DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Página 2 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Seg Set 30, 2013 10:04 am

É tudo muito entediante. Júlia se mostra pouco interessante e além de tudo, extremamente tendenciosa a querer seguir os passos de heroísmo que eu pretendia negar.

Quando LeHah sequestrou Bruce Wayne e eu fui salva-lo, não se furtou de usar o símbolo do Batman para confundir à mim e ao Alfred enquanto ficamos atrás de pistas. Ao mesmo tempo, todos assassinatos de banqueiros e empresários filiados à Ordem que ele cometeu na Europa levaram os membros a pensarem que o alter-ego de Wayne era o responsável pelos crimes.

Bruce nunca soube o quanto isso deixou a Ordem contra o Batman, sequer voltou para Europa depois disso. Estou vestido com esse uniforme porque muitos moradores de Gotham não sabem a diferença entre os Batmen e nisso terei uma vantagem para agir. Ainda mais que recentemente o Cara-de-Barro se passou pelo tal Batman do Caos e Jason Todd.

Eu quis me isentar de qualquer uniforme quando voltei do Inferno justamente porque não vi significado mais em usar a roupa de um anjo sendo apenas um humano. Se é que posso ser chamado humano... Mesmo assim estou longe de possuir os poderes que aqueles seres tinham. Ao menos quando me fundi ao Nuclear, que desde que aquilo aconteceu continua desaparecido.

Noto que Vic Sage se aproxima de uma mesa próxima ao mafioso Cesar Caligula. Um grupo de ricaços, bem ao estilo de Wayne se juntam e conversam como se nada no mundo os incomodasse. A fúria toma conta da minha mente, noto também que o Questão não esta nem com Helena ou o Cole Cash. Fico me perguntando onde estão os outros dois, já que o "repórter sem rosto" estava agindo como líder da equipe.

Só agora me dou conta da burrada que estou fazendo, ele esta lá dentro sem apoio. Tendo em vista como Cash flertava com a Caçadora eu acho que os dois devem estar se divertindo longe daqui nesse momento!

E eu sou a única salva-guarda do Questão aqui de fora! Que droga, eu nem consegui perguntar quem é que usou o sinal do morcego com o simbolo do Charada! E eu sou um assassino, um péssimo guarda-costas.

Observo Calígula cercado por quatro sujeitos armados. Moleza para meu treinamento e a roupa que estou usando, melhorei ela especialmente contra grandalhões idiotas há uns anos. Não esperava usar a roupa do morcego tão cedo.

O Sistema inunda minha mente em como assassinar os quatro, tento me conter sobre isso e penso em formas apenas de deixa-los seriamente feridos. Para isso eu preciso atravessar esse vidro sem me cortar, pois meu uniforme pode parar balas até de um helicóptero porém cortes ainda iriam penetrar terrivelmente e poderiam me cortar mais tarde entrando por frestas enquanto eu lutar.

Júlia corta meus pensamentos perguntando...

Arrow Eu tava pensando aqui nesse lance de nome... A Caçadora não tem morcego no nome! Eu também não preciso ter, não é? Eu pensei então em me chamar de Vingadora. Já que eu estou nessa pra vingar a minha irmã e parece que eu virei parceira do Anjo Vingador. Não é assim que te chamam? Então, o que você acha?

Ela esta pedindo que eu abençoe o nome que ela escolheu. É de fato um bom nome, mas não tenho tempo para responder, afinal um sujeito tenta se esgueirar e pegar nós dois de surpresa.

Arrow Não há nada para vocês aqui. Vão embora agora antes que eu tenha que usar medidas mais extremas.

Ah! Ótimo! Nossa proteção contra os vidros acaba de chegar.

Antes mesmo que eu perceba o Sistema me faz arremessar uma corda com gancho poderosa que corta a mão do adversário profundamente e trava o dedo do gatilho. Em seguida eu puxo o desgraçado em direção ao vidro, pouco acima de onde a mesa do Calígula fica.

Salto puxando a Vingadora comigo, ambos caindo sobre o corpo do inimigo para amortecer a queda e me proteger dos cacos de vidro.

Arrow Atire nos seguranças!

Grito para ela conforme vamos caindo. É uma pena, devem ser apenas pais de família trabalhando para um parasita e podem estar mortos depois desse empasse, mas em uma guerra não temos tempo para pensar nisso.
Eu vejo o assessor do prefeito entre eles, esse jogo não esta pautado nas apostas, é uma reunião de negócios.

Conforme as balas atingem os surpresos seguranças uso o rapaz que tentou nos parar como um escudo humano caindo sobre a maldita mesa de imbecis metidos e acabando com o jogo.

Nessa hora nós nos levantamos um de costas para o outro e eu escuto alguém dizer no salão.


Arrow Batman e Robin!

Me lembro que durante um tempo a Salteadora foi o Robin. O bandido que disse isso deve te-la visto assim.

Arrow Sou a Vingadora! Vingadora, entenda bem!

Ela então aponta as armas para ninguém mais se aproximar de nós.

Arrow Certo, senhores. Estamos aqui para saber qual de vocês pode nos dar informações sobre a Religião do Crime e os Demonitas. Como podem ver para entrar aqui deixamos já cinco pessoas perto da morte, creio que  não precisam os acompanhar.

E ao falar isso eu espero que eles mesmo se olhem me indicando qual deles é o mais importante membro dessa reunião. Pois é esse o sujeito que vai passear de Batcorda comigo, os outros eu deixo a Vingadora mandar bala para os deixar feridos podemos sair enquanto eles se ajudam uns aos outros.

Espero que Sage não me atrapalhe com isso e me ajude dando cobertura para a Vingadora, enquanto eu saio daqui com a pessoa que os olhos dos criminosos me indicaram para uma conversa particular.

E dessa vez Júlia não vai me impedir de extrair todas as informações possíveis e nem deixar o criminoso achar que farei o que for preciso.
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Convidado em Qui Out 03, 2013 1:38 pm


Droga! Droga, droga, drogadrogadrogadroga!!! Reuniões de máfia não são incomuns, mas desse porte, talvez as coisas estejam ganhando novos ares. Eu pretendia me infiltrar na festa e entender melhor o que acontecia, mas parece que Sony Sabatino não estava muito afim disso. Foi basicamente ele afastar a v$##@ de perto, e eu sou obrigada a lidar com o ataque meio que combinado de ambos. Eu disparo por reflexo contra a mulher, atingindo o ombro de seu melhor braço. A arma amolece em sua mão. Aproveito para chutá-la pra longe. São os segundos que Sony precisa pra abrir a porta e anunciar minha presença. Eu agarro a garota como um escudo humano e lanço uma granada de fumaça na porta. Sei que há muitos atiradores por aqui, e com o anúncio de Sony, eu me torno um alvo fácil. Tomara que a máfia tenha montado muitas mesas.

Assim que a fumaça sobe, eu disparo segurando a mulher pelo ombro ferido. Avisto a primeira mesa. E lá que eu largo a garota enquanto viro o móvel e garanto um barricada. O retorno de Calígula é só parte do problema. Preciso de mais informações, mas vou ser obrigada a arrancar da melhor forma, e não da mais educada. Meu alvo continua sendo Sony. Agora que ele contou sobre a minha presença, tornou-se o número um na lista de informantes não-voluntários. Escuto dezenas de armas sendo engatilhadas, em meio a gritos femininos e tossidas mais vigorosas. Subo em outra mesa. A fumaça começa a dissipar. Vejo a saída, que obviamente está cercada de seguranças dos capos.

Nova granada de luz, e a minha besta começa a trabalhar. Agora, cadê você, Sony?

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Guima em Ter Out 08, 2013 10:04 pm

Kovacs.... Walter Kovacs Disse Questão a empresaria cadeirante que havia lhe dirigido a palavra. Aquele grupo de pessoas iriam apostar muito alto ali e pelo jeito, muitas informações sairiam naquele jogo de Poquer... Aparentemente não reconheceram Vic Sage, o que dava a ele um certo trunfo diante deles ali.

Sage então puxa uma cadeira e senta-se dizendo Muito bem aceito o desafio... Pode distribuir as cartas.

De maneira rápida, Vic fitou cada um que ali estava... e por um breve instante pensou consigo mesmo Espero que ainda saiba blefar... senão minhas economias já eram. Mas meu faro jornalistico disse que daqui dessa mesa essa noite sai algo muito importante... que iniciem os jogos então.

E acomodando-se confortavelmente na cadeira, Sage, ou melhor, "Kovacs" esperou pelo virar de cartas na mesa...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2202
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Seg Out 14, 2013 11:54 am

Caçadora:

A incursão de Caçadora parece ganhar um grau maior de dificuldade quando Sony e sua "parceira" frustram seus planos de permanecer incógnita. Um disparo da besta faz com que a mulher solte a arma e um chute garante que ela não a alcance. Com a saída de Sony e o aviso aos mafiosos de sua presença, Helena resolve adotar uma linha de ação mais extrema. Ela agarra a garota e a coloca em sua frente como um escudo humano. A mulher se debate com raiva e medo, antevendo o papel que lhe coube em toda a estória. A heroína lança uma granada de fumaça no recinto dificultando a ação dos mafiosos e segue carregando seu escudo humano. Alguns disparos são ouvidos e alguns gritos de dor também, até que alguém grita:

Arrow Não atirem seus idiotas! É isso que ela quer! Que atinjamos uns aos outros! Alguém ligue os ventiladores e abra as janelas!

A voz denotava autoridade. Seria o próprio Falcone a gritar? Helena não tinha tempo para conjecturas. Ela segue disparando com a besta em alguns alvos e arremessa a mulher para o lado enquanto usa uma mesa como proteção. As janelas são abertas e os ventiladores ligados. A sala começa a ficar visível. Helena ouve as armas engatilhadas e sente que é hora de criar nova vantagem. Ela nota o local de saída e vê que para chegar a ele precisará passar por pelo menos 8 mafiosos. Junto com eles, portando um sorriso sarcástico e uma escopeta, está Sony. Ela lança uma granada de luz no ambiente cegando o grupo e começa a disparar correndo contra a saída. No caminho agarra Sony e se lança pela porta. Do lodo de fora ela ouve o som de uma metralhadora sendo disparada. Mas ao invés de sentir as balas penetrando em seu corpo, ela escuta o barulho de golpes. Ao olhar para o lugar de onde vinha o barulho, ela vê:



Arrow Você está me fazendo perder tempo.. É.. Agora ele sei como ele se sentia... Vamos sair daqui logo!


Sony tenta lutar contra Caçadora desferindo socos e tentando escapar de suas mãos. Ao mesmo tempo a agitação dentro da sala denuncia que as coisas podem ficar mais complicadas se as duas não agissem logo. Havia alguns seguranças caídos do lado de fora, um bando de mafiosos momentaneamente cegos no interior da cobertura, algumas mulheres histéricas e provavelmente havia um pedido de reforço...

Arrow Você vai levar esse ratinho pra brincar? Então dá um jeito pra ele não nos atrasar.

Ela salta usando seu chicote como um arpéu. E em seguida corre com agilidade pelos telhados de Gotham. Selina já fazia isso há um bom tempo. Desde que helena era apenas um bebê, talvez antes.. Ao chegar em um telhado um pouco mais seguro, ela dirá:

Arrow O que você estava fazendo lá? Sua ação atrapalhou meus planos para hoje!

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Seg Out 14, 2013 1:22 pm

Questão, Azrael e Vingadora:

Arrow Kovacs.... Walter Kovacs

Arrow Humm... Muito prazer! Newton.. Demi Newton...

Ela estende a mão para que a beije. E dá um sorriso com dentes alvos. Os cabelos loiros caídos nos ombros e o batom vermelho lhe dão um certo ar de perigo que Sage não consegue identificar se é construído cuidadosamente ou algo natural como o perigo que um tubarão apresenta ao nadar numa praia placidamente. Calígula então interrompe o momento dizendo:

Arrow Espero que vocês estejam preparados, pois eu nunca perco. Ainda mais para um grupo de grã-finos.

Arrow Muito bem aceito o desafio... Pode distribuir as cartas.

Sage se senta entre o assessor do prefeito e Demi. Na mesa, ele pode analisar seus "parceiros" de jogo enquanto as cartas são dadas.
O assessor é novo, na faixa de seus 30 anos. Tem um queixo proeminente e olhos cinzas duros. Parece conhecer a finese, mas também saber muito bem o que sacrificar para atingí-la. O terno que usa possui bom caimento, evidenciando um porte atlético por baixo dele.
O empresário do ramo da construção civil se encontra na faixa dos 60 anos. Com claros sinais de calvície e um porte corpulento de quem entendia que seu dinheiro lhe pagaria boa saúde independente de seus esforços. Em sua mão direita havia um chamativo anel com um rubi de um vermelho gritante.
O crupiê vira distribui as cartas e Sage vê que possui um ás e um 10. A primeira carta a cair na mesa é o valete de copas. Ao vê-la, Demi sorri e, enquanto solta uma baforada de seu cigarro, diz:

Arrow Então temos um jovem amoroso à mesa, não é Sr. Kovacs?

Calígula apenas resmunga enquanto aumenta a aposta. Os outros o seguem. Enquanto o crupiê coloca um 7 na mesa, Calígula diz:

Arrow Amanhã a essa hora tudo estará resolvido...

O assessor olha para Sage como se questionando se seria prudente falar com o homem na mesa. Calígula olha para Sage de cima abaixo e diz:

Arrow Ao sentar nesta mesa você se convidou para uma aposta acima do seu cacife, rapaz. Espero que entenda que tudo o que venha a acontecer com você será única e exclusivamente responsabilidade sua. Temos negócios importantes sendo tratados aqui e detestaria que um desses negócios envolvesse um serviço de mensagens à sua família.

A ameaça era clara e refletia que Calígula não temia nada e nem ninguém naquele momento. Refletia a certeza de uma impunidade que possibilitava a Sage chegar tão perto daquele grupo sem que eles se preocupassem em disfarçar suas reais intenções. O empresário falou então:

Arrow O Sr. Trabalha com o que Sr. Kovacs?

Arrow Por que quis se sentar conosco? Sabe quem nós somos?

O assessor resolveu ser direto.

********************************

Azrael lança seu arpéu na mão do homem de terno. Ele solta sua arma, mas ao contrário do que o anjo vingador pensava, o homem é que o puxa para perto, acertando um murro em seu rosto. Ele então diz:

Arrow Vocês deviam ter entendido o aviso que foi dado no encontro da igreja...

Vingadora saca suas armas e se prepara para disparar, mas exita pela proximidade de Azrael e do homem. Ela grita:

Arrow Você é um deles? Então se prepara para morrer como um deles!

O desespero e ódio fazem com que ela aperte os gatilhos na direção do monstro, dando a Azrael mais uma questão para colocar em sua equação: será que Júlia faria realmente qualquer coisa para pegar aquelas criaturas? Inclusive passando por cima dele?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Seg Out 14, 2013 4:35 pm

O sujeito é mais forte que eu! Isso significa não só que ele é mais forte que o Batman, Robin e Asa Noturna juntos como também mais rápido, pois me puxou tão velozmente que eu não pude ver.

E eu sou capaz de derrotar esse três sozinho! Isso significa apenas que o desgraçado não é humano!

Quando eu ouço o que Júlia falou em seu comentário e a forma como ela mudou de "parceira do Azrael" para assassina solitária em segundos, penso que minha antipatia ou a hipnose que eu fiz são um problema grave.

Tendo em vista que meu oponente é mais forte, não penso duas vezes em o agarrar e me segurar firmemente! Igual um lutador de jiu-jitsu, anulando a capacidade dele de golpear e se mover. Desse jeito o seguro para levar os tiros junto com ele...

Ele não parece estar usando uma roupa a prova de balas, mas... tendo em vista tanto poder pessoal as balas não irão mata-lo.

Não que eu me importe com isso!


-Atire logo, garota!

avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Guima em Seg Out 14, 2013 5:36 pm

Quando Sage vê que Demi estende sua mão para que ele pudesse beija-la ele responde de uma maneira educada

- Perdoe-me a minha indelicadeza mas meus lábios não são dignos de tocar a sua pele madame Newton. Espero que se contente com um simples aperto de mão.


Em meio a esse dialogo Calígula tenta demonstrar excesso de confiança ao dizer que nunca perderia para um grupo de grã-finos. Ele apenas sorri ao ouvir o comentário e senta-se entre Demi e o assessor do prefeito. Analisando o aspecto de cada um naquela mesa, Sage tenta traçar alguns perfis para que pudesse identifica-los melhor. Demi é sensualmente perigosa mesmo ´presa em uma cadeira de rodas, talvez ela use esse atributo para compensar sua deficiência/limitação.  Calígula é um copo cheio de ego, traço tipico de um mafioso em busca de poder. Seus comentários e ameaças só provam que ele necessita de uma auto-provação primeiro. O assessor do prefeito até agora não tinha falado nada mas a julgar pelo seu porte físico e aparência ele era alguem que se preocupava com beleza e estética, daqueles que gostavam de causar uma boa primeira impressão. O empresario do ramo de construção civil tambem não havia se pronunciado, mas aquele anel gritante em seu dedo ja dizia quase tudo sobre ele: poder e ostentação.

A crupiê distribui as cartas. Sage tem um ÀS e um 10. Não era uma mão boa ainda, mas no Hold´Em era necessário mais que uma mão boa. Demi sorri quando o valete de copas cai na mesa.

Sorte no amor, azar no jogo não é mesmo Demi? Sorri Sage ironicamente.

Vic percebe o olhar que o assessor lançou a ele como se quisesse iniciar uma conversa. Mas ele não disse nada e voltou a atenção a mesa. Caligula então dirigiu palavras a Sage em um tom velado de ameaça. E logo depois de Caligula o empresario se pronunciou perguntando com que "Kovacs" trabalhava e logo após o assessor do prefeito disse se saberia quem eram eles.

Isto é uma ameaça? Disse Sage olhando para Calígula É assim que recebem um anfitrião? Creio que o Sr Cobblepot não iria gostar nada da maneira como estão me tratando. Está se comportando como um peixe na mesa, sr Caligula! O que foi, sua mão não está boa ou você padece dos mesmos delírios do imperador que você carrega como alcunha?

De alguma forma, Calígula queria intimidar Sage com ameaças. Talvez por ser um louco sádico ou simplesmente para tirar a concentração do jogo. Demonstrando uma frieza de carater, Sage respondeu em tom de provocação a ameaça de Calígula somente para saber a reação do mesmo. Com os olhos voltados para suas cartas Sage respondeu a pergunta do empresario.

Sou um mercador de informações, ou como vocês gostam de dizer, um informante. Todos aqui na mesa sabe que dinheiro é poder, mas quem detêm informação está no topo. Nos dias de hoje informação vale mais do que ouro e é isso o que vendo: Informações. Esse é meu ramo, pagando o preço certo dou a informação que necessitam da maneira como deve ser: Nua e Crua.

E finaliza respondendo ao assessor Sim eu sei quem vocês são. Acho que a grande Questão é a que vocês não sabem quem sou. E isso significa que meu trabalho anda muito bem. Eu tinha um encontro com o pinguim mas aquela bela hostess me convidou a sentar na mesa e resolvi me divertir um pouco antes de falar com o proprietário do Cassino. Mas se estou sendo um incomodo eu me retiro da mesa sem problema nenhum e vou direto aos meus negócios.

Pronto. A semente da curiosidade estava plantada... Sage sabe o quanto mafiosos e poderosos eram curiosos e desconfiados. Agora só restava esperar a reação deles após essa "jogada" de Vic...

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2202
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Convidado em Ter Out 15, 2013 3:24 pm

Odeio quando calculo as coisas errado.

Eu queria mais é que eles atirassem. Isso facilitaria muito meu trabalho. Mas, parece que tem um outro esperto por aqui. Os tiros cessam. Escuto algumas janelas sendo abertas à força, incluindo algumas até que são quebradas com mais violência. Não vai demorar muito pra fumaça se dissipar. O som dos ventiladores também ecoa, embora bem baixinho em meio ao pânico. Eu queria descobrir quem está no comando dessa p¨%$@ toda. O que os demonitas tem a ver com isso? E CADE A DROGA DO SONY?

Pensar rápido é o que me livra da morte no segundo seguinte. Uso a garota de escudo enquanto avanço contra o pessoal de Sabatino ou sei lá quem está no comando. Mais uma granada (e lá se vai meu estoque) e eu abro caminho, trocando a garota por Sony enquanto chego na porta. - Agora, nós vamos ter uma conversinha e... eeeei!!!! Ele se debate, bloqueio seus golpes, mas ele está me atrasando. Escuto o som de metralhadoras disparando. Ergo o braço, já esperando as agulhadas de cada tiro, e no entanto,... nada.

Aí eu vejo ela se movimentando. Rápida. Leve, e extremamente eficiente. E ela reclama. Igualzinha a Ele. Tsc!  

Minha observação só dura alguns segundos. Sony volta a se debater. Não vou deixar Sony fora dessa. Ele se tornou meu alvo, e a Caçadora não desiste de sua presa. - QUER SABER, SABATINO? CANSEI DE VOCÊ!!! Eu agarro o homem e o lanço pelo parapeito. Escuto seu grito desesperado e sorrio, pulando logo em seguida. Mergulho atrás dele, que se debate em desespero. Assim que toco sua perna, disparo o arpéu. Demora uns 20 segundos pra eu chegar ao telhado onde a Mulher-Gato se detém. Faço Sony aterrissar torto. Escuto o som de um osso em sua perna se quebrando. - O que EU fazia lá? O que VOCÊ fazia lá!!!!??? Estava decidindo de quem roubaria primeiro??  Sony reclama de dor. Aponto a besta para ele, mas sem tirar os olhos da gatuna. - Quieto, Sabatino, ou eu abro um rombo em um lugar que vai fazer você falar ainda mais fino.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sab Out 19, 2013 11:35 am

Caçadora:

Sony cai no telhado sofrendo uma fratura na perna direita. Caçadora sabia disso, na verdade ao jogá-lo do jeito que fez era exatamente essa a intenção dela. Helena quase abre um sorriso ao perceber que havia conseguido o intento. Quase.. Porque à sua frente estava a Mulher-Gato e a ladra no momento lhe passava um sabão por atravessar seu caminho.

Arrow O que você estava fazendo lá? Sua ação atrapalhou meus planos para hoje!

Arrow O que EU fazia lá? O que VOCÊ fazia lá!!!!??? Estava decidindo de quem roubaria primeiro??

Selina engole essa em seco. Ela sempre seria uma ladra. Ela mesma se sentia assim. No entanto ouvir aquilo da forma como Caçadora falou naquele momento doeu de uma forma que ela não esperava. Ela então respondeu com um tom um pouco mais sério, mas ainda fingindo a indiferença comum ao seu animal favorito:

Arrow Eu estou investigando uma pista. Na verdade eu quero recuperar algo que Falcone roubou de mim... Eu estava preparada pra me infiltrar e extrair a informação diretamente dele, mas a sua ação "sutil" estragou tudo...

Sony olhava para as duas. Ele sentia dor e o orgulho ferido por ter sido pego por duas mulheres. Ele era um mafioso à moda antiga. Estava acostumado a resolver estes assuntos de homem pra homem. Mas essas mulheres... Era humilhante para ele se tornar vítima delas. Ele então fala:

Arrow As vadias vão ficar de novelinha agora?

Arrow Quieto, Sabatino, ou eu abro um rombo em um lugar que vai fazer você falar ainda mais fino.

Arrow Tá se sentindo macho suficiente pra me ameaçar agora. Quero ver quando os tributos voltarem!

Selina olha para Helena e diz:

Arrow Ora ora... Parece que seu amigo pode ter alguma serventia... Quer conduzir a conversa ou eu assumo daqui?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sab Out 19, 2013 12:38 pm

Questão, Azrael e Vingadora:

Kovacs/Sage estava sentado à mesa entre o assessor do prefeito, Kevin Emett, e Demi Newton. Participando do jogo ainda estavam Calígula e o empresário da construção civil Giuseppe Panessa. Após ouvir as falas dos presentes na mesa, Kovacs responde:

Arrow Isto é uma ameaça?É assim que recebem um anfitrião? Creio que o Sr Cobblepot não iria gostar nada da maneira como estão me tratando. Está se comportando como um peixe na mesa, sr Caligula! O que foi, sua mão não está boa ou você padece dos mesmos delírios do imperador que você carrega como alcunha?

Calígula olha para Kovacs como se estivesse prestes a esfaqueá-lo ali naquela mesa e naquele momento. Percebendo a postura do chefe, dois dos capangas se aproximam, mas Demi diz:

Arrow Meninos, guardem essa testosterona para quando ela for útil... Somos todos amigos aqui e estamos apenas nos divertindo... Senhor Kovacs, acredito que não seja prudente falar assim com o Sr. Calígula, ao mesmo tempo entendo que o Sr. Calígula também deva saber que ao falar da forma que falou com o Sr. Kovacs havia a possibilidade de que o homem respondesse com o mesmo brio. Então, vamos considerar que os dois são bravos, perigosos e interessantes e voltar ao nosso jogo?

Calígula fica desconcertado ao ouvir a mulher e faz um sinal para que os capangas voltem às suas posições. Em seguida diz:

Arrow Realmente tenho que reconhecer que o tal Kovacs tem culhões. Só espero que saiba conservá-los.

Arrow O Sr. Trabalha com o que Sr. Kovacs? 

Arrow Por que quis se sentar conosco? Sabe quem nós somos?

Arrow Sou um mercador de informações, ou como vocês gostam de dizer, um informante. Todos aqui na mesa sabe que dinheiro é poder, mas quem detêm informação está no topo. Nos dias de hoje informação vale mais do que ouro e é isso o que vendo: Informações. Esse é meu ramo, pagando o preço certo dou a informação que necessitam da maneira como deve ser: Nua e Crua. im eu sei quem vocês são. Acho que a grande Questão é a que vocês não sabem quem sou. E isso significa que meu trabalho anda muito bem. Eu tinha um encontro com o pinguim mas aquela bela hostess me convidou a sentar na mesa e resolvi me divertir um pouco antes de falar com o proprietário do Cassino. Mas se estou sendo um incomodo eu me retiro da mesa sem problema nenhum e vou direto aos meus negócios.

Arrow Se retirar? Nada disso! Você tem sido uma grata surpresa... Uma diversão a mais nesta noite.

Arrow Eu devo entender que você trabalha com informação e que está aqui para nos fornecer informações? Ou será para colhê-las? Se bem entendo seu "ofício" as duas partes são vitais... Me diga, se sabe tanto, o que reuniu este grupo aqui além do desejo de jogar uma boa partida de poker?

O assessor mantinha sua linha de abordagem direta e punha a Kovacs o desafio de explicar o que eles faziam ali e justificar o motivo de seu interesse no grupo. O empresário apenas olhava para Kovacs enquanto o crupiê descia a terceira carta a mesa. Agora pousavam no feltro um valete, um rei e um 5.

O empresário, tenta ajudar ao grupo na inquirição, perguntando:

Arrow O que você sabe sobre os tributos?

Arrow Esse homem não sabe nada... Está apenas nos fazendo perder tempo!

Arrow Deixemos o Sr. Kovacs falar. Algo me diz que será divertido..

Enquanto a conversa rola na mesa, o Pinguim observa de seu camarote a movimentação. Ele espera para entender o que está havendo e para dicidir qual ação lhe dará um retorno melhor...

*******************************

Azrael se agarra ao homem, tentando imobilizá-lo para que Vingadora pudesse disparar. Ao ouvir os gritos dele para atirar, a nova vigilante dispara no peito do homem, que cambaleia um pouco, caindo para trás com Azrael agarrado a ele. A queda ocorre no pedaço de teto onde estavam todos, ou seja, eles não chegam a cair na cúpula do Club.
O homem está ferido, mas não morto. Azrael percebe isso e começa a ter dificuldades para segurar o homem a medida que sua pele começa a se estirar e arrebentar, dando espaço para a saída da criatura que habitava aquela "casca".



A criatura se livra de Azrael e se ergue grunindo com a dor dos tiros. Ele fala para os dois:

Arrow Vocês não tem idéia de onde estão se metendo e morrerão antes que consigam descobrir.

A criatura dispara contra Julia e a jovem é arremessada para trás pelo raio. Em seguida ele se vira para Azrael e diz:

Arrow Você seria um tributo interessante. Pena que dificilmente me deixará levá-lo vivo...

Ele começa a disparar na direção de Azrael.


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Drako em Ter Out 22, 2013 5:23 pm

Após deixarmos o Arqueiro Verde em um local seguro para que ele pudesse ser teleportado, voo para Gotham City. Nosso objetivo é conseguir extrair qualquer resposta das informações que conseguimos na Coréia do Norte. Minhas mãos pressionam o manche do jato com mais força sempre que penso na situação geral em que nos encontramos, e sem saber o motivo. Ainda.

Chegamos a Gotham City.

Por mais que tenha passado anos lutando por ela, eu não gosto dessa cidade. Gotham pega tudo que você tem de bom, distorce, e te joga de volta. Para estar aqui é necessário estar preparado para qualquer coisa, para ser um vigilante nela é necessário o dobro disso.  É preciso ter total controle sobre si mesmo, pois uma hora ela vai te jogar tão para baixo, tão no fundo do poço, que não irá conseguir se levantar se não estiver pronto. O Batman sabe muito bem disso e preparou a todos nós, seus discípulos, durante nossos treinamentos como Robin. É por isso que eu temo pelo Damian. É por isso que eu devo prepara-lo, para quando esse momento chegar, ele esteja pronto para se levantar.

Escuto o sensor de movimento bipar logo que passamos por um determinado prédio. Eu coloco o jato parado no ar, como um helicóptero e uso o sensor de calor para ver o que está rolando abaixo da gente. Não preciso nem de muito tempo, quando vejo o que parece ser Sony Sabatino voltar para o telhado de um dos prédios, sendo seguido pela Caçadora e da Mulher-Gato. Obviamente eu tenho que ir até lá.

Apesar de ter recebido uma mensagem do Azrael, que é um maníaco, essa situação também é algo que é digna de minha atenção.

Asa Noturna:
Batgirl, leve o Batjato para a Batcaverna, de lá entre em contato com a Oráculo, veja se ela pode nos encontrar na caverna. Robin, quer vir comigo e bater em alguns caras, ou prefere ficar enfurnado na caverna, analisando dados? A escolha é sua, pois eu vou me jogar para fora aqui agora.

Abro a porta do jato e me jogo em pleno ar.

Caio nas sombras do prédio ao lado, me escondo e escuto o que eles estão dizendo. Mulher-Gato estava fazendo o de costume, tentando roubar alguma coisa, e pelo visto a Caçadora não deixou. O que o Sony está fazendo ali no meio é o que eu gostaria de entender.

Caçadora é...  uma mulher complicada. Nós tivemos um lance, enquanto investigávamos o assassinato de uma agente da policia disfarçada de prostituta, a mando da Máfia. Pode se dizer que foi mais um “One Night Stand” do que qualquer outra coisa. Não funcionou, obviamente, porque como eu já disse, ela é uma mulher complicada.

O clima entre os três é tenso, com um ameaçando o outro. É hora de intervir. Coloco-me no parapeito do prédio, olhando de cima para baixo, meio agachado. Quero que eles me vejam de baixo para cima, me tornando mais imponente, pois estou em “um nível acima deles”. A teatralidade faz parte do nosso estilo, então faço uma cara de mal encarado.


Mulher-Gato: Ora ora... Parece que seu amigo pode ter alguma serventia... Quer conduzir a conversa ou eu assumo daqui?

Asa Noturna: Pode deixar que EU assumo. –Dou uma pausa dramática, para eles olharem espantados para cima. Você pode tirar o garoto do circo, mas nunca o circo do garoto. –A boa notícia é que eu não sou o Batman. A péssima notícia é que eu compartilho do sentimento dele pelas bagunças que rolam nessa cidade. Então, quem vai ser a gentil pessoa a me dizer, o que DIABOS está rolando aqui?


_________________
avatar
Drako

Número de Mensagens : 1690
Idade : 27
Data de inscrição : 28/04/2009

Ver perfil do usuário http://www.ds-club.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Jor-El em Ter Out 22, 2013 8:11 pm

Por mais que eu queira quebrar a cara de alguns criminosos ainda prefiro descobrir a verdade. Eu sei que Grayson vai limitar minha atuação, então apenas faço um sinal de despedida para ele e volto para a batcaverna, com o batjato sendo conduzido pela Batgirl.
Chegando lá preciso analisar a amostra de sangue. Isso provavelmente pode explicar que tipo de experimentos estão sendo executados e, quem sabe, poderemos invadir a Coréia do Norte e derrubar aqueles ditadores. 
Também dou uma olhada em meus outros projetos:


Um melhoramento do batmóvel. Mais proteção balística. Aguenta até um tiro de bazuca. É menos rápido, mas tem um excelente sistema de propulsão. Eu o chamo de Tumbler.Levando em conta o que enfrentamos na coreia isso vai ser bem útil. Mas ainda é só um protótipo.
Esse é o lado ruim de não ter poderes em um mundo onde qualquer um rasga aço. E alguns não tem a menor ideia de como usar esses poderes, como aquele lanterna Hal Jordan. Um idiota que faz ratoeiras e batedeiras verdes. Com todo aquele poder eu poderia mudar o mundo. 


Outro projeto é uma roupa que não está nem mesmo em fase de protótipo. 


Ela, em teoria, permite força ampliada ao usuário. É muito leve e manobrável por meio de asas retrateis. Modo camaleão. Resistência limitada a radiação. As possibilidades são muito boas. Mas a tecnologia é muito avançada. É necessário que haja tecnologia semelhante a usada pelo laboratórios STAR com o ciborgue. Seria semelhante a próteses robóticas que usariam micromotores pra permitir feitos sobre-humanos. 


Tem outras coisas que eu preciso analisar,incluindo como limitar Luthor. Tudo que ele está fazendo requer dinheiro, muito dinheiro. E nem mesmo a fortuna pessoal dele deve ser o suficiente para bancar os planos dele. Isso só significa duas coisas: ou ele realmente tem aliados ou ele está desviando dinheiro da Lexcorp. Enquanto o programa decodifica o sangue eu preciso fazer uma ligação. Odeio ter que pedir ajuda, mas chamo Oráculo pela linha restrita:
-Oráculo. Aqui é o Robin. Preciso que você cheque os fundos da Lexcorp. Qualquer irregularidade nos últimos 12 meses. Grandes retiradas. Mudanças súbitas. Inferno, até uma onda massiva de demissões. Preciso saber o que Luthor tem feito com seu dinheiro e de sua empresa.


Essa é uma situação em que não tenho como perder. Caso ele esteja sozinho, poderemos acusá-lo de desviar verbas, oque significa que ele pode ser retirado da presidência. Quem sabe uma tomada hostil da companhia, deixando-o sem um centavo?
Caso esteja tudo nos conformes é provável que ele não seja o único cérebro por trás disso tudo.


 

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Ter Out 22, 2013 8:50 pm

Eu já esperava algo como isso, mas parece que as coisas me deixam ainda mais preocupado.

Quero dizer, as Linhagens de Sangue de meta-humanos formados pela exposição aos demonitas foi o anuncio do que acontece agora anos mais tarde. Um avanço terrível sobre suas vítimas, gerando da possessão a formação de novos indivíduos alienígenas inteiros.

Não sei se tudo isso tem haver com nossa ida ao Inferno. Parece que o Superman Prime estava certo, a Liga foi até o inferno e agora o inferno vem até a Liga... Ei! Que ideia de comparação idiota é essa que paira na minha cabeça... É como se eu estivesse parodiando o Dick Grayson...

Que aliás não deu as caras por aqui faz tempo!

Sabe, segurar esse monstro é difícil. Porém não é tão duro quando perceber que mesmo morrendo, ele estava na verdade é se preparando para nascer!

Os disparos de laser são tão rápidos e sem sentido que nem percebo que atingiram a Vingadora.

Certa vez o Espatalho me fez ter de escolher entre a vida de um menino e sua fuga, eu contei com aquele punk anarquista do Lonnie Machin para salvar a criança.

Aqui e agora, com a Vingadora contundida eu só posso contar comigo tanto para salvar a vítima quanto pegar o bandido. Se não fosse a roupa reforçada e se ela tivesse vindo de Batgirl estaria morta agora!

Ele começa a tagarelar sobre eu morrer sem saber o que esta acontecendo.

Arrow Você seria um tributo interessante. Pena que dificilmente me deixará levá-lo vivo...

Eu aperto um pequeno botão no meu peito, o simbolo do morcego cresce dando espaço para um micro-refletor de energia luminosa. Esse projeto foi desenvolvido nas industrias Wayne há uns anos, pelo meu conhecimento em engenharia militar implantado pelo Sistema acho que o Batman acredita que um dia será capaz de desenvolver uma espécie de malha daqui três décadas possa tornar literalmente invisível.

Potencializei como um dispersor difuso de laser, em outras palavras atualmente ele simplesmente é capaz apenas de dispersar a luz.

Mesmo acionando essa proteção eu salto me esquivando do disparo, afinal não estou precisando ser hoje mais uma cobaia viva dos ataques dele.

Me lembro que existem locais muito específicos para ferir mortalmente uma criatura dessas, mas prefiro usar a técnica aprimorada pelo Questão! Saco três bumerangues explosivos e arremesso.



Eu achava mesmo que essa fachada futurista do Iceberg precisava de uma reforma mais contemporânea.

Ah, droga! Eu sei sobre arquitetura! Eu odeio o Sistema...

Levo comigo a Vingadora daqui assim que a explosão dos meus projéteis começa.

Espero não estragar o blefe do Victor lá embaixo! Falo com ele pelo comunicador e espero que ele esteja apto a me ouvir.


-Sage, sei que não é uma boa hora... Mas os demonitas estão aqui!
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Convidado em Qua Out 23, 2013 2:26 pm

A participação da Mulher-Gato não conseguia ser irritante tanto quanto o Sony reclamando. Talvez fosse o fato de eu ter quebrado sua perna num pouso nada delicado, mas como de costume, nessa cidade todo mundo vive me interrogando como se eu fosse uma ameaça. Inclusive a ladra à minha frente. Cada segundo se torna mais amargo à medida que o tempo passa e eu fico mais longe da verdade. Da MINHA verdade, no caso. Eu guardo a besta enquanto respondo a ela.

- Eu as...

Mas aí sou interrompida. Do alto do prédio ao lado, eu vejo primeiro o vulto, depois reparo melhor em quem é. Não é o Batman. Não tem o mesmo tamanho. A voz não é tão grave, mas o olhar é igualmente sisudo. Aí tenho certeza de quem se trata. Asa Noturna. Parece um pouco maior visto daqui. Uau, ele andou malhando? Está mais... definido. Pelo menos, comparado ao que me lembro. Tsc, lógico que ele poderia aparecer. Estamos na cidade de seu mentor, e quando o morcego está fora, os morceguinhos cuidam de tudo, né? E é mais outro que insiste em perguntar o que está acontecendo. Sua voz também é grave, mas definitivamente, não é medo o que sinto por ele. Não, não é mesmo medo. Está mais pra...

- Eu trouxe o ratinho. Você cuida do morceguinho. Apontei o rapaz para a Mulher-Gato. Nem dei chance dela falar nada, enquanto me virava para Sony e chutava a perna quebrada dele. Enquanto ele gemia, apoiei o salto da bota entre suas pernas, pisando devagar, enquanto o homem se contorcia como um bebê chorão. - Explica melhor essa história de tributos, Sony... e qual a participação do Caligula nisso. E fala baixinho, bem de mansinho... porque se eu não gostar da resposta... Pisei um pouco mais. Era quase como esmagar tomates, só que mais divertido.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Guima em Seg Out 28, 2013 1:13 pm

Acho que você não ouviu o que eu disse a um minuto atrás. Meu interesse é com o Pinguim. Só sentei na mesa a convite de uma bela hostess e achei que era uma boa oportunidade para ver se meu Pôquer ainda estava em alta. Mas parece que você não prestou atenção. Mas o que me intriga é o que o Assessor do Prefeito faz aqui. Seu patrão sabe disso? Será que Gotham é tão podre assim a ponto de mandar seu assessor numa reunião com Caligula? Ou é apena um garoto querendo seu lugar ao sol? Seria compreensível...Afinal nem todo mundo nasce em berço de ouro não é mesmo?

Sage lança um olhar para o Assessor...suas palavras soavam como se ele conhecesse a origem humilde do rapaz...

O empreiteiro emenda uma pergunta sobre os tributos e Sage retira um maço de cigarro de seu bolso dizendo:

Me empresta seu "fogo" Demi? Assim que Demi acende o cigarro de "kovacs" ele dá uma longa tragada e soltando a fumaça pela narinas começa a dialogar.

Dos tributos nada sei. Só sei que se o sr Caligula quer usar a Empresa de Panessa para lavagem de dinheiro ele deveria pesquisar melhor seus antecedentes. Embora pouca gente sabe este homem está a beira da falência. Kovacs lançou um olhar intimidador a Giuseppe e voltou a falar Hub City. Cinco anos atrás... Panessa foi contratado pelo reverendo Hatch, o homem por de trás do prefeito Fermin para um negócio. O negócio era o seguinte: Construção de casas "populares" para famílias de baixa renda de Hub City. Uma estratégia muito comum para melhorar a popularidade do prefeito que estava em baixa. O que não é comum é usar matéria prima de péssima qualidade para a construção de lares e, mesmo que isso fosse ideia de Hatch, um homem com o minimo de responsabilidade, que não é o caso do nosso amigo Giuseppe teria negado tal acordo. Alguns anos depois de prontas as casas começaram a mostrar sinais de problemas. E tempos depois uma forte tempestade assolou Hub City e uma grande parcela das casas desmoronaram. Muitos ficaram feridos, alguns morreram. Uma fatalidade desse tamanho mancharia a reputação da "Panessa Construções Civis" com sangue. O que ele fez? Gastou uma grande parte da sua fortuna para acobertar o caso, e isso tenho que admitir que ele fez com maestria. Pouca gente sabe dessa história. Giuseppe pagou com propina o procurador civil da cidade para que ele não levasse o caso a justiça. Imagina quantos milhões ele não gastou para tapar esse buraco? Acho que aqui na mesa só eu e o Sr Giuseppe conhece o fato. Tirando a gente sobra somente os pais e mães de família que perderam tudo e os órfãos que perderam seus pais justamente pela ganancia do nosso amigo aqui. Alguns de vocês podem chamar isso de azar mas eu chamo isso de Karma. Chega uma hora que o passado nos encontra e não há véu que consiga cobrir uma fatalidade dessas. E aqui vai uma informação gratis, Sr Giuseppe. Se eu fosse você eu tomava mais cuidado e evitava me expor... há um certo vigilante sem rosto que está coletando fatos e provas sobre o seu passado negro e ele está em seu encalço. Sugiro que você tenha mais cuidado...

Kovacs apaga o cigarro no cinzeiro amassando-o. Ele então olha pra todos e diz naturalmente Podemos continuar com o Jogo?

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2202
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sab Nov 02, 2013 12:16 pm

Asa Noturna, Mulher Gato e Caçadora:

A aparição de Asa Noturna causa o impacto desejado pelo ex-artista circense. Ele consegue a atenção do grupo tempo suficiente para identificar que Caçadora parecia ter muito interesse no que Sabatino tinha a dizer. A Mulher Gato olha para o herói e em resposta à proposta da Caçadora apenas diz:

Arrow Se fosse o "pai" dele eu iria adorar a brincadeira, mas não é o caso e nem o momento. Falcone me tirou algo muito importante e já que você me atrapalhou quando ia descobrir o paradeiro desta...coisa... Então você e Sonny vão me dar as informações que eu quero. Então tenta justificar o fato de eu ter salvo seu traseiro ali atrás e faz esse lixo falar algo que presta.

Selina ainda tentava fingir sua indiferença, mas seria fácil para quem a conhece a mais tempo perceber que a ação ali era realmente pessoal. Asa Noturna notaria com facilidade que a "coisa" perdida por Selina era algo de importância maior em nível afetivo do que financeiro e que ela estava disposta a tudo para recuperá-la.

Helena pergunta "com jeitinho" a Sonny sobre os tributos. O salto provoca um estrago terrível ao orgulho e masculinidade do mafioso. Talvez até maior que a dor sentida. Com esforço para não chorar de dor, ele diz:

Arrow Eu falo! Eu falo! Mas tira esse pé daqui!

E continua:

Arrow Mesmo sabendo o que eu vou dizer agora, vocês não tem como impedir! Tudo acaba amanhã pra vocês e começa pra gente! Vamos ser reis!

Ele engole um pouco de saliva tentando se recompor enquanto fala:

Arrow Há mais ou menos vinte anos as "famílias" começaram a sofrer os ataques dos primeiros de vocês. A medida que a quantidade de mascarados e de aberrações crescia, foi ficando cada vez mais difícil tocar os negócios. O pessoal recorreu a armas, recorreu a contratar outras aberrações, mas ainda assim as famílias se sentiam cada vez mais ameaçadas. Até que uma noite apareceu o primeiro deles. Ele disse que o povo dele vivia em outra dimensão e que tinham descoberto a nossa em uma brecha cósmica. Falou que o povo dele precisava de um lugar novo e que eles precisavam se unir a corpos humanos para viver em um planeta como o nosso. É claro que os velhos largaram o aço na aberração, mas ela era forte e mandou alguns para a cova. Os que ficaram vivos entenderam que era melhor ouvir e gostaram ao ouvir a criatura prometer que nós teríamos poder para reinar na terra se nos juntassemos com eles. Eles nos dariam o que precisávamos para derrotar qualquer um de vocês se nós fornecessemos uma coisa apenas: um tributo de cada família.

Arrow E o que seria esse "tributo"?

Arrow Uma criança. De preferência bem pequena. Cada família tinha que dar uma e essa criança seria levada por eles. Eles iam criá-la, dar poderes a ela e numa data pré-determinada, iriam trazê-las de volta para as famílias mais fortes e com os poderes das criaturas. Essa data é amanhã. Os tributos são as nossas próprias aberrações, só que dessa vez com o sangue das famílias nas veias e com o sangue das criaturas também. E vocês sabem que o sangue fala mais alto. Todas as famílias entregaram seus tributos, menos uma. Essa recebeu ordem de extermínio por parte do próprio Falcone, a pedido das criaturas.

Após falar, ele olha para os três e diz:

Arrow Era isso que vocês queriam saber? Ou vão querer brincar mais um pouco de detetives?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sab Nov 02, 2013 1:14 pm

Questão, Azrael, Vingadora e o substituto do Batman:

Kovacs olha as cartas em sua mão: um ás de ouros e um dez de copas. Em seguida olha para a mesa e vê as cartas que se apresentam: um sete de paus, um valete de copas, um rei de ouros, um cinco de espadas. Faltava a última carta. Uma dama de copas poderia deixá-lo numa boa situação, porém Kovacs sabia que o jogo mais importante era o que não contava com cartas apresentadas de forma tão explícita...

Arrow Acho que você não ouviu o que eu disse a um minuto atrás. Meu interesse é com o Pinguim. Só sentei na mesa a convite de uma bela hostess e achei que era uma boa oportunidade para ver se meu Pôquer ainda estava em alta. Mas parece que você não prestou atenção. Mas o que me intriga é o que o Assessor do Prefeito faz aqui. Seu patrão sabe disso? Será que Gotham é tão podre assim a ponto de mandar seu assessor numa reunião com Caligula? Ou é apena um garoto querendo seu lugar ao sol? Seria compreensível...Afinal nem todo mundo nasce em berço de ouro não é mesmo?

Arrow Eu estou em meu horário de folga, Sr. Kovacs. Nada que eu faça aqui pode ou deve ser relacionado ao meu cargo ou ao prefeito. Além disso, pouco importa quem nasce aonde. O que importa é onde se pretende morrer e o que se quer fazer antes disso, não é mesmo?

Ao ouvir a pergunta sobre os tributos, Kovacs acende um cigarro à mesa e diz:

Arrow Dos tributos nada sei. Só sei que se o sr Caligula quer usar a Empresa de Panessa para lavagem de dinheiro ele deveria pesquisar melhor seus antecedentes. Embora pouca gente sabe este homem está a beira da falência.Hub City. Cinco anos atrás... Panessa foi contratado pelo reverendo Hatch, o homem por de trás do prefeito Fermin para um negócio. O negócio era o seguinte: Construção de casas "populares" para famílias de baixa renda de Hub City. Uma estratégia muito comum para melhorar a popularidade do prefeito que estava em baixa. O que não é comum é usar matéria prima de péssima qualidade para a construção de lares e, mesmo que isso fosse ideia de Hatch, um homem com o minimo de responsabilidade, que não é o caso do nosso amigo Giuseppe teria negado tal acordo. Alguns anos depois de prontas as casas começaram a mostrar sinais de problemas. E tempos depois uma forte tempestade assolou Hub City e uma grande parcela das casas desmoronaram. Muitos ficaram feridos, alguns morreram. Uma fatalidade desse tamanho mancharia a reputação da "Panessa Construções Civis" com sangue. O que ele fez? Gastou uma grande parte da sua fortuna para acobertar o caso, e isso tenho que admitir que ele fez com maestria. Pouca gente sabe dessa história. Giuseppe pagou com propina o procurador civil da cidade para que ele não levasse o caso a justiça. Imagina quantos milhões ele não gastou para tapar esse buraco? Acho que aqui na mesa só eu e o Sr Giuseppe conhece o fato. Tirando a gente sobra somente os pais e mães de família que perderam tudo e os órfãos que perderam seus pais justamente pela ganancia do nosso amigo aqui. Alguns de vocês podem chamar isso de azar mas eu chamo isso de Karma. Chega uma hora que o passado nos encontra e não há véu que consiga cobrir uma fatalidade dessas. E aqui vai uma informação gratis, Sr Giuseppe. Se eu fosse você eu tomava mais cuidado e evitava me expor... há um certo vigilante sem rosto que está coletando fatos e provas sobre o seu passado negro e ele está em seu encalço. Sugiro que você tenha mais cuidado...

O empreiteiro ficou vermelho ao ouvir o comentário e Calígula olhou Kovacs como um tubarão que percebe o quanto pode ser divertido atacar uma orca para medir suas forças e ter um jantar interessante depois. Kovacs sugere a continuidade do jogo e o crupiê põe a última carta: uma dama... de ouro.As apostas estavam sendo elevadas exponencialmente a medida que cada carta era colocada e já havia em jogo um montante de cerca de 500 mil dolares. Calígula pega mais uma pilha de fichas e coloca no centro da mesa com um sorriso perigoso nos lábios, dizendo:

Arrow Aumento 50 mil.

Panessa, já vermelho por conta da fala de Kovacs, fica mais vermelho ainda e diz:

Arrow Estou fora.

Emett olha bem para suas cartas e diz:

Arrow Eu cubro.

Demi Newton sorri ao beber um gole de champagne e diz:

Arrow Cubro e aumento 50 mil... Algo me diz que o Sr. Kovacs esconde algum trunfo em suas cartas...

Todos esperavam o que Sage faria. Ele tinha agora que descobrir se sua mão era tão boa quanto pensava...

********************************

Azrael aciona o dispositivo em seu uniforme para a dispersar a energia luminosa, mas não consegue que o mecanismo impeça o impacto de uma rajada de energia concentrada. No entanto, sua habilidade impede que o raio o acerte em cheio, passando apenas de raspão por sua perna. Assim que aterrissa, Azrael dispara 3 bumerangues explosivos na criatura. Dois ela consegue destruir com seus disparos, mas o terceiro a acerta, explodindo seu braço direito.
A explosão quebra o vidro do teto do Icebrg Lounge, provocando uma chuva de cacos no salão e chamando a atenção dos presentes para o combate que era travado no teto do lugar.
Notando que acabara com a abordagem discreta do Questão, Azrael aciona o comunicador:

Arrow Sage, sei que não é uma boa hora... Mas os demonitas estão aqui!

O Demonita se levanta com dificuldade após o impacto das explosões e a perda de um membro, mas torna a cair no chão ao ser atingido por algoque lembra um rebite de construção. Agora ele tinha mais um braço inutilizado e urrava de ódio. Ao olhar para a origem do disparo, finalmente Azrael descobria quem era o tão falado substituto do Batman durante a ausência deste em Gotham...



Arrow Recebi sua mensagem, Azrael. O que está acontecendo aqui?

*************************

O teto cai após o fechamento da rodada do jogo. Quase ao mesmo tempo que Victor recebe a mensagem de Jean Paul. Os participantes da mesa se levanta, com exceção de Demi que tenta sair do local com sua cadeira de rodas.
Seguranças e frequentadores armados sacam suas ferramentas e se preparam para reagir.
De onde está, Victor consegue avistar Azrael e o substituto do Batman, uma espécie de Morcego de Aço.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sab Nov 02, 2013 1:48 pm

Robin e Batgirl:

Assim que chega à Batcaverna, Robin inicia o processamento do sangue coletado, enquanto Batgirl contata Oráculo. Após verificar alguns projetos que pretendia levar a cabo, Robin retorna para verificar os resultados dos testes. A análise confirma o uso de algumas substâncias distintas para reforço de genes latentes metahumanos, de forma a fazer com que propriedades metahumanas sejam afloradas através de manipulação em âmbito genético. Ele lembra do arquivo de seu pai sobre quando Luthor tocou um projeto semelhante em Metrópolis, transformando dezenas de jovens em metahumanos poderosos e perigosos. Mais uma vez suas suspeitas eram reforçadas. A identificação dos elementos usados no projeto justificaria o recipiente com a marca da Lexcorp fotografado por Batgirl. Também havia no sangue analisado, traços de substâncias usadas em manipulação mental e lavagem cerebral.

Quando retorna para discutir isso com a silenciosa heroína, ele a encontra conversando com Oráculo:

Arrow Então as informações que vocês me enviaram comprovam um padrão de estímulo à força bélica nortecoreana. Com a "fábrica de metas" que vocês identificaram e com a tentativa de venda de material soviético como as armaduras dos sovietes supremos que o Estrela Vermelha frustrou. Somando isso à instabilidade política da região e com a invasão feita por Superman mais cedo... Tudo leva a crer que a intenção é detonar uma guerra a partir da Coréia do Norte.

Arrow Oráculo. Aqui é o Robin. Preciso que você cheque os fundos da Lexcorp. Qualquer irregularidade nos últimos 12 meses. Grandes retiradas. Mudanças súbitas. Inferno, até uma onda massiva de demissões. Preciso saber o que Luthor tem feito com seu dinheiro e de sua empresa.

Damian ainda não aprendera a ser muito afetuoso e as duas Batgirls sabiam bem disso. Por isso Oráculo respondeu sem maiores problemas:

Arrow Luthor sempre soube manter uma fachada eficiente. O que mais chama atenção nas movimentações das empresas dele é o dinheiro que sua mãe desviou e que atualmente seu pai emprega no projeto dele de expansão das atividades de vigilantes.

Ela para um segundo, como se estivesse conferindo uma informação recém chegada e diz:

Arrow Consegui mais informações sobre as pessoas nas fotos que vocês me enviaram. Estou enviando agora os arquivos para o Batcomputador.

Na tela do computador apareceram os seguintes dados:

1)Nome: Anthony "Tony" Consling.
Codinome: Alvo Humano.
História: Tony sempre foi um garoto problemático. Brigava e aos 14 anos foi preso por roubo. Na prisão aprendeu com os guardas a sutil arte de atirar. Ao sair de lá decidiu que seria uma boa aproveitar seus talentos para ganhar um dinheiro, já que a família nunca teve posses. Arranjou armas variadas e adotou o nome de Alvo Humano. Está integrando o esquadrão suicida após ter sido preso pelo Asa Noturna quando tentou matar um candidato a presidente. Não ligava para número de mortes ou coisa do tipo. Apenas gostava de grana e liberdade. E o governo lhe permitiria uma delas.
Poderes ou habilidades: Combate desarmado e excelente atirador, tanto com armas de fogo quanto com arco e flecha. Habilidades de infiltração.

2)Nome: Robert “Rob” Lucci.
Codinome: Shadow Leg (Ou só Shadow).
História: Ainda criança Robert foi achado e Treinado pela Liga dos Assassinos, na época ainda comandada pelo Sensei, antes de se rebelar contra Ra’s Al Ghul, onde viveu praticamente sua vida toda. Lutou pela organização durante anos e seguiu fielmente seu mestre, até que o mesmo foi vencido pelo imortal Ra’s. Após a derrota, ele passou a seguir sozinho e trilhar seu próprio caminho como caçador de recompensas e com o tempo foi adquirindo mais e mais experiência. Ao contrário da maioria dos membros e ex-membros da Liga, ele é totalmente debochado e sarcástico, o que contribuiu para sua partida da organização. Usa apenas as pernas para lutar, pois acha que não é necessário sujar suas mãos com pessoas mais fracas e menos dignas do que ele. Foi preso ao perseguir a cabeça do vilão conhecido como Duas-Caras, mas foi impedido pelo Homem Morcego de chegar a concluir sua missão. Hoje está encarcerado no Black Gate.
Poderes ou habilidades: Combate desarmado - Usa apenas as pernas para lutar, por vontade própria. Também sabe lutar com praticamente todas as armas existentes, mas só as usa em casos extremos. Tem velocidade e força acima do comum por conta do seu treinamento puxado na Liga dos Assassinos.

3)Nome: Robert Macnamara, Bob Macnamara, Robbie Macnamara
Codinome: Duplo Ataque
História: Robert Macnamara sempre foi uma criança muito solitária. Desde a infância difícil com um pai alcoolatra que o surrava todos os dias, até as várais passagens por reformatórios. Mas tudo complicou quando os poderes vieram... Após uma das noites de bebedeiras e agressões de seu pai, Robert, então com 15 anos, acabou apresentando outra personalide que se intitulava Bob. Esta personalidade apresentou também força, vigor e resistência muito acima das de um humano normal. Com esses poderes, Bob assassinou seu pai e fugiu de sua cidade para nunca mais voltar. Quando Bob ia "embora", Robbie assumia seu lugar com uma personalidade mais tranquila e com poderes diferentes. Ele rodou o país tentando entender seus poderes e suas personalidades por cerca de 5 anos, até ter sido pego após se envolver numa briga de bar. Ele passou dois anos sob tratamento junto à equipe de psicólogos e psiquiatras de Amanda Waller e agora, finalmente recebeu o parecer para ser posto em campo.
Poderes ou habilidades: Como Robbie, possui poder de vôo e emissão de raios. Como Bob, possui força, vigor e resistência.

4)Nome: Charles Owell
Codinome: Confessor
História: Charles Owell pouco revela sobre seu passado, Terras. Tudo que se sabe dele é que ele foi preso junto ao Pirata Psíquico da última vez em que foi encontrado.
Charles usa de métodos que o fazem parecer com um vampiro. Fora que ele já caçou pessoas e bebeu seu sangue e comeu sua carne. Ele afirma que apenas com o sacrifício as pessoas são livres de seus pecados e que esse é o ensinamento de Jesus em todo o Multiverso, nos inumeros mundos em que o Filho de Deus se encarnou.
Ele não acredita que as pessoas sejam dignas do perdão divino, por isso mata e devora as pessoas para que os pecados delas caiam sobre ele e assim elas possam ser salvas.
Trabalhou por alguns anos com a Ordem de São Dumas e a Ordem do Puro, protegendo-as contra a Liga dos Assassinos.
Curiosamente ele parece ter capacidades regenerativas inexplicaveis, além de ser capaz de emitir uma luz que pode ser curativa ou se transforma em um feixe concentrado de luz que queima.
Tal reação fez com que os federais caissem sobre ele e o prendessem, tirando-lhe todos os direitos civis ele foi para o Asilo Arkham de onde posteriormente foi pego para servir como cobaia de experiências no Cadmus. Tentaram implantar o mesmo programa de treinamento do Exterminador, mas curiosamente ele parecia já ter uma programação parecida.
Poderes ou habilidades: Ao que pode se notar ele foi também hipnotizado pelo Sistema da Ordem de São Dumas, onde o conhecimento é inserido no subconsciente da pessoa e ela se torna hábil ao assassinato em todas as suas formas. O mesmo treinamento que recebem os "Azraéis". Além de força e velocidade muito acima de uma pessoa normal, ele se mostrou capaz de regenerar seus ferimentos, além de ser capaz de curar outras pessoas com o toque de suas mãos e emitir luz da cruz em seu traje. Ele parece realmente precisar se alimentar de sangue e carne humana, o que faz ele parecer um tipo de vampiro canibal.

5) Codinome: Agente Zero
Personalidade: Zero é um homem frio e sem emoções. Não parece sentir felicidade nem tristeza, não possui senso de humor algum e muito menos sorri, sempre esta com o seu olhar vazio em seu rosto. Zero também não fala, seja por mudez propriamente dita ou por alguma deformidade física, ele não se comunica verbalmente.

6) Nome: Lana Wilkins
Codinome: Snow Blow
História:
Criada em um orfanato em Gotham City, Lana Wilkins cresceu convivendo com crianças problemáticas. A garota sempre se absteve de qualquer contato afetivo com outras crianças, e sempre que podia se escondia em seu quarto e se mantinha lá até que fosse literalmente arrancada aos berros por uma das freiras do orfanato.
Quando tinha oito anos, o orfanato em que ela estava fora invadido por assassinos do Conselho das Aranhas com o objetivo de chamar a atenção para a nova operação da equipe. Lana, fora a única garota a sobreviver, o que chamou a atenção da líder da equipe, Vitória - que também sobrevivera a circunstâncias extremas quando criança.
Sendo assim, Vitória capturou a garota e lhe ofereceu a chance de se tornar alguém que uma pessoa como ela jamais poderia se tornar por conta própria. Era a primeira escolha que faria em sua vida. “Uma vida real e com objetivo ou continuar sendo uma coitadinha pra sempre” foi o que Lana pensou, e com apenas um aceno de cabeça, ela aceitou a oferta de Vitória.
Deste modo, a garota fora levada por Vitória pelos cinco cantos da Terra para aprender artes marciais com os melhores mestres. Foi numa dessas viagens que Lana ganhou sua katana.
Por anos, Lana fora um pupilo secreto de Vitória. Quando tinha dezenove anos, uma nova escolha fora proporcionada por Vitória. “Você pode continuar comigo e se tornar um verdadeiro membro do Conselho das Aranhas ou buscar fazer suas próprias cosias” foi o que Vitória disse. E “Prefiro buscar meus próprios objetivos a partir de agora, mas ficarei em dívida para sempre com você” foi o que Lana respondeu.
Aos vinte anos, Lana já estava na lista dos 100 mais procurados do FBI. Ninguém sabia nada sobre ela, apenas que era branca como a neve e rápida como o vento, dando-lhe assim o pseudônimo de Snow Blow.
Não passou muito tempo e ela fora capturada pelo governo dos Estados Unidos. Eles lhe deram duas escolhas “Você trabalha pra nós para conquistar sua liberdade ou é morta de forma dolorosa sem ninguém nem ao menos saber que você existe” foi o que eles disseram. “Não é a primeira vez que a morte me oferece seu caminho, mas ainda não estou pronta para segui-lo. Gosto de coisas novas. Me considerem como agente do seu governo” foi o que ela respondeu.
Personalidade: Lana, sempre fora muito reclusa. Não gosta de ter contato afetivo com as pessoas ao seu redor. Apesar de conversar um pouco, permanece mais tempo calada. Lana não mostra piedade ou arrependimento a matar.
Poderes ou habilidades:
-Treinamento em várias artes marciais.
-Treinamento com todos os tipos de armas.
-Força e agilidade sobre-humanas.
-Carrega consigo uma 9mm e uma Katana.

Oráculo então volta a falar após o envio das informações:

Arrow Pelo que levantei, todos eles deveriam estar presos no momento, o que me leva a suspeitar que esta seja mais uma formação do Esquadrão Suicida. Vou ver se consigo mais informações. Até lá, se cuidem.

Ela encerra a comunicação, deixando as respostas com Robin e Batgirl. Parecia que alguns elementos da trama estavam começando a ficar mais claros.

Nota do narrador: as descrições dos personagens foram tiradas integralmente do tópico: http://melhores.forumeiros.com/t820-procurados


Última edição por Raio Negro em Dom Nov 03, 2013 4:06 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Jor-El em Sab Nov 02, 2013 3:33 pm

Consegui mais uma prova do que estão fazendo na Coréia. Uma nova guerra mundial. E uma nova forma de fazer guerra com super soldados totalmente manipulados por drogas de controle da mente. As peças estão começando a se encaixar. Mas sozinho não posso parar essa conspiração, então o primeiro passo é enviar os dados e um alerta para as principais equipes e heróis do mundo :
-Atenção! Aqui quem fala é o Robin. A Coréia do Norte está criando meta-humanos por meio de manipulação genético. Acredito que eles pretendem atacar o resto do mundo como retaliação à invasão do Superman. Preciso que todo e qualquer herói disponível responda a esse chamado. Todas as informações que coletei estão nessa amostra de sangue. É imperativo que isso seja impedido. Se isso continuar, eles podem destruir o mundo. Também fiquem atentos, pois Lex Luthor parece estar envolvido. 
Não é a primeira vez que Luthor tenta criar super-humanos. Se ele realmente está fazendo isso não dá pra prever o resultado. E não dá pra prever quanto tempo esses soldados podem durar. O choque genético pode ser letal.
Depois de terminar ouço as informações de Oráculo agradeço e percebo que subestimei Luthor. Ele realmente não se arriscaria usando a Lexcorp. Mas isso reforça a minha suspeita de ele estar junto com outros.
Olho as fotos e vejo que são apenas mercenários. Nada de importante. Apenas mais uma formação do Esquadrão Suicida, mas devem estar sendo usados como joguetes também. Mesmo assim, envio os dados para Grayson e me preparo para voltar para onde ele estava. É uma boa chance de testar o Tumbler. Quem sabe um teste de fogo é o que ele precisa. Sigo para o carro e lá pergunto para a Batgirl:
-Gostaria de vir? Um par de punhos extras pode ser bem útil. Ninguém sabe quantos criminosos há naquele prédio. Só que eu dirijo. 

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Gláucio "Speedy" Gonzales em Dom Nov 03, 2013 5:09 pm

Inacreditável, o Aço é o novo Batman! Deve ter sido o único sujeito que conseguiu ter o emprego tanto de Batman quanto de Superman no mundo!

-A garota, ajude-a! Depois entre para me ajudar com esses caras!

Falo da Vingadora, explodo uma bomba de fumaça para que ninguém veja dois Batmen no telhado. Já me viram com Wayne uma vez e isso torna sempre meu trabalho difícil na cidade.

Em seguida salto pairando em uma nuvem de fumaça que fluí ao meu redor conforme eu desço em direção do Calígula com os dois pés no peito dele sem pensar.

O pego pelo pescoço e o vou arrastando pela porta da frente, deixando uma imagem confusa para ver claramente como é o Batman que o pegou, porém nítida para saberem que é o Batman e que o Calígula esta sendo levado daqui.

-Você será o próximo, senhor Kovacs! É a mais rico bandido e a maior ameaça criminosa da cidade, mas ainda não tenho como provar nada contra você! Você e seus amigos, esperem por outra visita do Batman!

Desde o início era esse o plano! Com isso espero ampliar a reputação de criminoso do disfarce do Questão. Tenho certeza que meu aliado de aço ou irá descer atrás de mim assim que cuidar da Vingadora ou dará a volta por cima do prédio parando com ela na minha frente.

De um jeito ou de outro, vou ficar sabendo o que esta acontecendo em breve pelos lábios ensanguentados do Calígula quando ele acordar do chute que dei...
avatar
Gláucio "Speedy" Gonzales

Número de Mensagens : 2535
Idade : 36
Data de inscrição : 19/01/2008

Ver perfil do usuário http://www.gonzalismoveloz.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Guima em Sab Nov 09, 2013 11:10 am

Na hora em que a crupiê lançou a carta na mesa, Sage olhou rapidamente para o naipe e a figura. Uma dama de ouros... Droga...se fosse de copas isto poderia ficar muito interessante.

Enquanto isso o Assessor do prefeito havia respondido a provação de Sage dizendo:

Arrow Eu estou em meu horário de folga, Sr. Kovacs. Nada que eu faça aqui pode ou deve ser relacionado ao meu cargo ou ao prefeito. Além disso, pouco importa quem nasce aonde. O que importa é onde se pretende morrer e o que se quer fazer antes disso, não é mesmo?

Sage replica Hrmmm. Acho que não entendo a natureza de seu jogo. Enquanto isso, Caligula lançava olhares para cima de Sage que não deixava se intimidar. O mafioso aumenta a aposta em mais 50 mil, o assessor cobre, Giuseppe desiste e Demi cobre e aumenta o pote para 50 mil. A rodada chega em Kovacs e todos ali agora o olham esperando pelo o que ele ia decidir. Demi de uma maneira provocante diz achar que ele guarda uma boa surpresa para a mesa.

Antes de jogar, Sage coça seu queixo e olha o jogo mas na verdade sua mente está pensando no jogo oculto pela mesa de Pôquer. O Questão desconfiava que alguem ali naquela mesa era um Demonita, mas quem? Caligula não podia ser... era figurinha carimbada demais e egoísta. Giuseppe estava praticamente em frangalhos e fazia de tudo pra voltar a ser um homem poderoso, não parecia ter perfil. O assessor era um forte candidato. Jovem e já com um cargo importante que lhe dava acesso a diversos tipos de informação valiosas. E, finalmente Demi Newton. Uma pessoa acima de qualquer suspeita. Mas a regra de ouro de todo bom investigador era: Desconfie do mais improvável.

Muito bem senhores. Vou quebrar a banca. Aposto tudo
Kovacs empurra todas as suas fichas para o centro da mesa e sorri dizendo a todos mas olhando principalmente para Demi e para o Assessor

Existe um ditado que diz: Onde tem muito dinheiro, o Demônio ai está! O que posso fazer se eu tenho uma leve simpatia pelo diabo?
e sorriu ironicamente esperando captar qualquer impressão nos que estavam ali com essa indireta que ele acabara de soltar...



Minutos depois após o fechamento do jogo o teto do Casino cai. Um pouco antes disso, Azrael comunica ao Questão que havia Demonitas no local mas ele não esperava por isso. O demonita cai no chão juntamente de Azrael que vestia como Batman?! O alvoroço causado faz com que todos que estavam ali na mesa tentem fugir. Demi com dificuldade tenta sair com a cadeira de rodas. Sage chega por tras e empurra a cadeira levando a mulher a um local mais seguro. Sage passa pelo Batman que já estava com Caligula em mãos e ele ameaça "Kovacs" dando mais verossimidade ao disfarce. Ponto para Azrael que apesar dos pesares não pareceu tão "louco" assim. O substituto do Morcego se revela. Um homem com uma armadura negra de posse de um enorme martelo. Um morcego de Aço.

Vamos Demi, vou te levar a um local seguro. Correndo com Demi, Kovacs entra no banheiro masculino e procura o sanitario especifico de deficientes fisicos. Ele deixa Demi lá dizendo Eu sei, tambem detesto banheiros publicos masculinos mas acredite é o melhor lugar para voce ficar segura agora. Fique quietinha aí, quando a poeira baixar volto pra te buscar.

Saindo do banheiro, Sage se embrenha em algum canto escuro onde nenhuma câmera de vigilância pudesse nota-lo. Ele aperta um dispositivo em seu cinto que libera uma pequena massa de pseudoderme. Depois a espalha pelo rosto e libera o gás binário que faz com que ela aderira a sua pele. O gás também faz com que a tintura especial dos trajes de Sage mudem de cor, tornando suas roupas azul escuras e seu cabelo pretos.


Vic Sage saia de cena para mais uma vez o vigilante sem rosto Questão resolver os crimes que sua identidade civil não era capaz de solucionar.

_________________
avatar
Guima

Número de Mensagens : 2202
Idade : 32
Data de inscrição : 12/12/2009

Ver perfil do usuário http://www.remistico.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sex Nov 15, 2013 3:29 pm

Mensagem do Robin para todos os heróis:

Arrow Atenção! Aqui quem fala é o Robin. A Coréia do Norte está criando meta-humanos por meio de manipulação genético. Acredito que eles pretendem atacar o resto do mundo como retaliação à invasão do Superman. Preciso que todo e qualquer herói disponível responda a esse chamado. Todas as informações que coletei estão nessa amostra de sangue. É imperativo que isso seja impedido. Se isso continuar, eles podem destruir o mundo. Também fiquem atentos, pois Lex Luthor parece estar envolvido.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sex Nov 15, 2013 4:11 pm

Robin e Batgirl:

Batgirl se vira para Robin e pergunta:

Arrow Você quer invadir a Lexcorp?

Percebendo a impulsividade do garoto e a dificuldade em demovê-lo da idéia, Batgirl sutilmente aciona seu dispositivo localizador e entra no veículo. Ela o faz de forma tão sutil que Robin não chega a perceber. Enquanto entra no veículo, ela diz:

Arrow Espero que você tenha um plano. Asa Noturna tinha dito para não irmos até Luthor.

O carro parte e a viagem segue sem maiores problemas até Metrópolis. Robin dirige por rotas mais tranquilas e realiza manobras que despistam os carros de policiais que tentam seguir ou para-los no caminho. Ao chegar em metropolis, a dupla nota um clima pesado na cidade. Aquele local que antes era visto como a prima mais radiante de Gotham havia perdido seu brilho, sua esperança. As pessoas caminhavam com medo e tristeza. Ninguém olhava mais para o céu a procura de esperança, de um sinal de que as coisas seriam melhores. Metropolis agora se convencera de que as coisas jamais seriam melhores e caminhava na direção do abismo que havia sugado Gotham há tempos atrás.
Durante o trajeto, Batgirl havia observado que Batman possuía uma planta do edifício da Lexcorp em seus arquivos. Conhecendo Luthor, aquela planta já não deveria corresponder ao status real do edifício, mas serviria como guia.



O carro para a uma distância segura e Batgirl se vira para Robin dizendo:

Arrow E agora? Entrada furtiva até o Luthor ou busca por alguma prova?




_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Leo Rocha em Sex Nov 15, 2013 6:26 pm

Questão, Azrael, Vingadora e Morcego de Aço:

Kovacs havia apostado todas as fichas naquela rodada de poker e seus companheiros de mesa olhavam para ele, cada um de maneira diferente: Demi olhava como uma criança maliciosa que brincava com um vaga-lume preso num pote; Giuseppe com ódio por ter sido exposto na frente do grupo; o jovem assessor intrigado por Kovacs saber tanto e ele não o conhecer até o momento e Calígula como alguém que gostaria de levá-lo para um lugar menos "civilizado" e mostrar o que realmente é poder.
Demi é a primeira a responder:

Arrow Eu cubro a aposta. Vejamos o que tem pra mim aí...

Os demais jogadores desistem da mão. Calígula totalmente irritado por não ganhar do janota metido a besta.
O crupiê pede que ambos mostrem suas cartas e Kovacs sorri ao mostrar seu straight. Demi dá uma piscada de olho para ele e mostra suas cartas: um ás de paus e um 7 de ouro. Ela sorri pra ele e diz:

Arrow Parabéns! Pelo que vejo, o senhor é realmente...

A frase fica incompleta. A destruição do telhado e a entrada de Azrael substituem as palavras usadas no jogo de poker.
Azrael desce acertando Calígula no peito com precisão. Os capangas começam a disparar contra ele tentando salvar o patrão. Outros frequentadores da casa sacam suas armas e fazem o mesmo. Enquanto corre na direção da porta carregando Calígula, ele se vira e grita:

Arrow Você será o próximo, senhor Kovacs! É a mais rico bandido e a maior ameaça criminosa da cidade, mas ainda não tenho como provar nada contra você! Você e seus amigos, esperem por outra visita do Batman!

O Morcego de Aço desce atrás, após verificar que a Vingadora, apesar de tonta e ferida, estava bem para ficar sozinha no teto. Ao ver o tiroteio, ele fala através de um sistema amplificador de som:

Arrow Cessem os disparos! Isso pode acabar ferindo um de vocês. Por mais que eu ache pouco provável termos algum inocente aqui, ainda jogamos pelas regras do morcego e eu estou aqui para garantir isso!

Alguns dos frequentadores guardam as armas e correm. Poucos continuam os disparos sendo rechaçados por Aço. A Vingadora desce do teto na sequência, se unindo a ele nos disparos. Ela tenta não matar ninguém, mas não economiza nos alvos, até que ele se vira para ela e diz:

Arrow A advertência serve para todos, inclusive você. Guarde essas pistolas.

********************************************
Sage leva Demi ao banheiro e a deixa lá para proteção. Quando se preparava para sair, ela lhe diz:

Arrow Sr. Kovacs, gostaria que esse não fosse nosso único encontro. Há alguma forma para nos comunicarmos?

Caso Sage lhe desse algum contato, ela guardaria com um sorriso. Caso contrário, ela lhe daria um cartão dizendo:

Arrow Me ligue. A qualquer hora. Uma mulher como eu sempre tem interesse em um homem como você.

Ele sai do banheiro e, ao achar um local um pouco mais seguro, assume a identidade de Questão.

**********************************************
Ao chegar ao salão, Questão vê Vingadora e Morcego de Aço derrubando os últimos clientes do Iceberg Lounge dispostos à uma luta. A essa altura, Azrael estaria lá fora com Calígula se não parou para ajudar na luta ou dentro ainda do Iceberg Lounge se parou. De um jeito ou de outro, o grupo percebe que é hora de partir quando ouve as sirenes da polícia. Provavelmente Montoya havia dado o primeiro sinal, para que eles percebessem que havia um informe na central. De um jeito ou de outro, era hora de partir e Aço foi o primeiro a falar:

Arrow Vocês tem muito a explicar. Vamos a um local seguro para conversar.

Ele segura a Vingadora e parte rumo a um dos esconderijos mais próximos do Batman. Uma estação de metrô abandonada. Lá ele se vira para os detetives e diz:

Arrow O que raios vocês pensam que estão fazendo?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Jor-El em Sab Nov 16, 2013 12:10 am

Batgirl se junta a mim e partimos para Metropolis. Ela diz que não devíamos ir atrás de Luthor, mas respondo:
-Acredite ou não, o Asa Noturna nem sempre tem razão.
Eu sei que nossas roupas emitem um sinal de rastreamento. Isso é uma medida que meu pai tomou para evitar de sermos capturados. Nesse ramo de trabalho é algo essencial. Então teremos reforço em pouco tempo, caso algo aconteça. Mas vou tentar evitar isso. Eles me veem como um garoto impulsivo e despreparado. Tem medo de que eu acabe como Jason Todd. Acham que vou perder a cabeça e terminar me matando. Pois novidade para eles, eu estou sempre preparado. Eu sou preparado desde que podia engatinhar. E não apenas sei lutar, eu sou capaz de pensar. De planejar e ludibriar. E usarei isso a meu favor. Luthor nunca esperaria que uma criança fosse atrás dele. Isso se chama ego e será sua ruína. Tenho 2 planos para a Lexcorp. O primeiro é hackear tudo que Oráculo não conseguiu. O segundo é procurar por evidencias físicas. Não vou interrogar Luthor, pois sei que ele vai alegar invasão e o Superman já tornou a imagem dos heróis algo impopular o suficiente. Não precisamos de um vigilante quebrando o braço de um respeitado CEO no noticiário das 6. Uso o mapa para ter uma noção geral do que vou encontrar pela frente. Em seguida, explico o plano para Cassandra:
-É muito simples. Nós vamos  hackear o computador central da Lexcorp e entrar na sala de Luthor. Há coisas que não são guardadas em meio digital, pois na era da informação tudo pode ser hackeado. Calculo que a empresa já tenha fechado suas portas, mas usaremos o sistema de esgoto para evitar atacar seguranças. Quanto menos souberem que pisamos no local, melhor. Provavelmente encontraremos sensores de movimento,etc. Por isso precisarei de sua ajuda para desativá-los. Só ataque os guardas em último caso. Eles com certeza não sabem de nada e não temos tempo a perder. Preciso também que me ajude a invadir a sala de Luthor. Com certeza o computador lá estará conectado à rede central, fora ser o que deve conter informações sigilosas. Procure cofres e gavetas trancadas, pois ele deve deixar algo no escritório. Aí quando estiver lá dentro usarei esse bad boy aqui:


Para recuperar os dados.
Em seguida uso meu comunicador para contatar Oráculo:
-Espero que tenha ouvido tudo. Vamos precisar de sua ajuda. Qualquer alarme, câmera e o que mais de eletrônico puder desligar eu agradeceria. Só não cause um blecaute, pois sei que Metropolis tem vários geradores de emergência e qualquer tumulto pode prejudicar a missão. Vou mandar todas as nossas descobertas para você. É essencial que se algo aconteça você tenha como prioridade os dados. Eu tenho algumas cartas na manga. E não conte para o Asa Noturna. Depois eu me entendo com ele. Deixe que ele se preocupe com seus gangsteres. Ele só vai atrapalhar. Seu estilo é fazer espetáculo e essa parte pode não ser a mais glamourosa, mas é necessária. Não preciso que o garoto do circo fique querendo dizer o quanto essa atitude foi estúpida, impulsiva ou ambos,também. Ah, e preciso que nos guie para sabermos onde subir. 
Em seguida, mãos à obra. Partimos para os esgotos de Metropolis para não sermos detectados. Vou procurar seguir a fiação. Isso deve dar uma noção de por onde seguir, auxiliado pelo mapa. 

_________________
avatar
Jor-El

Número de Mensagens : 993
Idade : 26
Data de inscrição : 11/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: Eram os demônios astronautas?

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum