DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Sex Jul 12, 2013 7:16 pm

O grupo misto de heróis da Liga e da Sociedade da Justiça, composto por Homem-Hora, Liberty Belle, Estrela Vermelha, Homem-Borracha e Mulher-Gavião, lutava contra Grundy, quando foi abordado pela nova formação dos Combatentes da Liberdade, composta por Tio Sam, Magog, Capitão Atomo, Condor Negro, Lady Fantasma, Bomba Humana, Abelha Vermelha, New Ray e Cyborg.
Magog fora o primeiro a falar e diz aos heróis para se afastarem. Homem-Hora e Estrela Vermelha se manifestam alegando que tudo estava sobre controle. Magog não responde, apenas dispara contra Grundy, que urra de dor e ódio. Ele então grita ao Capitão Atomo e Ray que assumam a dianteira do combate.

Quem responde aos dois é Tio Sam, que diz:

Arrow Filhos, nós temos ordens do ministro da defesa e do presidente que reativam os Combatentes da Liberdade e nos coloca como grupo oficialmente reconhecido como vinculado ao governo dos EUA e, por este motivo, legalmente autorizado a agir em nome do governo que representa esta nação. Nós iremos assumir as coisas daqui, filhos. Fiquem tranquilos.

Arrow Uma ova que vão!

O grito é da Mulher Gavião, que reaparece com um fio de sangue escorrendo da boca e com os olhos em brasa. Ao mesmo tempo, Homem-Borracha e Liberty Belle chegam ao local. Jesse se coloca ao lado de Rick e diz:

Arrow Isso é realmente sério? Esses caras esqueceram o que a Sociedade já fez por esse país e pelo mundo?

O Homem-Borracha diz:

Arrow Eu acho que eles não esqueceram o que o Superman fez por este país e pelo mundo...

Estrela Vermelha ainda tentava entender como Cyborg teria se submetido a uma situação como aquela. O ex-titã e atual combatente apenas lhe dirige um olhar triste enquanto diz:

Arrow As coisas são diferentes agora, Estrela Vermelha. Por favor, colabore.

Enquanto o tenso diálogo se desenrola, a fúria de Grundy cresce. Ele queria apenas sossego, mas as pessoas nunca lhe dão isso. Ele estava irritado e os homens que o atacavam agora pareciam irritá-lo ainda mais. Ele grita como um animal acuado e sente sua força aumentar a cada golpe que recebe. Ele tenta acertar os seus atacantes e se preparar para finalmente exterminar a dor. Exterminando-os..



Nesse momento as moléculas do herói conhecido como Gladiador Dourado começam a se materializar no local...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Jul 12, 2013 8:37 pm

Muitas coisas aconteciam ao mesmo tempo,as ações que mesmo um pouco coerentes,simplesmente... não pareciam certas...era isso mesmo.

Leonid era uma pessoa que seguia ordens quase cegamente,sua mudança de atitude essencialmente vinha da convivência com seus companheiros titãs.

Ele deveria estar empolgado,estava diante dos combatentes da liberdade e dos membros atuais da sociedade da justiça,se havia pessoas que Leonid teria respeito eram essas.

Tradição,coragem,sacrifício...muito do que ele próprio prezava era representado pelos nomes daquelas equipes....mas algo simplesmente não se encaixava.

Abaixando a cabeça,fechou os olhos por um instante,jamais havia se distraído assim durante um combate mas não pode evitar,suspirando ele se vira em direção aos combatentes que ainda não haviam entrado na peleja.

Sabem muito bem que ninguém,nem mesmo heróis que lutaram ao lado de vocês desde o principio,poderia entender e respeitar algo assim melhor do que eu.

Já que não tenho porque duvidar de suas palavras,minha primeira intenção seria lhes prestar continência e lhes desejar sorte,porém....


Fitando Tio sam e depois cyborg e estendendo seu braço,mostrando o combate que se iniciava.

Isso é o que vocês chamam de uma luta dos combatentes da liberdade?

Chegar atirando de forma letal e deixar orgulho pessoal e subserviência governamental força-los por capricho a hostilizar antigos amigos e botar pessoas em risco?

Desculpe mas em nenhum momento ouvi o senhor,Tio sam,dar qualquer comando...e sejam sinceros,vocês teriam retirado Grundy da cidade antes de combate-lo.

Eu acredito que não...e vocês?

Estou aqui apenas acompanhando os membros da sociedade e se eles continuarem combatendo é minha obrigação defende-los.

Mas quanto a minha participação direta na contenção de Grundy,com exceção é claro dele colocar civis em perigo...,deixo em suas mãos.

Me respondam cyborgue,Tio sam....essas são as atitudes e preceitos que vocês acham corretos para um grupo que carrega o nome dos combatentes da liberdade e a presença do próprio espírito de sua nação?

Essas são as atitudes que os titãs apoiariam?

Respondam sim e apenas protegerei os meus companheiros e o povo e se eles partirem,os seguirei com o coração leve por deixar tudo em suas mãos.


Poderia estar se equivocando...e por dentro desejava estar,mas ao contrário do que a maioria acreditava por sua postura militarista e abertura a ações extremas,Leonid não era um dos mais frios entre os titãs.

Muito pelo contrário,era sim disciplinado e prático em suas ações e pensamentos,mas por dentro ele sempre queimava,sempre sentia com intensidade.

E agora ele sentia que o mundo estava mais feio,mais torto...e só queria que fosse uma simples impressão.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qui Jul 18, 2013 10:24 pm

Tio Sam afirmou que ele e os Combatentes da Liberdades eram agentes autorizados do governo. A afirmação dele me deixou com a pulga atrás da orelha. Se continuar assim, todos os heróis que não forem filiados ao governo estarão impedidos de agir nas ruas. O governo agiu rápido. Muito em breve, grupos como a Liga e a Sociedade receberão imposições e vetos legais. Os únicos heróis serão os Combatentes da Liberdades. A turma do Tio Sam quer o meu prisioneiro. Mas não no meu turno. Não tinha a intenção de discutir jurisdição, mas é o que eu terei de fazer.

- Quer dizer que apenas o seu pessoal tem permissão para combater criminosos sobre-humanos? Engraçado! Não soube de nenhum decreto oficial. Mas o seu grupo não é único com contatos no governo. Para o seu conhecimento, a Sociedade da Justiça tem um convênio com o Departamento de Operações Extranormais. Então só darei a custódia de Grundy para vocês depois de receber uma confirmação do Diretor Bones. Caso contrário, é melhor tirar o seu time de campo! Afinal, nós chegamos aqui primeiro!

Eu aguardava uma resposta do Tio Sam quando o Gladiador Dourado apareceu no recinto. Não tive como fingir que estava contente por ele ter aparecido. Afinal, a reputação dele não é das melhores.

- Gladiador Dourado? Mais essa agora! E eu pensando que as coisas não tinham como piorar...

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Sab Jul 20, 2013 12:02 pm

Gladiador chegou na cena e logo viu uma situação caótica. Enquanto os membros mais racionais de ambas as equipes travavam um diálogo, os membros militarizados e mais esquentados das mesmas atacavam Solomon Grundy impiedosamente.
Michael era conhecido por agir sem pensar, mas le estava tentando mudar a sua maneira de se comportar. Ele viu que os Combatentes da Liberdade e a Sociedade da Justiça disputavam "carteiradas" para com as suas credenciais. Michael tinha uma certa história com alguns membros dos Combatentes da Liberdade. Ele já havia trabalhado ao lado do Capitão Átomo após a morte do Superman e antes disso, na Liga Internacional. Também já tinha enfrentado Magog no passado e estes não se davam bem. Já Cyborg era uma situação mais delicada... graças às declarações do Dourado há mais ou menos 1 ano, a reputação de Cyborg perante a sociedade havia sido bem afetada.
De todos estes, o que Michael tivesse mais chance de dialogar seria o Capitão Átomo, visto que ambos se respeitavam mutuamente. Mesmo assim, ele estava combatendo Grundy.
Michael voou para perto da batalha e tentou dialogar com seu antigo colega.
GD: Nate! Você se uniu aos Combatentes da Liberdade?! O que vocês estão fazendo, cara? A Sociedade veio aqui com uma proposta de diálogo com Grundy e vocês só o estão deixando mais revoltado! Será que vocês não têm a noção de que inverter diretamente para um combate só vai gerar desgraça pros civis e prejuízos pro país?
Ele olhou com desdém para Magog.
GD: Essa gandaia só podia ter começado com aquele estrupício do Magog mesmo... não dá pra crer que tu se uniu à um cara como este. Se vão continuar lutando com Grundy, então ao menos temos de levá-lo para o mais longe possível dos civis.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Qua Jul 24, 2013 12:41 am

Tio Sam e Cyborg estavam discutindo com o grupo de heróis pertencentes à Liga e à Sociedade da justiça. Estrela Vermelha pergunta aos dois:

Arrow Me respondam cyborgue,Tio sam....essas são as atitudes e preceitos que vocês acham corretos para um grupo que carrega o nome dos combatentes da liberdade e a presença do próprio espírito de sua nação? Essas são as atitudes que os titãs apoiariam?

Tio Sam responde:

Arrow Como você ousa questionar o que essa nação precisa e qual a função de seu espírito? Você nem americano é! Há alguns anos atrás, você e seu povo era o inimigo, filho. Não esqueça que por enquanto essa situação foi mudada, mas pode voltar a ser a realidade vigente. Agora se afaste e deixe-nos fazer nosso trabalho.

O tom era áspero e deixava claro que Tio Sam não iria tolerar questionamentos. O espírito norteamericano agora se mostrava impaciente e intolerante. Ele já se virava para auxiliar no combate quando ouviu a fala do Homem-Hora. Ele então respondeu:

Arrow Ligue para o DOE enquanto nós cuidamos do monstro.

Ele se vira para partir para a luta. Cyborg pára um instante ainda e diz:

Arrow Por favor, não tentem impedir a ação do grupo. Isso só pioraria as coisas.

Arrow Ainda assim, não gostei desse cara virando as costas pra gente.

A voz era de Liberty Belle que aciona sua supervelocidade para alcançar Tio Sam e continuar a conversa, no entanto, antes de alcançá-lo, ela é atingida por algo que não havia visto. Então à sua frente aparece Lady Fantasma. A mulher olha para a heroína caída e diz:

Arrow Fica no chão. Você não vai querer se levantar.

Jesse se levanta rapidamente e tenta atacar a mulher, que fica intangível e desfere golpes nela em momentos oportunos. Vendo a ação da mulher, Homem-Borracha se lança na defesa de Jesse, sendo atingido em cheio pelo Bomba Humana.

Entre eles e a criatura se coloca um paredão composto por Abelha Vermelha, Condor Negro e Cyborg. Ray, que estava junto ao grupo que lutava contra Grundy recua para auxiliar na contenção dos heróis.

Enquanto isso, Grundy continua trocando socos com o Capitão Atomo e recebendo os disparos de Magog. Tio Sam rapidamente se junta à luta trocando socos com o monstro.
Gladiador se aproxima do Capitão Atomo e tenta conversa durante o combate:

Arrow Nate! Você se uniu aos Combatentes da Liberdade?! O que vocês estão fazendo, cara? A Sociedade veio aqui com uma proposta de diálogo com Grundy e vocês só o estão deixando mais revoltado! Será que vocês não têm a noção de que inverter diretamente para um combate só vai gerar desgraça pros civis e prejuízos pro país? Essa gandaia só podia ter começado com aquele estrupício do Magog mesmo... não dá pra crer que tu se uniu à um cara como este. Se vão continuar lutando com Grundy, então ao menos temos de levá-lo para o mais longe possível dos civis.

O Capitão responde rapidamente enquanto dispara contra o monstro:

Arrow Eu sigo as ordens que são dadas para manter o meu país em segurança, Gladiador. E as ordens agora são de conter essa criatura a qualquer custo e deter quem tentar nos impedir. Isso será um problema para você?

MAgog por sua vez, apenas diz:

Arrow Isso não é um comercial. É uma ação militar. Então saia daqui e deixe os heróis de verdade trabalharem.

Ele dispara contra o monstro com força cada vez maior. Até que Grundy junta as mãos e as choca contra o chão gerando uma onda sísmica que desestabiliza todos nas proximidades. Ele acerta um murro em Tio Sam, levando- o ao chão e investe contra o Gladiador e Capitão Átomo. A Mulher-Gavião tenta acertá-lo com a maça, mas ele consegue desferir um potente murro que a derruba bastante machucada.
A situação estava crítica no local e parecia piorar a cada segundo...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qua Jul 24, 2013 2:47 pm

Incrível! O único herói que demonstrou algum bom senso na ocasião foi o Gladiador Dourado! Até mesmo eu desperdicei tempo discutindo jurisdição e quem tem direito a quê! Parece que eu fiz mau juízo do Gladiador Dourado. Eu terei que me desculpar quando tudo isso acabar. Só não sei se as coisas terminarão como queremos. Os Combatentes da Liberdade estão agindo como se apenas eles fossem heróis de verdade. Um sinal dos novos tempos!
Para piorar, Grundy está cada vez mais enfurecido. Já esbarrei com o Tio Sam antes e ele me pareceu um indivíduo centrado. No entanto, ele atacou Grundy sem um plano preparado. Gesto que foi repetido pelos outros combatentes. Será que eles não perceberam que suas investidas apenas estão deixando Grundy mais furioso e perigoso? Tio Sam sempre foi um reflexo do povo americano. Talvez nesta era pós onze de setembro este seja o real retrato da América. O que é uma pena!
Quase perdi o controle quando vi Lady Fantasma golpear Jesse contra o chão. Isso elevou minha adrenalina! Afinal, é a segunda dose de Miraclo em um curto intervalo de tempo. Mas eu tenho de acreditar que Jesse é capaz de cuidar de si mesma. Além do mais, Gladiador Dourado está certo. Nossa prioridade não é deter Grundy, mas sim garantir a segurança dos civis. Infelizmente, os Combatentes da Liberdade não entendem as coisas deste modo. Então eu terei que fazer um apelo.

- Gladiador Dourado tem razão! Nós temos que levar Grundy para um local deserto onde inocentes não serão feridos! Manter a luta aqui causará uma tragédia inevitável! Se vocês são heróis autênticos como dizem, cuidarão dos civis primeiro e depois lidarão com Grundy!

Aguardei uma resposta do Tio Sam, embora pareça que ele não tem total controle de sua equipe. Magog parece não precisar da permissão dele para agir. Se essa impressão for verdadeira, talvez eu consiga criar uma cisão dentro da equipe. Com os combatentes divididos, a Liga e a Sociedade estarão um passo a frente. Só preciso de um subterfúgio para que isso aconteça. Tudo depende agora das reações deles. As próximas palavras definirão quais deles são heróis de verdade e quais não são. O bem estar dos inocentes tem sempre de ser priorizado.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Jul 24, 2013 4:43 pm

Leonid brevemente fala,mais para si mesmo,do que para continuar a discussão.

Ora espírito sei muito bem que essa é a verdade,mas ao contrário de mim o espírito da América parece ansioso pela volta dos tempos de medo e destruição.

E seus aliados preferem responder a palavras com socos.

Bem meu caro Cyborg admito que meu sangue de soldado clama por uma retaliação a esses ataques,mas é exatamente isso que querem não?

Uma luta que alguém vai gravar e que depois dela vocês poderão usar sua palavra favorita..."terrorista" contra nós,não pretendo lutar com vocês,mas como já havia dito pretendo proteger o povo e meus companheiros.

Devia agradecer por isso.....


Dando um olhar significativo ao titã,indicando seu desgosto pelas suas atitudes Estrela parte.

Disparando em voo tão rápido que poucos alcançariam e desprendendo tamanha energia que qualquer um que pudesse alcança-lo não poderia se aproximar ou não seria forte o bastante para detê-lo,ele evita os combatentes com manobras.

Ao passar por eles aproveitando que capitão Átomo,único que poderia tentar detê-lo parava para responder ao gladiador, Leonid concentra toda força em seu punho e pousa entre Grundy e Mulher Gavião usando seu corpo como escudo para a moça.

Aproveitando da abertura que o próprio zumbi havia gerado jogando os heróis com seu golpe,ele dispara.

A rajada é concentrada,tão poderosa que os joelhos do próprio russo bambeiam e seu objetivo é um só,arremessar Grundy para fora da praia e tão longe quanto fosse possível em direção ao alto mar.

Se desse certo,ainda um pouco esbaforido ele diria.

Bem se suas ordens são destruir o monstro podem continuar,estou certo de que ele ainda está lá.

Espero que tenham trazido roupa de banho e lhes desejo uma boa pescaria.


Tirando um pouco da raiva do coração com o sarcasmo,ele se vira genuinamente preocupado para a mulher atrás de si e lhe estende a mão.

Você está bem senhorita...acredito que logo vamos precisar dessa sua maça outra vez...talvez mais cedo do que imagino.

E olha esperando a reação dos combatentes.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Qui Jul 25, 2013 6:36 pm

A provocação de Magog não enfureceu o Gladiador, que trabalhava para manter seu ego sobre controle. Ele apenas deu uma olhada reprovadora ao chifrudo e falou com o Capitão Átomo.
GD: Existe mais de uma maneira de seguir a mesma ordem, Nate, e você sabe disso! Lutar com Grundy em uma zona povoada é irresponsável!
Foi quando teve o apoio do Homem-Hora, o que para ele era espantoso, visto que poucas pessoas normalmente apoiavam as palavras do Dourado.
GD: Eu não conheço muito sobre Grundy, Homem-Hora. Eu posso gerar um campo de força em torno dele por algum tempo, forte o suficiente para deter alguém como o Capitão Marvel, mas não sei se isso o irritaria mais. Então, eu posso usar o raio trator das minhas pulseiras pra levá-lo pra longe daqui, mas vou precisar de backup. O que você acha? Se ele for muito forte, posso precisar de um reforço, como o de um Lanterna Verde... por sinal, onde está o Lanterna da SJA?
Michael havia chegado atrasado na reunião e não sabia que Ted, Jay e Allan Scott haviam deixado a SJA.
Foi quando Grundy se irritou e desestabilizou todo mundo, correndo para cima dele e do Capitão Átomo.
GD: Parabéns, Nate... vocês realmente conseguiram irritar Solomon Grundy!
Michael girou em torno de Grundy, disparando rajadas energéticas, juntamente com Estrela Vermelha. A idéia de Estrela Vermelha era interessante, mas Michael duvidaria que funcionasse. O Tornado Vermeho já havia usado todo o seu poder contra Grundy e o vento simplesmente diminuiu sua velocidade.
Então, Michael criou um Campo de força em torno de Grundy, para impedir o seu avanço, pelo menos por algum tempo.
Essa talvez fosse a hora para acalmá-lo, se os Combatentes não resolvessem sacanear a parada.
Michael mantinha uma mão extendida e a outra sustentando-a, para manter o Campo de força o máximo de tempo possível.
GD: Homem-Hora, se você quer uma oportunidade pra tentar acalmar o fedorento, eu sugiro que faça isso rápido. Ele é bem amis forte do que eu pensava... droga!
Ele também falava com Capitão Átomo.
GD: Estou tentando contê-lo, Nate! Mande seus homens... recuarem! Se eles atirarem no Campo de Força, vão enfraquecê-lo e Grundy vai sair ainda mais nervoso! Ouça a sua consciência, Capitão... deixe os membros da SJA tentarem a tática deles. A sua missão é contê-lo... e eu tô tentando fazer isso! Droga, nos ajude a te ajudar!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Seg Jul 29, 2013 9:18 pm

Arrow Gladiador Dourado tem razão! Nós temos que levar Grundy para um local deserto onde inocentes não serão feridos! Manter a luta aqui causará uma tragédia inevitável! Se vocês são heróis autênticos como dizem, cuidarão dos civis primeiro e depois lidarão com Grundy!

As palavras do Homem-Hora parecem finalmente encontrar ouvidos dispostos... Cyborg se virava para responder quando Grundy provocou a onde de choque, derrubando os heróis que estavam mais próximos dele. Aproveitando a brecha e irritado com a fala de Tio Sam, Estrela Vermelha se lança na direção do zumbi e começa a disparar. A energia flui em alta intensidade, porém o monstro absorve seu impacto rosnando com uma raiva cada vez maior. O poder dispendido faz com que Leonid sinta todas as suas forças sendo arremessadas nas rajadas que dispara. Ele dava tudo de si para tentar tirar o monstro do local, mas parecia não estar obtendo êxito.
Gladiador então se levanta e começa a disparar também contra o desmorto, mas o poder dos dois combinado ainda não é páreo para Grundy, que se aproxima de Estrela Vermelha e o golpeia de cima para baixa com uma das mãos, interrompendo seus disparos. Nesse momento o Gladiador lança seu escudo de força sobre a criatura, ganhando tempo para evitar que o monstro atingisse uma segunda vez seu companheiro.

Tio Sam se levanta falando para Homem-Hora e os demais presentes:

Arrow Vamos unir nossas forças por enquanto. Vocês irão atuar sob nossa orientação até que o monstro seja contido, correto?

Em seguida, ele dirá:

Arrow Vamos tentar a ação em duas frentes então. Liberty Belle, Lady Fantasma, Homem-Borracha, Condor Negro, Abelha Vermelha e Mulher Gavião ficam responsáveis por garantir a segurança do perímetro. Eu, Cyborg, Ray, Bomba Humana, Capitão Atomo, Magog, Estrela Vermelha, Gladiador Dourado e Homem-Hora faremos o ataque direto à criatura. Com a atual força dele fica difícil levá-lo para outro lugar, mas enquanto tentamos isso, teremos pelo menos a área livre de civis que possam ser feridos.

Magog então diz:

Arrow Já não há mais o que conversar com esta criatura. Vamos imobilizá-la definitivamente!

Tio Sam responde:

Arrow Cyborg, inicie com um ataque sônico. Ray, Bomba Humana, Capitão Atomo, Estrela Vermelha e Magog, se preparem para atirar quando o Gladiador retirar o campo de força. Homem-Hora e Eu entraremos no combate quando vocês o enfraquecerem. Gladiador, desligue o escudo...

Tio Sam pretendia assumir o comando da ação e já havia definido papéis para todos os presentes. Restava saber se todos colaborariam com ele e se Solomon Grundy também aceitaria sua parte neste plano..


_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Seg Jul 29, 2013 10:29 pm

Se os Combatentes da Liberdade concordaram em unir seus esforços conosco, quem era eu para fazer objeção? Considerando os atritos iniciais entre as equipes, aquilo já era um progresso. Então executei minha parte no plano de Tio Sam. Mas caso a estratégia dele não dê resultado, seria bom ter uma segunda alternativa. Gladiador Dourado lamentou a ausência de Alan. Realmente, seria mais fácil remover Grundy do local com o auxílio de alguém com poderes energéticos. Alan poderia facilmente conjurar algo para carregar Grundy para longe daqui.
Mas o comentário do Gladiador Dourado me lembrou de Jade. Ela vem ocupando a vaga do pai na Sociedade. Por acaso, ela conquistou a simpatia de Grundy no passado. Não tenho certeza de que Grundy lembraria dela, mas vale a pena tentar.

- Infelizmente, Alan está aposentado, Gladiador. Mesmo que estivesse aqui, ele não teria condições de fazer muita coisa. Grundy é constituído de madeira e esse é o ponto fraco do Alan. Mas talvez a filha dele possa nos ajudar.

Na época da Corporação Infinito, Jade retirou Grundy de uma geleira. Com isso, ela conquistou a afeição de Grundy, que ficou grato pelo resgate. O grandalhão até ajudou a Corporação por algum tempo. Mas não durou muito. A criminosa Marcie Cooper - a terceira Arlequina - usou suas ilusões para assumir a identidade de Jade e manipular Grundy contra a Corporação Infinito. Quando Grundy percebeu que tinha sido manipulado, ele matou Marcie Cooper, mas antes já havia matado um de nós, o Celestial. Foi o fim da Corporação Infinito e da carreira heroica de Grundy.
Mas talvez a presença de Jade ainda tenha um efeito calmante em Grundy. Se ele tiver ao menos um resquício de lembrança daquela época é possível que funcione. Então falei com o Homem-Borracha para que ele acionasse a Torre de Vigilância e solicitasse o transporte de Jade para o local o quanto antes. Pelo que eu sei, Jade ainda morava no antigo apartamento de Alan em Nova York. É melhor que ela esteja disponível, porque o plano dos Combatentes só tem uma finalidade, a morte de Grundy.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Seg Jul 29, 2013 10:49 pm

Balançando a cabeça e limpando uma gota de sangue Leonid se levanta e se dirige aos combatentes.

Quem sou eu para discordar se finalmente parecem decididos a proteger a cidade ao invés de reclamar.

Respirando fundo ele busca suas reservas de força,aparentemente a criatura estava com um nível de poder enorme,
e enfrenta-la finalmente fez Leonid pensar em sua situação.

Estava sem descanso partindo de luta em luta ao que pareciam ser horas,mas enquanto sua missão não estivesse cumprida ele não fraquejaria.

Unimos os disparos ou atacamos de ângulos diferentes senhores?

Dirigindo-se mais timidamente ao Gladiador,já que não sabia como ele reagia a sua antiga batalha, Estrela fala.

Caso não dê certo você poderia conte-lo em um globo completo mesmo que por um instânte?

Dentro da esfera acho que podemos joga-lo além da baía se formos rápidos.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Ter Jul 30, 2013 6:41 pm

GD: Grundy é constituído de madeira?! Cara, essa foi a surpresa do dia pra mim!
A idéia de Homem-Hora era excelente. Se Grundy recordasse de Jade, ele poderia se tornar mais colaborativo, mas aquilo dificilmente aconteceria se todos começassem a enfiar a porrada nele antes. Então, Michael resolveu seguir a idéia do Homem-Hora ao invés da do Tio Sam.
GD: Aguenta aí, vovô. Se a tal da Jade realmente conseguir acalmar Grundy e vocês os atacarem, ele pode perceber que foi tudo uma armação e ficar com um ódio mortal dela. Acho que devemos dar uma chance à déia do Homem-Hora. Se os tiozões da Sociedade o colocaram como líder, eu acho que devemos dar a ele a oportunidade de mostrar do que é feito. Homem-Hora, peça que Jade faça seu trabalho... se isso não funcionar, eu baixarei o Campo de Força e aí podemos partir pro plano dos Combatentes da Liberdade. Vamos optar pela não violência antes, certo?
Ao contrário do que Ti Sam esperava, Michael só seguiria o plano dele e baixaria o campo de força depois que Jade tentasse falar com Grundy. Não antes disso!
Ele olha pro Homem-Hora e faz um comentário.
GD: Sabe que se isso não funcionar ele vai sair mais fulo do que um siri dentro duma lata, né?
Michael aguardaria até a solução de Jade. Caso não funcionasse, ele baixaria o Campo de Força, mas criaria um atrás de Grundy, fazendo com que ele ficasse expremido aos ataques de todos e não conseguisse ir para trás. Entretanto, Michael tinha muito mais fé nos membros da SJA do que nos Combatentes, por mais que tivesse uma boa amizade com o Capitão Átomo. Caso tivessem de partir pro ataque, Gladiador pouparia suas pulseiras energéticas e juntaria-se à Tio Sam e Homem-Hora no combate físico.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Qua Ago 07, 2013 8:30 pm

Seguindo o plano do Homem-Hora, Homem-Borracha faz contato com o satélite da Liga e solicita que localizem Jade e a transportem para lá. Quem o atende é o Dr. Meia Noite, que faz o contato com a garota e, após a concordância dela, a transporta ao local.
Quando chega, ela observa o Gladiador mantendo o escudo de força e os demais heróis divididos entre os que fazem o isolamento do perímetro e os que se encontram na preparação para a contenção da criatura.
Os golpes de Grundy no escudo são fortes e o fazem ceder no momento em que Jade se aproxima. Ao ver a heroína de pele esmeralda o gigante se detém por um instante. Seu rosto rude reflete por um pequeno instante uma espécie de ternura perdida, dando lugar a uma face irritada novamente. O gigante berra:

Arrow Você não é de verdade!!! Você quer enganar Grundy de novo!!!

Ele se lança contra Jade que se protege criando um escudo a tempo de amortecer o impacto do corpo de Grundy se chocando contra ela. Tio Sam se joga sobre a criatura a atacando com força, sendo seguido pelo Gladiador Dourado e Capitão Atomo, que fortalece seus golpes com sua energia. Os outros heróis se organizam para seguir o plano de Tio Sam e Cyborg se aproxima de Homem-Hora falando:

Arrow Precisamos fazer algo! Ele está cada vez mais forte!

Magog, que estava próximo grita:

Arrow Suas táticas só estão dando tempo para ele ficar cada vez mais forte. Vocês vão parar de nos atrasar ou vão inventar mais alguma perda de tempo?

Sua voz soa arrogante e irritada. Ele parecia reforçar sua concepção de que os heróis "da antiga" estavam ficando moles demais para enfrentar os criminosos de seu tempo. Esse tom irritou o Homem-Hora, que sentiu cada palavra como um golpe bem colocado numa luta de boxe contra o Pantera.

Estrela Vermelha decide repetir a idéia sobre a montagem de um escudo que o jogue além da baía. Dessa vez quem escuta é o Bomba Humana que diz:

Arrow Fiquem a vontade! Se isso resolver a situação e se vocês tiverem como fazer.

A essa altura, Ray já estava caído no chão e a Mulher Gavião retornava com sua maça para o segundo round. Ela se aproxima perguntando:

Arrow Ainda tem vaga na festa? Estou doida para devolver o presente que Grundy me deu...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Ago 07, 2013 8:49 pm

Estrela continua com alguns disparos na criatura mas se volta aos combatentes com um tom de pergunta,esperando uma concordância ou
outro plano.

Tio sam ,Homem Hora acho que somos os mais fortes fisicamente no momento se conseguirmos imobiliza-lo por um instante,podemos abrir sua guarda.

Mulher gavião ataca sua cabeça por cima e os outros atacam seu peito exposto,se nem isso o derrubar deve abala-lo.

Daí se eu e bomba humana explodirmos com tudo e jade e gladiador protegerem a cidade da explosão deve ser o suficiente.

Assim espero.....

Estou aberto a sugestões vocês dois são os comandantes seguirei outro plano se acharem melhor,se não escolham as pernas ou
qual braço cada um vai segurar.

E se chegarmos a ter que usar a explosão...protejam-se.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Seg Ago 12, 2013 4:46 pm

Não era qualquer vilão capaz de destruir o campo de força de Brainiac 5. Pra falar a verdade, poucas pessoas no mundo conseguiam esta proeza e Grundy foi uma delas, o que deixava Gladiador mais apreensivo, afinal, a força de Grundy deveria ter alcançado limites absurdos por conta de sua raiva.
Gladiador Dourado desferia fortes golpes nas costas de Grundy, mas parecia que a ação dos três heróis não surtia muito efeito. Era bom trabalhar com Nate novamente, mesmo que naquelas circunstâncias adversivas por conta da intriga burocrática com a Sociedade da Justiça. É quando o Estrela Vermelha dá a sugestão de plano, que começou bem, expondo o peito de Grundy para que os outros pudessem baixar o sarrafo, mas terminou muito malo com a idéia de uma explosão.
GD: Cara, eu não tô ouvindo isso! Eu não sei o que os Titãs têm tido na cabeça se essa é a sua idéia, Estrela. Você tá querendo usar a explosão de dois metas poderosos pra acabar com o Grundy no meio de uma cidade povoada?! E você nem sabe o grau de proteção que o meu escudo e o de Jade podem gerar! Se os escudos não aguentarem, o que vai ser dos inocentes à nossa volta? Se você quiser mesmo correr esse risco, então infelizmente eu vou ter que tentar te impedir, porque nem o Grundy causaria tanta destruição! Além disso, se a explosão pegar o Capitão Átomo, a força dela pode romper o traje de contenção dele. Você vai querer uma bomba atômica enriquecida no meio dessa cidade, cara?
Michael entendia que Estrela Vermelha era membro dos Titãs e, por esta razão, talvez um pouco mais juvenil que os demais heróis. Entretanto, Michael teve a oportunidade de lutar ao lado de diversos Titãs, como Asa Noturna, Cyborg e Ricardito... Titãs com maturidade e responsabilidade. Diferente do que Estrela Vermelha sugeriria. O Gladiador odiava ter de pajear os jovens, sentia-se velho e chato ao fazer isso e velho era algo que odiava se sentir... já tinha começado a ter problemas de queda de cabelo e isso só tornaria as coisas piores para o seu ego.
Então, Estrela Vermelha e Bomba Humana aceitam a sugestão de jogar Grundy na baía. Mais uma vez, Gladiador "corta o barato" deles.
GD: Péssima idéia, pessoal! Vocês não ouviram o que o Homem Hora disse? Grundy é um morto vivo, provavelmente não deve ter problemas em agir debaixo dágua. A maioria de nós aqui não consegue respirar na água. Se jogarmos ele na baía, ou desfalcaremos a luta, nos limitando a poucos respiradores a irem lutar no fundo do mar, ou perderemos Grundy de vista. Ele pode ir caminhando até outra cidade costeira e aí começaremos tudo de novo. Temos de manter Grundy sobre nossa visão até sanarmos o problema!
Michael então resolve sugerir um curso de ação.
GD: Mulher Gavião, Homem Hora, Liberty Belle, Homem Borracha e Tio Sam, segurem o Grundy e abram sua guarda. Jade, você pode criar grilhões para ajudar aos peso pesados a manterem o Grundy preso? Eu, Magog, Estrela Vermelha, Cyborg, Abelha Vermelha, Lady Fantasma e Bomba Humana... nós vamos disparar ao mesmo tempo e concentrar o nosso fogo em um único ponto! Não acho que ele possa aguentar tanto poder de fogo de uma única vez! Se nos unirmos e pararmos de disputar o peso de nossas carteiras, podemos fazer o que realmente TEMOS que fazer: garantir a segurança da cidade e neutralizar o Grundy com o mínimo de danos possíveis.
Ele vira-se para os membros da SJA e pergunta:
GD: Homem-Hora, jade; vocês são os mais experientes com Grundy aqui. Onde devemos mirar? Qual o ponto fraco desse cara?

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Sex Ago 16, 2013 12:36 am

Os Combatentes da Liberdade teceram uma estratégia que seria eficaz contra um indivíduo com funções vitais normais, mas como bem observou o Gladiador Dourado, Grundy está longe de ser normal.
Mas até mesmo o Gladiador Dourado ficou estarrecido quando soube que madeira fazia parte da constituição física de Grundy. A natureza do inimigo ainda não foi assimilada por todos. Melhor não deixar dúvidas

- Sim, Gladiador, Grundy é constituído de madeira, rochas e todos os dejetos que estavam mergulhados nas águas do Pântano da Chacina quando ele foi criado. Ele tá mais pra golem do que para zumbi, para falar a verdade.

O plano dos Combatentes da Liberdade, embora fosse organizado, era também equivocado. Antes que um ataque como aquele fosse empreendido, eu fiz uma última tentativa de acabar com aquilo sem mais violência. Requisitei a ajuda de Jade para tanto.
Para a minha infelicidade, a presença de Jade não acalmou Grundy. Aparentemente, ele não tem intelecto suficiente para compreender que foi ludibriado por Marcie Cooper no passado. A verdadeira Jade não enganou Grundy, mas ele não entendeu assim. A abordagem pacífica falhou. Magog e os Combatentes da Liberdade estão certos? A única maneira de resolver isso é destruindo Grundy? Minha crença na justiça foi abalada. Pelo visto, é ingenuidade acreditar que as coisas possam ser resolvidas sem medidas extremas nos dias de hoje.
Além do mais, quem sou eu para inspirar o povo? Meus poderes dependem de uma droga. Não sou o modelo ideal de heroísmo. Que moral eu tenho para liderar a Sociedade da Justiça? O pior é que eu arrastei Jesse para isso tudo. Quando nos casamos, ela não queria filhos. Ela só considerou a ideia de formar uma família por causa da minha insistência. Então quando ela desiste de tudo para realizar esse sonho, que a princípio era só meu, eu apareço com a notícia de que seria o novo líder da Sociedade da Justiça. Não foi justo com ela. Talvez ela estivesse certa sobre mim. Eu fiquei tão dependente da adrenalina da vida de super-herói quanto meu pai. De alguma forma, eu ainda estou agradando meu velho, sendo como ele. No passado, eu terminei o curso de química para agradar meu pai. Mas nunca quis ser químico. Na verdade, eu sou um designer. Tá na hora de encarar os fatos. Eu continuo viciado em Miraclo. É tolice afirmar que os componentes viciantes da fórmula foram isolados. Toda droga usada regularmente tem a chance de causar dependência, independente da sua composição farmacológica.
Quando tudo isso acabar, eu farei o que tanto adiei. Irei me desintoxicar. Eu tenho de estar totalmente sadio para a minha família. A Sociedade da Justiça terá de encontrar outro líder. Não posso mais continuar assim. Serei um pacato pai de família e estou contente por isso. Mas por enquanto é melhor achar uma maneira de resolver essa justa com o Grundy. De fato, é uma ideia muito ruim levar o conflito para dentro d'água. Grundy só estará indefeso no ar. Então organizei os heróis da Liga e da Sociedade para o embate derradeiro com Grundy. Uma vez que Grundy está sob o nosso jugo, os Combatentes da Liberdade perderam o poder de decisão. Lidaremos com Grundy do nosso jeito. Nós temos de terminar isso antes que Estrela Vermelha ou Bomba Humana destruam a cidade.

- Grundy não tem uma fraqueza palpável, Gladiador. Mas nossa melhor chance é manter o confronto no ar, onde Grundy não terá como reagir. Quero que você e Jade ergam Grundy até a altitude mais alta que conseguirem. Então consigam uma brecha para a Mulher-Gavião. A arma dela é feita de metal enésimo, material capaz de ferir de Grundy. Agora que Grundy esta imóvel, ela terá a oportunidade de desferir um golpe preciso. Mantenham Grundy parado para que ela faça sua parte. Mulher-Gavião, esteja a postos...

Não era minha intenção usar força excessiva. Pedir para a Mulher-Gavião abater Grundy me iguala a Magog. Em que tempo estamos vivendo? Que mundo estamos construindo? Eu sei que Grundy não é um ser vivo na concepção da palavra, ainda assim, a ideia de matá-lo me incomoda. Mesmo sabendo que não será o fim e que ele ressurgirá no futuro para nos atormentar novamente. Só não quero que os Combatentes fiquem com o cadáver dele. Temo só de pensar no que o governo faria com o corpo de Grundy em mãos. Desde que os experimentos do Cadmus foram expostos, nós temos de considerar as pesquisas militares como uma ameaça. Não quero um exército de Grundies nas ruas. Então nem pensar que os Combatentes ficarão com Grundy, abatido ou não.

Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Sex Ago 16, 2013 2:06 am

GD: Cara, eu não tô ouvindo isso! Eu não sei o que os Titãs têm tido na cabeça se essa é a sua idéia, Estrela. Você tá querendo usar a explosão de dois metas poderosos pra acabar com o Grundy no meio de uma cidade povoada?! E você nem sabe o grau de proteção que o meu escudo e o de Jade podem gerar! Se os escudos não aguentarem, o que vai ser dos inocentes à nossa volta? Se você quiser mesmo correr esse risco, então infelizmente eu vou ter que tentar te impedir, porque nem o Grundy causaria tanta destruição! Além disso, se a explosão pegar o Capitão Átomo, a força dela pode romper o traje de contenção dele. Você vai querer uma bomba atômica enriquecida no meio dessa cidade, cara?

Sentimentos conflitantes atingem Leonid nesse momento ,parte dele se sente feliz vendo o Gladiador
se tornar mais preocupado e a seu ver mais sério que o homem que fora obrigado a enfrentar a tempos atrás.
Outra parte se incomodava com o maldito tom condescendente,que ao que parece todos tinham ao ouvir a palavra "titã".
Dick não começara ainda na pré-adolescência?
Estelar não sofrera desde a infância?
Ravena já não estava em sua segunda chance de viver?
Cyborg não tivera de reconstruir sua vida incontáveis vezes?
Donna e ele próprio não haviam formado e perdido suas famílias?......
Todos viam os Titãs como um grupo de jovens iniciantes,quando na verdade seu objetivo havia se tornado guiar tais pessoas.
Todos os titãs originais e pelo menos metade de sua geração estava nessa vida a mais tempo que muitos heróis ...
incluindo o Gladiador.
Começaram cedo...não ontem.


GD: Péssima idéia, pessoal! Vocês não ouviram o que o Homem Hora disse? Grundy é um morto vivo, provavelmente não deve ter problemas em agir debaixo dágua. A maioria de nós aqui não consegue respirar na água. Se jogarmos ele na baía, ou desfalcaremos a luta, nos limitando a poucos respiradores a irem lutar no fundo do mar, ou perderemos Grundy de vista. Ele pode ir caminhando até outra cidade costeira e aí começaremos tudo de novo. Temos de manter Grundy sobre nossa visão até sanarmos o problema!

GD: Mulher Gavião, Homem Hora, Liberty Belle, Homem Borracha e Tio Sam, segurem o Grundy e abram sua guarda. Jade, você pode criar grilhões para ajudar aos peso pesados a manterem o Grundy preso? Eu, Magog, Estrela Vermelha, Cyborg, Abelha Vermelha, Lady Fantasma e Bomba Humana... nós vamos disparar ao mesmo tempo e concentrar o nosso fogo em um único ponto! Não acho que ele possa aguentar tanto poder de fogo de uma única vez! Se nos unirmos e pararmos de disputar o peso de nossas carteiras, podemos fazer o que realmente TEMOS que fazer: garantir a segurança da cidade e neutralizar o Grundy com o mínimo de danos possíveis.

Gladiador esperava que você percebesse uma "última opção" quando ouvisse.
Além disso só esperava que vocês parassem possíveis destroços.
Creio que Bomba humana possa direcionar sua força se utilizar suas mãos apenas,apontando para longe da cidade.
Quanto a mim ao contrário dele eu não "explodo" ,eu forço minha aura energética a se expandir por um instante,a velocidade e poder
se equiparam a uma explosão mas como essencialmente ainda é a minha aura eu tenho algum controle sobre a área.
Acredito conhecer mais sobre meu poder do que qualquer um,se ninguém estiver perto de nós estaria tudo bem.
E precisamos da maça da mulher gavião se formos tentar nocautear o monstro.


Não era sua intensão mas talvez por ainda estar nervoso com os combatentes seu tom saíra um pouco amargo.

GD: Homem-Hora, jade; vocês são os mais experientes com Grundy aqui. Onde devemos mirar? Qual o ponto fraco desse cara?

HR- Sim, Gladiador, Grundy é constituído de madeira, rochas e todos os dejetos que estavam mergulhados nas águas do Pântano da Chacina quando ele foi criado. Ele tá mais pra golem do que para zumbi, para falar a verdade.

HR- Grundy não tem uma fraqueza palpável, Gladiador. Mas nossa melhor chance é manter o confronto no ar, onde Grundy não terá como reagir. Quero que você e Jade ergam Grundy até a altitude mais alta que conseguirem. Então consigam uma brecha para a Mulher-Gavião. A arma dela é feita de metal enésimo, material capaz de ferir de Grundy. Agora que Grundy esta imóvel, ela terá a oportunidade de desferir um golpe preciso. Mantenham Grundy parado para que ela faça sua parte. Mulher-Gavião, esteja a postos...

Não será fácil derruba-lo só com o golpe da Mulher gavião,ele já resistiu uma vez.
Então qual é o plano posterior se ele não cair...atingi-lo no ar com raios só fará ele cair na baía, e agora eu não acho que ele se
acalmaria sem ter no que bater como eu achava antes.


Estrela esperava um plano B,tinha esperança que o golpe derrubasse Grundy,mas não podia ter certeza,não com tudo que ele já havia ignorado até agora.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Sex Ago 16, 2013 10:15 pm

GD: Uma explosão de dois Metas numa cidade povoada não deveria ser uma opção NUNCA, Estrela. O Aquaman uma vez inundou Metropolis como uma última opção... ele matou milhares e isso porque estava fora de si. Se não podemos vencer sem estes recursos, então não deveríamos nem ter vestido esses colants ridículos e essas capas efadonhas.
Gladiador Dourado assentiu com a cabeça para o líder da SJA.
GD: Muito bem! Parece um plano, pra mim. Você me dá a honra dessa dança...?
Disse o maior herói que o mundo jamais conhecerá para a filha de Allan Scott.
Então, Michael alçou vôo e usou uma das habilidades que havia usado pouquíssimas vezes na vida. Os Campos de Força gerados pelo Gladiador Dourado, se mantivessem-se ligados aos seus geradores funcionavam como um Raio Trator. Ele decidiu que esta seria a única maneira de arrastar Grundy pelos ares.
O Gladiador então gerou um campo de força muito apertado em torno de Grundy, forçando-o a ficar com os braços espremidos contra o peito e logo começou a puxá-lo para cima. Grundy teria que espandir seus braços com muita força para conseguir romper o Campo de Força, visto que estava numa posição quase que "abraçando o próprio peito".
GD: O plano é o seguinte, Jade... Eu não estou colocando tanta energia neste Campo, então, logo Grundy irá rompê-lo. QUando isso acontecer, os braços dele estarão abertos. Preciso que você se prepare pra gerar uns grilhões ou algo do tipo e mantê-los abertos por alguns segundos, para manter o peito dele exposto para a Mulher Gavião.
Ele então se comunica via rádio.
GD: Mulher Gavião, agora é com você! Pegue o máximo de velocidade que conseguir e atinja o Grundy com toda a sua força. É uma chance de tiro único! Não perca, gata!
Michael levantou Grundy até algumas centenas de metros de altura, para que a Mulher Gavião pudesse ter total liberdade no vôo e aplicar o máximo de enrgia cinética na pancada com a maça de metal enésimo. A queda também ajudaria a dar cabo do gigante.
Ele então se comunica com o Homem Hora.
GD: Preparem-se! Ele vai cair de uma altura muito grande e com uma bela porrada na cara! Se isso não der cabo dele, eu vou me mudar pro Havaí e montar um quiosque que vende piña coladas... porque o cara vai estar fulo da vida!

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Dom Ago 18, 2013 11:30 am

A ofensiva integrada da Sociedade da Justiça, Titãs, Liga da Justiça e Combatentes da Liberdade havia decidido tentar mais um ataque a Grundy. Depois de algumas discussões para definir as melhores combinações, eles decidem seguir o plano do Homem-Hora.
Gladiador então prende Grundy em seu escudo e o eleva com as mãos presas em um auto-abraço. Quando a criatura atinge uma altura considerável, Grundy consegue arrebentar o escudo e é preso nos grilhões criados por Jade. Enquanto a Mulher-Gavião ganha distância para potencializar sue ataque com a maça, os heróis com poderes de disparo de raios acertam Grundy, com o objetivo de enfraquecê-lo e distraí-lo. Por fim, Shayera chega com uma velocidade admirável, acertando a cabeça de Grundy.
O impacto faz com que o corpo do desmorto caia, gerando um impacto que abre uma cratera profunda no chão. Finalmente parecia que o vilão estava neutralizado. Nenhum movimento era visto e os heróis se aproximavam cautelosamente para confirmar a situação.
Quando Magog se aproximou da cratera, julgou ouvir um barulho e rapidamente apontou a sua lança para Grundy, disparando contra a cabeça do monstro com intensidade total. Em seguida ele disse:

Arrow Agora ele está realmente neutralizado.

A cena choca os heróis presentes, mas nenhum dos combatentes se manifesta contrário ao colega. Tio Sam tenta não comentar o que houve e se vira para Homem-Hora falando:

Arrow Sua colaboração será lembrada. Agora se nos permitem, temos que preparar as coisas para retornar à base com o corpo do monstro.

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Dom Ago 18, 2013 5:27 pm

Espanto e asco cresciam  no coração de Leonid,no fundo ele estava preparado para a destruição de Grundy.
Em verdade ele não via a criatura como algo vivo que pudesse ser morto,nem tinha certeza se aquilo de fato tinha sentimentos ou se seja lá qual força maligna o fazia se erguer também o fazia simular a mágoa.
Leonid estava preparado para a possível destruição da criatura sim,mas não para aquilo.
Soldados podem ser os responsáveis pela morte de outros em combate,podiam ser obrigados até a realizar execuções.
Havia também aqueles cuja fraqueza da mente os tornava vingativos durante um combate mas até esses Leonid entedia, de forma alguma concordava,mas podia compreender.
Porém aquilo...uma execução sem motivo ou demonstração de qualquer sentimento,de uma criatura indefesa e derrotada.
Aquilo ultrapassava uma linha que desde tempos remotos existia,a diferença entre o soldado e o assassino,
Entre o herói de guerra e o déspota,e ali estavam supostos soldados....supostos titãs compactuando com isso.
O próprio assassino se dizia um soldado.....a raiva crescia dentro do peito,afastando a fadiga,os punhos se fecham e o olhar se torna incisivo.
Mas não,Estrela se contém,se segura e o motivo era simples,ele se lembrou de seus atuais companheiros.
A sociedade e em especial Homem hora que buscava uma opção pacífica.
Gladiador dourado,que apesar de tê-lo irritado bastante com sua falta de respeito,
até o fim buscava outro fim para aquilo mesmo quando até a sociedade havia decidido lutar com Grundy.
E Jade ela que havia sido chamada somente para acalmar a criatura e no fim foi aquela que a aprisionou
e por fim teve de vê-la ser destruída.
Ainda tinha outra coisa,conter Grundy poderia para-lo por um longo tempo,matá-lo só o faria retornar cedo ou tarde.
Por tudo isso Estrela se conteve,se conteve porque com certeza outros não se conteriam,
e alguém teria que estar calmo para evitar o pior...ou para agir friamente se o pior acontecesse.
Mesmo assim algo sai de sua boca suavemente,quase num sussuro de incredulidade vendo soldados,
titãs e o espírito da América não esboçarem reação aquilo.


Um grupo de extermínio,os combatentes da liberdade se tornaram um grupo de extermínio,sem juiz
ou júri.


Esse pensamento o alertou para outro problema.
Caso um combate acontecesse,o que os impediria de de nos atacar com força letal?
Leonid teria que ficar atento para evitar que os outros se ferissem,agora que o governo havia de certa forma respondido
a pergunta que se fazia na televisão...o tipo de herói que a América queria.

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Dom Ago 18, 2013 11:47 pm

Aquela situação foi deveras absurda. Magog havia executado Grundy mesmo depois da criatura ter sido neutralizada! Aquilo irou o Gladiador Dourado e ele teve o mesmo tipo de pensamento que Estrela Vermelha, com a diferença de que resolveu meter a boca no trombone!
GD: Então é esse o tipo de gente com quem um ex lider da liga da justiça Internacional, ex lider da justiça extrema e herói de guerra anda agora, capitão Átomo? Vocês deram pra executar vilões no meio da rua?
Michael estava indignado com a postura dos Combatentes da Liberdade. Ele não podia crer que caras como Nathan e Victor podiam apoiar aquilo.
GD: Como tu consegue dormir de noite com isso, cara? Você mudou demais, Átomo... não é o mesmo cara que lutou ao meu lado por tantos anos!
Mas a indignação maior era com Magog. Michael ficou cara a cara com o lanceiro chifrudo, como dois lutadores de MMA antes do combate. Ele não iria começar a briga, mas iria dizer o qye Magog merecia ouvir e se ele quisesse brigar, seria lucro, pois o Dourado há muito queria acertar o covarde.
GD: você deve se achar muito heróico ao eliminar um oponente desmaiado, hein, Magog? Os teus chefes podem achar algo que preste a seu respeito, mas pra mim e pra quase todos os heróis de verdade, você não passa de um saco de estrume... um cãozinho que os militares soltam a coleira de vez em quando, só quando ta com o rabinho abanando! Você não é melhor que um estuprador de criancinhas... e se a SJA nao estivesse aqui pra me criticar, eu adoraria arrancar essa sua lança e enfia-la na sua goela abaixo.
Ele olha bem dentro dos olhos de Magog e sorri.
GD: que foi? Ofendi a cadelinha do governo? Vamos la, "chifrinho", eu sei o que você ta pensando. Me dê um pretexto... me dê uma razão...
Gladiador estava preparado caso Magog ficasse agressivo. Ele não começaria a luta para não complicar a SJA, mas não fugiria de uma briga com Magog se ele começasse.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Administrador em Qua Ago 21, 2013 2:18 pm

Percebendo a intenção dos Combatentes da Liberdade de ficar com o corpo de Solomon Grundy, eu contatei a Torre de Vigilância da Liga para solicitar teletransporte urgentemente. Grundy foi incluído na minha solicitação. Aproveitando que Gladiador Dourado distraiu Capitão Átomo e Magog com sua petulância, eu iniciei os preparativos de nossa fuga, alertando os outros da nossa partida. Mas precisávamos de um trunfo para impedir que Grundy ficasse com os Combatentes e Jade era a mais indicada para cuidar desse detalhe.

- Jade, desculpa eu ter te colocado nessa, mas eu preciso que você mantenha o Grundy envolto em seu campo energético por mais algum tempo. Prepara-se para uma retirada de emergência!

Em outra época, eu ficaria contente em cooperar com Tio Sam e seus aliados, mas os tempos mudaram. Patriotismo ganhou um significado obscuro nos dias de hoje. Então eu tive que dizer não para o pedido de Tio Sam.

- Sinto muito, Tio Sam, mas não deixaremos Grundy com vocês. Não depois do que descobrimos sobre os experimentos realizados pelo Cadmus. Experimentos esses que tiveram a aprovação do governo. Certamente, seus superiores pensarão em criar outros como Grundy. Então não permitirei que o corpo de Grundy seja transformado em objeto de estudos para cientistas militares. A última coisa que eu quero é um exército de "grundies" circulando pelas ruas. Vocês não representa mais os cidadãos americanos, Tio Sam, somente os burocratas americanos. Há uma grande diferença entre as duas coisas. Se você é mesmo o retrato do povo americano como dizem, então é sinal de que o país não está em boas mãos. Olhar para você nunca foi tão desagradável como agora!

Emulando um capitão de uma certa série televisiva, eu solicitei transporte para nove. Eu creio que nenhum dos combatentes tem poder ou tecnologia para impedir que a Torre de Vigilância busque todos nós. O problema é o que vem depois, pois certamente haverá retaliação.


Administrador
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 3981
Idade : 33
Data de inscrição : 10/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Leo Rocha em Qua Ago 21, 2013 7:17 pm

Arrow Um grupo de extermínio,os combatentes da liberdade se tornaram um grupo de extermínio,sem juiz ou júri.


Foi a frase que Leonid deixou escapar ao ver a execução. A decepção e indignação eram patentes. Quem tentou respondê-lo foi seu colega Titã, Cyborg:

Arrow Estrela Vermelha, isso foi um incidente infeliz. Não deixemos que um novo confronto seja iniciado, por favor..

Gladiador estava mais irritado e resolvera questionar outro companheiro de equipes passadas: Capitão Atomo.

Arrow é esse o tipo de gente com quem um ex lider da liga da justiça Internacional, ex lider da justiça extrema e herói de guerra anda agora, capitão Átomo? Vocês deram pra executar vilões no meio da rua? Como tu consegue dormir de noite com isso, cara? Você mudou demais, Átomo... não é o mesmo cara que lutou ao meu lado por tantos anos!

Arrow Eu não tenho o que aprovar aqui, Gladiador. Nós somos soldados em uma missão. Nossa obrigação era conter Grundy e nós o fizemos. Os detalhes da operação serão discutidos depois em nosso comando. Lamento amigo, mas as coisas agora são diferentes. Eu sou um militar a serviço do meu país e isso infelizmente me tira algumas liberdades, como de gostar ou não de uma missão.

Magog, que ainda olhava o cadáver, se aproxima do Gladiador enquanto ele fala. O herói do amanhã olha para Michael com a expressão de um lutador se preparando para iniciar uma luta. Sua boca se crispa e uma veia salta de sua testa enquanto ele se aproxima em silêncio, olhando para o herói do futuro. Michael não se intimida e diz:

Arrow você deve se achar muito heróico ao eliminar um oponente desmaiado, hein, Magog? Os teus chefes podem achar algo que preste a seu respeito, mas pra mim e pra quase todos os heróis de verdade, você não passa de um saco de estrume... um cãozinho que os militares soltam a coleira de vez em quando, só quando ta com o rabinho abanando! Você não é melhor que um estuprador de criancinhas... e se a SJA nao estivesse aqui pra me criticar, eu adoraria arrancar essa sua lança e enfia-la na sua goela abaixo.

Os olhos de Magog faíscam enquanto ouve a fala de Michael. Ele então responde:

Arrow Um dia você não poderá dar essa desculpa... Eu estou aqui na sua frente e até agora não te vi fazer nada. O que você pretende fazer? Ligar um escudo ao meu redor? Ou vai ser homem suficiente para me encarar no braço?

Arrow que foi? Ofendi a cadelinha do governo? Vamos la, "chifrinho", eu sei o que você ta pensando. Me dê um pretexto... me dê uma razão...

Tio Sam se aproxima e fala:

Arrow Nós não estamos aqui para isso. Nós viemos cumprir uma missão. Agora vamos pegar o corpo e levá-lo ao comando.

************************
Enquanto a discussão acontecia, Homem-Hora contata o satélite da Liga solicitando teleporte. Em uma conversa rápida com o Dr. Meia Noite, ele informou a situação e a necessidade de levar o corpo de Grundy. Em seguida, ele se vira para Jade e diz:

Arrow Jade, desculpa eu ter te colocado nessa, mas eu preciso que você mantenha o Grundy envolto em seu campo energético por mais algum tempo. Prepara-se para uma retirada de emergência!

A heroína olha para ele e faz um meneio com a cabeça concordando com a ação. Ele então se dirige ao Tio Sam, dizendo as seguintes palavras:

Arrow Sinto muito, Tio Sam, mas não deixaremos Grundy com vocês. Não depois do que descobrimos sobre os experimentos realizados pelo Cadmus. Experimentos esses que tiveram a aprovação do governo. Certamente, seus superiores pensarão em criar outros como Grundy. Então não permitirei que o corpo de Grundy seja transformado em objeto de estudos para cientistas militares. A última coisa que eu quero é um exército de "grundies" circulando pelas ruas. Vocês não representam mais os cidadãos americanos, Tio Sam, somente os burocratas americanos. Há uma grande diferença entre as duas coisas. Se você é mesmo o retrato do povo americano como dizem, então é sinal de que o país não está em boas mãos. Olhar para você nunca foi tão desagradável como agora!

Arrow Como ousa? Você não pode fazer...

A frase fica pela metade, pois o teleporte é realizado, levando o grupo ao satélite da Liga, onde um surpreso Dr. Meia Noite os recebe dizendo:

Arrow A Poderosa não irá gostar nada disso...

_________________
avatar
Leo Rocha

Número de Mensagens : 4076
Idade : 38
Data de inscrição : 14/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Ricardo Sato em Qua Ago 21, 2013 11:47 pm

Novamente uma torrente de sentimentos atinge Leonid,primeiro confusão,pois não esperava pelo teleporte.
Em seguida desilusão e logo após o cansaço e a tristeza,que na verdade estava sempre em seu peito mas me
momentos como esse insistia em revirar-se.
Felizmente o que veio depois foram suas velhas conhecidas,determinação e pensamento prático.
Ele tinha que tomar uma atitude,aguardaria para saber se a liga da justiça ou o sociedade teriam mais alguma coisa a falar para ele.
Depois tomaria atitudes,precisava entrar em contato com Cyborg de forma segura,pois o tempo que passaram lutando juntos, não permitia que ele acreditasse que não havia motivos ocultos para suas ações.
Sua primeira opção seria Tim mas ele havia se aposentado,então pediria o auxílio de oráculo para comunicar-se secretamente com ele.
Segundo,teria que retirar Supergirl dos laboratórios onde estava,pois duvidava que o governo não pudesse chegar a ela.
E se eles queriam o corpo de Grundy,talvez também fossem atrás dela e Leonid teria que cuidar dos seus.
Nesse intento buscaria o apoio de Doutor meia noite quanto a instruções de como proceder.
Depois era a hora da coisa mais difícil,chamaria os titãs,era a ultima coisa que gostaria de fazer sendo ele próprio aquele que não mais via os titãs como a família que eram.
Ele sabia que não se encaixava,mas em sua visão era necessário,todos os antigos coordenadores tinham seus próprios problemas.
Tinham sua atenção dividida,eram titãs mas também membros de outras equipes e sucessores de seus professores.
Com certeza não podia contar com Vic e os líderes das novas gerações se espalharam ao vento,depois de reunidos algum poderia assumir,mas para isso eles teriam que ser  chamados.
Simplesmente não havia mais ninguém,e mesmo ele não estava preparado para tomar a frente.
Deixaria claro para os que viessem que não seriam mais os titãs de qualquer costa e ajudantes de nenhuma cidade,e deixaria claro que talvez tivessem de enfrentar velhos amigos e que eles decidissem ficar ou ir.
Teria também que procurar pelos que não respondessem,só para verificar se estavam seguros.
Em especial Ravena,seus poderes empáticos somados aos detectores de causalidade seriam uma arma poderosa na questão dos vermes,que Estrela não havia esquecido.
A partir daí as questões práticas,teria que providenciar uma base ,segurança,armamento transporte e sensores,
precisava da sua nave.
Poderia simplesmente chama-la mas não o faria,explicaria ao governo russo a questão dos vermes e dos combatentes e solicitaria seu veículo.
Se tivesse a chance explicaria um resumo do que pretendia,fora alguns detalhes como a nave e o que só interessaria aos titãs.
Mas por agora se limitaria a escutar,esperaria para saber o que mais eles queriam,o que talvez o fizesse mudar de planos.
Caso seguisse sua ideia de reunir os titãs,só então pediria ajuda a Oraculo,Meia noite e o apoio da Sociedade

_________________
"Bom e mal, eles se apegam as memórias porque é tudo que tem."
"Eu viverei com este fato!Não você!"
avatar
Ricardo Sato

Número de Mensagens : 1236
Idade : 33
Data de inscrição : 06/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Scorpion em Sex Ago 23, 2013 5:00 pm

Magog tirara o Gladiador Dourado do sério. O soldado do futuro tinha a única qualidade que Michael detestava em seu amigo Nathan: era um militar cego... isso e sem a noção moral do Capitão Átomo, o que tornava o Magog o herói mais odioso para o Gladiador Dourado.
O teletransporte veio em boa hora, pois Michael já havia fechado um dos punhos, pronto para subí-lo ao queixo de Magog, o que seria péssimo, visto que estava acompanhando a SJA e qualquer coisa que fizesse poderia comprometer o Homem-Hora e sua equipe, então o Gladiador teve de se conter ao máximo.
Quando chegaram ao satélite da Liga, Gladiador ofereceu sua mão para o Homem Hora e um sorriso amigável aos membros da SJA.
GD: Foi realmente bacana lutar ao lado de vocês. Espero que eu não tenha atrapalhado muito. Quando precisarem de mim, não hesitem em me contatar, ok?
Então ele acenou com a cabeça para os outros membros da SJA e foi em direção ao seus aposentos, para recarregar as baterias das pulseiras energéticas e do gerador de campo de força.
Sentado em sua cama e esperando a recarga, ele olhou um porta retrato da antiga LJI. Não teve como não sentir saudades daquela época.
QUando o recarregador apitou, ele despertou de seu transe saudosista, vestiu seu uniforme e foi em direção à cafeteria, onde esperaria uma nova oportuinidade para entrar em ação.

_________________
avatar
Scorpion

Número de Mensagens : 2303
Idade : 31
Data de inscrição : 04/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DEFCON 4: O novo, o velho e a justiça

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum