DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Seg Ago 26, 2013 10:36 pm

Eu sabia que trazer o corpo de Grundy conosco acarretaria uma série de problemas. Só que deixar Grundy com os Combatentes da Liberdade não era uma opção. Nem dá pra prever o que o governo faria com o cadáver de Grundy. Algum experimento bizarro, na certa. Sim, eu estou sendo paranoico. Mas quem não é paranoico nos dias de hoje? Antes que qualquer decisão seja tomada, aproveitei o momento para repor as energias e rever os aliados. Logo que chegamos, Gladiador Dourado estendeu a mão para nos cumprimentar, gesto que eu tive o prazer de retribuir.

- A honra foi minha, Gladiador. Sua ajuda foi fundamental para a derrota de Grundy. Eu espero te ver desta vez no Dia de Ação de Graças da Liga e da Sociedade. É costume as duas equipes comemorarem a data juntas. Este ano é na nossa sede. Já está convidado!

Em seguida, o Doutor Meia Noite me advertiu que Poderosa não iria ficar contente com o que eu fiz. Afinal, eu acabei de romper a trégua que a Poderosa negociou com as autoridades depois que o Superman desafiou a soberania de todas as nações com arsenal nuclear. Todos nós sabemos que o governo só precisa de um pretexto para nos atacar. Mas estamos falando de um embate inadiável. Cedo ou tarde isso teria de acontecer. Agora temos de nos preparar para quando os Combatentes virão atrás de nós. Só não sei se estarei apto para lutar essa luta.

- Eu fiz o que era certo, Pieter! Se Karen não entender isso, então não é a mesma pessoa que conhecemos. Mas antes de falar com ela, eu gostaria que você verificasse meu estado. Eu usei Miraclo duas vezes hoje! Isso aconteceu em um curto espaço de tempo. É um milagre que eu esteja vivo! Quero que você me diga quais são minhas reais condições físicas. Se meu corpo aguenta mais uma dose de Miraclo caso aconteça uma batalha mais tarde, ou se é hora de eu tirar o time de campo.

Eu aguardei a resposta do Doutor Meia Noite com aflição. Embora eu tenha tomado a decisão de abandonar o manto de Homem-Hora, não queria que isso acontecesse agora. Imaginei que teria tempo de encontrar um outro líder para a Sociedade antes de deixar a equipe. Sou responsável pelo incidente com Grundy e não tenho a intenção de abandonar o barco em uma situação tão crítica. O destino do mundo será definido nas próximas horas e gostaria de fazer parte disso. Por outro lado, não quero me arriscar, pois tenho muito a perder... ...uma esposa que é tudo para mim... 

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Qua Ago 28, 2013 6:25 pm

Quando o grupo chega ao satélite, é prontamente recebido pelo Dr. Meia Noite. Enquanto ele orienta Jade sobre onde levar o corpo de Grundy, Estrela Vermelha se mantém calado, pensando nas possibilidades de Titãs que ele poderia contatar e sobre o medo de um atentado contra a Supergirl. Ele, entanto não expressa a tempo aos colegas que o acompanhavam, pois o Gladiador Dourado agora seguia em direção ao seu alojamento e Homem-Hora saia com o Dr. Meia Noite para que este fizesse um exame seu após a segunda exposição ao miraclo. Homem-Borracha levou a Mulher-Gavião até a enfermaria, para verificar os ferimentos, enquanto Liberty Belle seguia na do laboratório para tentar encontrar os velocistas desaparecidos, como solicitado por Poderosa..
O herói russo parecia agora se encontrar sozinho, tendo por companhia seus pensamentos e suspeitas.
O dia estava próximo de seu fim e para Leonid o pior ainda estava por vir...

*************************

Gladiador olhava para a foto enquanto recarregava seu traje.



O sentimento de nostalgia se mesclava ainda às emoções vivenciadas na batalha. Ele sentia falta dos amigos: Bia, Tora e principalmente Ted... Eles faziam lutar contra o crime ter alguma graça, algo quase pueril, como um grupo de crianças que tentava o mudar o mundo enquanto se divertia. Com a morte de Ted, Michael sentia essa sensação cada vez mais distante e temia pelo que estaria em seu futuro.
Ao terminar de carregar, ele sairia de seu alojamento. Apesar de tarde, ainda não havia sono suficiente para que ele se desligasse de toda a tensão e ele resolveu ir até a lanchonete. Ele estava andado até o local quando passou pelo laboratório e se deteve um instante.
Ray Palmer olhava atentamente para uma massa que vibrava. Pelas cores e pela forma como vibrava, Michael supôs que seria Liberty Belle. A heroína, estava tentando atender ao pedido de poderosa para localizar os velocistas e, para isto, usava a sua capacidade de acessar a força de aceleração. Ele entra devagar e cumprimenta Ray, que lhe dá um aceno rápido e continua o monitoramento.

***************************

O Espectro já havia levado Sandman até a China, onde viram a ação de Asa Noturna e seus companheiros; até a Índia, onde viram a ação do Lanterna Verde e seu grupo; até a hora da morte de Lois, o ferimento de Supergirl e o enterro. O espírito da vingança agora estava em pé com o herói num dos lugares mais importantes para tudo que se discutia até o momento: o satélite da Liga.
Os dois se encontravam no laboratório e assistiam à tentativa de Jesse em acessar a força de aceleração e encontrar seus amigos. Sand e Espectro sabiam que o grupo estava numa luta para salvar a força de aceleração, mas não podiam interferir. Deveriam se manter invisíveis e acompanhar os fatos, até que Sand pudesse juntar elementos para uma única intervenção na questão. Mas o destino é capcioso e decide por nós em alguns momentos...

*************************

Jesse consegue acessar diretamente a força de aceleração, porém ao chegar lá, vê os companheiros em luta, unindo poderes para vencer o poder que tentava destruir a entidade. Ela começa a sentir seus poderes enfraquecendo e ouve Jay Garrick gritar:

Arrow Saia daqui! Essa coisa está desestabilizando a força de aceleração! Você não vai conseguir se manter!

Eles sabiam que Jesse não era a mais rápida do grupo. Suas habilidades eram mais diversificadas, mas isso em termos de ser um Flash não era o fator mais importante no momento. Ela tenta falar algo com eles, mas quem lhe corta a palavra é Wally que diz:

Arrow Nós vamos ficar bem! Só saia rápido, antes que isso drene você!

Ela então corre de volta, lutando contra algo que rouba sua velocidade. Algo que a está enfraquecendo. Ela quase caí, mas não desiste e se mantém firme até enxergar novamente o laboratório. No entanto, ela também percebe duas presenças na sala onde ela está. Ainda sem saber quem são, ela se agarra a uma delas, desacelerando e se tornando novamente visível como uma mulher.
Uma mulher que segura o herói conhecido como Sand. Ao perceber que está visível, ele olha para onde o Espectro está e a nota desaparecendo gradualmente. Enquanto some, ela diz:

Arrow É chegado o momento de sua inserção na trama, Sanderson. Aproveite essa chance e evite que eu tenha que julgar sobre a tragédia que vimos. Diga aos heróis que me libertaram que eles me deram um propósito e que irei honrá-lo enquanto esse manto for meu.


Última edição por Raio Negro em Sab Set 07, 2013 5:53 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Qua Ago 28, 2013 6:37 pm

Rick olhava ansioso para Meia Noite. O médico estava analisando uma amostra de seu sangue e, após realizar todos os testes possíveis, estava prestes a dar seu parecer. Meia Noite se vira e olha para o amigo com uma expressão séria. Ele diz:

Arrow Fiz uma comparação de amostras suas de sangue coletadas anteriormente com esta amostra e isso confirmou o que os exames físicos apontavam: seu organismo está sob alto índice de stress. Não um stress comum, mas em nível celular, devido a inserção contínua da droga em seu sangue. Parece que seu corpo está sobrecarregado como se não conseguisse desacelerar e cumprir suas funções mais básicas. Parece que seu corpo tenta se adaptar a um ritmo mais intenso do que o que ele foi projetado e isso, em médio prazo pode gerar uma situação de dependência que pode culminar em uma falência do organismo a longo prazo se não fizermos nada. Talvez se nós tentarmos rever a fórmula..

Arrow Não. Eu prometi a Jesse que ia parar. Talvez isso seja um sinal... Nós tinhamos combinado que iriamos abandonar a "carreira" para desintoxicar o meu corpo do miraclo e podermos ser pais. O único fator que havia me impedido de parar foi o convite do Pantera para eu assumir a liderança da Sociedade, mas depois da última ação e dessa notícia já nem sei se eu devo liderar o grupo...

Arrow Como não! Você conseguiu vencer Grundy e evitar que os combatentes levassem o corpo dele. Sempre foi um dos membros mais dedicados.

Arrow Eu posso ter piorado a situação da Liga e da Sociedade por isso. E sem meus poderes, não poderei ajudar tanto em combate. Acho que é hora de passar a honra a outro e tentar finalmente viver um pouco com a Jesse.

Arrow Rick...

Arrow Pode ficar tranquilo meu amigo. Eu prometo que te convido pro primeiro churrasco. Posso te pedir uma coisa só? Eu quero contar pra Jesse..

Arrow Eu nem tiraria isso de você.

Arrow Valeu, meu amigo.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Qui Ago 29, 2013 12:53 am

Parecia que a Liga nada mais tinha a dizer para ele,e não havia tempo a perder,Leonid ativa seu comunicador na frequência que oráculo havia entrado em contato e solicita uma resposta.

Oráculo,pode me ouvir,será que poderia me fazer alguns favores?

Estou preocupado com Supergirl,será que poderia me arranjar autorizações para chegar até ela?
Pretendo transporta-la para um lugar seguro,longe do alcance do governo.

E também gostaria de me comunicar com Cyborg em um canal seguro,ainda não acredito que Vic cairia tanto.
Quero ouvir a verdade dele sem a influência dos outros Combatentes.

Também gostaria que localizasse Ravena,ela pode ajudar a curar Supergirl e a rastrear os vermes,
e por segurança prefiro eu mesmo ir até ela.


Esperando as respostas ele segue para os teleportadores,mas antes pega algum casaco ou jaleco para ficar mais discreto.
Usaria o transporte da Liga pois provavelmente o satélite era protegido contra outras frequências de transporte.

Se tudo corresse bem ele entraria no Star e usaria sua pulseira de controle para se teleportar com Kara para sua nave.
De lá ele comunicaria as novidades ao governo russo e lhes explicaria o porque de precisar da nave e o perigo do verme
e dos novos Combatentes da liberdade.
Ele também mandaria pela frequência dos titãs com exceção de alguns como o próprio Cyborg,
uma mensagem marcando um encontro.
Após deixar Kara na área médica e caso Oraculo tivesse encontrado informações sobre ela,Leonid partiria atrás de Ravena.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qui Ago 29, 2013 7:10 pm

Eu passei as últimas horas acompanhando Valaeyne, bruxa recém-liberta do inferno que se tornou hospedeira do Espectro, ou melhor dizendo, "Espectra", ou qualquer que seja o nome que ela está usando agora. Ao lado dela, eu testemunhei eventos que prenunciaram aquilo que vislumbrei no meu último e mais trágico pesadelo. Ela poderia muito bem antecipar seu julgamento e destruir todos nós para impedir que esse futuro sombrio aconteça, mas resolveu nos dar o benefício da dúvida. Então fui incumbido de avisar os outros heróis sobre o conflito iminente.
Espectra me deixou no satélite da Liga da Justiça e partiu. Logo esbarrei com Jesse Chambers. A presença dela indicava que os remanescentes da Sociedade da Justiça também estavam presentes.
Tanto melhor. Não estou certo de que os membros da Liga escutarão o que eu tenho para dizer, mas meus colegas da Sociedade já estão habituados com meus sonhos proféticos. É bom ter alguém com quem contar. Só gostaria de estar em outro lugar.
Como geomorfo, a sensação de estar no espaço é um tanto desagradável. Daqui eu não sinto minha conexão com as placas tectônicas da Terra. Também não faço ideia se o satélite tem material de silício que meu corpo seja capaz de atravessar. Eu creio que seria difícil reintegrar minha forma sólida nesse ambiente, o que não é nada animador, pois já não sou mais humano há muito tempo, na verdade, sou um ser de silício personificando forma humanoide. Aqui em cima estou vulnerável. Então é melhor não desperdiçar tempo.


Interpelei Jesse e fui direto ao assunto. Eu tinha que alertar os outros da advertência de Espectra, bem como o desastre que está por vir. Só espero ser convincente.

- Quem está no comando? Seja quem for, peça que agrupe todos na sala de reuniões. Eu tive um pesadelo... ...e você sabe o que isso significa...

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Ter Set 03, 2013 7:23 am

Com as baterias recarregadas e pronto para a próxima aventura, Michael passa pelo laboratório, onde vê Ray Palmer e Liberty Belle fazendo algum tipo de experimento com a força de aceleração.
Aquilo despertou a curiosidade do Gladiador Dourado que logo entrou na sala, cumprimentando e decidindo ficar um pouco calado, visto que sua última experiência no laboratório do Satélite não havia sido nada confortável.
Entretanto, ficar em silêncio e quieto não faziam parte da gama de poderes do herói do futuro e ele logo decide sanar a sua curiosidade.
GD: Aí, Ray, que diabos cês tão fazendo? Posso ajudar com alguma coisa? Tô ficando um pouco entediado aqui.
Enquanto aguardava a resposta de Ray Palmer, o Gladiador entrou em contato com mais dois aliados para ter informações. O primeiro dele foi seu robô e colega, Skeets:
GD: Skeets? É o Mic... Gladiador Dourado. Eu sei que você sabe... tô entrando em contato pra saber à quantas andam as empresas Kord e principalmente o nosso... projetinho de ciências. Mantenha-me informado.
O segundo foi o seu mais novo parceiro, o Besouro Azul.
GD: Besouro? Besouro?! Você me escuta? Cara, você acordou rápido, hein? O Ted costumava desmaiar por horas, mas pelo visto seu traje é cheio de truques. Onde você está? Se precisar de ajuda, não deixe de contatar seu parceiro. Boa sorte, garoto!
Então, Michael ficou no laboratório e tentou ser o mais prestativo possível.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Sab Set 07, 2013 6:31 pm

Estrela Vermelha:

O Titã havia decidido por onde começaria e não iria esperar amanhecer para fazê-lo. Ele primeiro contata Oráculo:

Arrow Oráculo,pode me ouvir,será que poderia me fazer alguns favores? Estou preocupado com Supergirl,será que poderia me arranjar autorizações para chegar até ela? Pretendo transporta-la para um lugar seguro,longe do alcance do governo. E também gostaria de me comunicar com Cyborg em um canal seguro,ainda não acredito que Vic cairia tanto. Quero ouvir a verdade dele sem a influência dos outros Combatentes. Também gostaria que localizasse Ravena,ela pode ajudar a curar Supergirl e a rastrear os vermes, e por segurança prefiro eu mesmo ir até ela.

Do outro lado da linha, uma voz responde:

Arrow Boa noite Estrela Vermelha. Posso ajudar sim, afinal, pra que dormir?

Ela diz num tom de voz que dá a entender que está tentando uma piada para amenizar o clima. Em seguida continua:

Arrow Depois da última ação de vocês, eu recomendo muita cautela... Pelo que consegui rastrear, parece que os militares estão nos seus calcanhares. Supergirl se encontra nos laboratórios STAR, na filial de Metrópolis. Você pode ir até lá e pedir para conversar com a Dra. Conroy, a responsável pelo acompanhamento da Supergirl. Estou enviando uma mensagem para avisá-la de que você irá lá. Você já conversou com Superboy e Poderosa sobre isso? Eles são da família, então vale a pena fazer esse contato antes... Sobre o Cyborg, já estou iniciando um contato com ele, mas dada a situação atual, pode demorar para ele poder responder em segurança. Assim que acontecer abro o canal para você. Sobre Ravena, estou iniciando a busca.

Leonid informa as autoridades russas da situação e envia uma mensagem na frequência dos Titãs para rastrea-los, em seguida se teleporta para os laboratórios STAR e ao chegar lá, procura a Dra. Conroy, que o atende na antesala da enfermaria onde Supergirl está. Ela lhe diz:

Arrow Em que posso ajudar?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Sab Set 07, 2013 8:10 pm

Normalmente Leonid estaria mais atento a brincadeiras,depois de tanto tempo passar com os titãs,mas no momento só a ação contra-atacava a exaustão e ele seguiria em movimento ou cairia e acabou deixando a piada passar.

Arrow Boa noite Estrela Vermelha. Posso ajudar sim, afinal, pra que dormir?

Desculpo-me por atarefa-la ainda mais,porém as palavras ditas só podem ser retratadas e nunca recolhidas.
Novamente me desculpe mas não posso parar agora,posso me arrepender do que faço,mas não me perdoaria se meu crime fosse a inação.


Arrow Depois da última ação de vocês, eu recomendo muita cautela... Pelo que consegui rastrear, parece que os militares estão nos seus calcanhares. Supergirl se encontra nos laboratórios STAR, na filial de Metrópolis. Você pode ir até lá e pedir para conversar com a Dra. Conroy, a responsável pelo acompanhamento da Supergirl. Estou enviando uma mensagem para avisá-la de que você irá lá. Você já conversou com Superboy e Poderosa sobre isso? Eles são da família, então vale a pena fazer esse contato antes... Sobre o Cyborg, já estou iniciando um contato com ele, mas dada a situação atual, pode demorar para ele poder responder em segurança. Assim que acontecer abro o canal para você. Sobre Ravena, estou iniciando a busca.

Agradeço as informações e ajuda,tem razão quanto a avisar Superboy e Poderosa mas tenho certeza que eles farão essas perguntas a você e não tenho tempo a perder,já que ambos estão ocupados.
Além disso Kara é uma titã,ela é minha família também....ou deveria ser.


Tudo o que dizia era verdade mas no fundo havia mais,Leonid sempre esteve sozinho mesmo entre seus amigos.
Não mais acreditava que os titãs viam uns ao outros como se viam em sua época,mas se negava a falhar com eles por mais que sentisse que eles haviam lhe falhado tantas vezes.
Dois errados não faziam um certo e não seria ele a falhar...não com Kara,nem com qualquer outro.

Chegando ao Star Leonid se mantém discreto,e se volta a Dra Conroy.


Dra Conroy,agradeço seu atendimento tão repentino e também não posso me demorar.
Acredito que logo as autoridades entrarão em contato com vocês,se já não fizeram,e os pressionará a entregar-lhes Supergirl.
Talvez você saiba ou talvez não,mas isso é uma represália a liga da justiça e principalmente 'a Superman.
Peço que não permita que essa jovem inocente pague pelo que não lhe diz respeito,deixe-me levá-la para um lugar seguro.
Se puder me ceder os prontuários também ajudaria muito.
Deixe-me leva-la,vocês não podem ser forçados a entregar alguém que não mais está com vocês.
Isso seria vantajoso a você,aos laboratórios Star e principalmente a Kara e isso é o mais importante não é doutora?

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Ter Set 10, 2013 9:58 pm

Gladiador Dourado, Sandman, Ray Palmer, Mulher Maravilha, Poderosa e Liberty Belle:

O Gladiador Dourado havia acabado de entrar no laboratório quando perguntou curioso a Ray Palmer sobre o experimento que fazia com Liberty Belle:

Arrow Aí, Ray, que diabos cês tão fazendo? Posso ajudar com alguma coisa? Tô ficando um pouco entediado aqui.

Arrow Se você se mantiver quieto, já ajudará muito Gladiador.

A resposta vem rápida, porém não num tom de desaprovação. Michael entenderia que para muitos a fama do Gladiador Dourado justificaria essa frase. Tendo em vista a resposta, ele contata Skeets:

Arrow Skeets? É o Mic... Gladiador Dourado. Eu sei que você sabe... tô entrando em contato pra saber à quantas andam as empresas Kord e principalmente o nosso... projetinho de ciências. Mantenha-me informado.

A resposta vem rápida:

Arrow Continuamos as pesquisas, Gladiador. Mas a equipe das empresas Kord está apresentando dificuldades para chegar a uma conclusão sobre o princípio de construção do protótipo e sobre que força será necessária para iniciar a equação de superação dos cálculos. Eles estão trabalhando com os parâmetros da teoria da relatividade, mas a tecnologia necessária ainda não se encontra aperfeiçoada em nosso tempo. Assim que tivermos alterações na situação, emitirei um informe.

Michael ainda fez mais um contato:

Arrow Besouro? Besouro?! Você me escuta? Cara, você acordou rápido, hein? O Ted costumava desmaiar por horas, mas pelo visto seu traje é cheio de truques. Onde você está? Se precisar de ajuda, não deixe de contatar seu parceiro. Boa sorte, garoto!

Nessa hora, Ray Palmer se vira e faz:

Arrow Shiuuu!!!

Antes que a resposta chegasse, ele vê o fim do experimento, revelando a aparição do Sandman. Jesse parecia fraca e o herói de silício parecia agitado, preocupado com algo. Sandman então diz:

Arrow Quem está no comando? Seja quem for, peça que agrupe todos na sala de reuniões. Eu tive um pesadelo... ...e você sabe o que isso significa...

Jesse olha para ele e diz:

Arrow Se tiver a ver com a força de aceleração, eu já vi o que está acontecendo, apesar de não ter entendido muito... Parece que está ocorrendo uma luta no centro da força de aceleração e isso sugou os velocistas que ultrapassaram um determinado limite de velocidade. Eu consegui acessá-la, mas eles me pediram para correr de volta antes que a coisa me drenasse... Eu corri o mais rápido que pude.. E quase não consegui...

Ela abaixa a cabeça cansada. Porém a levanta assustada ao ouvir de Sandman que o assunto que ele queria tratar não era vinculado à crise na força de aceleração.
Ray que a esta altura abrira a porta da câmara, se encontrava próximo a eles com um olhar inquiridor. Ele não conteve a observação ao ouvir tudo:

Arrow E quando eu penso que não tem como piorar...

Ele se aproxima e ampara Jesse, dizendo:

Arrow Hora de convocar uma reunião.

Ele abre o comunicador e fala:

Arrow Poderosa, Mulher Maravilha, temos novidades e não são boas. Hora de uma reunião urgente!

*****************************
Diana estava ajeitando Voodoo em uma das máquinas para análise de estruturas físicas. Geralmente os heróis as usavam para verificar ferimentos e infecções ocasionadas em suas lutas, mas desta vez o objetivo era obter maiores informações sobre a constituição física de Voodoo. Ela fazia isso seguindo a orientação de Ray Palmer e estranhou ao ouvir a mensagem deste a convocando para a reunião.
Rapidamente ela programou o aparelho, acomodou Voodoo nele e seguiu para a sala de reuniões, para descobrir o que ocorria.
Chegando lá, ela encontrou Ray Palmer, Liberty Belle, Gladiador Dourado, Sandman e a recém-chegada Poderosa.
Ray Palmer foi o primeiro a falar, explicando o que havia presenciado. Jesse também contou o que vivenciou na força de aceleração. Então todos se viraram para Sandman afim de ouvir o que o homem teria a dizer e, a partir daí se preparar para a próxima bomba...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qua Set 11, 2013 11:08 pm

Pelo visto, o dia está muito atribulado para a Liga da Justiça. Eu cheguei no satélite da equipe no momento em que encerraram um experimento relacionado com a Força da Aceleração. Aparentemente, algo estranho está acontecendo com os velocistas de todo o mundo.
Infelizmente, é meu dever informar que algo mais sinistro está por vir. Então me disseram que a Poderosa está no comando da Liga da Justiça, o que foi uma grande surpresa. Eu gostaria de saber o que Ted diria disso. Ele não gostava da postura dela. Poderosa não obedecia ordem alguma sem antes discutir todos os detalhes. Ela tem que concordar com cada diretriz ou nada feito. Irônico que ela esteja na posição de liderança. Mas o que muitos enxergavam como mera insubordinação, eu via como demonstração de caráter. Poderosa só faz aquilo que acha justo. Por esse motivo, eu sei que a Liga está em boas mãos. É melhor que a Poderosa esteja pronta para lidar com os problemas que virão, pois não serão poucos. De qualquer forma, Poderosa terá o meu suporte.
Assim que Ray Palmer alertou Poderosa e Mulher-Maravilha, foi realizada uma reunião de emergência. Eu gostaria de contar com a presença de mais heróis. Embora os principais membros da equipe estejam aqui, estou com o receio de que poucos serão de fato advertidos.

- Sinto muito ser o portador de más notícias, mas realmente, o que tenho para dizer não é animador. Ontem eu tive um pesadelo. Nele, super-heróis lutavam uns contra os outros em uma batalha de proporção apocalíptica. Grupos serão formados. Lados serão escolhidos. Todos estarão separados por ideologias distintas. Vi muitos de vocês morrerem. Mas a pior parte é que o conflito terá uma consequência direta e imediata. Temendo o caos gerado pelos meta-humanos, as autoridades adotarão uma medida preventiva para eliminar todos os heróis presentes na ocasião. Quando alguém notar a ofensiva militar, já será tarde demais. Depois que despertei pela manhã, eu fui procurado pela nova hospedeira do Espectro, a bruxa que vocês libertaram do inferno e que antes atendia pelo nome de Valaeyne. Ela pediu que eu a acompanhasse como testemunha para auxiliar o seu julgamento. Na companhia dela, eu testemunhei fatos que culminarão nos acontecimentos que vislumbrei durante o meu sono, como as ações de Asa Noturna na Ásia e as desavenças com os Combatentes da Liberdade na Louisiana. A intenção inicial de Espectra era punir todos nós previamente para impedir esse futuro sombrio de acontecer. Mas ela nos deu uma última chance, que não podemos nos dar ao luxo de desperdiçar...


Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Qui Set 12, 2013 7:56 am

Eu mal posso usar o telefone que Ray já me manda ficar calado. Era justo, afinal, a única coisa que ele me pediu para fazer, eu fiz exatamente ao contrário. Ele fazia um experimento com Liberty Belle. Há poucas horas eu havia lutado ao lado dela contra Solomon Grundy e não dava pra negar que a garota era até charmosinha. Claro, o uniforme dela não era nada valorizador, como o da Mulher Maravilha ou da Poderosa, mas até que ela não era de se jogar fora.
"Droga", pensava o Gladiador. Além de ser esposa/noiva/emancebada do Homem Hora, ela ainda era meio infantil... Será que Michael tinha uma queda por "novinhas"? Aquela não foi a primeira vez... o Gladiador já havia tido uma queda por Mary Marvel e, mesmo Ted dizendo que ela era uma adolescente, isso não o desinteressou.
"Foco, Michael, foco!"
Foi então que o Sandman entrou na sala e deu umas notícias arrepiantes. O Gladiador não era um grande fã de heróis e vilões que tinham algum tipo de poder no subconsciente. Desde o seu primeiro encontro com o Homem Cinza, aquilo tudo foi meio traumático. Além disso, a voz de Sandman era deveras assustadora por trás daquela máscara de gás.

Os heróis se reúnem para receber as notícias de Sandman e Michael ouve-as com atenção. Uma guerra entre heróis parecia algo bem "corriqueiro", visto que algumas equipes de heróis já se degladiaram antigamente. Entretanto a notícia de "mortes" deixou o Gladiador bem apreensivo. Ao ver que os outros demoravam para digerir a situação, ele logo abriu a matraca, mesmo sabendo que dali, normalmente vinha alguma porcaria.

GD: Peraí, Sandman! Sandman... certo? Você tá dizendo que vai haver um quebra-pau entre os heróis e que eles vão acarretar em mortes? Não tá sendo meio exagerado, cara? Quer dizer... de vez em quando nós socamos um a cara do outro, mas matar os colegas?! Isso só pode significar que o espaço/tempo está sendo alterado de alguma forma.

Ao ver que alguns heróis poderiam parecer confusos, Michael solta a resposta.

GD: Vejam bem... Eu venho de muitos séculos a frente de vocês e, talvez muitos nem saibam, ou não tenham se interessado pela minha história de vida, mas eu trabalhei por um bom tempo no Museu dos Super Heróis do meu século, e lá não dizia nada sobre uma guerra entre heróis. Pelo contrário! Muitos de vocês, como Diana serão idolatrados por séculos e boa parte morreu de velhice, doença, etc. Eu não sou o maior gênio temporal do mundo, mas sem os velocistas, acho que sou tudo o que vocês têm sobre esse assunto, no momento. Posso entrar em contato com o Skeets pra checar se existem registros sobre esse assunto, mas se não houver, possivelmente é alguma falha temporal mudando o curso da história do mundo.

Michael então entra em contato com Skeets.

GD: Skeets! Pare agora o que está fazendo e pesquise em todo o seu database sobre uma possível Guerra entre heróis, resultando na morte de alguns deles. Se houver algum registro, preciso que me diga com exatidão o ponto do estopim desta guerra. O que poderia ter sido feito para impedí-la?

Se houver registro, Michael confirmará aos heróis que tudo no espaço/tempo está de acordo, mas caso não haja, ele sugerirá um plano.

NOTA: Caso HAJA registros de uma guerra, IGNOREM a fala abaixo. Do contrário, o Gladiador falou sobre a Máquina do tempo.

GD: Bom, pessoal, eu não queria estragar a surpresa, mas tendo em vista as condições, eu acho melhor falar. Como já havia dito, eu vim do futuro, usando uma máquina do tempo criada por um doido chamado Rip Hunter. Entretanto, a máquina ficou muito avariada e eu, por fim, acabei gostando muito daqui. Só que com a morte do Ted, eu não tenho mais tantos motivos pra continuar neste tempo e, talvez seja a hora de eu voltar pra casa. Sendo assim, eu tenho usado os recursos das Empresas Kord para reconstruir a máquina do tempo e voltar para casa. Entretanto, tem sido difícil reconstruí-la sem alguma tecnologia que não existe no seu tempo. Para que isso dê certo, vou precisar pegar emprestado a Esteira Temporal do Flash. Nela pode haver o segredo que está faltando pra máquina funcionar! Então, eu tenho um plano... arriscado, mas é um plano de ação... o que é melhor que nada, visto que essa notícia nos deixou meio que perdidos. Eu preciso terminar a máquina... então, vou viajar pelo tempo até esse ponto de ruptura e selá-lo. Impedir que a espoleta que vai estourar essa guerra aconteça. Aí volto, vejo o episódio final de Gossip Girl, ganho uma festa de despedida, roubo um beijo de alguém e vou-me embora deixando lágrimas das garotas e o meu sorriso 43! O que acham...?

Michael aguardava a resposta dos colegas.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qui Set 12, 2013 12:48 pm

Ouvir o Gladiador Dourado sobre sua experiência com viagem no tempo é engraçado. Ele falou do assunto como se fosse algo novo. Mas pessoas como nós lidam com esse tipo de coisa diariamente. Vários heróis e vilões viajaram no tempo. Eu já cansei de contar as vezes que Per Degaton viajou no tempo para impedir a criação da Sociedade da Justiça. No último embate com Per Degaton, nós tivemos a ajuda de Rip Hunter. Mas Gladiador Dourado mencionou Rip Hunter como se ninguém aqui soubesse quem ele é! É hora dele perceber que agora está no primeiro escalão!

- Saiba que eu não sou um profeta, Gladiador, mas um detetive. Eu encaro meus sonhos como pistas de uma investigação. Mas o fato é que eu nunca errei até hoje. O tempo é fluído, não cíclico. É possível alterar o contínuo espaço-temporal. Per Degaton provou isso nas muitas ocasiões em que enfrentou a Sociedade da Justiça. Se não impedirmos esse desastre, talvez o seu futuro não venha a acontecer, Gladiador.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Dana em Sex Set 13, 2013 11:42 pm

Em primeiro lugar ela não gostou de saber sobre aquela formação dos Combatentes e muito menos lhe agradou o fato de terem atrapalhado a ação dos heróis enviados do Satélite para enfrentar Grundy, era um choque de interesses e isso causaria problemas sim, era mais do que evidente. Não respondeu nada acerca daquilo, pois, não tinha ainda falado com ninguém do grupo. Quando estava para ir de encontro aos que chegavam ali, com o corpo de Grundy, Ray Palmer a contata falando acerca da uma reunião urgente, isso significava apenas uma coisa, mais problemas. Ela respira fundo, agradecendo por ter conseguido dormir um pouco e recuperado-se de sua exaustão devido as batalhas e a exposição da cryptonita e parte para a sala de reunião da Liga.

Kara entrou na sala, olhando para Ray, Liberty Belle, Gladiador, Sandman e Diana. Prestou atenção no que a garota contou acerca da Força de Aceleração, nela estavam “presos” de alguma forma todos os velocistas que tinham atingido determinado limite de velocidade, ela estava cansada, podia-se ver isso muito bem em sua expressão devido o esforço para fugir e poder contar a alguém o que havia acontecido. Agora era vez de todos prestarem atenção no que Sandman dizia, e por algum motivo ela sabia que não ia gostar nada do que ele estava por falar.

Pensar em cada uma das frases ditas por Sandman era como ter uma faca sendo enfiada em seu coração rapidamente e diversas vezes. Se havia algo de que eles não precisavam agora era aquilo, desavenças entre eles, separatismos, guerras e o pior, mortes. Depois foi a vez de Michael, como Gladiador indagar a visão de Sandman, falando que poderia haver naquele sonho/previsão dele, já que ele sendo um vigilante do tempo não sabia de registro algum de uma guerra entre heróis naquelas proporções. Mas, alterações podem ser feitas não podem?

- Alterações podem ser feitas sim, se algo maior estiver envolvido nisso, Gladiador. Não podemos negar que o estilo militar dos Combatentes possa estar ligado ao Governo, consequentemente e num futuro próximo eles possam ser parte desta ofensiva militar, não é? - Estava ponderando sobre cada palavra.  – Hoje mesmo não tivemos amostras de que há sim lados diferentes mesmo entre nós? E isso me deixa preocupada, pois, mesmo agora sendo questões aparentemente pequenas, podem se tornar tão caóticas, quanto sua visão Sandman. – Agora ela olhava apenas para ele, e por vezes para Diana e Gladiador. – Os Governos já não estão nada contentes com a ação do Superman, e quem nos garante de que alguma forma não possuam maneiras de atingir nossos pontos fracos e assim nos derrotar? Mas, o mais importante é perceber que alguma coisa age por trás disso... E não faço ideia do que, por hora. São peças complexas neste quebra cabeça. – Ela se foca no Gladiador então.  – Se for possível ter estes dados, nos passe assim que puder, Gladiador, devemos considerar todas as possibilidades. Por favor... – Kara estava ligeiramente nervosa, inquieta, eram problemas demais de uma vez e tudo podendo culminar em tragédias para ambos os lados. E aquilo ela via como um problema, o maior. Lados. De seres que deveriam estar unidos. A menção do nome daquela bruxa não lhe deixava relaxada, não gostava daquela criatura, e saber que ela os observaria não era bom.

_________________
avatar
Dana

Número de Mensagens : 356
Idade : 36
Data de inscrição : 24/05/2012

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/profile.php?id=100003739988649

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Convidado em Sab Set 14, 2013 10:57 pm

Diana estava estranhamente tensa. Estranha e extremamente tensa. A morte de Lois; a tensão na Coreia do Norte; e a acusação a Superman e sua reação a esses eventos certamente tinham relação com a postura da princesa. Além disso, ainda reverberavam em sua mente as palavras de Bruce no carro, após o funeral de Lois. Não que tivesse medo do que poderia acontecer a si mesma, senão pelo fato de Bruce dar as costas e se afastar... justo no momento em que Superman se encontra fragilizado. Some-se a tudo isso a ausência de outros heróis fundamentais, como Hal, J'onn, Wally, Ollie e o resultado era uma Mulher-Maravilha reflexiva de seu papel.

Ajustava a máquina, a fim de analisar a estrutura física de Voodoo, mas sua cabeça estava fora dali. Tentava lidar da melhor maneira com a dicotomia que se lhe apresentava: manter a postura diplomática frente aos governantes, ou adotar uma posição mais drástica. A convocação para a reunião interrompeu sua divagação, causando-lhe estranheza. O que mais poderia acontecer de pior diante de tal conjuntura? Independente do que fosse, Diana sabia que chegara a sua hora...

Não demorou em terminar a programação do aparelho, onde, logo em seguida, pôs Voodoo, terminando os trabalhos por ora.

Fechou os olhos por um instante, tomando o Laço de Héstia na mão direita e levantando-o na altura do peito.

- Mãe, não irei decepcioná-la. Que os deuses me guiem!


Ao fim da última palavra, Diana abriu os olhos e seguiu, imponente, rumo à sala de reuniões, onde por ela esperavam Palmer, Liberty Belle, Gladiador, Sandman e, posteriormente, Poderosa. Chegando lá, nada falou. Apenas se aproximou dos demais, com expressão fechada. Ouviu o que Palmer tinha a dizer; em seguida, a fala de Liberty Belle sobre a Força de Aceleração... logo Gladiador e Poderosa ponderaram seus pontos de vista, entremeados por Sandman.

Diana, no entanto, permanecia quieta. Um silêncio que poderia incomodar os demais. Mantinha-se de braços cruzados, como se esperasse sua vez de falar. Decerto que ela notara os olhares de Kara, mas os ignorou solenemente. Apenas ao fim da fala de Poderosa, Diana manifestou alguma reação. Descruzou os braços, olhou um a um, e começou:

- Percebo que muitas coisas estão acontecendo. Cada um de vocês mencionou uma situação distinta... Primeiramente, eu gostaria de lembrá-los: existimos para fomentar e manter a paz no mundo. Para tanto, lançamos mão de medidas efetivas de prevenção, neutralização e remoção das ameaças reais e atos de agressão de qualquer ordem. Esse é o nosso dever, a nossa razão de ser.

Todos na sala observam o que a Princesa de Themyscira fala. Ela prossegue:

- Defendemos a igualdade de direitos, a autodeterminação dos povos. Entretanto, acima de tudo, o que defendemos está bem claro, exposto no nosso nome: Justiça. Somos o que somos porque aqueles que são dotados de poder e discernimento para acabar com a injustiça têm a obrigação de o fazer. É por isso que Kal-El tem meu total apoio, ao desarmar as nações. Não existimos para nos intrometer em seu jogo político. Não podemos, porém, sentar-nos e aguardar que se matem!

Diana já firmara sua opinião. Por sua oratória, sua posição já estava bem estabelecida, mas ela ainda esperava o que os demais tinham a dizer...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Dom Set 22, 2013 9:40 am

Estrela Vermelha e Ravena:

Arrow Dra Conroy,agradeço seu atendimento tão repentino e também não posso me demorar. Acredito que logo as autoridades entrarão em contato com vocês,se já não fizeram,e os pressionará a entregar-lhes Supergirl. Talvez você saiba ou talvez não,mas isso é uma represália a liga da justiça e principalmente 'a Superman. Peço que não permita que essa jovem inocente pague pelo que não lhe diz respeito,deixe-me levá-la para um lugar seguro. Se puder me ceder os prontuários também ajudaria muito. Deixe-me leva-la,vocês não podem ser forçados a entregar alguém que não mais está com vocês. Isso seria vantajoso a você,aos laboratórios Star e principalmente a Kara e isso é o mais importante não é doutora?

A médica olha o titã por uns instantes, ponderando sobre as palavras ditas por ele e responde:

Arrow Eu entendo a sua situação. Mas preciso que você entenda algumas coisas: A Supergirl sofreu um envenenamento maciço de kryptonita, provocado por uma explosão concentrada. Superman disse algo sobre uma armadilha para os dois. Aparentemente, ela absorveu a maior parte da explosão e por isso se encontra atualmente neste estado. A fisiologia kryptoniana é bem particular mas, pelo pouco que conheço, o organismo dela parece ter entrado em um estado de desaceleração para lidar com o estresse do envenenamento. Eu sinceramente não sei como reverter isso, mas sugiro manter a administração de radiação solar. Este é o prontuário dela. Acho que você não me dirá para onde vai levá-la, mas se precisar de alguma ajuda, entre em contato.

Leonid auxilia a equipe a preparar Supergirl e, assim que os preparativos terminam, a transporta para a sua nave. Ele agora havia se tornado responsável pela heroína indefesa, porém havia mais ainda a se fazer. Um toque em seu comunicador o lembra disso. Ele atende e consegue reconhecer a voz que fala ao fundo:

Arrow Wendy falando! Pensei que esta frequência havia sido desativada. O que houve pessoal?

Durante a conversa, outro contato é feito. Desta vez é a voz de Ravena que surge no comunicador:

Arrow Estrela Vermelha, Oráculo me contatou dizendo que você precisará de minha ajuda. É você quem está enviando um sinal na frequência antiga dos Titãs?


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Set 22, 2013 11:08 am

Leonid suspira e se sente ao mesmo tempo um pouco culpado e aliviado,a resposta da médica foi rápida e sincera.
Ele admira sua decisão e o fato dela ter-lhe depositado tanta confiança,mesmo com o apoio de oráculo,duvidava que seria fácil.
Antes de partir se vira para a doutora Conroy e seus assistentes.


Agradeço imensamente,acredite que farei de tudo para ajudar Supergirl e saiba que já tenho alguns planos.

Do svidaniya.


Chegando a nave ele coloca Kara na ala médica e imediatamente coloca em ação tudo que a tecnologia,terrestre ou não,da nave tem a oferecer ela.
Em um gesto involuntário toca sua fronte com as costas dos dedos,Leonid era treinado para lidar com primeiros socorros,mas apenas no fronte.
Cortes,fraturas,infecções e doenças de lugares por onde passou eram de seu conhecimento,porém a doença de Kara nada tinha a ver com tais coisas e sentir se ela estava com febre tão pouco ajudaria.
Mas esse foi um ato impensado,um ato de preocupação comum a todos os seres humanos impotentes ante ao destino.
Seu devaneio não dura muito,logo os titãs começam a entrar em contato.
As respostas eram velozes,e ele agradecia que essas respostas o haviam evitado de adormecer ali mesmo ao lado do leito por pura exaustão.


Arrow Wendy falando! Pensei que esta frequência havia sido desativada. O que houve pessoal?

Obrigado por entrar em contato imediatamente Wendy,aqui é Estrela vermelha e por mais que eu gostasse que fosse diferente temos problemas.
O mundo precisa dos titãs e nós sempre respondemos.....espere um instante.


Quase imediatamente há outra comunicação,uma que ele esperava com ansiedade.

Arrow Estrela Vermelha, Oráculo me contatou dizendo que você precisará de minha ajuda. É você quem está enviando um sinal na frequência antiga dos Titãs?

Exatamente,tenho Wendy na linha também,irei nos colocar na mesma conversa.

Rapidamente Leonid coloca as duas damas na tela e volta a lhes falar.
Não sem antes pensar na imagem de Ravena....ela estava tão jovem,mais até do que quando se conheceram pela primeira vez....era estranho,essa visão o lembra do tempo que passava.
Ou passava para os outros,sua alma estava ficando velha e cansada mas seu corpo estava o mesmo desde aquela época...até onde isso iria,será que teria de morrer lutando sem nunca achar a paz?....
Afastando esses pensamentos com resolução ele começa.


Senhoritas novos males se abatem sobre nós,um mundo com medo é manipulado em segredo por uma ou mais forças.
Superman sumiu no espaço,Supergirl está ferida,outros heróis estão sumidos,países estão sendo jogados uns contra os outros,armas estão sendo roubadas em segredo e algo ou alguém está usando criaturas para controlar emoções e causar conflitos.
A resposta do oriente provavelmente será a guerra e a resposta da América é uma formação absurda dos Combatentes da liberdade...com ordens para matar e levar meta-humanos...
Não posso ficar parado nem agir só,por isso fiz o chamado mesmo que em dúvida quanto a isso.
De qualquer forma,aqueles que aceitarem meu chamado devem saber que dessa vez estamos sozinhos....poderemos ter de enfrentar qualquer um em busca da verdade.
América,oriente,vilões....droga,com os malditos vermes por ai talvez até outros heróis e o que fizermos em nada ajudará a sua imagem e tão pouco a sua segurança.
Decidam se embarcam ou não,esse trem não tem estações para parar.

Caso decidam vir,gostaria que Wendy coordenasse nossas informações e comunicações,além de procurar pelos outros titãs que não responderem,não quero nenhum dos nossos sozinho por aí sem comunicação com vilões e governos caçando metas.
Além disso tenho muito a agradecer a Oráculo mas ela está muito ocupada...e se alguém tem que saber de todos os nossos passos eu prefiro que seja um titã.

Ravena para você tenho coisas ainda mais difíceis,Supergirl está comigo....sua mente e corpo precisam de auxilio e não poderia deixa-la no Star com esses novos combatentes por aí.
E há ainda um perigo maior,existem criaturas sendo usadas para controlar emoções como já disse....eu acredito que meus sensores e seus poderes podem rastreá-los.
Porém é perigoso...Aquamen perdeu o controle por tentar contato telepático com eles....se achar que não dá fazemos outra coisa,mas eu acredito que se existe alguém capaz de resistir a influências externas.....essa é você.

Ah e mais uma coisa....os combatentes...Vic está com eles...como eu disse,não poderemos escolher inimigos....embora eu ainda tenha esperanças.


Leonid se cala e espera,tinha dito tudo...na verdade havia desabafado e tirado do peito esse peso falando com os outros....começava a se sentir denovo como um titã e isso não fazia a muito tempo.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Dom Set 22, 2013 12:09 pm

Gladiador Dourado, Sandman, Ray Palmer, Mulher Maravilha, Poderosa e Liberty Belle:

Após ouvir as notícias trazidas por Sandman, Gladiador contata Skeets:

Arrow Skeets! Pare agora o que está fazendo e pesquise em todo o seu database sobre uma possível Guerra entre heróis, resultando na morte de alguns deles. Se houver algum registro, preciso que me diga com exatidão o ponto do estopim desta guerra. O que poderia ter sido feito para impedí-la?

A resposta vem rápida:

Arrow Desculpe Gladiador. Ocorre uma falha no banco de dados referente a este período. De acordo com a teoria de cordas, é possível que o futuro esteja sendo realinhado e por isto as informações que possuo armazenadas podem estar em um processo de realinhamento. O que consigo localizar em meus registros é a citação de um período de baixa econômica nos EUA, associada a uma catástrofe. Por enquanto, não localizo registros referentes a nenhum dos heróis da Liga, com exceção do Superman. No entanto, a nossa própria presença nesta época já é por si só um paradoxo temporal.

Arrow Bom, pessoal, eu não queria estragar a surpresa, mas tendo em vista as condições, eu acho melhor falar. Como já havia dito, eu vim do futuro, usando uma máquina do tempo criada por um doido chamado Rip Hunter. Entretanto, a máquina ficou muito avariada e eu, por fim, acabei gostando muito daqui. Só que com a morte do Ted, eu não tenho mais tantos motivos pra continuar neste tempo e, talvez seja a hora de eu voltar pra casa. Sendo assim, eu tenho usado os recursos das Empresas Kord para reconstruir a máquina do tempo e voltar para casa. Entretanto, tem sido difícil reconstruí-la sem alguma tecnologia que não existe no seu tempo. Para que isso dê certo, vou precisar pegar emprestado a Esteira Temporal do Flash. Nela pode haver o segredo que está faltando pra máquina funcionar! Então, eu tenho um plano... arriscado, mas é um plano de ação... o que é melhor que nada, visto que essa notícia nos deixou meio que perdidos. Eu preciso terminar a máquina... então, vou viajar pelo tempo até esse ponto de ruptura e selá-lo. Impedir que a espoleta que vai estourar essa guerra aconteça. Aí volto, vejo o episódio final de Gossip Girl, ganho uma festa de despedida, roubo um beijo de alguém e vou-me embora deixando lágrimas das garotas e o meu sorriso 43! O que acham...?

Sandman resolve lembrar ao Gladiador a experiência da Sociedade da Justiça com viagens no tempo e a natureza de seus poderes:

Arrow Saiba que eu não sou um profeta, Gladiador, mas um detetive. Eu encaro meus sonhos como pistas de uma investigação. Mas o fato é que eu nunca errei até hoje. O tempo é fluído, não cíclico. É possível alterar o contínuo espaço-temporal. Per Degaton provou isso nas muitas ocasiões em que enfrentou a Sociedade da Justiça. Se não impedirmos esse desastre, talvez o seu futuro não venha a acontecer, Gladiador.

Poderosa então se pronuncia:

Arrow Alterações podem ser feitas sim, se algo maior estiver envolvido nisso, Gladiador. Não podemos negar que o estilo militar dos Combatentes possa estar ligado ao Governo, consequentemente e num futuro próximo eles possam ser parte desta ofensiva militar, não é? Hoje mesmo não tivemos amostras de que há sim lados diferentes mesmo entre nós? E isso me deixa preocupada, pois, mesmo agora sendo questões aparentemente pequenas, podem se tornar tão caóticas, quanto sua visão Sandman. Os Governos já não estão nada contentes com a ação do Superman, e quem nos garante de que alguma forma não possuam maneiras de atingir nossos pontos fracos e assim nos derrotar? Mas, o mais importante é perceber que alguma coisa age por trás disso... E não faço ideia do que, por hora. São peças complexas neste quebra cabeça. Se for possível ter estes dados, nos passe assim que puder, Gladiador, devemos considerar todas as possibilidades. Por favor...

Diana, que estava calada até então, se expressa:

Arrow Percebo que muitas coisas estão acontecendo. Cada um de vocês mencionou uma situação distinta... Primeiramente, eu gostaria de lembrá-los: existimos para fomentar e manter a paz no mundo. Para tanto, lançamos mão de medidas efetivas de prevenção, neutralização e remoção das ameaças reais e atos de agressão de qualquer ordem. Esse é o nosso dever, a nossa razão de ser. Defendemos a igualdade de direitos, a autodeterminação dos povos. Entretanto, acima de tudo, o que defendemos está bem claro, exposto no nosso nome: Justiça. Somos o que somos porque aqueles que são dotados de poder e discernimento para acabar com a injustiça têm a obrigação de o fazer. É por isso que Kal-El tem meu total apoio, ao desarmar as nações. Não existimos para nos intrometer em seu jogo político. Não podemos, porém, sentar-nos e aguardar que se matem!

O ar pesa com as colocações feitas por Diana. Parecia que a discussão iniciada no dia anterior com Aquaman retornava agora no discurso da amazona. Ray Palmer já estava há bastante tempo na equipe para saber para onde as coisas caminhariam. Ele agradecia no momento que Carter não estivesse ali. O discurso que Diana e Arthur andavam fazendo nos últimos dias seria um prato cheio para que o Gavião Negro reforçasse sua postura de justiça a qualquer preço. O cientista se vira para os amigos e diz:

Arrow Calma aí pessoal... Eu acho que a gente precisa agir com cuidado. Se esse é um plano orquestrado por uma pessoa ou um grupo, então a gente tem que tentar antecipar o que eles estão pensando. Qual será a próxima jogada deles e qual deverá ser a nossa... Vocês citaram a briga com os Combatentes, será que eles foram incitados a nos confrontar para justificar mais alguma ação intensa?

Arrow É uma teoria interessante, Ray.

Os presentes olham para a direção de onde veio a voz e constatam que ela vem do herói conhecido como Homem-Hora. Ele entra com um aspecto cansado, acompanhado de um preocupado Dr. Meia Noite. Ao vê-lo, Jesse corre para abraçá-lo. Ele diz:

Arrow Eu soube da experiência. Você está bem?

Arrow Sim. Só preocupada com os meninos.

Arrow Eles sabem se cuidar. Eles sempre tiram essas coisas de letra... Vocês estavam falando dos Combatentes.. No nosso encontro, eu observei que eles tinham uma postura mais agressiva, mas militarizada no pior sentido. E uma das ordens deles era levar o corpo de Grundy. Obviamente nós não permitimos, mas me intrigou isso. Por que levar o corpo de Grundy com eles e para onde ele seria levado? Me ocorreu a possibilidade de uma tentativa de criar um exército de Grundys ou algo do tipo. Por isso eu trouxe o corpo para cá.

Arrow Entendo. Mas e se o plano foi trazer o corpo para cá? Nos forçando através de um confronto?


Arrow São muitos "se" para arriscar, Ray...

Arrow Eu sei. Só estou tentando enxergar as possibilidades. E então? O que faremos agora? Mantemos o corpo aqui? Sumimos com ele? Devolvemos? Sobre a proposta do Gladiador, acho que nenhum dos Flashes se oporia a usarmos a esteira, mas é bom ter um acompanhamento mais próximo disso... Sem ofensas, Gladiador! Eu acho que posso ajudar nisto, junto com a equipe da kord, se vocês acharem válido. Afinal, viagens no tempo sempre são complexas...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Seg Set 23, 2013 4:15 pm

As palavras de Sandman mostravam que Michael ainda estava atrasado no tempo, ainda com a infantil Liga da Justiça Internacional. Sandman era um cara frio e bem diferente do atual líder da Sociedade, o Homem Hora.
Aquele comentário fez com que Michael se inibisse e resolvesse ficar quieto por um tempo para não passar outra vergonha daquelas.
Entretanto, Poderosa logo se pronuncia e pede o auxílio de Michael. Poderosa nunca havia sido tão simpática com o Gladiador desde os últimos tempos. Na verdade, desde que Ted havia morrido, Poderosa estava bem mais condizente com o Gladiador. Era como se tivesse colocado uma pedra sobre as decepções que ele havia causado nela no passado. Talvez fosse porque agora ele fosse mais parecido com ela do que nunca. Afinal, Poderosa vinha de outra realidade e não tinha nada que a ligasse aquele mundo... assim como Michael quando perdeu Ted. Era bom saber que Karen tinha um grande coração por trás dos grandes...
O Gladiador balançou a cabeça, como se tivesse saído de um transe.
GD: Hã...?! Ah! Deixa comigo, Poderosa! Skeets já está me passando os dados.
Então, Diana se pronuncia e parecia que aquele assunto iria voltar por um segundo.
GD: Diana, eu entendo a sua postura e tudo o mais. Você tá lutando a bem mais tempo do que eu e respeito isso, mas eu nunca vou apoiar o que o Superman fez. Ele sequer nos consultou. Ser o mais poderoso de nós não o torna apto a decidir sozinho o curso da humanidade. Se ele agir assim, não será diferente de outros ditadores como Hitler, Stalin ou... Darkseid.
Após os outros se pronunciarem, inclusive Ray Palmer, que apoiou a sua idéia, Michael passou os resultados.
GD: Pessoal, falei com Skeets. Ele disse que há uma grande possibilidade de que o futuro esteja sendo realinhado neste exato momento. Entretanto, ele disse que alguns fatos já estão sólidos no futuro e creio que posso me focar neles. Eles seriam um período de baixa economia aqui na América e uma catástrofe que está prestes a acontecer.
O apoio de Ray Palmer talvez fosse o que Michael precisaria para ter o aval do resto da equipe.
GD: Olha, eu sei que vocês não confiam muito em mim, e não posso reclamar. A minha carreira não é a mais exemplar da sala, mas eu peço que me dêem essa oportunidade. Além disso, com o Doutor Palmer aqui, o que poderia dar errado? Eu poderia tentar o que estou propondo sem o aval de nenhum de vocês, mas eu estaria sendo hipócrita depois de criticar tanto o Superman porisso.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Convidado em Seg Set 23, 2013 11:14 pm

Diana havia pronunciado seu pensamento acerca da situação, reavivando um tema que, no dia anterior, já tinha suscitado muita discussão: uma postura mais incisiva por parte da Liga da Justiça. Ray Palmer, conhecendo a Princesa das Amazonas de longa data, já sabia para onde esse assunto poderia ir... tanto que agradecera o fato de Carter Hall não estar presente, uma vez que ele poderia assentir com Diana.

Apesar da tensão no ar, a fala de Palmer havia acalmado os ânimos àquela altura. Até a hora em que Gladiador resolveu se pronunciar...

- Diana, eu entendo a sua postura e tudo o mais. Você tá lutando a bem mais tempo do que eu e respeito isso, mas eu nunca vou apoiar o que o Superman fez. Ele sequer nos consultou. Ser o mais poderoso de nós não o torna apto a decidir sozinho o curso da humanidade. Se ele agir assim, não será diferente de outros ditadores como Hitler, Stalin ou... Darkseid.

O clima naquela sala pesou ainda mais depois da fala de Michael. Imediatamente, o sangue da amazona ferveu: Diana, enfurecida, partiu para cima de Michael; dedo em riste, apontou-o para o rosto de Gladiador, bradando:

- Nunca mais compare Kal-El e a mim a esses assassinos vis!!! Não ouse usar essa falácia para encobrir sua hipocrisia e sua fraqueza, Gladiador!! - gritou Diana. Nos olhos da princesa, a fúria poderia ser vista. Há muito ela não demonstrava tamanha cólera... Foi necessária a intervenção de Ray Palmer:

- Calma aí pessoal... Eu acho que a gente precisa agir com cuidado. Se esse é um plano orquestrado por uma pessoa ou um grupo, então a gente tem que tentar antecipar o que eles estão pensando. Qual será a próxima jogada deles e qual deverá ser a nossa... Vocês citaram a briga com os Combatentes, será que eles foram incitados a nos confrontar para justificar mais alguma ação intensa?

Ray chamou a atenção de Diana, que se voltou para ele, menos nervosa. Logo em seguida, surgem Dr. Meia-noite e Homem Hora, que dá sua opinião e dialoga com Jesse.

- (...) Eles sabem se cuidar. Eles sempre tiram essas coisas de letra... Vocês estavam falando dos Combatentes.. No nosso encontro, eu observei que eles tinham uma postura mais agressiva, mas militarizada no pior sentido. E uma das ordens deles era levar o corpo de Grundy. Obviamente nós não permitimos, mas me intrigou isso. Por que levar o corpo de Grundy com eles e para onde ele seria levado? Me ocorreu a possibilidade de uma tentativa de criar um exército de Grundys ou algo do tipo. Por isso eu trouxe o corpo para cá.

- Entendo. Mas e se o plano foi trazer o corpo para cá? Nos forçando através de um confronto?

- São muitos "se" para arriscar, Ray...

- Eu sei. Só estou tentando enxergar as possibilidades. E então? O que faremos agora? Mantemos o corpo aqui? Sumimos com ele? Devolvemos?

Foi a deixa que Diana esperava. Antes que Ray completasse, ela se vira para Gladiador e, novamente, de forma dura, pergunta:

- É com esse tipo de gente que vocês querem negociar? Com ditadores?? Com a corja de Obama? De Adão Negro? Os mesmos com os quais você comparou Kal-El e a mim?

Diana olha seus companheiros. Embora não alinhasse com as ideias totalitárias e Arthur, tampouco concordava com a postura passiva da Liga da Justiça.

- Sou do tempo em que a Liga não negociava com criminosos! - falou, demonstrando sua decepção com os rumos da equipe - Já estou farta dessa situação... - falou Diana, saindo da sala de reuniões, sem antes olhar para Palmer e, de forma séria, dizer - Quanto ao Grundy, deixem-no comigo. Por ora, deixem-no comigo para análise... Ray, assuma os testes com Voodoo.

A Princesa de Themyscira sai da sala de reuniões visivelmente irritada com os comentários de Gladiador. Ao sair, passos firmes, ela segue diretamente para a Sala do Monitor. Ao chegar lá, ela escreve uma mensagem, uma mensagem para algumas "pessoas":

- Amigos. Preciso de vocês...

Diana edita os contatos aos quais a mensagem será destinada.

Conteúdo: SIGILOSO. Apenas os heróis relacionados saberão...

- Conforme vocês sabem, o mundo passa por um momento terrível. Ameaças diversas. Medo. Caos. Terrorismo. Nós, meta-humanos, questionados pela população... a mesma população que não questiona seus próprios governantes, os maiores responsáveis pelo clima de beligerância vigente. Eu, Princesa Diana de Themyscira, filha da Rainha Hypólita, Guardiã da Verdade... convoco-os para uma reunião na Sala de Justiça! Tenho um projeto que nos envolve. Ele consiste em renovar e resgatar os valores da Liga. Uma Liga reformulada. Podemos ser a salvação da Terra... Conto com vocês, meus amigos!

Ao executar o comunicado, Diana envia-o para diversos meta-humanos. São eles: Gavião Negro, Major Desastre, Órion, Barda, Sr. Milagre, Estelar, Geoforça, Aztek, Katana, Sebastian Faust, o Fausto, Donna Troy, Zatanna, Artemis, Vixen, Máxima, Cigana, Questão, Aço, Tornado Vermelho. Além desses, receberam também o comunicado: Canário Negro, Roy Harper e Estrela Vermelha. E Aquaman.

- Arthur... sua presença é vital nessa empreitada! Precisamos resgatar alguns valores e renovar outros. Traga Garth também.

Após o envio da convocação, Diana o apaga dos arquivos do monitor. E prepara outro comunicado:

- Alan, preciso da sua ajuda. Quero uma vídeo-conferência com a ONU, para daqui a 24 horas.

Fim do comunicado. Possível início de novos tempos.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Ter Set 24, 2013 3:38 pm

Michael espantou-se com a reação de Diana. Ela possivelmente entendera totalmente errado. Hora alguma ele havia dito que ela e Superman eram como Hittler ou Darkseid, mas sim que, se concordassem com a atitude de tomar as decisões pela humanidade à força, estariam agindo como tal. Entretranto, as palavras da Princesa amazona pesaram para o Gladiador.
Ela não precisava ter começado a esbravejar, com o dedo em sua cara, na frente dos outros. Tinha sido uma demonstração de força e autoridade gratuita e desnecessária, mas ao menos ela havia feito Michael entender uma coisa: Ele nunca ia se livrar da sua fama. Nem mesmo depois de ter perdido o seu melhor amigo no inferno, de ter quase se matado para vingá-lo, de estar usando os recursos da empresa de Ted para a melhoria da humanidade.
Ele engole em seco as palavras de Diana. Era provável que todos ali dessem razão à ela, afinal, ela era um "ícone", diferente dele, a sombra de grandes heróis.
Entretanto, Diana não termina ali e lança uma última afronta a Michael. Dessa vez, ele resolve responder.
Diana: É com esse tipo de gente que vocês querem negociar? Com ditadores?? Com a corja de Obama? De Adão Negro? Os mesmos com os quais você comparou Kal-El e a mim?
Ele responde:
GD: Ao menos, Obama foi escolhido PELO povo! Você ou Superman não! E eu não comparei você com ninguém! Você vestiu a carapuça porque quis, Diana! Talvez você tenha razão... talvez eu seja só um arremedo de herói, hipócrita e cheio de fraquezas, mas isso ainda me torna mais perto dos humanos do que você ou o Superman, que pelo visto querem brincar de Deuses e decidir o destino da humanidade, junto com Aquaman!
Ele então se levanta.
[b]GD: Pelo visto eu nunca vou me livrar da fama que eu criei pra mim. Vou sempre ser taxado como hipócrita, aproveitador e arremedo de herói. Eu aguentava isso quando o Ted estava vivo, mas quer saber? Eu não preciso mais!
Ele tira o seu cartão de identificação da Liga e joga-o em cima da mesa, que vai deslizando em direção à Diana.
[b]GD: Vocês com certeza ficarão melhor sem mim. Não precisa se dar o trabalho de me mostrar a saída... eu conheço ela bem.

Passando pela Poderosa ele coloca a mão no ombro da amiga e apenas balança a cabeça.
GD: Boa sorte, Ka.
Dizendo isso, ele sai, teleportando-se para a Terra.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qui Set 26, 2013 2:09 am

Eu fiz a minha parte. Mas obtive pouca receptividade. Para alguns dos heróis presentes, as palavras entraram e saíram pelos ouvidos quase que instantaneamente. Gladiador Dourado e Poderosa foram os únicos que demonstraram preocupação com o que está por vir. Os outros receberam o alerta com frieza. Certamente, ainda estão racionalizando os fatos. Entretanto, esse não é o melhor momento para ficar cismado. A Liga da Justiça está mais dividida do que eu imaginei. Crenças particulares estão sendo valorizadas em detrimento dos interesses comuns. Embora eu esteja comprometido com a missão de impedir o conflito iminente, cada qual tem o seu livre arbítrio. Então comuniquei que abandonaria a sala de reuniões para realizar outra atividade. Afinal, a conversa estava sendo improdutiva

- Enquanto vocês não chegam em um consenso, eu gostaria de ter permissão para utilizar o computador da Liga da Justiça. Existem detalhes que estamos ignorando. Uma consulta no banco de dados ajudaria a expandir o foco da investigação. E Mulher-Maravilha... ...se insistir em seguir esse caminho, as coisas não acabarão bem. Em meu sonho, eu vi sangue derramado em suas mãos. Na época da Sociedade da Justiça, eu trabalhei com sua mãe, Hipólita. O que ela diria da sua postura se estivesse aqui? E Poderosa... ...se você precisar de alguém para uma missão em terra firme, pode me chamar. Permanecer no espaço está sendo insuportável! Não sei como vocês da Liga suportam esse ambiente!

Após deixar a mesa de conferências, eu fui até o computador central do satélite. Na ocasião, eu encontrei a Mulher-Gavião, que estava de plantão nos monitores. O nome dela é Shayera Thal, uma policial thanagariana. Apesar de ser de outro planeta, ela não é tão diferente de Kendra Saunders, a falecida Moça-Gavião. É possível notar a mesma determinação de Kendra em seu olhar, bem como a inquietação. Sem mencionar que ela é tão linda quanto. Mas não cometerei o mesmo erro do passado. Eu fui tolo o bastante para me apaixonar por Kendra, ciente de que ela estava destinada a ficar com Carter. Afinal, os dois eram reencarnações de amantes eternos. Para variar, Shayera também tem parte da essência espiritual da Rainha Chay-Ara do Antigo Egito. O fato de Carter estar fundido com o thanagariano Katar Hol, antigo parceiro e namorado de Shayera, torna a relação dos dois ainda mais inevitável. É uma tarefa difícil me concentrar com a Mulher-Gavião por perto. A presença dela é um lembrete constante da morte de Kendra. Felizmente, eu tenho muito no que pensar agora.
Não fui totalmente sincero com Poderosa e o restante da Liga. Eu ocultei um detalhe específico, pois imaginei que a Poderosa iria me impedir de participar das tarefas da equipe se soubesse de todos os riscos envolvidos. Ontem eu também vislumbrei minha própria morte...



Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Sab Set 28, 2013 4:48 pm

Gladiador Dourado, Sandman, Ray Palmer, Mulher Maravilha, Poderosa, Liberty Belle, Homem-Hora e Dr. Meia Noite:

A reunião terminava abruptamente sem um consenso entre os heróis presentes. Mulher Maravilha havia se alterado com a comparação feita por Gladiador Dourado entre a proposta que ela e Aquaman defendiam, a ação de Superman e ditadores como Hitler e Darkseid. Gladiador então se retira do local informando que renunciava ao seu cargo na Liga da Justiça. Ray Palmer correu atrás dele e, ao alcançá-lo, diz:

Arrow Peraí Gladiador! Você não me pediu ajuda com o projeto de viagem temporal? Então vamos fazer isso juntos! Como uma equipe. Eu sei que você tem tentado acertar pelo Ted. Eu quero te ajudar. Não vamos deixar as cabeças esquentarem a ponto de esquecermos o que viemos fazer aqui, certo? Agora temos que ir a Keystone City buscar o modelo da esteira cósmica que está no museu do Flash. Vamos fazer história, meu caro! E se der, evitar o fim do mundo!

A dupla então se teleporta para Keystone City, chegando ao museu do Flash ainda durante a madrugada. A cidade estava calma. Calma demais para a ausência de seu herói protetor. Gladiador então ouve algumas sirenes ao fundo. Eles tinham pouco tempo e Michael e Ray precisavam decidir se cumpririam rapidamente a missão que se deram ou se entrariam no meio da situação que ouviam ao longe.

***********************

Diana ao sair da sala se dirigiu uma das salas de monitoramento, onde enviou uma mensagem para alguns membros inativos da Liga, convocando-os para ação. Enquanto aguardava a resposta, enviou outra mensagem convocando Aquaman e depois entrou em contato com Alan Scott no Xeque-mate. Assim que o contato foi estabelecido, ela disse:

Arrow Alan, preciso da sua ajuda. Quero uma vídeo-conferência com a ONU, para daqui a 24 horas.

O primeiro Lanterna Verde, o único sem vinculação direta com OA, respondeu:

Arrow Certo, Mulher Maravilha. Como estão as coisas aí no satélite? Conseguiram determinar uma estratégia de ação para a situação atual? Eu e o Sr. Incrivel estamos a disposição para ajudar no que for preciso.

Caso Diana desse continuidade à conversa, Alan continuaria. Caso contrário, ele desligara a transmissão.

Assim que a transmissão é encerrada, Poderosa diz:

Arrow Precisamos conversar! Agora!

*******************************************

Na sala de controle, Mulher-Gavião nota a chegada de Sandman, acompanhado de Dr. Meia Noite. O médico explicava ao companheiro suas impressões sobre o que estava acontecendo com a Liga naquele momento e insistia em ouvir o que o colega tinha em mente.
Ele conta também a Sandman sobre a proposta da reativação da Sociedade da Justiça e a interrupção da mesma em virtude dos problemas de saúde do Homem-Hora.
Ele se senta ao lado do companheiro nos computadores e diz:

Arrow E então? Qual o seu plano, meu amigo?

A Mulher-Gavião, que monitorava as ocorrências no planeta informa:

Arrow Problemas em Fawcet City. Parece que um confronto entre metas. Se não me engano, um dos Marvels está envolvido.

*******************************

Homem-Hora seguiu com Liberty Belle para seus aposentos provisórios no satélite. Rick não sabia como começar, então foi rápido como a companheira gostava:

Arrow Jesse, eu acho que terei que parar de ser o Homem-Hora antes do que pensava... Após a superdosagem de miraclo ocasionada pelo último combate, solicitei ao Dr. Meia Noite que fizesse alguns exames...

Alguns minutos passam e lágrimas e abraços são trocados pelo casal enquanto os dois se perguntam sobre o que o futuro lhes reserva.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Seg Set 30, 2013 7:35 am

As palavras de Ray foram bem inspiradoras para o Gladiador Dourado. Era difícil encontrar, antigamente, pessoas que comprassem as suas idéias e opiniões, o que não era de culpar aos outros, vindo que a maioria eram idéias idiotas. Entretanto, um dos maiores gênios da Liga havia gostado da idéia do Dourado e se prontificado a ajudar. Aquilo era realmente ótimo. Se Ray Palmer pudesse ler a mente do Gladiador, ele saberia que o Dourado não tencionava reconstruir a máquina de Rip Hunter apenas para salvar a humanidade, mas também para tentar salvar Ted Kord. Ter Ray Palmer junto era algo ótimo... esses gênios sempre sabem o próximo passo e, com a ajuda de Skeets, aquele projeto de ciências talvez desse frutos.
GD: Valeu, Ray. Você... você é um cara maneiro. Não é como os outros da velha guarda. Ao menos você tem humildade. Eu não pretendo ir pegar o meu cartão de volta, mas aceitarei a sua ajuda com certeza. Sair da Liga não fará com que eu desista de lutar junto a ela. Só não quero mais fazer parte de um clubinho onde muitos me tratam como uma criança. Só tenho pena da Poderosa, sabe? Ela é inteligente e tem muita garra, mas , se o cara assustador ali com máscara de gás estiver certo, ela pode estar pra liderar a Liga em uma de suas fases mais negras. Eu não relutarei em voltar e ajudar a Liga se for o que a Poderosa vier me pedir. Quero que ela se dê muito bem como líder da Liga, mesmo porquê, ela é uma das poucas que me atura.
Michael deu um sorriso amigável e terminou.
GD: Então vamos nessa! Vamos assaltar o Museu do Flash!

A dupla então apareceu em Keystone City, prontos para subtraírem a esteira temporal de Barry Allen, quando o herói dourado ouviu uma sirene soar.
GD: Agora essa... Eu acho que posso lidar com isso sozinho. Vá até o Museu e prepare a esteira para transporte. Eu vou pedir ao Skeets que envie uma unidade de transporte para essa esteira de uma das filiais da Kord aqui em Keystone. Enquanto você faz isso, eu vou averiguar o que tá acontecendo aqui!
Dizendo isso, o Gladiador Dourado decola em alta velocidade de encontro à essa ameaça misteriosa. No caminho, ele contata Skeets.
GD: Skeets! Preciso que você envir uma unidade de transporte aéreo para o Museu do Flash para auxiliar o Átomo a levar a esteira aí, para a Kord, em Metrópolis. Use a nossa filial em Keystone, ou frete um helicóptero de carga para daqui há meia hora! E bota "Desperate Housewives" pra gravar que o episódio de hoje tá imperdível! Não esquece de gravar o episódio... e nem do helicóptero, ouviu? Câmbio e desligo!
Então, o Gladiador chegaria no local voando e com o Campo de Força ativado. Se fosse algum vilão, ele já chegaria dando um par de lasers pelas costas. Se fossem meros bandidos, uma boa investida aérea com um murro daria conta de parte do recado.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Seg Set 30, 2013 2:16 pm

Enquanto eu consultava os dados do computador central, o Doutor Meia-Noite apareceu para discutir algumas questões. Ele mencionou as divergências dentro da Liga e a mal fadada reativação da Sociedade. Eu não soube o que responder. O exemplo da Sociedade seria vital para mostrar aos representantes da nova geração de heróis o que é o heroísmo genuíno. Mas a Sociedade que Rick reuniu estava apenas lutando para preencher um espaço em branco. Já é tarde demais para correr atrás do tempo perdido. A Sociedade nunca deveria ter sido desativada. Os novos heróis não escutarão heróis da velha guarda que passaram os últimos meses no ostracismo. Eu não faço ideia de como ajudar a Sociedade agora. Melhor voltar minha atenção para algo mais palpável.

- Plano? Impedir que matemos uns aos outros não é o bastante para você? Para ser sincero, Pieter, eu estou mais preocupado com as pontas soltas dessa história, como aquilo que não apareceu no meu sonho, mas que tem influência nos últimos acontecimentos.

Falar assim com Pieter não foi educado de minha parte. Os outros membros da Sociedade costumavam me chamar de "puritano", por eu ostentar valores morais datados. Mas eu creio que a morte de Kendra, bem como a desativação da Sociedade, fizeram de mim um indivíduo amargo. É claro que Pieter não é culpado por isso e não tenho o direito de descontar minha frustração em cima dele. No momento, eu estou mais interessado em encontrar as peças que estão faltando nesse quebra-cabeças.
É o caso do Superman Primordial. Todos estão cientes de que ele tem alguma conexão com as vicissitudes recentes da Liga. No entanto, o paradeiro dele é desconhecido. Não vi o Primordial em meu pesadelo, mesmo estando claro que ele é um dos arquitetos de toda essa tragédia.
Pelo que consta nos arquivos da Liga, o Superman Primordial veio de uma realidade alternativa, onde os integrantes da Liga da Justiça tomaram o poder, agindo desde então como mestres da humanidade.
Então eu cruzei o perfil do Superman Primordial no banco de dados com outras ocorrências de realidades alternativas. Por acaso, eu notei uma similaridade perturbadora com um antigo caso da Liga.
Logo após a luta do Superman com Apocalipse, uma formação da Liga liderada pela Mulher-Maravilha se deparou com uma dimensão onde os membros originais da Liga tomaram o controle político dos Estados Unidos. Pelo que foi apurado, John Dee, vulgo Doutor Destino, criou essa realidade através dos sonhos de Ray Palmer. O vilão distorceu um dos sonhos de Ray Palmer, em que a Liga tinha feito do mundo um lugar melhor. Dando vida para essa fantasia onírica, Doutor Destino criou uma realidade despótica e opressora. Lembrando que lidamos com uma Doença do Sono recentemente, com a qual, Doutor Destino estava envolvido, inclusive, duvido que seja uma coincidência. É muito provável que Superman Primordial tenha surgido do sonho distorcido de Ray Palmer. Por esse motivo, era imprescindível conversar com Palmer.

- Doutor, você saberia me dizer onde está Ray Palmer neste momento? É importante! Se minha suspeita estiver correta, a imaginação de Palmer pode ter criado o maior adversário que a Liga já conheceu até hoje, mesmo que em seu inconsciente, ele não saiba disso...

Se eu estiver certo, a chave para tudo isso pode estar na mente de Palmer. Sem mencionar que o Superman Primordial pode estar alimentando uma ilusão. Talvez ele nem seja completamente real. Apenas um sonho que ganhou forma.



Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Ter Out 01, 2013 9:51 pm

Estrela Vermelha e Ravena:

As duas Titãs escutam o que Estrela Vermelha tem a dizer. Quando ele termina, Wendy é a primeira a falar:

Arrow Então eu vou ser o nosso Oráculo? Legal! Pode contar comigo! Eu vou entrar em contato com o Marvin e pedir para ele me ajudar a juntar o pessoal! Já retorno com mais contatos! Abraço!

Ravena se manteve em silêncio durante todo o tempo. Ela sabia o que lhe era pedido e o que estava em jogo caso perdesse o controle. Por fim, ela diz:

Arrow Diga o que você precisará, Estrela Vermelha. Eu ajudarei.

Após ouvir as últimas instruções, ela desligará. Alguns poucos segundos, o comunicados toca na frequência usada por Sacha:

Arrow Camarada Estrela Vermelha! Por onde tem andado? Estamos sem contatos seus há um bom tempo? Alguma novidade? Fiquei sabendo que andou envolvido em um conflito com heróis norteamericanos. A nova formação dos tais "Combatentes da Liberdade"... Recomendo cuidado em seus atos. Nosso camarada Soviete Supremo tem mostrado ótima capacidade de cooperação. Foi uma ótima recomendação sua! Quer que o enviemos a sua localização para suporte?

Após a conversa com Sacha, Leonid receberia mais um contato de Wendy, desta vez acompanhada de Marvin:

Arrow Olá Estrela Vermelha! Estou de volta e desta vez com a mala do meu irmão! Conseguimos contatar Mutano, Moça Maravilha, Kid Demônio e SuperChoque. Eles estão aguardando para falar com você. Superboy e Red Robin parecem estar em missão, mas não consegui confirmação. Hotspot está na África em ação com Vixen e Batwing, uma espécie de novo Batman. Estelar está em missão fora da Terra. Por enquanto foi o que consegui. Quer falar com eles agora?

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum