CAPÍTULO 1

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Alexandre em Seg Dez 21, 2015 1:19 pm

Ah claro, tinha que ter uma ultima surpresa.

- Ahn...Pessoal?

Logo todos ali viam do que se tratava. Uma bomba.

Eu poderia simplesmente dar o fora na minha nave e dizer "falou boa sorte", mas eu tenho escrupulos.

Ok, na verdade eu só não vou abrir mão do contrato assim.

Deixar dinheiro para trás faz bem mal para os negócios.

E claro que eles tinham um plano...Se é que dava para chamar aquilo de plano.

Ta...E vamos chegar no planeta e depois o que acontece?

Eu devia ter trazido a minha nave.

O negócio era se sentar para aguentar o "tranco" da velocidade da luz e preparar para sair dali o mais rápido possível.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Scorpion em Seg Dez 21, 2015 1:47 pm

A missão não começou tão simples quanto vocês esperavam, certo? Claro que não começaria... o território Hutt era um lugar extremamente hostil, mesmo para os Caçadores de Recompensa mais ousados e os mais habilidosos jedi. Aventurar-se por ali, era sempre pedir problemas... e era uma pena que não houvesse um soldado da República entre vocês, do contrário, vocês poderiam ter um acesso à uma informação importante sobre este ataque... mas nenhum de vocês saberá disso, ao menos não tão rapidamente...

Reynolds... você é um piloto experiente. Katarn, você também entende do assunto, não é? Então vocês sabem que existe uma morte mais cruel do que explodir no espaço... viajar com o Hyperdrive ligado sem fazer os cálculos. Cálculos? Acionar a velocidade da luz não é tão simples assim, meus amigos. Os computadores precisam fazer uma bateria de cálculos, do contrário, a nave atingirá a velocidade da luz... e um cometa, estrela ou planeta no caminho! Podem imaginar o que aconteceria com vocês se chocassem a Crimson à 300 mil km por segundo? Não importa a potência do campo de força... vocês todos virariam poeira cósmica.

Então o computador começa a fazer os cálculos... e aprevisão são 5 minutos... A situação é tensa. Reynolds mantém a mão sobre os controles, para ativar a velocidade da luz assim que o computador terminar os cálculos... Gotas de suor pingam de todos os rostos naquele cockpit.

Enquanto isso, ALC-1 depois de despertar a dolorida Jad`Tyr volta sua atenção para o Embaixador. Ele aplica uma substância orgânica que lembra um caramelo cor de pele no ferimento... e aquilo arde, Vallorum! Mas ao menos, o buraco está fechado.

ALC-1 Essa substância será absorvida pela sua pele depois para enxertar o buraco, mestre embaixador. Espero ter sido útil. Obrigado pela confiança.

E voltamos ao Cockpit...

Reynolds sabe que a hora é agora! Ele ativa a velocidade da Luz e a nave se desfaz num borrão de luz. As estrelas passam como feixes retos de luz pelos vidros da cabine e durante quase 1 minuto, os aventureiros viajam entre as estrelas com a mesma velocidade que elas brilham. Quando a velocidade é desligada, pois estão próximos do destino, Reynolds vê... eles não vão conseguir!
Faith volta correndo do Hyperdrive.

Faith: 1 minuto!

Era isso! Era a hora de abandonar a Crimson ou explodir com ela em mil partes de poeira estelar. A Crimson contava só com duas unidades de escape. Reynolds então solta a bomba que eles não precisavam!

Reynolds: Pessoal! Más notícias! As naves de escape, elas só possuem oxigênio, metano e outros gases respiráveis para três pessoas cada. Se colocarmos mais uma pessoa em um dos pods de escape, aquele pod inteiro asfixiará antes de chegar a Endor. Parece que nosso empregador não contava que fôssemos voltar sem a nave.

Era a hora de decidir... quem seria nobre o suficiente para ficar para trás? Os membros se olhavam... Vallorum e Voors chegavam ao Cockpit e receberam a notícia. Foi então que uma voz feminina se pronunciou.

Jad: Eu ficarei. Vou guiar a nave até a distância mais segura, enquanto vocês escapam.

Rayte: Não, Jad! Eu não permitirei!

Jad: Esse é o meu destino, Rayte. Você tem uma missão a cumprir! Se a Força quiser que eu sobreviva a isso, então eu sobreviverei, mas você... você deve encontrar o Mestre Dag. Eu não o escolhi à toa, Padawan. Eu sei do que você é capaz. Agora... vão!

Os tripulantes então disseram suas últimas palavras à mestra Jedi e partiram para os PODs de escape. 3 em cada! R6 ainda estava desmontado, então Katarn não teria como levá-lo, mas ALC-1 estava totalmente funcional e não precisava de ar, então iria com alguém.

Os PODs partiram e rumaram em direção à Endor... Ao lado, quando entravam na atmosfera de Endor, eles podiam ver a Crimson entrando junto. Então, a nave vermelha explodiu ao meio, lançando a parte da frente em direção ao solo com uma velocidade incrível! Os pods que estavam perto foram abalados pela explosão. Um deles começou a esfumaçar, com defeito e se desetabilizar. O outro só foi empurrado em outra direção... eles não pousariam juntos!

Nota: Pessoal, vocês escolhem quem vai no POD A e no POD B. Só saberão qual caiu e qual foi em outra direção depois de escolherem (e eu sortear qual é qual). Também informem com quem ALC-1 foi. O primeiro capítulo acaba aqui. COnfiram na sessão das FICHAS o XP dos personagens de vocês. Inicialmente, o XP será dado pela presença no jogo, depois eu serei mais criterioso. Podem postar nesse tópico ainda as últimas reações na Crimson. Eu decidi por deixar a personagem Jad na nave por conta da falta do jogador. Como avisei, não pretendo manter no jogo NPCs de jogadores. Se Rayte continuar também muito sem postar, o próximo a ser retirado será ele. A Renata entra no jogo agora e vou abrir novas vagas também. Se o jogador da Jad decidir que a partir de agora, ele irá jogar com frequencia, eu posso arrumar uma maneira do personagem ter sobrevivido, mas aí depende do jogador, não de mim.
Depois que todos postarem, eu irei iniciar a próxima parte da cmapanha. Bom jogo pra vocês!
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2313
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Dez 21, 2015 11:24 pm

Tudo dava errado,Voors observava os minutos passando e ficava claro que não conseguriam,logo mais notícias ruins, só haviam dois pods e seis lugares.
O mercenário preparava-se para uma discussão quando a jovem Jedi se voluntariava,aquilo o pegara de surpresa,ele não sabia se admirava a ação ou se apenas lamentava a tolice de jogar a vida fora....mas isso não importava,a situação dos pods tinha se resolvido e não seria ele que prolongaria a questão.
Num gesto rápido ele apenas apertava levemente o ombro de Jad em apoio mas logo se afastaria e começaria os preparativos do pod.
O novo problema seria a divisão dos grupos,provavelmente o senador tentaria ir com Faith por sua fama e ela com certeza tentaria ir com Reynolds que era seu contrato.
Voors pensava em dividir os dois alegando que os pilotos deveriam ficar em pods separados mas havia desistido da idéia,afinal se Faith era tão apegada a contratos quanto ele,jamais abandonaria um.
Ainda sim era necessário manipular as escolhas e os olhares de katarn para a caça-recompensas e a aparente responsabilidade do senador seriam bem úteis em fazer isso.
Nada facilitava mais seu trabalho do que fazer as pessoas fazerem o que elas já queriam desde o princípio....era hora de dar "sugestões",sua voz grave e monótona ressoa pelo ambiente com um tom calmo mas com uma leve tensão.

-Já que a Jedi decidiu ficar o mais lógico seria o droide ficar com o outro ferido...Vallorum e sendo ele o responsável pela missão oficial que ele fosse acompanhado pelo aprendiz dos Jedi.
-Lehane provavelmente seguirá com sua missão,mas o melhor seria que alguém com um posto oficial acompanhe ela e Reynolds,creio que o soldado Katarn não só pode fazer isso,como seria capaz de engendrar uma forma de nos comunicarmos a distância e nos reunirmos....não temos muito tempo,o que acham?






(ps-a mudança da cor na fala é proposital,é quando ele não só fala mas também induz...fiz isso lá atrás no bar também.)

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1257
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Qua Dez 23, 2015 4:14 am

Dor, é a única coisa que me vem a mente quando o sangue esfria. Felizmente um droid me ajuda...

Quanta tolice de minha parte, sou um guerreiro de acordos e não de sombras.

Eu me inclino confortavelmente em uma cadeira e seguida me deixo levar pelo atordoamento.

Confuso se devo ou não baixar a guarda para o destino depois do que houve.

Um Jedi é um simbolo de nossa identidade enquanto República... Meu medo se torna imenso quando penso o que lhes aconteceu.

Eu com todas as forças e luto para não adormecer...

Sou vencido...


_________________
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2562
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Darbis em Qua Dez 23, 2015 12:16 pm

Sem tempo... Quantas vezes isso aconteceu naquela missão ein Katarn? Quantos tanques nós perdemos mesmo? 3? Sim... 3... Tudo pelo mesmo motivo, algum curto circuito e BABUM! Não temos tempo de remontar esse maldito R6... Peste indomável. Melhor catar meu equipamento agarrar o ALC-1 e o Embaixador e socar em um pod...

-Já que a Jedi decidiu ficar o mais lógico seria o droide ficar com o outro ferido...Vallorum e sendo ele o responsável pela missão oficial que ele fosse acompanhado pelo aprendiz dos Jedi.
-Lehane provavelmente seguirá com sua missão,mas o melhor seria que alguém com um posto oficial acompanhe ela e Reynolds,creio que o soldado Katarn não só pode fazer isso,como seria capaz de engendrar uma forma de nos comunicarmos a distância e nos reunirmos....não temos muito tempo,o que acham


- Hmpf... Não temos muito tempo, pegue o Embaixador e entre nesse pod logo homem! Faith não vai desgrudar os olhos do pilotinho de meia tijela ali e o pequeno Jedi parece que está mais perdido que Wookie sem pelo. *Katarn joga ALC-1 dentro do pod - Que rude senhor! - e volta pra empurrar Vors pra dentro do pod.* - Se você não notou ainda, o Embaixador nem consegue andar por si só então entre nesse pod enquanto eu busco ele. E não faça perguntas idiotas ou suposições, apenas FAÇA! E você Reynolds, já vi pilotos ruins, mas nunca com tão pouca sorte como você... Faith! Nos pods tem um tipo de rádio comunicador, remova-o quando pousar que eu dou um jeito de localizar vocês...

Uhhhh esse Embaixador é mais pesado do que parece... *com o embaixador nos braços Katarn entra no pod e fecha a porta*


~Na descida~

*A nave explode... o pod de Katarn é pego na explosão.*

- GRRRR... Era só o que me faltava!!!

A sorte é que amarrei esse droid bem amarrado... Agora é torcer pra não nos espatifarmos no chão... Ou pior...

_________________


Sabe porquê eu posso? Porque meu pai é o Batman!
avatar
Darbis

Número de Mensagens : 391
Idade : 28
Data de inscrição : 27/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Alexandre em Qua Dez 23, 2015 1:25 pm

Não havia tempo para ficar discutindo.

Não da para continuar lucrando...Morta.

Minha escolha pelo jeito é bastante obvia, uma vez que todos parecem saber dela. Quem bom, não estava muito disposta a trocar ameaças de blasters com ninguém no momento. Sequer preciso expressar meu plano uma vez que todos parecem mais do que dispostos em colaborar com minha "escolha de companhia".

- Acho que ninguém faz muita questão de ir com você Reynolds, sorte minha não? - Falava com um tom sarcástico. Apenas negócios, era bem capaz dele se arrastar pelo deserto e aceitar a primeira carona para fora do sistema. Eu por outro lado tinha um contrato, e logo ia lembrar o capitão que ele ainda tinha o dele.

Mas por hora, como dito, sobreviver.

Todos falavam a respeito de instruções, ordens, e o que deveria ser feito. Faith apenas pegava seu equipamento enquanto aguardava que Reynolds entrasse em sua capsula de fuga.

- Se ja terminaram, eu estou dando o fora. Foi um prazer... - E fazia uma continência pouco precisa e debochada. - Falo com os sobreviventes mais tarde.

E fecharia a capsula após todos terem entrado.

Nada pessoal caras, esse ramo é complicado. Alguns vivem, muitos morrem.

Por isso não vou cair em lagrimas se a Jedi, alguns ou todos vocês não sobreviverem.

Não existem razões em particular, nunca existem.

Apenas negócios, como sempre.

_________________


"I'm the guy who died playing the game your way, and didn't even get a gravestone as thanks. And you know what? That's fine by me, because now I know how the world really works."


"Just you and me, children. Saving the world. From itself."

avatar
Alexandre

Número de Mensagens : 409
Idade : 33
Data de inscrição : 07/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CAPÍTULO 1

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum