fritar seus músculos! Você urrava de dor, então foi naquele momento que Nate conseguiu fazer-se um herói. Ele estava mirando direto no Homem, mais especificamente em sua perna... um disparo certeiro e....

Homem: AARGHHH!!!

Faith e Nate podiam ver um sangue escuro brotando da perna dele e melando a "arena" improvisada dos sabres de luz. Ele se curvou um pouco, mas o mais importante... ele parou de eletrocutar Seraph, que ainda estava caído no chão e começando a se recuperar! Nunca havia sentido uma dor como aquela... mas Nate, você irou o homem errado naquela noite. Em cima da sua ponte de tábuas e cordas você estava se preparando quando o homem virou uma mão para você e...

BLLLAAAAAMMMMM!!!!

O empurrão da força foi tão forte que a ponte se rasgou! Você não sentia mais o chão sob os seus pés e começava a cair. Graças à sua agilidade, você conseguiu agarrar uma das cordas da ponte, mas estava lá... pendurado, com a névoa e a floresta 50m abaixo de você! A corda estava fraquejando.

Faith, você via isso. Nate pendurado pela corda... um monte de Ewoks correndo... então Slimp correu para perto de você, pulando, como se quisesse chamar a sua atenção.

Slimp: Faith! Faith! Kabum! Kabum!!!

O Ewok pulava imitando uma explosão. Então, ela via que ele segurava uma granada explosiva e a oferecia para ela. Onde aquele Ewok arrumou aquilo? Era mesmo importante saber agora?

O homem do sabre vermelho já se recompunha e começava a se manter ereto... Seraph ainda estava caído de joelhos, recuperando os músculos que foram eletrocutados... e Seraph talvez achasse que não era páreo para aquele homem... não agora... não nessas condições.

*****************************************************************

ROWENA E KATARN

Talvez não tivesse sido a atitude mais sábia enfrentar um Gorax em campo aberto, Rowena. Se não fosse pelo rapaz que você salvou mais cedo, você agora já estaria sendo engolida... mas A Força sempre dá segundas chances, não é? Então... aproveite.
Rowena começava a correr para dentro da floresta, enquanto Katarn havia subido em uma árvore. As árvores possuíam muitos galhos, mas não era difícil escalá-las, então Katarn logo conseguiu pegar uns bons 7m de altura. Ainda escondido, ele fez disparos contra o Gorax... mas isso entregou o seu local. Apesar de desprovido de pêlos, as mãos e rostos do Gorax eram extremamente rijos! Ele sentia as queimaduras, mas aquilo não era fatal para ele. Joshua era um mestre de armas... ele sabia operar qualquer arma sem problemas, mas estava longe de ser um exímio atirador. Mesmo um atirado muito bem treinado, teria dificuldades em acertar os olhos da criatura, por exemplo, em meio à tanta velocidade nas ações e com a mata atrapalhando...

E o Gorax te viu Joshua. Não exatamente você, mas o local de onde vinham as fagulhas vermelhas que o queimavam... e aquilo o irritou. Irritou bastante! Ele correu na direção da sua árvore e a empurrou com força! Você ouviu o tronco se partindo e a árvore despencando junto com você... ALC-1... ou melhor, a cabeça de ALC-1 saiu voando para um lado, enquanto você caía de costas e...

PRAKKK!!!

Alguma coisa doía... e doía MUITO no seu joelho! Você não sentia bem a sua perna e quando finalmente a olhou, segurando o grito de dor, viu... um osso do joelho estava pra fora! A dor era algo que você nunca havia sentido... e você via Rowena correndo pela floresta e a criatura indo em seu encalço, derrubando as árvores.
Você segurava a sua perna e revistava seus bolsos... e sim... você encontrou 2 granadas que todo militar carregava. Mas agora a criatura estava longe do seu alcance... o que você faria?

E não nos esquecemos de você, Padawan... ou projeto de Padawan. Você corria, mas esconder-se dele parecia ser inútil. Não haviam arbustos e os primeiros galhos das árvores eram altos... ele o veria subindo, com certeza. Então você correu.... mas olhava à sua frente... e a floresta começava a acabar! Não só a floresta... o chão também! Você derrapou e ficou à menos de 3m da beira...



E já podia ouvir as árvores sendo derrubadas... Mais 7 ou 9 segundos e você teria de encarar o Gorax... Mais uma vez!

_________________

Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Jan 12, 2016 10:30 pm

O pequenino correm em direção à criatura enorme, eu vou com ele por mais louco que isso possa ser.

A armadura que meu falecido protetor deixou é extremamente pesada e me deixa lento, eu achei que iria me arrebentar durante o salto.

Depois de um pouco de tempo, uma pequena luz surge no origem. No instante em que a criatura imensa é vista, ela começa a ser "caçada".

Tento correr e acompanha-lo. Como Vors conseguia usar essa coisa?

Preciso chamar a atenção da criatura para que o pequinino não seja ferido, eu corro em diagonal no sentido da perna direita da criatura e em seguida saco o blaster e com minha arma foco para atinjir com um disparo o ombro do monstro.

Minha ideia é fazer o monstro me ver e assim não ver o pequeno, esse pequeno caolho com certeza sabe o que esta fazendo e com isso eu torço para que seja verdade. Se o monstro se aproximar vou tentar atirar e posteriormente usar o aço maloriano.


Última edição por Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Jan 12, 2016 10:34 pm, editado 1 vez(es)

_________________

Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2485
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Renata C. em Ter Jan 12, 2016 10:34 pm

Graças a sua agilidade, Rowena corria com facilidade por entre a mata fechada, saltando os obstáculos que estivessem em caminho.

Ouvia os tiros de Katarn ao longe. Mas ela não sabia se o Gorax estava atrás de Katarn ou dela. Então ela parou por alguns instantes, só para ouvir o barulho de algo caindo. Será que Katarn estava bem?

Em seguida viu as árvores sendo derrubadas, abrindo praticamente uma trilha em sua direção. Essa foi a deixa para continuar o correr e se embrenhar na floresta. Rowena tentava manter-se concentrada no caminho que seguia, passando por entre os galhos, conforme tentava ganhar distância daquele monstro.

Mas não era tão fácil assim, não é? Nada tinha se mostrado fácil até então. Por isso o caminho que Rowena abria pela floresta terminou na beira de um penhasco. Foi preciso certo equilíbrio para a jovem parar a corrida a tempo de não cair. Mas havia outra coisa, ela estava encurralada agora.

Rowena estava parada, com o penhasco às suas costas, diante da mata, ouvindo o barulho das árvores sendo derrubadas. Cada vez mais perto. Não havia para onde correr.

A Força havia lhe dado uma segunda chance, e confiava que lhe daria uma terceira. Foi por isso que mesmo quando ouviu os passos do Gorax chegando mais perto, ela não se moveu.

Rowena estava concentrada. Impassível. Mantinha uma das mãos erguidas diante de si. Concentração.

O gigante se aproximava mais. Um passo, dois.

Canalizar a Força através de si. A expressão concentrada e um pouco... distante?

Aguardaria até o último momento, onde o Gorax chegaria o mais próximo que pudesse sem conseguir alcançá-la.

Para então.... utilizar a Força para puxar uma das árvores que ele havia arrancado, tentando atingir Gorax na cabeça. A árvore viria pelas suas costas, assim seria dificil ele se defender.

Na melhor das hipóteses, a pancada na cabeça seria suficiente para que ele perdesse o equilíbrio e caísse do penhasco.

Ou ainda, o distrairia por tempo suficiente para Rowena correr de volta para a mata fechada, esgueirando-se entre seus pés.

Na pior das hipóteses... Bom, era melhor não pensar nisso agora.

_________________

Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Darbis em Ter Jan 12, 2016 10:49 pm

~Árvore caindo~

Hrrrr... Segure-se Katarn!!! SEGURE-SE!!!!

*KRACKBOOOHH*



- ...

Dor... Onde... Dor... Perna... Difícil... Pensar... A cabeça... Onde está a cabeça... E... Granadas... Hrrr... Agora eu encontro as granadas? ...



O joelho já era. A cabeça está ali mais longe. De qualquer modo vou precisar dela pra me dizer o que fazer pra poder andar de novo... Vou ter que me arrastar até lá.

*Katarn se arrasta até onde está a cabeça de ALC-1*

- ... Droid. Droid. Droid!


- Você tem que me ajudar a concertar minha perna... Rápido!

Se eu mostrar a situação pra ele ele vai saber me indicar o que fazer. É o que dá pra fazer por enquanto... A garota sabe se virar. Ela vai conseguir se livrar do monstro melhor que eu.

*ALC-1 vai guiar Katarn na realização do curativo improvisado, se Katarn tiver um mini kit primeiro socorros com bandagens ele vai usar*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!

Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Ricardo Sato em Ter Jan 12, 2016 10:53 pm

Aquele poder era algo de que Seraph só havia ouvido falar,nem mestre Windu era tão agressivo e o poder bruto de seus golpes era tremendo.
Ele havia parado seu ataque com o empurrão e demonstrado sua perícia no ataru também e no que parecia ser makashi...mas o que era aquele ataque?
Raios percorriam seu corpo,seus músculos retezavam e a dor era enorme,quando conseguia focar-se novamente via que Reynolds havia atingido o........Sith...e agora estava com problemas.

Com uma inspiação potente Seraph tentava recuperar-se,em um movimento súbito,aproveitando-se de que o homem ainda se levantava ele salta por sobre o inimigo colocando-se atrás dele,que a queda da platoforma fosse problema dele agora.
Antes de cair porém o jedai usa de telecinése para colocar o piloto devolta a parte ilesa da ponte e realiza um ataque simples,imediatamente depois ele muda sua postura para a do soresu.
Seraph bloquearia a passagem do inimigo com a muralha do soresu,mesmo um mestre demoraria a atravessar essa defesa e em qualquer tentativa de ação agressiva contra os outros o guerreiro de negro receberia seus golpes...pois não era para isso que o shii cho existia,a primeira forma que de todas era base e que a todas complementava.

Não cairia facilmente,aquele pesadelo não poderia vencer pelo bem de toda a vida.

O que quer aqui monstro?

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"

Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Alexandre em Qua Jan 13, 2016 12:39 am

ANTES:

"Premio por nossas cabeças?"

Primeiro alguém teria que explicar que era uma missão simples, droids invadindo a nave não estavam no contrato. Fora que felizmente Reynolds era bem mais odiado então...Bem, mas conforme explicado não se preocupava tanto com aquilo agora. Faz ideia quantas pessoas querem a cabeça de um Caçador, especialmente um bem conhecido? Mais um, menos um...

Enfim, preocuparia-se com aquilo depois.

AGORA:

Ah qual é, se eu quisesse realmente acerta-lo eu teria pulado para cima dele.

Mas eu não tenho um sabre de luz. Não sou uma Jedi, não tenho uma arma que foi dedicada a mim e que através de uma série de treinamentos e anos de doutrina se tornaria uma extensão de meu ser e blablabla...

De forma que cair e lá e ser partida em duas não faria muito bem ao meu futuro.

Então era apenas uma distração, Seraph deveria saber o que estava fazendo. Estava levando a pior no combate, mas eles podiam ajudar e...

Raios. O cara lança RAIOS com as mãos.

Ficaria ali olhando mais alguns instantes se não fosse o fato de Reynolds conseguir um disparo melhor do que ela. Não era o momento de ficar comparando habilidades. Entretanto, a sensação de vitória era completamente temporária uma vez que aquilo deixava o cara de preto bem irritado a ponto de partir a ponte ao meio.

Não ter acertado subitamente pareceu uma boa.

Estava prestes a ajudar Reynolds, ja que era uma constante o seu contrato estar ameaçado quando Slimp pareceu na sua frente falando, ou quase. "Kabum"? Mas do que ele estava...E la estava na mão dele um objeto que mais uma vez justificava aquele idioma um tanto limitado dos Ewoks. Realmente não se preocupava em saber como ele havia conseguido. A preocupação com Reynolds passava a medida que o mesmo era erguido em pleno ar...Ela pegava a granada e sorria, olhando o cenário logo abaixo.



- Valeu carinha, agora corre. Esse vai ser um "Kabum" dos grandes. Serve para você também capitão!

Ela era bastante agil, e não era a primeira vez que usava uma granada. Seraph estava perto mas...Bem nada é perfeito. Ambos estavam destraidos então era a melhor oportunidade que teria. Alertar um faria com que os dois a notassem então...É melhor torcer para que de certo.

Mais uma vez, se não fosse maluca aquilo não funcionaria.

Faith acionaria a granada do jeito que fosse necessário e arremessaria o objeto, visando acertar o adversário de Seraph pelas costas e fazer com que o mesmo sofresse a maior parte do impacto. Ela correrria pelas pontes suspensas para conseguri um angulo melhor se fosse necessario. e continuaria correndo, até que a explosão fosse causada e somente então se direcionaria para Seraph.

- Seraph, hora de dar o fora!

Onde ficava a saída daquela arvore?

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."


Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 32
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Jor-El em Qua Jan 13, 2016 1:04 am

Raios? Serio mesmo? Raios?! E não era apenas raios. O cara destrói a ponte e eu quase viro geleia. Mas a Seraph me salva. Acho que estamos quites. Eu dou um tiro na perna do doido de sabre vermelho e evito que ele toste a jedi. Ela me salva da telecinese desse psicopata. Acho que isso significa ficar quite. Quando eu acho que não pode ficar mais insano, a maior louca dessa arvore pega uma granada e manda ver sem nem olhar pra onde. Minha deixa pra correr e tentar salvar os tampinhas.

Nate: Todo mundo corre. O kabum vai ser grande.

Espero que eles entendam kabum, porque apenas a Lehane entende eles. Eu procuro a saída da arvore e indico pra todos me seguirem.

Nate: Slimp, cade o sabre?

Imito um movimento de um espadachim. Quem sabe eu ainda não tiro um lucro disso tudo?

_________________

Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Scorpion em Qui Jan 14, 2016 12:34 am

VALLORUM

Esta é uma cena difícil de escrever... Vallorum definitivamente não adotava a melhor das estratégias. Ele estava usando a armadura Mandaloriana que limitava em muito os seus movimentos... mas a armadura estava muito longe de ser indestrutível, além da pesada espada que Voors utilizava. O Gorax ia caminhando, levando a Ewok para uma parte da caverna, enquanto o Ewok caolho e o filhote o seguiam... mas eles seguiam com certa furtividade. Escondendo-se atrás de estalacmites e rochas. Vallorum estava numa área que, pelo fato do Gorax estar de costas, não poderia vê-lo... o homem de preto que ele viu também havia partido. Mas Vallorum parecia ser tão corajoso quanto desapegado da própria vida...

Quando o Gorax já estava para sumir, Vallorum deu um tiro de pistola blaster no ombro peludo e denso da criatura. A pistola fez menos queuma leve queimadura, mas chamou a atenção da criatura... sim, chamou! O Gorax se virava para ele e vinha em passadas largas, que eram muito mais rápidas do que qualquer corrida que Vallorum pudesse dar usando o aço Mandaloriano.

A cena foi trágica... e fatal. Vallorum fez diversos disparos contra a criatura, mas ela mal sentiu. Por mais que um dos disparos tivesse pego perto dos olhos do Gorax, fazendo-o parar por poucos segundos para urrar e esfregar os olhos. Vallorum via que o blaster nada fazia contra uma criatura com pêlos duros como bambus e 16m de altura. Era como usar um blaster para tentar destruir uma casamata. Então, Vallorum partiu para o Aço Mandaloriano! Enquanto a criatura coçava os olhos, Vallorum enfiou a lâmina Mandaloriana no pé da criatura! O corte foi fundo, mas... foi um corte no pé. Aquilo só fez irritar mais a criatura, que talvez até tivesse poupado o Embaixador... mas não depois de ele ter causado tantos problemas.

Vallorum viu a criatura erguer o pé há metros de sua cabeça e depois descer com toda a força, fazendo com que o som ecoasse por toda a caverna e esmagando o Embaixador. Vallorum morreu tentando defender Ewoks que ele mal havia conhecido... mas infelizmente, sua irmã e seu pai jamais saberiam de seu trágico fim...

[MP PARA O JOGADOR]

***********************************************************

FAITH, REYNOLDS E SERAPH

Seraph estava em meio à plataforma de madeira, se levantando ao mesmo tempo em que o outro homem levantava. Ele preocupou-se então em salvar a vida de Nate Reynolds. Seraph tinha um bom controle da telecinésia e conseguiu dar apoio a Reynolds para que ele mesmo iniciasse a sua escalada. Sim, Seraph poderia ter levantado Reynolds e o guiado, mas a telecinésia era lenta, independente de seu controle e, como dito, o Homem de Negro levantava ao mesmo tempo que ele, vindo caminhando lentamente em sua direção, enquanto Seraph salvava a vida de Nate. Por esta razão, Seraph apenas conseguiu levantar Nate até uma parte do passadiço, onde o próprio Capitão pôde se levantar...

O homem atacou Seraph assim que ele soltou Nate e Seraph apenas teve tempo de erguer o sabre para bloquear. Ele começou a usar a técnica da muralha, onde concentrava toda a sua força na defesa, tornando-a quase impenetrável! Mas o homem batia forte e Seraph logo começaria a cansar também... foi quando perguntou a ele o que queria ali.

A voz dele era grotesca e Seraph não sabia se era daquela forma por conta de um sintetizador de voz na máscara ou se era daquela forma...

????: Não é óbvio?

Esta foi toda a resposta que Seraph obteve dele, mas... o que esperar? Ele não revelaria seus planos...

Foi quando Faith pegou a granada da mão de Slimp. O Ewok apenas sabia o que ela fazia, mas não tinha nenhuma habilidade para jogá-la, ao contrário de Faith...

Reynolds começou a tentar falar com os Ewoks, que já corriam e perguntou para Slimp sobre o sabre, fazendo um movimento com as mãos. Esqueceu o nome que os Ewoks dão à sabres de luz, Capitão?

Slimp: Tatakka? Tatakka!

Ele apontou para onde os jedis lutavam e Nate lembrou que Slimp havia sido ordenado por Dauk a entregar o sabre para Seraph.

A bela mercenária arremessou a granada na árvore onde eles estavam... apesar de que arremessar granadas contra jedis nunca era muito efetivo, ambos estavam distraídos o suficiente para só perceberem muito em cima da hora. O homem de preto se virou no último segundo e usou a telecinésia para parar a granada no ar... mas foi tarde demais.

A explosão da granada o arremessou para um lado, destruindo uma parte de sua máscara e o fazendo quicar uma, duas e... cair do alto daquela árvore, me meios as brumas da floresta. Seraph por sua vez, estava um pouco mais longe, e o corpo do Sith aparou boa parte da explosão, fazendo com que Seraph não se ferisse muito, apenas escoriações e queimaduras leves, mas jogando-o para trás. Seraph conseguiu se segurar na beira da árvore... mas lembrem-se.... aquilo era uma árvore! Árvores não aguentam granadas do exército da República! No silêncio da noite, os gritos de Ewoks iam ficando mais baixos, visto que muitos fugiram, mas uma coisa podia ser ouvida... e não era nada bom para você, Seraph... A árvore onde você estava pendurado na beira estava... rachando, por conta da explosão!

***************************************************

ROWENA E KATARN

Katarn gritava de dor... ele quase delirava, mas focou-se e rastejou até ALC-1. O droid estava ativo, mas parecia tão apavorado quanto o próprio Katarn. O soldado então mostrou ao Droid a ferida e perguntou o que poderia fazer. Por sorte, Joshua tinha um kit de primeiros socorros na sua bag.

ALC-1: Oh, senhor! O senhor está com a rótula deslocada! Se eu tivesse meus braços, eu poderia ajudá-lo, mas creio que isso seja impossível!

Luzes douradas brotaram dos olhos do Droid e focaram na ferida de Joshua.

ALC-1: É mesmo uma sorte que não haja nada quebrado, senhor. Entretanto, o processo será doloroso. O senhor deve agarrar este osso deslocado e puxá-lo com toda força para o lado direito. Procure não mexer a sua perna. Quando o osso atingir a posição, ele se encaixará.

Katarn não tinha muito o que fazer. O Mercenário aguentou a dor e puxou a rótula a primeira vez!

CRAKK!!!

COMO DOÍA!!!! E a rótula ainda não estava no lugar... Puxou de novo, quase lacrimejando de dor!

CRAKKK!!!

O osso parecia ter voltado para o lugar, mas a perna estava muito dolorida. Então, ALC-1 sugeriu que ele usasse um dos analgésicos na bolsa e aplicasse no joelho. A eficiência daquilo era monstruosa... Mal Joshua injetou, o joelho começou a formigar e a parar de doer. O Soldado conseguia se levantar, mas a perna demoraria a dobrar, até que o inchaço sumisse.

Enquanto isso, Rowena corria pelas matas. Ela chegou até a beira de um penhasco e viu a queda mortal que aquela seria para qualquer criatura... Então, Rowena pensou na única alternativa que ela achava que ela tinha... derrubar o Gorax! Mas como fazer isso?

A jovem Padawan então via as últimas árvores sendo derrubadas e a criatura aparecendo, furioso e a passos largos para capturá-la! Rowena fechou os olhos e concentrou-se... iria mover uma das árvores e puxá-la com toda a força para acertar a criatura... mas aquilo estava completamente por fora dos seus poderes, Rowena... O seu Controle do Empurrão da Força era o suficiente para jogar um humano à alguns metros, talvez dois... mas uma árvore de muitas toneladas com força o suficiente e altura para acertar a cabeça de uma criatura gigante? Bem... isso era quase impossível.

"Quase", porque o que a tornava possível era algo que você não gostaria. Você mantinha a concentração, o foco, a paz... mas logo a concentração virou raiva, o foco virou medo e a paz violência. Porque esse era o único modo de fazer aquilo! A Força que você sentia em você, que transmitia serenidade e equilíbrio... que era fresca como uma brisa em uma floresta se tornava algo formigante como radiação e quente como a porta de um forno! Um barulho quase que estridente se fez em seu ouvido e você puxou a árvore com tudo!

A árvore atingiu a cabeça do Gorax e de fato seu plano deu certo... mas a que custo? O Gorax caiu pelo penhasco gritando e urrando, e logo o som dele era quase inaudível. Você caiu de joelhos pelo esforço... pois você nunca havia feito uma proeza daquela... Nem Dag Oneth conseguiria, e você sabia disso... e como você conseguiu? A resposta era simples: Você era mais forte que aquele velho que a salvou? Você precisava mesmo ter sido resgatada por ele? Afinal... pelo visto, o velho só te trazia problemas, não era? Bem... vamos deixar você julgar isso.

A única coisa mais estranha que que o seu feito, eram suas mãos... que você agora as olhava, enquanto elas apoiavam seu corpo no chão... porque elas agora tinham pequenas e discretas veias mais escuras saindo da divisória entre os dedos para o seu topo... e suas unhas, tão delicadas e com aquela cor básica... estavam mais escuras? Nah! Deve ser impressão... certo?

_________________

Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Ricardo Sato em Qui Jan 14, 2016 1:46 am

Não poderia colocar Reynolds onde queria,mas ainda sim pôde deixá-lo onde ele próprio poderia ajudar-se,logo era necessário focar-se em proteger a si mesmo...e porque isso,por medo?
Não,Seraph sabia que não,enquanto ele estivesse ali,ele seria o alvo e os outros teriam como escapar,Seraph não se enganava porém,sabia do poder de seu oponente...mas também sabia que o preço daquele poder era perder a si mesmo.
Era estranho,ele deveria desesperar-se mas nunca esteve tão calmo,sentia a potência dos golpes e o cansaço querendo insinuar-se mas mesmo assim seu sabre fluía com desenvoltura,seu instinto e confiança na força guiavam seus braços e os golpes do inimigo eram neutralizados.
Ele podia sentir a raiva do oponente crescendo,a vontade de destruir imediatamente o jedai era palpável...irônicamente com a raiva mais fácil era prever o ataque.
O sith focava-se tanto naquilo quanto ele próprio,e nenhum dos dois teve tempo de reagir eficientemente quando a granada atravessou o ar,a vida encontra um jeito sith...a vida sempre encontra um jeito.
O impacto foi tremendo para Seraph,o que queria dizer que para o sith teria sido bem pior,seu rosto ficava exposto e ele caía vertiginosamente.
O jedai se encontrava ali tentando ver o que estava abaixo da máscara estilhaçada quando o som da árvore se partindo o trouxe a realidade.
Estava pendurado prestes a cair como o atordoado lorde negro,Seraph então guarda o sabre e usa seu empurrão para acelerar o inimigo em direção ao chão, embora não fosse seu poder mais bem treinado ainda sim poderia custar a ele a chance de recuperar-se a tempo da queda.
Depois com as duas mãos apoiadas na plataforma ele da um impulso para cima,seguido de diversos saltos da força até que estivesse em segurança.

Não coloquemos mais essas criaturas em perigo,sabemos onde nossos companheiros caíram,e não posso dizer se veremos novamente ou não aquele sith.

Seraph não se preocupou em lembra-se de que os outros não sabiam o que era um sith,no fundo esperava que já soubessem que fosse o que fosse aquele homem era uma enorme ameaça.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"

Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1197
Idade : 32
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Darbis em Qui Jan 14, 2016 1:52 am

ALC-1: Oh, senhor! O senhor está com a rótula deslocada! Se eu tivesse meus braços, eu poderia ajudá-lo, mas creio que isso seja impossível!

*Luzes douradas brotaram dos olhos do Droid e focaram na ferida de Joshua.*

ALC-1: É mesmo uma sorte que não haja nada quebrado, senhor. Entretanto, o processo será doloroso. O senhor deve agarrar este osso deslocado e puxá-lo com toda força para o lado direito. Procure não mexer a sua perna. Quando o osso atingir a posição, ele se encaixará.

- ... GRRRR...

AHH... Merda de perna... Merda de perna...

*CRAKK!!*

- ... Hmmmrrrrr...

Vamos!!! Vamos!!!!

*CRAKK!!!*

Agora foi!!!

*Respiração ofegante*

- Acho que dá pra andar... E logo vamos remontar você droid... Assim que buscarmos a garota...

*Joshua então manca na direção da garota para ver como ela está*

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!

Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Renata C. em Sab Jan 16, 2016 3:03 pm

Você já havia estado realmente em perigo, Rowena? Em uma situação em que não fazia a menor ideia de como sairia?

Era difícil concentrar-se com aquele monstro gigante vindo em sua direção. Já enfrentara alguns perigos neste pouco mais de um ano em que acompanhara o mestre Dag Oneth. Mas nunca estivera assim. Sozinha. A beira do penhasco, e não era apenas literalmente. Então ela olhou para o fundo do abismo.

A Força sempre lhe trazia tanta paz, mas não era o que acontecia agora. Os pensamentos estavam desconexos. Sentia medo, raiva, e porque não, um poder que jamais imaginara que possuísse. Um poder que... queimava. Um poder que levantou aquela árvore e derrubou o Gorax do penhasco.  Aquele poder, parecia ser maior que o de seu mestre. Mas a que custo?

Agora a jovem estava parada, apoiada sobre as próprias mãos espalmadas no chão. Arfava, tentando manter o controle. Aquela não era ela... Não, Rowena sempre fora tão doce. Não era para isso que ela havia aceitado ser treinada por Dag Oneth. O que ele pensaria se a visse daquele jeito?

Olhava para as mãos, as veias e as unhas ligeiramente mais escuras, destacando-se sobre a pele pálida. Que poder era aquele? Havia mesmo algo tão destrutivo dentro dela, pronto a ser despertado a qualquer momento? Claro que Dag Oneth lhe falara sobre as tentações do lado negro. Mas o que aconteceria ali era tão palpável, real, diferente de... palavras.

Mas no fim das contas não importa quem você pode ser. E sim quem você quer ser. E aquela amostra tinha sido suficiente para ela entender qual era o caminho certo.

Ao perceber que Katarn se aproximava Rowena se levantou, batendo levemente uma mão na outra para tirar a terra que agora estava nelas.

Não demorou para que ela percebesse que Katarn mancava, sua expressão tornou-se levemente mais serena.

- Eu posso cuidar disso - falou, apontando para o ferimento. Esperaria que ele se sentasse e então se concentraria para usar o poder da Força para curar o joelho machucado do soldado.

Aquele era o poder que ajudava as pessoas. Era quase como se fosse abraçada pela Força, agora. Seu coração ficou mais em paz.

_________________

Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Darbis em Dom Jan 17, 2016 3:41 am

[ANEXO DE REAÇÃO]

Ali está a garota... Ela parece meio pálida... A criatura deve ter dado um trabalho tremendo pra ela. Mas ela não me parece muito bem. Ela parece... Cansada...

*Ela ergue o olhar das mãos para Katarn*

- Eu posso cuidar disso *Disse ela apontando para o joelho de Katarn*

- ...

Vou me sentar e deixar que ela faça o que quer que seja que ela sabe fazer, mas é melhor ficar de olho nela... Não sei muito bem o que é que esses Jedi fazem ou no que se tornam, só sei que quando se meche com grandes poderes obtém-se também grandes fardos. E parece que ela andou carregando um Bantha inteiro nas costas.


_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!

Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Jor-El em Seg Jan 18, 2016 4:19 pm

Conseguimos. Com muita sorte e um pouco de improviso. E temos que correr daqui agora.

Nate: Vamos aproveitar a chance e sair daqui. Esse louco nao vai ficar fora do ar muito tempo. Precisamos aproveitar a chance, porque provavelmente não teremos outra. Sith o nome dele? Beleza. Podia ser Jefferson Starkiller. Ele continua sendo um maniaco com uma arma muito poderosa.

Mesmo assim, Seraph falou algo importante: sabemos onde nossos companheiros se encontram. Agora, podemos nos reagrupar, como eu queria desde o começo.

Nate: Muito obrigado( gesto de agradecimento) pela comida( gesto de comida), Slimp.

Pena que não consegui o sabre. Ia me dar uma grana boa.

_________________

Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Renata C. em Seg Jan 18, 2016 8:39 pm

[Adendo só pra encaminhar os personagens u_u]

Rowena não lembrava de ter se sentido tão exausta assim alguma outra vez. Mas ela não desistiria de seguir o seu caminho.

Concentrava-se com as duas mãos posicionadas sobre o joelho de Katarn, entrando num estágio de meditação onde canalizava a Força através de si para curar o ferimento do soldado.

Muito... cansaço. Talvez após isso, ela precisasse de alguns instantes para se recuperar. Mas era importante, principalmente porque eles não sabiam que outros perigos os esperavam em Endor. A impossibilidade de correr podia custar a vida deles.

- Talvez... - disse olhando pelo caminho de destruição que o Gorax havia deixado. - A gente consiga seguir os rastros dele e descobrir de onde ele veio.

Se havia alguma possibilidade dos outros homens que estavam com Katarn terem sobrevivido, ela parecia muito pequena, devido a brutalidade daquela criatura. Mas.. precisavam seguir algum rumo a partir dali. E.. não custava ter esperança.

_________________

Renata C.

Número de Mensagens : 470
Idade : 31
Data de inscrição : 27/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Alexandre em Seg Jan 18, 2016 10:33 pm

Faith protegia o rosto enquanto via a explosão e os resultados da mesma. Pelo visto, os mais poderosos cavaleiros Jedis "do mal" tinham um certo problema para lidar com granadas sendo arremessadas na direção deles. Felizmente Seraph não saia tão machucado e ia ser bem legal contar como acertou um Lord Sith com uma granada...

- Grande Kabum...

O próprio Seraph se juntava a eles e dizia o que fazer, Faith concordava com a cabeça enquanto corria:

- De nada alias. Eu teria ido até la embaixo ajudar mas não tenho um sabre de luz.

Mentira eu acabaria perdendo um braço. E fica meio difícil atirar ou mesmo lutar sem um deles.

Melhor deixar cada um em sua área de especialidade.

Seguiria até aonde estavam Reynolds e Slimp, que deveriam estar prontos para partir.

Chega de emoção por uma noite. Hora de ir.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."


Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 32
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Scorpion em Seg Jan 18, 2016 11:49 pm

SERAPH, REYNOLDS E FAITH

A luta terminou de maneira mais desagradável para o Sith do que para Seraph, graças à intervenção de Faith e Reynolds, que juntos conseguiram dar à Seraph a vantagem necessária para conseguir sobreviver àquilo. Seraph não conseguiu empurrar o Sith mais para baixo... quando se recuperou do atordoamento causado pela granada, o Sith já havia caído bons metros e inclusive adentrado nas brumas, onde tornava impossível utilizar o empurrão sem localizar o alvo ou concentra-se. Entretanto, tanto Reynolds quanto Seraph conseguiram subir e salvarem-se à tempo, antes que a situação se agravasse.

Entretanto, o clima não era de vitória, mas sim de derrota. Muitos Ewoks ali choravam a morte de seu antigo xamã e líder: Dauk. O Ewok de pêlo branco era carregado por cima de 4 Ewoks, que atravessavam uma das pontes e traziam Dauk para mais perto de todos. A tristeza pairava no ar... Dauk ainda estava em seus últimos suspiros de vida, quando fez um sinal para que Slimp se aproximasse. O jovem Ewok chegou até mais perto e Dauk falou em seus últimos suspiros, mas apenas Lehanne entendeu, pois falava a língua dos Ewoks.

Dauk: Slimp... bom filho. Slimp... ter de cuidar... tribo. Levar isso... para longe da família... Slimp. Proteger sempre... povo... E-Ew...

A mão de Dauk pendeu, assim como sua cabeça. Dentro dela havia um cordão com uma pedra negra amarrada nele. Era uma pedra de fato pequena... Mas mesmo assim, era muito vistosa e deveria ser muito valiosa. Deveria valer uma boa grana nos mercados de Dagobath, não era Reynolds? Bem... mas esse não era o único valor dela. Ao menos, Seraph sabia que não. Porque aquela não era uma pedra comum que Slimp enlaçava em volta de seu pescoço... Aquele era um cristal. Um cristal Negro! E você nem sabia se eles de fato, poderiam existir, não era, Seraph?

Slimp levantou-se e disse para Faith, que era a única que o entendia.

Slimp: Slimp ir com vocês salvar amigos. Slimp ter de levar pedra sagrada para longe da aldeia. Pedra sagrada atrair homem mal com Tatakka ruim! Vem com Slimp. Slimp saber caminho!

O jovem Ewok se prontificou a guiar o caminho dos heróis até onde ele soube que a nave havia caído. Ele levou eles até uma cabana onde os Ewoks guardavam as suas armas. Pegou um cajado e um arco feido de madeira com flechas de pedra. Entretanto, se os humanos se perguntavam de onde havia saído o "Grande Kabum!", eles descobririam naquele momento. O quarto estava com diversas quinquilharias que de fato não foram criadas pelos Ewoks. Haviam pedaços de droids de batalha, uma pistola blaster antiga, duas células de energia para armas e uma faca vibratória. Além disso, haviam mais duas granadas de Kabum e uma outra granada azulada que nenhum dos heróis sabia dizer do que era. Haviam outras coisas tecnológicas, mas todas estavam quebradas ou eram velhas demais para serem usadas... Slimp não parecia demonstrar que se incomodaria se algum dos personagens pegasse algo ali.

Eles partiram ali mesmo, no começo fim da noite... Seraph ainda teve a curiosidade de olhar o local onde o Sith teria caído, mas tudo o que encontrou foi um pouco de sangue roxo e um pedaço estilhaçado da máscara dele...

Os heróis então seguiram para a Montanha Gorax!

[NOTA: ESTE É O FIM DO CAPÍTULO 2. QUALQUER POST DE RESPOSTA RELATIVO A ESTE POST, DEVE SER FEITO NO SEU PRIMEIRO POST DO CAPÍTULO 3. ATÉ PORQUE, ESTE TÓPICO SERÁ TRANCADO. SEJAM CONSCIENTES COM O QUE FOREM PEGAR. NENHUM PERSONAGEM É RÁPIDO O SUFICIENTE PARA SAIR PEGANDO TUDO E NÃO DEIXAR NARA PARA OS OUTROS. ASSUMIREI QUE A ORDEM DE PREFERÊNCIA É DE QUEM POSTAR PRIMEIRO E TAMBÉM A PREFERÊNCIA PELA ORDEM DO QUE RESOLVEU PEGAR.]

**************************************************************

JOSHUA E ROWENA

Sim, a jovem Jedi estava cansada... bem cansada. Era notório isso na cara dela. Rowena nunca havia usado tanto A Força em sua vida inteira. Fez coisas que julgava não ser capaz... mas foi. Ela só não sabia a que custo.
Quando viu o joelho de Joshua, ela sabia que aquilo o debilitaria. Se tivesse de colocá-lo no lugar, seria mais dispendioso ainda. Joshua não conseguia andar sem mancar e, num terreno hostil como a Lua de Endor, ele seria uma presa facilmente abatida. Então, ela pediu à Força que curasse o companheiro ali.
A sensação era mais do que boa, Joshua... sem nem precisar tocar em você, você sentia em sua perna como se diversos analgésicos estivessem sendo aplicados. A dor esvaía de sua perna como se vazasse pelos poros. Logo, você sentia como se sua perna estivesse nova em folha.

Porém, a noite estava caindo e seria muito imprudente sair por aí andando com a terra toda escura. Vocês sabiam... em qualquer planeta, os predadores mais perigosos sempre têm hábitos noturnos. Além disso, Rowena estava deveras cansada para continuar... sendo assim, os heróis resolveram dormir e seguir viagem pela manhã. ALC-1 se prontificou a deixar seus radares ligados para caso alguma aproximação fosse feita, mas de fato, nada aconteceu...

-------------------------------------------------------------

Você estava acordada, Rowena... mas Katarn não estava mais ali. Na verdade, você nem se lembrava de já ter estado neste lugar. Era um local estranho, com paredes ornadas, mas que agora estavam destruídas... ao chão, o corpo de diversas pessoas, de diversas raças... você caminhava pelo local, mas não via ninguém vivo... ao menos, não aparentemente. Você continuou caminhando... entrou em um grande salão, com uma espécie de pátio de treinamento, havia uma enorme estátua ali no centro... mas a sua cabeça de pedra estava no chão. Então. alguém a observava... você sentia isso! E era tão poderoso, tão sedutor... era como um imã chamando um pedaço de metal... você olhou para o lado e viu ele. Um homem, todo de negro, apenas com uma máscara branca. Ele tinha a voz grave e alta... intimidadora.



???: Rowena Strax. Venha, minha cara. Você provou do poder... sua sede só crescerá e crescerá. De mim, você pode beber até esgotar-se. Todo o poder que você sentiu e muito mais... você só tem de pegar a minha mão.

O homem esticou a mão, convidando Rowena a pegá-la... Ela pegaria? Ela...

Katarn: ROWENA! Acorde... precisamos partir.

Já era de manhã. Katarn já tinha arrumado tudo e estava pronta para partir. Ele carregava a cabeça de ALC-1 embaixo do braço. Rowena agora tinha muito o que pensar... Foi só um sonho. Foi só um sonho? Tão... agoniante... tão... real.

Ela então deu a idéia de seguirem o rastro do Gorax. Era a melhor e única idéia no momento, então, ambos partiram, seguindo pegadas não difíceis de serem seguidas...

[NOTA: ESTE É O FIM DO CAPÍTULO 2. QUALQUER POST DE RESPOSTA RELATIVO A ESTE POST, DEVE SER FEITO NO SEU PRIMEIRO POST DO CAPÍTULO 3. ATÉ PORQUE, ESTE TÓPICO SERÁ TRANCADO.

_________________

Scorpion

Número de Mensagens : 2247
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 2

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum